Meu reino nao e desse mundoi

285 visualizações

Publicada em

Palestra Espírita: Meu Reino não é desse mundo.

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
285
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
13
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Meu reino nao e desse mundoi

  1. 1. Encontro de Jesus com Pilatos Pilatos acredita na inocência de Jesus Um homem do qual conhecemos as hesitações, o medo, o ressentimento, o sarcasmo, as suscetibilidades, a hipocrisia... Valores do mundo transitório - O temporal foi atravessado pelo eterno. Pilatos não quis se indispor com os judeus e condenou um inocente
  2. 2. Realeza no mundo X realeza espiritual  É preciso saber diferenciar a realeza comum e transitória da realeza espiritual.  Pilatos -universo político de César, o domínio da matéria sobre o Espírito,cujos interesses materiais estão em primeiro lugar e fim justifica o meio  Jesus - domínio do Espírito sobre a matéria. Na conversa com Pilatos se mostra perfeitamente convicto do que está fazendo e ciente do que está acontecendo ao seu redor.  Essa consciência atinge o ápice quando Jesus prefere a humilhação completa, inclusive da sua dignidade física, para exaltar o seu poder espiritual a coroa de espinhos, a tortura física e a pena de morte são detalhes que não o incomodam, senão fisicamente, pois são distorções , reflexo das imperfeições, que certamente serão corrigidos pelas leis da reencarnação e de causa e efeito. Causadores de tantos sofrimentos na humanidade.
  3. 3. Meu Reino não é desse mundo  “Então Pilatos reentrou no palácio, fez vir Jesus, e disse- lhe: Tu és o Reino dos Judeus? Respondeu-lhe Jesus: O meu Reino não é deste mundo; se o meu Reino fosse deste mundo, minha gente teria combatido para  . Disse-lhe então Pilatos: Portanto és rei? Respondeu Jesus: Tu o dizes, eu sou rei. Nasci e vim a este mundo para dar testemunho da verdade; todo aquele que é da verdade ouve a minha voz”. (João, cap. XVIII, 33-37)
  4. 4. Meu Reino não é desse mundo Vida futura  Homens materialistas – hipócritas - queriam livrar a nação do domínio de Cezar – mas quando Pilatos disse: Eis o seu Rei, responderam:  Crucifica-o não temos outro rei a não ser Cezar.
  5. 5. acreditavam nos Anjos. Para eles, seres privilegiados da Criação. - Não sabiam que os homens podem tornar-se anjos e partilhar da felicidade destes. 05/21 Judeus x ideias muito incerta sobre vida futura
  6. 6. - A observância das leis de Deus era recompensada com os bens terrenos, com a supremacia da nação, com vitórias sobre os inimigos. -As calamidades públicas e as derrotas eram o castigo da desobediência àquelas leis. A.K. – E.S.E. 06/21 E Deus - como os judeus o percebiam?
  7. 7. L.E. Q-1018. Em que sentido se devem entender ... Meu reino não é deste mundo? -Em sentido figurado. O Cristo queria dizer que não reina senão sobre os corações puros e desinteressados... 07/21
  8. 8. Por essas palavras, Jesus claramente se refere à vida futura, que ele apresenta, em todas as circunstâncias, como a meta a que a Humanidade irá ter e como devendo constituir objeto das maiores preocupações do homem na Terra. A.K. – E.S.E. 08/21
  9. 9. Ensinamento de forma velada : Deus – Pai de amor Bom e Justo Imortalidade da Alma Reencarnações como meio de Progresso ESPIRITISMO
  10. 10. - Apresentou a vida futura como um princípio, uma lei da Natureza que age sobres todos; - Todo cristão crê na vida futura; mas com uma idéia ainda vaga, incompleta e falsa em diversos pontos; A.K. 10/21
  11. 11. - Ao duvidar da vida futura, o homem dirige todos os seus pensamentos para a vida e bens terrestres. - Faz de tudo para conseguir os únicos bens que se lhe apresentam reais, cuja perda lhe ocasiona pesares... e transforma sua existência numa perene angústia, infligindo-se ...uma verdadeira tortura a todos os instantes. Allan Kardec – E.S.E 11/21
  12. 12. - Completa o ensino do Cristo, quando os homens já se mostram maduros para apreender a verdade; - A descrição da vida futura é detalhada... - São racionais as condições ditosas ou não da existência dos que lá se encontram, uma vez que são eles próprios que as pintam. O Espiritismo 12/21
  13. 13. -A idéia clara e precisa que se faça da vida futura proporciona inabalável fé no porvir. A.K. – E.S.E. 13/21
  14. 14. -Esta fé acarreta enormes conseqüências sobre a moralização dos homens, porque muda completamente o ponto de vista sob o qual encaram a vida terrena. A.K. – E.S.E. 14/21
  15. 15. A Realeza: Moral ou do mérito pessoal é imperecível, se prolonga e mantém o seu poder sobretudo após a morte; A Realeza Terrestre, se acaba com a vida; - Razão de Jesus dizer a Pilatos:. “Sou rei, mas o meu reino não é deste mundo.” 15/21
  16. 16. - O problema está no abuso desses gozos em detrimento das coisas da alma. - Para tais abusos, é que servem estas palavras de Jesus: Meu reino não é deste mundo. Allan Kardec – E.S.E - Deus não condena os gozos terrenos; 18/21
  17. 17. Assuma os compromissos materiais , mas não se esqueça das lições do evangelho. O reino de Jesus está na vida futura . Contudo, se você se importa com a transformação moral, pode ter certeza de que já faz parte dele. Vivendo o Evangelho- André Luiz vol. I
  18. 18. Todos vamos atravessar a fronteira do mundo espiritual e passar pela alfandega da consciência . Na bagagem, pouco importas o rol de títulos honoríficos , certidões de poder prestigio ou dificuldades e Sofrimentos por que tenhamos passado. O pratrimônio moral é o único documento válido para entrarmos com serenidade na vida futura . Sem esse passaporte , devidamente preenchido com as anotações do bem, o Espírito sofre as consequências de seus Enganos e sente a necessidade de novas experiências físicas, almejando a renovação íntima e os respeito as Leis Divinas.
  19. 19. É verdade que a Terra ainda é o vale da dor e lágrimas a serviço da evolução espiritual , mas foi nela, que um dia, Jesus nasceu para revelar o amor de Deus por cada um de nós.

×