SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 40
Baixar para ler offline
CLC
NG4 – GESTÃO E ECONOMIA
CLC – INTERVIR EM SITUAÇÕES RELACIONADAS COM A GESTÃO E A ECONOMIA DESCODIFICANDO
TERMINOLOGIAS, SABENDO EXPRIMIR-SE SOBRE DIVERSOS TEMAS FINANCEIROS E APLICANDO EM DIVERSOS
CONTEXTOS COMPETÊNCIAS CULTURAIS E PROCEDIMENTOS QUE CONTRIBUAM PARA AGILIZAR A
ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO E A GESTÃO DO TEMPO.
STC - : IDENTIFICAR, COMPREENDER E INTERVIR EM SITUAÇÕES DE GESTÃO E ECONOMIA, DESDE O
ORÇAMENTO PRIVADO E FAMILIAR ATÉ A UM NÍVEL MAIS GERAL ATRAVÉS DA INFLUÊNCIA DAS INSTITUIÇÕES
MONETÁRIAS E FINANCEIRAS NA ECONOMIA EM QUE SE ESTÁ INSERIDO E TENDO EM CONTA PRINCÍPIOS DAS
CIÊNCIAS ECONÓMICAS.
NG4 DR1
• CLC
• Definir orçamentos familiares e
preencher formulários de
impostos dominando
terminologias e aplicando
tecnologias que facilitam
cálculos, preenchimentos e
envios.
• STC
• Organizar orçamentos familiares
tendo em conta a influência dos
impostos e os produtos e
serviços financeiros disponíveis.
DR1
Elabore um orçamento familiar (receitas e despesas) que contemple, entre
outros, os seguintes itens:
- Cultura/lazer (cinema, teatro, livros, software, viagens…).
- Aplicações financeiras para otimizar o rendimento familiar (PPH, PPR, ações,
PPE, contas a prazo, Certificados de Aforro, etc). Pesquisa e analisa a
informação sobre impostos ou elaboração de orçamentos, quais as melhores
opções para fazer poupança ou investimentos? Língua e Comunicação
- Preenche as declarações ou pagar impostos usando aplicações específicas?
(Portal das Finanças, Segurança Social,…) Comunicação
Que vantagens vê neste processo?
NG4 DR2
• CLC
• Saber adequar-se a modelos de
organização e gestão que
valorizem o trabalho em equipa
em articulação com outros
saberes especializados.
• STC
• Interagir com empresas,
instituições e organizações
mobilizando conhecimentos de
gestão de recursos.
DR2
Refira-se ao modelo organizacional da empresa/instituição onde trabalha
indicando as suas funções. De que forma contribui para a melhoria dos
processos de trabalho e/ou dos serviços prestados para contribuir para a
melhoria da organização.
Costuma inteirar-se sobre a documentação interna da sua da
empresa/instituição? De que forma é que ela é divulgada (intranet, ordem
de serviço, placard)?
COMUNICAÇÃO em interação com os colegas e/ou as chefias: de que modo
e através de que meios comunica em situação profissional? Preocupa-se
em ajustar a sua forma de falar ao seu interlocutor? E a comunicação
institucional é feita através de que meios? Só pessoalmente? Por escrito?
NG4 DR3
• CLC
• Agir de acordo com a
compreensão do funcionamento
dos sistemas monetários e
financeiros (como elemento de
configuração cultural e
comunicacional das sociedades
atuais).
• STC
• Perspetivar a influência dos
sistemas monetários e
financeiros na economia e na
sociedade
DR3
Refira-se, por exemplo:
- Às vantagens e desvantagens, para a nossa sociedade, da integração na União Europeia.
- Aos impactos da crise financeira mundial na nossa sociedade.
Utiliza as TIC para comunicar com as instituições (bancos, seguros, Finanças, Segurança Social,
etc)? Refira os procedimentos de segurança a seguir neste tipo de comunicação.
Considere a recolha e tratamento de informação, por exemplo nos mass media, sobre as
questões económicas e financeiras que têm impacto na sociedade, em geral, e na cultura em
particular. Assuma uma posição crítica fundamentada perante os conteúdos.
Refira as mais-valias dos eventos culturais, políticos, desportivos, científicos, para a economia
nacional (por exemplo: Expo 98, Rock in Rio Lisboa, Euro 2004, Tratado de Lisboa, Red Bull Air
Racing, etc.
NG4 DR4
• CLC
• Identificar os impactos de
evolução técnicas na gestão do
tempo reconhecendo ainda os
seus efeitos nos modos de
processar e transmitir
informação.
• STC
• Diagnosticar os impactos das
evoluções sociais, tecnológicas e
científicas nos usos e gestão do
tempo.
DR4
Refira-se ao impacto que tem sobre a sua vida o aceso à informação em tempo real bem como
a facilidade de movimentação de pessoas, bens e serviços na sociedade atual?
Dê exemplos de utilização de novas formas de comunicação (verbal e não verbal) que conheça
(msn, mms, vídeo-chamada, etc).
Mostre como é que gere o seu tempo, por um lado, e como é que reconhece, em sociedade,
mecanismos ou modos auxiliadores da gestão do tempo que têm impacto na nossa vida e são
fruto da evolução tecnológica.
Imagine-se numa fila de trânsito quando tem um compromisso marcado ao qual é
imprescindível que chegue a horas: No que pensa? Que solução(ões) aponta para que haja uma
melhor gestão de tráfego, logo, economia de tempo?
Outro exemplo: já teve a experiência de ter de entregar os impostos na repartição de Finanças?
Imagino as filas… Agora, com a página on-line, com as aplicações, uma das consequências é a
poupança de tempo.
NG5 – TIC
Tecnologias de Informação e de Comunicação
CLC – INTERVIR FACE ÀS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO EM CONTEXTOS
DIVERSIFICADOS, MOBILIZANDO COMPETÊNCIAS LINGUÍSTICAS E CULTURAIS NO POTENCIAR DAS SUAS
FUNCIONALIDADES, IDENTIFICANDO A RELAÇÃO ENTRE ESTAS TECNOLOGIAS, O PODER MEDIÁTICO E
RESPETIVOS EFEITOS EM PROCESSOS DE REGULAÇÃO INSTITUCIONAL.
STC - IDENTIFICAR, COMPREENDER E INTERVIR EM SITUAÇÕES ONDE AS TIC SEJAM IMPORTANTES NO
APOIO À GESTÃO DO QUOTIDIANO, A FACILIDADE DE TRANSMISSÃO E DIFUSÃO DE INFORMAÇÃO
SOCIALMENTE CONTROLADA, RECONHECENDO QUE A RELEVÂNCIA DAS TIC TEM CONSEQUÊNCIAS NA
GLOBALIZAÇÃO DAS RELAÇÕES.
NG5 DR1
• CLC
• Operar com as comunicações
rádio e/ou tecnológicas em
contexto privado adequando-as
às necessidades da organização
do quotidiano e compreendendo
de que modo incorporam e
suscitam diferentes utilizações
da linguagem.
• STC
• Entender a utilização das
comunicações rádio e/ou
tecnológicas em diversos
contextos familiares e sociais
DR1
O telemóvel é um aparelho por si só facilitador de COMUNICAÇÃO e de
acesso/produção de CULTURA: porque nos pomos em contacto com a família
através das mais diversificadas aplicações, porque fazemos fotografias, filmes a
propósito de viagens que realizámos ou de eventos culturais a que assistimos,
produtos que depois colocamos em partilha para que possam ter uma maior
divulgação (podem abordar outros aparelhos).
Explora todas as funcionalidades, por exemplo, do seu telemóvel (sms, mms,
agenda, câmara fotográfica, despertador, calculadora, etc) e é capaz de resolver
problemas técnicos (bloqueio, escolha de rede em roaming , etc)?
LÍNGUA
Que implicações tem essa utilização na sua expressão escrita (abreviaturas,
smiles, “k” em vez do “q” ou do “c”)? Aborde sucintamente os princípios
científicos (ondas eletromagnéticas, eletrónica, …) que explicam o funcionamento
do telemóvel.
NG5 DR2
• CLC
• Lidar com a micro e macro
eletrónica em contexto
socioprofissionais identificando
as suas mais valias na
sistematização da informação,
decorrentes também da
especificidade de linguagens de
programação empregues
(software).
• STC
• Perspetivar a interacção entre a
evolução tecnológica e as
mudanças nos contextos e
qualificações profissionais.
DR2
Reflita sobre a formação que efetuou na área das TIC (o que aprendeu e como
aplica). Caso não tenha sido por via de formação, refira as competências que
adquiriu nesta área e como as adquiriu.
Refira o tipo de materiais (emails, bases de dados, etc) que produz com as TIC. No
seu local de trabalho partilha estes conhecimentos com os colegas? De que forma?
De que modo a micro e a macro eletrónica têm um papel relevante em ambiente
profissional? Qual o seu impacto (vantagens/desvantagens) quer na organização do
trabalho, quer na comunicação interpessoal entre colegas e/ou as chefias?
Como difunde informação (atas, relatórios, ofícios, etc) no seu local de trabalho
(email, intranet, etc)? Refira-se sucintamente aos princípios científicos que
permitem o funcionamento das TIC com que trabalha e à sua evolução tecnológica.
NG5 DR3
• CLC
• Relacionar-se com os mass
media reconhecendo os seus
impactos na constituição do
poder mediático e tendo
perceção dos efeitos deste na
regulação deste na regulação
institucional.
• STC
• Discutir o impacto dos media na
construção da opinião pública.
DR3
De que forma os modernos meios de comunicação (TV interativa, internet, etc.)
influenciam através dos atores e interesses envolvidos a opinião pública.
Pode, ainda, mostrar como telespetador, que tem consciência de que há produtos
culturais a que acede através da televisão, cujo objetivo é de prestar serviço público face
a outros que têm notoriamente interesses e objetivos económicos; deve deixar bem
explícitas as diferenças entre ambos (serviço público/interesse económico) e assumir
uma posição crítica fundamentada perante os conteúdos que selecionar.
Identifique exemplos de programas, spots publicitários, etc que considere de grande
impacto na opinião pública, sejam nacionais ou não. Para validar competências em
língua estrangeira, deve analisar o programa/spot publicitário na língua de origem.
NG5 DR4
• CLC
• Perceber os impactos das rede
de internet nos hábitos
percetivos, desenvolvendo uma
atitude crítica face aos
conteúdos aí disponibilizados.
• STC
• Relacionar a evolução das redes
tecnológicas com as redes
sociais.
DR4
De que modo é que os modernos meios de comunicação, nomeadamente as redes
sociais, os fóruns, etc lhe permitem interagir e modificar a nossa estrutura social.
Internet - Apresente, de forma crítica, as vantagens e desvantagens da sua utilização,
importa igualmente destacar conteúdos que a rede disponibiliza, comentando-os,
utilizando criticamente a informação selecionada.
As fontes nem sempre são fidedignas, logo, utilizar APENAS uma fonte de recolha de
informação (p.ex. a wikipédia) é correr o risco de não estar a usar informação fidedigna
(confronte, p.ex., com a infopédia).
Que benefício, em termos de acesso a bens culturais, obtém com o uso dos modernos
equipamentos de comunicação (guias eletrónicos, visitas virtuais, etc). Para validar
competências em língua estrangeira, deve abordar a informação disponível nesses
equipamentos na língua da sua escolha.
NG6 – URBANISMO E MOBILIDADE
CLC – INTERVIR EM QUESTÕES RELACIONADAS COM MOBILIDADE E URBANISMO, MOBILIZANDO RECURSOS
LINGUÍSTICOS E COMUNICACIONAIS NO RECONHECIMENTO DAS FUNCIONALIDADES DOS DIVERSOS
SISTEMAS DE ORDENAMENTO, DA EXISTÊNCIA DE PLANEAMENTO URBANO, DAS OPORTUNIDADES DE
TRABALHO EM CONTEXTOS RURAIS E URBANOS E DO ENRIQUECIMENTO CULTURAL QUE OS FLUXOS
MIGRATÓRIOS GERAM, INTERPRETANDO-OS COMO FACTORES QUE REFORÇAM A QUALIDADE DE VIDA.
STC - IDENTIFICAR, COMPREENDER E INTERVIR EM QUESTÕES DE RELAÇÃO ENTRE HABITAÇÃO, MEIOS DE
SUBSISTÊNCIA, RELACIONAMENTO SOCIAL E MOBILIDADE EM AMBIENTE RURAL OU URBANO, NA
PERSPECTIVA DA CONTRIBUIÇÃO PARA A HARMONIZAÇÃO E MELHORIA DA QUALIDADE DE VIDA.
NG6 DR1
• CLC
• Participar no processo de
planeamento e construção de
edifícios recorrendo a
terminologias próprias e
procurando garantir condições
para as práticas de lazer.
• STC
• Associar conceitos de
construção e arquitetura à
integração social e à melhoria do
bem-estar individual.
DR1
Indique a tipologia da sua casa e indique quais os critérios que presidiram à escolha
da sua habitação (localização, acessibilidade, custo, espaços verdes, etc).
Refira-se a uma remodelação/adaptação que tenha efetuado ou pense efetuar,
justificando a escolha dos materiais utilizados (vidros duplos, pladur, tintas, pvc, etc).
Exemplifique o cálculo de uma quantidade de material para efetuar essa
remodelação.
Antes da compra ou adjudicação da obra, que passos teve de efetuar (pedido de
autorização, orçamentos, informação aos condóminos, etc)?
Considerando as suas experiências migratórias (no país ou para fora dele), por um
lado, ou viagens de lazer que tenha realizado, com certeza se deparou com
semelhanças/diferenças a nível arquitetónico dos espaços urbanos ou dos espaços
rurais. Mostre em que consistem essas semelhanças/diferenças utilizando o
vocabulário específico necessário a validar este DR. Pode, p.ex., ilustrar com
fotografia(s), comentando o que nela(s) é possível observar.
NG6 DR2
• CLC
• Intervir em contextos
profissionais considerando a
ruralidade ou urbanidade que os
envolvem e procurando retirar
daí benefícios para a integração
socioprofissional.
• STC
• Promover a qualidade de vida
através da harmonização
territorial em modelos de
desenvolvimento rural ou
urbano.
DR2
Participa ativamente em instituições deliberativas que contribuam para o
desenvolvimento local e para a qualificação do território, conducentes à
valorização do património, rural e urbano, nas suas diversas vertentes.
A oposição Cidade/Campo é um tópico que nos acompanha, p.ex. na literatura,
desde séculos passados. Todos nós fomos apreciando as evoluções que num e
noutro espaço foram acontecendo; sabemos identificar as vantagens e as
desvantagens que se nos apresentam, nomeadamente, em matéria de
oportunidades de trabalho. Deve, assim, explorar estes tópicos, centrando-se no
domínio socioprofissional que este DR implica.
Pode referir-se, em contexto profissional, a conceitos, materiais, equipamentos ou
espaços, que apropriação faz do uso da língua, tendo em conta regionalismos,
neologismos, estrangeirismos (sendo estes obrigatórios para validar competências
em língua estrangeira).
NG6 DR3
• CLC
• Identificar sistemas de
administração territorial e
respetivos funcionamentos
integrados.
• STC
• Mobilizar informação sobre o
papel das diferentes instituições
no âmbito da administração,
segurança e território.
DR3
Enquanto utente do espaço público, esforça-se por cumprir as normas de segurança (regras de
trânsito para condutores ou peões, regras de utilização dos transportes públicos)?
Refira-se à importância das tecnologias para a prevenção e segurança na mobilidade (radares,
tacógrafo, medidor de alcoolemia, etc).
Descodifica com facilidade a informação presente quer nos espaços exteriores, quer nos espaços
públicos interiores (mapas, sinalização, legislação, etc)?
Considera importante a existência de equipamentos culturais, desportivos, de saúde ou de
educação que promovam a proximidade entre os serviços e o cidadão?
Para além da rede viária, convém não esquecer outras redes igualmente importantes e que são
basilares na construção do nosso país: a rede escolar e a rede hospitalar. Independentemente da
que for a sua escolha, neste DR é importante mostrar o seu nível de conhecimento sobre as
funções dessa rede, assim como o de compreensão da comunicação do Estado com os seus
cidadãos (compreender a estrutura e intenção de textos utilizados pelo Estado), comentando o
impacto sobre a sociedade, em geral, ou o indivíduo, em particular.
NG6 DR4
• CLC
• Relacionar mobilidades e fluxos
migratórios com a disseminação
de patrimónios linguísticos e
culturais e seus impactos.
• STC
• Reconhecer diferentes formas de
mobilidade territorial – local e
global – e sua evolução.
DR4
Como relaciona as mobilidades e fluxos migratórios de que somos alvo, com as desigualdades
socioeconómicas sociais e políticas. Que influência têm esses movimentos na reconstrução da
identidade cultural do nosso país.
Que papel atribui à promoção da língua portuguesa enquanto uma das mais faladas no mundo.
Refira-se à importância do domínio de diferentes línguas como forma de integração na
comunidade global.
Muitas vezes, quando saímos da nossa área de conforto é que nos deparamos com a nossa
capacidade de comunicação com o Outro (por vezes, nem sabíamos bem que já a possuíamos),
ou com a riqueza da nossa Cultura.
Se, por uma circunstância de vida, nos deslocámos do nosso ponto de origem para viver noutro
que nos é estranho (seja no próprio país, seja no estrangeiro), há todo um conjunto de
adaptações que é necessário levar a cabo para que nos possamos integrar; quando a língua é
diferente, começam essas adaptações por ser de necessidade de comunicação.
Por outro lado, estas experiências tornam-nos mais ricos e são igualmente facilitadoras da
integração dos Outros que vamos recebendo. Assim, as migrações são a prova da importância da
língua, da cultura e da comunicação entre os povos.
NG7 – SABERES FUNDAMENTAIS
CLC – AGIR EM CONTEXTOS DIVERSIFICADOS CONSEGUINDO IDENTIFICAR OS PRINCIPAIS FACTORES QUE AFETAM QUER A
MUDANÇA SOCIAL QUER A EVOLUÇÃO DOS PERCURSOS INDIVIDUAIS E SENDO CAPAZ DE MOBILIZAR SABERES RELATIVOS
À CIÊNCIA E A DINÂMICAS INSTITUCIONAIS DE MODO A PODER FORMULAR OPINIÕES CRÍTICAS PERANTE VARIADAS
QUESTÕES.
STC - IDENTIFICAR, COMPREENDER E AGIR CRITICAMENTE EM QUESTÕES RELACIONADAS COM A VISÃO CIENTÍFICA DO
INDIVÍDUO, DA SOCIEDADE E DO UNIVERSO.
NG7 DR1
• CLC
• Intervir tendo em conta que os
percursos individuais são
afetados pela posse de diversos
recursos, incluindo
competências ao nível da
cultura, da língua e da
comunicação.
• STC
• Mobilizar o saber formal para o
reconhecimento do elemento
como uma unidade estrutural e
organizativa.
DR1
Neste DR vai ser validada a sua História de Vida; nesse sentido, há que identificar
os principais momentos (pessoais, formativos, profissionais) que o marcam
enquanto indivíduo, profissional e cidadão de Portugal e do Mundo.
Refira-se ao contributo da tecnologia para o maior conhecimento do ser humano
(TAC, análise de ADN, criopreservação, etc).
Refira-se aos seus princípios de conduta face à inclusão do “outro” diferente
(portadores de deficiência, idosos, etnias minoritárias, etc).
Reflita sobre a relevância de leituras (artigos, livros, blogues, etc), referindo a
influência das mesmas na sua formação pessoal, social e cultural. Para evidenciar o
domínio de uma língua estrangeira, deverá redigir uma parte da sua reflexão nessa
língua.
NG7 DR2
• CLC
• Agir em contextos profissionais,
com recurso aos saberes em
cultura, língua e comunicação.
• STC
• Recorrer a processos e métodos
científicos para atuação em
diferentes domínios da vida
social.
DR2
Socorra-se da informação que vai recolhendo para suportar os seus
conhecimentos, mostre como é que a utiliza na prática; OU então, como é
que, a partir da prática, reconhece que tem necessidade de saber mais para
melhorar o seu desempenho profissional.
Apresente uma proposta, que tenha efetuado no seu local de trabalho, de
alterações às técnicas ou procedimentos que tenham conduzido à melhoria
ou ao aumento da eficácia da organização, referindo-se ao modo como a
expôs a colegas e/ou a superiores.
Se a proposta foi apresentada em língua estrangeira, pode dessa forma
evidenciar a sua competência.
NG7 DR3
• CLC
• Formular opiniões críticas
mobilizando saberes vários e
competências culturais,
linguísticas e comunicativas.
• STC
• Intervir racional e criticamente
em questões públicas com base
em conhecimentos científicos e
tecnológicos.
DR3
Reflita sobre questões polémicas que o afetem diretamente expondo valores éticos, sociais,
económicos, artísticos e culturais, fundamentando a sua opinião com argumentos técnico-
científicos.
Indique como fez a defesa do seu ponto de vista publicamente (em fóruns, debates,
assembleias, etc). Caso o tenha feito em língua estrangeira, pode evidenciar deste modo a sua
competência.
.
Este DR é, por excelência, aquele em que a sua opinião é essencial para a sua
consecução, fundamentada em informação válida, pois trata-se de um espaço de
reflexão orientado para a intervenção pública, i.e., para os designados «temas
fraturantes» ao nível da sociedade.
Por exemplo, discutiu-se na Assembleia da República uma proposta de Lei sobre
«Eutanásia»: o que sabe sobre este assunto? Qual a sua opinião?
Por outro lado, a propósito da Lei sobre animais de companhia, a polémica está
instalada: protegem-se os animais, abandonam-se os idosos? Mas será mesmo
assim? Que ideia tem sobre estes assuntos? E quanto aos idosos, afinal o que se
está a passar? Que soluções propõe para o(s) problema(s)?
Mas podemos pensar em problemas que nos atingem mais de perto, como uma
zona onde os acidentes são constantes e o poder autárquico não intervém; ou a
falta de policiamento a par do aumento de roubos… A escolha é sua, mostre que é
um cidadão preocupado e interventivo.
NG7 DR4
• CLC
• Identificar os principais fatores
que influenciam a mudança
social, reconhecendo nessa
mudança o papel da cultura, da
língua e da comunicação.
• STC
• Mobilizar o saber formal na
interpretação de leis e modelos
científicos num contexto de
coexistência de estabilidade e
mudança.
DR4
Pronuncie-se sobre um ou vários fenómenos sociais complexos (migrações, terrorismo,
confrontos civilizacionais, etc.).
De que forma a evolução tecnológica tem potenciado uma nova visão do mundo?
Qual o papel que a língua materna e/ou a língua estrangeira desempenha(m) para a
compreensão das mudanças operadas no mundo (saber uma língua estrangeira e dominar o
português ajuda-o a uma melhor perceção do mundo?)
De que forma as leituras que tem feito (em suporte de papel, eletrónico, etc.) contribuíram
para a sua abertura moral?
Neste DR, CLC anda, mais uma vez, a par com STC. Então, como validá-lo? Aqui
fica um exemplo: Nos anos 80 do século XX, surgiu um programa televisivo que
me marcou: «Cosmos», apresentado pelo cientista Carl Sagan. Com este
programa, pude conhecer e perceber onde se situa a Terra e quem somos nós,
seres extraordinários que vivem num ponto minúsculo do imenso Universo. Fiz
viagens intergalácticas, sentada à frente de um ecrã. Há tempos, revisitei esse
programa («Cosmos: A Personal Voyage»), vi outros documentários… enfim, sou
testemunha da evolução científica e tecnológica que move o pensamento
humano e revoluciona as suas mentalidades.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ficha tic-dr4
Ficha tic-dr4Ficha tic-dr4
Ficha tic-dr4karlnf
 
Reflexao Dr2 CP CFE
Reflexao Dr2 CP CFEReflexao Dr2 CP CFE
Reflexao Dr2 CP CFEmega
 
Cp 5 ética_deontologia_reflexão_sílvia_f[1]
Cp 5 ética_deontologia_reflexão_sílvia_f[1]Cp 5 ética_deontologia_reflexão_sílvia_f[1]
Cp 5 ética_deontologia_reflexão_sílvia_f[1]SILVIA G. FERNANDES
 
Stc Rvcc
Stc RvccStc Rvcc
Stc Rvcccris80
 
Refexao Telemovel Dr1
Refexao Telemovel Dr1Refexao Telemovel Dr1
Refexao Telemovel Dr1mega
 
Ng1 Equipamentos E Sistemas TéCnicos
Ng1   Equipamentos E Sistemas TéCnicosNg1   Equipamentos E Sistemas TéCnicos
Ng1 Equipamentos E Sistemas TéCnicoscris80
 
Clc 6 culturas de urbanismo e mobilidad_eppt
Clc 6 culturas de urbanismo e mobilidad_epptClc 6 culturas de urbanismo e mobilidad_eppt
Clc 6 culturas de urbanismo e mobilidad_epptSILVIA G. FERNANDES
 
Descodificacao - Cidadania & Profissionalidade
Descodificacao - Cidadania & ProfissionalidadeDescodificacao - Cidadania & Profissionalidade
Descodificacao - Cidadania & ProfissionalidadeJ P
 
Power point stc
Power point stcPower point stc
Power point stcxico1811
 

Mais procurados (20)

Reflexão STC 7
Reflexão STC 7Reflexão STC 7
Reflexão STC 7
 
STC NG5 DR4 Paulo
STC NG5 DR4 PauloSTC NG5 DR4 Paulo
STC NG5 DR4 Paulo
 
Ficha tic-dr4
Ficha tic-dr4Ficha tic-dr4
Ficha tic-dr4
 
Reflexao Dr2 CP CFE
Reflexao Dr2 CP CFEReflexao Dr2 CP CFE
Reflexao Dr2 CP CFE
 
Cp 5 ética_deontologia_reflexão_sílvia_f[1]
Cp 5 ética_deontologia_reflexão_sílvia_f[1]Cp 5 ética_deontologia_reflexão_sílvia_f[1]
Cp 5 ética_deontologia_reflexão_sílvia_f[1]
 
Reflexão - STC-5
Reflexão - STC-5Reflexão - STC-5
Reflexão - STC-5
 
Stc Rvcc
Stc RvccStc Rvcc
Stc Rvcc
 
Refexao Telemovel Dr1
Refexao Telemovel Dr1Refexao Telemovel Dr1
Refexao Telemovel Dr1
 
Clc 5
Clc 5Clc 5
Clc 5
 
Reflexão - CP1
Reflexão - CP1Reflexão - CP1
Reflexão - CP1
 
Ng1 Equipamentos E Sistemas TéCnicos
Ng1   Equipamentos E Sistemas TéCnicosNg1   Equipamentos E Sistemas TéCnicos
Ng1 Equipamentos E Sistemas TéCnicos
 
CLC 6
CLC 6CLC 6
CLC 6
 
Clc 6 culturas de urbanismo e mobilidad_eppt
Clc 6 culturas de urbanismo e mobilidad_epptClc 6 culturas de urbanismo e mobilidad_eppt
Clc 6 culturas de urbanismo e mobilidad_eppt
 
CLC_6_TRABALHOS APRESENTADOS
CLC_6_TRABALHOS APRESENTADOSCLC_6_TRABALHOS APRESENTADOS
CLC_6_TRABALHOS APRESENTADOS
 
Descodificacao - Cidadania & Profissionalidade
Descodificacao - Cidadania & ProfissionalidadeDescodificacao - Cidadania & Profissionalidade
Descodificacao - Cidadania & Profissionalidade
 
Power point stc
Power point stcPower point stc
Power point stc
 
CP 4
CP 4CP 4
CP 4
 
TIC no mundo do Trabalho
TIC no mundo do TrabalhoTIC no mundo do Trabalho
TIC no mundo do Trabalho
 
Processos Identitários
Processos IdentitáriosProcessos Identitários
Processos Identitários
 
Resumo STC
Resumo STCResumo STC
Resumo STC
 

Semelhante a Gestão orçamentos familiares e sistemas financeiros

Comunicação digital: Do Fascínio das Novas Tecnologias a Combinação Específic...
Comunicação digital: Do Fascínio das Novas Tecnologias a Combinação Específic...Comunicação digital: Do Fascínio das Novas Tecnologias a Combinação Específic...
Comunicação digital: Do Fascínio das Novas Tecnologias a Combinação Específic...Carla Azevedo
 
Comunicacao digital-nas_organizacoes
 Comunicacao digital-nas_organizacoes Comunicacao digital-nas_organizacoes
Comunicacao digital-nas_organizacoessuelen matta
 
Artigo referente comunicação digital nas organizações.
Artigo referente comunicação digital nas organizações. Artigo referente comunicação digital nas organizações.
Artigo referente comunicação digital nas organizações. suelen matta
 
Gestão da informação e do conhecimento em unidades e serviços de informação
Gestão da informação e do conhecimento em unidades e serviços de informaçãoGestão da informação e do conhecimento em unidades e serviços de informação
Gestão da informação e do conhecimento em unidades e serviços de informaçãoFEBAB
 
Apresentação comunicação organizacional ufrrj
Apresentação comunicação organizacional   ufrrjApresentação comunicação organizacional   ufrrj
Apresentação comunicação organizacional ufrrjCrisvenancio
 
Aula 1 redes sociais - turma 2
Aula  1  redes sociais - turma 2Aula  1  redes sociais - turma 2
Aula 1 redes sociais - turma 2Anelisa Maradei
 
As Redes Sociais E A ComunicaçãO Organizacional A UtilizaçãO De MíDias Digita...
As Redes Sociais E A ComunicaçãO Organizacional A UtilizaçãO De MíDias Digita...As Redes Sociais E A ComunicaçãO Organizacional A UtilizaçãO De MíDias Digita...
As Redes Sociais E A ComunicaçãO Organizacional A UtilizaçãO De MíDias Digita...Léo Vitor
 
Comunicacao digital para empresas
Comunicacao digital para empresasComunicacao digital para empresas
Comunicacao digital para empresasMayara Peixoto
 
Construção de relacionamento no contexto da internet
Construção de relacionamento no contexto da internetConstrução de relacionamento no contexto da internet
Construção de relacionamento no contexto da internetTaís Oliveira
 
Novas Tecnologias E EducaçãO
Novas Tecnologias E EducaçãONovas Tecnologias E EducaçãO
Novas Tecnologias E EducaçãOEliane Almeida
 
Comunicação empresarial
Comunicação empresarialComunicação empresarial
Comunicação empresarialBruno Falcão
 
A transparência na gestão pública - Gestão Pública 2º semestre.pdf
A transparência na gestão pública - Gestão Pública 2º semestre.pdfA transparência na gestão pública - Gestão Pública 2º semestre.pdf
A transparência na gestão pública - Gestão Pública 2º semestre.pdfHELENO FAVACHO
 
Dispositivos TecnolóGicos E Cultura Organizacional André Quiroga Sandi
Dispositivos TecnolóGicos E Cultura Organizacional   André Quiroga SandiDispositivos TecnolóGicos E Cultura Organizacional   André Quiroga Sandi
Dispositivos TecnolóGicos E Cultura Organizacional André Quiroga SandiLuiz Aquino
 

Semelhante a Gestão orçamentos familiares e sistemas financeiros (20)

Comunicação digital: Do Fascínio das Novas Tecnologias a Combinação Específic...
Comunicação digital: Do Fascínio das Novas Tecnologias a Combinação Específic...Comunicação digital: Do Fascínio das Novas Tecnologias a Combinação Específic...
Comunicação digital: Do Fascínio das Novas Tecnologias a Combinação Específic...
 
Comunicação digital uma questão de estratégia e de relacionamento com públicos
Comunicação digital uma questão de estratégia e de relacionamento com públicosComunicação digital uma questão de estratégia e de relacionamento com públicos
Comunicação digital uma questão de estratégia e de relacionamento com públicos
 
Comunicacao digital-nas_organizacoes
 Comunicacao digital-nas_organizacoes Comunicacao digital-nas_organizacoes
Comunicacao digital-nas_organizacoes
 
Artigo referente comunicação digital nas organizações.
Artigo referente comunicação digital nas organizações. Artigo referente comunicação digital nas organizações.
Artigo referente comunicação digital nas organizações.
 
Gestão da informação e do conhecimento em unidades e serviços de informação
Gestão da informação e do conhecimento em unidades e serviços de informaçãoGestão da informação e do conhecimento em unidades e serviços de informação
Gestão da informação e do conhecimento em unidades e serviços de informação
 
Apresentação comunicação organizacional ufrrj
Apresentação comunicação organizacional   ufrrjApresentação comunicação organizacional   ufrrj
Apresentação comunicação organizacional ufrrj
 
Teoria Informacao
Teoria InformacaoTeoria Informacao
Teoria Informacao
 
STC 5
STC 5STC 5
STC 5
 
Aula 1 redes sociais - turma 2
Aula  1  redes sociais - turma 2Aula  1  redes sociais - turma 2
Aula 1 redes sociais - turma 2
 
Aula 1 - Redes Sociais
Aula 1 - Redes SociaisAula 1 - Redes Sociais
Aula 1 - Redes Sociais
 
As Redes Sociais E A ComunicaçãO Organizacional A UtilizaçãO De MíDias Digita...
As Redes Sociais E A ComunicaçãO Organizacional A UtilizaçãO De MíDias Digita...As Redes Sociais E A ComunicaçãO Organizacional A UtilizaçãO De MíDias Digita...
As Redes Sociais E A ComunicaçãO Organizacional A UtilizaçãO De MíDias Digita...
 
Comunicacao digital para empresas
Comunicacao digital para empresasComunicacao digital para empresas
Comunicacao digital para empresas
 
Construção de relacionamento no contexto da internet
Construção de relacionamento no contexto da internetConstrução de relacionamento no contexto da internet
Construção de relacionamento no contexto da internet
 
Tfc Caso Rafinha 2.0
Tfc Caso Rafinha 2.0Tfc Caso Rafinha 2.0
Tfc Caso Rafinha 2.0
 
Novas Tecnologias E EducaçãO
Novas Tecnologias E EducaçãONovas Tecnologias E EducaçãO
Novas Tecnologias E EducaçãO
 
slides do projeto
slides do projetoslides do projeto
slides do projeto
 
Texto curso
Texto cursoTexto curso
Texto curso
 
Comunicação empresarial
Comunicação empresarialComunicação empresarial
Comunicação empresarial
 
A transparência na gestão pública - Gestão Pública 2º semestre.pdf
A transparência na gestão pública - Gestão Pública 2º semestre.pdfA transparência na gestão pública - Gestão Pública 2º semestre.pdf
A transparência na gestão pública - Gestão Pública 2º semestre.pdf
 
Dispositivos TecnolóGicos E Cultura Organizacional André Quiroga Sandi
Dispositivos TecnolóGicos E Cultura Organizacional   André Quiroga SandiDispositivos TecnolóGicos E Cultura Organizacional   André Quiroga Sandi
Dispositivos TecnolóGicos E Cultura Organizacional André Quiroga Sandi
 

Último

A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsxGilbraz Aragão
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETODouglasVasconcelosMa
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAEdioFnaf
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdfCarlosRodrigues832670
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURACRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURADouglasVasconcelosMa
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxJosAurelioGoesChaves
 
As variações do uso da palavra "como" no texto
As variações do uso da palavra "como" no  textoAs variações do uso da palavra "como" no  texto
As variações do uso da palavra "como" no textoMariaPauladeSouzaTur
 

Último (20)

A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
 
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
 
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURACRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
 
As variações do uso da palavra "como" no texto
As variações do uso da palavra "como" no  textoAs variações do uso da palavra "como" no  texto
As variações do uso da palavra "como" no texto
 

Gestão orçamentos familiares e sistemas financeiros

  • 1. CLC
  • 2. NG4 – GESTÃO E ECONOMIA CLC – INTERVIR EM SITUAÇÕES RELACIONADAS COM A GESTÃO E A ECONOMIA DESCODIFICANDO TERMINOLOGIAS, SABENDO EXPRIMIR-SE SOBRE DIVERSOS TEMAS FINANCEIROS E APLICANDO EM DIVERSOS CONTEXTOS COMPETÊNCIAS CULTURAIS E PROCEDIMENTOS QUE CONTRIBUAM PARA AGILIZAR A ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO E A GESTÃO DO TEMPO. STC - : IDENTIFICAR, COMPREENDER E INTERVIR EM SITUAÇÕES DE GESTÃO E ECONOMIA, DESDE O ORÇAMENTO PRIVADO E FAMILIAR ATÉ A UM NÍVEL MAIS GERAL ATRAVÉS DA INFLUÊNCIA DAS INSTITUIÇÕES MONETÁRIAS E FINANCEIRAS NA ECONOMIA EM QUE SE ESTÁ INSERIDO E TENDO EM CONTA PRINCÍPIOS DAS CIÊNCIAS ECONÓMICAS.
  • 3. NG4 DR1 • CLC • Definir orçamentos familiares e preencher formulários de impostos dominando terminologias e aplicando tecnologias que facilitam cálculos, preenchimentos e envios. • STC • Organizar orçamentos familiares tendo em conta a influência dos impostos e os produtos e serviços financeiros disponíveis.
  • 4. DR1 Elabore um orçamento familiar (receitas e despesas) que contemple, entre outros, os seguintes itens: - Cultura/lazer (cinema, teatro, livros, software, viagens…). - Aplicações financeiras para otimizar o rendimento familiar (PPH, PPR, ações, PPE, contas a prazo, Certificados de Aforro, etc). Pesquisa e analisa a informação sobre impostos ou elaboração de orçamentos, quais as melhores opções para fazer poupança ou investimentos? Língua e Comunicação - Preenche as declarações ou pagar impostos usando aplicações específicas? (Portal das Finanças, Segurança Social,…) Comunicação Que vantagens vê neste processo?
  • 5. NG4 DR2 • CLC • Saber adequar-se a modelos de organização e gestão que valorizem o trabalho em equipa em articulação com outros saberes especializados. • STC • Interagir com empresas, instituições e organizações mobilizando conhecimentos de gestão de recursos.
  • 6. DR2 Refira-se ao modelo organizacional da empresa/instituição onde trabalha indicando as suas funções. De que forma contribui para a melhoria dos processos de trabalho e/ou dos serviços prestados para contribuir para a melhoria da organização. Costuma inteirar-se sobre a documentação interna da sua da empresa/instituição? De que forma é que ela é divulgada (intranet, ordem de serviço, placard)? COMUNICAÇÃO em interação com os colegas e/ou as chefias: de que modo e através de que meios comunica em situação profissional? Preocupa-se em ajustar a sua forma de falar ao seu interlocutor? E a comunicação institucional é feita através de que meios? Só pessoalmente? Por escrito?
  • 7. NG4 DR3 • CLC • Agir de acordo com a compreensão do funcionamento dos sistemas monetários e financeiros (como elemento de configuração cultural e comunicacional das sociedades atuais). • STC • Perspetivar a influência dos sistemas monetários e financeiros na economia e na sociedade
  • 8. DR3 Refira-se, por exemplo: - Às vantagens e desvantagens, para a nossa sociedade, da integração na União Europeia. - Aos impactos da crise financeira mundial na nossa sociedade. Utiliza as TIC para comunicar com as instituições (bancos, seguros, Finanças, Segurança Social, etc)? Refira os procedimentos de segurança a seguir neste tipo de comunicação. Considere a recolha e tratamento de informação, por exemplo nos mass media, sobre as questões económicas e financeiras que têm impacto na sociedade, em geral, e na cultura em particular. Assuma uma posição crítica fundamentada perante os conteúdos. Refira as mais-valias dos eventos culturais, políticos, desportivos, científicos, para a economia nacional (por exemplo: Expo 98, Rock in Rio Lisboa, Euro 2004, Tratado de Lisboa, Red Bull Air Racing, etc.
  • 9. NG4 DR4 • CLC • Identificar os impactos de evolução técnicas na gestão do tempo reconhecendo ainda os seus efeitos nos modos de processar e transmitir informação. • STC • Diagnosticar os impactos das evoluções sociais, tecnológicas e científicas nos usos e gestão do tempo.
  • 10. DR4 Refira-se ao impacto que tem sobre a sua vida o aceso à informação em tempo real bem como a facilidade de movimentação de pessoas, bens e serviços na sociedade atual? Dê exemplos de utilização de novas formas de comunicação (verbal e não verbal) que conheça (msn, mms, vídeo-chamada, etc). Mostre como é que gere o seu tempo, por um lado, e como é que reconhece, em sociedade, mecanismos ou modos auxiliadores da gestão do tempo que têm impacto na nossa vida e são fruto da evolução tecnológica. Imagine-se numa fila de trânsito quando tem um compromisso marcado ao qual é imprescindível que chegue a horas: No que pensa? Que solução(ões) aponta para que haja uma melhor gestão de tráfego, logo, economia de tempo? Outro exemplo: já teve a experiência de ter de entregar os impostos na repartição de Finanças? Imagino as filas… Agora, com a página on-line, com as aplicações, uma das consequências é a poupança de tempo.
  • 11. NG5 – TIC Tecnologias de Informação e de Comunicação CLC – INTERVIR FACE ÀS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO EM CONTEXTOS DIVERSIFICADOS, MOBILIZANDO COMPETÊNCIAS LINGUÍSTICAS E CULTURAIS NO POTENCIAR DAS SUAS FUNCIONALIDADES, IDENTIFICANDO A RELAÇÃO ENTRE ESTAS TECNOLOGIAS, O PODER MEDIÁTICO E RESPETIVOS EFEITOS EM PROCESSOS DE REGULAÇÃO INSTITUCIONAL. STC - IDENTIFICAR, COMPREENDER E INTERVIR EM SITUAÇÕES ONDE AS TIC SEJAM IMPORTANTES NO APOIO À GESTÃO DO QUOTIDIANO, A FACILIDADE DE TRANSMISSÃO E DIFUSÃO DE INFORMAÇÃO SOCIALMENTE CONTROLADA, RECONHECENDO QUE A RELEVÂNCIA DAS TIC TEM CONSEQUÊNCIAS NA GLOBALIZAÇÃO DAS RELAÇÕES.
  • 12. NG5 DR1 • CLC • Operar com as comunicações rádio e/ou tecnológicas em contexto privado adequando-as às necessidades da organização do quotidiano e compreendendo de que modo incorporam e suscitam diferentes utilizações da linguagem. • STC • Entender a utilização das comunicações rádio e/ou tecnológicas em diversos contextos familiares e sociais
  • 13. DR1 O telemóvel é um aparelho por si só facilitador de COMUNICAÇÃO e de acesso/produção de CULTURA: porque nos pomos em contacto com a família através das mais diversificadas aplicações, porque fazemos fotografias, filmes a propósito de viagens que realizámos ou de eventos culturais a que assistimos, produtos que depois colocamos em partilha para que possam ter uma maior divulgação (podem abordar outros aparelhos). Explora todas as funcionalidades, por exemplo, do seu telemóvel (sms, mms, agenda, câmara fotográfica, despertador, calculadora, etc) e é capaz de resolver problemas técnicos (bloqueio, escolha de rede em roaming , etc)? LÍNGUA Que implicações tem essa utilização na sua expressão escrita (abreviaturas, smiles, “k” em vez do “q” ou do “c”)? Aborde sucintamente os princípios científicos (ondas eletromagnéticas, eletrónica, …) que explicam o funcionamento do telemóvel.
  • 14. NG5 DR2 • CLC • Lidar com a micro e macro eletrónica em contexto socioprofissionais identificando as suas mais valias na sistematização da informação, decorrentes também da especificidade de linguagens de programação empregues (software). • STC • Perspetivar a interacção entre a evolução tecnológica e as mudanças nos contextos e qualificações profissionais.
  • 15. DR2 Reflita sobre a formação que efetuou na área das TIC (o que aprendeu e como aplica). Caso não tenha sido por via de formação, refira as competências que adquiriu nesta área e como as adquiriu. Refira o tipo de materiais (emails, bases de dados, etc) que produz com as TIC. No seu local de trabalho partilha estes conhecimentos com os colegas? De que forma? De que modo a micro e a macro eletrónica têm um papel relevante em ambiente profissional? Qual o seu impacto (vantagens/desvantagens) quer na organização do trabalho, quer na comunicação interpessoal entre colegas e/ou as chefias? Como difunde informação (atas, relatórios, ofícios, etc) no seu local de trabalho (email, intranet, etc)? Refira-se sucintamente aos princípios científicos que permitem o funcionamento das TIC com que trabalha e à sua evolução tecnológica.
  • 16. NG5 DR3 • CLC • Relacionar-se com os mass media reconhecendo os seus impactos na constituição do poder mediático e tendo perceção dos efeitos deste na regulação deste na regulação institucional. • STC • Discutir o impacto dos media na construção da opinião pública.
  • 17. DR3 De que forma os modernos meios de comunicação (TV interativa, internet, etc.) influenciam através dos atores e interesses envolvidos a opinião pública. Pode, ainda, mostrar como telespetador, que tem consciência de que há produtos culturais a que acede através da televisão, cujo objetivo é de prestar serviço público face a outros que têm notoriamente interesses e objetivos económicos; deve deixar bem explícitas as diferenças entre ambos (serviço público/interesse económico) e assumir uma posição crítica fundamentada perante os conteúdos que selecionar. Identifique exemplos de programas, spots publicitários, etc que considere de grande impacto na opinião pública, sejam nacionais ou não. Para validar competências em língua estrangeira, deve analisar o programa/spot publicitário na língua de origem.
  • 18. NG5 DR4 • CLC • Perceber os impactos das rede de internet nos hábitos percetivos, desenvolvendo uma atitude crítica face aos conteúdos aí disponibilizados. • STC • Relacionar a evolução das redes tecnológicas com as redes sociais.
  • 19. DR4 De que modo é que os modernos meios de comunicação, nomeadamente as redes sociais, os fóruns, etc lhe permitem interagir e modificar a nossa estrutura social. Internet - Apresente, de forma crítica, as vantagens e desvantagens da sua utilização, importa igualmente destacar conteúdos que a rede disponibiliza, comentando-os, utilizando criticamente a informação selecionada. As fontes nem sempre são fidedignas, logo, utilizar APENAS uma fonte de recolha de informação (p.ex. a wikipédia) é correr o risco de não estar a usar informação fidedigna (confronte, p.ex., com a infopédia). Que benefício, em termos de acesso a bens culturais, obtém com o uso dos modernos equipamentos de comunicação (guias eletrónicos, visitas virtuais, etc). Para validar competências em língua estrangeira, deve abordar a informação disponível nesses equipamentos na língua da sua escolha.
  • 20. NG6 – URBANISMO E MOBILIDADE CLC – INTERVIR EM QUESTÕES RELACIONADAS COM MOBILIDADE E URBANISMO, MOBILIZANDO RECURSOS LINGUÍSTICOS E COMUNICACIONAIS NO RECONHECIMENTO DAS FUNCIONALIDADES DOS DIVERSOS SISTEMAS DE ORDENAMENTO, DA EXISTÊNCIA DE PLANEAMENTO URBANO, DAS OPORTUNIDADES DE TRABALHO EM CONTEXTOS RURAIS E URBANOS E DO ENRIQUECIMENTO CULTURAL QUE OS FLUXOS MIGRATÓRIOS GERAM, INTERPRETANDO-OS COMO FACTORES QUE REFORÇAM A QUALIDADE DE VIDA. STC - IDENTIFICAR, COMPREENDER E INTERVIR EM QUESTÕES DE RELAÇÃO ENTRE HABITAÇÃO, MEIOS DE SUBSISTÊNCIA, RELACIONAMENTO SOCIAL E MOBILIDADE EM AMBIENTE RURAL OU URBANO, NA PERSPECTIVA DA CONTRIBUIÇÃO PARA A HARMONIZAÇÃO E MELHORIA DA QUALIDADE DE VIDA.
  • 21. NG6 DR1 • CLC • Participar no processo de planeamento e construção de edifícios recorrendo a terminologias próprias e procurando garantir condições para as práticas de lazer. • STC • Associar conceitos de construção e arquitetura à integração social e à melhoria do bem-estar individual.
  • 22. DR1 Indique a tipologia da sua casa e indique quais os critérios que presidiram à escolha da sua habitação (localização, acessibilidade, custo, espaços verdes, etc). Refira-se a uma remodelação/adaptação que tenha efetuado ou pense efetuar, justificando a escolha dos materiais utilizados (vidros duplos, pladur, tintas, pvc, etc). Exemplifique o cálculo de uma quantidade de material para efetuar essa remodelação. Antes da compra ou adjudicação da obra, que passos teve de efetuar (pedido de autorização, orçamentos, informação aos condóminos, etc)?
  • 23. Considerando as suas experiências migratórias (no país ou para fora dele), por um lado, ou viagens de lazer que tenha realizado, com certeza se deparou com semelhanças/diferenças a nível arquitetónico dos espaços urbanos ou dos espaços rurais. Mostre em que consistem essas semelhanças/diferenças utilizando o vocabulário específico necessário a validar este DR. Pode, p.ex., ilustrar com fotografia(s), comentando o que nela(s) é possível observar.
  • 24. NG6 DR2 • CLC • Intervir em contextos profissionais considerando a ruralidade ou urbanidade que os envolvem e procurando retirar daí benefícios para a integração socioprofissional. • STC • Promover a qualidade de vida através da harmonização territorial em modelos de desenvolvimento rural ou urbano.
  • 25. DR2 Participa ativamente em instituições deliberativas que contribuam para o desenvolvimento local e para a qualificação do território, conducentes à valorização do património, rural e urbano, nas suas diversas vertentes. A oposição Cidade/Campo é um tópico que nos acompanha, p.ex. na literatura, desde séculos passados. Todos nós fomos apreciando as evoluções que num e noutro espaço foram acontecendo; sabemos identificar as vantagens e as desvantagens que se nos apresentam, nomeadamente, em matéria de oportunidades de trabalho. Deve, assim, explorar estes tópicos, centrando-se no domínio socioprofissional que este DR implica. Pode referir-se, em contexto profissional, a conceitos, materiais, equipamentos ou espaços, que apropriação faz do uso da língua, tendo em conta regionalismos, neologismos, estrangeirismos (sendo estes obrigatórios para validar competências em língua estrangeira).
  • 26. NG6 DR3 • CLC • Identificar sistemas de administração territorial e respetivos funcionamentos integrados. • STC • Mobilizar informação sobre o papel das diferentes instituições no âmbito da administração, segurança e território.
  • 27. DR3 Enquanto utente do espaço público, esforça-se por cumprir as normas de segurança (regras de trânsito para condutores ou peões, regras de utilização dos transportes públicos)? Refira-se à importância das tecnologias para a prevenção e segurança na mobilidade (radares, tacógrafo, medidor de alcoolemia, etc). Descodifica com facilidade a informação presente quer nos espaços exteriores, quer nos espaços públicos interiores (mapas, sinalização, legislação, etc)? Considera importante a existência de equipamentos culturais, desportivos, de saúde ou de educação que promovam a proximidade entre os serviços e o cidadão? Para além da rede viária, convém não esquecer outras redes igualmente importantes e que são basilares na construção do nosso país: a rede escolar e a rede hospitalar. Independentemente da que for a sua escolha, neste DR é importante mostrar o seu nível de conhecimento sobre as funções dessa rede, assim como o de compreensão da comunicação do Estado com os seus cidadãos (compreender a estrutura e intenção de textos utilizados pelo Estado), comentando o impacto sobre a sociedade, em geral, ou o indivíduo, em particular.
  • 28. NG6 DR4 • CLC • Relacionar mobilidades e fluxos migratórios com a disseminação de patrimónios linguísticos e culturais e seus impactos. • STC • Reconhecer diferentes formas de mobilidade territorial – local e global – e sua evolução.
  • 29. DR4 Como relaciona as mobilidades e fluxos migratórios de que somos alvo, com as desigualdades socioeconómicas sociais e políticas. Que influência têm esses movimentos na reconstrução da identidade cultural do nosso país. Que papel atribui à promoção da língua portuguesa enquanto uma das mais faladas no mundo. Refira-se à importância do domínio de diferentes línguas como forma de integração na comunidade global. Muitas vezes, quando saímos da nossa área de conforto é que nos deparamos com a nossa capacidade de comunicação com o Outro (por vezes, nem sabíamos bem que já a possuíamos), ou com a riqueza da nossa Cultura. Se, por uma circunstância de vida, nos deslocámos do nosso ponto de origem para viver noutro que nos é estranho (seja no próprio país, seja no estrangeiro), há todo um conjunto de adaptações que é necessário levar a cabo para que nos possamos integrar; quando a língua é diferente, começam essas adaptações por ser de necessidade de comunicação. Por outro lado, estas experiências tornam-nos mais ricos e são igualmente facilitadoras da integração dos Outros que vamos recebendo. Assim, as migrações são a prova da importância da língua, da cultura e da comunicação entre os povos.
  • 30. NG7 – SABERES FUNDAMENTAIS CLC – AGIR EM CONTEXTOS DIVERSIFICADOS CONSEGUINDO IDENTIFICAR OS PRINCIPAIS FACTORES QUE AFETAM QUER A MUDANÇA SOCIAL QUER A EVOLUÇÃO DOS PERCURSOS INDIVIDUAIS E SENDO CAPAZ DE MOBILIZAR SABERES RELATIVOS À CIÊNCIA E A DINÂMICAS INSTITUCIONAIS DE MODO A PODER FORMULAR OPINIÕES CRÍTICAS PERANTE VARIADAS QUESTÕES. STC - IDENTIFICAR, COMPREENDER E AGIR CRITICAMENTE EM QUESTÕES RELACIONADAS COM A VISÃO CIENTÍFICA DO INDIVÍDUO, DA SOCIEDADE E DO UNIVERSO.
  • 31. NG7 DR1 • CLC • Intervir tendo em conta que os percursos individuais são afetados pela posse de diversos recursos, incluindo competências ao nível da cultura, da língua e da comunicação. • STC • Mobilizar o saber formal para o reconhecimento do elemento como uma unidade estrutural e organizativa.
  • 32. DR1 Neste DR vai ser validada a sua História de Vida; nesse sentido, há que identificar os principais momentos (pessoais, formativos, profissionais) que o marcam enquanto indivíduo, profissional e cidadão de Portugal e do Mundo. Refira-se ao contributo da tecnologia para o maior conhecimento do ser humano (TAC, análise de ADN, criopreservação, etc). Refira-se aos seus princípios de conduta face à inclusão do “outro” diferente (portadores de deficiência, idosos, etnias minoritárias, etc). Reflita sobre a relevância de leituras (artigos, livros, blogues, etc), referindo a influência das mesmas na sua formação pessoal, social e cultural. Para evidenciar o domínio de uma língua estrangeira, deverá redigir uma parte da sua reflexão nessa língua.
  • 33. NG7 DR2 • CLC • Agir em contextos profissionais, com recurso aos saberes em cultura, língua e comunicação. • STC • Recorrer a processos e métodos científicos para atuação em diferentes domínios da vida social.
  • 34. DR2 Socorra-se da informação que vai recolhendo para suportar os seus conhecimentos, mostre como é que a utiliza na prática; OU então, como é que, a partir da prática, reconhece que tem necessidade de saber mais para melhorar o seu desempenho profissional. Apresente uma proposta, que tenha efetuado no seu local de trabalho, de alterações às técnicas ou procedimentos que tenham conduzido à melhoria ou ao aumento da eficácia da organização, referindo-se ao modo como a expôs a colegas e/ou a superiores. Se a proposta foi apresentada em língua estrangeira, pode dessa forma evidenciar a sua competência.
  • 35. NG7 DR3 • CLC • Formular opiniões críticas mobilizando saberes vários e competências culturais, linguísticas e comunicativas. • STC • Intervir racional e criticamente em questões públicas com base em conhecimentos científicos e tecnológicos.
  • 36. DR3 Reflita sobre questões polémicas que o afetem diretamente expondo valores éticos, sociais, económicos, artísticos e culturais, fundamentando a sua opinião com argumentos técnico- científicos. Indique como fez a defesa do seu ponto de vista publicamente (em fóruns, debates, assembleias, etc). Caso o tenha feito em língua estrangeira, pode evidenciar deste modo a sua competência. .
  • 37. Este DR é, por excelência, aquele em que a sua opinião é essencial para a sua consecução, fundamentada em informação válida, pois trata-se de um espaço de reflexão orientado para a intervenção pública, i.e., para os designados «temas fraturantes» ao nível da sociedade. Por exemplo, discutiu-se na Assembleia da República uma proposta de Lei sobre «Eutanásia»: o que sabe sobre este assunto? Qual a sua opinião? Por outro lado, a propósito da Lei sobre animais de companhia, a polémica está instalada: protegem-se os animais, abandonam-se os idosos? Mas será mesmo assim? Que ideia tem sobre estes assuntos? E quanto aos idosos, afinal o que se está a passar? Que soluções propõe para o(s) problema(s)? Mas podemos pensar em problemas que nos atingem mais de perto, como uma zona onde os acidentes são constantes e o poder autárquico não intervém; ou a falta de policiamento a par do aumento de roubos… A escolha é sua, mostre que é um cidadão preocupado e interventivo.
  • 38. NG7 DR4 • CLC • Identificar os principais fatores que influenciam a mudança social, reconhecendo nessa mudança o papel da cultura, da língua e da comunicação. • STC • Mobilizar o saber formal na interpretação de leis e modelos científicos num contexto de coexistência de estabilidade e mudança.
  • 39. DR4 Pronuncie-se sobre um ou vários fenómenos sociais complexos (migrações, terrorismo, confrontos civilizacionais, etc.). De que forma a evolução tecnológica tem potenciado uma nova visão do mundo? Qual o papel que a língua materna e/ou a língua estrangeira desempenha(m) para a compreensão das mudanças operadas no mundo (saber uma língua estrangeira e dominar o português ajuda-o a uma melhor perceção do mundo?) De que forma as leituras que tem feito (em suporte de papel, eletrónico, etc.) contribuíram para a sua abertura moral?
  • 40. Neste DR, CLC anda, mais uma vez, a par com STC. Então, como validá-lo? Aqui fica um exemplo: Nos anos 80 do século XX, surgiu um programa televisivo que me marcou: «Cosmos», apresentado pelo cientista Carl Sagan. Com este programa, pude conhecer e perceber onde se situa a Terra e quem somos nós, seres extraordinários que vivem num ponto minúsculo do imenso Universo. Fiz viagens intergalácticas, sentada à frente de um ecrã. Há tempos, revisitei esse programa («Cosmos: A Personal Voyage»), vi outros documentários… enfim, sou testemunha da evolução científica e tecnológica que move o pensamento humano e revoluciona as suas mentalidades.