Estrutural

2.755 visualizações

Publicada em

0 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.755
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
137
Comentários
0
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Estrutural

  1. 1. Estruturas de concreto armado
  2. 2. • Nos edifícios usuais em concreto armado os elementos estruturais, que compõe o sistema estrutural global, são compostos por vigas, lajes e pilares. Os pilares, junto ao nível do terreno ou abaixo dele se houver subsolo, são apoiados em sapatas ou blocos sobre estacas para transferir as ações aosolo.
  3. 3. Cada elemento deve ter suas dimensões e caracteristicas de acordo com os esforços solicitantes, obedecendo a NBR 6118/2007 para garantia de segurança. Os elementos estruturais isolados, lajes, vigas e pilares, dos edifícios devem ter resistência mecânica, estabilidade, rigidez e resistência à fissuração e deslocamentos excessivos para poderem contribuir de modo efetivo na resistência global do edifício.
  4. 4. Lajes • Podem ser tetos e/ou pisos. Elementos planos onde as dimensões horizontais prevalecem sobre a vertical
  5. 5. Tipos de Laje a) Maciça
  6. 6. Tipos de Laje b) Pré moldada comum
  7. 7. Tipos de Laje c) Pré moldada com vigotas protendidas
  8. 8. Tipos de Laje d) Pré moldada treliçada
  9. 9. Tipos de Laje e) Laje nervurada
  10. 10. Tipos de Laje
  11. 11. Tipos de Laje f) Laje pré moldada alveolar
  12. 12. Vigas • Elementos horizontais com uma direção predominante. Sua principal função é receber cargas transmitidas pelas lajes, transmitindoas para outras vigas ou para os pilares.
  13. 13. Vigas As vigas deverão manter alturas em torno de um décimo a um quinze avos do vão: • Isostáticas: h= 10%l • Contínuas: h = l/12 a l/15 em geral: 2 m l 8 m
  14. 14. Vigas
  15. 15. Pilares • Elementos com a direção VERTICAL predominante. Sua principal função é receber a carga da viga e transmiti-la para outros elementos estruturais. Normalmente, para melhor proveito, os pilares são construidos sob o cruzamento de vigas.
  16. 16. Nas plantas baixas: Também pode ser:
  17. 17. • O calculo dos pilares inicia-se traçando-se a linha de influência entre pilares. Traça-se uma reta na linha média entre os pilares vizinhos obtendo-se assim a área de influencia de cada pilar
  18. 18. Infra-estrutura • Os pilares podem se apoiar em SAPATAS (fundações diretas) ou sobre BLOCOS SOBRE ESTACAS (fundações indiretas ou profundas
  19. 19. Desenho estrutural • A indicação da posição e dimensões dos elementos estruturais (vigas, lajes, pilares, sapatas,...) é feita em uma planta baixa designada por “planta de formas”. • Após o lançamento da planta de formas, faz-se detalhes de cada um dos elementos estruturais indicando a bitola e o espaçamento das ferragens, criando-se assim uma “planta de detalhes”
  20. 20. O projeto de formas não tem uma solução única; provavelmente profissionais diferentes lançariam formas diferentes. O lançamento das formas é feito iterativamente, por etapas, até conseguirmos combinar: • arquitetura; • estrutura adequada – estaticamente possível, bem definida e o mais padronizada possível; • instalações; • execução;
  21. 21. Planta de formas • Laje:
  22. 22. Planta de formas • Vigas - Atenção com as esquadrias, que podem condicionar a altura das vigas “A numeração das vigas será feita para as dispostas horizontalmente no desenho, partindo-se do canto superior e prosseguindo-se por alinhamentos sucessivos, até atingir o canto inferior direito; para as vigas dispostas verticalmente partindo-se do canto inferior esquerdo, para cima, por fileiras sucessivas, até atingir o canto superior direito. Convenciona-se considerar como dispostas horizontalmente no desenho, as vigas cuja inclinação com a horizontal variar de 0° a 45°, inclusive.” ( NBR7191/82, item 3.1.2.3.1).
  23. 23. • “Cada vão das vigas contínuas será designado pelo número comum à viga, seguido de uma letra maiúscula. Dentro do mesmo vão, quando necessário, indicar-se-á a variação de seção por meio de índices”. (NBR7191/82, item 3.1.2.3.2). • “Junto da designação de cada viga, deverão ser indicadas por dimensões: b x d ou b0 x d0. “ (NBR7191/82, item 3.1.2.3.3). • “É facultada a representação da seção da viga, na própria planta, desde que não fique prejudicada a clareza do desenho.” (NBR7191/82, item 3.1.2.3.4).
  24. 24. Planta de formas • Pilares • A numeração dos pilares (e tirantes) será feita, tanto quanto possível, partindo do canto superior esquerdo do desenho para a direita, em linhas sucessivas. As dimensões poderão ser simplesmente inscritas ao lado de cada pilar indicando-se todavia em planta, quando necessário para evitar confusão, pelo menos uma das dimensões. “ (NBR7191/82, item 3.1.2.4.1).
  25. 25. • Importante: ao contrário das vigas e lajes, os nomes dos pilares permanecem os mesmos em todos os pavimentos; se um dos pilares deixa de existir em um pavimento (pilar que morre),retira-se este da planta de formas e os demais continuam com sua numeração inicial. Se algum novo pilar for inserido em um pavimento (pilar que nasce), sua numeração seguirá a sequência do último pilar já existente.
  26. 26. Desenho de Locação
  27. 27. Desenho de formas
  28. 28. Corte Vertical
  29. 29. Bibliografia • ESTRUTURAS DE CONCRETO – CAPÍTULO 17 - Libânio M. Pinheiro, Julio A. Razente - 01 dez 2003 • Desenho estrutural – Márcia MM Steil – Instituto federal de Santa Catarina • Concreto armado II – Armando Lopes Moreno Jr; Flávio de Oliveira Costa. Faculdade de engenharia civil – UNICAMP • Desenho de formas estruturais em edifícios de concreto armado – Gerson Moacyr Sisniegas Alva – Universidade Federal de Santa Maria
  30. 30. Outras instalações…
  31. 31. Instalação sanitárias (NBR 8160)
  32. 32. Instalações telefônicas (NBR 14565)
  33. 33. Instalações de água quente (NBR 7198)
  34. 34. Instalações de gás (NBR 13933*)

×