SlideShare uma empresa Scribd logo
IZUNOME
TRONO DE KYOSHU
Kyoshu-Sama
PALAVRAS DE
CULTO DO NATALÍCIO DE MEISHU-SAMA - 2014
IZUNOMEIZUNOME
IZUNOMEIZIZIIZIZIZIIIIIZIZIIZIIZIIIIZIIZIIIZIIIZZZZZZUNUUNUUUUUNUNUNUUNUNUNUNUNUUUNUNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOOMOMOMOOMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE
ABRIL / 2015 – 3
ÍNDICE
5
14
6
16
10
Ensinamento do mês
Leia o mais possível os meus ensinamentos
Trono de Kyoshu
Palavras de Kyoshu-Sama
Culto Mensal de Agradecimento
Ao lermos os ensinamentos, recebemos Luz
Experiência na prática da fé
Ensinamentos: fontes de sabedoria
Divisão de Expansão
Expansão é tema de aprimoramento
Divisão de Expansão
Seminaristas partem para o Japão
Korin
Maior produtora de frango dos EUA visita Korin
KMA - Korin Meio Ambiente
Sistema ADB é implantado em Guarulhos
12
18
20
Foto da capa: Paulo Schlick
IZUNOME
IZUNOME EDITORIAL
4 – ABRIL / 2015
www.messianica.org.br www.fmo.org.br
Acesse nossos sites:
www.planetaazul.com.br www.faculdademessianica.edu.br
www.izunome.jp
SEKAI KYUSEI KYO
IZUNOME
www.solosagrado.org.br www.johvem.com.br
www.kmambiente.com.br
www.fmo.org.br
Publicação mensal da Igreja Messiânica Mundial do Brasil
Ano V - nº 86 - ISSN 2177-7462
Produção e coordenação de impressão
Felicidade anunciada
Elaboração: Igreja Messiânica Mundial do Brasil
Divisão de Comunicação
Diretor da Divisão: Rev. Mitsuaki Manabe
Jornalista responsável: Antonio Ramos de Queiroz
Filho (MTb 21898)
Edição de Arte: Kioshi Hashimoto
Revisão: Ivna Fuchigami
Redação (colaboradores nesta edição):
Rosana Cavalcanti, Aline Pagliarini, Fernanda
Silvestre, Kelly Mello e Celso A. Machado
Fotografia (colaboradores nesta edição): Ricardo
Fuchigami, Melissa Binder, Fábio Gumerato e Cinara
Troina.
Redação e Administração: Rua Morgado de Mateus,
77 – 1º andar – CEP 04015-050
Vila Mariana - São Paulo – SP
E-mail: ascom@messianica.org.br
Setor Comercial: Rua Joaquim Távora, 1030
CEP 04015-013 – Vila Mariana – São Paulo – SP
Tel. 11 5087-5185
Tiragem: 94.310 exemplares
Impressão: Editora Abril
www.korin.com.br
ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA E EXTRAORDINÁRIA
Ficam convidados os senhores delegados representantes dos membros e minis-
tros da Igreja Messiânica Mundial do Brasil, natos e eleitos, nos termos do Estatuto
Social, para se reunirem no dia 30 de abril de 2015, às 10 horas, na sede central da
Instituição, situada à Rua Morgado de Mateus, n.º 77, bairro de Vila Mariana, nesta
capital do Estado de São Paulo, em Assembleia Geral Ordinária e Extraordinária, a fim de discutirem e
votarem os assuntos constantes da seguinte Ordem do Dia: Ordinária: a) Tomar as contas do Presiden-
te da Igreja e deliberar sobre o relatório de atividades, balanço geral e inventário de bens referentes ao
exercício social de janeiro a dezembro de 2014; b) Eleição dos membros do Conselho Deliberativo para
o mandato de 2015 a 2018; c) Outros assuntos de interesse da Igreja. Extraordinária: Autorização para
alienação de bens imóveis.
São Paulo, 13 de março de 2015.
Hidenari Hayashi
Presidente
CNPJ/MF Nº 62.647.383/0001-41
M
eishu-Sama afirmava que toda cons-
trução é precedida de destruição, em
maior ou menor grau. No ensinamento
“O poder da Natureza”, esclareceu que,
“(...) como lei fundamental de tudo que
existe, todos os fenômenos ocorridos no mundo ma-
terial são projeções daquilo que já foi gerado e acio-
nado no mundo espiritual.” Entretanto, gerados por
quem? Seria lúcido pensar que a Natureza, às vezes,
por brincadeira, resolve gerar maremotos que fazem
desaparecer cidades inteiras do mapa? Ou terremo-
tos que ceifam milhares de vidas? E o que faz povos
inteiros guerrear por décadas, na busca de uma paz
com a qual já se cansaram de sonhar?
É fácil identificar a presença do materialismo
e do egoismo na origem de todos esses conflitos. E
no nosso universo pessoal? Ainda persistem os atri-
tos, as difuculdades financeiras? Não conseguimos
conquistar a verdadeira saúde? O que está ao nosso
redor não é senão uma projeção de nosso mundo in-
terior.
Saint-Exupéry, no clássico “O pequeno príncipe”,
sentenciou: “Tu te tornas eternamente responsável
por aquilo que cativas.” Podemos considerar essa
frase a versão poética de: “Sempre afirmei e continuo
afirmando: quem deseja ser feliz, deve primeiramen-
te tornar feliz seus semelhantes, pois a divina recom-
pensa que disto provém, será a verdadeira felicidade.
Buscar a própria felicidade com o sacrifício alheio é
criar infelicidade para si mesmo.”
Por que optar pelo materialismo e pelo egoísmo,
se temos os ensinamentos de Meishu-Sama e o Johrei
para nos ajudar a construir uma nova realidade?
Bom aprimoramento para todos.
IZUNOME
IZUNOME
ABRIL / 2015 – 5
IGREJA MESSIÂNICA MUNDIAL DO BRASIL
ENSINAMENTO DO MÊS
Leia o mais
possível os meus
ensinamentos
P
ara divulgar a nossa Religião, utiliza-
mos até agora o Johrei e as publica-
ções. Daqui em diante, também vamos
difundi-la por meio de mesas-redon-
das e palestras em auditórios, nas mais
diversas localidades. À difusão através da visão
e da cura de doenças será acrescentado o método
que alcança as pessoas pela audição. Utilizando
esses três meios, poderemos operar grandiosos
resultados.
O novo método consiste em transmitir expli-
cações orais sobre a Igreja, procurando mostrar
que se trata de uma religião realmente fora do
comum. Entretanto, para que nos compreendam,
é necessário nós próprios termos profundos co-
nhecimento sobre a Fé que professamos. Só as-
sim faremos com que os nossos ouvintes, cons-
cientes de que a Igreja Messiânica Mundial é de
fato uma grande religião, tenham vontade de
ingressar nela.
Em tais ocasiões, muitos dizem que não sa-
bem falar bem, ou coisas semelhantes, mas esse
é um pensamento errado, pois não é com belas
palavras que atingimos o coração do próximo.
Como sempre digo, o que move as pessoas é a
nossa sinceridade. É com ela que atingimos o seu
espírito, que despertamos a sua alma; falar bem
ou mal é um problema secundário. Todavia, para
mover as pessoas com o nosso ardor e sincerida-
de, precisamos ter muita compreensão, e para
isso devemos ler o mais possível os Ensinamen-
tos, a fim de polir nossa inteligência. (...)
Às vezes as pessoas me fazem perguntas so-
bre assuntos que estão bem claros nos meus Ensi-
namentos. Isso acontece porque elas estão faltan-
do com o dever diário de os ler. Os Ensinamentos
devem ser lidos tanto quanto possível; quanto
mais o lerem, mais os fiéis aprofundarão sua fé e
elevarão seu espírito. Aqueles que negligenciam
sua leitura, vão perdendo a força gradativamen-
te. Quanto mais sólida for sua fé, mais a pessoa
terá vontade de ler, e é bom que o faça repetidas
vezes, até que os Ensinamentos se fixem bem em
sua mente. Na medida em que se lê, vai se com-
preendendo mais claramente a Vontade Divina.
(...)
Meishu-Sama em 26 de novembro de 1952
Extraído do livro Alicerce do Paraíso volume 4 – p. 29
IZUNOME
IZUNOMEZZIZZIZZZIZZUNUUUUOMOME
6 – ABRIL / 2015
TRONO DE KYOSHU
Culto do Natalício
de Meishu-Sama
Templo Messiânico
Solo Sagrado de Atami
22 e 23 de dezembro
de 2014
Palavras de
Kyoshu-Sama
Yoichi Okada: Líder Espiritual da IMM.
IZUNOME
IZUNOMEZUUNOMME
ABRIL / 2015 – 7
TRONO DE KYOSHU
P
arabéns a todos no Culto do Natalício de
Meishu-Sama.
Com profunda reverência e temor a
Deus, eu digo que Deus, sendo uno a
Meishu-Sama, é aquele com quem temos
a maior intimidade e a Quem devemos atribuir a
maior importância. Dentro da respiração pela qual
inspiramos e expiramos, reside a respiração de Deus
– a respiração daquele que vive na eternidade e é o
nosso verdadeiro Pai. Podemos chamar essa respira-
ção de respiração do início ou respiração fonte.
No início da Criação, através dessa respiração,
Deus nos formou como partículas divinas, e através
de Seu sopro, concedeu Sua vida, consciência e alma
a nós – às nossas partículas divinas – e nos confiou
Sua respiração. Assim, quando estávamos no para-
íso, estávamos respirando essa respiração de Deus.
Nesse paraíso, como partículas divinas e unidos à
respiração de Deus e Meishu-Sama, nós vivíamos e
servíamos a Deus.
Nós que hoje estamos na terra, ainda possuímos
essa respiração de Deus. Ela também foi confiada aos
nossos ancestrais, que estão vivos dentro de nós. To-
das as coisas e todos os elementos da Natureza no
Céu e na Terra, que são unos a nós, são mantidos por
essa respiração de Deus, e estão servindo a Ele com
toda sua força.
Em 1954, Meishu-Sama anunciou que “um mes-
sias havia nascido” dentro dele. Acredito que, na-
quela época, Meishu-Sama reconheceu que Deus era
o seu verdadeiro Pai e expressou esse reconhecimen-
to a Deus. Com Sua grande misericórdia, Deus acei-
tou o que Meishu-Sama expressava a Ele, reconheceu
com alegria Meishu-Sama como Seu filho e deixou
Meishu-Sama sentir a alegria que Ele sentia.
Com alegria, Meishu-Sama nos disse, no dia 5
de junho de 1954, que ele agora era como um “bebê
recém-nascido” e que havia “nascido de novo como
filho de Deus”.
“Nascer de novo como filho de Deus” significa re-
ceber e herdar a respiração de Deus como uma nova
respiração, e receber e herdar a vida eterna de Deus
como uma nova vida. Ele está tentando se manifestar
dentro de nós, para que finalmente nasçamos
de novo como Seus filhos e possamos
viver com Ele no paraíso.
Deus conduziu, criou e
treinou Meishu-Sama com
o objetivo de satisfazer
esse Seu desejo. Meishu-
-Sama é o nosso modelo.
Nós devemos seguir os seus passos. Dentro de cada
um de nós residem Deus, nosso verdadeiro Pai, e
Meishu-Sama, Seu verdadeiro filho.
Lembrem-se: somos capazes de seguir os pas-
sos de Meishu-Sama e tentar nascer de novo como
verdadeiros filhos de Deus somente porque Deus e
Meishu-Sama residem dentro de nós.
Neste dia do Culto do Natalício de Meishu-Sama
vamos, com a permissão de Deus, receber e herdar a
respiração e a vida eterna de Deus. E vamos louvar a
Deus do fundo do nosso coração, em nome do Mes-
sias que é uno a Meishu-Sama.
Ouvi dizer que os senhores, membros da Igreja Izu-
nome, estão se esforçando muito a cada dia para alcan-
çar o objetivo de “desejar nascer de novo como filho
de Deus e objetivar se tornar um pioneiro da salvação”.
Como muitos dos senhores sabem, visitei a região
de Chubu em maio e as regiões de Hokuriku e Kan-
sai em setembro último, participando dos encontros
de membros nesses lugares. Em todos os lugares que
visitei, fui recebido de forma calorosa e sincera por
um grande número de membros, e consegui compar-
tilhar e reafirmar o nosso amor por Meishu-Sama.
Sei que a alegria que senti durante minhas visitas me
acompanhará por um muito tempo.
Ao encontrar com os senhores, pensei sobre as
maravilhosas graças que estamos recebendo de
Deus. Pensei sobre o fato de Ele e Meishu-Sama esta-
rem sempre residindo no ponto central da consciên-
cia de cada um de nós, e sobre como a Luz que esta-
mos buscando com tanto afinco já está, na realidade,
brilhando entre nós, dentro de cada um de nós.
O que me fez mais feliz quando os visitei foi ver
que tantos dos senhores progrediram para uma fase
completamente nova da fé, praticando algo comple-
tamente novo. Seguindo o exemplo de Meishu-Sama,
os senhores estavam tentando retornar ao seu paraíso
interior, ao seu verdadeiro lar. E, ao fazer isso, esta-
vam entregando seus pensamentos a Deus em nome
do Messias Meishu-Sama – pensamentos que
os senhores devolverão ao paraíso junto com
todos que encontrarem e tudo o que estiver
ligado aos senhores. E não foi só isso.
Apesar de não ser nada fácil, os senho-
res estavam tentando atribuir tudo o que
acontece em suas vidas a Deus. Estavam
se empenhando em fazer um esforço
consciente para reconhecer que o tra-
balho de Deus está presente dentro de
todas as pequenas coisas, dentro dos
assuntos triviais do seu dia-a-dia.
IZUNOME
IZUNOMEIZIZIZIZIZIZIZZZIZZZIZIZZZIZIZIZZIZZIZIZIZZIZIZZIZIZIZIZZZIZIZIZZIZZIZZZZZZZZZZIZZIZZZZIZIZIZZZZZZZIZIIIIIIIIUNUNUNUNUNUNUNUNUNUNUNUNUNUNNNUNUNNUNUNNUNUNNUNNNNUNUNUNUNUNUNUNNUNNUNUNNUNUNNUNUNUNNUNNUNNUNUNNNNNNUNUNUNNUNUNUNNNNNNUNUNNNNUNUNNNNUNNNUNNNNUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMMOMOMOMOMOMOMOMMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMMMOMOMMOMOMMMOMOMOMOMMOMOMOMMOMOMOMMOMOMMMMMOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE
8 – ABRIL / 2015
TRONO DE KYOSHU
Agora que penso sobre todo
seu esforço, lembro-me da impor-
tância de entregar absolutamente
tudo nas mãos de Deus através
de Meishu-Sama. Talvez seja mais
fácil entregar a Deus os nossos
defeitos, seja lá o que forem esses
defeitos. Mas o sentimento que nos
faz expressar gratidão ou orar pelo
próximo também tem que ser devol-
vido às mãos de Deus. Nós não pode-
mos pensar que é mérito nosso ser capaz
de expressar gratidão e orar pelo próximo. Nosso
coração e nossa mente pertencem a Deus. No nosso
cotidiano, nós estamos julgando os outros como se
tivéssemos o direito de fazê-lo, com se tivéssemos
o poder de fazê-lo, como se fôssemos Deus. Preci-
samos saber que Ele é o único que tem o direito de
julgar. Deus perdoou a nós, que viemos usando e
ainda usamos nosso coração e mente como se fossem
nossos e que viemos julgando e ainda continuamos
julgando os outros. Deus nos perdoou para que pu-
déssemos ser purificados e acolhidos no Paraíso e
para que pudéssemos trilhar o caminho do renasci-
mento como filhos de Deus.
Nós não estamos na Terra para julgar o próximo.
Estamos aqui para servir. Nós viemos à Terra para
aprender o que significa servir a Deus de verdade –
servir a Deus que perdoou todos os nossos pecados.
Servir a Deus é compreender que Ele é o senhor
de tudo.
Dizem-nos para praticar ações altruístas para o
próximo. Quando fazemos algo pelo próximo como
resultado do nosso amor altruísta, temos a tendência
de nos tornarmos senhores dos nossos próprios atos.
Mas precisamos entender isso corretamente. Deus
é o senhor de tudo. Ele é o único que pode praticar
ações altruístas para o próximo.
Para nós, seres humanos, mesmo que tentemos
o máximo possível pensar no próximo e cuidar de
outras pessoas, há um limite. Nosso
amor é limitado; o amor de Deus é
ilimitado.
Eu sinto que nos esquecemos
dessa verdade imutável: que o
amor pertence a Deus. Equivocada-
mente supúnhamos que de alguma
forma o amor era nossa propriedade
e que podíamos usá-lo e expressá-lo.
Com Sua misericórdia, Deus perdoou
essa nossa ignorância e egoísmo. Precisa-
mos primeiro admitir a nossa falha de termos
usado o amor como se fosse nosso e, assim, receber
por vontade própria o perdão de Deus.
Meishu-Sama viveu sua vida envolto no amor de
Deus, aceitando a verdade de que o amor pertence a
Ele. Nós encontramos Meishu-Sama para que possa-
mos viver assim também.
Em nossas preces diárias, antes ou depois de en-
contrarmos alguém, ou a qualquer hora do dia, va-
mos falar para Deus: “Eu vim usando o amor como
se fosse meu. Por favor, Senhor, perdoe esse meu
pecado. O amor pertence ao Senhor. Por encontrar
Meishu-Sama eu fui capaz de entender que já estou
envolto em Seu amor. Não somente eu, mas toda a
humanidade também, já estamos envoltos em Seu
amor. Em nome de Meishu-Sama eu gostaria de de-
volver o amor ao Senhor”.
É difícil para nós admitir que o amor de Deus já
envolveu tudo, uma vez que, aos olhos humanos,
ainda parece que há muitos problemas no mundo.
Mas Meishu-Sama admitiu isso. Ele admitiu que,
independentemente de quão difícil nossa vida pos-
sa parecer, o amor de Deus já nos envolveu. Será
que não foi por isso que Meishu-Sama conseguiu
perceber que havia nascido de novo como um filho
de Deus, mesmo enquanto sofria com a terrível dor
causada pelo derrame cerebral? Não seria essa atitu-
de de Meishu-Sama a essência do seu ensinamento
sobre “purificação”? Portanto, vamos admitir isso.
o
ol-
ode-
er capaz
oo
a
f
e
Com
essa n
mos prim
IZUNOME
IZUNOME
ABRIL / 2015 – 9
TRONO DE KYOSHU
Vamos admitir que o amor de Deus já
envolveu tudo e todos. Sem admitir
isso, nós, e não Deus, nos tornaremos
os senhores das nossas ações altruístas.
No Johrei também, é Deus quem
está no comando, e não nós.
Quando ministramos Johrei, levan-
tamos a mão em direção à pessoa que
o recebe. Essa posição, de mão levanta-
da, nos faz sentir como se fôssemos nós
que estivéssemos realizando esse ato.
Mas na verdade é Deus que fica nessa
posição de ministrar Johrei, dentro de
cada um de nós. Imaginem o seguinte.
Imaginem que Deus, dentro dos se-
nhores, está levantando Sua mão em
direção aos senhores. Ele quer que os
senhores saibam que Ele os está sempre
purificando através da ministração de
Johrei nos senhores, e que é por isso que os senhores
são levados a ficar nessa posição de canalizar Johrei
para os outros – para que lembrem o que Deus está
fazendo pelos senhores. O mesmo se aplica em rela-
ção ao recebimento de Johrei. Os senhores são leva-
dos a receber Johrei de outros para que se lembrem
de como Deus os está sempre purificando.
Para que não esqueçamos do Johrei de Deus, eu
acho que é essencial falar as seguintes palavras ao
ministrar ou receber Johrei: “Deus, na verdade é o
Senhor quem me purifica e purifica a outra pessoa
com a Sua sagrada mão. É através do Seu Johrei que
nós somos acolhidos em Seu paraíso”.
Através do Seu Johrei, Deus os está chamando
para retornarem ao Seu paraíso. Assim, ministrar e
receber Johrei é a sua chance de expressar a Deus a
vontade de serem acolhidos em Sua glória.
A Transição da Noite para o Dia já foi realizada.
Deus declarou inequivocamente que Ele perdoou os
pecados de toda a humanidade, que Ele acolherá a
todos em Seu paraíso e que Ele viverá conosco no
paraíso.
Deus já abriu a Sua porta do paraíso.
Agora resta a nós decidir se, por vontade própria,
abriremos a nossa porta do paraíso para encontrar
Deus e Meishu-Sama face-a-face. Deus nos aguarda,
aguarda os senhores, pacientemente na entrada.
Em um dos poemas em estilo tanka, Meishu-Sama
diz o seguinte:
A luz divina já brilhou sobre nós. Todos, abram!
Eu digo, abram a porta de seus corações.
Talvez os senhores não saibam, mas cada um dos
senhores já carrega consigo a chave para abrir a por-
ta do paraíso. Essa chave é o nome sagrado “Mes-
sias”. Através de Meishu-Sama, nós conhecemos o
nome Messias. Agora, para usar a chave, os senho-
res, por sua própria vontade e em nome do Messias,
precisam declarar que querem abrir a porta e entrar
no Paraíso.
Se assim o desejarem, em nome do Messias digam
algo como o seguinte: “Senhor, eu Lhe agradeço por
perdoar todos os meus pecados e por me salvar. Lhe
agradeço por acolher-me, e acolher toda a humanida-
de, todos os ancestrais e toda a natureza em Seu Para-
íso. Agora eu gostaria de abrir a porta do Seu Paraíso
e retornar a ele junto com todos. Senhor, perdoe-me
por usar a Sua vida, sua consciência e sua alma como
se fossem minhas. Através de Meishu-Sama eu agora
as entrego ao Senhor. Por favor, use-as como Suas.
Por favor, use-me junto com todos. Eu O servirei com
a respiração que o Senhor me confiou. Que essa ben-
ção seja compartilhada com todos.”
Se os senhores entregarem esses pensamentos a
Deus e abrirem o seu lado da porta do Paraíso, acre-
dito que Meishu-Sama os esperará lá, sorrindo. E ele
os abraçará com todo o seu amor.
Como somos bem-aventurados pelo fato de a nós
ter sido confiada chave do paraíso – a chave do reino
de Deus!
Nós plantamos sementes, cuidamos delas para
que se desenvolvam, produzimos os frutos e os co-
lhemos. Aos olhos de Deus, nós somos a mesma coi-
sa, somos como as sementes. Agora Ele está cuidan-
do de nós para que nos tornemos o tipo de fruto que
Ele deseja colher.
O ano está chegando ao fim.
Nesta ocasião, vamos, em nome do Messias que é
uno a Meishu-Sama, e junto com toda a humanidade,
todos os ancestrais e todas as criações do Céu e da
Terra, agradecer a Deus por Ele ter cuidado de nós
durante este ano e esperar que possamos nos tornar
os frutos que Ele deseja colher. Vamos também orar
do fundo dos nossos corações para que o reino de
Deus prospere cada vez mais.
Para encerrar, oro para que o Ano Novo que se
aproxima seja radiante e traga esperança, paz e ale-
gria a cada um dos senhores.
Muito obrigado.
N.R: Texto sem revisão gramatical no Brasil.
Caravanistas de vários países participaram de foto comemorativa com Kyoshu-Sama.
IZUNOME
10 – ABRIL / 2015
CULTO MENSAL DE AGRADECIMENTO
B
om-dia a todos!
Feliz Páscoa e feliz renascimento!
Em nome do nosso presidente, reve-
rendo Hidenari Hayashi, agradeço aos se-
nhores o empenho nas dedicações dentro
da Obra Divina de Meishu-Sama.
O reverendo Hayashi está no Solo Sagrado do
Japão e me solicitou que celebrasse o culto de abril.
Gostaria de ler a mensagem que ele nos enviou, como
orientação para este mês.
Mensagem do Rev. Hidenari Hayashi
É com muita alegria e gratidão ao Supremo Deus e a
Meishu-Sama que, no dia 1º de abril, participei do Culto
da Primavera no Solo Sagrado de Atami.
Orei a Deus e ao Messias Meishu-Sama pela felicidade
de todos os membros brasileiros e me comprometi a dar conti-
nuidade à difusão dos ensinamentos da Verdade, ampliando
as práticas das três colunas de salvação: Johrei, Agricultura
e Alimentação Naturais e Belo. Assumi, igualmente, o com-
promisso de trilhar, com todos os ministros, missionários e
membros, o caminho do altruísmo por meio da participação
nos cultos, da prática diária do Johrei e do servir ao próximo,
tornando-nos verdadeiros instrumentos úteis a Deus.
Hoje, gostaria de lhes transmitir um ponto muito im-
portante para a nossa reflexão: os ensinamentos da Verda-
de transmitidos por Meishu-Sama. Ele nos orienta que ler
os ensinamentos é receber Luz através dos olhos, isto é, re-
ceber Johrei através das letras. A leitura dos ensinamentos
tem o poder de polir a inteligência e, na mesma proporção,
nossa alma também é purificada.
Creio que muitos dos senhores já tiveram a experiência
de fazer ou ouvir a leitura de algum ensinamento e, naquele
momento, não conseguir captar bem a mensagem principal
que ele queria transmitir. Porém, depois de ler novamente o
mesmo texto, parece que vem uma inspiração, e você pensa:
“Ah... era isso que Meishu-Sama queria me dizer!”
O ideal seria que, ao ouvirmos um ensinamento, que é a
palavra de Deus, logo o compreendêssemos. Entretanto, as
nuvens espirituais que existem em torno da alma impedem
o entendimento.
Culto Mensal de Agradecimento
Solo Sagrado de Guarapiranga
5 de abril de 2015
Ao lermos os ensinamentos,
recebemos Luz
O presidente em exercício da IMMB, Rev. Mitsuaki Manabe,
oficiou o Culto no dia 5 de abril, na presença de cerca de 8 mil pessoas.
IZUNOME
IZUNOME
ABRIL / 2015 – 11
CULTO MENSAL DE AGRADECIMENTO
Em nosso cotidiano,
também nos precipitamos
em algumas decisões, gera-
mos conflitos por não enten-
der a opinião e a forma de
pensar de outras pessoas, so-
mos impacientes e, até mes-
mo nos estudos e trabalho,
encontramos dificuldades de
raciocínio... tudo isso ocorre
devido ao acúmulo de impu-
rezas no espírito.
Contudo, a Luz Divina,
que nos é transmitida pela
imposição das mãos e pela
leitura diária dos ensinamentos (e tam-
bém quando os ouvimos), nos purifica,
ampliando o brilho da alma, despertando
a natureza Divina e polindo a inteligência
da percepção verdadeira. Por essa razão,
quando passamos a ler os ensinamentos com
frequência, nossa compreensão sobre todas as
coisas passam a ser mais claras, serenas, e a fa-
zer muito mais sentido.
Meishu-Sama nos ensina que, para mover as pesso-
as, ou seja, para encaminhá-las à salvação, realmente preci-
samos ter muita compreensão sobre a Verdade ensinada por
Deus. Portanto, devemos ler, o mais possível, seus ensina-
mentos e, para tanto, não precisamos de nenhuma prepara-
ção especial: podemos fazê-lo quando estamos a caminho do
trabalho em uma condução, na fila de espera, ao acordarmos
ou antes de dormirmos. Podemos também ouvir os ensina-
mentos no carro, utilizando
os CDs.
O importante é ter esse
contato diário com os ensi-
namentos de Meishu-Sama
para polirmos nossa inteli-
gência e compreendermos,
cada vez mais, a Vontade
Divina.
Tenho certeza que essa
prática diária trará boas
influências à nossa postu-
ra e encontraremos maior
facilidade em conduzir as
pessoas ao caminho da fé,
tornando-nos pioneiros da salvação.
Espero encontrar-me com todos os
senhores no culto de maio.
Boa missão a todos.
Muito obrigado!
Rev. Mitusaki Manabe
Bem, essa foi a orientação enviada pelo
reverendo Hayashi, que vai nortear nossa de-
dicação ao longo deste mês de abril, tendo, como
foco principal, um maior contato com os ensinamen-
tos de Meishu-Sama. Esse ponto ficou evidente na ex-
periência de fé que ouvimos há pouco.
Logo após o ingresso na fé, Heluana participou
dos programas de formação e descobriu a importân-
cia de estudar e praticar os ensinamentos, para bus-
car sua evolução espiritual. Creio ser esse o caminho
correto para o nosso crescimento.
Nós plantamos uma semente, e ela germina. Con-
tudo, essa semente não vai se transformar numa plan-
ta viçosa, se não ganhar, todos os dias, a força do solo,
da água e do Sol, além do amor de quem a plantou.
Da mesmo forma, para crescer e evoluir, precisa-
mos, todos os dias, de alimentos com energia vital e
de “alimentos espirituais”, que ganhamos por meio
do Johrei e dos ensinamentos de Meishu-Sama.
Então, neste mês, vamos ler bastante os
ensinamentos?
Muito obrigado. Bom domingo a todos!
as
a fa- B
reveren
A mostra “Contornos”, dos alunos do Instituto de Arte Cerâmica (IACE), ficará aberta ao público até 24 de maio, no Centro Cultural.
Música, alimentação natural (horta caseira) e Cerimônia do Chá foram atividades preparadas para os participantes do culto..
IZUNOME
IZUNOME
12 – ABRIL / 2015
EXPERIÊNCIA NA PRÁTICA DA FÉ
B
om-dia a todos.
Meu nome é Helu-
ana Magalhães Rossi
Macedo, tenho 32 anos
e sou membro há um
ano e nove meses do Johrei Center
Marieta – Área Campinas – SP.
Hoje, gostaria de compartilhar
com todos a importância da prá-
tica do Johrei e dos ensinamentos
de Meishu-Sama na minha vida e
na de minha família.
Sou técnica em radiologia e co-
nheci a Igreja quando me
mudei para Campinas.
Minha mãe, que reside na
cidade de Muzambinho –
Minas Gerais, veio passar
uns dias comigo.
Durante dez anos, ela
vinha sofrendo de depres-
são e tomava, em média,
quatro antidepressivos.
Sua autoestima estava
muito baixa, não tinha
mais ânimo para a vida.
Ela já apresentava efeitos
colaterais devido aos remédios,
como dores de estômago e insônia.
No novo trabalho, conversan-
do com uma colega, comentei que
minha mãe estava em minha casa e
contei-lhe seus problemas de saúde.
Essa colega, que é messiânica,
disse que, se eu pudesse levar mi-
nha mãe à Igreja para receber Johrei,
certamente, ela se sentiria melhor.
Apesar de não conhecer nada
sobre a religião messiânica, no
mesmo dia, minha mãe e eu fo-
mos ao Johrei Center.
Ao chegarmos, fomos muito
bem recebidas pelos missionários.
Durante o recebimento do Johrei,
minha mãe sentiu um peso muito
grande nas costas e, logo em se-
guida, um forte alívio.
Eu adorei receber a oração e,
em seguida, fomos atendidas pelo
ministro responsável.
Ao saber das purificações de
minha mãe, o ministro já acionou
a unidade mais próxima da resi-
dência dela e solicitou assistência
religiosa. Disse que era funda-
mental que ela recebesse Johrei
diariamente.
Desse modo, minha mãe, ao
retornar à sua casa, recebeu Johrei
todos os dias durante três meses.
Ensinamentos:
A assistência religiosa foi possível
graças a um membro que acabara
de se mudar para Muzambinho,
onde não havia uma unidade re-
ligiosa.
Esse senhor foi muito atencio-
so no acompanhamento! Além de
ministrar-lhe Johrei, ele explicava
à minha mãe os ensinamentos de
Meishu-Sama.
Com isso, ela começou a sen-
tir vontade de viver novamente e,
gradualmente, foi-se fortalecendo
e melhorando a cada dia.
Passando a ter pequenas no-
ções sobre a Igreja graças aos en-
sinamentos, começou a refletir so-
bre seus sentimentos negativos e
sobre a Lei de Causa e Efeito.
Comecei também a receber
Johrei diariamente. Meu compor-
tamento era sempre agitado, eu
era impaciente até em meu traba-
lho, pois não conseguia ouvir os
pacientes, o que me incomodava
muito.
Aos poucos, fui-me sentindo
tão bem e reconhecendo os refle-
xos positivos que o Johrei esta-
va gerando em mim e em minha
mãe, que vi nisso a opor-
tunidade de me encon-
trar espiritualmente na fé
messiânica.
Desse modo, após dois
meses recebendo Johrei,
quis ingressar na Igreja,
pois senti também grande
desejo de ministrar a Luz
Divina às pessoas, prin-
cipalmente aos pacientes
que atendia na clínica em
que trabalho.
Então, participei das
aulas de Primeiras Noções Messi-
ânicas e, em julho de 2013, recebi o
Ohikari (Medalha da Luz Divina).
Almejando aprender mais a
respeito da filosofia messiânica,
comecei a participar dos progra-
mas de formação que servem para
aprofundar nossos conhecimentos.
A cada aula, ganhava compre-
ensão da missão do ser humano e
“Descobri a importância
de estudar e praticar os
ensinamentos de Meishu-Sama
para progredir espiritual e
materialmente, podendo assim
ajudar muitas outras pessoas.
”
Heluana Magalhães Rossi Macedo.
IZUNOME
IZUNOME
ABRIL / 2015 – 13
EXPERIÊNCIA NA PRÁTICA DA FÉ
fontes de sabedoria
nasceu em mim a vontade de rea-
lizar as práticas altruístas.
Descobri a importância de estu-
dar e praticar os ensinamentos de
Meishu-Sama para progredir es-
piritual e materialmente, podendo
assim ajudar muitas outras pessoas.
Como lamuriava muito, o pri-
meiro ensinamento que pratiquei
foi “O homem depende do seu
pensamento” e, após cada leitura,
empenhava-me para mudar meu
modo de pensar e agir.
Da mesma forma, assim que
acordava, passei a pedir permis-
são a Deus para ser útil e, à noite,
agradecia pelo dia e pelas opor-
tunidades que tive para ministrar
Johrei e conduzir pessoas à Igreja.
Enfim, meu comportamento
foi mudando e hoje sou mais cal-
ma e atenciosa com meus pacien-
tes. Meu esposo vem me apoiando
bastante na minha missão, acom-
panhando-me ao Johrei Center.
Minha filha, de seis anos, já rece-
beu o Shoko (medalha de prote-
ção para crianças).
Minha mãe conseguiu libertar-
-se dos medicamentos, recebeu alta
médica e se sente muito melhor do
que antes. Com esse milagre, des-
pertou para ser uma pessoa útil à
Obra Divina e, em dezembro de
2013, tornou-se membro da Igreja
Messiânica Mundial.
Hoje, ela ministra Johrei às
amigas, a meu pai e à minha irmã e
comprometeu-se a difundir a Igre-
ja Messiânica em sua cidade com
aquele senhor messiânico que lhe
dera toda a assistência e a acompa-
nhara durante sua purificação.
Ela igualmente encaminhou
meu pai, que se tornou messiânico
em julho do ano passado.
Por meio da purificação de mi-
nha mãe, tive a oportunidade de
receber Johrei e conhecer os ensi-
namentos de Meishu-Sama. Gra-
ças a isso, minha vida se transfor-
mou por completo.
Hoje, diante de qualquer difi-
culdade, imediatamente consulto
os ensinamentos e, assim, minha
compreensão sobre todas as coi-
Heluana, o esposo e a filha foram recepcionados pelo Rev. Mitsuaki Manabe.
sas se torna mais clara e tenho
bom senso em meu modo de agir.
Eu creio que minha missão é
aprender mais a cada dia e, assim,
poder transmitir a verdade contida
nos ensinamentos, para que mui-
tas pessoas possam evoluir na fé e
se tornem felizes como sou hoje.
Sou muito grata a todos os
ministros e missionários que me
acompanharam para que minha
alma fosse despertada pela Luz
do Johrei e que me ensinam a me
aperfeiçoar na fé por meio dos en-
sinamentos.
Muito obrigada, Meishu-Sa-
ma! Muito obrigada a todos.
IZUNOME
IZUNOME
14 – ABRIL / 2015
DIVISÃO DE EXPANSÃO
Q
uatrocentos e setenta e quatro pessoas,
entre ministros e missionários, foram
divididas em grupos e participaram,
durante três dias, de palestras, dedicações
e mesas-redondas.
As atividades realizadas nestes encontros
tinham como objetivo detalhar e auxiliar cada res-
ponsável de unidade a respeito do desenvolvimento
das ações mencionadas no material “Plano de Expan-
são”, entregue no início do ano.
A abertura do evento foi realizada, na Sede Cen-
tral, pelo presidente da Igreja, reverendo Hidenari
Hayashi, que ressaltou pontos como a importância de
entendermos que, apesar dos acontecimentos da atu-
alidade, como acidentes e corrupção, parecerem ocor-
rências casuais, constituem, na verdade, um processo
de purificação. Autoaprimoramento, correção do so-
nen, entendimento de que somos representantes de
Meishu-Sama e empenho nas práticas básicas também
foram assuntos abordados em sua orientação.
“Precisamos criar uma lista diária com os nomes
das pessoas que queremos atender. Feito isso, deve-
mos contatar cada uma delas, buscando ampliar sua
compreensão sobre os ensinamentos de Meishu-Sama
e avaliar o grau de comprometimento em ajudar outras
pessoas, ensinando-as que, para serem salvas, é preciso
tornar-se úteis a Deus”, enfatizou o presidente.
Em todos os encontros, os responsáveis ouviram
palestra de profissionais do Setor Jurídico da IMMB
sobre as questões que envolvem os ministros, como:
responsabilidade civil, sigilo pastoral, liberdade reli-
giosa e assistência religiosa.
Na parte da tarde, o Min. Emílson Soares dos An-
jos, secretário da Liturgia e Sorei-Saishi, explanou o
modo correto de se entoar a oração Amatsu Norito, a
reconsagração do Ohikari e o significado dos cultos
em sufrágio aos antepassados. Em seguida, a minis-
tra Inês Maria Rodrigues Carrera falou sobre treina-
mento, planejamento estratégico e sua aplicação no
processo de estruturação dos setores externos.
Para finalizar o primeiro dia de aprimoramento,
o diretor de Expansão, Rev. José Roberto Bellinger,
ressaltou a importância de todos serem úteis a Deus,
ampliando a salvação às pessoas. “Nós precisamos
criar um sonen forte e constante e, assim, dar o pon-
to de partida. Precisamos sair daqui determinados a
salvar. Ensinar o ritmo de salvação às outras pessoas.
Este deve ser o nosso sonen”, disse ele.
No dia seguinte, já no Solo Sagrado de Guara-
piranga, os participantes receberam do Min. Isamu
Yokoyama, coordenador das atividades daAgricultura
Natural dentro da implantação da segunda etapa da
construção do Solo Sagrado, explicações sobre a im-
portância de dedicar buscando encontrar o Supremo
Deus na Natureza e sobre o sentimento de gratidão que
deve ser impregnado ao dedicarmos naquele local.
Sobre a dedicação no campo, um ministro relatou:
“Aprendi que cada planta tem uma missão específica
com o solo, contribuindo para sua melhoria. Associando
esta constatação com minha dedicação como responsá-
vel por Johrei Center, questionei-me se consegui contri-
buir da mesma maneira nas unidades por onde passei”.
O Min. Luís Fernando de Freitas Prieto, secretário
da Experiência de Fé, expôs a importância de se con-
templar o Paraíso que já está estabelecido no Solo Sa-
grado. “Todos os meses, muitas pessoas vêm apenas
participar do culto mensal e não conseguem deleitar-
-se com o propósito com que este Solo foi construído
IZUNOME
Expansão é tema
de aprimoramento
Reverendo Hidenari Hayashi, presidente da IMMB.
A Divisão de Expansão promoveu, nos meses de
fevereiro e março, na Sede Central da IMMB e no Solo
Sagrado de Guarapiranga, ambos na cidade de São
Paulo, o aprimoramento para responsáveis de Johrei
Centers de todo o Brasil. Primeiro grupo de participantes do aprimoramento (Fev/2015).
IZUNOME
ABRIL / 2015 – 15
DIVISÃO DE EXPANSÃO
e que está expresso no
ensinamento de Meishu-
-Sama: ‘Meu objetivo é
fazer aflorar, através dos
olhos da pessoa que vê
este quadro, o sentimen-
to do Belo latente nos
seres humanos, elevar
seu caráter e eliminar as
impurezas do espírito.
Por este motivo, tanto as
pedras como as árvores e
plantas foram seleciona-
das e combinadas cuida-
dosamente, colocando-se amor em cada uma delas. É
como se fôssemos pintar um quadro utilizando ma-
teriais in natura’”. (*)
Uma ministra relatou que, enquanto contemplava
a represa, recebeu uma ligação urgente em seu celular
de uma missionária dizendo que sua prima, membro
há três meses, estava a ponto de se suicidar. Neste mo-
mento, ela pediu que o telefone fosse
colocado no modo viva-voz para que
todos pudessem ouvi-la e, ao invés de
dar orientação, começou a falar que
estava no Solo Sagrado de Guarapi-
ranga, que é o protótipo do Paraíso,
e descreveu o que havia à sua volta.
Disse que os antepassados já tinham
recebido o perdão de Deus e que não
precisavam estar mais nesse nível de
sofrimento. Que Meishu-Sama é o
Messias e que ia purificar e salvar o
sentimento que a levara a tal situa-
ção. Ouvindo isso, a moça começou
a chorar, disse que estava mais calma
e desistiu do seu intento. Seu marido,
que ouvira as palavras da ministra e
que estava afastado das atividades da
Igreja, manifestou o desejo de retomar o servir à Obra
Divina. Para a ministra, essa experiência foi funda-
mental para confirmar a missão do Solo Sagrado, que
é purificar a alma daqueles que estão sofrendo, por
meio da Luz de Deus e Meishu-Sama.
Após o almoço, já no
Auditório 1, os ministros
e missionários assistiram
a uma aula com o respon-
sável pelo projeto Horta
em Casa, Min. Carlos Da-
niel de Souza Rodrigues,
sobre o sentimento de
gratidão à terra e a com-
preensão de que a Agri-
cultura Natural é um ca-
minho para reencontrar
Deus. Logo em seguida,
todos foram distribuídos
em mesas-redondas, em
que puderam debater
sobre a setorização nas
unidades e as orientações
recebidas no dia anterior.
“A estrutura de seto-
res externos é uma for-
ma de cuidar melhor dos
membros e frequenta-
dores, dando assistência
religiosa a todos. Cuidar
é estar ao lado das pesso-
as, passando-lhes a con-
fiança de que estamos ao
lado delas, apoiando-as”,
afirmou a ministra Vânia
Maria Silvestre de Castro, responsável do Johrei Cen-
ter Baturité, Fortaleza, CE.
No último dia, após ouvirem relatos de difusão
e experiências de fé, os responsáveis de unidade
receberam a orientação do secretário da Divisão de
Expansão, Min. Tomokazu Yamada, que enfatizou a
importância de cuidar e ser útil às pessoas. “O que
aprendemos em nossa unidade é
para ser colocado em prática no tra-
balho, em casa e na escola. E dois dos
pontos que aprendemos é dar amor
às pessoas e cuidar delas. Por essa
razão, precisamos refletir diariamen-
te: ‘Quantas pessoas sentem gratidão
pela minha existência?’, ressaltou.
Novas estratégias
“A setorização é uma estratégia
pensada pela nossa instituição com o
objetivo de levar a salvação e o aper-
feiçoamento aos lares messiânicos.
Para cumprir este objetivo, fica clara
a necessidade de assistir os lares no
processo de purificação, com base
nos ensinamentos de Meishu-Sama,
e de acompanhar as famílias visando ao bem-estar
da sociedade e das pessoas ao seu redor”, afirmou o
Min. Yamada. E concluiu: “Esta estrutura nada mais
é que a organização dos membros de uma unidade
em grupos que possam ser acompanhados pelos
assistentes nas práticas
da fé. Além disso, apro-
fundar a fé de cada in-
divíduo, possibilitar que
os ensinamentos, as di-
retrizes e as orientações
possam chegar a todos os
lares, permitindo o apoio
mútuo e viabilizando a
assistência religiosa para
que, durante uma even-
tual purificação, as pes-
soas se sintam apoiadas
e incentivadas.”
(*) A respeito do jardim da Terra
Divina – Alicerce do Paraíso, vol. 5
Os temas dos encontros foram debatidos em mesas-redondas.
Dedicação no campo de cultivo do Solo Sagrado de Guarapiranga.
“NÓs precisamos
criar um sonen forte e
constante e, assim, dar
o ponto de partida.
Precisamos sair
daqui determinados
a salvar. Ensinar o
ritmo de salvação
às outras pessoas.
Este deve ser o nosso
sonen.
”Rev. José Roberto Bellinger
16 – ABRIL / 2015
DIVISÃO DE EXPANSÃO
“
Ingressar no seminário
da Agricultura Natural
mudou completamente a
minha vida. Através dos
aprimoramentos, adquiri
não só o sentimento de gratidão
pela minha família e por todas
as coisas, mas, principalmente,
pela existência de Deus”, relatou
Fernando Eiji Kawano Suzuki, in-
tegrante da 1ª turma do Seminá-
rio da Agricultura Natural, que
partiu para o Japão no dia 30 de
março. Seguiram também para o
país os seminaristas Luiz Pedro
Tavares da Silva Filho e Edgard
Colombo Farhat Wadih, da 37ª
turma do Seminário de Formação
Sacerdotal.
Durante um ano e meio, os
seminaristas da Agricultura Na-
tural aprofundarão os estudos de
língua japonesa, terão a oportuni-
dade de difundir os métodos da
agricultura e dedicarão nos So-
los Sagrados de Hakone, Atami e
Kyoto e nos polos de Agricultura
Natural, localizados nas cidades
de Chita e Hata.
Nos últimos dois anos, no Se-
minário, em São Paulo (SP), eles
aprenderam, com base nos ensi-
namentos e poemas de Meishu-
-Sama, os conceitos e os princí-
pios da Agricultura Natural, bem
como a importância do desenvol-
vimento desta coluna de salvação.
A programação contemplou aulas
de japonês, português e inglês, es-
tudos da arte do ikebana, da vida
e obra de Meishu-Sama e da dou-
trina messiânica, além da prática
de educação física e gastronomia.
O Seminário de Formação Sa-
cerdotal da Agricultura Natural
também ofereceu, em parceria com
a Korin Empreendimentos e Korin
Agropecuária, aulas sobre o de-
senvolvimento e comercialização
de produtos agrícolas por meio
das áreas de Logística, Publicidade
Seminaristas partem
Primeiro plano: Fernando, Luis e Igor. De pé, Silvano e Edgard: estudos no Japão.
e Marketing, Recursos Humanos,
Controle de Qualidade, Gerencia-
mento, Legislação e Vendas.
Com o apoio da Fundação
Mokiti Okada, a turma teve a
oportunidade de desenvolver a
criatividade, com aulas de músi-
ca, gravura, pintura, arte cênica,
arquitetura e desenho. E ouviu as
orientações sobre como obter uma
alimentação natural e mais sau-
dável. Com assistência da Korin
Meio Ambiente (KMA), os semi-
naristas da Agricultura Natural
conheceram a legislação ligada ao
meio ambiente, os projetos apli-
cados pela empresa e a impor-
tância do consumo econômico de
água e energia. A iniciativa visou
conscientizá-los do papel do ser
humano no meio ambiente.
Os seminaristas ainda partici-
param de atividades de campo no
Solo Sagrado de Guarapiranga, em
Parelheiros (SP), onde praticaram
as técnicas de manejo do solo, o
plantio e a germinação de mudas.
Foram repassados ensinamentos
sobre Agricultura Natural e feitos
estudos sobre fisiologia, biologia e
métodos de cultivo ecologicamen-
te corretos. Coordenadas pela Se-
cretaria da Agricultura Natural, as
Controle de qualidade, gerenciamento e legislação de vendas foram alguns
dos temas abordados nas aulas proferidas por profissionais da Korin.
IZUNOME
ABRIL / 2015 – 17
DIVISÃO DE EXPANSÃO
para o Japão
ações tiveram como proposta com-
preender o espírito da Nature-
za contidos no solo, através
da observação dos insetos e
ervas daninhas e do desen-
volvimento das culturas de
microrganismos.
O seminarista Igor Na-
vas Fernandes explicou
por que foi tão importante
aprender na prática: “O cui-
dado com o solo e as plantas
me fez reconhecer a existência
de Deus na natureza e que pre-
cisamos tê-la como modelo em
nossas vidas. Acompanhando o
crescimento das hortaliças que
cultivei, percebi que Deus está no
comando de tudo e que preciso
empenhar-me cada vez mais para
me tornar um instrumento na sal-
vação da humanidade”, contou.
“Sou filho de agricultores e,
antes de entrar no Seminário, já
trabalhava com agricultura, po-
rém empregava o método con-
vencional. Através da prática da
Agricultura Natural, aprendi que
Deus está presente em tudo e, des-
de o plantio até a colheita, Ele está
sempre nos ensinando e educan-
do, mostrando os pontos que pre-
cisamos melhorar. Dessa forma,
nós nos tornarmos pessoas me-
lhores para a sociedade. Aprendi
com-
ure-
és
s
ia
pre-
o em
do o
“O cuidado com o
solo e as plantas me fez
reconhecer a existência
de Deus na natureza
e que precisamos tê-la
como modelo em nossas
vidas.
”Igor Navas Fernandes
pessoas”, completou Silvano Haji-
me Hirose.
Com esse amplo conjunto de
estudos, aprimoramentos e prá-
ticas, o Seminário da Agricultura
Natural objetiva a formação do
elemento humano e o verdadeiro
entendimento de sua essência por
intermédio da observação da Na-
tureza, da vivência nos plantios e
do dia a dia com as práticas agrí-
colas, como forma também de di-
fundir a Agricultura Natural.
Criado em 2013, o Seminário
prepara jovens comprometidos
com a concretização do ideal de
Meishu-Sama, aptos a atuar em
toda e qualquer atividade ligada
às três colunas de salvação (Johrei,
Agricultura Natural e Belo), tanto
no Brasil como no exterior.
Preparo do solo e manutenção da área cultivada.
que respeitar a Deus é respeitar
nosso meio ambiente, e que a sal-
vação do mundo depende dessa
consciência. Portanto, pretendo
divulgar isso ao maior número de
Seminaristas: primeira fase de estudos no Solo Sagrado
de Guarapiranga foi concluída com êxito.
IZUNOME
IZUNOME
18 – ABRIL / 2015
KORIN
A
empresa multinacional
atuante no setor da in-
dústria alimentícia é a
maior processadora e
negociadora de carnes
de frango, bovina e suína nos EUA
e detém a maior porcentagem de
exportação de carne bovina do
mundo. A corporação abate cerca
de 41 milhões de aves por semana.
Os EUA, do ponto de vista
técnico e científico, sempre se po-
sicionaram muito favoráveis ao
uso dos antibióticos na produção
animal. No entanto, os sinais dos
problemas começaram a aparecer
com muita frequência. Uma asso-
ciação de consumidores se mobi-
lizou e realizou análises laborato-
riais em carne de frango coletada
Maior produtora de frango dos EUA vi
A Korin recebeu, no fim de 2014, através de um contato da empresa
Merck Sharp & Dohme Corporation Brasil (MSD), divisão de negócios de saúde animal,
a visita de técnicos da empresa Tyson Foods, representada por Scott Gustin,
diretor de serviços veterinários, e Scott Patey, diretor associado.
em supermercados de todos os
estados americanos. Nelas, foi en-
contrada uma alta incidência de
bactérias resistentes a vários tipos
de antibióticos, e 44% das amos-
tras apresentaram as chamadas
salmonelas multirresistentes. Tais
bactérias estão na base de uma
infinidade de doenças de origem
alimentar, as toxinfecções alimen-
tares. Por este e outros fatos, a as-
sociação e muitas outras organiza-
ções civis passaram a exercer forte
pressão sobre o Congresso ame-
ricano, sobre o setor produtivo e
sobre os órgãos governamentais
para que soluções mais efetivas
fossem encontradas, uma vez que
isso representa um problema de
saúde pública dos mais relevan-
tes. Um dos órgãos mais pressio-
nados foi e tem sido justamente a
poderosa agência reguladora dos
alimentos e medicamentos nos
EUA, a FDA – Food and Drug Ad-
ministration.
A FDA vem emitindo cons-
tantes comunicados e trabalhado
em acordos junto às organizações
de produtores e empresas norte-
-americanas para que regulamen-
tos restritivos ao uso de antibióti-
cos sejam rapidamente aplicados.
Devido a estas mobilizações é que
a Tyson Foods estabeleceu um
planejamento para eliminar, num
prazo de cinco anos, o uso de anti-
bióticos na sua produção de fran-
gos. Seus técnicos têm se mobili-
zado desde então para esta tarefa
Os representantes da Tyson Foods e da Korin, após reunião no polo produtivo de Ipeúna (SP).
IZUNOME
ABRIL / 2015 – 19
KORIN
e passaram a pesquisar, em todo o
mundo, as empresas que têm este
diferencial destacado em suas li-
nhas de produtos.
A Korin, empresa brasileira
pioneira em estabelecer um pro-
cesso produtivo, em escala indus-
trial, de produção de frangos e
ovos, com bem-estar animal, sem
o uso de antibióticos, de promoto-
res de crescimento, de quimioterá-
picos e de ingredientes de origem
animal na dieta das aves, desper-
tou o interesse dos visitantes para
conhecer de perto este processo.
“Segundo ouvimos destes téc-
nicos, dentre muitas outras em-
presas visitadas em vários países
que alegavam o não uso de anti-
bióticos, nenhuma delas possui de
fato um processo de total isenção
como o que a Korin desenvolveu,
e este foi o principal motivo da so-
licitação de visita que recebemos”,
explica o diretor industrial da Ko-
rin, Luiz Carlos Demattê.
Durante a visitação, os repre-
sentantes da Tyson puderam co-
nhecer a missão, os valores, os fun-
damentos filosóficos e a estrutura
produtiva da Korin, como o aba-
tedouro, a fábrica de ração da em-
presa e a estrutura laboratorial do
sita Korin
Centro de Pesquisa Mokiti Okada
(instituição parceira em trabalhos
de pesquisa e desenvolvimento).
Também tiveram a oportunidade
de conhecer a produção de ovos e
frangos AF (livres de antibióticos)
da linha sustentável de cinco pro-
dutores integrados da região. “Os
veterinários da Tyson disseram
estar bastante admirados com os
resultados de elevada sanidade
dos animais tanto durante a visita
no abatedouro, quanto nas gran-
jas dos integrados. De fato, eles se
surpreenderam muito e reitera-
damente comen-
taram a respeito
dos bons resul-
tados na saúde e
na produtivida-
de dos animais”,
complementa o
diretor da Korin.
Ainda segun-
do Demattê, “é
gratificante saber
que empresas de
grande porte e
de países desen-
volvidos, como
a Tyson, estejam
interessadas em
conhecer práticas
“É gratificante saber
que empresas de
grande porte e de
países desenvolvidos,
como a Tyson, estejam
interessadas em conhecer
práticas que promovam
a saÚde humana, como
as adotadas pela
Agricultura Natural.
”
Diretores da Tyson Foods visitaram produtores integrados na região de Ipeúna. que promovam a saúde humana,
como as adotadas pela Agricul-
tura Natural.” Reginaldo Mori-
kawa, diretor-superintendente da
Korin, enfatiza o quanto este fato
demonstra como a filosofia de
Mokiti Okada é inovadora e, uma
vez posta em prática, é capaz de
antecipar tendências que só serão
compreendidas muitos e muitos
anos à frente. “Os ensinamentos
de Mokiti Okada estão sendo apli-
cados para concretizar a constru-
ção de um mundo com uma vida
mais saudável, próspera e feliz, e a
Korin é uma das ferramentas para
esta grande construção”, explica.
Scott Gustin e Scott Patey, diretores da Tyson Foods, ficaram
admirados com o bem-estar animal praticado pela Korin.
À esquerda, Luiz Carlos Demattê.
Luiz Carlos Demattê
20 – ABRIL / 2015
KORIN MEIO AMBIENTE
A
Lei n° 12.305/10 insti-
tuiu a Política Nacional
dos Resíduos Sólidos,
segundo a qual todos
os municípios devem
realizar a gestão integrada
e o gerenciamento de
seus resíduos sólidos.
Entre outras ações, o
texto legal incentiva
a coleta seletiva, a
reciclagem e a com-
postagem de todo o
resíduo produzido.
Um dos gran-
des problemas para
o cumprimento dessa
lei é a destinação dos or-
gânicos, um resíduo classi-
ficado pela população em geral
como rejeito e, assim, destinado
diretamente ao aterro sanitário.
Essa prática, porém, não é mais
possível, pois, a partir de agora, o
resíduo orgânico deve receber um
tratamento adequado.
Atualmente, cerca de 40% do
resíduo produzido no Brasil ainda
tem destinação indevida, segundo
informações da Abrelpe (Asso-
ciação Brasileira de Empresas de
Limpeza Pública e Resíduos Es-
peciais). Apesar de esse percentu-
al parecer inexpressivo, muito já
vem sendo realizado, mesmo que
a passos pequenos. Alguns muni-
cípios começaram a procurar al-
ternativas para destinar seus resí-
duos, como é o caso do município
de Guarulhos, que, após conhecer
o Sistema de Gestão dos Resíduos
Sólidos do Solo Sagrado de Gua-
rapiranga, formalizou parceria
com a Korin Meio Ambiente para
realizar o tratamento dos resíduos
orgânicos do município.
Essa parceria teve início em de-
zembro de 2013, com a implanta-
ção do Sistema ADB (Alta Digestão
Sistema ADB
é implantado em
Guarulhos
Biológica) para
tratamento dos
resíduos orgânicos
provenientes de uma
das unidades do Restau-
rante Popular. Com o suces-
so do primeiro trabalho, em outubro
de 2014, iniciou-se o tratamento em
mais uma das unidades do restau-
rante. Desde o início dos trabalhos,
cerca de 30 m³ já foram tratados e
todo o processo foi acompanhado
e supervisionado pela Secretaria do
Meio Ambiente do Município de
Guarulhos.
Com o objetivo de aprimorar o
conhecimento sobre o tratamento
dos resíduos orgânicos, foi ofere-
cido aos funcionários da Prefeitura
um minicurso sobre compostagem
ministrado pela Korin Meio Am-
biente, em associação com a Se-
cretaria. Nele, foi apresentada pri-
meiramente a situação da geração
e destinação dos resíduos do mu-
nicípio. Posteriormente, a palestra
foi direcionada para a importância
da separação e do tratamento am-
bientalmente correto. As duas pri-
meiras edições tiveram a participa-
ção de 67 colaboradores.
A terceira edição foi realiza-
da na Escola Municipal Glorinha
Pimentel, com a presença de 21
pessoas. A iniciativa foi voltada
para as cozinheiras e faxineiras da
instituição, pessoas fundamentais
para que a separação e a destina-
ção dos resíduos sejam realizadas
corretamente. O objetivo foi pre-
parar a implantação de um pro-
jeto de compostagem para o tra-
tamento dos resíduos orgânicos
gerados na escola e sua utilização
como um instrumento de educa-
ção ambiental para os alunos.
O Sistema ADB tem-se mos-
trado um grande instrumento,
principalmente nos grandes cen-
tros urbanos, devido à escassez
de grandes áreas para a realização
da compostagem tradicional. Por
meio do Sistema ADB, é possível
tratar toneladas desse tipo de ma-
terial em uma pequena área.
Para mais informações, entre
em contato: gerencia@kmambien-
te.com.br
tegrada
de
os.
o
a
ssa
os or-
r
pr
das u
Minicurso de compostagem na Prefeitura de Guarulhos. No deta-
lhe, tratamento com o sistema ADB no Restaurante Popular.
Minicurso de compostagem: aula no campo.
IZUNOME
ABRIL / 2015 – 21
DIVISÃO DE EXPANSÃO
A
IMMB estabeleceu, como uma das diretri-
zes do nosso servir missionário em 2015,
aprofundar a fé por meio da prática do Jo-
hrei. Isso significa que precisamos buscar
um profundo entendimento da Vontade
de Deus, ao ministrarmos Johrei em nosso cotidiano.
Acredito que, no mundo atual, só há
uma forma para os homens compreenderem Deus:
através dos milagres do Johrei.
MEISHU-SAMA, em Poemas
de Meishu-Sama e Nidai-Sama, Johrei
Meishu-Sama nos ensina que o poder de Deus,
manifestado por meio Johrei, é algo tão magnífico
que mesmo o recebendo com postura cética, ocorrem
incontáveis milagres. Quem teve a oportunidade de
resolver um problema grave de doença, de conflito
ou financeiro com o Johrei sabe o quanto é gratifican-
te poder receber e ministrar essa graça de Deus.
Contudo, a gratidão pelo milagre recebido é ape-
nas o primeiro passo. Para alcançarmos o salão nobre
da fé é preciso compreender por que Deus nos con-
cedeu tal milagre.
Nidai-Sama (*) nos orientou sobre essa questão da
seguinte forma:
“Quando recebemos a graça Divina de ter a saúde
restabelecida, não basta agradecer. É preciso saber que a
graça recebida é para transformar as pessoas deste mundo
decadente em seres maravilhosos, curando, assim, seu sen-
timento. Ela é uma dádiva concedida ao homem para que
ele encontre a chave para começar a se dedicar à obra de
construção do Paraíso Terrestre.”
Coletânea A fonte da sabedoria - Prática da fé
Ou seja, precisamos reconhecer que a Vontade de
Deus ao nos conceder milagres não é simplesmente
tirar as pessoas do sofrimento momentaneamente,
mas sim mostrar ao ser humano um caminho que o
salve para sempre, o caminho do servir ao próximo
por meio do espiritualismo e do altruísmo.
Por essa razão, o presidente da Igreja Messiânica
Mundial – Izunome, Rev. Masayoshi Kobayashi, nos
disse:
“Devido a seus resultados espetaculares, o Johrei tende
a ser interpretado como uma técnica de purificação física.
Contudo, seu principal objetivo – criar pessoas ligadas a
Deus –, se concretiza à medida que, conhecendo o grande
amor divino presente e atuante em sua essência, nos empe-
nhamos em compartilhar este amor com as pessoas que se
encontram à nossa volta.
Revista Izunome nº 83
Assim sendo, este ano vamos buscar fortalecer
nossa prática de Johrei e, ao mesmo tempo, compre-
endendo a Vontade de Deus por trás dos milagres,
guiar muitas outras pessoas por esse caminho e, as-
sim, sermos felizes.
Para ser feliz, é necessário crer em Deus Absoluto, ado-
rá-Lo, compreender e praticar a Sua Vontade, somar méri-
tos e purificar o espírito de modo que o seu habitat espiritu-
al se eleve ao Céu. Não há outro processo para alcançarmos
a felicidade, e nisso reside o profundo significado do Johrei.
SERMÃO, JOHREI E FELICIDADE, em Alicerce do Paraíso v. ₁
Ligados a Deus
Como parte de uma série de artigos
alinhados com a diretriz da nossa Igreja
para 2015, a Divisão de Expansão
segue dando destaque à prática diária
e constante do Johrei como instrumento
para criar pessoas ligadas a Deus.
(*) Yoshi Okada, segunda Líder Espiritual da IMM.
IZUNOME
IZUNOME
Monumento erigido no topo
do Monte Nokoguiri, no Japão,
com a inscrição “Monumento
Sagrado da Revelação Divina”.
CULTO DO
PARAÍSO TERRESTRE
SOLO SAGRADO DE GUARAPIRANGA
14 DE JUNHO DE 2015 - 10H
IZUNOME
www.messianica.org.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Izunome%20mar%c3%a7o%20 %20revista%20completa
Izunome%20mar%c3%a7o%20 %20revista%20completaIzunome%20mar%c3%a7o%20 %20revista%20completa
Izunome%20mar%c3%a7o%20 %20revista%20completaValSony
 
O EVANGELHO E A VIDA PRODUTIVA
O EVANGELHO E A VIDA PRODUTIVAO EVANGELHO E A VIDA PRODUTIVA
O EVANGELHO E A VIDA PRODUTIVAMoroni Barbosa
 
Andando no poder do Espirito Santo
Andando no poder do Espirito SantoAndando no poder do Espirito Santo
Andando no poder do Espirito SantoEduardo Bispo Silva
 
1 treina bopi iniciantes - poder da oração simples 2013
1 treina bopi   iniciantes - poder da oração simples 20131 treina bopi   iniciantes - poder da oração simples 2013
1 treina bopi iniciantes - poder da oração simples 2013mpcdias
 
Paul washer o_unico_deus_verdadeiro
Paul washer o_unico_deus_verdadeiroPaul washer o_unico_deus_verdadeiro
Paul washer o_unico_deus_verdadeiroMateus Bragança
 
Vinde a mim, moças
Vinde a mim, moçasVinde a mim, moças
Vinde a mim, moçasLivia Morais
 
2014 apostila intercambio_alvorada
2014 apostila intercambio_alvorada2014 apostila intercambio_alvorada
2014 apostila intercambio_alvoradaSIPAM
 
Crescer em cristo juniores
Crescer em cristo   junioresCrescer em cristo   juniores
Crescer em cristo junioresSandra Fuso
 
9 livretos kenneth e. hagin
9 livretos   kenneth e. hagin9 livretos   kenneth e. hagin
9 livretos kenneth e. haginPaula Fernandes
 
Mensagem da célula o convite
Mensagem da célula   o conviteMensagem da célula   o convite
Mensagem da célula o convitelucliber
 

Mais procurados (19)

Izunome%20mar%c3%a7o%20 %20revista%20completa
Izunome%20mar%c3%a7o%20 %20revista%20completaIzunome%20mar%c3%a7o%20 %20revista%20completa
Izunome%20mar%c3%a7o%20 %20revista%20completa
 
O EVANGELHO E A VIDA PRODUTIVA
O EVANGELHO E A VIDA PRODUTIVAO EVANGELHO E A VIDA PRODUTIVA
O EVANGELHO E A VIDA PRODUTIVA
 
402
402402
402
 
A vigília da manhã
A vigília da manhãA vigília da manhã
A vigília da manhã
 
Seja um supervisor de celulas eficaz_1
Seja um supervisor de celulas eficaz_1Seja um supervisor de celulas eficaz_1
Seja um supervisor de celulas eficaz_1
 
Seja um supervisor de celulas eficaz_7
Seja um supervisor de celulas eficaz_7Seja um supervisor de celulas eficaz_7
Seja um supervisor de celulas eficaz_7
 
Andando no poder do Espirito Santo
Andando no poder do Espirito SantoAndando no poder do Espirito Santo
Andando no poder do Espirito Santo
 
1 treina bopi iniciantes - poder da oração simples 2013
1 treina bopi   iniciantes - poder da oração simples 20131 treina bopi   iniciantes - poder da oração simples 2013
1 treina bopi iniciantes - poder da oração simples 2013
 
Paul washer o_unico_deus_verdadeiro
Paul washer o_unico_deus_verdadeiroPaul washer o_unico_deus_verdadeiro
Paul washer o_unico_deus_verdadeiro
 
Absg 12-q2-p-l06-t
Absg 12-q2-p-l06-tAbsg 12-q2-p-l06-t
Absg 12-q2-p-l06-t
 
Vinde a mim, moças
Vinde a mim, moçasVinde a mim, moças
Vinde a mim, moças
 
Absg 12-q2-p-l13-t
Absg 12-q2-p-l13-tAbsg 12-q2-p-l13-t
Absg 12-q2-p-l13-t
 
2014 apostila intercambio_alvorada
2014 apostila intercambio_alvorada2014 apostila intercambio_alvorada
2014 apostila intercambio_alvorada
 
Crescer em cristo juniores
Crescer em cristo   junioresCrescer em cristo   juniores
Crescer em cristo juniores
 
Guia de ensino
Guia de ensinoGuia de ensino
Guia de ensino
 
9 livretos kenneth e. hagin
9 livretos   kenneth e. hagin9 livretos   kenneth e. hagin
9 livretos kenneth e. hagin
 
Em chamas para Deus
Em chamas para DeusEm chamas para Deus
Em chamas para Deus
 
Seja um supervisor de celulas eficaz_5
Seja um supervisor de celulas eficaz_5Seja um supervisor de celulas eficaz_5
Seja um supervisor de celulas eficaz_5
 
Mensagem da célula o convite
Mensagem da célula   o conviteMensagem da célula   o convite
Mensagem da célula o convite
 

Semelhante a Izunome%20abril%20 %20revista%20completa

Informativo diário nº 378 - terça-feira -19.11.2008
Informativo diário    nº 378 - terça-feira -19.11.2008Informativo diário    nº 378 - terça-feira -19.11.2008
Informativo diário nº 378 - terça-feira -19.11.2008massoterapeutarj
 
Doutrina de amor e luz ii
Doutrina de amor e luz iiDoutrina de amor e luz ii
Doutrina de amor e luz iiDalila Melo
 
Ceijo jornal set e out
Ceijo   jornal set e outCeijo   jornal set e out
Ceijo jornal set e outfrangel2012
 
Jornal dezembro 2014 janeiro 2015
Jornal dezembro 2014   janeiro 2015Jornal dezembro 2014   janeiro 2015
Jornal dezembro 2014 janeiro 2015saojosepascom
 
KRISHNAMURTI-Como-Somos-As-One-Is-V2.pdf
KRISHNAMURTI-Como-Somos-As-One-Is-V2.pdfKRISHNAMURTI-Como-Somos-As-One-Is-V2.pdf
KRISHNAMURTI-Como-Somos-As-One-Is-V2.pdfGlaucianeLourenoFrei
 
O valor do acolhimento na casa espírita
O valor do acolhimento na casa espíritaO valor do acolhimento na casa espírita
O valor do acolhimento na casa espíritaHelio Cruz
 
Força educadora da doutrina espírita
Força educadora da doutrina espíritaForça educadora da doutrina espírita
Força educadora da doutrina espíritaAlfredo Lopes
 
Palestra FV64 Semeadores
Palestra FV64 SemeadoresPalestra FV64 Semeadores
Palestra FV64 SemeadoresTiburcio Santos
 
Termo de referencia vivendo com jesus
Termo de referencia   vivendo com jesusTermo de referencia   vivendo com jesus
Termo de referencia vivendo com jesusEduardo Manoel Araujo
 
Livrete quaresma_ e pascoa 2015_Arquidiocese de Florianópolis
Livrete quaresma_ e pascoa 2015_Arquidiocese de FlorianópolisLivrete quaresma_ e pascoa 2015_Arquidiocese de Florianópolis
Livrete quaresma_ e pascoa 2015_Arquidiocese de FlorianópolisBernadetecebs .
 
Aulas de envangelização da criança ciclo 1 (ame-jf)
Aulas de envangelização da criança   ciclo 1 (ame-jf)Aulas de envangelização da criança   ciclo 1 (ame-jf)
Aulas de envangelização da criança ciclo 1 (ame-jf)Angela Venancio
 
Apostila RETIRO E FORMAÇÃO OFS SUL 2 2016
Apostila RETIRO E FORMAÇÃO OFS SUL 2 2016Apostila RETIRO E FORMAÇÃO OFS SUL 2 2016
Apostila RETIRO E FORMAÇÃO OFS SUL 2 2016jessicabiopires
 
EAE Os recursos do Cristão
EAE Os recursos do CristãoEAE Os recursos do Cristão
EAE Os recursos do CristãoPatiSousa1
 

Semelhante a Izunome%20abril%20 %20revista%20completa (20)

Informativo diário nº 378 - terça-feira -19.11.2008
Informativo diário    nº 378 - terça-feira -19.11.2008Informativo diário    nº 378 - terça-feira -19.11.2008
Informativo diário nº 378 - terça-feira -19.11.2008
 
Doutrina de amor e luz ii
Doutrina de amor e luz iiDoutrina de amor e luz ii
Doutrina de amor e luz ii
 
Livrodeefesios pg
Livrodeefesios pgLivrodeefesios pg
Livrodeefesios pg
 
Ceijo jornal set e out
Ceijo   jornal set e outCeijo   jornal set e out
Ceijo jornal set e out
 
Jornal dezembro 2014 janeiro 2015
Jornal dezembro 2014   janeiro 2015Jornal dezembro 2014   janeiro 2015
Jornal dezembro 2014 janeiro 2015
 
Dinamica Do Perfume Jose Eduardo E Kleilma
Dinamica Do Perfume Jose Eduardo E KleilmaDinamica Do Perfume Jose Eduardo E Kleilma
Dinamica Do Perfume Jose Eduardo E Kleilma
 
KRISHNAMURTI-Como-Somos-As-One-Is-V2.pdf
KRISHNAMURTI-Como-Somos-As-One-Is-V2.pdfKRISHNAMURTI-Como-Somos-As-One-Is-V2.pdf
KRISHNAMURTI-Como-Somos-As-One-Is-V2.pdf
 
Jornal agosto 2016
Jornal agosto 2016Jornal agosto 2016
Jornal agosto 2016
 
O valor do acolhimento na casa espírita
O valor do acolhimento na casa espíritaO valor do acolhimento na casa espírita
O valor do acolhimento na casa espírita
 
Força educadora da doutrina espírita
Força educadora da doutrina espíritaForça educadora da doutrina espírita
Força educadora da doutrina espírita
 
Palestra FV64 Semeadores
Palestra FV64 SemeadoresPalestra FV64 Semeadores
Palestra FV64 Semeadores
 
Termo de referencia vivendo com jesus
Termo de referencia   vivendo com jesusTermo de referencia   vivendo com jesus
Termo de referencia vivendo com jesus
 
Livrete quaresma_ e pascoa 2015_Arquidiocese de Florianópolis
Livrete quaresma_ e pascoa 2015_Arquidiocese de FlorianópolisLivrete quaresma_ e pascoa 2015_Arquidiocese de Florianópolis
Livrete quaresma_ e pascoa 2015_Arquidiocese de Florianópolis
 
Portfólio Digital - Ultimatom Cursos & Palestras
Portfólio Digital - Ultimatom Cursos & PalestrasPortfólio Digital - Ultimatom Cursos & Palestras
Portfólio Digital - Ultimatom Cursos & Palestras
 
Profeciasdoapocalipse pg
Profeciasdoapocalipse pgProfeciasdoapocalipse pg
Profeciasdoapocalipse pg
 
Aulas de envangelização da criança ciclo 1 (ame-jf)
Aulas de envangelização da criança   ciclo 1 (ame-jf)Aulas de envangelização da criança   ciclo 1 (ame-jf)
Aulas de envangelização da criança ciclo 1 (ame-jf)
 
Apostila RETIRO E FORMAÇÃO OFS SUL 2 2016
Apostila RETIRO E FORMAÇÃO OFS SUL 2 2016Apostila RETIRO E FORMAÇÃO OFS SUL 2 2016
Apostila RETIRO E FORMAÇÃO OFS SUL 2 2016
 
EAE Os recursos do Cristão
EAE Os recursos do CristãoEAE Os recursos do Cristão
EAE Os recursos do Cristão
 
CB Aula 17
CB Aula 17CB Aula 17
CB Aula 17
 
390
390390
390
 

Mais de ValSony

Izunome%20fevereiro%20 %20revista%20completa
Izunome%20fevereiro%20 %20revista%20completaIzunome%20fevereiro%20 %20revista%20completa
Izunome%20fevereiro%20 %20revista%20completaValSony
 
temas de reflexao
temas de reflexaotemas de reflexao
temas de reflexaoValSony
 
Documento1
Documento1Documento1
Documento1ValSony
 
Documento
DocumentoDocumento
DocumentoValSony
 
Conversando 2
Conversando 2Conversando 2
Conversando 2ValSony
 
Conversando 1
Conversando 1Conversando 1
Conversando 1ValSony
 
Casamento
CasamentoCasamento
CasamentoValSony
 
Agostinho de hipona_confessiones_livros_vii_x_xi
Agostinho de hipona_confessiones_livros_vii_x_xiAgostinho de hipona_confessiones_livros_vii_x_xi
Agostinho de hipona_confessiones_livros_vii_x_xiValSony
 
Abertura 2015
Abertura   2015Abertura   2015
Abertura 2015ValSony
 

Mais de ValSony (9)

Izunome%20fevereiro%20 %20revista%20completa
Izunome%20fevereiro%20 %20revista%20completaIzunome%20fevereiro%20 %20revista%20completa
Izunome%20fevereiro%20 %20revista%20completa
 
temas de reflexao
temas de reflexaotemas de reflexao
temas de reflexao
 
Documento1
Documento1Documento1
Documento1
 
Documento
DocumentoDocumento
Documento
 
Conversando 2
Conversando 2Conversando 2
Conversando 2
 
Conversando 1
Conversando 1Conversando 1
Conversando 1
 
Casamento
CasamentoCasamento
Casamento
 
Agostinho de hipona_confessiones_livros_vii_x_xi
Agostinho de hipona_confessiones_livros_vii_x_xiAgostinho de hipona_confessiones_livros_vii_x_xi
Agostinho de hipona_confessiones_livros_vii_x_xi
 
Abertura 2015
Abertura   2015Abertura   2015
Abertura 2015
 

Último

Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2
Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2
Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2emprego2
 
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdf
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdfEVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdf
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdfFrancisco Baptista
 
1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt
1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt
1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.pptNuno724230
 
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptxPIB Penha
 
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxCelso Napoleon
 
Oração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaOração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaNilson Almeida
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxBíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...edsonjsmarques
 
JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]
JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]
JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]ESCRIBA DE CRISTO
 

Último (10)

Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2
Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2
Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2
 
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdf
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdfEVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdf
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdf
 
1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt
1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt
1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt
 
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
 
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Oração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaOração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De Cássia
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
 
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxBíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
 
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
 
JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]
JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]
JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]
 

Izunome%20abril%20 %20revista%20completa

  • 1. IZUNOME TRONO DE KYOSHU Kyoshu-Sama PALAVRAS DE CULTO DO NATALÍCIO DE MEISHU-SAMA - 2014
  • 3. IZUNOMEIZIZIIZIZIZIIIIIZIZIIZIIZIIIIZIIZIIIZIIIZZZZZZUNUUNUUUUUNUNUNUUNUNUNUNUNUUUNUNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOOMOMOMOOMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE ABRIL / 2015 – 3 ÍNDICE 5 14 6 16 10 Ensinamento do mês Leia o mais possível os meus ensinamentos Trono de Kyoshu Palavras de Kyoshu-Sama Culto Mensal de Agradecimento Ao lermos os ensinamentos, recebemos Luz Experiência na prática da fé Ensinamentos: fontes de sabedoria Divisão de Expansão Expansão é tema de aprimoramento Divisão de Expansão Seminaristas partem para o Japão Korin Maior produtora de frango dos EUA visita Korin KMA - Korin Meio Ambiente Sistema ADB é implantado em Guarulhos 12 18 20 Foto da capa: Paulo Schlick IZUNOME
  • 4. IZUNOME EDITORIAL 4 – ABRIL / 2015 www.messianica.org.br www.fmo.org.br Acesse nossos sites: www.planetaazul.com.br www.faculdademessianica.edu.br www.izunome.jp SEKAI KYUSEI KYO IZUNOME www.solosagrado.org.br www.johvem.com.br www.kmambiente.com.br www.fmo.org.br Publicação mensal da Igreja Messiânica Mundial do Brasil Ano V - nº 86 - ISSN 2177-7462 Produção e coordenação de impressão Felicidade anunciada Elaboração: Igreja Messiânica Mundial do Brasil Divisão de Comunicação Diretor da Divisão: Rev. Mitsuaki Manabe Jornalista responsável: Antonio Ramos de Queiroz Filho (MTb 21898) Edição de Arte: Kioshi Hashimoto Revisão: Ivna Fuchigami Redação (colaboradores nesta edição): Rosana Cavalcanti, Aline Pagliarini, Fernanda Silvestre, Kelly Mello e Celso A. Machado Fotografia (colaboradores nesta edição): Ricardo Fuchigami, Melissa Binder, Fábio Gumerato e Cinara Troina. Redação e Administração: Rua Morgado de Mateus, 77 – 1º andar – CEP 04015-050 Vila Mariana - São Paulo – SP E-mail: ascom@messianica.org.br Setor Comercial: Rua Joaquim Távora, 1030 CEP 04015-013 – Vila Mariana – São Paulo – SP Tel. 11 5087-5185 Tiragem: 94.310 exemplares Impressão: Editora Abril www.korin.com.br ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA E EXTRAORDINÁRIA Ficam convidados os senhores delegados representantes dos membros e minis- tros da Igreja Messiânica Mundial do Brasil, natos e eleitos, nos termos do Estatuto Social, para se reunirem no dia 30 de abril de 2015, às 10 horas, na sede central da Instituição, situada à Rua Morgado de Mateus, n.º 77, bairro de Vila Mariana, nesta capital do Estado de São Paulo, em Assembleia Geral Ordinária e Extraordinária, a fim de discutirem e votarem os assuntos constantes da seguinte Ordem do Dia: Ordinária: a) Tomar as contas do Presiden- te da Igreja e deliberar sobre o relatório de atividades, balanço geral e inventário de bens referentes ao exercício social de janeiro a dezembro de 2014; b) Eleição dos membros do Conselho Deliberativo para o mandato de 2015 a 2018; c) Outros assuntos de interesse da Igreja. Extraordinária: Autorização para alienação de bens imóveis. São Paulo, 13 de março de 2015. Hidenari Hayashi Presidente CNPJ/MF Nº 62.647.383/0001-41 M eishu-Sama afirmava que toda cons- trução é precedida de destruição, em maior ou menor grau. No ensinamento “O poder da Natureza”, esclareceu que, “(...) como lei fundamental de tudo que existe, todos os fenômenos ocorridos no mundo ma- terial são projeções daquilo que já foi gerado e acio- nado no mundo espiritual.” Entretanto, gerados por quem? Seria lúcido pensar que a Natureza, às vezes, por brincadeira, resolve gerar maremotos que fazem desaparecer cidades inteiras do mapa? Ou terremo- tos que ceifam milhares de vidas? E o que faz povos inteiros guerrear por décadas, na busca de uma paz com a qual já se cansaram de sonhar? É fácil identificar a presença do materialismo e do egoismo na origem de todos esses conflitos. E no nosso universo pessoal? Ainda persistem os atri- tos, as difuculdades financeiras? Não conseguimos conquistar a verdadeira saúde? O que está ao nosso redor não é senão uma projeção de nosso mundo in- terior. Saint-Exupéry, no clássico “O pequeno príncipe”, sentenciou: “Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas.” Podemos considerar essa frase a versão poética de: “Sempre afirmei e continuo afirmando: quem deseja ser feliz, deve primeiramen- te tornar feliz seus semelhantes, pois a divina recom- pensa que disto provém, será a verdadeira felicidade. Buscar a própria felicidade com o sacrifício alheio é criar infelicidade para si mesmo.” Por que optar pelo materialismo e pelo egoísmo, se temos os ensinamentos de Meishu-Sama e o Johrei para nos ajudar a construir uma nova realidade? Bom aprimoramento para todos. IZUNOME
  • 5. IZUNOME ABRIL / 2015 – 5 IGREJA MESSIÂNICA MUNDIAL DO BRASIL ENSINAMENTO DO MÊS Leia o mais possível os meus ensinamentos P ara divulgar a nossa Religião, utiliza- mos até agora o Johrei e as publica- ções. Daqui em diante, também vamos difundi-la por meio de mesas-redon- das e palestras em auditórios, nas mais diversas localidades. À difusão através da visão e da cura de doenças será acrescentado o método que alcança as pessoas pela audição. Utilizando esses três meios, poderemos operar grandiosos resultados. O novo método consiste em transmitir expli- cações orais sobre a Igreja, procurando mostrar que se trata de uma religião realmente fora do comum. Entretanto, para que nos compreendam, é necessário nós próprios termos profundos co- nhecimento sobre a Fé que professamos. Só as- sim faremos com que os nossos ouvintes, cons- cientes de que a Igreja Messiânica Mundial é de fato uma grande religião, tenham vontade de ingressar nela. Em tais ocasiões, muitos dizem que não sa- bem falar bem, ou coisas semelhantes, mas esse é um pensamento errado, pois não é com belas palavras que atingimos o coração do próximo. Como sempre digo, o que move as pessoas é a nossa sinceridade. É com ela que atingimos o seu espírito, que despertamos a sua alma; falar bem ou mal é um problema secundário. Todavia, para mover as pessoas com o nosso ardor e sincerida- de, precisamos ter muita compreensão, e para isso devemos ler o mais possível os Ensinamen- tos, a fim de polir nossa inteligência. (...) Às vezes as pessoas me fazem perguntas so- bre assuntos que estão bem claros nos meus Ensi- namentos. Isso acontece porque elas estão faltan- do com o dever diário de os ler. Os Ensinamentos devem ser lidos tanto quanto possível; quanto mais o lerem, mais os fiéis aprofundarão sua fé e elevarão seu espírito. Aqueles que negligenciam sua leitura, vão perdendo a força gradativamen- te. Quanto mais sólida for sua fé, mais a pessoa terá vontade de ler, e é bom que o faça repetidas vezes, até que os Ensinamentos se fixem bem em sua mente. Na medida em que se lê, vai se com- preendendo mais claramente a Vontade Divina. (...) Meishu-Sama em 26 de novembro de 1952 Extraído do livro Alicerce do Paraíso volume 4 – p. 29 IZUNOME
  • 6. IZUNOMEZZIZZIZZZIZZUNUUUUOMOME 6 – ABRIL / 2015 TRONO DE KYOSHU Culto do Natalício de Meishu-Sama Templo Messiânico Solo Sagrado de Atami 22 e 23 de dezembro de 2014 Palavras de Kyoshu-Sama Yoichi Okada: Líder Espiritual da IMM. IZUNOME
  • 7. IZUNOMEZUUNOMME ABRIL / 2015 – 7 TRONO DE KYOSHU P arabéns a todos no Culto do Natalício de Meishu-Sama. Com profunda reverência e temor a Deus, eu digo que Deus, sendo uno a Meishu-Sama, é aquele com quem temos a maior intimidade e a Quem devemos atribuir a maior importância. Dentro da respiração pela qual inspiramos e expiramos, reside a respiração de Deus – a respiração daquele que vive na eternidade e é o nosso verdadeiro Pai. Podemos chamar essa respira- ção de respiração do início ou respiração fonte. No início da Criação, através dessa respiração, Deus nos formou como partículas divinas, e através de Seu sopro, concedeu Sua vida, consciência e alma a nós – às nossas partículas divinas – e nos confiou Sua respiração. Assim, quando estávamos no para- íso, estávamos respirando essa respiração de Deus. Nesse paraíso, como partículas divinas e unidos à respiração de Deus e Meishu-Sama, nós vivíamos e servíamos a Deus. Nós que hoje estamos na terra, ainda possuímos essa respiração de Deus. Ela também foi confiada aos nossos ancestrais, que estão vivos dentro de nós. To- das as coisas e todos os elementos da Natureza no Céu e na Terra, que são unos a nós, são mantidos por essa respiração de Deus, e estão servindo a Ele com toda sua força. Em 1954, Meishu-Sama anunciou que “um mes- sias havia nascido” dentro dele. Acredito que, na- quela época, Meishu-Sama reconheceu que Deus era o seu verdadeiro Pai e expressou esse reconhecimen- to a Deus. Com Sua grande misericórdia, Deus acei- tou o que Meishu-Sama expressava a Ele, reconheceu com alegria Meishu-Sama como Seu filho e deixou Meishu-Sama sentir a alegria que Ele sentia. Com alegria, Meishu-Sama nos disse, no dia 5 de junho de 1954, que ele agora era como um “bebê recém-nascido” e que havia “nascido de novo como filho de Deus”. “Nascer de novo como filho de Deus” significa re- ceber e herdar a respiração de Deus como uma nova respiração, e receber e herdar a vida eterna de Deus como uma nova vida. Ele está tentando se manifestar dentro de nós, para que finalmente nasçamos de novo como Seus filhos e possamos viver com Ele no paraíso. Deus conduziu, criou e treinou Meishu-Sama com o objetivo de satisfazer esse Seu desejo. Meishu- -Sama é o nosso modelo. Nós devemos seguir os seus passos. Dentro de cada um de nós residem Deus, nosso verdadeiro Pai, e Meishu-Sama, Seu verdadeiro filho. Lembrem-se: somos capazes de seguir os pas- sos de Meishu-Sama e tentar nascer de novo como verdadeiros filhos de Deus somente porque Deus e Meishu-Sama residem dentro de nós. Neste dia do Culto do Natalício de Meishu-Sama vamos, com a permissão de Deus, receber e herdar a respiração e a vida eterna de Deus. E vamos louvar a Deus do fundo do nosso coração, em nome do Mes- sias que é uno a Meishu-Sama. Ouvi dizer que os senhores, membros da Igreja Izu- nome, estão se esforçando muito a cada dia para alcan- çar o objetivo de “desejar nascer de novo como filho de Deus e objetivar se tornar um pioneiro da salvação”. Como muitos dos senhores sabem, visitei a região de Chubu em maio e as regiões de Hokuriku e Kan- sai em setembro último, participando dos encontros de membros nesses lugares. Em todos os lugares que visitei, fui recebido de forma calorosa e sincera por um grande número de membros, e consegui compar- tilhar e reafirmar o nosso amor por Meishu-Sama. Sei que a alegria que senti durante minhas visitas me acompanhará por um muito tempo. Ao encontrar com os senhores, pensei sobre as maravilhosas graças que estamos recebendo de Deus. Pensei sobre o fato de Ele e Meishu-Sama esta- rem sempre residindo no ponto central da consciên- cia de cada um de nós, e sobre como a Luz que esta- mos buscando com tanto afinco já está, na realidade, brilhando entre nós, dentro de cada um de nós. O que me fez mais feliz quando os visitei foi ver que tantos dos senhores progrediram para uma fase completamente nova da fé, praticando algo comple- tamente novo. Seguindo o exemplo de Meishu-Sama, os senhores estavam tentando retornar ao seu paraíso interior, ao seu verdadeiro lar. E, ao fazer isso, esta- vam entregando seus pensamentos a Deus em nome do Messias Meishu-Sama – pensamentos que os senhores devolverão ao paraíso junto com todos que encontrarem e tudo o que estiver ligado aos senhores. E não foi só isso. Apesar de não ser nada fácil, os senho- res estavam tentando atribuir tudo o que acontece em suas vidas a Deus. Estavam se empenhando em fazer um esforço consciente para reconhecer que o tra- balho de Deus está presente dentro de todas as pequenas coisas, dentro dos assuntos triviais do seu dia-a-dia. IZUNOME
  • 8. IZUNOMEIZIZIZIZIZIZIZZZIZZZIZIZZZIZIZIZZIZZIZIZIZZIZIZZIZIZIZIZZZIZIZIZZIZZIZZZZZZZZZZIZZIZZZZIZIZIZZZZZZZIZIIIIIIIIUNUNUNUNUNUNUNUNUNUNUNUNUNUNNNUNUNNUNUNNUNUNNUNNNNUNUNUNUNUNUNUNNUNNUNUNNUNUNNUNUNUNNUNNUNNUNUNNNNNNUNUNUNNUNUNUNNNNNNUNUNNNNUNUNNNNUNNNUNNNNUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMMOMOMOMOMOMOMOMMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMMMOMOMMOMOMMMOMOMOMOMMOMOMOMMOMOMOMMOMOMMMMMOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE 8 – ABRIL / 2015 TRONO DE KYOSHU Agora que penso sobre todo seu esforço, lembro-me da impor- tância de entregar absolutamente tudo nas mãos de Deus através de Meishu-Sama. Talvez seja mais fácil entregar a Deus os nossos defeitos, seja lá o que forem esses defeitos. Mas o sentimento que nos faz expressar gratidão ou orar pelo próximo também tem que ser devol- vido às mãos de Deus. Nós não pode- mos pensar que é mérito nosso ser capaz de expressar gratidão e orar pelo próximo. Nosso coração e nossa mente pertencem a Deus. No nosso cotidiano, nós estamos julgando os outros como se tivéssemos o direito de fazê-lo, com se tivéssemos o poder de fazê-lo, como se fôssemos Deus. Preci- samos saber que Ele é o único que tem o direito de julgar. Deus perdoou a nós, que viemos usando e ainda usamos nosso coração e mente como se fossem nossos e que viemos julgando e ainda continuamos julgando os outros. Deus nos perdoou para que pu- déssemos ser purificados e acolhidos no Paraíso e para que pudéssemos trilhar o caminho do renasci- mento como filhos de Deus. Nós não estamos na Terra para julgar o próximo. Estamos aqui para servir. Nós viemos à Terra para aprender o que significa servir a Deus de verdade – servir a Deus que perdoou todos os nossos pecados. Servir a Deus é compreender que Ele é o senhor de tudo. Dizem-nos para praticar ações altruístas para o próximo. Quando fazemos algo pelo próximo como resultado do nosso amor altruísta, temos a tendência de nos tornarmos senhores dos nossos próprios atos. Mas precisamos entender isso corretamente. Deus é o senhor de tudo. Ele é o único que pode praticar ações altruístas para o próximo. Para nós, seres humanos, mesmo que tentemos o máximo possível pensar no próximo e cuidar de outras pessoas, há um limite. Nosso amor é limitado; o amor de Deus é ilimitado. Eu sinto que nos esquecemos dessa verdade imutável: que o amor pertence a Deus. Equivocada- mente supúnhamos que de alguma forma o amor era nossa propriedade e que podíamos usá-lo e expressá-lo. Com Sua misericórdia, Deus perdoou essa nossa ignorância e egoísmo. Precisa- mos primeiro admitir a nossa falha de termos usado o amor como se fosse nosso e, assim, receber por vontade própria o perdão de Deus. Meishu-Sama viveu sua vida envolto no amor de Deus, aceitando a verdade de que o amor pertence a Ele. Nós encontramos Meishu-Sama para que possa- mos viver assim também. Em nossas preces diárias, antes ou depois de en- contrarmos alguém, ou a qualquer hora do dia, va- mos falar para Deus: “Eu vim usando o amor como se fosse meu. Por favor, Senhor, perdoe esse meu pecado. O amor pertence ao Senhor. Por encontrar Meishu-Sama eu fui capaz de entender que já estou envolto em Seu amor. Não somente eu, mas toda a humanidade também, já estamos envoltos em Seu amor. Em nome de Meishu-Sama eu gostaria de de- volver o amor ao Senhor”. É difícil para nós admitir que o amor de Deus já envolveu tudo, uma vez que, aos olhos humanos, ainda parece que há muitos problemas no mundo. Mas Meishu-Sama admitiu isso. Ele admitiu que, independentemente de quão difícil nossa vida pos- sa parecer, o amor de Deus já nos envolveu. Será que não foi por isso que Meishu-Sama conseguiu perceber que havia nascido de novo como um filho de Deus, mesmo enquanto sofria com a terrível dor causada pelo derrame cerebral? Não seria essa atitu- de de Meishu-Sama a essência do seu ensinamento sobre “purificação”? Portanto, vamos admitir isso. o ol- ode- er capaz oo a f e Com essa n mos prim IZUNOME
  • 9. IZUNOME ABRIL / 2015 – 9 TRONO DE KYOSHU Vamos admitir que o amor de Deus já envolveu tudo e todos. Sem admitir isso, nós, e não Deus, nos tornaremos os senhores das nossas ações altruístas. No Johrei também, é Deus quem está no comando, e não nós. Quando ministramos Johrei, levan- tamos a mão em direção à pessoa que o recebe. Essa posição, de mão levanta- da, nos faz sentir como se fôssemos nós que estivéssemos realizando esse ato. Mas na verdade é Deus que fica nessa posição de ministrar Johrei, dentro de cada um de nós. Imaginem o seguinte. Imaginem que Deus, dentro dos se- nhores, está levantando Sua mão em direção aos senhores. Ele quer que os senhores saibam que Ele os está sempre purificando através da ministração de Johrei nos senhores, e que é por isso que os senhores são levados a ficar nessa posição de canalizar Johrei para os outros – para que lembrem o que Deus está fazendo pelos senhores. O mesmo se aplica em rela- ção ao recebimento de Johrei. Os senhores são leva- dos a receber Johrei de outros para que se lembrem de como Deus os está sempre purificando. Para que não esqueçamos do Johrei de Deus, eu acho que é essencial falar as seguintes palavras ao ministrar ou receber Johrei: “Deus, na verdade é o Senhor quem me purifica e purifica a outra pessoa com a Sua sagrada mão. É através do Seu Johrei que nós somos acolhidos em Seu paraíso”. Através do Seu Johrei, Deus os está chamando para retornarem ao Seu paraíso. Assim, ministrar e receber Johrei é a sua chance de expressar a Deus a vontade de serem acolhidos em Sua glória. A Transição da Noite para o Dia já foi realizada. Deus declarou inequivocamente que Ele perdoou os pecados de toda a humanidade, que Ele acolherá a todos em Seu paraíso e que Ele viverá conosco no paraíso. Deus já abriu a Sua porta do paraíso. Agora resta a nós decidir se, por vontade própria, abriremos a nossa porta do paraíso para encontrar Deus e Meishu-Sama face-a-face. Deus nos aguarda, aguarda os senhores, pacientemente na entrada. Em um dos poemas em estilo tanka, Meishu-Sama diz o seguinte: A luz divina já brilhou sobre nós. Todos, abram! Eu digo, abram a porta de seus corações. Talvez os senhores não saibam, mas cada um dos senhores já carrega consigo a chave para abrir a por- ta do paraíso. Essa chave é o nome sagrado “Mes- sias”. Através de Meishu-Sama, nós conhecemos o nome Messias. Agora, para usar a chave, os senho- res, por sua própria vontade e em nome do Messias, precisam declarar que querem abrir a porta e entrar no Paraíso. Se assim o desejarem, em nome do Messias digam algo como o seguinte: “Senhor, eu Lhe agradeço por perdoar todos os meus pecados e por me salvar. Lhe agradeço por acolher-me, e acolher toda a humanida- de, todos os ancestrais e toda a natureza em Seu Para- íso. Agora eu gostaria de abrir a porta do Seu Paraíso e retornar a ele junto com todos. Senhor, perdoe-me por usar a Sua vida, sua consciência e sua alma como se fossem minhas. Através de Meishu-Sama eu agora as entrego ao Senhor. Por favor, use-as como Suas. Por favor, use-me junto com todos. Eu O servirei com a respiração que o Senhor me confiou. Que essa ben- ção seja compartilhada com todos.” Se os senhores entregarem esses pensamentos a Deus e abrirem o seu lado da porta do Paraíso, acre- dito que Meishu-Sama os esperará lá, sorrindo. E ele os abraçará com todo o seu amor. Como somos bem-aventurados pelo fato de a nós ter sido confiada chave do paraíso – a chave do reino de Deus! Nós plantamos sementes, cuidamos delas para que se desenvolvam, produzimos os frutos e os co- lhemos. Aos olhos de Deus, nós somos a mesma coi- sa, somos como as sementes. Agora Ele está cuidan- do de nós para que nos tornemos o tipo de fruto que Ele deseja colher. O ano está chegando ao fim. Nesta ocasião, vamos, em nome do Messias que é uno a Meishu-Sama, e junto com toda a humanidade, todos os ancestrais e todas as criações do Céu e da Terra, agradecer a Deus por Ele ter cuidado de nós durante este ano e esperar que possamos nos tornar os frutos que Ele deseja colher. Vamos também orar do fundo dos nossos corações para que o reino de Deus prospere cada vez mais. Para encerrar, oro para que o Ano Novo que se aproxima seja radiante e traga esperança, paz e ale- gria a cada um dos senhores. Muito obrigado. N.R: Texto sem revisão gramatical no Brasil. Caravanistas de vários países participaram de foto comemorativa com Kyoshu-Sama.
  • 10. IZUNOME 10 – ABRIL / 2015 CULTO MENSAL DE AGRADECIMENTO B om-dia a todos! Feliz Páscoa e feliz renascimento! Em nome do nosso presidente, reve- rendo Hidenari Hayashi, agradeço aos se- nhores o empenho nas dedicações dentro da Obra Divina de Meishu-Sama. O reverendo Hayashi está no Solo Sagrado do Japão e me solicitou que celebrasse o culto de abril. Gostaria de ler a mensagem que ele nos enviou, como orientação para este mês. Mensagem do Rev. Hidenari Hayashi É com muita alegria e gratidão ao Supremo Deus e a Meishu-Sama que, no dia 1º de abril, participei do Culto da Primavera no Solo Sagrado de Atami. Orei a Deus e ao Messias Meishu-Sama pela felicidade de todos os membros brasileiros e me comprometi a dar conti- nuidade à difusão dos ensinamentos da Verdade, ampliando as práticas das três colunas de salvação: Johrei, Agricultura e Alimentação Naturais e Belo. Assumi, igualmente, o com- promisso de trilhar, com todos os ministros, missionários e membros, o caminho do altruísmo por meio da participação nos cultos, da prática diária do Johrei e do servir ao próximo, tornando-nos verdadeiros instrumentos úteis a Deus. Hoje, gostaria de lhes transmitir um ponto muito im- portante para a nossa reflexão: os ensinamentos da Verda- de transmitidos por Meishu-Sama. Ele nos orienta que ler os ensinamentos é receber Luz através dos olhos, isto é, re- ceber Johrei através das letras. A leitura dos ensinamentos tem o poder de polir a inteligência e, na mesma proporção, nossa alma também é purificada. Creio que muitos dos senhores já tiveram a experiência de fazer ou ouvir a leitura de algum ensinamento e, naquele momento, não conseguir captar bem a mensagem principal que ele queria transmitir. Porém, depois de ler novamente o mesmo texto, parece que vem uma inspiração, e você pensa: “Ah... era isso que Meishu-Sama queria me dizer!” O ideal seria que, ao ouvirmos um ensinamento, que é a palavra de Deus, logo o compreendêssemos. Entretanto, as nuvens espirituais que existem em torno da alma impedem o entendimento. Culto Mensal de Agradecimento Solo Sagrado de Guarapiranga 5 de abril de 2015 Ao lermos os ensinamentos, recebemos Luz O presidente em exercício da IMMB, Rev. Mitsuaki Manabe, oficiou o Culto no dia 5 de abril, na presença de cerca de 8 mil pessoas. IZUNOME
  • 11. IZUNOME ABRIL / 2015 – 11 CULTO MENSAL DE AGRADECIMENTO Em nosso cotidiano, também nos precipitamos em algumas decisões, gera- mos conflitos por não enten- der a opinião e a forma de pensar de outras pessoas, so- mos impacientes e, até mes- mo nos estudos e trabalho, encontramos dificuldades de raciocínio... tudo isso ocorre devido ao acúmulo de impu- rezas no espírito. Contudo, a Luz Divina, que nos é transmitida pela imposição das mãos e pela leitura diária dos ensinamentos (e tam- bém quando os ouvimos), nos purifica, ampliando o brilho da alma, despertando a natureza Divina e polindo a inteligência da percepção verdadeira. Por essa razão, quando passamos a ler os ensinamentos com frequência, nossa compreensão sobre todas as coisas passam a ser mais claras, serenas, e a fa- zer muito mais sentido. Meishu-Sama nos ensina que, para mover as pesso- as, ou seja, para encaminhá-las à salvação, realmente preci- samos ter muita compreensão sobre a Verdade ensinada por Deus. Portanto, devemos ler, o mais possível, seus ensina- mentos e, para tanto, não precisamos de nenhuma prepara- ção especial: podemos fazê-lo quando estamos a caminho do trabalho em uma condução, na fila de espera, ao acordarmos ou antes de dormirmos. Podemos também ouvir os ensina- mentos no carro, utilizando os CDs. O importante é ter esse contato diário com os ensi- namentos de Meishu-Sama para polirmos nossa inteli- gência e compreendermos, cada vez mais, a Vontade Divina. Tenho certeza que essa prática diária trará boas influências à nossa postu- ra e encontraremos maior facilidade em conduzir as pessoas ao caminho da fé, tornando-nos pioneiros da salvação. Espero encontrar-me com todos os senhores no culto de maio. Boa missão a todos. Muito obrigado! Rev. Mitusaki Manabe Bem, essa foi a orientação enviada pelo reverendo Hayashi, que vai nortear nossa de- dicação ao longo deste mês de abril, tendo, como foco principal, um maior contato com os ensinamen- tos de Meishu-Sama. Esse ponto ficou evidente na ex- periência de fé que ouvimos há pouco. Logo após o ingresso na fé, Heluana participou dos programas de formação e descobriu a importân- cia de estudar e praticar os ensinamentos, para bus- car sua evolução espiritual. Creio ser esse o caminho correto para o nosso crescimento. Nós plantamos uma semente, e ela germina. Con- tudo, essa semente não vai se transformar numa plan- ta viçosa, se não ganhar, todos os dias, a força do solo, da água e do Sol, além do amor de quem a plantou. Da mesmo forma, para crescer e evoluir, precisa- mos, todos os dias, de alimentos com energia vital e de “alimentos espirituais”, que ganhamos por meio do Johrei e dos ensinamentos de Meishu-Sama. Então, neste mês, vamos ler bastante os ensinamentos? Muito obrigado. Bom domingo a todos! as a fa- B reveren A mostra “Contornos”, dos alunos do Instituto de Arte Cerâmica (IACE), ficará aberta ao público até 24 de maio, no Centro Cultural. Música, alimentação natural (horta caseira) e Cerimônia do Chá foram atividades preparadas para os participantes do culto.. IZUNOME
  • 12. IZUNOME 12 – ABRIL / 2015 EXPERIÊNCIA NA PRÁTICA DA FÉ B om-dia a todos. Meu nome é Helu- ana Magalhães Rossi Macedo, tenho 32 anos e sou membro há um ano e nove meses do Johrei Center Marieta – Área Campinas – SP. Hoje, gostaria de compartilhar com todos a importância da prá- tica do Johrei e dos ensinamentos de Meishu-Sama na minha vida e na de minha família. Sou técnica em radiologia e co- nheci a Igreja quando me mudei para Campinas. Minha mãe, que reside na cidade de Muzambinho – Minas Gerais, veio passar uns dias comigo. Durante dez anos, ela vinha sofrendo de depres- são e tomava, em média, quatro antidepressivos. Sua autoestima estava muito baixa, não tinha mais ânimo para a vida. Ela já apresentava efeitos colaterais devido aos remédios, como dores de estômago e insônia. No novo trabalho, conversan- do com uma colega, comentei que minha mãe estava em minha casa e contei-lhe seus problemas de saúde. Essa colega, que é messiânica, disse que, se eu pudesse levar mi- nha mãe à Igreja para receber Johrei, certamente, ela se sentiria melhor. Apesar de não conhecer nada sobre a religião messiânica, no mesmo dia, minha mãe e eu fo- mos ao Johrei Center. Ao chegarmos, fomos muito bem recebidas pelos missionários. Durante o recebimento do Johrei, minha mãe sentiu um peso muito grande nas costas e, logo em se- guida, um forte alívio. Eu adorei receber a oração e, em seguida, fomos atendidas pelo ministro responsável. Ao saber das purificações de minha mãe, o ministro já acionou a unidade mais próxima da resi- dência dela e solicitou assistência religiosa. Disse que era funda- mental que ela recebesse Johrei diariamente. Desse modo, minha mãe, ao retornar à sua casa, recebeu Johrei todos os dias durante três meses. Ensinamentos: A assistência religiosa foi possível graças a um membro que acabara de se mudar para Muzambinho, onde não havia uma unidade re- ligiosa. Esse senhor foi muito atencio- so no acompanhamento! Além de ministrar-lhe Johrei, ele explicava à minha mãe os ensinamentos de Meishu-Sama. Com isso, ela começou a sen- tir vontade de viver novamente e, gradualmente, foi-se fortalecendo e melhorando a cada dia. Passando a ter pequenas no- ções sobre a Igreja graças aos en- sinamentos, começou a refletir so- bre seus sentimentos negativos e sobre a Lei de Causa e Efeito. Comecei também a receber Johrei diariamente. Meu compor- tamento era sempre agitado, eu era impaciente até em meu traba- lho, pois não conseguia ouvir os pacientes, o que me incomodava muito. Aos poucos, fui-me sentindo tão bem e reconhecendo os refle- xos positivos que o Johrei esta- va gerando em mim e em minha mãe, que vi nisso a opor- tunidade de me encon- trar espiritualmente na fé messiânica. Desse modo, após dois meses recebendo Johrei, quis ingressar na Igreja, pois senti também grande desejo de ministrar a Luz Divina às pessoas, prin- cipalmente aos pacientes que atendia na clínica em que trabalho. Então, participei das aulas de Primeiras Noções Messi- ânicas e, em julho de 2013, recebi o Ohikari (Medalha da Luz Divina). Almejando aprender mais a respeito da filosofia messiânica, comecei a participar dos progra- mas de formação que servem para aprofundar nossos conhecimentos. A cada aula, ganhava compre- ensão da missão do ser humano e “Descobri a importância de estudar e praticar os ensinamentos de Meishu-Sama para progredir espiritual e materialmente, podendo assim ajudar muitas outras pessoas. ” Heluana Magalhães Rossi Macedo. IZUNOME
  • 13. IZUNOME ABRIL / 2015 – 13 EXPERIÊNCIA NA PRÁTICA DA FÉ fontes de sabedoria nasceu em mim a vontade de rea- lizar as práticas altruístas. Descobri a importância de estu- dar e praticar os ensinamentos de Meishu-Sama para progredir es- piritual e materialmente, podendo assim ajudar muitas outras pessoas. Como lamuriava muito, o pri- meiro ensinamento que pratiquei foi “O homem depende do seu pensamento” e, após cada leitura, empenhava-me para mudar meu modo de pensar e agir. Da mesma forma, assim que acordava, passei a pedir permis- são a Deus para ser útil e, à noite, agradecia pelo dia e pelas opor- tunidades que tive para ministrar Johrei e conduzir pessoas à Igreja. Enfim, meu comportamento foi mudando e hoje sou mais cal- ma e atenciosa com meus pacien- tes. Meu esposo vem me apoiando bastante na minha missão, acom- panhando-me ao Johrei Center. Minha filha, de seis anos, já rece- beu o Shoko (medalha de prote- ção para crianças). Minha mãe conseguiu libertar- -se dos medicamentos, recebeu alta médica e se sente muito melhor do que antes. Com esse milagre, des- pertou para ser uma pessoa útil à Obra Divina e, em dezembro de 2013, tornou-se membro da Igreja Messiânica Mundial. Hoje, ela ministra Johrei às amigas, a meu pai e à minha irmã e comprometeu-se a difundir a Igre- ja Messiânica em sua cidade com aquele senhor messiânico que lhe dera toda a assistência e a acompa- nhara durante sua purificação. Ela igualmente encaminhou meu pai, que se tornou messiânico em julho do ano passado. Por meio da purificação de mi- nha mãe, tive a oportunidade de receber Johrei e conhecer os ensi- namentos de Meishu-Sama. Gra- ças a isso, minha vida se transfor- mou por completo. Hoje, diante de qualquer difi- culdade, imediatamente consulto os ensinamentos e, assim, minha compreensão sobre todas as coi- Heluana, o esposo e a filha foram recepcionados pelo Rev. Mitsuaki Manabe. sas se torna mais clara e tenho bom senso em meu modo de agir. Eu creio que minha missão é aprender mais a cada dia e, assim, poder transmitir a verdade contida nos ensinamentos, para que mui- tas pessoas possam evoluir na fé e se tornem felizes como sou hoje. Sou muito grata a todos os ministros e missionários que me acompanharam para que minha alma fosse despertada pela Luz do Johrei e que me ensinam a me aperfeiçoar na fé por meio dos en- sinamentos. Muito obrigada, Meishu-Sa- ma! Muito obrigada a todos. IZUNOME
  • 14. IZUNOME 14 – ABRIL / 2015 DIVISÃO DE EXPANSÃO Q uatrocentos e setenta e quatro pessoas, entre ministros e missionários, foram divididas em grupos e participaram, durante três dias, de palestras, dedicações e mesas-redondas. As atividades realizadas nestes encontros tinham como objetivo detalhar e auxiliar cada res- ponsável de unidade a respeito do desenvolvimento das ações mencionadas no material “Plano de Expan- são”, entregue no início do ano. A abertura do evento foi realizada, na Sede Cen- tral, pelo presidente da Igreja, reverendo Hidenari Hayashi, que ressaltou pontos como a importância de entendermos que, apesar dos acontecimentos da atu- alidade, como acidentes e corrupção, parecerem ocor- rências casuais, constituem, na verdade, um processo de purificação. Autoaprimoramento, correção do so- nen, entendimento de que somos representantes de Meishu-Sama e empenho nas práticas básicas também foram assuntos abordados em sua orientação. “Precisamos criar uma lista diária com os nomes das pessoas que queremos atender. Feito isso, deve- mos contatar cada uma delas, buscando ampliar sua compreensão sobre os ensinamentos de Meishu-Sama e avaliar o grau de comprometimento em ajudar outras pessoas, ensinando-as que, para serem salvas, é preciso tornar-se úteis a Deus”, enfatizou o presidente. Em todos os encontros, os responsáveis ouviram palestra de profissionais do Setor Jurídico da IMMB sobre as questões que envolvem os ministros, como: responsabilidade civil, sigilo pastoral, liberdade reli- giosa e assistência religiosa. Na parte da tarde, o Min. Emílson Soares dos An- jos, secretário da Liturgia e Sorei-Saishi, explanou o modo correto de se entoar a oração Amatsu Norito, a reconsagração do Ohikari e o significado dos cultos em sufrágio aos antepassados. Em seguida, a minis- tra Inês Maria Rodrigues Carrera falou sobre treina- mento, planejamento estratégico e sua aplicação no processo de estruturação dos setores externos. Para finalizar o primeiro dia de aprimoramento, o diretor de Expansão, Rev. José Roberto Bellinger, ressaltou a importância de todos serem úteis a Deus, ampliando a salvação às pessoas. “Nós precisamos criar um sonen forte e constante e, assim, dar o pon- to de partida. Precisamos sair daqui determinados a salvar. Ensinar o ritmo de salvação às outras pessoas. Este deve ser o nosso sonen”, disse ele. No dia seguinte, já no Solo Sagrado de Guara- piranga, os participantes receberam do Min. Isamu Yokoyama, coordenador das atividades daAgricultura Natural dentro da implantação da segunda etapa da construção do Solo Sagrado, explicações sobre a im- portância de dedicar buscando encontrar o Supremo Deus na Natureza e sobre o sentimento de gratidão que deve ser impregnado ao dedicarmos naquele local. Sobre a dedicação no campo, um ministro relatou: “Aprendi que cada planta tem uma missão específica com o solo, contribuindo para sua melhoria. Associando esta constatação com minha dedicação como responsá- vel por Johrei Center, questionei-me se consegui contri- buir da mesma maneira nas unidades por onde passei”. O Min. Luís Fernando de Freitas Prieto, secretário da Experiência de Fé, expôs a importância de se con- templar o Paraíso que já está estabelecido no Solo Sa- grado. “Todos os meses, muitas pessoas vêm apenas participar do culto mensal e não conseguem deleitar- -se com o propósito com que este Solo foi construído IZUNOME Expansão é tema de aprimoramento Reverendo Hidenari Hayashi, presidente da IMMB. A Divisão de Expansão promoveu, nos meses de fevereiro e março, na Sede Central da IMMB e no Solo Sagrado de Guarapiranga, ambos na cidade de São Paulo, o aprimoramento para responsáveis de Johrei Centers de todo o Brasil. Primeiro grupo de participantes do aprimoramento (Fev/2015).
  • 15. IZUNOME ABRIL / 2015 – 15 DIVISÃO DE EXPANSÃO e que está expresso no ensinamento de Meishu- -Sama: ‘Meu objetivo é fazer aflorar, através dos olhos da pessoa que vê este quadro, o sentimen- to do Belo latente nos seres humanos, elevar seu caráter e eliminar as impurezas do espírito. Por este motivo, tanto as pedras como as árvores e plantas foram seleciona- das e combinadas cuida- dosamente, colocando-se amor em cada uma delas. É como se fôssemos pintar um quadro utilizando ma- teriais in natura’”. (*) Uma ministra relatou que, enquanto contemplava a represa, recebeu uma ligação urgente em seu celular de uma missionária dizendo que sua prima, membro há três meses, estava a ponto de se suicidar. Neste mo- mento, ela pediu que o telefone fosse colocado no modo viva-voz para que todos pudessem ouvi-la e, ao invés de dar orientação, começou a falar que estava no Solo Sagrado de Guarapi- ranga, que é o protótipo do Paraíso, e descreveu o que havia à sua volta. Disse que os antepassados já tinham recebido o perdão de Deus e que não precisavam estar mais nesse nível de sofrimento. Que Meishu-Sama é o Messias e que ia purificar e salvar o sentimento que a levara a tal situa- ção. Ouvindo isso, a moça começou a chorar, disse que estava mais calma e desistiu do seu intento. Seu marido, que ouvira as palavras da ministra e que estava afastado das atividades da Igreja, manifestou o desejo de retomar o servir à Obra Divina. Para a ministra, essa experiência foi funda- mental para confirmar a missão do Solo Sagrado, que é purificar a alma daqueles que estão sofrendo, por meio da Luz de Deus e Meishu-Sama. Após o almoço, já no Auditório 1, os ministros e missionários assistiram a uma aula com o respon- sável pelo projeto Horta em Casa, Min. Carlos Da- niel de Souza Rodrigues, sobre o sentimento de gratidão à terra e a com- preensão de que a Agri- cultura Natural é um ca- minho para reencontrar Deus. Logo em seguida, todos foram distribuídos em mesas-redondas, em que puderam debater sobre a setorização nas unidades e as orientações recebidas no dia anterior. “A estrutura de seto- res externos é uma for- ma de cuidar melhor dos membros e frequenta- dores, dando assistência religiosa a todos. Cuidar é estar ao lado das pesso- as, passando-lhes a con- fiança de que estamos ao lado delas, apoiando-as”, afirmou a ministra Vânia Maria Silvestre de Castro, responsável do Johrei Cen- ter Baturité, Fortaleza, CE. No último dia, após ouvirem relatos de difusão e experiências de fé, os responsáveis de unidade receberam a orientação do secretário da Divisão de Expansão, Min. Tomokazu Yamada, que enfatizou a importância de cuidar e ser útil às pessoas. “O que aprendemos em nossa unidade é para ser colocado em prática no tra- balho, em casa e na escola. E dois dos pontos que aprendemos é dar amor às pessoas e cuidar delas. Por essa razão, precisamos refletir diariamen- te: ‘Quantas pessoas sentem gratidão pela minha existência?’, ressaltou. Novas estratégias “A setorização é uma estratégia pensada pela nossa instituição com o objetivo de levar a salvação e o aper- feiçoamento aos lares messiânicos. Para cumprir este objetivo, fica clara a necessidade de assistir os lares no processo de purificação, com base nos ensinamentos de Meishu-Sama, e de acompanhar as famílias visando ao bem-estar da sociedade e das pessoas ao seu redor”, afirmou o Min. Yamada. E concluiu: “Esta estrutura nada mais é que a organização dos membros de uma unidade em grupos que possam ser acompanhados pelos assistentes nas práticas da fé. Além disso, apro- fundar a fé de cada in- divíduo, possibilitar que os ensinamentos, as di- retrizes e as orientações possam chegar a todos os lares, permitindo o apoio mútuo e viabilizando a assistência religiosa para que, durante uma even- tual purificação, as pes- soas se sintam apoiadas e incentivadas.” (*) A respeito do jardim da Terra Divina – Alicerce do Paraíso, vol. 5 Os temas dos encontros foram debatidos em mesas-redondas. Dedicação no campo de cultivo do Solo Sagrado de Guarapiranga. “NÓs precisamos criar um sonen forte e constante e, assim, dar o ponto de partida. Precisamos sair daqui determinados a salvar. Ensinar o ritmo de salvação às outras pessoas. Este deve ser o nosso sonen. ”Rev. José Roberto Bellinger
  • 16. 16 – ABRIL / 2015 DIVISÃO DE EXPANSÃO “ Ingressar no seminário da Agricultura Natural mudou completamente a minha vida. Através dos aprimoramentos, adquiri não só o sentimento de gratidão pela minha família e por todas as coisas, mas, principalmente, pela existência de Deus”, relatou Fernando Eiji Kawano Suzuki, in- tegrante da 1ª turma do Seminá- rio da Agricultura Natural, que partiu para o Japão no dia 30 de março. Seguiram também para o país os seminaristas Luiz Pedro Tavares da Silva Filho e Edgard Colombo Farhat Wadih, da 37ª turma do Seminário de Formação Sacerdotal. Durante um ano e meio, os seminaristas da Agricultura Na- tural aprofundarão os estudos de língua japonesa, terão a oportuni- dade de difundir os métodos da agricultura e dedicarão nos So- los Sagrados de Hakone, Atami e Kyoto e nos polos de Agricultura Natural, localizados nas cidades de Chita e Hata. Nos últimos dois anos, no Se- minário, em São Paulo (SP), eles aprenderam, com base nos ensi- namentos e poemas de Meishu- -Sama, os conceitos e os princí- pios da Agricultura Natural, bem como a importância do desenvol- vimento desta coluna de salvação. A programação contemplou aulas de japonês, português e inglês, es- tudos da arte do ikebana, da vida e obra de Meishu-Sama e da dou- trina messiânica, além da prática de educação física e gastronomia. O Seminário de Formação Sa- cerdotal da Agricultura Natural também ofereceu, em parceria com a Korin Empreendimentos e Korin Agropecuária, aulas sobre o de- senvolvimento e comercialização de produtos agrícolas por meio das áreas de Logística, Publicidade Seminaristas partem Primeiro plano: Fernando, Luis e Igor. De pé, Silvano e Edgard: estudos no Japão. e Marketing, Recursos Humanos, Controle de Qualidade, Gerencia- mento, Legislação e Vendas. Com o apoio da Fundação Mokiti Okada, a turma teve a oportunidade de desenvolver a criatividade, com aulas de músi- ca, gravura, pintura, arte cênica, arquitetura e desenho. E ouviu as orientações sobre como obter uma alimentação natural e mais sau- dável. Com assistência da Korin Meio Ambiente (KMA), os semi- naristas da Agricultura Natural conheceram a legislação ligada ao meio ambiente, os projetos apli- cados pela empresa e a impor- tância do consumo econômico de água e energia. A iniciativa visou conscientizá-los do papel do ser humano no meio ambiente. Os seminaristas ainda partici- param de atividades de campo no Solo Sagrado de Guarapiranga, em Parelheiros (SP), onde praticaram as técnicas de manejo do solo, o plantio e a germinação de mudas. Foram repassados ensinamentos sobre Agricultura Natural e feitos estudos sobre fisiologia, biologia e métodos de cultivo ecologicamen- te corretos. Coordenadas pela Se- cretaria da Agricultura Natural, as Controle de qualidade, gerenciamento e legislação de vendas foram alguns dos temas abordados nas aulas proferidas por profissionais da Korin. IZUNOME
  • 17. ABRIL / 2015 – 17 DIVISÃO DE EXPANSÃO para o Japão ações tiveram como proposta com- preender o espírito da Nature- za contidos no solo, através da observação dos insetos e ervas daninhas e do desen- volvimento das culturas de microrganismos. O seminarista Igor Na- vas Fernandes explicou por que foi tão importante aprender na prática: “O cui- dado com o solo e as plantas me fez reconhecer a existência de Deus na natureza e que pre- cisamos tê-la como modelo em nossas vidas. Acompanhando o crescimento das hortaliças que cultivei, percebi que Deus está no comando de tudo e que preciso empenhar-me cada vez mais para me tornar um instrumento na sal- vação da humanidade”, contou. “Sou filho de agricultores e, antes de entrar no Seminário, já trabalhava com agricultura, po- rém empregava o método con- vencional. Através da prática da Agricultura Natural, aprendi que Deus está presente em tudo e, des- de o plantio até a colheita, Ele está sempre nos ensinando e educan- do, mostrando os pontos que pre- cisamos melhorar. Dessa forma, nós nos tornarmos pessoas me- lhores para a sociedade. Aprendi com- ure- és s ia pre- o em do o “O cuidado com o solo e as plantas me fez reconhecer a existência de Deus na natureza e que precisamos tê-la como modelo em nossas vidas. ”Igor Navas Fernandes pessoas”, completou Silvano Haji- me Hirose. Com esse amplo conjunto de estudos, aprimoramentos e prá- ticas, o Seminário da Agricultura Natural objetiva a formação do elemento humano e o verdadeiro entendimento de sua essência por intermédio da observação da Na- tureza, da vivência nos plantios e do dia a dia com as práticas agrí- colas, como forma também de di- fundir a Agricultura Natural. Criado em 2013, o Seminário prepara jovens comprometidos com a concretização do ideal de Meishu-Sama, aptos a atuar em toda e qualquer atividade ligada às três colunas de salvação (Johrei, Agricultura Natural e Belo), tanto no Brasil como no exterior. Preparo do solo e manutenção da área cultivada. que respeitar a Deus é respeitar nosso meio ambiente, e que a sal- vação do mundo depende dessa consciência. Portanto, pretendo divulgar isso ao maior número de Seminaristas: primeira fase de estudos no Solo Sagrado de Guarapiranga foi concluída com êxito. IZUNOME
  • 18. IZUNOME 18 – ABRIL / 2015 KORIN A empresa multinacional atuante no setor da in- dústria alimentícia é a maior processadora e negociadora de carnes de frango, bovina e suína nos EUA e detém a maior porcentagem de exportação de carne bovina do mundo. A corporação abate cerca de 41 milhões de aves por semana. Os EUA, do ponto de vista técnico e científico, sempre se po- sicionaram muito favoráveis ao uso dos antibióticos na produção animal. No entanto, os sinais dos problemas começaram a aparecer com muita frequência. Uma asso- ciação de consumidores se mobi- lizou e realizou análises laborato- riais em carne de frango coletada Maior produtora de frango dos EUA vi A Korin recebeu, no fim de 2014, através de um contato da empresa Merck Sharp & Dohme Corporation Brasil (MSD), divisão de negócios de saúde animal, a visita de técnicos da empresa Tyson Foods, representada por Scott Gustin, diretor de serviços veterinários, e Scott Patey, diretor associado. em supermercados de todos os estados americanos. Nelas, foi en- contrada uma alta incidência de bactérias resistentes a vários tipos de antibióticos, e 44% das amos- tras apresentaram as chamadas salmonelas multirresistentes. Tais bactérias estão na base de uma infinidade de doenças de origem alimentar, as toxinfecções alimen- tares. Por este e outros fatos, a as- sociação e muitas outras organiza- ções civis passaram a exercer forte pressão sobre o Congresso ame- ricano, sobre o setor produtivo e sobre os órgãos governamentais para que soluções mais efetivas fossem encontradas, uma vez que isso representa um problema de saúde pública dos mais relevan- tes. Um dos órgãos mais pressio- nados foi e tem sido justamente a poderosa agência reguladora dos alimentos e medicamentos nos EUA, a FDA – Food and Drug Ad- ministration. A FDA vem emitindo cons- tantes comunicados e trabalhado em acordos junto às organizações de produtores e empresas norte- -americanas para que regulamen- tos restritivos ao uso de antibióti- cos sejam rapidamente aplicados. Devido a estas mobilizações é que a Tyson Foods estabeleceu um planejamento para eliminar, num prazo de cinco anos, o uso de anti- bióticos na sua produção de fran- gos. Seus técnicos têm se mobili- zado desde então para esta tarefa Os representantes da Tyson Foods e da Korin, após reunião no polo produtivo de Ipeúna (SP).
  • 19. IZUNOME ABRIL / 2015 – 19 KORIN e passaram a pesquisar, em todo o mundo, as empresas que têm este diferencial destacado em suas li- nhas de produtos. A Korin, empresa brasileira pioneira em estabelecer um pro- cesso produtivo, em escala indus- trial, de produção de frangos e ovos, com bem-estar animal, sem o uso de antibióticos, de promoto- res de crescimento, de quimioterá- picos e de ingredientes de origem animal na dieta das aves, desper- tou o interesse dos visitantes para conhecer de perto este processo. “Segundo ouvimos destes téc- nicos, dentre muitas outras em- presas visitadas em vários países que alegavam o não uso de anti- bióticos, nenhuma delas possui de fato um processo de total isenção como o que a Korin desenvolveu, e este foi o principal motivo da so- licitação de visita que recebemos”, explica o diretor industrial da Ko- rin, Luiz Carlos Demattê. Durante a visitação, os repre- sentantes da Tyson puderam co- nhecer a missão, os valores, os fun- damentos filosóficos e a estrutura produtiva da Korin, como o aba- tedouro, a fábrica de ração da em- presa e a estrutura laboratorial do sita Korin Centro de Pesquisa Mokiti Okada (instituição parceira em trabalhos de pesquisa e desenvolvimento). Também tiveram a oportunidade de conhecer a produção de ovos e frangos AF (livres de antibióticos) da linha sustentável de cinco pro- dutores integrados da região. “Os veterinários da Tyson disseram estar bastante admirados com os resultados de elevada sanidade dos animais tanto durante a visita no abatedouro, quanto nas gran- jas dos integrados. De fato, eles se surpreenderam muito e reitera- damente comen- taram a respeito dos bons resul- tados na saúde e na produtivida- de dos animais”, complementa o diretor da Korin. Ainda segun- do Demattê, “é gratificante saber que empresas de grande porte e de países desen- volvidos, como a Tyson, estejam interessadas em conhecer práticas “É gratificante saber que empresas de grande porte e de países desenvolvidos, como a Tyson, estejam interessadas em conhecer práticas que promovam a saÚde humana, como as adotadas pela Agricultura Natural. ” Diretores da Tyson Foods visitaram produtores integrados na região de Ipeúna. que promovam a saúde humana, como as adotadas pela Agricul- tura Natural.” Reginaldo Mori- kawa, diretor-superintendente da Korin, enfatiza o quanto este fato demonstra como a filosofia de Mokiti Okada é inovadora e, uma vez posta em prática, é capaz de antecipar tendências que só serão compreendidas muitos e muitos anos à frente. “Os ensinamentos de Mokiti Okada estão sendo apli- cados para concretizar a constru- ção de um mundo com uma vida mais saudável, próspera e feliz, e a Korin é uma das ferramentas para esta grande construção”, explica. Scott Gustin e Scott Patey, diretores da Tyson Foods, ficaram admirados com o bem-estar animal praticado pela Korin. À esquerda, Luiz Carlos Demattê. Luiz Carlos Demattê
  • 20. 20 – ABRIL / 2015 KORIN MEIO AMBIENTE A Lei n° 12.305/10 insti- tuiu a Política Nacional dos Resíduos Sólidos, segundo a qual todos os municípios devem realizar a gestão integrada e o gerenciamento de seus resíduos sólidos. Entre outras ações, o texto legal incentiva a coleta seletiva, a reciclagem e a com- postagem de todo o resíduo produzido. Um dos gran- des problemas para o cumprimento dessa lei é a destinação dos or- gânicos, um resíduo classi- ficado pela população em geral como rejeito e, assim, destinado diretamente ao aterro sanitário. Essa prática, porém, não é mais possível, pois, a partir de agora, o resíduo orgânico deve receber um tratamento adequado. Atualmente, cerca de 40% do resíduo produzido no Brasil ainda tem destinação indevida, segundo informações da Abrelpe (Asso- ciação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Es- peciais). Apesar de esse percentu- al parecer inexpressivo, muito já vem sendo realizado, mesmo que a passos pequenos. Alguns muni- cípios começaram a procurar al- ternativas para destinar seus resí- duos, como é o caso do município de Guarulhos, que, após conhecer o Sistema de Gestão dos Resíduos Sólidos do Solo Sagrado de Gua- rapiranga, formalizou parceria com a Korin Meio Ambiente para realizar o tratamento dos resíduos orgânicos do município. Essa parceria teve início em de- zembro de 2013, com a implanta- ção do Sistema ADB (Alta Digestão Sistema ADB é implantado em Guarulhos Biológica) para tratamento dos resíduos orgânicos provenientes de uma das unidades do Restau- rante Popular. Com o suces- so do primeiro trabalho, em outubro de 2014, iniciou-se o tratamento em mais uma das unidades do restau- rante. Desde o início dos trabalhos, cerca de 30 m³ já foram tratados e todo o processo foi acompanhado e supervisionado pela Secretaria do Meio Ambiente do Município de Guarulhos. Com o objetivo de aprimorar o conhecimento sobre o tratamento dos resíduos orgânicos, foi ofere- cido aos funcionários da Prefeitura um minicurso sobre compostagem ministrado pela Korin Meio Am- biente, em associação com a Se- cretaria. Nele, foi apresentada pri- meiramente a situação da geração e destinação dos resíduos do mu- nicípio. Posteriormente, a palestra foi direcionada para a importância da separação e do tratamento am- bientalmente correto. As duas pri- meiras edições tiveram a participa- ção de 67 colaboradores. A terceira edição foi realiza- da na Escola Municipal Glorinha Pimentel, com a presença de 21 pessoas. A iniciativa foi voltada para as cozinheiras e faxineiras da instituição, pessoas fundamentais para que a separação e a destina- ção dos resíduos sejam realizadas corretamente. O objetivo foi pre- parar a implantação de um pro- jeto de compostagem para o tra- tamento dos resíduos orgânicos gerados na escola e sua utilização como um instrumento de educa- ção ambiental para os alunos. O Sistema ADB tem-se mos- trado um grande instrumento, principalmente nos grandes cen- tros urbanos, devido à escassez de grandes áreas para a realização da compostagem tradicional. Por meio do Sistema ADB, é possível tratar toneladas desse tipo de ma- terial em uma pequena área. Para mais informações, entre em contato: gerencia@kmambien- te.com.br tegrada de os. o a ssa os or- r pr das u Minicurso de compostagem na Prefeitura de Guarulhos. No deta- lhe, tratamento com o sistema ADB no Restaurante Popular. Minicurso de compostagem: aula no campo. IZUNOME
  • 21. ABRIL / 2015 – 21 DIVISÃO DE EXPANSÃO A IMMB estabeleceu, como uma das diretri- zes do nosso servir missionário em 2015, aprofundar a fé por meio da prática do Jo- hrei. Isso significa que precisamos buscar um profundo entendimento da Vontade de Deus, ao ministrarmos Johrei em nosso cotidiano. Acredito que, no mundo atual, só há uma forma para os homens compreenderem Deus: através dos milagres do Johrei. MEISHU-SAMA, em Poemas de Meishu-Sama e Nidai-Sama, Johrei Meishu-Sama nos ensina que o poder de Deus, manifestado por meio Johrei, é algo tão magnífico que mesmo o recebendo com postura cética, ocorrem incontáveis milagres. Quem teve a oportunidade de resolver um problema grave de doença, de conflito ou financeiro com o Johrei sabe o quanto é gratifican- te poder receber e ministrar essa graça de Deus. Contudo, a gratidão pelo milagre recebido é ape- nas o primeiro passo. Para alcançarmos o salão nobre da fé é preciso compreender por que Deus nos con- cedeu tal milagre. Nidai-Sama (*) nos orientou sobre essa questão da seguinte forma: “Quando recebemos a graça Divina de ter a saúde restabelecida, não basta agradecer. É preciso saber que a graça recebida é para transformar as pessoas deste mundo decadente em seres maravilhosos, curando, assim, seu sen- timento. Ela é uma dádiva concedida ao homem para que ele encontre a chave para começar a se dedicar à obra de construção do Paraíso Terrestre.” Coletânea A fonte da sabedoria - Prática da fé Ou seja, precisamos reconhecer que a Vontade de Deus ao nos conceder milagres não é simplesmente tirar as pessoas do sofrimento momentaneamente, mas sim mostrar ao ser humano um caminho que o salve para sempre, o caminho do servir ao próximo por meio do espiritualismo e do altruísmo. Por essa razão, o presidente da Igreja Messiânica Mundial – Izunome, Rev. Masayoshi Kobayashi, nos disse: “Devido a seus resultados espetaculares, o Johrei tende a ser interpretado como uma técnica de purificação física. Contudo, seu principal objetivo – criar pessoas ligadas a Deus –, se concretiza à medida que, conhecendo o grande amor divino presente e atuante em sua essência, nos empe- nhamos em compartilhar este amor com as pessoas que se encontram à nossa volta. Revista Izunome nº 83 Assim sendo, este ano vamos buscar fortalecer nossa prática de Johrei e, ao mesmo tempo, compre- endendo a Vontade de Deus por trás dos milagres, guiar muitas outras pessoas por esse caminho e, as- sim, sermos felizes. Para ser feliz, é necessário crer em Deus Absoluto, ado- rá-Lo, compreender e praticar a Sua Vontade, somar méri- tos e purificar o espírito de modo que o seu habitat espiritu- al se eleve ao Céu. Não há outro processo para alcançarmos a felicidade, e nisso reside o profundo significado do Johrei. SERMÃO, JOHREI E FELICIDADE, em Alicerce do Paraíso v. ₁ Ligados a Deus Como parte de uma série de artigos alinhados com a diretriz da nossa Igreja para 2015, a Divisão de Expansão segue dando destaque à prática diária e constante do Johrei como instrumento para criar pessoas ligadas a Deus. (*) Yoshi Okada, segunda Líder Espiritual da IMM. IZUNOME
  • 22. IZUNOME Monumento erigido no topo do Monte Nokoguiri, no Japão, com a inscrição “Monumento Sagrado da Revelação Divina”. CULTO DO PARAÍSO TERRESTRE SOLO SAGRADO DE GUARAPIRANGA 14 DE JUNHO DE 2015 - 10H