Relatório Supertaça 2015-2016

488 visualizações

Publicada em

Sporting Clube de Portugal

Publicada em: Esportes
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
488
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Relatório Supertaça 2015-2016

  1. 1. Relatório de Equipa Sporting Clube de Portugal 1 1Época 2015-2016 1.FoconaTransiçãoDef-Ata 2.FoconaOrganizaçãoColectiva
  2. 2. Relatório de Equipa Sporting Clube de Portugal 2 2Época 2015-2016
  3. 3. Relatório de Equipa Sporting Clube de Portugal 3 3Época 2015-2016 Na primeira imagem, jogador recupera a bola e tem vários apoios próximos tanto interiores como exteriores. A importância dos laterais fica mais do que patente nesta jogada. Jogador recupera, bola para zonas exteriores menos populosas. Depois disso? Apoios, apoios, apoios. Joga para a frente, joga para atrás… até surgir a oportunidade. Bola no meio, linha, meio, linha em sucessivas tabelas. Atrai jogador, solta e desmarca. No final? A procura sempre por cruzar tenso para a zona em frente à linha da pequena área, uma zona “cinzenta” onde nunca se sabe se é dos defesas ou do guarda-redes. Pontos Chave: 1-Transição envolve zonas exteriores 2-Transição envolve no momento da finalização, cruzamento rápidos e tensos. 3-Transição envolve laterais
  4. 4. Relatório de Equipa Sporting Clube de Portugal 4 4Época 2015-2016 João Mário parecia omnipresente nesta partida. Pontos Chave: 1-Portador da bola no momento da recuperação da mesma quantas linhas de passe seguras têm para se realizar uma transição com qualidade 2-Em que zona é feita a recuperação de bola
  5. 5. Relatório de Equipa Sporting Clube de Portugal 5 5Época 2015-2016 No futebol de Jesus, os avançados são os primeiros a defenderem. Aqui, grande agressividade na altura de recuperar a bola. O Sporting procurava recuperar a posse de bola em qualquer altura do campo mas sempre, caso fosse possível, em terrenos adiantados. Dá para perceber que há uma boa reação à perda de bola com a linha média a adiantar-se no terreno à procura de criar superioridade numérica na zona de ação e oferecer coberturas ao jogador que limita a ação do portador.
  6. 6. Relatório de Equipa Sporting Clube de Portugal 6 6Época 2015-2016 Recupera, apoio perto e, de repente, diversas linhas de passe garantidas para poder progredir no terreno. Ponto Chave: 1-Portador da bola no momento da recuperação da mesma quantas linhas de passe seguras têm para se realizar uma transição com qualidade. 2-Linhas de passe interiores (passe vertical) e exterior (passe horizontal) Vários apoios, várias linhas de passe. Com o Benfica completamente fora da zona de ação, há liberdade para o portador executar à vontade. Carrilo em zonas interiores. Aproveitar as costas da linha defensiva e a velocidade de Bryan Ruiz (Passe em ligação-Profundidade)
  7. 7. Relatório de Equipa Sporting Clube de Portugal 7 7Época 2015-2016
  8. 8. Relatório de Equipa Sporting Clube de Portugal 8 8Época 2015-2016 BPO-Cantos (Posicionamentos e Movimentos) Em primeiro lugar, há sempre um ou dois jogadores para as segundas bolas que procuram reaver a posse de bola caso a defensiva contrária a corte. Não colocam imediatamente na área, dão a algum apoio que tenha maior noção do que se desenrola dentro de área ou, se possível, devolvem ao jogador que executou a bola parada (Jefferson). Perceber que Teo (posteriormente o mesmo acontece com Mané que entrou para o lugar deste) fica a incomodar o guarda-redes contrário. Um dos centrais ataca o primeiro poste, Slimani ataca a zona central. Pontos-chave: 1-Posicionamentos e movimentos sobretudo dos dois defesas centrais e dos dois avançados 2-Importância das 2ºbolas 3-Ganho das 2ºBolas, recebem e lateralizam jogo como forma de organizar uma nova ação ofensiva.

×