UCT na revista Indo e Vindo - Edição 27

174 visualizações

Publicada em

A editoria Educação em Foco traz quatro páginas dedicadas exclusivamente à Universidade

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
174
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

UCT na revista Indo e Vindo - Edição 27

  1. 1. 38 Indo & Vindo 27 EDUCAÇÃO EM FOCO Qual a sua visão sobre o papel da Universi- dade Corporativa do Transporte (UCT) ao longo destes sete anos? A UCT tem papel es- tratégico para o setor. Oferece a chance de apri- moramento profissional a toda a força de trabalho deste segmento, atin- gindo as diversas faixas hierárquicas com opções de cursos e palestras fei- tas especialmente para a categoria, contando com a parceria de grandes ins- tituições de ensino deste Estado. Trata-se de um marco na educação corporativa na área de trans- portes. Podemos afirmar que a UCT é uma referên- cia em termos nacionais. De que maneira a UCT é importante para o desenvolvimento do rodoviário no setor de transportes? Além da oferta de qualificação profissional por meio de cursos de alto padrão, presenciais, semi- presenciais e através das webaulas, a UCT vem le- vantando a autoestima da categoria, que percebe, nos investimentos feitos nessa Universidade Corpo- rativa, a preocupação com o crescimento e a valori- zação profissional do rodoviário. Em um novo cenário de negócios, quais são as perspectivas para o papel da UCT? Quais são os novos desafios? “Quero mudar a cultura do setor de transportes”. O autor desta frase é quem em- barca no Carona com a UCT desta edição. Lélis Marcos Teixeira comanda a Fetranspor há nove anos, época em que o cargo de presidente executivo foi criado na instituição. Lélis vem conduzindo sua gestão como incentivador do desenvolvimento educacional no segmento de transportes por ônibus. Hoje ele também é presidente da Divisão Amé- rica Latina da UITP (União Internacional do Transporte Público), órgão que tem quase 120 anos de existência e promove a mobilidade sustentável em vários países. “A UCT vem levantando a autoestima da categoria” Carona com a UCT Com as mudanças que ocorrem na mobilidade des- te Estado e a implantação de corredores de BRS e BRT já como uma realidade em expansão, a necessidade de profissionais bem treinados e capacitados para conduzi- rem veículos cada vez mais sofisticados é grande e tende a aumentar. A mobilidade urbana influi diretamente no funcionamento das cidades e na vida das pessoas; por isso, a UCT tem enorme desafio à frente: não só de ca- pacitar os profissionais, mas também de conscientizá-los quantoàsmudanças,aoseupapelcomoagentesrespon- sáveis, em grande parte, pelo sucesso dessa transição; a sua importância para a sociedade e também em relação à necessidade de estarem preparados para construírem a mobilidade do futuro, em que a qualidade será o grande diferencial, em todos os sentidos, desde a racionalização da operação até o relacionamento profissional-cliente, passando pela implantação de novas tecnologias.
  2. 2. 39Indo & Vindo 27 Tecnólogo em Transportes Terrestres Motorista Amigo do Ciclista Fique por dentro! Em mais um ano, essa ação educacional pioneira esti- mulou as empresas de transporte público de passagei- ros na aplicação do modelo de gestão pela qualidade. Desenvolvido especialmente para as empresas do se- tor, o curso Gestão para a Excelência do Desempenho foi criado pela UCT,em parceria com aAssociação Na- cional dosTransportes Públicos (ANTP). Essa instituição vem encabeçando, por meio do Prê- mio ANTP de Qualidade, um movimento a favor da qualidade e da produtividade das empresas, seguin- do os critérios da Fundação Nacional da Qualidade (FNQ),com o olhar voltado para a realidade das trans- portadoras e dos gestores públicos de transporte. 2015 Turma 2: 12 empresas - 29 alunos Turma 3: 17empresas - 36 alunos MEG – Curso de Gestão para Excelência do Desempenho Neste ano, o Motorista Amigo do Ciclista deu uma mãozinha para melhorar a boa relação do trânsito no Rio de Janeiro.A ação educacional da UCT uniu esforços com escolas, ativistas ciclistas e a Prefeitura do Rio, por meiodaSecretariaMunicipaldeMeioAmbiente(SMAC), no Programa "Rio Capital da Bicicleta.Eu apoio”. 2º semestre de 2015 268 noTerminal CosmeVelho e no Largo do Machado em dois dias Capacitação de instrutores nas empresas em 2015 Rio: 31 / Estado: 135 A graduação é inédita no setor de transportes por ônibus, no Brasil.A parceria foi firmada entre a UCT e a Universidade Estácio de Sá. O curso é destinado somente aos colaboradores dos sindicatos, das em- presas filiadas e do grupo Fetranspor. As aulas ocorrem de segunda a sexta-feira, das 19h20 às 22h50. O aluno ganha uma bolsa de 50% do valor total do curso, financiada pela UCT/Fetranspor. A duração é de dois anos. Fique de olho, porque há previsão de novas turmas em 2016.Acompanhe as novidades no nosso site e nas nossas redes sociais. 2º semestre de 2015 48 alunos das empresas e sindicatos 71candidatos no processo seletivo realizado em agosto E como não poderia deixar de ser, a UCT segue apos- tando nas mídias sociais como o combustível para a educação continuada e na atração de colaboradores, o que estimula ainda mais a troca de experiências. Vale destacar também que nossos vídeos estão no YouTube Edu,parceria da Google com a Fundação Lemann: YouTube + 1.400 assinantes Facebook + 900 seguidores Boletim Informativo Expresso UCT + 3.000 cadastrados Mídias Sociais
  3. 3. 40 Indo & Vindo 27 EDUCAÇÃO EM FOCO O balanço dos dois anos do Direção por Simulador revela mudanças no seu conteúdo educacional, como maior flexibilidade para realização dos módu- los, maior contato dos alunos com os relatórios do equipamento, dever de casa feito em grupo e visitas às empresas. E vem mais novidade por aí: será dis- ponibilizada, em breve, a reformulação do curso para os profissionais de fretamento e turismo. 2015 - Formação de Instrutores, Aperfeiçoamento de Motoristas e Formação de Novos Motoristas 2.939 inscritos X 2.134 concluintes Adesão de novas empresas • Sinfrerj/Sinterj: Eval, Turismo Três amigos, Transturismo e Útil • Rio Ônibus: Bangu, Campo Grande, Graças, Normandy, No- vacap e Palmares • Setrerj: Amparo, Brasília, Expres- so Garcia, Maravilha e Santo An- tônio Formação de Instrutores (novo cur- so de Ambientação) 62 instrutores treinados x 28 em- presas envolvidas Ciclo de Palestras Programa de Direção por Simulador Fique por dentro! As palestras da UCT estimularam a formação de novos pontos de vista em 2015,com mais temas provocativos que vieram à tona. Nessa esteira, a Universidade Cor- porativa doTransporte não perdeu a carona para incen- tivar o debate de ideias e os vários tipos de reflexões. O rodoviário,que já é participante de carteirinha,prova- velmente percebeu que conseguiu absorver novos con- ceitos. Além disso, a sua curiosidade ficou ainda mais aguçada durante as discussões.E,de certa forma,agora já pode aproveitar todo esse conteúdo no dia a dia da sua empresa. 2015-6edições,com301inscritos • Inclusão de Pessoas com Deficiência • Reúso da Água nas Empresas • Liderança, Plano de Cargos e Salários • Negociação e Gerenciamento de Conflitos • Nova Lei do Motorista e Exame Toxicológico As palestras são transmitidas ao vivo e estão disponíveis no nosso site, para profissionais e empresas.
  4. 4. 41Indo & Vindo 27 Leia outros artigos da colunista publicados na revista. Acesse www.uct-fetranspor.com.br e clique na seção "Artigos". Andrea Ramal é doutora em Educação. Atualmente é consultora da Rede Globo, no programa “Encontro com Fátima Bernardes”, e colunista do G1. As lições da crise para todo rodoviário Com a palavra, Andrea Ramal Depois do trabalho na empresa de ônibus, Carlos gostava de sentar com a família e assistir ao telejor- nal. Mas o programa acabou deixando todos preo- cupados: notícias sobre corrupção, crise econômica, e, como consequência, demissões e cortes.Até que o filho, criança atenta a tudo, soltou a pergunta: “Pa- pai, se você, ou a mamãe, perder o emprego, como a gente vai viver?” Carlos pensou que, talvez, fosse melhor não deixar mais os filhos verem as notícias. Por outro lado, não era isso mesmo que estava na sua cabeça o tempo todo? A matéria da TV só fez mostrar a realidade com a qual ele lidava todo dia. E talvez fosse a hora de a família participar disso. Então tomou coragem e disse: – Filho, sua mãe e eu também temos pensado muito nisso. O momento é complicado, e todas as em- presas estão sofrendo com a crise, o que pode nos atingir. Mas, nessas horas de dificuldade, a gente aca- ba crescendo também. – Como assim? – indagou a criança. – Quando nosso time está mal no campeonato, não é a hora de os jogadores se unirem? Eles precisam ainda mais de garra e determinação, para dar a volta por cima. Isso é um aprendizado. Na vida da gente, é a mesma coisa. Na escola, por exemplo, quando você tira notas baixas, tem de se esforçar mais. Joana, mulher de Carlos, gostou da comparação e continuou: – Tem empresas que acabam não conseguindo superar a crise.Temos que estar preparados para isso. As soluções não dependem só de nós. Mas podemos fazer a nossa parte: trabalhar com qualidade, estudar coisas novas e ajudar os parentes e amigos que estão passando dificuldades. Ouvindo a conversa, a filha adolescente, que gos- tava de desafiar os pais, disse: “Ai, quanto drama! Para que tudo isso, se vocês dois têm emprego!?”. O pai não se importou com a provocação: – Tem razão! Mas até a coisa não melhorar, todos vamos combinar um esforço conjunto: reduzir gastos, poupar e, mais do que nunca, aprender coisas novas, porque sempre tem trabalho para quem está bem pre- parado. – E bateu com a mão na mão do filho, como quando se comemora um ponto num jogo. Carlos e Joana se olharam com cumplicidade e perceberam que, mesmo sem negar o clima de ten- são, haviam conseguido passar à família uma atitude positiva para este e outros momentos da vida. A ex- plicação dada às crianças acabara servindo também para eles. De certo modo, sentiram-se mais fortes.Até porque sabiam que as fases ruins não só não duram para sempre, como também podem trazer novas e inesperadas oportunidades.

×