Defesa de TCC | Carolina Aquino Alves Faria

3.192 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.192
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Defesa de TCC | Carolina Aquino Alves Faria

  1. 1. Qualificação da Atenção à Saúde da Criançaem uma Unidade de Saúde de Bagé, RSCarolina Aquino Alves FariaOrientadora Seiko Nomiyama
  2. 2. IntroduçãoEste trabalho é um projeto de intervenção quesurgiu a partir da necessidade de qualificação daatenção à saúde da criança em umaUnidade Básica de Saúde (UBS) domunicípio de Bagé/RS.
  3. 3. IntroduçãoImportância:•Organização da assistência ;•Captação precoce;•Acompanhamento programado do crescimentoe desenvolvimento;•Atividades de controle das doenças prevalentes;•Estímulo ao aleitamento materno, orientaçãoalimentar e imunizações.
  4. 4. Caracterização do município (Bagé-RS):• 117 mil habitantes (IBGE, 2010);• Sudoeste do estado do RS;• 22 equipes de ESF;• 2 NASF I;• Mortalidade infantil de 14,9/1000 em 2011Introdução
  5. 5. IntroduçãoCaracterização da Unidade Básica de Saúde:• 1 equipe de ESF com Saúde Bucal;• 778 famílias cadastradas;• Sem apoio do NASF;• 59 crianças menores de 2 anos;• Mês anterior a intervenção – 17 puericulturas.
  6. 6. Objetivo GeralMelhorar a atenção à saúde da criança
  7. 7. Objetivos Específicos• Ampliar a cobertura de puericultura para crianças de0 a 2 anos• Melhorar a adesão à puericultura• Melhorar a qualidade do atendimento à criança• Melhorar o registro das informações• Mapear crianças de risco• Realizar ações de prevenção epromoção da saúde
  8. 8. Metas• Aumentar para 80% as crianças atendidas peloprograma de puericultura;• Captar 100% das crianças da área que não realizamacompanhamento na UBS e nem em outroserviço;• Realizar busca ativa de 100% das criançasfaltosas em relação ao aprazamento;• Capacitar 100% dos ACS, da UBS, sobre otema saúde da criança
  9. 9. Metas• Avaliar crescimento em 100% das crianças atendidas;• Imunizar 100% das crianças atendidas de acordo comcalendário preconizado;• Realizar suplementação de ferro em100% das crianças atendidas;• Realizar teste do pezinho em 100% das criançasatendidas;
  10. 10. Metas• Manter atualizado o registro da ficha espelho depuericultura e vacinação de 100% das criançasatendidas;• Realizar avaliação de risco em 100% dascrianças atendidas;• Informar 100% dos pais ou responsáveis decrianças de 0 a 2 anos, acompanhadas peloprograma, sobre a importância da puericulturae sobre o aleitamentomaterno;
  11. 11. Metas• Avaliar 100% das crianças de 0 a 6 meses colocadaspara mamar na primeira consulta;• Promover alimentação complementarapós os seis de meses de idade em 100%das crianças atendidas nesta faixa etária.
  12. 12. MetodologiaAções realizadasEixo de Organização e Gestão do Serviço• Cadastro de crianças de 0-2 anos;• Organização da demanda através deagendamento;• Realização de busca ativa;• Realização de visita domiciliar para a puérperae o recém-nascido;• Definição das atribuições;
  13. 13. MetodologiaEixo de Organização e Gestão do Serviço• Elaboração do material impresso;• Vinculação das imunizações com a puericultura;• Organização dos materiais para realização dasações;• Realização de preenchimento dos formulários efichas.
  14. 14. MetodologiaEixo Avaliação e Monitoramento• Monitoramento e avaliação periódica dasmetas estabelecidas.
  15. 15. MetodologiaEixo Engajamento Público• Esclarecimento à comunidade e aos pais ouresponsáveis sobre a atenção à saúde da criança naUBS;• Orientação aos pais ou responsáveis sobre oaleitamento materno, importância da puericultura,curva do crescimento, teste do pezinho,vacinas e avaliação de risco.
  16. 16. MetodologiaEixo Qualificação da Prática Clínica• Treinamento de pessoal da recepção paraacolhimento e agendamento;• Capacitação dos ACS para desenvolveratividades junto à comunidade.
  17. 17. MetodologiaLogística da Intervenção• Adotou-se o Protocolo de Saúde da Criança de Bagé eo Caderno de Atenção Básica da Saúde da Criança;• Elaboração da ficha espelho de puericultura ea organização da sala de vacina;• Divulgação do projeto para a equipe;• Organização da agenda com a recepcionista;
  18. 18. MetodologiaLogística da Intervenção•Busca ativa pelos agentes de saúde;• Captação na unidade;• Capacitações ACS.
  19. 19. ResultadosMeta 1: Aumentar para 80% as crianças atendidas peloprograma de puericultura0,0%10,0%20,0%30,0%40,0%50,0%60,0%70,0%80,0%90,0%100,0%Mês 1 Mês 2 Mês 3 Mês 4Proporção de crianças moradoras no território e cadastradas no programa
  20. 20. ResultadosMeta 2: Captar 100% das crianças da área que nãorealizam acompanhamento na UBS e nem em outroserviço0,0%10,0%20,0%30,0%40,0%50,0%60,0%70,0%80,0%90,0%100,0%Mês 1 Mês 2 Mês 3 Mês 4Proporção de crianças que não fazem puericultura em nenhum serviço
  21. 21. ResultadosMeta 3: Realizar busca ativa de 100% das criançasfaltosas em relação ao aprazamento0,0%10,0%20,0%30,0%40,0%50,0%60,0%70,0%80,0%90,0%100,0%Mês 1 Mês 2 Mês 3 Mês 4Proporção de crianças com atraso no atendimento de acordo com os períodospreconizados pelo protocolo
  22. 22. ResultadosMeta 4: Capacitar 100% dos ACS, da UBS, sobreo tema saúde da criançaEsta meta foi atingida com êxito, 100% dosagentes comunitários de saúde foramcapacitados com temas referentes à saúde dacriança.
  23. 23. ResultadosMeta 5: Avaliar crescimento em 100% dascrianças atendidasDividida em três indicadores:• Proporção de crianças atendidas com déficitde peso;• Proporção de crianças atendidas com excessode peso;• Proporção de crianças atendidas com curvade peso descendente ouestacionária.
  24. 24. ResultadosMeta 6: Imunizar 100% das crianças atendidas deacordo com calendário preconizado0,0%10,0%20,0%30,0%40,0%50,0%60,0%70,0%80,0%90,0%100,0%Mês 1 Mês 2 Mês 3 Mês 4Proporção de crianças com a vacinação em dia de acordo com a idade
  25. 25. ResultadosMeta 7: Realizar suplementação de ferro em 100% dascrianças atendidas0,0%10,0%20,0%30,0%40,0%50,0%60,0%70,0%80,0%90,0%100,0%Mês 1 Mês 2 Mês 3 Mês 4Proporção de crianças com suplementação de ferro
  26. 26. ResultadosMeta 8: Realizar teste do pezinho em 100% dascrianças atendidasAo final da intervenção alcançou-se 97%,porque não foi possível coletar informação deuma das crianças que compareceu apenas umavez para o atendimento
  27. 27. ResultadosMeta 9: Manter atualizado o registro da fichaespelho de puericultura e vacinação de 100%das crianças atendidasO indicador não ficou adequado, pois o registrona planilha pergunta se foi registrado na fichaespelho o peso e as vacinas na última consulta,sendo ajustada a planilhapara as próximasintervenções.
  28. 28. ResultadosMeta 10: Realizar avaliação de risco em 100% dascrianças atendidasAntes não havia registros da avaliação de risco,agora 100% estão avaliadas.Incluiu peso ao nascer, complicações após onascimento, APGAR, desenvolvimento ecrescimento, aleitamento,alimentação complementare situação social.
  29. 29. ResultadosMeta 11, 12, 13 e 14 – Ações de prevenção epromoção da saúde• 100% dos pais receberam informações daimportância da puericultura, do aleitamentomaterno e de alimentação complementar;• Todas as crianças na 1ª consulta, com AM,foram colocadas para mamar.
  30. 30. Discussão• Ampliação da cobertura da atenção às crianças;• Melhoria dos registros;• Qualificação da assistência;• Impactos positivos para a equipe discussões,novos conhecimentos, melhora na atenção;
  31. 31. • Impactos para a comunidade crescimento edesenvolvimento saudável das crianças, maiorvínculo com a equipe;• Continuidade da intervenção ajustes naplanilha de coleta de dados.Discussão
  32. 32. Reflexão crítica sobre processo pessoal deaprendizagem e na implementação da intervenção• Apoio a atuação dos profissionais;• Superação de dificuldades do dia-a-dia;• Melhor prática profissional;• Desenvolvimento profissional e pessoal;• Desafio é prosseguir com outras intervençõese buscar o comprometimento dos profissionaiscom a qualidade do atendimento;• Análise dos indicadorescomo norteador das ações.
  33. 33. Obrigada!

×