Jornal da FNLIJ

5.941 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.941
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
14
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Jornal da FNLIJ

  1. 1. Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil Notícias 12 Nº. 12 Vol. 31 – Dezembro de 2009 Seção Brasileira do International Board on Books for Young People A FNLIJ deseja que no Natal todos possam compartilhar leituras, sonhos e fantasias.
  2. 2. A belíssima imagem e a frase da capa do Notícias 12 foi um presente do ilustrador Roger Mello e do escritor Bartolomeu Campos de Queirós, indicados pela FNLIJ aos Prêmios Internacionais Hans Christian Andersen e ALMA 2010, ao projeto Natal com Leituras na Biblioteca Nacional. O evento que aconteceu nos dias 24, 25 e 26 de novembro está na sua 4ª edição e é realizado pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil com o apoio da Fundação Biblioteca Nacional e do Instituto C&A. O Natal com Leituras contou com a participação de mais de 2.600 alunos. O escritor Bartolomeu escreveu outras frases sobre Leitura e Natal que você encontrará nas próximas páginas do Notícias. Abaixo, o ilustrador Roger Mello fala um pouco sobre a criação desta ilustração: O desenho do cartaz do Natal com Leituras des- te ano é uma árvore de Natal brasileira com aves guará e os galhos do embiruçu. O embiruçu perde todas as suas folhas quando floresce, alimentando morcegos, mariposas e juparás. De tão gentil, o embiruçu serve o néctar de suas flores noturnas num copo bem fundo. As guarás possuem o ver- melho mais estonteante do mundo! Costumavam voar por todos os mangues brasileiros, até aqui no Rio de Janeiro. Retiram sua cor de crustaceozinhos que comem. A mesma árvore da vida simbolizada em narrati- vos tapetes persas e hindus está representada aqui numa versão brasileira. A árvore-mãe teria dado o dom da palavra à humanidade, e é um símbolo do processo de autoconhecimento. Nada como subir bem alto no embiruçu e ler um bom livro. “ Q u em l ê s a b e q u e o N at a s .” l está esc r it o t am b é m n a s e s t r el a
  3. 3. A FNLIJ na 25ª Pré-Conferência da A presença de Geneviéve Patte, como participante, mesmo sem apresentar tra- Federação Internacional de Associações balho, mereceu destaque por parte de Le- tizia Tarantello, que lembrou a importân- de Bibliotecas/IFLA em Roma cia histórica de seu trabalho em bibliote- cas para crianças e jovens na França, uma Criando uma nação de leitores: Bibliote- Pré-Conferência, como representante do referência internacional. cas como parceiras - Projetos e Programas foi IBBY, por sua presidente, Patrícia Alda- Para ter acesso aos resumos das pales- o tema da Pré-Conferência do Internacio- na. O trabalho apresentado por Elizabe- tras em inglês: http://www.ifla.org/en/ nal Federation of Library Associations and th tomou como base sua apresentação no publications/keynotes-and-presentations- Institutions – IFLA - (Federação Interna- Congresso do IBBY em Copenhague, em rome-pre-conference-2009-raising-a-na- cional das Associações e Instituições de setembro de 2008. Foram apresentados, tion-of-readers Bibliotecas) realizada nos dias 19 e 20 de entre outras atividades da FNLIJ, o Sa- Juntamente às exposições dos traba- agosto de 2009, no auditório do Instituto lão FNLIJ do Livro, o projeto Bibliotecas lhos realizados em diversos países sobre o Goethe, em Roma. Comunitárias Ler é Preciso, do Instituto tema, foi organizada a Mostra Internacio- A 25ª edição da Pré-Conferência da Ecofuturo, que é executado pela FNLIJ, nal de Livros para Crianças de 0 a 3 anos IFLA foi organizada pelas seções Alfabe- e o recente Manifesto Por um Brasil Lite- pelo Programa italiano Nati per leggere tização e Leitura, sob a responsabilidade rário, escrito por Bartolomeu Campos de (Nascidos para ler). de Ingrid Bom, da Holanda, e Bibliote- Queirós, que foi distribuído, em inglês, ao Aproveitando a estadia em Roma, Eliza- cas para crianças e jovens, coordenada por público. beth fez uma visita à Embaixada Brasileira, Ivanka Stricevic, da Croácia, com o apoio Patrícia Aldana vem implementando a quando foi recebida pelo embaixador José das Bibliotecas de Roma e da Associação aproximação do IBBY junto à IFLA e à Viegas. Na oportunidade, foi renovado o Italiana de Bibliotecas, representadas por International Reading Association/IRA pedido de continuidade de apoio à presen- Letizia Tarantello, com quem a FNLIJ (Associação Internacional de Leitura), ça brasileira na Feira de Bolonha, quando já teve oportunidade de promover, em com o intuito de somar esforços em torno a Embaixada costuma designar um re- Roma, exposições de livros, ilustrações e dos objetivos comuns das instituições: a presentante para visitar o evento e apoiar atividades com escritores e ilustradores promoção da leitura junto às crianças e jo- o envio dos livros brasileiros de Bolonha brasileiros. vens em bibliotecas. O convite para a par- para Roma, onde são, há muitos anos, in- O evento ocorreu em pleno verão eu- ticipação da FNLIJ na Pré-Conferência corporados ao acervo da biblioteca da Em- ropeu com a temperatura beirando os 40 da IFLA faz parte dessa nova política de baixada, muito utilizada pelos brasileiros graus, quando a maioria dos romanos tira parcerias do IBBY. que vivem em Roma e outras cidades ita- férias e as lojas fora do centro turístico fi- Além de fortalecer os laços interna- lianas, além de pesquisadores italianos que cam fechadas. O movimento de pessoas cionais do IBBY com as ações da IFLA, se interessam pela cultura brasileira. nas ruas era formado de turistas, princi- Elizabeth retornou da viagem imbuída O evento confirmou a importância e a palmente europeus, andando em grupos da importância de aproximar, também necessidade de se apresentar e aproximar pelos locais históricos com seus mapas e no Brasil, as ações das seções brasileira do os livros e a leitura às crianças, desde os garrafas d`água. IFLA e do IBBY, que é a FNLIJ. primeiros meses de vida, e ressaltou que Nos dois dias de evento, profissionais da Do Brasil, também esteve presente a quando os responsáveis e dirigentes das Alemanha, Áustria, Canadá, Croácia, Es- bibliotecária Anna Tereza Sannazzaro, do bibliotecas públicas compreendem o pa- lovênia, Espanha, Estados Unidos, Holan- Instituto Goethe de São Paulo, com quem pel social da instituição neste processo, da, Itália, Japão, Reino Unido, Singapura, Elizabeth pôde partilhar impressões sobre as transformam no lugar ideal para esses Turquia e Tunísia tiveram oportunidade os projetos apresentados e compará-los encontros, que podem ser decisivos e mar- de apresentar e conhecer uma variedade de com a realidade brasileira. cantes na vida de muitas pessoas. projetos cujo foco principal é a formação de leitores em bibliotecas públicas volta- Mais de 50 seções, com objetivos das para crianças, desde bebês até adoles- A IFLA foi criada em 1927 em diversos em torno do trabalho de bi- centes. São iniciativas de instituições ou Edimburgo, Escócia, em uma con- políticas de governos, onde a família é bliotecas, formam as ações da IFLA no ferência internacional de diretores convidada a participar ativamente. mundo. de bibliotecas nacionais. A primeira O Brasil foi representado pela FNLIJ, Os trabalhos das seções Alfabetização conferência da IFLA ocorreu em por intermédio de sua Secretária Geral, e Leitura e Bibliotecas para crianças e 1929, em Roma, Florença e Veneza, Elizabeth Serra, que apresentou o traba- jovens, que organizaram a Pré-Confe- na Itália. A rede internacional da rência, podem ser conhecidos nos sites lho desenvolvido pela seção brasileira do IFLA foi desenvolvida ao longo de www.ifla.org/en/literacy-and-reading e IBBY. 80 anos, graças ao compromisso de www.ifla.org/en/libraries-for-children- A FNLIJ foi convidada a participar da inúmeros profissionais. and-young-people Notícias - Dezembro 2009 3
  4. 4. 1ª Feira do Livro Indígena de Mato Grosso - FLIMT A Praça da República e o fundo do crianças e jovens. Dentre os resultados tados e comercializados. Além da escrita, Palácio da Instrução em Mato Grosso alcançados estão: incentivo à leitura e à a oralidade, típica dos povos indígenas, serviram de cenário para abrigar, duran- habilidade de escrita do povo indígena; pinturas corporais, saraus, shows e pales- te os dias 6 a 10 de outubro, a 1ª Feira parcerias com instituições que se forta- tras engrandeceram a FLIMT. do Livro Indígena de Mato Grosso – leceram com a troca cultural; aquisição O diretor-presidente do INBRAPI e FLIMT. A infra-estrutura que acolheu de livros indígenas em escolas públicas e escritor, Daniel Munduruku, descreveu a cultura indígena e a sua diversidade livrarias; aumento do interesse nos livros a feira como um grande momento de chamou bastante a atenção de todos que de leitura e literatura, entre outros. troca de ideias, conhecimento e afeto en- participaram. Cerca de 30 escritores e A 1ª edição da Feira do Livro Indíge- tre os índios e não índios. “É a realização ilustradores, 27 estandes distribuídos en- na de Mato Grosso mostrou a produção de um sonho, de prender a visibilidade tre livrarias e editoras, duas exposições e literária feita pelos escritores indígenas para os povos indígenas, que têm muita muitos livros fizeram parte desse evento. e não indígenas produzida nos últimos coisa a oferecer ao Brasil”. A feira é organizada pela Secretaria de anos em todo o país. Livros acadêmicos, O evento permite aos autores indíge- Estado de Cultura (SEC-MT), em par- infantis, juvenis e adultos foram apresen- nas mostrarem suas histórias, tradições ceria com o Instituto Indígena Brasileiro para Propriedade Intelectual (INBRA- PI), com o Governo do Estado de Mato Grosso e com o Núcleo de Escritores e Artistas Indígenas (NEARIN). Lideranças espirituais indígenas abri- ram a FLIMT com uma cerimônia vol- tada ao agradecimento à natureza e à so- brevivência da humanidade, assim como um pedido de proteção para o evento, que congrega a sabedoria milenar dos povos indígenas presentes, respeitando sempre a diversidade. A Secretária Geral da Fundação Na- cional do Livro Infantil e Juvenil, Eli- zabeth Serra, participou da abertura da FLIMT a convite do INBRAPI, em re- conhecimento ao trabalho da FNLIJ na Elizabeth Serra, Secretária Geral da FNLIJ, na abertura da 1ª Feira do Livro Indígena de Mato Grosso promoção da Literatura Indígena para crianças e jovens, por meio do Encon- tro de Escritores Indígenas de Literatura Infantil, que desde 2004 ocorre anual- mente dentro do Seminário FNLIJ de Li- teratura Infantil e Juvenil, paralelamente ao Salão FNLIJ do Livro para Crianças e Jovens. Em junho de 2009, os organiza- dores da Feira do Livro de Mato Grosso participaram do Seminário FNLIJ e tam- bém do Salão FNLIJ, e esta experiência estimulou a formatação de uma Feira destinada a Literatura Indígena. O Seminário realizado pela FNLIJ é uma forma de compartilhar, com mais de 20 diferentes tribos indígenas, conheci- Daniel Munduruku, Diretor Presidente do Inbrapi, Elizabeth Serra, Secretária Geral da mentos sobre o mundo da literatura para FNLIJ, Ana Tereza Sannazzaro, do Instituto Goethe, Heloísa Pietro, escritora e Anna Claudia Ramos, Presidente da AEI-LIJ na FLIMT 4 Notícias -Dezembro 2009
  5. 5. e costumes em publicações literárias. A Abertas as inscrições para o maioria desta produção é voltada para crianças e jovens, romance, poesia, ficção 6º Prêmio Barco a Vapor de e títulos dissertativos, inclusive bilíngue. Durante a FLMIT foi lançado o livro Literatura Infantil e Juvenil 2010 Antologia Indígena, que traz reflexões em versos, prosas, narrativas e mitos, escri- As inscrições para o 6º Prêmio Barco Vapor de Literatura Infantil e Juvenil tas por indígenas que buscam entender estão abertas até o dia 19 de fevereiro de 2010. Podem participar escritores o mundo em que vivem. A capa do livro com mais de 18 anos de todas as nacionalidades. ganhou a ilustração do pernambucano Jô Os candidatos poderão apresentar um ou mais textos originais, que deverão de Oliveira e retrata uma pena desenhan- ser inéditos e escritos em língua portuguesa. Devem ser enviados em quatro do um arrouba (linguagem da internet), cópias, de cada original, impressas em papel carta ou A4, numeradas, gram- misturando assim, a tradição e a tecnolo- peadas ou encadernadas com folha de rosto, na qual deverá constar o título da gia. Os textos de abertura da Antologia fo- obra e o pseudônimo do autor. O texto deve estar em Word, fonte Times New ram escritos pelo Secretário de Estado de Roman, corpo 12, espaçamento duplo e margem de 2,5 cm. Os originais não Cultura de Mato Grosso, Paulo Pitaluga precisam ser enviados com ilustrações. Caso o original esteja pronto, já com Costa e Silva, e pelo Diretor Presidente do as ilustrações inseridas, o autor poderá enviá-las, mas elas não serão avaliadas INBRAPI e Coordenador do NEARIN, pelo júri. Daniel Munduruku. Os candidatos deverão mandar seus originais, em laudas digitadas com Outro importante passo para a divulga- aproximadamente 1.200 caracteres, incluindo espaço, e obedecendo aos crité- ção da Literatura escrita pelos indígenas rios da série na qual queira participar: é a indicação ao Asahi Reading Promotion Award, responsabilidade da FNLIJ como - Série Branca (Leitor iniciante - a partir de 6 anos): entre 8 e 15 laudas seção brasileira do International Board on - Série Azul (Leitor em processo - a partir de 8 anos): entre 20 e 45 laudas Books for Young People – IBBY. Para con- correr ao Prêmio Asahi 2010, a FNLIJ in- - Série Laranja (Leitor fluente - a partir de 10 anos): entre 45 e 90 laudas dicou o Encontro de Escritores Indígenas de - Série Vermelha (Leitor crítico - a partir de 12 anos): entre 70 e 150 lau- Literatura Infantil, também indicado em das 2008. O resultado do Prêmio Asahi será Poesia, coletânea de contos e teatro não serão aceitos. no dia 23 de março de 2010, na Confe- rência de Imprensa da Feira de Bolonha, Um júri formado por especialistas em literatura e escritores de reconhecido Itália. prestígio será nomeado pela Fundação SM para escolher os vencedores. Como prêmio, os vencedores terão seus originais publicados na coleção Barco a Vapor, e receberão o valor de R$ 30.000,00 (trinta mil reais), como adiantamento de direitos autorais. O resultado do concurso será publicado no segundo semestre de 2010 no site das Edições SM: www.edicoessm.com.br. A identificação dos originais deverá serfeita por meio de pseudônimo escolhido pelo autor. O pseudônimo não deverá ter nenhuma semelhança ou referência ao nome do autor. Todas as cópias deverão ser identifica- das somente pelo pseudônimo. Em envelope lacrado e identificado com o pseudônimo, o participante deverá apresentar seus dados pessoais (nome completo, endereço, telefone, e-mail, número de RG, profissão). Todo esse material deverá ser endereçado e encaminhado a Prêmio Barco a Vapor, Rua Gomes de Carvalho, 1511 - Mezanino - Vila Olímpia - 04547-005 - São Paulo, SP. No envelope deverá constar o município e UF de proce- dência. O atendimento direto será efetuado de segunda a sexta, no horário comercial (das 9h às 12h e das 14h às 17h). Para mais informações, acesse o site ou envie um e-mail para barcoavapor@grupo-sm.com, ou ligue para (11) 2111-7400. “ Na leit ur a mai s um Nat al nos v isit a .” Notícias -Dezembro 2009
  6. 6. Programa Livro Meu, vencedor do Concurso FNLIJ/Petrobras 2009, realizou a 25ª Feira do Livro de Caxias do Sul - RS do Proler, Elizabeth Serra, mas que por problemas de tráfego aéreo não conse- guiu chegar a tempo. O escritor e poeta Bartolomeu Cam- pos de Queirós foi o homenageado da noite, apesar do não comparecimento, por motivos de saúde. Foi apresentada uma projeção sonora, gentilmente ce- dida pela Editora RHJ, onde aparece o próprio Bartolomeu lendo a história de seu último livro Tempo de Voo, editado pela SM. Um momento muito emocio- nante na noite. No dia 9 aconteceram dez oficinas, destinadas a professores, bibliotecários, promotores e mediadores de leitura e Luiza Helena da Motta, Coordenadora do Programa Livro Meu, Laís Ávila, Assessora de Educação do Instituto C&A e Elizabeth Serra, Secretária Geral da FNLIJ, participaram da comunidade na Universidade de Caxias mesa sobre Políticas de Leitura do Sul - UCS, com especialistas em lite- O ratura de Caxias do Sul, Cidreira, Passo Programa Permanente de Es- com a presença do Secretário Municipal Fundo, Porto Alegre e Rio de Janeiro. tímulo à Leitura Livro Meu, da Cultura, Antônio Feldmann; do Se- Outra atividade importante aconteceu vencedor do 14º Concurso cretário Municipal da Educação, Edson também no dia 9, às 18h, no auditório FNLIJ/Petrobras Os Melhores Programas da Rosa; da Coordenadora do Proler- da Feira do Livro. A mesa sobre Políticas de Incentivo à Leitura junto a Crianças Caxias e do Programa Permanente de de Leitura, com a participação de: Eli- e Jovens de todo o Brasil realizou a 25ª Estímulo à Leitura Livro Meu, Luiza zabeth Serra, Presidente do Conselho edição da Feira do Livro de Caxias do Helena Darsie da Motta; representando Deliberativo do PROLER e Secretária Sul - RS, entre os dias 2 e 18 de ou- o Pró-Reitor Acadêmico, Maria Helena Geral da FNLIJ; Alais Ávila, Assessora tubro, na praça central da cidade. Com Boniati; e o escritor e ilustrador Ro- uma programação de mais de 350 ati- ger Mello, indicado como ilus- vidades literárias, entre lançamentos trador pela FNLIJ aos Prêmios de livros, bate-papos, mesas temáticas, Internacionais Hans Christian saraus etc., a Feira reservou os dias 8, 9 Andersen e ALMA 2010, que e 10 para receber o Encontro Estadual fez a palestra de abertura sobre de Leitura PROLER, que acontece em o tema Novas Linguagens, Novos Caxias do Sul desde 1993. O 16º En- Leitores. Para a abertura estava contro teve início às 20h do dia 8, no prevista a presença da Presiden- Teatro Municipal da Casa da Cultura te do Conselho Deliberativo “Meu liv ro é meu Nat al.”
  7. 7. de Educação do Instituto C&A; e Luiza Adolescentes, apresentou a filosofia do meu relembrou a todos que a oportuni- Helena Darsie da Motta, Coordenadora Instituto e suas ações. O instituto C&A dade de educação no Brasil é algo muito do Comitê Caxias, representante da Re- atua apoiando e financiando projetos e recente e que a qualidade do ensino é gião Sul do PROLER e Coordenadora organizações que desenvolvem trabalho muito baixa. Essa realidade vem desde do Programa Permanente de Estímulo à de atendimento direto ao público. Alais a formação dos professores, que não são Leitura Livro Meu. explicou que para desenvolver projetos leitores: “Professores não têm como in- Luiza Motta introduziu os debates de leitura são necessários três itens: es- vestir na própria educação por causa dos da mesa, afirmando que leitura é uma paço destinado à leitura, acervo e me- baixos salários e essa é a maior prova de questão de saúde pública. Apresentou diação de um agente de leitura. “Se não desrespeito com a educação no país”, até o vídeo do Programa Livro Meu, que houver essas três frentes de ação, a leitu- a falta de acervo de qualidade: “Propor- mostra as ações desenvolvidas pelo Pro- ra provavelmente não acontecerá. Uma cionar acervo de qualidade é um passo grama Municipal na área da leitura e política meramente distributiva não fundamental no caminho da promoção descreveu o crescimento anual da Feira funciona, os livros normalmente per- da leitura no país”. do Livro de Caxias do Sul e das parce- manecem em caixas”, alertou. O pro- O encerramento do Proler aconteceu rias que o Programa vem firmando. “As jeto Prazer em Ler, uma das frentes de no dia 10, na parte da manhã, no audi- pessoas estão cada vez mais nossas par- ação do Instituto C&A, tem o objetivo tório da Feira do Livro, reunindo os dez ceiras, temos um apoio impressionante de promover a leitura e atua em 22 es- oficineiros com seus oficinandos. Foi da imprensa. Apenas encontramos difi- tados, 56 municípios, atingindo 42 mil um momento de reflexão sobre as práti- culdades para medir todas essas ações. crianças e envolvendo a participação de cas leitoras e de avaliação do encontro. Ainda não conseguimos mensurar a 3 mil voluntários. Durante a 25ª Feira do Livro de Ca- dimensão do impacto de nossas inicia- A Secretária Geral da FNLIJ, Eliza- xias do Sul, a comunidade caxiense e da tivas, mas tenho certeza que estamos beth Serra, iniciou sua conversa apre- região foi convidada a aderir ao Movi- no caminho para transformar Caxias sentando o vídeo sobre o Movimento por mento por um Brasil literário. Para di- numa sociedade leitora”. um Brasil literário, em que aparece o es- vulgação, foi confeccionado um banner, Já Alais Ávila, representando o Insti- critor Bartolomeu Campos de Queirós impresso o link do site em mais de 8 tuto C&A, organização sem fins lucra- falando sobre a importância da leitura mil programas do evento, bem como a tivos criada em 1991 com o propósito literária e lendo partes do Manifesto do disponibilização do link do site do Mo- de promover a Educação de Crianças e Movimento. Logo em seguida, Bartolo- vimento no site da Feira do Livro. A comunidade de Caxias do Sul e região aproveitaram o período da Feira do Livro para O escritor e ilustrador Roger Mello foi o pa- aderir ao Movimento por um Brasil literário lestrante da abertura do 16º PROLER “ Em c a da leit ur a r e s p ir o um Na t al .” Notícias -Dezembro 2009 7
  8. 8. Comemoração ao 1º ano do Dia e ecofuturo.org.br, a pesquisa mostrou que a implantação de 55 bibliotecas comuni- da Semana Nacional da Leitura tárias levou à redução, nesses lugares, de 0,6% do índice de abandono escolar. “O Senado Federal reflete sobre a expansão do impacto, ainda em fase preliminar de con- clusão, é de 50% a mais sobre a velocidade acesso à leitura histórica e estamos otimistas com relação à taxa [de abandono escolar]”, salientou a O Instituto Ecofuturo e a Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado Federal realizaram nos dias Educação e Cultura do Instituto Ecofutu- ro; Fabiano dos Santos, Diretor de Livro, pesquisadora do IPEA, Mirela Carvalho. “Vale ressaltar o ineditismo da avaliação: pela primeira vez foi criada uma pesquisa Leitura e Literatura do Ministério da Cul- 14 e 15 de outubro, no Senado Federal, tura; e Elizabeth Serra, Secretária Geral da de indicadores qualitativos sobre os im- o Seminário Expansão do acesso à leitura: Fundação Nacional do Livro Infantil e Ju- pactos de uma biblioteca”, concluiu. a integração entre ações públicas e priva- venil/FNLIJ. O moderador dessa mesa foi Foram implantadas 84 bibliotecas em das em comemoração ao Dia Nacional o Senador Flávio Arns. A segunda mesa, nove estados, por meio do projeto reali- da Leitura (12/10) e a Semana Nacional com o tema Como ampliar o acesso à lei- zado pelo Ecofuturo em parceria com a da Leitura e da Literatura (na qual recai o tura e como articular as ações entre setores FNLIJ. Segundo a pesquisadora, o estudo dia 12/10), instituído por meio da Lei nº públicos e privados teve como palestrantes: englobou as 55 bibliotecas implantadas 11.899. Desde 2007, o Instituto Ecofutu- Mirela Carvalho, Pesquisadora do Ins- entre 1999 e 2005. ro e a Comissão de Educação, Cultura e tituto de Pesquisa Econômica Aplicada Outro eixo pesquisado, sustentabilidade, Esporte do Senado Federal se uniram para – IPEA; Jaqueline de Grammond, Pro- identificou que o êxito do projeto está na a criação do Dia Nacional da Leitura, no fessora do Departamento de Ciências da própria continuidade do funcionamento dia 12 de outubro, Dia da Criança, para Educação da Universidade Federal de São das Bibliotecas, em sua grande maioria somar esforços e sensibilizar a sociedade João Del Rei; Gabriela Gambi, Coorde- situadas em locais distantes e de difícil sobre a importância de ler literatura para nadora Geral de Livro e Leitura do Mi- acesso, tendo entre seus pontos fortes os as crianças. nistério da Cultura; moderador da mesa recursos humanos, as ações de leitura e O Seminário Expansão do acesso à leitu- Senador Cristovam Buarque, Ex-Ministro o acervo. Segundo o levantamento, cada ra: a integração entre ações públicas e priva- de Estado da Educação e Ex-Presidente da biblioteca possui cerca de quatro funcio- das teve o objetivo de refletir sobre formas Comissão de Educação, Cultura e Esporte nários, com ao menos educação média eficazes para ampliar o acesso à leitura por do Senado Federal. completa e recebendo remuneração de intermédio da integração de ações públi- O senador Flávio Arns (PSDB-PR) res- um salário mínimo. A rotatividade é bai- cas e privadas e contou com a participação saltou a qualidade dos debates ocorridos xa, o que indica acúmulo de experiência de especialistas, pesquisadores e represen- durante a realização do seminário: “É fun- na função. Em relação ao acervo, Ricardo tantes de instituições que apresentaram damental formar o leitor a partir de uma Paes de Barros e equipe constataram que, experiências concretas para promover a idade muito precoce, porque essa pessoa ao longo dos anos, as bibliotecas não só democratização do acesso à leitura. vai adquirir o hábito do prazer de ler, do expandiram seu número de livros, como No primeiro dia, 14 de novembro, gosto para ler, de escutar histórias como tiveram poucas perdas, alcançando hoje aconteceu a abertura do Seminário com iniciação para a leitura e para a escrita”. O um volume de aproximadamente 4.500 a presença do Senador Flávio Arns, Presi- senador elogiou ainda, o desenvolvimen- obras. Recebem por ano, mais de 5.800 dente da Comissão de Educação, Cultura to, em todo país, de bibliotecas comuni- usuários, que tomam emprestado mais e Esporte do Senado; de Alfredo Mane- tárias. de 2.300 livros, sendo 80% deles títulos vy, Secretário Executivo do Ministério da Um momento importante do Seminário de literatura. Esses usuários são, em sua Cultura; de Maria do Pilar Lacerda A. e foi a divulgação parcial dos estudos reali- grande maioria, crianças com idade entre Silva, Secretária de Educação Básica do zados sob coordenação de Ricardo Paes de 7 e 14 anos. Ministério da Educação; e Daniel Feffer, Barros, responsável por pesquisas de ava- Os resultados finais da pesquisa realiza- Presidente do Instituto Ecofuturo. Nes- liação de políticas públicas do Instituto de da pelo IPEA serão divulgados no primei- te mesmo dia aconteceram duas mesas Pesquisa Econômica Aplicada - IPEA, em ro semestre de 2010. de debate. A primeira, O papel dos seto- parceria com o Instituto Ecofuturo e com Entre as recomendações para o projeto res público e privado no fomento, difusão e a FNLIJ. Foi avaliado o impacto do Proje- estão: premiar as melhores bibliotecas e acesso à leitura com os palestrantes: Jane to Biblioteca Comunitária Ler é Preciso no criar um sistema de formação continuada Cristina da Silva, Coordenadora Geral de desempenho escolar dos alunos que fre- às equipes que trabalham nas bibliotecas. Materiais Didáticos da Secretaria de Edu- quetam escolas localizadas no entorno das Promover troca de experiências entre bi- cação Básica do Ministério da Educação; bibliotecas implantadas. Conforme divul- bliotecas sobre planejamento, gestão e rea- Christine Castilho Fontelles, Diretora de gado no site do instituto Ecofuturo www. lização de atividades de apoio e incentivo 8 Notícias - Dezembro 2009
  9. 9. à leitura também estão entre as sugestões Projeto Cultural Dragão Azul, vencedor do levantadas pela pesquisa – algo que vem sendo realizado por meio do jornal Pro- 2º lugar do 1º Concurso FNLIJ Os Melhores sa, produzido a partir de dados obtidos nas bibliotecas e distribuído para toda as Programas de Incentivo à Leitura junto a bibliotecas comunitárias. Crianças e Jovens, comemora 25 anos No segundo dia, 15 de novembro, aconteceu uma mesa de debate com a temática Modelos de atendimento e ex- O Projeto Cultural Dragão Azul rumo a esse maravilhoso acervo.” O periências concretas com os palestran- iniciou em 1984, como a montagem projeto Novos Rumos disponibiliza tes: Márcia Leite, Gerente de Cultura da peça teatral O Boi e o Burro no por semestre, em lotes, livros para da Divisão de Programas Sociais do Caminho de Belém, de Maria Clara que 34 escolas/instituições pos- SESC; Ana Glória de Morais Silva, Co- Machado, sobre a coordenação de sam trabalhar com esses títulos. O ordenadora da Biblioteca Comunitária Maria Cristina Basílio Campelo, for- Projeto, instalado na residência da Ler é Preciso de Garanhuns (PE); Luiz Amorim, Fundador do Açougue Cultu- mada em Programação Visual pela responsável, dispõe, atualmente, de ral T-Bone; Áurea Alencar, Gerente de Escola Superior de Desenho Indus- uma biblioteca com mais de 3.000 Educação, Arte e Cultura do Instituto trial da UERJ. Desta brincadeira fa- títulos. C&A; Antônio José Matias de Souza, miliar, virou um Clube e, neste ano, Outra importante participação do Diretor Operacional da Rede Gasol de comemora seus 25 anos de trabalho Projeto na comunidade acontece na Combustíveis; Silvana Rausis Fcachen- na comunidade de Petrópolis, RJ, Escola Paroquial Bom Jesus. Essa co, Coordenadora de Comunicação da com o objetivo de ampliar o conhe- escola abriu as portas para o Dragão Biblioteca Comunitária Vila das Torres cimento além da educação formal e Azul que desenvolve, por semestre, (PR); Bartolomeu Campos de Queirós, dar suporte aos trabalhos escolares e atividades de leitura, teatro, ofici- Escritor indicado aos Prêmios Inter- orientação de leitura. nas e que culmina, no fim de cada nacionais Hans Christian Andersen e O Projeto Dragão Azul, uma ini- semestre, com uma exposição lite- ALMA 2010. A moderadora da mesa foi ciativa particular, sem fins lucrativos, rária. a Senadora Marisa Serrano, Vice-Presi- tem em seu nome a mistura de dois O projeto há 15 anos edita se- dente da Comissão de Educação, Cultu- nomes de peças teatrais infantis de mestralmente um informativo com ra e Esporte do Senado Federal. O encerramento das atividades foi rea- Maria Clara Machado, Dragão Verde as leituras realizadas, as excursões e lizado pela Senadora Marisa Serrano, e Cavalinho Azul. A dramaturga se as pesquisas feitas em torno de um Vice-Presidenta da Comissão de Educa- tornou presidente de honra do pro- determinado tema. Procura, ainda, ção, Cultura e Esporte do Senado Fede- jeto. O nome foi dado por um dos estabelecer um intercâmbio de lei- ral. A Senadora sugeriu a constituição de filhos da coordenadora do Projeto turas e informações, mantendo cor- um Grupo de Trabalho-GT sobre a Lei- que, na época, tinha apenas 4 anos. respondências até com pessoas fora tura para manter encontros e reflexões O Projeto Dragão Azul foi agraciado, do Brasil. Esse informativo é enca- sobre como ampliar o acesso à leitura e em 1994, com o 2º lugar, no 1º Con- minhando para todas as escolas e que fossem produzidos um DVD e uma curso FNLIJ Os Melhores Programas pessoas que participam do projeto. publicação impressa com os conteúdos de Incentivo à Leitura junto a Crian- O Projeto Dragão Azul que co- do seminário e enviados às prefeituras e ças e Jovens. Para a Coordenadora meçou numa brincadeira em casa, às secretarias de educação e cultura de esse prêmio foi o divisor de águas do hoje, nos seus 25 anos de ativida- todos os municípios do país. E disse ain- projeto. “Com o Prêmio da FNLIJ des, já está na 4ª geração da família da, que até o momento, o “povo da lei- recebemos um acervo de livros de Campelo. Parabéns pela iniciativa e tura” não os tinha procurado e que essa foi a primeira iniciativa nesse sentido, literatura de qualidade e não podía- pelo belíssimo trabalho! o que certamente ampliaria as reflexões mos ficar com ele trancado em casa. Mais informações com Maria dos senadores sobre questões relaciona- Então, nasceu o projeto Novos Ru- Cristinha pelo telefone (24) 2243- das à leitura. mos. Pois precisávamos dar um novo 7757. “ Há uma Nat al r e p o u s a n d o e m c a d a l i v r o .” Notícias -Dezembro 2009 9
  10. 10. VIVALEITUR A 20 09 O Caminho é a Biblioteca divulga os projetos premiados Em entrevista concedida à publicação Letra A, Ano 5 – nº 18, publicada pelo A cerimônia de premiação do VIVA- baixos de IDH do estado. O festival é rea- CEALE, Elizabeth Serra, Secretária Geral LEITURA 2009 aconteceu no dia 26 lizado pela escola pública Olavo Bilac da FNLIJ, destacou a urgência em se criar de outubro, na Sala São Paulo, em São para valorizar a produção literária local e uma estrutura capaz de atrair as crianças Paulo, com a presença do Ministro da a identidade cultural da região. Em suas à Biblioteca, em ensinar a importância da Cultura, Juca Ferreira; do Secretário de duas primeiras edições, o Festival pro- cultura escrita, e da oferta de um acervo Educação Continuada do MEC, André moveu atividades como saraus, palestras, de obras de qualidade para os pequenos Lázaro; do Secretário Geral da Organi- leitores. Nesta entrevista, Elizabeth traça leitura de contos, poesias e encenações zação Ibero-Americana para a Educação, a trajetória das ações da FNLIJ nos seus sobre autores e artistas locais. Mais de Ciência e Cultura (OEI), Álvaro Mar- 41 anos de atuação no Brasil, além de 2 mil pessoas, entre alunos, professores, descrever o cenário da Literatura Infantil chesi; e de Andrés Cardó, representante pais e responsáveis, já foram beneficiadas e Juvenil e apontar o que ainda falta ser da Fundação Santillana no Brasil, a pa- pelo projeto. realizado para uma maior democratiza- trocinadora exclusiva do prêmio desde a Instituições e/ou Pessoas Físicas - O ção do acesso ao livro. sua primeira edição, em 2006. trabalho Poesia Viva – A Poesia Bate à sua O jornal Letra A é mais um instrumen- Para selecionar os projetos foi criada Porta, de Mariana, Minas Gerais foi o to de formação continuada produzido uma Comissão, formada por represen- vencedor. Idealizado pela artista plástica pelo CEALE - Centro de Alfabetização, tantes do Ministério da Educação, Mi- Andréia Aparecida Silva Donadon Leal, Leitura e Escrita. A publicação, que tem nistério da Cultura, Organização dos o projeto bate de porta em porta nas ca- o apoio do Ministério da Educação, é Estados Ibero-Americanos e Fundação sas, estabelecimentos comerciais e esco- destinada a profissionais interessados na Santillana. Cerca de 1.200 trabalhos fo- las da cidade e municípios vizinhos, para área da alfabetização. O seu principal ob- ram inscritos e destes, escolhidos quinze ler contos, romances e poesias às pessoas. jetivo é oferecer acesso permanente aos finalistas. Dos quinze finalistas, saíram educadores a materiais que alimentem A iniciativa conta com o trabalho volun- os vencedores em três categorias. Confi- seu processo de formação. Ele é publica- tário dos poetas da Associação Aldrava ra abaixo o resultado em cada categoria: do duas vezes a cada semestre. Para sa- Cultural que, além de visitarem as casas, ber como ter acesso ao jornal, ligue (31) Bibliotecas Públicas e Privadas – O distribuem gratuitamente o jornal da as- 3409-5334 ou acesse o Portal Educativo projeto vencedor foi O Caminho da Lei- sociação e livros aos habitantes. A ideia Ceale, na internet (www.fae.ufmg.br/ce- tura, de Campinápolis, Mato Grosso. A do projeto é estimular o ato da leitura ale). iniciativa combate o analfabetismo entre no lar e usar a literatura como elo de afe- os indígenas da região através da biblio- tividade entre as famílias. Atualmente, A imagem do medo teca Sempre Viva, construída por profes- o projeto acontece em Mariana, Ouro sores e caciques dentro da aldeia Xavante. Preto, Santa Bárbara, Belo Horizonte e na ilustração de livros Os primeiros 200 livros do acervo foram Ipatinga. infantis brasileiros no doados pelo projeto Expedição Vagalume O Prêmio VIVALEITURA 2009 ain- (2º lugar no 14º Concurso FNLIJ/Petro- da concedeu menções honrosas para os Vale do Jequitinhonha bras - Os Melhores Programas de Incentivo seguintes projetos: Flipinha, da Associa- à Leitura junto a Crianças e Jovens de todo A exposição A imagem do medo na ção Casa Azul, de Paraty (RJ); Programa o Brasil 2009) que também ajudou na ilustração de livros infantis brasileiros, Carro Biblioteca, da Escola de Ciências formação de mediadores de leitura. No com curadoria da Fundação Nacional do da Informação da Universidade Federal Livro Infantil e Juvenil, após percorrer as início, cerca de 260 crianças e 80 adultos de Minas Gerais - UFMG; Programa cidades de Pontevedra, na Espanha; Pue- usufruíam do acervo. Hoje, a biblioteca Prazer em Ler, do Instituto C&A (SP); bla, no México; Quito, no Equador; Rio consegue atender, além da Semente Viva, Parada Cultural -Biblioteca Popular 24h, de Janeiro e São Paulo, finalmente chega mais outras seis aldeias da região. da ONG Projetos Culturais T-Bone a Minas Gerais, inaugurando uma itine- Escolas Públicas e Privadas – Nesta (DF); e para o Programa Arca das Letras, rância que começou no Espaço Infantil e categoria, o projeto vencedor foi o traba- da Secretaria de Ordenamento Agrá- Juvenil da Biblioteca Municipal Cristina lho Flis – Festival Literário do Sertão, de rio do Ministério do Desenvolvimento Moreira Alves, em Araçuaí, no Vale do Sertânia, município do interior de Per- Agrário (DF). Jequitinhonha, graças à parceria entre a nambuco situado no sertão de Moxotó, O Notícias parabeniza a todos os ven- FNLIJ e a Superintendência de Bibliote- área que representa um dos índices mais cedores! cas públicas.
  11. 11. LISTA DE HONRA DO IBBY 2010 Relatório A cada dois anos, a FNLIJ, como se- Bianual do IBBY ção do IBBY, indica um escritor, um (2006-2008) ilustrador e um tradutor brasileiros, que estejam vivos e que tenham uma Está disponível na Biblioteca da obra merecedora de figurar na Lis- FNLIJ o sumário do relatório bia- ta de Honra do IBBY, uma nomea- nual 2006-2008 do International ção internacional que compreende Board on Books for Young People uma exposição e um catálogo com – IBBY, onde constam 59 das 72 os livros de todos os países. A expo- Seções Nacionais do IBBY que sição e o catálogo são apresentados foram submetidas ao relatório. no Congresso Bienal do IBBY e na A Fundação Nacional do Livro Feira do Livro Infantil de Bolonha. Infantil e Juvenil, Seção Brasilei- Isso favorece a divulgação de nossos ra do IBBY, está no relatório. O autores e figura como referência para Sumário, bem como os relatórios possíveis publicações no exterior. de cada país, também estão dispo- Os indicados pela FNLIJ para níveis para os membros no site do integrar a Lista de Honra do IBBY IBBY, no endereço www.ibby.org. 2010 foram: O relatório, além de documentar • Escritor: Graziela Bozano as ações desenvolvidas pelas Seções Hetzel – Jogo de Amarelinha, da do IBBY, também serve de mate- Ed. Manati. rial para inspirar outras seções. • Ilustrador: Michelle Iacocca – Rabisco: um cachorro perfeito, da Ed. Atenção editores, Ática. vem aí a Feira de • Tradutor: Marcos Bagno – A invenção de Hugo Cabret, da Bolonha 2010 Edições SM. Os editores mantenedores da Os indicados receberão um certifi- FNLIJ interessados em participar cado, que será entregue em uma ce- do estante coletivo, organizado rimônia especial durante o próximo pela FNLIJ, na Feira de Bolonha, Congresso Internacional do IBBY, que acontecerá de 23 a 26 de que ocorrerá na cidade de Santiago março de 2010, devem entrar de Compostela, Espanha, de 8 a 12 em contato com Lucilia Soares de setembro de 2010. Esta iniciativa pelo telefone (21) 2262.9130 ou visa valorizar o trabalho dos artistas pelo e-mail comunicaçãofnlij@ e dos editores do livro infantil no fnlij.org.br para garantir sua vaga. mundo. Participe! “ Ter na mão um li v ro é t er na alma um Nat al.” Notícias -Dezembro 2009 11
  12. 12. Informativo Notícias Publicações FNLIJ disponíveis no site On-line para Todos A Fundação Nacional do Livro Infantil em novos formatos; Literatura de Cordel; e Juvenil – FNLIJ disponibiliza em seu livros que tratam dos 100 anos da Imigra- O Noticias está disponível on-line para site www.fnlij.org.br, no formato pdf, as ção Japonesa no Brasil; uma homenagem todos, basta acessar o site www.fnilij.org. seguintes publicações: ao escritor Bartolomeu Campos de Quei- br. O exemplar impresso continuará a ser • Um imaginário de livros e leituras – 40 rós, entre outras importantes informa- distribuído para os mantenedores, conse- anos da FNLIJ, que conta a história dessa ções; lheiros, votantes e sócios da Fundação. instituição; • O Catálogo que traz os vencedores • O Catálogo de Bolonha 2009, que traz do Prêmio FNLIJ e dos Concursos FNLIJ ErrAmOS uma seleção de títulos publicados em 2008; livros que destacam os 100 anos 2009. Acesse o site e conheça essas No encarte Biblioteca FNLIJ 01/2009, sem Machado de Assis; livros Clássicos publicações. parte integrante do Notícias nº 9, vol. 31, de setembro de 2009, cometemos o erro Confira nessa edição do Notícias o encarte Biblioteca FNLIJ nº de escrever, no box da primeira página, a frase: “A sessão Biblioteca FNLIJ”. O cor- 02/2009. Nele você encontrará os títulos de livros recebidos pela reto é “A seção Biblioteca FNLIJ”. Pedimos Biblioteca FNLIJ no período de 29/07/2009 até 21/09/2009. desculpas pelo erro. MANTENEDORES DA FNLIJ Abrelivros, Agência Literária Riff, Agir, Aletria, Alis, Artes e Ofícios, Ática, Autêntica, Barsa Planeta Internacional, Berlendis, Bertrand Brasil, Biruta, Brinque-Book, Callis, CBL, Centro da Memória da Eletricidade no Brasil, Ciranda Cultural, Companhia das Letrinhas, Companhia Editora Nacional - IBEP, Cortez, Cosac Naify, Cuca Fresca, DCL, Dimensão, Doble Informática, Duna Dueto, Edelbra, Ediouro, Editora 34, Editora do Brasil, Escala Educacional, Elementar, Florescer, FTD, Fundação Casa Lygia Bojunga, Girafinha, Girassol Brasil, Global, Globo, Guanabara Koogan, Iluminuras, Imperial Novo Milênio, Jorge Zahar, José Olympio, Jovem, Larousse do Brasil, Lê, Leitura, L&PM, Manati, Manole, Marcos da Veiga Pereira, Martins Editora, Mazza, Melhoramentos, Mercuryo Jovem, Moderna, MR Bens, Mundo Mirim. Nova Alexandria, Noovha América, Nova Fronteira, Objetiva, Pallas, Panda Books, Paulinas, Paulus, Peirópolis, Pinakotheke Artes, Planeta do Brasil, Positivo, PricewaterhouseCoopers, Projeto, Prumo, Record, RHJ, Ridell, Rocco, Roda Viva, Rovelle, Salamandra, Salesianas, Saraiva, Scipione, SM, SNEL, Studio Nobel, Zit, WMF Martins Fontes. ExpEDiENtE Fotolito e Impressão: PricewaterhouseCoopers • Editor: Elizabeth D’Angelo Serra • Redação: Volnei Cunha Canônica – CONRERP-RS 2291 • Revisão: Lucília Soares • Diagramação: Zero Associe-se à FNLIJ e receba Produções • Gestão FNLIJ 2008-2011 • Conselho Curador: Alexandre Martins Fontes, Carlos Augusto mensalmente Notícias. Lacerda, Laura Sandroni, Luiz Alves Junior, Sonia Machado Jardim, Suzana Sanson. Conselho Diretor: Tel.: 21 2262-9130 Gisela Pinto Zincone, (Presidente), Ísis Valéria Gomes e Alfredo Gonçalves. Conselho Fiscal: Henrique Luz, e-mail: fnlij@fnlij.org.br Marcos da Veiga Pereira e Terezinha Saraiva. Suplentes: Jorge Carneiro, Mariana Zahar Ribeiro e Regina Bilac Pinto Conselho Consultivo: Alfredo Weiszflog, Ana Ligia Medeiros, Annete Baldi, Beatriz Hetzel, www.fnlij.org.br Cristina Warth, Eduardo Portella, Eny Maia, Ferdinando Bastos de Souza, Jefferson Alves, José Alencar Mayrink, José Fernando Ximenes, Lilia Schwarcz, Lygia Bojunga, Maria Antonieta Antunes Cunha, Paulo Apoio: Rocco, Propício Machado Alves, Regina Lemos, Rogério Andrade Barbosa, Silvia Gandelman e Wander Soares • Secretária Geral: Elizabeth D’Angelo Serra. Rua da Imprensa, 16 - 12º andar cep: 20030-120 Rio de Janeiro - Brasil Tel.: (0XX)-21-2262-9130 Fax: (0XX)-21-2240-6649 E-mail: fnlij@fnlij.org.br
  13. 13. Nº 02/2009 Neste segundo encarte de 2009 publicamos os livros recebidos no período de 29 de julho até 21 de setembro. Quem quer dinheiro? Alvin Hall. O roubo da coroa. Gilson Barreto. Il. Alexandre Cartianu. ALIS ATUAL Antes de Colombo chegar. Antes Onde o céu acontece. Sônia Barros. CIA DAS LETRAS de la llegada de Colón. Adriano Mes- Il. Ivan Coutinho. A busca. Eric Heuvel, Ruud van der sias. Il. Vanessa Alexandre. Três pais. Paulo Bentancur. Il. Ana Rol e Lies Schippers. Trad. Augusto Pa- Maria Moura. checo Calil. Il. Eric Heuvel, Ruud van AMARILYS der Rol e Lies Schippers. Andrócles e o leão. Tatiana Belinky. BEST BOOK O menino que caiu do céu. Lucy Il. João Lin. Representações do negro no mo- Coats. Trad. Ricardo Gouveia. Il. Gua- Chapeuzinho Vermelho e outras dernismo brasileiro: artes plásticas zzelli. histórias. Charles Perrault. Adapt. e música. Renato de Sousa Porto Gi- Queridos anjinhos maus. Sam Ll- Walcyr Carrasco. Il. Suppa. lioli. lewellyn. Trad. Ricardo Gouveia. Il. A charada do gorducho. Tatiana David Roberts. Belinky. Il. João Lin. BIRUTA Cinderela e outras histórias. Char- Adivinha o que tem dentro do CIA DAS LETRINHAS les Perrault. Adapt. Walcyr Carrasco. ovo... Jorge Miguel Marinho. Il. Ru- China antiga. Stewart Ross. Trad. Il. Suppa. bens Matuck. Érico Assis. Il. Inklink & Richard Bon- A Gata Borralheira e outras his- O homem da chuva. Gianni Roda- son. tórias. Irmãos Grimm. Adapt. Walcyr ri. Trad. Francisco Degani.Il. Nicoletta Emil e a grande fuga. Astrid Lind- Carrasco. Il. Suppa. Costa. gren. Trad. Marion Gorenstein. Il. O Gato de Botas e outras histórias. Que sono! Monika Spang. Trad. Tony Ross. Charles Perrault. Adapt. Walcyr Car- MAF Serviços Literários. Il. Sonja Girafas não sabem dançar. Giles rasco. Il. Suppa. Bougaeva. Andrade e Guy Parker-Rees. Trad. História da tigela achada. Tatiana Eduardo Brandão. Eng. de papel. Co- Belinky. Il. João Lin. BRINQUE-BOOK rina Fletcher. O incrível homem que encolheu. Bonita, é assim que vovó me cha- Meu circo. Xavier Deneux. Trad. Gonçalo Júnior. Il. Sidney Falcão. ma. Barbara M. Joosse. Trad. José Fé- Cia das Letrinhas. Il. Xavier Deneux. As letras. Lalau. Il. Laurabeatriz. res Sabino. Il. Barbara Lavallee. Pequenos contos para crescer: his- Os números. Lalau. Il. Laurabea- E a lua sumiu. Milton Célio de Oli- tórias tradicionais de muitos luga- triz. veira Filho. Il. Maté. res. Adapt. Mario Urbanet. Trad. Rosa A onça e o fogo. Cristino Wapi- Freire d’Aguiar. Il. Antoine Guilloppé, chana. Il. Helton Faustino. CARAMELO Maja Celija, Sandrine Revel. O pêndulo do relógio e outras his- Do que sou feito? Robert Winston. Poesia do Nilo. Gilles Eduar Il.Giles tórias de Pau-d’Arco. Charles Kiefer. Trad. Luciana Garcia. Eduar. Il. Hélio de Almeida. O mais latino do folclore. Luciana A ratinha branca de pé-de-vento e O pinguim chamado Pinguim que Garcia. Il. Fábrica de Quadrinhos. A bagagem de Otália. Jorge Amado. tinha pé frio. JorgeChaskelmann e Pense em um número. Johnny Adapt. e apresentação Mariana Amado Blandina Franco. Il. José Carlos Lollo. Ball. Costa. Il. Marilda Castanha.
  14. 14. COSAC NAIFY Casasanta. Il. Gaiola. ESCALA EDUCACIONAL Av. Paulista. Carla Caffé. Il.Carla O coelhinho desobediente. Therezi- A busca do cavaleiro. Fenando Vilela. Caffé. nha Casasanta. Il. Gaiola. Il. Fernando Vilela. Cidade dos deitados. Heloísa Prieto. Contos de terror e mistério. Tales Contos de Tchekhov. Adapt.e roteiro Il. Elisabeth Tognato. of terror and mistery. Edgar Allan Poe. Ronaldo Antonelli. Il. Francisco Vila- O dariz. Olibier Nouzou. Trad. Baulo Adap. Telma Guimarães. Il. Rogério chã. Nebes. Il. Olibier Nouzou Borges. Gato xadrez no jardim das delícias. Fuja do Garabuja e outros seres fan- De onde eu vim? Odette de Barros Bia Villela. Il. Bia Villela. tásticos. Shel Silverstein. Trad. Alípio Mott. Il. Rogério Borges. Gato xadrez no jardim do relógio. de Correia Franca Neto. Il. Shel Silvers- O desejo das águas. Jussara Braga. Il. Bia Villela. Il. Bia Villela. tein. Rogério Borges. Gato xadrez no jardim geométrico. O livro do foguete. Peter Newell. Folclorices de brincar. Mércia Maria Bia Villela. Il. Bia Villela. Trad. Ivo Barroso. Il. Peter Newell. Leitão e Neide Duarte. Il. Ivan Cruz. Ladrão de galinhas. Béatrice Rodri- Marcelino Pedregulho. Sempé. Trad. O gatinho perdido. Therezinha Ca- guez. Il. Béatrice Rodriguez. Mario Sérgio Conti. Il. Sempé sasanta. Il. Gaiola. A máscara. Juliette Binet. Il. Juliette Montanha-russa. Fernando Bonassi. O gigante preguiçoso. Virgínia Lefé- Binet. Il. Jan Limpens. vre. Il. Dawidson França. Meu leão. Mandana Sadat. Il. Man- O pato, a morte e a tulipa. Wolf Erl- Girafinha Flor faz uma descoberta. dana Sadat. bruch. Trad. José Marcos Macedo. Il. Therezinha Casasanta. Il. Gaiola. Wolf Erlbruch. O grilinho brincalhão. Luzia Macha- FORMATO Pê de pai. Isabel Minhós Martins. Il. do Brandão. Il. Paulo José. Bacana, de novo! Telma Guimarães. Bernardo Carvalho. Lápis de cor. Regina Rennó. Il. Regi- Il. Alexandre Rampazo. Quando vem a lua. Antonio Ventura. na Rennó. O colecionador de manhãs. Walther Trad. Josely Vianna Baptista. Il. Elena O moço do correio e a moça da casa Moreira-Santos. Il. André Neves. Odriozola. de tijolinho. Ricardo Azevedo. Il. Ri- Duas vezes pai. Telma Guimarães. Il. Surfando na marquise. Paulo Bloise. cardo Azevedo. Roni. Il. Daniel Kondo. Um nome de cabrito. Regina Vieira. Que sorte! Telma Guimarães. Il. Roni. Todos os patinhos. Christian Duda. Il. Flávio Fargas. Trad. Marcus Mazzari.Il. Julia Friese. Onde está a mamãe? Therezinha Ca- FTD sasanta. Il. Gaiola. A divina comédia Dante Alighieri. DUNA DUETO Palavra de filho. Jonas Ribeiro. Il. Recontado Roberto Mussapi. Trad. Luís Medo? Eu, hem? Moreira de Acopia- Flávio Fargas. Camargo. Il. Giorgio Bacchin. ra. Il. Michelle Behar. Peixinho dourado vai passear. The- O avarento Molière. Recontado Ro- rezinha Casasanta. Il. Gaiola. berto Mussapi. Trad. Luís Camargo e EDITORA DO BRASIL Pluminha procura amigos. Therezi- Giulia Pierro. Il. Giorgio Bacchin. Abracadabra. Simone Goh. Il. Gaio- nha Casasanta. Il. Gaiola. Fausto. Goethe. Recontado Roberto la. As regras do jogo. Lannoy Dorin. Il. Mussapi. Trad. Luís Camargo e Giulia Alice no país das maravilhas. Alice’s Rogério Borges. Pierro. Il. Giorgio Bacchin. adventures in Wonderland. Lewis Car- O sábio ao contrário: a história do Felipe do abagunçado Silvia Orthof. roll. Adap. Telma Guimarães. Il. Alexan- homem que estudava puns. Ricardo Il. Fernandes e Gilmar dre Rampazo. Azevedo. Il. Ricardo Azevedo. Janelas de dentro. Tânia Alexandre As aventuras de Tom Sawyer. The Sem olhar para trás. Lannoy Dorin. Martinelli. adventures of Tom Sawyer. Mark Il. Rogério Borges. O mágico errado. Luiz Galdino. Il. Twain. Adapt. Telma Guimarães. Il. Jor- A tartaruga infeliz. Therezinha Casa- Fernandes e Gilmar. ge Fantucci. santa. Il. Gaiola. Meu jardim secreto Shu-Nu Yan. Aviso ao rei leão. Therezinha Casa- A turma da paquera. Peter Bloch. Il. Trad. Silvia Sapiense. Il. You-Ran santa. Il. Gaiola. Rogério Borges. Zhang. Um cahorrinho para Kakau. There- Valter Valente e Pedro Preguiça. Quero-quero. Kalunga. Il. Simone zinha Casasanta. Il. Gaiola. Tânia Alexandre Martinelli. Il. Fábio Matias. O canguruzinho fujão.Therezinha Sgroi. A rainha rabiscada. Silvia Orthof. Il.
  15. 15. Jótah. ppa. Velthuijs. Trad. Monica Stahel. Il. Max A tempestade. Shakespeare. Recon- Pena e Papel. Christina Hernandes. Velthuijs. tado por Roberto Mussapi. Trad. Luís Il. Taline Schubach. O segredo do vale da lua. Elizabeth Camargo. Il. Giorgio Bacchin. A pequena cerva e o caçador. Ho- Goudge. Trad. Silvana Vieira. rácio Quiroga. Trad. Andrea Ponte. Il. GLOBAL Tati Móes. MEIA LUA Alguns medos e seus segredos. Ana Os três tesouros: reconto da tradi- O muro. Christina Dias. Il. Elma. Maria Machado. Il. Alcy Linares. ção oral chinesa. Kety Chen. Il. Fê. Com certeza tenho amor. Marina MUNDO MIRIM Colasanti. Il. Marina Colasanti. LUCENA 7 lendas e outras 70 sabedorias do De não em não. Bartolomeu Campos O Brazil que o Brasil desconhece. folclore brasileiro. Zuleika deAlmeida de Queirós. Il. Alê Abreu. Ricardo Lucena Jr. Prado. Il. Tatiana Paiva. Do seu coração partido. Marina Co- Um bifinho ou um salaminho? Jonas lasanti. Il. Marina Colasanti. MANOLE Ribeiro. Il. Anielizabeth. Flora. Bartolomeu Campos de Quei- João e Maria e outras histórias. Ir- Perigo na ilha. Eunice Sertã. Il. Thais rós. Il. Ellen Pestili. mãos Grimm. Adapt. Walcyr Carrasco. Linhares. Gente, bicho, planta: o mundo me Il. Suppa. Poesia de cada dia. Rosana Rios. Il. encanta. Ana Maria Machado. Il. Mau- Elma. rício Negro. WMF MARTINS FONTES A princesa vampira. Jonas Ribeiro. Para criar passarinho. Bartolomeu Abecedário de aves brasileiras. Ge- Il. Adriana Vegas e Roger Marmo. Campos de Queirós. Il. Guto Lacaz. raldo Valério. Il. Geraldo Valério. A ratinha cor-de-rosa do rabinho Passarinho me contou. Ana Maria Bonifácio, o porquinho. Marilia Pi- azul-escuro. Jonas Ribeiro. Il. Claudia Machado. Il. Lúcia Brandão. rillo. Il. Marilia Pirillo. Cascarelli e Marco Godoy. Se um gato for... Marcelo Cipis. Il. O cachorro do coelho. Dorothée de Ser humano é... Declaração Univer- Marcelo Cipis. Monfreid. Trad. Monica Stahel. Il. Do- sal dos Direitos Humanos para crian- A vaca proibida. Edy Lima. Il. Mi- rothée de Monfreid. ças. Fábio Sgroi. Il. Fábio Sgroi. chele Iacocca. Dragões. Andreas Göbling. Trad. Eu- rides Avance de Souza. NOVA FRONTEIRA JOSÉ OLYMPIO A espantosa vida de Octavian No- O amor do Pequeno Príncipe: cartas Romances de cordel. Ferreira Gullar. thing. M. T. Anderson. Trad. Roger a uma desconhecida. Antoine de Saint- Il. Ciro Fernandes. Maioli dos Santos. Exupéry. Trad. Alcida Brant. Il. Antoine Eu acredito em unicórnio. Micha- de Saint-Exupéry. LAROUSSE el Morpurgo. Trad. Monica Stahel. Il. A bruxinha que era boa e outras pe- Bruno sem sono. May Shuravel. Il. Gary Blythe. ças. Maria Clara Machado. May Shuravel. Lili, a bruxa. Knister. Trad. Sérgio Cadê? Graça Lima. Il. Graça Lima. O emaranhado da maçaroca. Her- Tellaroli. Il. Birgit Rieger. O cavalinho azul e outras peças. mes Bernardi Jr. Il. Renan Santos. Mapa de sonhos. Uri Shulevitz. Maria Clara Machado. A lenda da Pemba. Marcia Regina da Trad.Monica Stahel. Il. Uri Shulevitz. As cigarras e os formigas e outrs pe- Silva. Il. Rosana Paulino. O menino, a guerra e a bola. Jean- ças. Maria Clara Machado. O mais valente! Lorenz Pauli. Trad. Baptiste Cabaud e Fred Bernard. Trad. Fada Fofa e os 7 anjinhos. Sylvia Or- Peter-Michael Fäustle. Il. Kathrin Monica Stahel. Il. Anne Catherine Bou- thof. Il. Sylvia Orthof. Schärer. det. Fada Fofa em Paris. Sylvia Orthof. Il. Matias quer um amigo. Elma. Il. Noites de esperança: uma viagem Sylvia Orthof. Elma. pela imaginação. Katia Canton. Il. Fada Fofa, onça-fada. Sylvia Orthof. O menino das águas, a menina dos Sandra Cinto. Proj. Gráfico de Katia Il. Sylvia Orthof. ventos. Anna Claudia Ramos. Il. Ricar- Harumi Terasaka. Uma história de amor sem palavras. do A. Santiago. Federico Garcia Lorca. Rui de Oliveira. Il. Rui de Oliveira. Musicarium. Telma Guimarães. Il. Trad. William Agel de Mello. Il. Javier A lenda das Amazonas. Paulinho Ta- Sami & Bill. Zabala. pajós. Il. Thais Linhares. Nico. Rosa Amanda Strausz. Il. Su- O sapo encontra um amigo. Max Luzimar. Graça Lima. Il. Graça Lima. 3
  16. 16. Manual de boas maneiras das fadas. Tininha Cereja. Celso Sisto. Il. Ana nelli. Il. Lelis. Sylvia Orthof. Il. Sylvia Orthof. Terra. Quincas Borba. Machado de Assis. Max Emiliano. Rui de Oliveira. Il. Rui de Oliveira. PROJETO EDIÇOES SM A menina do anel. Bia Bedran. Il. Viagem ao redor de Felipe. Caio Ri- 100 números para sonhar um mun- Simone Matias. ter. do diferente. Elen Riot. Trad.Marcos A menina e o vento. Maria Clara Bagno. Il. Zaü. Machado. RECORD À procura de Maru. Kumiko Yama- Onde o sol não alcança. Janaína Diário absolutamente verdadeiro de moto. Trad. Rodrigo Villela. Il. Kumiko Michalski. Il. Alê Abreu. um índio de meio expediente. Sher- Yamamoto. Ossos do ofício. Roger Mello. Il. Ro- man Alexie. Trad.Maria Alice Máximo. ABC afro-brasileiro. Carolina Cunha. ger Mello. Il. Ellen Forney. Il. Carolina Cunha. Pluft o fantasminha e outras peças. Uma ilha chamada livro: contos ABC do Brasil. Ana Maria Machado. Maria Clara Machado. mínimos sobre ler, escrever e contar. Il. Gonzalo Cárcamo. Pluft o fantasminha. Maria Clara Heloísa Seixas. O arminho dorme. Xosé A. Neira Machado. Il. Graça Lima. Otolina e a gata amarela. Chris Rid- Cruz. Trad. Nilma Lacerda. Salão Jaqueline. Mariana Massarani. dell. Trad. Janaína Senna. A árvore vermelha. Shaun Tan. Trad. Il. Mariana Massarani. Princesa para sempre. Meg Cabot. Isa Mesquita. Il. Shaun Tan. Só um minutinho. Ivan Zigg. Il. Trad. Ana Ban. A casa pintada. Montserrat del Amo. Ivan Zigg. Trad. Heitor Ferraz Mello. Il. João Lin. Sociedade dos monstros. Trad. Jana- ROCCO Dá pra acreditar? Luis Pescetti. Trad. ína Senna. Il. Jonny Duddle. Acampamento dos horrores. R. L. Marcos Bagno. Il. Pablo Bernasconi. Trava-trela. Ciça. Il. Luw e Zélio. Stine. Trad. Heitor Pitombo. A espada e o novelo. Dionisio Jacob. Tribobó City e outras peças. Maria A Dsim da Babilônia. P.B. Kerr. Feliz aniversário, Jamela! Niki Daly. Clara Machado. Trad. Lia Wyler. Trad. Isa Mesquita. Il. Niki Daly. Embrulhada para presente. Gisele Gauguin e as cores dos trópicos. OBJETIVA Costa. Il. Biry Sarkis. Bérénice Capatti e Eva Adami. Trad. Crônicas para ler na escola. Carlos Minha casa mal-assombrada. Angie Paula Vermeersch. Il. Octavia Monaco. Heitor Cony. Sage. Trad. Rita Sussekind. Il. Jimmy Histórias da India. Eunice de Souza. O espantalho e seu criado. Philip Pickering. Il. Maurício Negro. Pullman. Trad. Daniel Estill. Il. Peter No fundo do mar. Joanna Cole.Trad. Homens da África. Ahmadou Kou- Bailey. Cristiana Monteiro Teixeira Mendes. Il. rouma. Il. Giorgio Bacchin. Sally e a maldição do rubi. Philip Bruce Degen. Longe do meu país. Pascale Fran- Pullman. Trad. Flávia Neves. O tecelão. Steve Barlow e Steve Skid- cotte. Trad. Rodrigo Villela. Il. Pascale O viajante. Daren Simkin. Trad. more. Trad. Dilma Machado. Francotte. Paulo Afonso. O refúgio do príncipe. Eva Ibbot- Minha casa azul. Alain Serres. Trad. son. Trad. Angela Melim. Marcos Bagno. Il. Edmée Cannard. PANDA BOOKS Na ponta dos pés. Beatrice Masini. O monstro peludo. Henriette Bi- A grande invasão. Isabel Minhós Trad. Gabriel Bogossian.Il. Sara Not. chonnier. Trad.Marcos Bagno. Il. Pef. Martins. Il. Bernardo Carvalho. Não à ditadura. Bruno Doucey. Trad. Vivendo com as estrelas. Duília de SARAIVA Rodrigo Villela. Mello. Il. Jaca. Amor de perdição. Camilo Castelo Navios negreiros. Castro Alves, Hein- Branco. rich Heine. Org. Priscila Figueiredo. Il. PAULINAS O ateneu. Raul Pompéia. Il. Raul Maurício Negro. O comedor de nuvens. Heloisa Pires Pompéia. Orrameu! A noite mais perigosa do Lima. Il. Suppa. Brás, Bexiga e Barra Funda. Antô- mundo. Toni Brandão. Il. Toni Bran- A lua no céu e ela na terra. Salizete nio de Alcântara Machado. dão. Freire Soares. Il. Tati Móes. O Guarani. José de Alencar. Paiquerê, o paraíso dos Kaingang. As peripécias do menino experimen- Inocência. Visconde de Taunay. Cléo Busatto. Il. Joãocaré. tal. Adriano Bitarães Netto. Il. Zuri. Perseguição. Tânia Alexandre Marti- Pivetim. Décio Teobaldo.

×