53986031 furadeiras-e-plainas

7.039 visualizações

Publicada em

Publicada em: Negócios, Tecnologia
0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.039
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
313
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

53986031 furadeiras-e-plainas

  1. 1. FURADEIRS E PLAINASThaylan GonçalvesThalles AbertoSantos InucêncioRenan MoreiraWagner Junior
  2. 2. INTRODUÇÃONeste trabalho, serão apresentados os diversos tiposde furadeiras e plainas, desde as plaina vertical ehorizontal. furadeiras manuais utilizadas para arealização de serviços domésticos até as poucoconhecidas furadeiras usadas em setores daindustria.
  3. 3. PARTES DE UMA FURADEIRA
  4. 4. BrocaA broca é uma haste metálica confeccionada em metalduro muitas vezes produzido pelo processo de sinterizaçãocomposto de canais helicoidais que facilitam a saída dematerial erodido ou usinado do gume de corte para fora dofuro. A broca penetra no metal ou outro material deixandoum furo redondo e de dimensões precisas.
  5. 5. Mandril O mandril é um suporte especifico para segurar brocasou outras ferramentas rotativas, presente em todos ostipos de furadeira em diversos tamanhos, de acordo com anecessidade. A imagem abaixo mostra um mandril semchave no topo. O aperto é feito rosqueando o corpomanualmente.Por um lado é prático, por outro lado podeser perigoso, uma vez que o mandril pode afrouxar semuito torque for aplicado. O mandril de baixo mostra ummandril tradicional e a sua chave de aperto. Estes mandrisnecessitam de uma chave que é na verdade umaengrenagem pinhão para aplicar o torque necessário paraapertar e soltar a broca.
  6. 6. A rotaçao da chave gira o corpo que age como umparafuso internamente, movendo as garras para dentro epara fora no momento de apertar ou soltar,respectivamente. As três garras estão dispostas a 120ºpara centralizar a ferramenta.
  7. 7. TIPOS DE FURADEIRAFuradeira de BancadaFuradeira de ColunaFuradeira RadialFuradeira Portátil
  8. 8. Furadeiras PortáteisEstes tipos de furadeiras sãoapropriadas para operaçõesque requerem a execução defuros em peças ouequipamentos difíceis deserem transportados ouposicionados nas maquinasde furar. Geralmente sãousadas para execução defuros de pequenos diâmetroe profundidade onde não seexigem tolerâncias do furo.Neste caso, a força deavanço e dada diretamentepela pressão muscular dooperador.
  9. 9. Furadeira de Bancada -Possibilita furação precisapara suprir qualquernecessidade do operador.Desenvolvida parafinalidades gerais, comoaumento de diâmetros,chanfros e faceamento emdiferentes formatos depeças. Além disso, contacom mesa de ferro fundidode superfície retificada comranhuras, apresenta quatrovariações de velocidade doeixo árvore, com umavelocidade de 670 rpm.
  10. 10. Furadeiras de coluna Estasfuradeiras são similares asFuradeiras de bancada , poremmaiores e mais robustas. Devidoa maior potencia, elas sãousadas para furação maispesada. A principal diferençaconstrutiva entre as furadeirasde coluna e as furadeiras debancada é a existência de ummecanismo usado para mudançade velocidade e avanço dabroca.
  11. 11. Furadeiras Radiais - É afuradeira que possui alémde movimento verticalem direção a peça, possuitambém movimentohorizontal do cabeçote.Com isto, o operador podefazer diversos furos napeça sem remover a peçada mesa. Algunsequipamentos deste tipopossuem mais de umamesa, para que sejapossível trabalhar comuma peça enquanto se fixaa outra.
  12. 12. DISPOSITIVOS DE FIXAÇÃO Os dispositivos de fixação de peças utilizados nas furadeiras são similares, e muitas vezes os mesmos utilizados nas fresadoras, como mostra as figura abaixo. Utiliza-se cantoneiras, morsas, grampos, Utiliza- blocos e gabaritos.
  13. 13. CONCLUSÃOComo podemos observar pelo conteúdo exibido,a furadeira é uma máquina ferramentaindispensável atualmente, com ela podemosrealizar diversos tipos de furos e ainda algumasoperações especiais, o que a torna mais viávelpara este tipo de operação em relação a outrasmáquinas, e com custo relativamente baixo porser uma máquina de funcionamento simplesque não requer um operador altamenteespecializado.
  14. 14. PLAINA A plaina limadora apresenta movimento retilíneoalternativo (vaivém) que move a ferramenta sobre asuperfície plana da peça retirando o material. Issosignifica que o ciclo completo divide-se em duas divide-partes: em uma (avanço da ferramenta) realiza-se o realiza-corte; na outra (recuo da ferramenta), não há trabalho,ou seja, é um tempo perdido. A figura a seguir mostra uma plaina, que compõe- compõe-se de: (1) corpo, (2) base, (3) cabeçote móvel outorpedo: movimenta-se com velocidade variada, (4) movimenta-cabeçote da espera: pode ter a altura variada ao qualestá preso o porta-ferramentas (5), (6) mesa com porta-movimento de avanço e ajuste e na qual a peça éfixada.
  15. 15. TIPOS DE PLAINASPlaina Limadora verticalPlaina Limadora Horizontal
  16. 16. Plaina Vertical Plaina Horizontal
  17. 17. TIPOS DE MOVIMENTOSMovimento Principal de Corte: É o movimento Corte:executado pela ferramenta. Onde o curso útil realiza ocorte ( movimento de ida). O curso em vazio é omovimento de recuo onde não ocorre o arranque dematerialMovimento de Avanço: É o movimento que produz aespessura de apara. Para o aplainamento na direçãohorizontal, a peça já fixada, que se vai trabalhar é movidacontra a ferramenta. No aplainamento vertical, é aferramenta que se move contra a peça. peça.Movimento de Ajustamento: Serve para graduar aespessura de apara. Obtem-se no aplainamento Obtem-horizontal, geralmente, mediante deslocamento daferramenta em altura e no aplainamento vertical, pordeslocamento lateral da peça que se trabalha.
  18. 18. TIPOS DE FERRAMENTASFerramentas de Desbastar: Tem a finalidade de Desbastar:levantar a maior quantidade de material em um curtoperíodo de tempo.
  19. 19. Ferramentas de Alisar: Esta tem a finalidade de dar Alisar:acabamento, produzindo uma superfície de perfeitoaspecto. Por isso, seus gumes são arredondados ouchatos.
  20. 20. Existem ainda outras Ferramentas de diversas formas paravarias funções, tais como a segue na figura abaixo: Ferramentas de aplainar à esquerda ( a e c ), à direita ( b e d) Ferramentas de aplainar rasgos (a), cantos(b), rasgos em T (c), alisar (d)
  21. 21. TIPOS DE APLAINAMENTOAplainar horizontalmente superfícieplana e superfície paralela: Produzsuperfície de referência que permitemobter faces perpendiculares e paralelas.
  22. 22. Aplainar superfície plana em ângulo:O ângulo é obtido pela ação de umaferramenta submetida a dois movimentos:um alternativo ou vaivém (de corte) eoutro de avanço manual no cabeçoteporta-ferramenta.
  23. 23. Aplainar verticalmente superfícieplana: Combina dois movimentos: umlongitudinal (da ferramenta) e outrovertical (da ferramenta ou da peça).Produz superfícies de referência esuperfícies perpendiculares de peças degrandes comprimentos como guias demesas de máquinas.
  24. 24. Aplainar estrias: Produz sulcos, iguaissobre uma superfície plana, por meio dapenetração de uma ferramenta de perfiladequado. As estrias podem ser paralelasou cruzadas e estão presentes emmordentes de morsas de bancadas ougrampos de fixação.
  25. 25. Aplainar rasgos: Produz sulcos por meio de movimentoslongitudinais (de corte) e verticais alternados (de avanço daferramenta) de uma ferramenta especial
  26. 26. CONCLUSÃOComo podemos observar, a Plaina ainda é usada emlarga escala em grandes ramos da engenharia, por seruma máquina prática, de fácil manuseio, de baixo custopara operação e é mais usada em oficinas e pequenasindústrias.
  27. 27. BIBLIOGRAFIAhttp://pt.wikipedia.org/wiki/Furdeirahttp://www.em.pucrs.br/~molina/ftp/prat_ofic/04_Plaina_Limadora.pdfFREIRE, J.M.; Tecnologia Mecânica Máquinas Limadorase Retificadoras Volume 5, Livros Técnicos e CientíficosEditora S.A., 2000

×