SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 36
Baixar para ler offline
Interação
Humano-Computador
Ticianne Darin
Aula 3
Introdução ao Design de Interação
3
(Lawson, 2006; Löwgren e
Stolterman, 2004)Definição de Design
1. Análise da Situação Atual;
2. Síntese de uma Solução (intervenção);
3. Avaliação da Nova Situação.
Design sempre analisa uma situação
e resolve um problema, ou melhora
a solução que já existe.
Sempre.
Já vimos que o design ruim
pode trazer consequências
ruins.
O que é Design de Interação?
8
(Preece, Sharp e Rogers, 2013]
Definição de Design de Interação
Por design de interação, entende-se:
 Projetar produtos interativos para apoiar o modo como as
pessoas se comunicam e interagem em seus cotidianos,
seja em casa ou no trabalho.
 Isso significa criar experiências de usuário que melhorem e
ampliem a maneira como as pessoas trabalham, se comunicam
e interagem.
9
Definição de Design de Interação
 O projeto de espaços para comunicação e interação humana
(Winograd, 1997);
 O porquê e o como de nossas interações cotidianas usando
computadores (Thackara, 2001);
 A arte de facilitar as interações entre os seres humanos por
meio de produtos e serviços (Saffer, 2010).
10
Design de Interação
 Cobre aspectos como:
– Design de interface do usuário, projeto de
software, design centrado no usuário, design de
produto, web design, design de experiência e
design de sistemas interativos.
 Foca na prática, ou seja, em como
criar experiências de usuário;
 Promove o uso de uma gama de
métodos, técnicas e frameworks;
 É multidisciplinar.
Então o Design de interação vai
além de IHC?
DESIGN DE
INTERAÇÃO
Disciplinas acadêmicas:
Ergonomia
Psicologia/Ciência
cognitiva
Design
Informática
Engenharia
Ciência da computação/
Engenharia de Software
Ciências sociais
Práticas em design:
Design gráfico
Design de Produto
Design artístico
Design industrial
Indústria de filmes
Sistemas de informação
Trabalho cooperativo
suportado por
computador (CSCW)
Computação
ubíqua
Fatores
Humanos (FH) Engenharia
Cognitiva
Interação
Humano-Computador
(IHC)
Ergonomia
cognitiva
Campos sobrepostos interdisciplinares
Experiência de usuário
Como é sua experiência com impressoras?
Impressoras, ao contrário de
outras tecnologias, são
marcantes pelo fato de que
são tão ruins e não confiáveis
hoje, quanto eram em 1995.
Atualmente acredita-se que
elas foram enviadas para
inspirar raiva, repugnância
e desejos assassinos no
coração da humanidade.
Absolutamente a pior parte? A interface física.
Como vou saber o que estes ícones significam,
e o que os botões fazem?
“
”
Opa, a luz de erro está acesa...
Melhor checar por todos os erros possíveis!
“ ”
A noção de experiência de usuário é
central para o design de interação.
19
Experiência de Usuário
 Todo produto usado por alguém envolve uma experiência
de usuário;
 Diz respeito a como as pessoas se sentem em relação a um
produto e ao prazer e à satisfação que obtêm ao usá-lo;
 Inclui impressões sobre o quanto é bom usá-lo, passando pelo
efeito sensorial de pequenos detalhes.
 Não se pode projetar uma experiência de usuário, mas
apenas para uma experiência de usuário.
20
Experiência de Usuário: o que
considerar?
 Aspectos importantes: usabilidade, funcionalidade, estética,
conteúdo, look and feel, apelos sensorial e emocional;
 Aspectos de grande alcance: divertimento, saúde, capital social
e identidade social;
 Aspectos subjetivos: expectativas dos usuários e como interpretam
suas experiências ao usar um produto.
Existe uma fórmula mágica que ajude
o designer de interação a considerar
todos esses aspectos no projeto?
Não 
Mas existem frameworks conceituais, diretrizes,
métodos de design e pesquisas que podem ajudar :)
Processo de
Design de Interação
24
Modelo Simples do Processo de Design em IHC
(Design de Interação - Preece, Sharp e Rogers 2007)
Identificar
necessidades
e requisitos
Design
Construir
protótipo
Avaliar
Produto Final
(Re)Design
Design de Interação e a
Experiência de Usuário
27
Metas de usabilidade e experiência
de usuário
 Metas de usabilidade: preocupam-se com um conjunto de critérios
de usabilidade específicos. Ex.: eficiência;
 Metas da experiência de usuário: tratam de explicar a natureza da
experiência do usuário. Ex.: ser esteticamente agradável;
 A usabilidade é fundamental para a qualidade da experiência de
usuário, e os aspectos da experiência de usuário estão intimamente
ligados a quão usável é o produto.
A usabilidade visa assegurar que os
produtos interativos sejam fáceis de
aprender a usar, eficazes e agradáveis
– na perspectiva do usuário.
29
Metas de usabilidade
 Eficácia: se refere a quanto um produto é bom em fazer
o que se espera dele;
 Eficiência: se refere à maneira como um produto auxilia
os usuário na realização de suas tarefas;
 Segurança no uso: envolve proteger o usuário em condições
perigosas e situações indesejáveis;
30
Metas de usabilidade
 Utilidade: refere-se à medida na qual o produto oferece o tipo
certo de funcionalidade, de modo que os usuários possam fazer
aquilo que precisam/desejam;
 Facilidade de aprendizado (Learnability): refere-se à facilidade de
aprender a usar um sistema;
 Facilidade de recordação (Memorability): refere-se à facilidade de
lembrar como utilizar um sistema depois de já tê-lo aprendido.
31
Metas da experiência de usuário
Aspectos desejáveis:
Satisfatório
Agradável
Atraente
Prazeroso
Emocionante
Interessante
Prestativo
Motivador
Desafiador
Melhora a sociabilidade
Apoia a criatividade
Cognitivamente estimulante
Divertido
Instigante
Surpreendente
Recompensador
Emocionalmente gratificante
32
Metas da experiência de usuário
Aspectos indesejáveis:
Tedioso
Frustrante
Faz com que alguém se
sinta culpado
Irritante
Infantil
Desprazeroso
Condescendente
Faz com que alguém se
sinta estúpido
Forçosamente bonito
Artificial/falso
33
Princípios de design
 Dos and Don’ts do Design de Interação;
 Servem para ajudar o designer de interação a refletir durante o
projeto da experiência de usuário.
 São abstrações generalizáveis destinadas a orientar o pensamento
do designer sobre aspectos diferentes do design;
 Conhecimento baseado em teoria, experiência e bom senso.
Estudo de Caso
Dúvidas?
Em vindo a soberba, sobrevém
a desonra, mas com os humildes
está a sabedoria.
Provérbios 11.3
Até a próxima aula!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Usabilidade, IHC - Definições
Usabilidade, IHC - DefiniçõesUsabilidade, IHC - Definições
Usabilidade, IHC - DefiniçõesLuiz Agner
 
Arquitetura de Informação: história, definição e seus elementos
Arquitetura de Informação: história, definição e seus elementosArquitetura de Informação: história, definição e seus elementos
Arquitetura de Informação: história, definição e seus elementosLuciana Nunes
 
Perfil do usuário, Personas, Cenários, Storyboard em IHC
Perfil do usuário, Personas, Cenários, Storyboard em IHCPerfil do usuário, Personas, Cenários, Storyboard em IHC
Perfil do usuário, Personas, Cenários, Storyboard em IHCRos Galabo, PhD
 
Experiência do usuário
Experiência do usuárioExperiência do usuário
Experiência do usuárioVictor Rubens
 
UX UI para Programadores
UX UI para Programadores UX UI para Programadores
UX UI para Programadores Monica Mesquita
 
Aula 1 - Minicurso sobre Design Centrado no Usuário
Aula 1 - Minicurso sobre Design Centrado no UsuárioAula 1 - Minicurso sobre Design Centrado no Usuário
Aula 1 - Minicurso sobre Design Centrado no UsuárioErico Fileno
 
01 - IHC e usabilidade [Conceitos]
01 - IHC e usabilidade [Conceitos]01 - IHC e usabilidade [Conceitos]
01 - IHC e usabilidade [Conceitos]Robson Santos
 
UX - UI DESIGN / MÉTODOS
UX - UI DESIGN / MÉTODOSUX - UI DESIGN / MÉTODOS
UX - UI DESIGN / MÉTODOSDiego Moraes
 
88194121 puc-ihc-aula11-teorias-de-ihc-eng-cognitiva
88194121 puc-ihc-aula11-teorias-de-ihc-eng-cognitiva88194121 puc-ihc-aula11-teorias-de-ihc-eng-cognitiva
88194121 puc-ihc-aula11-teorias-de-ihc-eng-cognitivaJosimar Lima
 
Introdução a experiência do usuário
Introdução a experiência do usuárioIntrodução a experiência do usuário
Introdução a experiência do usuárioBruno Biagioni Neto
 
Mapas de site, Fluxos de Tarefa, Wireframe e Prototipagem
Mapas de site,  Fluxos de Tarefa,  Wireframe e PrototipagemMapas de site,  Fluxos de Tarefa,  Wireframe e Prototipagem
Mapas de site, Fluxos de Tarefa, Wireframe e PrototipagemRos Galabo, PhD
 
Aula 6 - Design e Processo de Design de Interfaces de Usuário
Aula 6 - Design e Processo de Design de Interfaces de UsuárioAula 6 - Design e Processo de Design de Interfaces de Usuário
Aula 6 - Design e Processo de Design de Interfaces de UsuárioAndré Constantino da Silva
 
Interação Humano-Computador - Design para Experiência
Interação Humano-Computador - Design para ExperiênciaInteração Humano-Computador - Design para Experiência
Interação Humano-Computador - Design para ExperiênciaWellington Oliveira
 
Princípios de Design de Interação
Princípios de Design de InteraçãoPrincípios de Design de Interação
Princípios de Design de InteraçãoFelipe Dal Molin
 

Mais procurados (20)

Usabilidade, IHC - Definições
Usabilidade, IHC - DefiniçõesUsabilidade, IHC - Definições
Usabilidade, IHC - Definições
 
Arquitetura de Informação: história, definição e seus elementos
Arquitetura de Informação: história, definição e seus elementosArquitetura de Informação: história, definição e seus elementos
Arquitetura de Informação: história, definição e seus elementos
 
Personas e Cenários
Personas e CenáriosPersonas e Cenários
Personas e Cenários
 
Perfil do usuário, Personas, Cenários, Storyboard em IHC
Perfil do usuário, Personas, Cenários, Storyboard em IHCPerfil do usuário, Personas, Cenários, Storyboard em IHC
Perfil do usuário, Personas, Cenários, Storyboard em IHC
 
Experiência do usuário
Experiência do usuárioExperiência do usuário
Experiência do usuário
 
UX UI para Programadores
UX UI para Programadores UX UI para Programadores
UX UI para Programadores
 
Ux design - Conceitos Básicos
Ux design - Conceitos BásicosUx design - Conceitos Básicos
Ux design - Conceitos Básicos
 
Aula 1 - Minicurso sobre Design Centrado no Usuário
Aula 1 - Minicurso sobre Design Centrado no UsuárioAula 1 - Minicurso sobre Design Centrado no Usuário
Aula 1 - Minicurso sobre Design Centrado no Usuário
 
Design Centrado no Ser Humano
Design Centrado no Ser HumanoDesign Centrado no Ser Humano
Design Centrado no Ser Humano
 
01 - IHC e usabilidade [Conceitos]
01 - IHC e usabilidade [Conceitos]01 - IHC e usabilidade [Conceitos]
01 - IHC e usabilidade [Conceitos]
 
Usabilidade IHC
Usabilidade IHCUsabilidade IHC
Usabilidade IHC
 
UX - UI DESIGN / MÉTODOS
UX - UI DESIGN / MÉTODOSUX - UI DESIGN / MÉTODOS
UX - UI DESIGN / MÉTODOS
 
88194121 puc-ihc-aula11-teorias-de-ihc-eng-cognitiva
88194121 puc-ihc-aula11-teorias-de-ihc-eng-cognitiva88194121 puc-ihc-aula11-teorias-de-ihc-eng-cognitiva
88194121 puc-ihc-aula11-teorias-de-ihc-eng-cognitiva
 
Introdução a experiência do usuário
Introdução a experiência do usuárioIntrodução a experiência do usuário
Introdução a experiência do usuário
 
Mapas de site, Fluxos de Tarefa, Wireframe e Prototipagem
Mapas de site,  Fluxos de Tarefa,  Wireframe e PrototipagemMapas de site,  Fluxos de Tarefa,  Wireframe e Prototipagem
Mapas de site, Fluxos de Tarefa, Wireframe e Prototipagem
 
Aula 6 - Design e Processo de Design de Interfaces de Usuário
Aula 6 - Design e Processo de Design de Interfaces de UsuárioAula 6 - Design e Processo de Design de Interfaces de Usuário
Aula 6 - Design e Processo de Design de Interfaces de Usuário
 
Um quase papo sobre UX Writing
Um quase papo sobre UX WritingUm quase papo sobre UX Writing
Um quase papo sobre UX Writing
 
Interação Humano-Computador - Design para Experiência
Interação Humano-Computador - Design para ExperiênciaInteração Humano-Computador - Design para Experiência
Interação Humano-Computador - Design para Experiência
 
Princípios de Design de Interação
Princípios de Design de InteraçãoPrincípios de Design de Interação
Princípios de Design de Interação
 
Semiótica - Aula 2
Semiótica - Aula 2Semiótica - Aula 2
Semiótica - Aula 2
 

Semelhante a Ihc2016.2 aula 3 introdução ao design de interação

Jordana Mello
Jordana MelloJordana Mello
Jordana Melloossobuco
 
User experience
User  experience User  experience
User experience espinha22
 
UX - User Experience
UX - User ExperienceUX - User Experience
UX - User ExperienceEliaraujo
 
Palestra UX e AI
Palestra UX e AIPalestra UX e AI
Palestra UX e AIklaibert
 
User experience
User experienceUser experience
User experiencecarleine
 
User experience - IHM
User experience - IHM User experience - IHM
User experience - IHM DjulianeT
 
Palestra Experiência do Usuário no contexto do negócio (UX Expert)
Palestra Experiência do Usuário no contexto do negócio (UX Expert)Palestra Experiência do Usuário no contexto do negócio (UX Expert)
Palestra Experiência do Usuário no contexto do negócio (UX Expert)Impacta Eventos
 
Usabilidade, User Experience e Design Emocional no E-commerce
Usabilidade, User Experience e Design Emocional no E-commerceUsabilidade, User Experience e Design Emocional no E-commerce
Usabilidade, User Experience e Design Emocional no E-commerceEdu Agni
 
Campus Party_Design do dia a dia #Cpbr7
Campus Party_Design do dia a dia #Cpbr7Campus Party_Design do dia a dia #Cpbr7
Campus Party_Design do dia a dia #Cpbr7Melina Alves
 
Workshop - Service Design
Workshop - Service DesignWorkshop - Service Design
Workshop - Service DesignErico Fileno
 

Semelhante a Ihc2016.2 aula 3 introdução ao design de interação (20)

Design de Interação 2008
Design de Interação 2008Design de Interação 2008
Design de Interação 2008
 
Jordana Mello
Jordana MelloJordana Mello
Jordana Mello
 
User experience
User  experience User  experience
User experience
 
UX - User Experience
UX - User ExperienceUX - User Experience
UX - User Experience
 
Seminario
SeminarioSeminario
Seminario
 
Apresentação tarefa 2 ihm
Apresentação tarefa 2 ihmApresentação tarefa 2 ihm
Apresentação tarefa 2 ihm
 
Palestra UX e AI
Palestra UX e AIPalestra UX e AI
Palestra UX e AI
 
User experience
User experienceUser experience
User experience
 
Design de interacao
Design de interacaoDesign de interacao
Design de interacao
 
User eXperience
User eXperienceUser eXperience
User eXperience
 
User Experience
User ExperienceUser Experience
User Experience
 
User experience - IHM
User experience - IHM User experience - IHM
User experience - IHM
 
User experiense
User experienseUser experiense
User experiense
 
User experience
User experienceUser experience
User experience
 
UX testing - Onde podemos contribnuir?
UX testing - Onde podemos contribnuir?UX testing - Onde podemos contribnuir?
UX testing - Onde podemos contribnuir?
 
UX da Questão
UX da QuestãoUX da Questão
UX da Questão
 
Palestra Experiência do Usuário no contexto do negócio (UX Expert)
Palestra Experiência do Usuário no contexto do negócio (UX Expert)Palestra Experiência do Usuário no contexto do negócio (UX Expert)
Palestra Experiência do Usuário no contexto do negócio (UX Expert)
 
Usabilidade, User Experience e Design Emocional no E-commerce
Usabilidade, User Experience e Design Emocional no E-commerceUsabilidade, User Experience e Design Emocional no E-commerce
Usabilidade, User Experience e Design Emocional no E-commerce
 
Campus Party_Design do dia a dia #Cpbr7
Campus Party_Design do dia a dia #Cpbr7Campus Party_Design do dia a dia #Cpbr7
Campus Party_Design do dia a dia #Cpbr7
 
Workshop - Service Design
Workshop - Service DesignWorkshop - Service Design
Workshop - Service Design
 

Mais de Ticianne Darin

Ihc2016.2 aula. 13 Avaliação em IHC
Ihc2016.2 aula. 13  Avaliação em IHCIhc2016.2 aula. 13  Avaliação em IHC
Ihc2016.2 aula. 13 Avaliação em IHCTicianne Darin
 
Ihc2016.2 aula. 12 construindo versões interativas dos designs
Ihc2016.2 aula. 12   construindo versões interativas dos designsIhc2016.2 aula. 12   construindo versões interativas dos designs
Ihc2016.2 aula. 12 construindo versões interativas dos designsTicianne Darin
 
Ihc2016.2 aula. 11 projetando a interação
Ihc2016.2 aula. 11   projetando a interaçãoIhc2016.2 aula. 11   projetando a interação
Ihc2016.2 aula. 11 projetando a interaçãoTicianne Darin
 
Hd 2016.1 aula.16 - panorama do design no brasil
Hd 2016.1 aula.16 - panorama do design no brasilHd 2016.1 aula.16 - panorama do design no brasil
Hd 2016.1 aula.16 - panorama do design no brasilTicianne Darin
 
Ihc2016.2 aula. 10 coleta e análise de dados
Ihc2016.2 aula. 10  coleta e análise de dadosIhc2016.2 aula. 10  coleta e análise de dados
Ihc2016.2 aula. 10 coleta e análise de dadosTicianne Darin
 
Hd 2016.1 aula.15 - design pós-moderno
Hd 2016.1 aula.15 - design pós-modernoHd 2016.1 aula.15 - design pós-moderno
Hd 2016.1 aula.15 - design pós-modernoTicianne Darin
 
Ihc2016.2 aula 9 engenharia cognitiva e teoria da ação
Ihc2016.2 aula 9    engenharia cognitiva e teoria da açãoIhc2016.2 aula 9    engenharia cognitiva e teoria da ação
Ihc2016.2 aula 9 engenharia cognitiva e teoria da açãoTicianne Darin
 
Ihc2016.2 aula 7 critérios de qualidade de uso
Ihc2016.2 aula 7   critérios de qualidade de usoIhc2016.2 aula 7   critérios de qualidade de uso
Ihc2016.2 aula 7 critérios de qualidade de usoTicianne Darin
 
Hd 2016.1 aula.14 - art deco e streamline
Hd 2016.1 aula.14 - art deco e streamlineHd 2016.1 aula.14 - art deco e streamline
Hd 2016.1 aula.14 - art deco e streamlineTicianne Darin
 
Ihc2016.2 aula 6 interface e modelo de interação
Ihc2016.2 aula 6   interface e modelo de interaçãoIhc2016.2 aula 6   interface e modelo de interação
Ihc2016.2 aula 6 interface e modelo de interaçãoTicianne Darin
 
Hd 2016.1 aula.13 - estilo internacional
Hd 2016.1 aula.13 - estilo internacionalHd 2016.1 aula.13 - estilo internacional
Hd 2016.1 aula.13 - estilo internacionalTicianne Darin
 
Ihc2016.2 aula 5 contexto de uso e interação
Ihc2016.2 aula 5   contexto de uso e interaçãoIhc2016.2 aula 5   contexto de uso e interação
Ihc2016.2 aula 5 contexto de uso e interaçãoTicianne Darin
 
Hd 2016.1 aula.12 - de stijl
Hd 2016.1 aula.12 - de stijlHd 2016.1 aula.12 - de stijl
Hd 2016.1 aula.12 - de stijlTicianne Darin
 
Ihc2016.2 aula 4 design conceitual
Ihc2016.2 aula 4   design conceitualIhc2016.2 aula 4   design conceitual
Ihc2016.2 aula 4 design conceitualTicianne Darin
 
Hd 2016.1 aula.11_bauhaus
Hd 2016.1 aula.11_bauhausHd 2016.1 aula.11_bauhaus
Hd 2016.1 aula.11_bauhausTicianne Darin
 
Hd 2016.1 aula.10_construtivismo russo
Hd 2016.1 aula.10_construtivismo russoHd 2016.1 aula.10_construtivismo russo
Hd 2016.1 aula.10_construtivismo russoTicianne Darin
 
Hd 2016.1 aula 9_influências das vanguardas europeias - surrealismo
Hd 2016.1 aula 9_influências das vanguardas europeias - surrealismoHd 2016.1 aula 9_influências das vanguardas europeias - surrealismo
Hd 2016.1 aula 9_influências das vanguardas europeias - surrealismoTicianne Darin
 
Hd 2016.1 aula 8_influências das vanguardas europeias - dadaísmo
Hd 2016.1 aula 8_influências das vanguardas europeias - dadaísmoHd 2016.1 aula 8_influências das vanguardas europeias - dadaísmo
Hd 2016.1 aula 8_influências das vanguardas europeias - dadaísmoTicianne Darin
 
Hd 2016.1 aula 7_influências das vanguardas europeias - futurismo
Hd 2016.1 aula 7_influências das vanguardas europeias - futurismoHd 2016.1 aula 7_influências das vanguardas europeias - futurismo
Hd 2016.1 aula 7_influências das vanguardas europeias - futurismoTicianne Darin
 
Hd 2016.1 aula 6_influências das vanguardas europeias - cubismo
Hd 2016.1 aula 6_influências das vanguardas europeias - cubismoHd 2016.1 aula 6_influências das vanguardas europeias - cubismo
Hd 2016.1 aula 6_influências das vanguardas europeias - cubismoTicianne Darin
 

Mais de Ticianne Darin (20)

Ihc2016.2 aula. 13 Avaliação em IHC
Ihc2016.2 aula. 13  Avaliação em IHCIhc2016.2 aula. 13  Avaliação em IHC
Ihc2016.2 aula. 13 Avaliação em IHC
 
Ihc2016.2 aula. 12 construindo versões interativas dos designs
Ihc2016.2 aula. 12   construindo versões interativas dos designsIhc2016.2 aula. 12   construindo versões interativas dos designs
Ihc2016.2 aula. 12 construindo versões interativas dos designs
 
Ihc2016.2 aula. 11 projetando a interação
Ihc2016.2 aula. 11   projetando a interaçãoIhc2016.2 aula. 11   projetando a interação
Ihc2016.2 aula. 11 projetando a interação
 
Hd 2016.1 aula.16 - panorama do design no brasil
Hd 2016.1 aula.16 - panorama do design no brasilHd 2016.1 aula.16 - panorama do design no brasil
Hd 2016.1 aula.16 - panorama do design no brasil
 
Ihc2016.2 aula. 10 coleta e análise de dados
Ihc2016.2 aula. 10  coleta e análise de dadosIhc2016.2 aula. 10  coleta e análise de dados
Ihc2016.2 aula. 10 coleta e análise de dados
 
Hd 2016.1 aula.15 - design pós-moderno
Hd 2016.1 aula.15 - design pós-modernoHd 2016.1 aula.15 - design pós-moderno
Hd 2016.1 aula.15 - design pós-moderno
 
Ihc2016.2 aula 9 engenharia cognitiva e teoria da ação
Ihc2016.2 aula 9    engenharia cognitiva e teoria da açãoIhc2016.2 aula 9    engenharia cognitiva e teoria da ação
Ihc2016.2 aula 9 engenharia cognitiva e teoria da ação
 
Ihc2016.2 aula 7 critérios de qualidade de uso
Ihc2016.2 aula 7   critérios de qualidade de usoIhc2016.2 aula 7   critérios de qualidade de uso
Ihc2016.2 aula 7 critérios de qualidade de uso
 
Hd 2016.1 aula.14 - art deco e streamline
Hd 2016.1 aula.14 - art deco e streamlineHd 2016.1 aula.14 - art deco e streamline
Hd 2016.1 aula.14 - art deco e streamline
 
Ihc2016.2 aula 6 interface e modelo de interação
Ihc2016.2 aula 6   interface e modelo de interaçãoIhc2016.2 aula 6   interface e modelo de interação
Ihc2016.2 aula 6 interface e modelo de interação
 
Hd 2016.1 aula.13 - estilo internacional
Hd 2016.1 aula.13 - estilo internacionalHd 2016.1 aula.13 - estilo internacional
Hd 2016.1 aula.13 - estilo internacional
 
Ihc2016.2 aula 5 contexto de uso e interação
Ihc2016.2 aula 5   contexto de uso e interaçãoIhc2016.2 aula 5   contexto de uso e interação
Ihc2016.2 aula 5 contexto de uso e interação
 
Hd 2016.1 aula.12 - de stijl
Hd 2016.1 aula.12 - de stijlHd 2016.1 aula.12 - de stijl
Hd 2016.1 aula.12 - de stijl
 
Ihc2016.2 aula 4 design conceitual
Ihc2016.2 aula 4   design conceitualIhc2016.2 aula 4   design conceitual
Ihc2016.2 aula 4 design conceitual
 
Hd 2016.1 aula.11_bauhaus
Hd 2016.1 aula.11_bauhausHd 2016.1 aula.11_bauhaus
Hd 2016.1 aula.11_bauhaus
 
Hd 2016.1 aula.10_construtivismo russo
Hd 2016.1 aula.10_construtivismo russoHd 2016.1 aula.10_construtivismo russo
Hd 2016.1 aula.10_construtivismo russo
 
Hd 2016.1 aula 9_influências das vanguardas europeias - surrealismo
Hd 2016.1 aula 9_influências das vanguardas europeias - surrealismoHd 2016.1 aula 9_influências das vanguardas europeias - surrealismo
Hd 2016.1 aula 9_influências das vanguardas europeias - surrealismo
 
Hd 2016.1 aula 8_influências das vanguardas europeias - dadaísmo
Hd 2016.1 aula 8_influências das vanguardas europeias - dadaísmoHd 2016.1 aula 8_influências das vanguardas europeias - dadaísmo
Hd 2016.1 aula 8_influências das vanguardas europeias - dadaísmo
 
Hd 2016.1 aula 7_influências das vanguardas europeias - futurismo
Hd 2016.1 aula 7_influências das vanguardas europeias - futurismoHd 2016.1 aula 7_influências das vanguardas europeias - futurismo
Hd 2016.1 aula 7_influências das vanguardas europeias - futurismo
 
Hd 2016.1 aula 6_influências das vanguardas europeias - cubismo
Hd 2016.1 aula 6_influências das vanguardas europeias - cubismoHd 2016.1 aula 6_influências das vanguardas europeias - cubismo
Hd 2016.1 aula 6_influências das vanguardas europeias - cubismo
 

Ihc2016.2 aula 3 introdução ao design de interação

  • 2. Aula 3 Introdução ao Design de Interação
  • 3. 3 (Lawson, 2006; Löwgren e Stolterman, 2004)Definição de Design 1. Análise da Situação Atual; 2. Síntese de uma Solução (intervenção); 3. Avaliação da Nova Situação.
  • 4. Design sempre analisa uma situação e resolve um problema, ou melhora a solução que já existe. Sempre.
  • 5. Já vimos que o design ruim pode trazer consequências ruins.
  • 6.
  • 7. O que é Design de Interação?
  • 8. 8 (Preece, Sharp e Rogers, 2013] Definição de Design de Interação Por design de interação, entende-se:  Projetar produtos interativos para apoiar o modo como as pessoas se comunicam e interagem em seus cotidianos, seja em casa ou no trabalho.  Isso significa criar experiências de usuário que melhorem e ampliem a maneira como as pessoas trabalham, se comunicam e interagem.
  • 9. 9 Definição de Design de Interação  O projeto de espaços para comunicação e interação humana (Winograd, 1997);  O porquê e o como de nossas interações cotidianas usando computadores (Thackara, 2001);  A arte de facilitar as interações entre os seres humanos por meio de produtos e serviços (Saffer, 2010).
  • 10. 10 Design de Interação  Cobre aspectos como: – Design de interface do usuário, projeto de software, design centrado no usuário, design de produto, web design, design de experiência e design de sistemas interativos.  Foca na prática, ou seja, em como criar experiências de usuário;  Promove o uso de uma gama de métodos, técnicas e frameworks;  É multidisciplinar.
  • 11. Então o Design de interação vai além de IHC?
  • 12. DESIGN DE INTERAÇÃO Disciplinas acadêmicas: Ergonomia Psicologia/Ciência cognitiva Design Informática Engenharia Ciência da computação/ Engenharia de Software Ciências sociais Práticas em design: Design gráfico Design de Produto Design artístico Design industrial Indústria de filmes Sistemas de informação Trabalho cooperativo suportado por computador (CSCW) Computação ubíqua Fatores Humanos (FH) Engenharia Cognitiva Interação Humano-Computador (IHC) Ergonomia cognitiva Campos sobrepostos interdisciplinares
  • 14. Como é sua experiência com impressoras?
  • 15. Impressoras, ao contrário de outras tecnologias, são marcantes pelo fato de que são tão ruins e não confiáveis hoje, quanto eram em 1995. Atualmente acredita-se que elas foram enviadas para inspirar raiva, repugnância e desejos assassinos no coração da humanidade.
  • 16. Absolutamente a pior parte? A interface física. Como vou saber o que estes ícones significam, e o que os botões fazem? “ ”
  • 17. Opa, a luz de erro está acesa... Melhor checar por todos os erros possíveis! “ ”
  • 18. A noção de experiência de usuário é central para o design de interação.
  • 19. 19 Experiência de Usuário  Todo produto usado por alguém envolve uma experiência de usuário;  Diz respeito a como as pessoas se sentem em relação a um produto e ao prazer e à satisfação que obtêm ao usá-lo;  Inclui impressões sobre o quanto é bom usá-lo, passando pelo efeito sensorial de pequenos detalhes.  Não se pode projetar uma experiência de usuário, mas apenas para uma experiência de usuário.
  • 20. 20 Experiência de Usuário: o que considerar?  Aspectos importantes: usabilidade, funcionalidade, estética, conteúdo, look and feel, apelos sensorial e emocional;  Aspectos de grande alcance: divertimento, saúde, capital social e identidade social;  Aspectos subjetivos: expectativas dos usuários e como interpretam suas experiências ao usar um produto.
  • 21. Existe uma fórmula mágica que ajude o designer de interação a considerar todos esses aspectos no projeto?
  • 22. Não  Mas existem frameworks conceituais, diretrizes, métodos de design e pesquisas que podem ajudar :)
  • 23. Processo de Design de Interação
  • 24. 24 Modelo Simples do Processo de Design em IHC (Design de Interação - Preece, Sharp e Rogers 2007) Identificar necessidades e requisitos Design Construir protótipo Avaliar Produto Final (Re)Design
  • 25. Design de Interação e a Experiência de Usuário
  • 26.
  • 27. 27 Metas de usabilidade e experiência de usuário  Metas de usabilidade: preocupam-se com um conjunto de critérios de usabilidade específicos. Ex.: eficiência;  Metas da experiência de usuário: tratam de explicar a natureza da experiência do usuário. Ex.: ser esteticamente agradável;  A usabilidade é fundamental para a qualidade da experiência de usuário, e os aspectos da experiência de usuário estão intimamente ligados a quão usável é o produto.
  • 28. A usabilidade visa assegurar que os produtos interativos sejam fáceis de aprender a usar, eficazes e agradáveis – na perspectiva do usuário.
  • 29. 29 Metas de usabilidade  Eficácia: se refere a quanto um produto é bom em fazer o que se espera dele;  Eficiência: se refere à maneira como um produto auxilia os usuário na realização de suas tarefas;  Segurança no uso: envolve proteger o usuário em condições perigosas e situações indesejáveis;
  • 30. 30 Metas de usabilidade  Utilidade: refere-se à medida na qual o produto oferece o tipo certo de funcionalidade, de modo que os usuários possam fazer aquilo que precisam/desejam;  Facilidade de aprendizado (Learnability): refere-se à facilidade de aprender a usar um sistema;  Facilidade de recordação (Memorability): refere-se à facilidade de lembrar como utilizar um sistema depois de já tê-lo aprendido.
  • 31. 31 Metas da experiência de usuário Aspectos desejáveis: Satisfatório Agradável Atraente Prazeroso Emocionante Interessante Prestativo Motivador Desafiador Melhora a sociabilidade Apoia a criatividade Cognitivamente estimulante Divertido Instigante Surpreendente Recompensador Emocionalmente gratificante
  • 32. 32 Metas da experiência de usuário Aspectos indesejáveis: Tedioso Frustrante Faz com que alguém se sinta culpado Irritante Infantil Desprazeroso Condescendente Faz com que alguém se sinta estúpido Forçosamente bonito Artificial/falso
  • 33. 33 Princípios de design  Dos and Don’ts do Design de Interação;  Servem para ajudar o designer de interação a refletir durante o projeto da experiência de usuário.  São abstrações generalizáveis destinadas a orientar o pensamento do designer sobre aspectos diferentes do design;  Conhecimento baseado em teoria, experiência e bom senso.
  • 36. Em vindo a soberba, sobrevém a desonra, mas com os humildes está a sabedoria. Provérbios 11.3 Até a próxima aula!