As lições de vida da parábola do bom samaritano

47.771 visualizações

Publicada em

As lições contidas na ação do bom samaritano que podemos aplicar em nossa vida. Ação social x evangelismo

Publicada em: Espiritual

As lições de vida da parábola do bom samaritano

  1. 1. As Lições de vida na parábola do bom samaritano Lc 10:25-37
  2. 2. Lucas 10:25-37 25 E eis que certo homem, intérprete da Lei, se levantou com o intuito de pôr Jesus à prova e disse-lhe: Mestre, que farei para herdar a vida eterna? 26 Então, Jesus lhe perguntou: Que está escrito na Lei? Como interpretas? 27 A isto ele respondeu: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todas as tuas forças e de todo o teu entendimento; e: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. 28 Então, Jesus lhe disse: Respondeste corretamente; faze isto e viverás. 29 Ele, porém, querendo justificar-se, perguntou a Jesus: Quem é o meu próximo? 30 Jesus prosseguiu, dizendo: Certo homem descia de Jerusalém para Jericó e veio a cair em mãos de salteadores, os quais, depois de tudo lhe roubarem e lhe causarem muitos ferimentos, retiraram-se, deixando-o semimorto. 31 Casualmente, descia um sacerdote por aquele mesmo caminho e, vendo-o, passou de largo.
  3. 3. 32 Semelhantemente, um levita descia por aquele lugar e, vendo-o, também passou de largo. 33 Certo samaritano, que seguia o seu caminho, passou-lhe perto e, vendo-o, compadeceu-se dele. 34 E, chegando-se, pensou-lhe os ferimentos, aplicando-lhes óleo e vinho; e, colocando-o sobre o seu próprio animal, levou-o para uma hospedaria e tratou dele. 35 No dia seguinte, tirou dois denários e os entregou ao hospedeiro, dizendo: Cuida deste homem, e, se alguma coisa gastares a mais, eu to indenizarei quando voltar. 36 Qual destes três te parece ter sido o próximo do homem que caiu nas mãos dos salteadores? 37 Respondeu-lhe o intérprete da Lei: O que usou de misericórdia para com ele. Então, lhe disse: Vai e procede tu de igual modo.
  4. 4. Introdução o O propósito de Jesus foi mostrar ao Intérprete da Lei que a Lei de Deus se aplica muito além da limitada compreensão dos legalistas o Ele entendeu: “o que usou de misericórdia” o “Ouvistes o que foi dito; eu, porém, vos digo”: o Mt 5:21 Ouvistes que foi dito aos antigos: Não matarás; e: Quem matar estará sujeito a julgamento. o 5.22 Eu, porém, vos digo que todo aquele que [sem motivo] se irar contra seu irmão estará sujeito a julgamento; e quem proferir um insulto a seu irmão estará sujeito a julgamento do tribunal; e quem lhe chamar: Tolo, estará sujeito ao inferno de fogo.
  5. 5. o 5.43  Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo. o 5.44   Eu, porém, vos digo: amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem; o 5.45  Para que vos torneis filhos do vosso Pai celeste, porque ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons e vir chuvas sobre justos e injustos
  6. 6. 1 - Até onde pode chegar o ser humano movido pela ganância ou pelo ódio? (v. 30) o Crimes  passionais,  latrocínios,  crimes  hediondos,  assassinatos por motivos fúteis crescem a cada dia o Confrontar  a  violência  com  a  Paz  é  função  dos  pacificadores: o “Bem  aventurados  os  pacificadores  porque  serão  chamados  filhos de Deus”  (Mt 5:9) o “Dar a outra face”:  é  não  revidar,  não  propagar  a  violência, negar-se a pagar na mesma moeda
  7. 7. 2 - Até onde pode chegar o religioso conduzido pelo legalismo? (v. 31, 32) o O Sacerdote e o Levita tinham motivos na Lei para não se  aproximarem de um morto o Não viram a vítima, “passaram de largo” o Jesus  foi  criticado  por  curar  no  sábado,  porque  seus  discípulos comiam sem lavar as mãos, por entrar em casa  de pecadores...
  8. 8. oJesus  confrontou  o  legalismo  no  coração  do  intérprete  da  Lei  com  a  figura  do  samaritano  odioso,  porém  compadecido oSomos  confrontados  em  nossas  convicções  “religiosas”  por situações inesperadas
  9. 9. o Jesus ensina aqui outra lição:  Pessoas são mais importantes que coisas  Pessoas são mais importantes que as instituições  Pessoas são mais importantes que o nosso conforto  Pessoas são mais importantes que a obra  O Senhor da obra é mais importante que a obra do Senhor
  10. 10. 3 - Até onde pode chegar um coração verdadeiramente compadecido? (v. 33-35) o Tratou os ferimentos do desconhecido o Usou o seu meio de transporte para levar o desconhecido o Tratou dele na hospedaria o Gastou aquele dia para cuidar do desconhecido o Gastou o seu dinheiro para tratar o desconhecido o Gastou outro dia para voltar na hospedaria
  11. 11. o A compaixão não depende da hora, do lugar, da pessoa que precisa, da conveniência da situação. Depende unicamente do tamanho do coração de quem vê a necessidade o Até onde estamos dispostos a chegar para agradar e demonstrar que amamos o nosso irmão ou o nosso próximo? o O que tem dominado o meu coração? Meu conforto pessoal, meus conceitos, minhas convicções, minha bagagem intelectual, o meu prestígio? Estou disposto a abrir mão disso tudo por amor ao meu irmão e ao meu próximo?
  12. 12. 1 - A ação social é uma consequência da evangelização A Evangelização é um meio pelo qual Deus produz nas pessoas o novo nascimento e essa nova vida se manifesta no serviço prestado ao outro  (...) A Fé atua pelo amor (Gl 5:6)  Mas alguém dirá: Tu tens fé, e eu tenho obras; mostra-me essa tua fé sem as obras, e eu, com as obras, te mostrarei a minha fé. (Tg 2:18)  Pois somos feitura dele, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus de antemão preparou para que andássemos nelas. (Ef 2:10)
  13. 13. 2 – A ação social pode ser uma ponte para a evangelização Partindo das necessidades do próximo, indo de encontro à sua necessidade mais íntima de um relacionamento com Deus; Se fecharmos os olhos para o sofrimento, a opressão, alienação social e a fome, não podemos nos surpreender quando as pessoas fecharem os ouvidos à nossa mensagem de salvação eterna
  14. 14. 3 – A ação social acompanha a Evangelização Duas lâminas de uma tesoura ou as duas asas de um pássaro No ministério de Jesus kerygma (proclamação) e diakonia (serviço) caminhavam de mãos dadas Suas palavras expunham suas obras, suas obras confirmavam suas palavras As obras de amor são uma recomendação do Evangelho

×