Materia de treinamento parte 6

1.923 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.923
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
39
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Materia de treinamento parte 6

  1. 1. MÉTODO FRACIONADO INTERVALADO INTENSIVO ALÁTICO
  2. 2. EFEITO DOS MÉTODOS REPETITIVOS 1.Melhoria do mecanismo de regulação do sistema cardiorrespiratório; 2.Melhoria do mecanismo de regulação dos sistemas metabólicos; 3.Aumento nos estoques de CP e glicogênio musculares.
  3. 3. MÉTODOS PARA RESISTÊNCIA DE CURTA DURAÇÃO - 35” a 2’ ⇒Método repetitivo; ⇒Método intervalado intensivo; ⇒Treinamento em circuito; ⇒Método das competições.
  4. 4. MÉTODOS PARA RESISTÊNCIA DE MÉDIA DURAÇÃO - 2’ a 10’ ⇒Método repetitivo; ⇒Método repetitivo; ⇒Método intervalado intensivo; ⇒Método das competições ⇒Método em circuito.
  5. 5. MÉTODOS PARA RESISTÊNCIA DE LONGA DURAÇÃO - > DE 10’ ⇒Métodos contínuos com intensidade estável e variável (inclusive no limiar anaeróbio); ⇒Método repetitivo; ⇒Métodos intervalados intensivo e extensivo; ⇒Método das competições; ⇒Treinamento em circuito.
  6. 6. TREINAMENTO DA RESISTÊNCIA EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES ADAPTAÇÕES AGUDAS AO EXERCÍCIO ⇒ Crianças são menos sensíveis ao calor (limiar de suor = aumentos de 0,2 a 0,4o C em adultos e 0,7o C em crianças; ⇒ Menor taxa de secreção de suor em crianças; ⇒ Indivíduos melhor aclimatados secretam suor menos concentrado; ⇒ FC máxima mais alta e atingida mais rapidamente em crianças; ⇒ O coração da criança é relativamente menor; ⇒ A criança se julga subjetivamente mais cansada no exercício mais intenso; ⇒ Crianças produzem menos lactato do que adultos
  7. 7. ADAPTAÇÕES CRÔNICAS AOTREINAMENTO DE RESISTÊNCIACrianças se adaptam igualmente aos adultos ao treinamento aeróbio;
  8. 8. DESENVOLVIMENTO DACAPACIDADE AERÓBIA DURANTE A PUBERDADE ⇒Aumento progressivo do VO2 max absoluto; ⇒Após o início da puberdade, aceleração do desenvolvimento em homens e estabilização em mulheres; ⇒Diferenças de até 50% entre homens e mulheres após 16 anos; ⇒Valores relativos do VO2 max estáveis em homens e declinam nas mulheres durante a puberdade; ⇒Desenvolvimento do VO2 max acompanha o desenvolvimento dos órgãos envolvidos.
  9. 9. DIFERENÇAS ENTRE OS SEXOS NO VO2 MAX1. Massa corporal magra;2. Concentração de hemoglobina;3. Concentração de testosterona(hemoglobina);4. Nível de atividades habituais.
  10. 10. CAPACIDADE ANAERÓBIA EM CRIANÇAS⇒ Problemas metodológicos da percepção deesforço em crianças;⇒ Maiores níveis de lactato muscular e sangüíneono decorres da puberdade;⇒ Redução nos níveis mínimos de pH apóstrabalho intenso;⇒ Menor atividade de enzimas glicolíticas;⇒ Maior atividade de enzimas oxidativas;⇒Menor concentração de adrenalina enoradrenalina após exercício em crianças.
  11. 11. BASES METODOLÓGICAS PARA O TREINAMENTO DA RESISTÊNCIA NA INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA1. Objetiva a obtenção de uma boa resistênciabásica;2. Utilizar de jogos e sessões de ginástica;3. A melhor treinabilidade ocorre aos 12-13 anosem meninas e aos 13-14 anos em meninos;4. Dar ênfase à abrangência e não à intensidade;5. Respeitar a individualidade biológica e grau dematuração.
  12. 12. TREINAMENTO DA CAPACIDADEAERÓBIA PARA PROMOÇÃO DA SAÚDE (ACSM, 2000) 1.Melhora avaliada pelo consumo máximo de oxigênio VO2máx; 2.Aumentos no VO2máx variam de 5 a 30%; 3.Está relacionado com modalidade, freqüência, duração e intensidade do exercício;
  13. 13. TREINAMENTO DA CAPACIDADEAERÓBIA PARA PROMOÇÃO DA SAÚDE (ACSM, 2000) DURAÇÃO DO EXERCÍCIO 20 a 60 minutos de atividade aeróbia contínua. FREQUÊNCIA DO EXERCÍCIO ⇒Para indivíduos com baixa capacidade funcional: 1 a 2 sessões/dia (mínimo 10 min); ⇒Para indivíduos com boa capacidade funcional: 3 a 5 sessões/semana.
  14. 14. TREINAMENTO DA CAPACIDADEAERÓBIA PARA PROMOÇÃO DA SAÚDE (ACSM, 2000)MODALIDADE DO EXERCÍCIO⇒Deve envolver grandes grupos musculares;⇒Deve ser realizado por período de tempo prolongado;⇒Grupos de atividades:1. Atividades que podem ser prontamente mantidas a umaintensidade e a variação individual quanto ao dispêndio deenergia são baixos (caminhar, correr, pedalar);2. Atividades em que a taxa de dispêndio de energia estáaltamente relacionada com habilidade (natação, remo, esqui);3. Atividades nas quais tanto a habilidade quanto aintensidade do exercício são muito variáveis (esportes comraquete, basquete, vôlei, etc.).
  15. 15. TREINAMENTO DA CAPACIDADEAERÓBIA PARA PROMOÇÃO DA SAÚDE (ACSM, 2000) INTENSIDADE DO EXERCÍCIO ⇒60 a 90% da FC máx ou 50 a 85% do VO2máx ou da FC de reserva. ⇒Fatores a considerar: 1. Nível individual de aptidão; 2. Presença de medicamentos que influenciam na FC; 3. Risco de lesão ortopédica ou cardiovascular; 4. Preferências individuais para o exercício; 5. Objetivos do programa individual.
  16. 16. TREINAMENTO DA CAPACIDADEAERÓBIA PARA PROMOÇÃO DA SAÚDE (ACSM, 2007) COMBINAÇÃO DE FREQUÊNCIA, DURAÇÃO E INTENSIDADE:•30 min intensidade moderada 5 dias/semana ou•20 min intensidade vigorosa 3 dias/semana ou•Combinação 2 dias de cada;
  17. 17. TREINAMENTO DA CAPACIDADEAERÓBIA PARA PROMOÇÃO DA SAÚDE (ACSM, 2007) NOVAS RECOMENDAÇÕES:•Quantidades maiores de atividade física que o mínimorecomendado promove maiores benefícios;•Atividade física de intensidade vigorosa (> de 6 MET)foi incluída;•Menor duração recomendada é de 10min em váriassessões;•Atividades de força muscular foi incluída como umaNECESSIDADE.
  18. 18. VELOCIDADE
  19. 19. VELOCIDADE “É a capacidade de - em razão damobilidade do sistema neuromuscular edo potencial da musculatura para odesenvolvimento da força - executarações motoras em curtos intervalos apartir das aptidões disponíveis docondicionamento”(FREY, 1977).
  20. 20. VELOCIDADETIPOS DE VELOCIDADE - Formas puras:•Velocidade de reação: é a capacidade de responder a um estímulo com umaação no menor tempo. Ex.: saídas no atletismo de velocidade, lutadores;•Velocidade de ação: é a capacidade de realizar movimentos acíclicos comvelocidade máxima e resistências baixas. Ex.: tênis de mesa, esgrima;•Velocidade de freqüência: é a capacidade de realizar movimentos cíclicos comvelocidades máximas com resistências baixas. Ex.: corrida de 100m rasos,ciclismo 200m;
  21. 21. VELOCIDADETIPOS DE VELOCIDADE - Formas puras:•Velocidade de reação: é a capacidade de responder a um estímulo com umaação no menor tempo. Ex.: saídas no atletismo de velocidade, lutadores;•Velocidade de ação: é a capacidade de realizar movimentos acíclicos comvelocidade máxima e resistências baixas. Ex.: tênis de mesa, esgrima;•Velocidade de freqüência: é a capacidade de realizar movimentos cíclicos comvelocidades máximas com resistências baixas. Ex.: corrida de 100m rasos,ciclismo 200m;
  22. 22. VELOCIDADEPRINCÍPIOS PARA TREINAMENTO DA VELOCIDADE INTENSIDADE SUFICIENTE PARA ATINGIR OSOBJETIVOS CITADOS DURAÇÃO QUE NÃO LEVE À REDUÇÃO DAVELOCIDADE EM CONSEQUÊNCIA DA FADIGA MÉTODO REPETITIVO VOLUME DE 5-10 REPETIÇÕES POR EXERCÍCIO DISTÂNCIA DE ACORDO COM O OBJETIVO AQUECIMENTO PRÉVIO
  23. 23. VELOCIDADE TREINAMENTO DA VELOCIDADE DE REAÇÃO VARIAR OS ESTÍMULOS (especificidade da modalidade) SONOROS - tiros; palmas, etc. ->corredores, nadadores VISUAIS - luzes; movimentos gerais e específicos de cada modalidade, TÁTEIS : REVEZAMENTOS (passagem do bastão) APARECIMENTO DE OBJETOS INESPERADOS AUMENTO DA VELOCIDADE DE OBJETOS DIMINUIÇÃO DA DISTÂNCIA TREINAMENTO DA OBSERVAÇÃO DAS AÇÕES PREPARATÓRIAS DO ADVERSÁRIO
  24. 24. VELOCIDADE TREINAMENTO DA VELOCIDADE CÍCLICA/ACÍCLICATodas as formas de exercícios de saltos, saltitos, jogos e corridas que “contenham certos aspectos em comum com a estrutura coordenativo-motora do esporte em questão.” os exercícios podem ser gerais ou específicos das diversas modalidades esportivas. necessário o domínio da técnica e estado ótimo de recuperação exercícios realizados à velocidade máxima ou submáxima duração curta, até 6 seg. não conter cargas adicionais ou até 5% do próprio peso.
  25. 25. VELOCIDADE CORRIDAS:• com saltos elevando os joelhos alternadamente• com “partida lançada”• dribles - usado no futebol• levantando os joelhos “skipping”.• mudança de cadência: 30m em velocidade máxima e 50m em ritmo livre• em descidas, que aumenta a necessidade de coordenação GOLPES E LANÇAMENTOS GIROS RÁPIDOS, ROTAÇÕES, VOLTAS, CAIR E LEVANTAR
  26. 26. VELOCIDADE MÉTODO VARIÁVEL: corridas com resistência aumentada (uma pessoa segurando) alternadas com corridas normais em subidas, plano e descidas:30m descida. / 30 m plano30 m subida. / 60 m plano  saltos (sequência metodológica ): 1 salto com carga adicional - 2-3 saltos sem carga - 2-3 saltos com carga - 4-6 saltos sem carga lançamentos - alternância dos pesos (sequência metodológica) : peso maior - peso normal - peso reduzido - peso normal
  27. 27. VELOCIDADEMÉTODO DE MOVIMENTOS DE COMPETIÇÃO em competição os movimentos acontecem com velocidade máxima devido aos níveis elevados de concentração e vontade necessário o domínio da técnica execução a velocidades médias e submáximas:6-20 repetições / 2-3 séries para principiantes / 3-6 séries para avançados execução a velocidades máximas e supramáximaspode-se facilitar as condições externas : pesos e implementos mais leves pode-se reduzir o peso corporal : ajuda de um companheiro e/ou implementos como nos saltos. usar condições mais difíceis : peso adicional ou implemento mais pesado : 1 repetição dificultada e 2-3 normais (1 série) , 4-10 séries redução do espaço de ação e/ou uma limitação temporal
  28. 28. VELOCIDADETREINAMENTO PARA A ACELERAÇÃO DE PARTIDA treinamento da técnica específica treinamento da força rápida (de partida- ver treinamento da força) saltos curtos e longostreinamento da força máxima dos músculos empregados no movimento e capacidade de produzir uma grande força em movimentos rápidos (potência)
  29. 29. VELOCIDADE MEIOS PARA O TREINAMENTO DA VELOCIDADE COM CRIANÇAS- competições de corrida- jogos de perseguição e captura - rouba bandeira- revezamentos, do tipo ir e voltar- jogos de reação e partida- “queimada”- corridas de perseguição : “pegador”- jogos de mudança de lugar: em círculo, segurandobastões no chão, soltar e pegar o do companheiro esuas variações.

×