Conceitoecontextohistoricodanutricao

554 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
554
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • 1939: primeiro curso para formação de nutricionistas no Instituto de Higiene em São Paulo 1940: Fundação da Sociedade Brasileira de Nutrição 1949: Associação Brasileira de Nutricionistas (31 de agosto  dia do nutricionista) CONSOLIDAÇÃO Aumento do número de cursos (total de 7) Reconhecimento do curso como de nível superior (1962) Aprovação da lei de regulamentação da profissão (Lei n 5.276, 1967) EVOLUÇÃO Formação de muitos profissionais (30 cursos)  discussão do currículo mínimo (2880h) e avaliação dos cursos Criação dos Conselhos Federal e Regionais  fiscalizar, organizar, disciplinar, lutar pelos intreresses. FEBRAN Sindicatos SAPS – Serviço de Alimentação da Previddência Social CAN – Comissão Nacional de Alimentação INAN – Instituto Nacional de Alimentação de Nutrição em substituição à CAN CONSEA – Conselho NAcional de Segurança Alimentar e Nutricional PNAN –Programa Nacional de Alimentação e Nutrição
  • balança: equilíbrio; serpente: saúde; c) trigo: alimento;
  • Conceitoecontextohistoricodanutricao

    1. 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA DEPARTAMENTO DE NUTRIÇÃO E SAÚDE NUT 317 – NUTRIÇÃO NO ESPORTECONCEITO E CONTEXTOHISTÓRICO DA NUTRIÇÃO Profa. Maria do Carmo Gouveia Peluzio Tatiana Fiche Salles Teixeira
    2. 2. Contexto histórico da Nutrição• Hipócrates – Pai da medicina - há •Lavoisier (1743-1794) – Pai da vinte e cinco séculos atrás, reconhecia Nutrição. Ele disse que "A vida é a importância do consumo de uma função química"; alimentos para a saúde, afirmando que "o alimento seria o teu remédio",
    3. 3. FASES DA CIÊNCIA NUTRIÇÃO 400 a.c -1750 d.cNATURALISTA Tabus, magias 1750-1900 QUÍMICO- Estudo processos relacionados com ANALÍTICA obtenção de energia (respiração, oxidação, calorimetria)BIOLÓGICA 1900 adiante Relação entre nutrientes, papéis biológicos, necessidades nutricionaisGENÔMICA 2003 Nutrientes influenciando expressão gênica
    4. 4. CRONOLOGIA DE ALGUMAS DESCOBERTAS EM NUTRIÇÃO Linha do tempo 1844 Descoberta das 1959 Jellife Identificação vitaminas desnutrrição C, H, O (1910-1940) protéica 1980 calórica Boom da fibra Determinação das 1930 –vias glicolíticas, ciclo Identificação 1979 do ácido cítrico, aminoácidos importância transporte qualitativa dos Início do estudo mitocondrial de lipídios com lipídios a elétrons, ciclo da (esquimós) partir do uréia colesterol Maior número de evidências para o conceito de que …
    5. 5. ALIMENTAÇÃO Prevenir ou curarSurgir ou Manter DOENÇA SAÚDE
    6. 6. CRONOLOGIA DA PROFISSÃO EM NUTRIÇÃO NO BRASILEmergência da Reprodução Consolidação Evoluçãoprofissão (1939- ampliada (1950-1975) (1976-1984) 1949) (1985-2000) Linha do tempo 1° curso 7 cursos 30 cursos Mais de 106 SBN Curso superior Currículo cursos e de ABN Regulamentação 8000 vagas mínimo Dia do Programa CONSEA CFN e CRN Nutricionista merenda escolar FEBRAN PNAN SAPS INAN Sindicatos CNA
    7. 7. Influências na América Latina• Pedro Escudero (argentino) – 1926 – Instituto Nacional de Nutrição – 1933 – Escola Nacional de Dietistas Situação nutricional e alimentar (fome) Aspectos fisiológicos Nelson Chaves e sociais da nutrição
    8. 8. Conquistem seu espaço!!!
    9. 9. Onde tudo começa… Autotróficos Produtores
    10. 10. ….e continua…HeterotróficosConsumidores
    11. 11. SeleçãoInteração do genoma com o natural ambiente ao longo das gerações EVOLUÇÃO Mudanças ambientais constantes Dicordância entre DOENÇAS E genoma e ambiente MORBIDADE Manifestação fenotípica Seleção establizada é substituída por outra direcionada pelas pressões do ambiente
    12. 12. Teoria da discordância evolucionária• Humanos contemporâneos são adaptados ao ambiente que seus ancestrais sobreviveram• Mudanças profundas no ambiente aconteceram com a introdução da agricultura e pecuária há cerca de 10.000 anos atrás – Esse tempo é muito pequeno na escala evolucionária para adaptação do genoma
    13. 13. Qual o contexto que encaramos hoje? Mais de 5065% dos americanos > 20 milhões com 64 milhões possuemanos estão sobrepesos ou hipertensão DCV obesos 37 milhões com mais de 11 milhões hipercolesterolemia de diabéticos tipo II
    14. 14. Pré-agricultura Pós-agricultura • Dieta variava de acordo Alimentos altamente com a localização processados geográfica, clima, e nicho Combinações ecológico quantitativas e • Plantas e animais qualitativas de nutrientes selvagens que não se• Sem contar o esforço físico apresentavam no curso para adquirir esses da evolução alimentos Menor esforço para adquiri-los
    15. 15. Relação de alimentos que nãoestavam disponíveis para nossos ancestrais Biscoitos Bolos Pizza Sorvetes Doces Molhos
    16. 16. Hidrogenação desenvolvida em 1897  introdução deácidos graxos trans
    17. 17. Consumo de sal Aproximadamente 90% do sal na dieta americana típica é proveniente de sal de adição Perfil de ácidos graxos de fontes animais > Conteúdo de AGS, baixo conteúdo de w-3 e alto de w-6
    18. 18. Índice glicêmico• Grãos refinados, açúcar possuem > IG do que as plantas selvagens• Ingestão crônica de dieta de alto IG pode afetar negativamente o metabolismo e a saúde• Hiperinsulinemia é o defeito primário da síndrome metabólica
    19. 19. Composição de macronutrientes Atual Caçadores51,8% CHO 22-40% CHO32,8% gordura 25- 41% gordura15,4% proteína 19-35% proteína
    20. 20. Composição de micronutrientes
    21. 21. Acidez da dieta• A dieta atual mantém uma condição crônica, de acidose metabólica de baixo grau• Dieta pré-agricultura perfil de dieta básica. Esta tem sido recomendada para prevenir e tratar osteoporose, pedra nos rins, hipertensão, , insuficiência renal
    22. 22. Razão Na-K:• Na/K > 1,0 devido à: – 90% do Na provém de Na de adição – 36% da energia total vêm de óleos desprovidos do K – Substituição de vegetais e frutas por grãos e leite e derivados reduz a ingestão de K • [ ] de K em vegetais é 4x > que o leite e 12x> que grãos • [ ] de K em frutas é 2x> que o leite e 5x> que os grãos Após o período industrial houve declínio de cerca de 400% no K e simultâneo aumento de 400% no Na Baixa ingestão de K e alta de Na  doenças como hipertensão, derrame, pedra nos rins, osteoporose, asma, insônia etc
    23. 23. Ingestão de fibra• Considera-se que a ingestão média de fibra seja cerca de 15g/d, abaixo da recomendação atual de 25-30g/d• Estima-se que o consumo era em torno de 200g• Baixo consumo de fibra X causa ou exacerbação de constipação, apendicite, hemorróida, diverticulite, refluxo gastroesofágico
    24. 24. CIÊNCIA POLÍTICA SOCIAL NUTRIÇÃO PROFISSÃOo processo através do qual os organismos vivos utilizam as substâncias necessárias para a manutenção da vida. Retirada  Processamento  Disponibilização
    25. 25. Aspectos importantes para a nutrição-Funcionalidade dosórgãos do tratodigestivo- Capacidade dedigestão e absorção- Interação entre osnutrientes

    ×