Io t vs slideshare

774 visualizações

Publicada em

Este trabalho visa dar a entender o conceito e o paradigma da Internet das Coisas, como também as suas características tecnológicas e as suas vantagens e desvantagens.

Trabalho elaborado por:
Luís Barbosa
Luís Venâncio
Tiago Lopes

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
774
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
490
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Io t vs slideshare

  1. 1. UNIVERSIDADE ATLÂNTICA Licenciatura em Sistemas e Tecnologias de Informação Seminário de Sistemas e Tecnologias da InformaçãoDocente: Marcírio Chaves Grupo: Luís Barbosa Aluno nº20121635 Luís Venâncio Aluno nº20121669 Tiago Lopes Aluno nº20121677 Ano Lectivo 2012/2013
  2. 2. Conceito Contextualização Histórica Enquadramento tecnológico Vantagens Contexto Social Contexto OrganizacionalDesvantagensCaso de EstudoConsiderações finaisBibliografia 2
  3. 3. Internet das Coisas ConceitoA Internet das Coisas é uma rede onde biliões de máquinas comunicam entre si e que acabarápor interligar quase todos os aspectos da nossa vida, desde o automóvel, aosedifícios, medicina, entretenimento, entre muitos outros 3
  4. 4. Internet das CoisasConceito (cont.) RFID ENDEREÇOS IP INTERNET LIGAÇÃO OBJECTO / COISA FUSÃO DO FÍSICO COM DIGITAL 4
  5. 5. Internet das Coisas Enquadramento Histórico A evolução que temos testemunhado nestes últimos tempos é uma extensão da internet a todas as coisas/objectos que nos rodeiam. De seguida serão enunciados alguns dos marcos importantes no desenvolvimento do paradigma da Internet das Coisas. • O termo Internet das Coisas é pela• “When wireless is perfectly applied the 1973 • Inicio do 1989 primeira vez utilizado por whole earth will be Protocolo TCP/IP Kevin • A primeira • Tim Berners-Lee converted into a huge Ashton, Director etiqueta activa propõe a World brain…” Nikola Tesla Executivo do RFID, que contém Wide Web uma memória (WWW) Auto-ID Center, MIT 1962 1974 1999 5
  6. 6. Internet das Coisas Enquadramento Histórico (Cont.)• Internet das Coisas • Primeira • Oficialização começa a ser título em jornais e revistas de 2003 conferência Europeia 2009 da versão nome mundial, The mais actual sobre a Guardian, Scientific • Nascimento do Protocolo Internet das American e o Globe • Criação do da Internet de Internet Coisas Organização EPC das IPv6 Global. coisas, segun 2003 2008 do a empresa 2012 Cisco 6
  7. 7. Internet das Coisas Enquadramento tecnológicoPara conectar todos os objectos utilizados diariamente em grandes bases de dados e na internet, bastaapenas um pequeno sistema de identificação. Pois só assim é possível identificar o objecto/coisa deonde se irá recolher dados e processá-los. Os RFI oferecem estas funcionalidades. Tecnologia que permite a identificação automática de objectos, animais ou mesmo pessoas Implementação de um pequeno chip electrónico Os dados são armazenados no chip Lidos por aparelhos wireless, chamados de leitores de RFID e por sua vez transferidos para um PC. 7 Sistema de RFID
  8. 8. Internet das Coisas Vantagens Graças a informações recolhidas de qualquer objecto/coisa, poderá tomar-se decisões mais informadas e consistentes. Uma rede de sensores e objectos/coisas inteligentes irão coordenar o ambiente que nos rodeia, poupando-nos tempo e evitando a necessidade de controlar toda a informação.De seguida vamos mostrar alguns exemplos de vantagens no contexto pessoal e nocontexto organizacional 8
  9. 9. Internet das CoisasContexto SocialA sua utilização a nível pessoal, pode passar simplesmente desde: Objecto/coisa que nos indica a meteorologia para o dia. Ex. Ambient Orb. Ténis que nos indicam a velocidade e ritmos cardíacos, através de um microchip colocado na sola. EX. Nike +. Carros que detectam lugares e estacionam sem auxilio do condutor Ex. Ford. 9
  10. 10. Internet das Coisas Contexto OrganizacionalExistem vários factores que ilustram a mais valia da Internet das Coisas e do RFID em diferentes universos dasOrganizações. A nível hospitalar utilizam-se etiquetas em humanos, através de pulseiras de identificação incorporadas com dispositivos RFID, que possuem toda a informação relevante de um determinado paciente. Ex. In Mídia Informática Na logística, com a Internet das Coisas recorrendo a etiquetas RFID é possível identificar todos os produtos. Evitando erros e dispensando a necessidade de se fazer inventários manuais e demorados. EX. Walmart Nos transportes de cargas, torna mais seguro e evita roubos, uma vez que já é possível identificar a posição de cargas/objectos em tempo real. EX UPS. Pagamento de portagens e estacionamento - Sistema faz a leitura do identificador e marca a hora de entrada e saída e consequentemente o valor a pagar, que irá ser de forma automática. Ex. Via Verde. 10
  11. 11. Internet das Coisas DesvantagensEmbora esta tecnologia ilustre muitas vantagens a vários níveis, ainda existem algumasdesvantagens a necessitarem de solução. • A autonomia das etiquetas. É necessário estas terem um ciclo de vida grande, sem necessidade de trocar as baterias, pois em alguns objectos/coisas o acesso para trocar a bateria pode ser proibitivo • Utilização final do objecto/coisa, como por exemplo a temperatura onde ele vai operar, pois algumas etiquetas têm que aguentar elevadas temperaturas, ou estar expostas a elementos e condições extremas. • Problemas de protecção de dados pessoais, nomeadamente o da sua privacidade. A segurança deve ser reforçada e eficaz, pois esta é susceptível de pôr em risco os dados pessoais e a confiança dos utilizadores. 11
  12. 12. Internet das Coisas Caso de Estudo Engenharia Hidráulica e Ambiental, LdaProblema:Cada uma das salas tinha uma porta para uma zona comum do prédio, a plataforma de acesso às escadas e ao elevador, asportas tinham uma chave física convencional específica e existia também uma chave mestra que abria todas as portas.Este sistema tinha muitas limitações e inconvenientes, nomeadamente: Se um funcionário não tivesse acesso a uma chave física não poderia chegar mais cedo; Fora do horário de expediente, era impossível o acesso às outras salas; No extravio de uma chave, seria necessário trocar a fechadura e todas as chaves relacionadas; As chaves físicas não permitiam definir permissões de acesso às instalações; 12
  13. 13. Internet das Coisas Caso de Estudo (Cont.) ONI Telecom, empresa de telecomunicaçõesSolução:A ONI propôs o sistema Edge Solo. Este sistema inclui leitores de cartões (um em cada porta), cartões RFIDe um software de controlo e gestão do sistema.Este software funciona sobre um browser de Internet. Porta do piso 1 e a porta do piso 0, ficaram associadas a um leitor de cartões; Os leitores tem um IP próprio e utilizam a rede informática como infraestrutura; Ligados a um switch POE que além de assegurar as comunicações com os equipamentos, fornece a alimentação eléctrica do sistema; O sistema inclui uma base de dados com os cartões associados ao sistema, os utilizadores, os horários e todas as configurações das permissões atribuídas a cada cartão.; 13
  14. 14. Internet das CoisasConsiderações finaisNeste trabalho tentamos focar de um modo generalista, o abstractoque ainda é a Internet das Coisas, para podermos perceber oconceito.É evidente que esta Internet das Coisas pode tornar-se o futuro dastecnologias, desde que sejam assegurados os direitos de privacidade esegurança dos utilizadores, para criar a confiança necessária à adopçãomassiva por parte da humanidade.É necessário ter infra-estruturas tecnológicas, redes e sistemas acessíveis queconsigam comportar este imenso mundo de dados e os transformem eminformação e conhecimento útil, quer para o individuo, quer para a sociedade 14
  15. 15. Internet das Coisas Bibliografia• Domingue, J., Traverso, P., 2009. Future Internet - FIS 2008: First Future Internet Symposium Vienna, Austria, September 28-30, 2008 Revised Selected Papers, Lecture Notes in Computer Science / Computer Communication Networks and Telecommunications. Springer.• Evans, D., n.d. How the Internet of Everything Will Change the World…for the Better #IoE. Cisco Blogs.• Ashton, K., 2009. That “Internet of Things” Thing.• Uckelmann, D., Harrison, M., Michahelles, F., 2011. An Architectural Approach Towards the Future Internet of Things.• Floerkemeier, C., Langheinrich, M., Fleisch, E., Mattern, F., Sarma, S.E., 2008. The Internet of Things: First International Conference, IOT 2008, Zurich, Switzerland, March 26-28, 2008, Proceedings, Lecture Notes in Computer Science / Information Systems and Applications, incl. Internet/Web, and HCI. Springer.• Atzori, L., Lera, A., Morabito, G., 2009. The Internet of Things: A survey.• Friess, P., 2011. Internet of Things - Global Technological and Societal Trends From Smart Environments and Spaces to Green ICT. River Publishers.• Madeira, L., 2011. Hoje, a Internet. Amanhã, a Internet das Coisas? Computerworld.• Comunidades Europeias, C., 2009. Internet das Coisas - Plano de acção para a Europa.• Selected Papers, Lecture Notes in Computer Science / Computer Communication Networks and Telecommunications. Springer.• Europeu, P., 2010. Internet das coisas, P7_TA(2010)0207.• Juels, A., n.d. RFID Security and Privacy: A Research Survey, RSA Laboratories.• Commission, E., CORDIS, 2006. From RFID to the Internet of Things. Luxembourg: Office for Publications of the European Comission. 15

×