Gêneros textuais e o ensino da língua

2.380 visualizações

Publicada em

Aula em power point sobre os gêneros textuais.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.380
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
119
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Gêneros textuais e o ensino da língua

  1. 1. Gêneros Textuais e o Ensino da Língua Profª. Hilda Cordeiro
  2. 2. Charges É um estilo de ilustração que tem por finalidade satirizar, por meio de uma caricatura, algum acontecimento atual com uma ou mais personagens envolvidas.
  3. 3. O que dá sentido ao texto •Os enunciados (as palavras, as falas) não são o único elemento responsável pelo sentido da interação lingüística. •Os papéis sociais, a intenção do locutor, o conhecimento de mundo dos interlocutores, as circunstâncias históricas e sociais em que se dá a comunicação são fatores que influenciam a construção do significado. sentido=enunciado +contexto
  4. 4. O texto A palavra texto origina-se do latim textum que significa tecido. Um tecido é formado por vários fios que se entrelaçam e formam um todo O texto é o entrelaçamento de unidades significativas que compõem um todo significativo. No caso de um texto verbal escrito, o entrelaçamento de: letras, palavras, frases, períodos e parágrafos constituem um todo discursivo: o texto.
  5. 5. O discurso •O conjunto da atividade comunicativa, ou seja, o texto e o contexto discursivo, reunidos, chamamos de discurso. •O que diferencia um texto do outro é a sua função discursiva. •As intenções comunicativas do produtor é que vão definir a função discursiva do texto. •Sempre que lemos uma produção, estamos sendo influenciados pela intenção do produtor, que é influenciado pelo contexto de produção e pelas ideologias circundantes.
  6. 6. Por essa razão, dizemos que o discurso é geralmente polifônico (poli = vários; fono = som, voz) TEXTO IGREJA ESCOLA FAMÍLIA
  7. 7. Não há texto neutro, todas as construções textuais estão permeadas de ideologias que regem sua semântica e construção; •O discurso não é individual, mas um produto social, coletivo; •A análise do discurso permite ao leitor entender todo o complexo entrelaçamento de significados que permeia um texto. •Esse exercício de análise é que constrói o espírito crítico e amplia o horizonte de leitura, transcendendo a superfície textual e abrindo perspectivas para a leitura do macro-texto: a leitura de mundo.
  8. 8. Venha para o mundo de Marlboro
  9. 9. Mas afinal, o que são gêneros textuais? •Os gêneros são “artefatos culturais” que desenvolvem ações sociais em determinadas situações e que se definem por objetivos comunicativos, audiência, regularidades formais e conteúdos •Esses “artefatos culturais” – os textos verbais ou não verbais – estão inseridos em esferas discursivas
  10. 10. O gênero textual nasce de uma necessidade social. Por exemplo, a NECESSIDADE de uma comunicação escrita pessoal, breve e imediata, fez surgir o bilhete.
  11. 11. Essa necessidade específica dispensa o rigor formal da carta...
  12. 12. ... e a impessoalidade do telegrama.
  13. 13. Os gêneros textuais têm padrões sócio-comunicativos definidos por •estrutura •objetivos comunicacionais •estética •forças discursivas
  14. 14. São exemplos de gêneros bula de remédio receitas culinárias resenha charge
  15. 15. Gêneros x Tipologia textual •Os tipos textuais constituem a natureza lingüística que compõe o texto: Narração Descrição Dissertação
  16. 16. Trabalhar a produção de texto a partir do estudo de gêneros textuais e dos tipos textuais é instrumentalizar o aluno para que ele se aproprie de formas comunicativas que viabilizem uma maior interação social e promovam o desenvolvimento de uma leitura global do contexto em que se dá essa interação
  17. 17. Uma “pitadinha” de Literatura Texto literário •Linguagem pessoal, contaminada pelas emoções e valores de seu emissor •Linguagem plurissignificativa, conotativa Texto utilitário •Linguagem impessoal, objetiva, informativa •Linguagem que tende à denotação
  18. 18. Uma “pitadinha” de Literatura • Texto literário •Recriação da realidade, intenção estética •Ênfase na expressão • Texto utilitário •Informação sobre a realidade •Ênfase na informação, no conteúdo
  19. 19. Nic Ut,TrangBang, 1972
  20. 20. Descuidar do lixo é sujeira Diariamente, duas horas antes da chegada do caminhão da prefeitura, a gerência (de uma das filiais do McDonald’s) deposita na calçada dezenas de sacos plásticos recheados de papelão, isopor, sanduíches. Isso acaba propiciando um lamentável banquete de mendigos. Dezenas deles vão ali revirar o material e acabam deixando os restos espalhados pelo calçadão. VejaSãoPaulo,23/23/1992
  21. 21. O bicho Vi ontem um bicho Na imundície do pátio Catando comida entre os detritos Quando achava alguma coisa, Não examinava nem cheirava: Engolia com voracidade. O bicho não era um cão Não era um gato, Não era um rato. O bicho, meu Deus, era um homem (Manuel Bandeira. In: Seleta em prosa e verso. Rio de Janeiro: J. Olympio/MEC, 1971)
  22. 22. Os textos literários são divididos em dois grandes grupos: os textos em verso e os textos em prosa. Concepção Clássica, Aristóteles Gênero Lírico-texto no qual um eu lírico exprime suas emoções, idéias e impressões ante o mundo exterior Gênero Épico - há a presença de um narrador, que quase sempre conta uma história que envolve terceiros Gênero Dramático - escrito para ser encenado no teatro
  23. 23. Concepção moderna dos gêneros literários Filiam-se à modalidade narrativa – herdeira da Epopéia Conto Novela Crônica Romance Fábulas

×