GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO
SECRETARIA DE ESTADO DA CULTURA
ASSESSORIA DE IMPRENSA
Rua Mauá, 51 – Luz - São Paulo/SP PA...
GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO
SECRETARIA DE ESTADO DA CULTURA
ASSESSORIA DE IMPRENSA
Rua Mauá, 51 – Luz - São Paulo/SP PA...
GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO
SECRETARIA DE ESTADO DA CULTURA
ASSESSORIA DE IMPRENSA
Rua Mauá, 51 – Luz - São Paulo/SP PA...
GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO
SECRETARIA DE ESTADO DA CULTURA
ASSESSORIA DE IMPRENSA
Rua Mauá, 51 – Luz - São Paulo/SP PA...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Minibios finalistas 2013 vale este

346 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
346
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
27
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Minibios finalistas 2013 vale este

  1. 1. GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA CULTURA ASSESSORIA DE IMPRENSA Rua Mauá, 51 – Luz - São Paulo/SP PABX: (11) 2627-8000 CEP: 01028-900 www.cultura.sp.gov.br Prêmio São Paulo de Literatura 2013 – Finalistas MELHOR LIVRO DO ANO Daniel Galera – Barba ensopada de sangue (Companhia das Letras) Nasceu em 1979, em São Paulo. Filho de gaúchos, passou a maior parte da vida em Porto Alegre. Em 2001, lançou o seu livro de estreia Dentes guardados pelo selo independente Livros do Mal. Cordilheira (2008) recebeu o prêmio Machado de Assis de Romance, da Fundação Biblioteca Nacional, e foi terceiro lugar na categoria Romance do prêmio Jabuti. Atualmente Daniel Galera é colunista do jornal O Globo. E. A. Ferreira (Evandro Affonso Ferreira) – O mendigo que sabia de cor os adágios de Erasmo Rotterdam (Record) Nascido em Minas Gerais, em 1945, e radicado em São Paulo há 40 anos, Evandro Affonso Ferreira surgiu na literatura em 2000. Participou de uma coletânea de contos organizada por Alcir Pécora em Portugal (Editora Cotovia) ao lado de Osman Lins, Dalton Trevisan, Samuel Rawet, Hilda Hilst, José J. Veiga, João Antonio e Sérgio Santana. Tem cinco livros publicados: Grogotó! (Topbooks), Araã! (Hedra), Erefuê, Zaratempô! e Catrâmbias! (Editora 34). Elvira Maria Vigna Lehmann – O que deu para fazer em matéria de história de amor (Companhia das Letras) É escritora e desenhista. Nasceu em 1947, no Rio de Janeiro e atualmente mora em São Paulo. Formada em literatura pela Universidade de Nancy, na França, é também mestre em comunicação pela UFRJ. Seu romance Nada a dizer, publicado em 2010 pela Companhia das Letras, recebeu o prêmio de ficção da Academia Brasileira de Letras. Francisco J. C. Dantas – Caderno de ruminações (Alfaguara) Francisco J. C. Dantas nasceu em Riachão do Dantas, Sergipe, em 1941. Foi professor de literatura brasileira e portuguesa na Universidade Federal de Sergipe. Estreou na literatura aos 50 anos de idade, com o elogiado romance Coivara da memória (1991). A ele seguiram-se Os desvalidos (1993), Cartilha do silêncio (1997), Sob o peso das sombras (2004) e Cabo Josino Viloso (2005). Em 2000, recebeu o Prêmio Internacional da União Latina de Literaturas Românicas. Vive atualmente entre Aracaju e sua fazenda Lajes Velha, em Itabaianinha, no interior do Sergipe. Xico Sá – Big Jato (Companhia das Letras) Nasceu no Crato, Ceará, em 1962. Começou a carreira de jornalista no Recife, e atuou muitos anos como repórter investigativo. É colunista da Folha de S. Paulo e comentarista dos programas ―Saia Justa‖ (GNT) e ―TV Folha‖ (Cultura). Autor de vários livros de contos e crônicas, faz parte de Essa história está diferente, ficções sobre músicas de Chico Buarque. José Luiz Passos – O sonâmbulo amador (Alfaguara) José Luiz Passos nasceu em Catende, Pernambuco, em 1971. Formado em Sociologia, doutorou-se em Letras. É autor dos ensaios Ruínas de linhas
  2. 2. GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA CULTURA ASSESSORIA DE IMPRENSA Rua Mauá, 51 – Luz - São Paulo/SP PABX: (11) 2627-8000 CEP: 01028-900 www.cultura.sp.gov.br puras (1998) — sobre as viagens de Macunaíma — e Machado de Assis, o romance com pessoas (2007), que interpreta a influência de Shakespeare na imaginação moral do realismo brasileiro. Vive atualmente nos Estados Unidos, onde é professor na Universidade da Califórnia em Los Angeles. Miguel Sanches Neto – A máquina de madeira (Companhia das Letras) Nasceu em 1965, no Paraná. É autor de quinze livros, entre romances, crítica, poesia e contos, entre eles os premiados Um amor anarquista e A primeira mulher. Colaborou com as principais publicações brasileiras e é professor de literatura na Universidade Estadual de Ponta Grossa. Ricardo Lísias– O céu dos suicidas (Alfaguara) Ricardo Lísias nasceu em 1975, em São Paulo. Publicou em 1999 o romance Cobertor de estrelas (Rocco), traduzido para o espanhol e o galego. Em 2001 publicou Capuz (Hedra) e, em 2004, Dos Nervos (Hedra). É autor também do livro de contos Anna O. e outras novelas (Globo), finalista do Prêmio Jabuti de 2008. É autor ainda dos livros infantis Sai da Frente, Vaca Brava (Hedra, 2001) e Greve Contra a Guerra (Hedra, 2005). Ronaldo Correia de Brito – Estive lá fora (Alfaguara) Ronaldo Correia de Brito nasceu no Ceará e mora no Recife. É médico formado pela Universidade Federal de Pernambuco. Escreveu os livros de contos As Noites e os Dias (1997), editado pela Bagaço, Faca (2003), Livro dos Homens (2005), e a novela infanto-juvenil O Pavão Misterioso (2004), todos publicados pela Cosac Naify. Dramaturgo, é autor das peças Baile do Menino Deus, Bandeira de São João e Arlequim. Escreveu durante sete anos para a coluna Entremez, da revista Continente Multicultural, e atualmente assina uma coluna semanal na revista Terra Magazine, do Portal Terra. Zuenir Ventura – Sagrada família (Alfaguara) Zuenir Ventura nasceu em 1931, formou-se em Letras e tornou-se um dos principais jornalistas do país, tendo trabalhado nas revistas O Cruzeiro, Visão, Veja e IstoÉ e nos jornais Correio da Manhã e Jornal do Brasil. Atualmente é colunista de O Globo. Entre seus livros estão Cidade partida, o romance Sagrada família e 1968 – O ano que não terminou, ―irmão mais velho‖ de 1968 – O que fizemos de nós. AUTOR ESTREANTE (+ 40 ANOS) Antonio Geraldo Figueiredo Ferreira – As visitas que hoje estamos (Iluminuras) Antonio Geraldo Figueiredo Ferreira nasceu em Mococa, SP. Estudou na USP, onde se graduou em Letras e ingressou na pós-graduação. Publicou o livro Peixe e míngua, poemas, e outros textos em jornais e revistas. As visitas que hoje estamos é seu primeiro livro em prosa. Luize Valente – O segredo do oratório (Record) Luize Valente nasceu no Rio de Janeiro. É documentarista e jornalista, com mais de 20 anos de experiência em televisão. Atualmente é editora no canal a cabo Globonews, já tendo passado pelas tevês Globo, Bandeirantes e GNT. Produziu,
  3. 3. GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA CULTURA ASSESSORIA DE IMPRENSA Rua Mauá, 51 – Luz - São Paulo/SP PABX: (11) 2627-8000 CEP: 01028-900 www.cultura.sp.gov.br com Elaine Eiger, os documentários Caminhos da Memória – A trajetória dos judeus em Portugal (2002) e A estrela oculta do sertão (2005), importantes inventários do Judaísmo no Brasil e em Portugal. Maria Silvia de Souza Camargo – Quando ia me esquecendo de você (7 Letras) É jornalista, escritora e crítica de cinema. Tem no currículo algumas publicações, como Mulher e trabalho – 32 histórias (Editora 34, 1997), 24 Dias Por Hora – Quanto Tempo o Tempo Tem? (Editora Rocco, 2000), além da peça A Lua & os Tamancos escrita em 2003 e Ana & Anne, de 2005. Quando ia me esquecendo de você é o seu primeiro romance. Paula Fábrio – Desnorteio (Patuá) Autora do romance Desnorteio, Paula Fábrio nasceu em 1970 na cidade de São Paulo. Formada em Comunicação Social pela Faap, atuou como redatora de publicidade. No campo literário, idealizou e dirigiu a Rato de Livraria, gerenciou o acervo da Biblioteca de São Paulo e atualmente escreve artigos para revistas acadêmicas. Desnorteio é seu romance de estreia. Roberto Schaan Ferreira – Por que os ponchos são negros (Editora da Cidade) Roberto Schaan Ferreira nasceu em 1958, em Passo Fundo. Já em Porto Alegre, frequenta os cursos de Jornalismo e História e se forma em Direito na UFRGS. Exerce a advocacia, o magistério superior e a magistratura federal. Por que os ponchos são negros é primeiro livro do autor. Rodrigo Fonseca Barbosa – O homem que não sabia contar histórias (Record) Rodrigo Barbosa, 50 anos, é jornalista. Foi chefe de reportagem da Folha de S. Paulo. É professor da Universidade Federal de Juiz de Fora (MG). Desde 2009, é Secretário de Comunicação de Juiz de Fora. Nesta cidade, dirigiu a Fundação Cultural Alfredo Ferreira Lage, responsável pela politica municipal de arte e cultura. É compositor, com músicas gravadas por diferentes intérpretes, como Milton Nascimento e Zé Renato. O homem que não sabia contar histórias é seu primeiro romance. AUTOR ESTREANTE (ATÉ 40 ANOS) Antônio Salvador – A condessa de Picaçurova (Prológo) Antônio Salvador é o pseudônimo de Julio Cesar Pereira. Com o romance A condessa de Picaçurova o autor foi indicado ao Prêmio Machado de Assis de Literatura da Biblioteca Nacional, além de ganhar o Prêmio Nascente em 2009, concedido pela USP. Jacques Fux – Antiterapias (Scriptum) Jacques Fux nasceu em 1977, em Belo Horizonte. Publicou, em 2011, seu primeiro livro: Literatura e Matemática: Jorge Luis Borges, Georges Perec e o OULIPO. Recebeu o Prêmio Capes 2011 pela melhor tese do Brasil em Letras/Linguística de 2010. É professor universitário, escritor e conferencista. Luisa Dalla Valle Geisler – Quiçá (Record) Luisa Geisler nasceu em Canoas (RS), mas passa dois terços de seu tempo em Porto Alegre, estudando Relações Internacionais. Contos de mentira é seu livro de
  4. 4. GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA CULTURA ASSESSORIA DE IMPRENSA Rua Mauá, 51 – Luz - São Paulo/SP PABX: (11) 2627-8000 CEP: 01028-900 www.cultura.sp.gov.br estreia, que conquistou o prêmio Sesc de Literatura na categoria contos e crônicas. Para alguém que nasceu em 1991, não é pouco o que já fez: ganhou prêmios literários, publicou contos em antologias, revistas e na internet, traduziu, lecionou inglês, arrancou os sisos, tentou fugir de casa, estudou cinco idiomas estrangeiros e somou outros tantos feitos afins. Raphael Montes de Carvalho – Suicidas (Saraiva/Benvirá) Raphael Montes nasceu em 1990, no Rio de Janeiro. Advogado e escritor, publicou contos em diversas antologias de mistério, como a revista americana Ellery Queen Magazine. Suicidas foi finalista do Prêmio Benvirá de Literatura 2010 e do Prêmio Machado de Assis 2012 da Biblioteca Nacional. É colunista do jornal no Brasil.

×