1Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO7ª. Aula – 04/Abr/117ª. Aula – 04/Abr/11Valor e Orçamen...
2Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADOLivros BASELivros BASEBRIGHAM, E.F.; GAPENSKI, L.C.; EH...
3Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADOSUMÁRIOSUMÁRIO1. Aspectos Básicos de Orçamento de CAPIT...
4Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADOSUMÁRIOSUMÁRIO…cont 1…cont 14. Pós-auditoria5. Estimati...
5Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADOSUMÁRIOSUMÁRIO…cont 2…cont 212. Valor de Abandono13. Aj...
6Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO1. Aspectos Básicos de Orçamento de CAPITAL Devemos no...
7Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO2. Importância do Processo de Orçamento de CAPITAL Um ...
8Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO2. Importância do Processo de Orçamento de CAPITAL...co...
9Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO3. Projeto/Proposta de Investimento de CAPITAL3.1. Gera...
10Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO3. Projeto/Proposta de Investimento de CAPITAL...cont ...
11Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO3. Projeto/Proposta de Investimento de CAPITAL...cont ...
12Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO3. Projeto/Proposta de Investimento de CAPITAL...cont ...
13Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO3. Projeto/Proposta de Investimento de CAPITAL...cont ...
14Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO3. Projeto/Proposta de Investimento de CAPITAL...cont ...
15Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO3. Projeto/Proposta de Investimento de CAPITAL...cont ...
16Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO3. Projeto/Proposta de Investimento de CAPITAL...cont ...
17Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO3. Projeto/Proposta de Investimento de CAPITAL...cont ...
18Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO3. Projeto/Proposta de Investimento de CAPITAL...cont ...
19Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO3. Projeto/Proposta de Investimento de CAPITAL...cont ...
20Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO3. Projeto/Proposta de Investimento de CAPITAL...cont ...
21Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO3. Projeto/Proposta de Investimento de CAPITAL...cont ...
22Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO3. Projeto/Proposta de Investimento de CAPITAL...cont ...
23Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO3. Projeto/Proposta de Investimento de CAPITAL...cont ...
24Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO3. Projeto/Proposta de Investimento de CAPITAL...cont ...
25Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO3. Projeto/Proposta de Investimento de CAPITAL...cont ...
26Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO3. Projeto/Proposta de Investimento de CAPITAL...cont ...
27Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO4. Pós-auditoria Aspecto importante do PROCESSOPROCES...
28Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO5. Estimativas de Fluxos de Caixa passo mais importan...
29Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO6. Identificação dos Fluxos de Caixa relevantes é o p...
30Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO6. Identificação dos Fluxos de Caixa relevantes...cont...
31Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO6. Identificação dos Fluxos de Caixa relevantes...cont...
32Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO6. Identificação dos Fluxos de Caixa relevantes...cont...
33Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO7. Efeitos FISCAIS Uma vez que os efeitos dos IMPOSTO...
34Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO8. Avaliação de Projetos de Investimento de CAPITAL O...
35Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO9. Distorções na estimativa dos Fluxos de Caixa Infel...
36Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO10. Valor da Opção Investir em um novo PROJETOPROJETO...
37Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO11. Comparação de Projetos com vidas diferentes Se PR...
38Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO12. Valor de Abandono Os PROJETOSPROJETOS são normalm...
39Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO13. Ajustes pela Inflação A INFLAÇÃO é um fato não só...
40Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO13. Ajustes pela Inflação...cont 1NOTA: esta abordagem...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Administração Financeira Empresarial - Valor e Orçamento de Capital

5.918 visualizações

Publicada em

Publicada em: Economia e finanças
  • Seja o primeiro a comentar

Administração Financeira Empresarial - Valor e Orçamento de Capital

  1. 1. 1Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO7ª. Aula – 04/Abr/117ª. Aula – 04/Abr/11Valor e Orçamento de CapitalValor e Orçamento de CapitalProf. RUBENS FAMÁProf. RUBENS FAMÁAlunos: Antonio CARBONARI FilhoAlunos: Antonio CARBONARI FilhoAdministração Financeira EmpresarialAdministração Financeira Empresarial< Teoria de Finanças >< Teoria de Finanças >
  2. 2. 2Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADOLivros BASELivros BASEBRIGHAM, E.F.; GAPENSKI, L.C.; EHRHARDT, M.C.BRIGHAM, E.F.; GAPENSKI, L.C.; EHRHARDT, M.C.Administração Financeira – Teoria e PráticaAdministração Financeira – Teoria e PráticaSão Paulo: ATLAS, 2001 – Capítulos 11, 12 e 13São Paulo: ATLAS, 2001 – Capítulos 11, 12 e 13ROSS, S.A.; WESTERFIELD, R.W.; JAFFE, J.ROSS, S.A.; WESTERFIELD, R.W.; JAFFE, J.Administração Financeira – Corporate FinanceAdministração Financeira – Corporate FinanceSão Paulo: ATLAS, 2001 – Capítulos 6, 7 e 8 (2a. Edição)São Paulo: ATLAS, 2001 – Capítulos 6, 7 e 8 (2a. Edição)São Paulo: ATLAS, 2008 – Capítulos 9, 10 e 11 (8a. Edição)São Paulo: ATLAS, 2008 – Capítulos 9, 10 e 11 (8a. Edição)
  3. 3. 3Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADOSUMÁRIOSUMÁRIO1. Aspectos Básicos de Orçamento de CAPITAL2. Importância do Processo de Orçamento de CAPITAL3. Projeto/Proposta de Investimento de CAPITAL3.1. Gerando idéias3.2. Categorias de classificação e como são utilizadas3.3. Regras para decisão (6 métodos-chaves)3.3.1. Payback (Período de Retorno)3.3.2. Payback (Período de Retorno) descontado3.3.3. NPV / VPL (Valor Presente Líquido)3.3.4. IRR / TIR (Taxa Interna de Retorno)3.3.5. MIRR / TIRM (Taxa Interna de Retorno Modificada)3.3.6. PI – Índice de Lucratividade ou Índice custo-benefício3.4. Conclusões sobre os métodos
  4. 4. 4Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADOSUMÁRIOSUMÁRIO…cont 1…cont 14. Pós-auditoria5. Estimativas de Fluxos de Caixa6. Identificação dos Fluxos de Caixa relevantes7. Efeitos FISCAIS8. Avaliação de Projetos de Investimento de CAPITAL9. Distorções na estimativa dos Fluxos de Caixa10. Valor da Opção11. Comparação de Projetos com vidas diferentes
  5. 5. 5Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADOSUMÁRIOSUMÁRIO…cont 2…cont 212. Valor de Abandono13. Ajustes pela Inflação
  6. 6. 6Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO1. Aspectos Básicos de Orçamento de CAPITAL Devemos nos concentrar em decisões de investimento que envolvem ATIVOS FIXOSATIVOS FIXOS, ou noPROCESSOPROCESSO dede ORÇAMENTOORÇAMENTO dede CAPITALCAPITAL .. Significado do termo CAPITALCAPITAL => refere-se à ATIVOSATIVOS de LONGO PRAZOLONGO PRAZO utilizados naPRODUÇÃOPRODUÇÃO.. Significado do termo ORÇAMENTOORÇAMENTO => refere-se ao PLANOPLANO que detalhadetalha as ENTRADASENTRADAS eSAÍDAS PROJETADASSAÍDAS PROJETADAS durante algum período futuroperíodo futuro. Significado do termo ORÇAMENTOORÇAMENTO dede CAPITALCAPITAL => refere-se à delineação dedelineação deinvestimentos planejadosinvestimentos planejados em ATIVOS FIXOS.ATIVOS FIXOS. Significado do termo PROCESSOPROCESSO dede ORÇAMENTOORÇAMENTO dede CAPITALCAPITAL => refere-se aoPROCESSOPROCESSO completocompleto da ANÁLISEANÁLISE de PROJETOSPROJETOS e DECISÃODECISÃO de quais incluirquais incluir noORÇAMENTOORÇAMENTO dede CAPITALCAPITAL ..Exemplo do “Milagre da Chrysler” – Robert Eaton (novo CEO em 1992) e Kirk Kerborian (maioracionista que tentou uma aquisição hostil) discordavam com relação a se os investimentos antecipadosda Chrysler (dos mais de $8 bilhões acumulados em caixa, $4 bilhões foram gastos em investimentos decapital – o dobro da quantia gasta em 1992) teriam capacidade de obter maiores retornos do que osacionistas poderiam obter alternativamente em outros investimentos de risco equivalente.
  7. 7. 7Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO2. Importância do Processo de Orçamento de CAPITAL Um número de fatores (5) se combina para tornar o PROCESSOPROCESSO dedeORÇAMENTOORÇAMENTO dede CAPITALCAPITAL, provavelmente, a função mais importante que osgestores e sua equipe devem realizar.1º. Fator : pelo fato de os resultados de decisões de ORÇAMENTOORÇAMENTO dede CAPITALCAPITALcontinuarem por muitos anos, os investimentos em ATIVOS FIXOSATIVOS FIXOS fazem comque a empresa perca um pouco de sua flexibilidade;2º. Fator : as decisões de ORÇAMENTOORÇAMENTO dede CAPITALCAPITAL de uma empresa definemsua direção estratégica, pois mudanças para novos produtos, serviços, oumercados devem ser precedidas por investimento de capital;3º. Fator : uma previsão errônea das necessidades de ATIVOSATIVOS pode ter sériasconseqüências => se investir demais, incorrerá desnecessariamente em altadepreciação e outros gastos.=> se não investir o suficiente, surgem dois problemas..1º. Problema: equipamento pode não ser o moderno o suficiente para possibilitar aprodução competitiva;
  8. 8. 8Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO2. Importância do Processo de Orçamento de CAPITAL...cont 1.2º. Problema: caso tenha uma capacidade de produção inadequada,pode vir a perder participação de mercado para empresas rivais e recuperação de clientesperdidos irá requerer : muitos gastos em vendas, redução de preços, melhorias nosprodutos - todos custosos !!4º. Fator : um PROCESSOPROCESSO dede ORÇAMENTOORÇAMENTO dede CAPITALCAPITAL eficiente podemelhorar tanto a distribuição temporal – o investimento em ATIVOSATIVOSPERMANENTESPERMANENTES deve estar disponível quando é necessário – quanto aqualidade das aquisições de ATIVOSATIVOS;5º. Fator : o PROCESSOPROCESSO dede ORÇAMENTOORÇAMENTO dede CAPITALCAPITAL, tipicamente, envolvedesembolsos substanciais, e antes que uma empresa possa gastar grandequantia de dinheiro, deve ter os fundos alinhados, pois, uma vez que grandessomas de dinheiro não estão disponíveis automaticamente, e a empresa estácontemplando um grande programa de investimentos de CAPITALCAPITAL , deve planejarseu financiamento com antecipação para assegurar-se de que os fundos estejamdisponíveis.
  9. 9. 9Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO3. Projeto/Proposta de Investimento de CAPITAL3.1. Gerando idéias3.1. Gerando idéias Os mesmos conceitos gerais que são utilizados em avaliação de títulos tambémestão envolvidos no PROCESSOPROCESSO dede ORÇAMENTOORÇAMENTO dede CAPITAL.CAPITAL. Por outro lado, enquanto um conjunto de ações e títulos da dívida já existedisponível no mercado de títulos, e basta aos investidores selecionarem deste ditoconjunto, os PROJETOSPROJETOS dede ORÇAMENTOORÇAMENTO dede CAPITALCAPITAL são criados pelasão criados pelaprópria empresa.própria empresa. O crescimento de uma empresa, e até sua habilidade de manter-se competitiva ede sobreviver, depende de=> um fluxo constante de idéias para novos produtos;=> maneiras de tornar melhores os produtos existentes;=> maneiras para operar a um baixo custo Logo, um empresa bem gerenciada percorrerá grandes distâncias paradesenvolver boas PROPOSTASPROPOSTAS dede ORÇAMENTOORÇAMENTO dede CAPITALCAPITAL
  10. 10. 10Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO3. Projeto/Proposta de Investimento de CAPITAL...cont 1 Finalmente,=> se uma empresa tiver empregados e executivos capazes e criativos;=> se seu sistema de incentivos estiver funcionando adequadamente;muitas idéias – algumas boas e outras não - para investimento de CAPITALCAPITALsurgirão e, portanto, devem ser estabelecidos procedimentos para a seleção destesPROJETOSPROJETOS dede ORÇAMENTOORÇAMENTO dede CAPITALCAPITAL criados pela própria empresa.criados pela própria empresa.3.2. Categorias (7) de classificação e como são utilizadas3.2. Categorias (7) de classificação e como são utilizadasTipo deCategoriaTítulo e Detalhamento descritivoda CategoriaAnálise de Decisão daCategoriaCategoriaCategoria11REPOSIÇÃO : Manutenção da empresaREPOSIÇÃO : Manutenção da empresa⇒ consiste em gastos para a substituição deequipamentos desgastados ou danificadosutilizados na produção de produtoslucrativos.⇒ projetos de substituição são necessárioscaso a empresa queira continuar operando.. pontos em questão :(a)se essa operação deve continuar;(b)se devemos continuar utilizando omesmo processo de produção..respostas são geralmenteafirmativas, logo decisões demanutenção são normalmentetomadas sem um processo de decisãoelaborado.
  11. 11. 11Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO3. Projeto/Proposta de Investimento de CAPITAL...cont 2Tipo deCategoriaTítulo e Detalhamento descritivoda CategoriaAnálise de Decisão daCategoriaCategoriaCategoria22REPOSIÇÃO : Redução de custosREPOSIÇÃO : Redução de custos⇒ inclui gastos para substituição deequipamentos funcionais, porém obsoletos;⇒ propósito aqui é de diminuir os custos defabricação, materiais, e outros custos taiscomo a eletricidade.. essas decisões são arbitrárias, egeralmente é necessária uma análiserazoavelmente detalhada.CategoriaCategoria33EXPANSÃO de PRODUTOS e MERCADOSEXPANSÃO de PRODUTOS e MERCADOSEXISTENTESEXISTENTES⇒ inclui gastos para aumentar a produçãode produtos existentes, ou para expandir onúmero de lojas ou distribuidoras emmercados já existentes.. essas decisões são mais complexas,pois exigem uma previsão explícita docrescimento da demanda;. os erros são mais prováveis, portantoé necessária uma análise maisdetalhada;. a decisão de prosseguir ou não étomada em um nível mais alto dentroda empresa.
  12. 12. 12Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO3. Projeto/Proposta de Investimento de CAPITAL...cont 3Tipo deCategoriaTítulo e Detalhamento descritivoda CategoriaAnálise de Decisão daCategoriaCategoriaCategoria44EXPANSÃO para NOVOS PRODUTOS ouEXPANSÃO para NOVOS PRODUTOS ouMERCADOSMERCADOS⇒ esses são investimentos para a produçãode um novo produto ou para a expansão emuma área geográfica que não está sendoservida.. esses PROJETOSPROJETOS envolvem decisõesestratégicas que podem alterar anatureza fundamental da empresa, egeralmente exigem o investimento degrandes somas de dinheiro comretorno demorado;. invariavelmente, é necessária umaanálise detalhada, e a decisão final étomada no topo da hierarquia – peloconselho de administração como partedo plano estratégico da empresa.CategoriaCategoria55PROJETOS de SEGURANÇA e/ou AMBIENTAISPROJETOS de SEGURANÇA e/ou AMBIENTAIS⇒ inclui os desembolsos necessários paracumprir determinações do governo, acordostrabalhistas, ou termos de apólices deseguro;⇒ estes gastos são denominadosInvestimentos ObrigatóriosInvestimentos Obrigatórios, e geralmentegeralmenteenvolvemenvolvem PROJETOSPROJETOS que não produzemque não produzemreceita.receita.. essas decisões são mais complexas,pois exigem uma previsão explícita docrescimento da demanda;. os erros são mais prováveis, portantoé necessária uma análise maisdetalhada;.
  13. 13. 13Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO3. Projeto/Proposta de Investimento de CAPITAL...cont 4Tipo deCategoriaTítulo e Detalhamento descritivoda CategoriaAnálise de Decisão daCategoriaCategoriaCategoria66PESQUISA e DESENVOLVIMENTO (P&D) /PESQUISA e DESENVOLVIMENTO (P&D) /(R&D)(R&D)⇒ para muitas empresas, pesquisa edesenvolvimento constitui o maior e maisimportante tipo de investimento deCAPITAL.CAPITAL.. apesar destes investimentospoderem, conceitualmente, seranalisados da mesma forma que osinvestimentos em ATIVOSATIVOS tangíveis,os fluxos de caixa que eles produzemsão geralmente muito incertos paraque seja feita uma análise DCFpadrão;. pelo fato os resultados em P&Dserem quase sempre altamenteincertos, e como a continuação dofinanciamento de um PROJETOPROJETOdepende de resultados em estágiosprecoces, a análise das ÁRVORES deanálise das ÁRVORES deDECISÕESDECISÕES é geralmente utilizadaCategoriaCategoria77OUTROSOUTROS⇒ essa classificação geral inclui prédios deescritórios, estacionamentos, aeronavespara executivos e assim por diante.. o modo como são tratados varia deempresa para empresa.
  14. 14. 14Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO3. Projeto/Proposta de Investimento de CAPITAL...cont 53.3. Regras para decisão (6 métodos-chaves)3.3. Regras para decisão (6 métodos-chaves) Seis métodos-chaves são utilizados para classificar PROJETOSPROJETOS e paradecidir se devem ou não ser aceitos para inclusão no ORÇAMENTOORÇAMENTO dedeCAPITAL.CAPITAL.3.3.1.3.3.1. PaybackPayback (Período de Retorno)(Período de Retorno) o período de paybackpayback (Período de Retorno)(Período de Retorno) => número esperado de anosnecessários para recuperar o investimento original; foi o 1º. método formal utilizado para avaliar PROJETOSPROJETOS dede ORÇAMENTOORÇAMENTO dedeCAPITALCAPITAL; quanto MENORquanto MENOR o período de paybackpayback (Período de Retorno)(Período de Retorno) melhor;melhor; período exato deperíodo exato de paybackpayback (Período de Retorno)(Período de Retorno) pode ser encontrado comosegue:
  15. 15. 15Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO3. Projeto/Proposta de Investimento de CAPITAL...cont 63.3.2.3.3.2. PaybackPayback (Período de Retorno) descontad(Período de Retorno) descontado algumas empresas utilizam uma variante do paybackpayback (Período de Retorno)(Período de Retorno)comum, o período de paybackpayback (Período de Retorno)(Período de Retorno) descontadodescontado; período de payback descontadopayback descontado é semelhante ao período de payback comumpayback comumcom a diferença de que os fluxos de caixa esperados são descontados pelo custode CAPITALCAPITAL do PROJETOPROJETO; período de payback descontadopayback descontado => o número de anos necessários pararecuperar o investimento dos fluxos líquidos de caixa descontados; quanto MENORquanto MENOR o período de payback descontadopayback descontado melhor;melhor; período exato deperíodo exato de payback descontadopayback descontado pode ser encontrado como segue:
  16. 16. 16Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO3. Projeto/Proposta de Investimento de CAPITAL...cont 7NOTASNOTAS parapara PaybackPayback (Período de Retorno)(Período de Retorno) comum & Paybackcomum & Payback descontado :descontado :1) Pode haver situações onde a classificação dos PROJETOSPROJETOS é igual, sendoindiferente o método deindiferente o método de paybackpayback utilizadoutilizado. Contudo, muitas vezesmuitas vezes o paybackpaybackcomumcomum e o descontadodescontado classificações conflitantesclassificações conflitantes.2) O paybackpayback é um tipo de cálculo de “ponto de equilíbrio”- caso os fluxos de caixaentrem á taxa esperada até o ano de paybackpayback, então o PROJETOPROJETO se pagará.3) O paybackpayback (Período de Retorno)(Período de Retorno) comumcomum não leva em consideração o custo deCAPITAL -CAPITAL - nenhum custo, tanto para o CAPITAL PRÓPRIOCAPITAL PRÓPRIO como para oCAPITAL de TERCEIROSCAPITAL de TERCEIROS utilizados para empreender o PROJETOPROJETO , é refletidonos fluxos de caixa ou nos cálculos.NOTASNOTAS para PROJETOS :para PROJETOS : PROJETOSPROJETOS mutuamente excludentesmutuamente excludentes => se um PROJETOPROJETO for levadoadiante, o outro deve ser rejeitado ou aceitar um implica rejeitar o outro; PROJETOSPROJETOS independentesindependentes => são PROJETOSPROJETOS cujos fluxos de caixa sãoindependentes um do outro.
  17. 17. 17Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO3. Projeto/Proposta de Investimento de CAPITAL...cont 8NOTASNOTAS parapara PaybackPayback (Período de Retorno)(Período de Retorno) comum & Paybackcomum & Payback descontaddescontadoo...cont :4) O paybackpayback descontaddescontadoo leva em consideração o custo de CAPITALCAPITAL, sendo assimfornece o ano no “ponto de equilíbrio” somente após os custos do CAPITALCAPITALPRÓPRIOPRÓPRIO e de TERCEIROSTERCEIROS já estarem cobertos.5) Contudo, temos um importante empecilho tanto do método de paybackpayback comumcomumquanto do descontaddescontadoo => ambos ignoram os fluxos de caixa que são pagos ourecebidos após o período de paybackpayback (Período de Retorno)(Período de Retorno) .6) Embora o método de paybackpayback (Período de Retorno)(Período de Retorno) tenha alguns defeitossérios como critério de classificação :=> fornece informações sobre quanto tempo os fundos ficarão retidos em umdeterminado PROJETOPROJETO – assim, quanto menor o período de paybackpayback,outrascoisas mantidas constantes, maior a LIQUIDEZLIQUIDEZ do PROJETOPROJETO.=> é utilizado, muitas vezes, como um indicador de RISCORISCO do PROJETOPROJETO – vistoque os fluxos de caixa esperados no futuro distante são geralmente maisarriscados do que fluxos de caixa de curto prazo.
  18. 18. 18Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO3. Projeto/Proposta de Investimento de CAPITAL...cont 93.3.3.3.3.3. NPVNPV / VPL (Valor Presente Líquido)/ VPL (Valor Presente Líquido) o método do Valor Presente Líquido (VPL /Valor Presente Líquido (VPL / NPVNPV)) se baseia em técnicas detécnicas defluxo de caixa descontado.fluxo de caixa descontado. procedimentos para implementar esta abordagem :1. encontrar o1. encontrar o Valor PresenteValor Presente de cada fluxo de caixafluxo de caixa, incluindo tanto asentradas quanto as saídas descontadasdescontadas ao custo de CAPITALCAPITAL do PROJETO.PROJETO.2. somar esses2. somar esses fluxos de caixa descontadosfluxos de caixa descontados – essa soma é definida como oNPVNPV / VPL/ VPL do PROJETO.PROJETO.3. caso o3. caso o NPVNPV / VPL/ VPL seja positivopositivo  PROJETOPROJETO deve ser aceito.aceito.seja negativonegativo  PROJETOPROJETO deve ser rejeitado.rejeitado.. caso 2. caso 2 PROJETOS comPROJETOS com NPVNPVs / VPLss / VPLs positivospositivos forem mutuamentemutuamenteexcludentesexcludentes  aquele com o maior NPVNPV / VPL/ VPL deve serescolhido.escolhido. a lógica do método NPVNPV / VPL/ VPL é direta.. um. um NPVNPV / VPL/ VPL de ZEROZEROfluxos de caixafluxos de caixa do PROJETOPROJETO suficientes somentepara pagar o CAPITALCAPITAL investido e para proporcionar a taxa de retornotaxa de retorno requeridarequeridasobre essesobre esse CAPITAL.CAPITAL.
  19. 19. 19Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO3. Projeto/Proposta de Investimento de CAPITAL...cont 103.3.3.3.3.3. NPVNPV / VPL (Valor Presente Líquido)/ VPL (Valor Presente Líquido)...cont a lógica do método NPVNPV / VPL (Valor Presente Líquido/ VPL (Valor Presente Líquido) é direta... se NPVNPV / VPL/ VPL positivopositivo  PROJETOPROJETO estará gerando mais caixa do o necessário=> para pagar o CAPITAL de TERCEIROS.CAPITAL de TERCEIROS.=> para oferecer a taxa de retornotaxa de retorno requerida aos acionistas.=> esse excesso de caixa cabe unicamente aos acionistas e sua riqueza serárealçada... existe também relacionamento direto entre NPVNPV / VPL/ VPL e o EVAEVA (Valor(ValorEconômico Adicionado)Econômico Adicionado)=>=> NPVNPV / VPL/ VPL= valor presente dos EVAsEVAs futuros do PROJETOPROJETO=>=> aceitar PROJETOSPROJETOS comcom NPVNPV / VPL/ VPL positivopositivo  EVAEVA positivopositivo para empresa MVA (Valor de Mercado AdicionadoMVA (Valor de Mercado Adicionado – ou o excesso do valor de mercado daempresa em relação a seu valor de livro)) positivo.positivo.NOTA:NOTA: um sistema de recompensa que remunera os gestores por produzirem EVAEVApositivopositivo irá resultar no uso do NPVNPV / VPL (Valor Presente Líquido)/ VPL (Valor Presente Líquido) para tomardecisões de ORÇAMENTOORÇAMENTO dede CAPITAL.CAPITAL.
  20. 20. 20Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO3. Projeto/Proposta de Investimento de CAPITAL...cont 113.3.4.3.3.4. IRRIRR / TIR (Taxa Interna de Retorno)/ TIR (Taxa Interna de Retorno) a IRRIRR / TIR (Taxa Interna de Retorno)/ TIR (Taxa Interna de Retorno) é definida como aquela taxa de descontoque iguala o valor presente das entradas de caixa esperadas de um PROJETOPROJETOao valor presente dos custos desse PROJETO :PROJETO :. ou, de forma equivalente, a taxa que força o NPVNPV / VPL/ VPL a ser igual a ZERO !!ZERO !! a mesma equação básica é utilizada para ambos os métodos :=> no método do NPVNPV / VPL/ VPL a taxa de desconto é especificada, e o NPVNPV / VPL/ VPL éencontrado.=> no método do IRRIRR / TIR/ TIR o NPVNPV / VPL/ VPL é especificado para ser igual a ZEROZERO ea taxa de juros que força essa igualdade (a IRRIRR / TIR/ TIR) é calculada.
  21. 21. 21Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO3. Projeto/Proposta de Investimento de CAPITAL...cont 123.3.4.3.3.4. IRRIRR / TIR (Taxa Interna de Retorno)/ TIR (Taxa Interna de Retorno)...cont a lógica da importância da taxa de desconto particular que iguala o custo doPROJETOPROJETO ao valor presente de suas entradasao valor presente de suas entradas (a IRRIRR / TIR/ TIR)::1. a1. a IRRIRR / TIR/ TIR de um PROJETOPROJETO é sua taxa de retorno esperada.2.2. caso a IRRIRR / TIR (Taxa Interna de Retorno)/ TIR (Taxa Interna de Retorno) exceda o custo dos fundosutilizados para financiar o PROJETOPROJETO,, um excedente permanece após pagamentopelo uso do CAPITALCAPITAL, e esse excedente cabe aos acionistas da empresa.3.3. empreender um PROJETOPROJETO cujo IRRIRR / TIR (Taxa Interna de Retorno)/ TIR (Taxa Interna de Retorno) excedaseu custo de CAPITALCAPITAL aumenta a riqueza dos acionistas – por outro lado, se ataxa interna de retorno for menor do que o custo de CAPITALCAPITAL, pôr em práticaesse PROJETOPROJETO impõe um custo aos acionistas atuais,NOTA:NOTA:=>=> essa característica de equilíbrio é que torna a IRRIRR / TIR/ TIR útil na avaliaçãode PROJETOSPROJETOS de investimento de CAPITAL.CAPITAL.
  22. 22. 22Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO3. Projeto/Proposta de Investimento de CAPITAL...cont 133.3.5.3.3.5. MIRRMIRR / TIRM (Taxa Interna de Retorno Modificada)/ TIRM (Taxa Interna de Retorno Modificada) embora haja uma forte preferência acadêmica pelo NPVNPV / VPL/ VPL, pesquisas indicamque os executivos preferem a IRRIRR / TIR/ TIR ao NPVNPV / VPL/ VPLgestores achamintuitivamente mas atraente avaliar investimentos em termos de porcentagem detaxas de retorno do que dólares de NPVNPV / VPL/ VPL. é possível delinear um avaliador de porcentagem que seja melhor do que a IRRIRR //TIR comumTIR comum  podemos modificar a IRRIRR / TIR/ TIR e torná-la:=> um melhor indicador de lucratividade relativa;=> melhor para ser utilizada em ORÇAMENTOORÇAMENTO dede CAPITAL.CAPITAL. esta nova medida é=> chamada de IRRIRR modificada / TIR modificadamodificada / TIR modificada ou MIRRMIRR=> definida como segue:
  23. 23. 23Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO3. Projeto/Proposta de Investimento de CAPITAL...cont 143.3.5.3.3.5. MIRRMIRR / TIRM (Taxa Interna de Retorno Modificada)/ TIRM (Taxa Interna de Retorno Modificada)......cont Onde:=> COF = saídas de caixa (números negativosnegativos) ou custo do PROJETOPROJETO;=> CIF = entradas de caixa (números positivopositivo);=> o termo à esquerda é simplesmente o PV / VP (valor presente) dosdesembolsos quando descontados ao custo de CAPITALCAPITAL;=> o numerador do termo à direita é o FV / VF (valor futuro) das entrada das,pressupondo que as entradas de caixa sejam reinvestidas ao custo de CAPITALCAPITAL;=> o FV / VF (valor futuro) das entradas de caixa também é chamado de ValorValorTERMINALTERMINAL, ou TVTV;=> MIRRMIRR / TIRM (TIRM (Taxa Interna de Retorno Modificada)/ TIRM (TIRM (Taxa Interna de Retorno Modificada) é a taxa dedesconto que força o PV / VP (valor presente) do TVTV a ser igual ao PV / VP (valorpresente) dos custos.
  24. 24. 24Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO3. Projeto/Proposta de Investimento de CAPITAL...cont 153.3.6.3.3.6. PIPI – Índice de Lucratividade ou Índice custo-benefício– Índice de Lucratividade ou Índice custo-benefício Outro método utilizado para avaliação de PROJETOSPROJETOS é o Índice deÍndice deLUCRATIVIIDADE (LUCRATIVIIDADE ( PIPI )) ou o Índice CUSTO-BENEFÍCIOÍndice CUSTO-BENEFÍCIO Onde:=> CIFt = entradas de caixa (números positivopositivo) esperadas, ou benefícios doPROJETOPROJETO;=> COFt = saídas de caixa (números negativosnegativos) esperadas ou custos doPROJETOPROJETO;=> PIPI = LUCRATIVIDADELUCRATIVIDADE RELATIVA de qualquer PROJETOPROJETO, ou o PV / VP(valor presente) dos benefícios por PV / VP (valor presente) de cada dólar decusto.
  25. 25. 25Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO3. Projeto/Proposta de Investimento de CAPITAL...cont 163.4. Conclusões sobre os métodos3.4. Conclusões sobre os métodos matematicamente, os métodos NPVNPV / VPL (Valor Presente Líquido)/ VPL (Valor Presente Líquido).eIRRIRR / TIR (Taxa Interna de Retorno)/ TIR (Taxa Interna de Retorno) sempre levarão às mesmasdecisões de aceitar / rejeitar para PROJETOSPROJETOS independentesindependentes - para queo NPVNPV / VPL/ VPL seja positivopositivo, o IRRIRR / TIR/ TIR deve exceder a taxa de desconto. os métodos NPVNPV / VPL/ VPL e IRRIRR / TIR/ TIR, por outro lado, podem levar aconflitos de classificação para os casos de PROJETOSPROJETOS mutuamentemutuamenteexcludentesexcludentes - especialmente para aqueles que diferem em escala e/ouem distribuição temporal – e, então, deve-se utilizar o método NPVNPV / VPL/ VPL(Valor Presente Líquido)(Valor Presente Líquido). os métodos NPVNPV / VPL/ VPL e IRRIRR / TIR/ TIR são ambos superiores ao paybackpayback(Período de Retorno) -(Período de Retorno) - tanto comumcomum quanto descontaddescontadoo - contudo oNPVNPV / VPL (Valor Presente Líquido)/ VPL (Valor Presente Líquido) é superior ao IRRIRR / TIR (Taxa/ TIR (TaxaInterna de Retorno)Interna de Retorno).
  26. 26. 26Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO3. Projeto/Proposta de Investimento de CAPITAL...cont 173.4. Conclusões sobre os métodos3.4. Conclusões sobre os métodos enquanto o método NPVNPV / VPL (Valor Presente Líquido)/ VPL (Valor Presente Líquido) pressupõe queos fluxos de caixa devem ser reinvestidos ao custo de CAPITALCAPITAL daempresa (ou alguma outra taxa explícita, geralmente um melhorpressuposto), o método IRR /IRR / TIR (Taxa Interna de Retorno)TIR (Taxa Interna de Retorno) pressupõeo re-investimento à IRR /IRR / TIR (Taxa Interna de Retorno)TIR (Taxa Interna de Retorno) do PROJETOPROJETO. os gestores das grandes e sofisticadas empresas calculam e levam emconsideração todas as medidas de avaliação, uma vez que cada medidaproporciona diferentes pedaços de informações relevantes a quem tomaas decisões.
  27. 27. 27Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO4. Pós-auditoria Aspecto importante do PROCESSOPROCESSO dede ORÇAMENTOORÇAMENTO dedeCAPITALCAPITAL. Envolve:=> comparação dos resultados efetivos com os previstospelos patrocinadores do PROJETOPROJETO;=> explicação do porquê de quaisquer diferenças ocorridas. Tem três (3) principais propósitos:1. melhorar as previsões;2. melhorar as operações;3. identificar oportunidades (melhor ponto) de abandono /término.
  28. 28. 28Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO5. Estimativas de Fluxos de Caixa passo mais importante e também o mais difícil em ORÇAMENTOORÇAMENTO dedeCAPITALCAPITAL  os desembolsos para o investimento e as entradas líquidasde caixa anuais após o PROJETOPROJETO iniciar suas operações. por ser difícil de prever de forma precisa os custos e receitas associadascom um PROJETOPROJETO grande e complexo, os ERROS de PREVISÃOERROS de PREVISÃOpodem ser bastante / absurdamente grandes.=> exemplo - várias grandes empresas petrolíferas decidiram construir ooleoduto do Alaska com custo original estimadooriginal estimado de $700 milhões$700 milhões ecusto finalfinal perto dos $7 bilhões$7 bilhões; função da equipe FINANCEIRA no PROCESSOPROCESSO dede PREVISÃOPREVISÃO:(1). obter informações dos vários departamentos - marketing eengenharia;(2). assegurar que todos os envolvidos com PREVISÕESPREVISÕES utilizem umconjunto consistente de pressupostos econômicos;(3). assegurar que não haja distorções inerentes nas PREVISÕES.PREVISÕES.
  29. 29. 29Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO6. Identificação dos Fluxos de Caixa relevantes é o ponto de partida de qualquer análise de ORÇAMENTOORÇAMENTO dede CAPITAL.CAPITAL. Fluxos de Caixa relevantesFluxos de Caixa relevantes = conjunto específico de Fluxos de CaixaFluxos de Caixa quedevem ser considerados na decisão em mãos. duas (2) regras cardinais podem ajudar os analistas em geral a evitar erros:1ª. Regra - as decisões de ORÇAMENTOORÇAMENTO dede CAPITALCAPITAL devem ser baseadas emFluxos de CaixaFluxos de Caixa e não em lucros contábeisnão em lucros contábeis.2ª. Regra - somente os Fluxos de Caixa INCREMENTAIS são RELEVANTESFluxos de Caixa INCREMENTAIS são RELEVANTES. Fluxo de Caixa RELEVANTEFluxo de Caixa RELEVANTE para um PROJETOPROJETO é o FluxoFluxo LIVRELIVRE de Caixade Caixa(fluxo de caixa disponível para distribuição aos investidores e que dá o valor deuma empresa):=> ADICIONAL=> ADICIONAL que a empresa espera, caso implemente o PROJETOPROJETO;=> Fluxo de Caixa=> Fluxo de Caixa além e acima daquele que a empresa poderia esperar se elanão implementasse o PROJETO.PROJETO.
  30. 30. 30Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO6. Identificação dos Fluxos de Caixa relevantes...cont 1 1ª. Regra - quatro (4) principais formas pelas quais o Fluxo de CaixaFluxo de Caixa deum PROJETOPROJETO difere do lucro contábil:lucro contábil:(1).(1). custos dos ativos fixos - maioria dos PROJETOSPROJETOS requer ativosfixos e os fundos utilizados para compra (contadores não mostram comouma dedução do lucro contábillucro contábil) devem vir dos investidores (acionistas ecredores) e inclui custos de transporte e instalação (custo completo éutilizado como a base depreciável anual ao longo da vida), além derepresentar não só um fluxo de caixafluxo de caixa negativonegativo (compra), mas tambémum fluxo de caixafluxo de caixa positivopositivo (recursos - após impostos – da venda nofinal da vida do PROJETOPROJETO).(2). despesas que não representam saída de caixa(2). despesas que não representam saída de caixa - contadoressubtraem uma despesa a cada ano pela depreciaçãodepreciação (que não temimpacto sobre o fluxo de caixafluxo de caixa, mas que reduz o lucro para fins fiscais)quando calculam o lucro contábil/líquidolucro contábil/líquido.
  31. 31. 31Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO6. Identificação dos Fluxos de Caixa relevantes...cont 2(3).(3). mudanças no CAPITALCAPITAL de giro operacional líquido - trata-se dadiferença entre o aumento necessário em ativos circulantes(estoqueadicionais para suportar uma nova operação e o aumento nas vendasque leva a contas a receber adicionais) e o aumento espontâneo nospassivos circulantes (contas à pagar para fornecedores e outrasdespesas como resultado da expansão) geralmente positiva que tornanecessário um financiamento adicional (acima e além dos custos dosativos fixos), mas ao final da vida do PROJETOPROJETO a empresa receberáentradas de caixa (estoques utilizados, mas não repostos e contas areceber recebidas sem reposição) que darão retorno ao investimento emCAPITALCAPITAL.(4). despesas financeiras não são incluídas nos fluxos de caixa do(4). despesas financeiras não são incluídas nos fluxos de caixa doPROJETOPROJETO - pois já descontado a seu custo de CAPITALCAPITAL - médiaponderada dos custos do exigível e do CAPITACAPITA próprio (WACC – taxa deretorno necessária para satisfazer todos investidores – credores eacionistas).
  32. 32. 32Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO6. Identificação dos Fluxos de Caixa relevantes...cont 3 2ª. Regra - três (3) problemas em especial ocorrem na determinação dosFluxos de Caixa INCREMENTAIS:Fluxos de Caixa INCREMENTAIS:(1).(1). custos irrecuperáveis - é uma saída de caixa que já foicomprometida ou que efetivamente já ocorreu (não é afetada peladecisão que está sendo levada em consideração) e por não serem custosINCREMENTAISINCREMENTAIS não devem ser incluídos na análise.(2).(2). custos de oportunidade - são os Fluxos de CaixaFluxos de Caixa que poderiamser gerados por um ativo que a empresa já possui (e que não estejasendo usado para o PROJETOPROJETO a em questão.(3).(3). efeitos sobre outras partes da empresa : externalidades(economistas) - muitas vezes difíceis de quantificar (podem ser positivaspositivasou negativasnegativas), mas que devem ser consideradas/refletidas na análise.=> exemplo da canibalizaçãocanibalização - que ocorre quando um determinadoPROJETOPROJETO leva à redução nas vendas de um produto já existente.
  33. 33. 33Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO7. Efeitos FISCAIS Uma vez que os efeitos dos IMPOSTOS / LEIS FISCAISIMPOSTOS / LEIS FISCAISpodem ter grande impacto (podendo até quebrar / inviabilizarum determinado PROJETOPROJETO) sobre os Fluxos de CaixaFluxos de Caixa, écrítico que sejam levados(as) em conta na análise, uma vezque afetam de duas (2) formas:(1).(1). reduzem os Fluxos de Caixa operacionais.Fluxos de Caixa operacionais.(2).(2). determinam a despesa de depreciaçãodepreciação eque pode serlançada a cada ano.
  34. 34. 34Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO8. Avaliação de Projetos de Investimento de CAPITAL Os Fluxos de Caixa INCREMENTAISFluxos de Caixa INCREMENTAIS (estimativa bastante difícil) de umPROJETOPROJETO típico podem ser classificados em três (3) categorias:(1).(1). desembolso inicial para o investimento - inclui o custo dos ativosfixos iniciais associados com o PROJETOPROJETO e, mais quaisquer aumentosno CAPITALCAPITAL de giro líquido;(2).(2). fluxos de caixa operacionais ao longo da vida do PROJETOPROJETO - sãoas entradas INCREMENTAIS de CaixaINCREMENTAIS de Caixa durante a vida econômica doPROJETOPROJETO .NOTA: fluxo de caixa operacional anual = lucro operacional apósimpostos + depreciação(3).(3). fluxos de caixa no ano terminal - trata-se de alguns Fluxos deFluxos deCaixa EXTRASCaixa EXTRAS recebidos ao final da vida do PROJETOPROJETO, incluindo o valorresidual dos ativos fixos - ajustados para fins fiscais (caso não sejamvendidos ao seu valor de livro) + retorno do CAPITALCAPITAL de giro líquido.
  35. 35. 35Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO9. Distorções na estimativa dos Fluxos de Caixa Infelizmente, vários estudos indicam que as previsões de Fluxos de CaixaFluxos de Caixapara ORÇAMENTOSORÇAMENTOS dede CAPITALCAPITAL são em geral distorcidas. Distorções nas estimativas dos Fluxos de CaixaFluxos de Caixa ocorrerão,principalmente, caso os gestores estejam excessivamente otimistas emsuas previsões. Assim as receitas tendem a ser superestimadas e os custossubestimados, gerando como resultado final uma distorção para cima nosfluxos de caixa líquidos operacionais, e, portanto, uma distorçãotambém para cima nos NPVNPV / VPL (Valor Presente Líquido)/ VPL (Valor Presente Líquido) estimadospara um determinado PROJETOPROJETO. Caso as estimativas de Fluxos de CaixaFluxos de Caixa não sejam distorcidas e os errossejam apenas esporádicos, os erros de estimativas tenderão a cancelaruns aos outros - alguns PROJETOSPROJETOS terão estimativas de NPVNPV / VPL/ VPL muitaaltas e outros muito baixas.
  36. 36. 36Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO10. Valor da Opção Investir em um novo PROJETOPROJETO,em geral, traz consigo um aumentopotencial nas oportunidades futuras da empresa. Tais oportunidades são de fato OPÇÕESOPÇÕES - direitos, mas não obrigação detomar alguma atitude no futuro. As OPÇÕESOPÇÕES são valiosas, de forma que qualquer PROJETOPROJETO queexpande o conjunto de oportunidades da empresa tem um valorvalor positivopositivode OPÇÃOOPÇÃO. De forma similar, qualquer PROJETOPROJETO que reduz o conjunto deoportunidades futuras tem um valor devalor de OPÇÃOOPÇÃO negativonegativo. O impacto de um PROJETOPROJETO sobre as oportunidades da empresa, ou seuvalor devalor de OPÇÃOOPÇÃO, pode não ser capturado por uma análise convencionalde NPVNPV / VPL (Valor Presente Líquido) / Fluxos de Caixa Descontado/ VPL (Valor Presente Líquido) / Fluxos de Caixa Descontado((DCFDCF)).
  37. 37. 37Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO11. Comparação de Projetos com vidas diferentes Se PROJETOSPROJETOS mutuamente excludentes tiverem vidasdesiguais utpode ser necessário ajustar a análise paracolocar os projetos numa base de vida igual. Isso pode ser feito utilizando:=> a abordagem da cadeia de reposição (vida comum)OU=> a abordagem da anuidade equivalente
  38. 38. 38Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO12. Valor de Abandono Os PROJETOSPROJETOS são normalmente analisados sob opressuposto de que a empresa irá operar os ativos durantetoda sua VIDA FÍSICA. Entretanto, esse pode não ser o melhor curso da ação – podeser melhor abandonar o PROJETOPROJETO antes do fim de sua vidapotencial, e essa possibilidade pode afetar materialmente aLUCRATIVIDADE estimada do PROJETOPROJETO. Logo, o verdadeiro valor de um PROJETOPROJETO pode ser maior doque o NPVNPV / VPL (Valor Presente Líquido)/ VPL (Valor Presente Líquido) baseado em suaVIDA FÍSICA, caso ele possa ser ABANDONADO no final desua VIDA ECONÔMICA (que ocorre mais cedo do que suaVIDA FÍSICA).
  39. 39. 39Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO13. Ajustes pela Inflação A INFLAÇÃO é um fato não só na vida dos Estados Unidos,mas também na tmaioria das outras nações do mundo. Logo, deve ser levada em conta em qualquer análise corretade ORÇAMENTOSORÇAMENTOS dede CAPITALCAPITAL. Existem duas (2) formas para que ajustemos os efeitos daINFLAÇÃO nas análises de PROJETOS:PROJETOS:(1).(1). todos os Fluxos de CaixaFluxos de Caixa do PROJETOPROJETO podem serexpressos como Fluxos ReaisFluxos Reais (não ajustados), semnenhuma consideração com relação à INFLAÇÃO , e o custodo CAPITALCAPITAL pode ser ajustado para uma taxa real,removendo-se os prêmios de INFLAÇÃO dos componentesde custo.
  40. 40. 40Programa de Estudos Pós-Graduados em ADMINISTRAÇÃO, nível MESTRADO13. Ajustes pela Inflação...cont 1NOTA: esta abordagem é relativamente simples, mas paraproduzir um NPVNPV / VPL (Valor Presente Líquido)/ VPL (Valor Presente Líquido) semdistorções é necessário que:=> todos os Fluxos de CaixaFluxos de Caixa projetados, incluindo adepreciação, sejam identicamente afetados pela INFLAÇÃO=> que essa taxa de aumento seja igual à taxa deINFLAÇÃO embutida nos retornos requeridos pelosinvestidores.(2).(2). deixar o custo do CAPITALCAPITAL sem sua forma nominal eajustar os Fluxos de CaixaFluxos de Caixa individuais opara refletir aINFLAÇÃO esperada. Logo, o melhor procedimento é embutir a INFLAÇÃOdiretamente nas estimativas do Fluxo de CaixaFluxo de Caixa.

×