SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 17
Baixar para ler offline
Padrão Mediator
Estephânia Rodrigues
Gustavo Moreira
Izabel Rodrigues
Priscilla Aguiar
Thiago Sinésio
Pós-Graduação em Engenharia de Sotfware Centrada em Métodos Ágeis
2013
Agenda
■Introdução
■Intenção
■Motivação
■Aplicabilidade
■Estrutura
■Participantes
■Colaborações
■Consequências
■Demonstração
Introdução
Padrões de projeto GOF
Criação
Comportamentais
Estruturais
Mediator
Intenção
■ Definir um objeto para encapsular a
forma como um conjunto de objetos
interage;
■ Promover baixo acoplamento;
■ Não permitir que objetos se referenciem
entre si de maneira explícita.
Intenção
Intenção
Motivação
■ Diminuir o alto acoplamento causado pela distribuição
de comportamento entre vários objetos.
■ Essa distribuição pode resultar em muitas conexões, o
que leva um objeto ter conhecimento sobre vários
outros.
Aplicabilidade
■ O padrão mediator deve ser usado quando:
● Um conjunto de objetos se comunicar de forma
complexa, interdependências desestruturadas e de
difícil entendimento;
● A reutilização de um objeto se torna difícil por ele
referenciar e comunicar com muitos outros;
● Customizar ou adaptar um comportamento que está
distribuído entre várias classes sem a necessidade
excessiva de especialização em subclasses.
Aplicabilidade
■ Objetos podem se comunicar sem
conhecer uns aos outros.
Estrutura
Participantes
■ Mediator:
● Define uma interface de comunicação com objetos de
classe Colleague.
■ Concrete Mediator:
● Faz a implementação do comportamento cooperativo
através da coordenação de objetos Colleague.
● Responsável por manter e conhecer os objetos da
classe Colleague.
Participantes
■ Colleague Classes:
● Cada classe Colleague conhece seu Mediator;
● Os objetos Colleague se comunicam com seu objeto
Mediator, ao invés de se comunicar com outros
objetos Colleagues.
Colaborações
■ Os objetos Colleagues, uma vez que não se
conhecem, enviam e recebem solicitações do
Mediator;
■ O Mediator conhece cada um dos participantes e
direciona as solicitações para os objetos
apropriados;
■ A política de comunicação é determinada pelo
Mediator (Implementação Concreta do Mediator).
Consequências
■ Vantagens
● Limita extensão por herança (para estender ou alterar o
comportamento, basta criar uma subclasse do Mediator);
● Baixo acoplamento entre Colleagues;
● Politica de comunicações fica centralizada no Mediator e
pode ser alterada sem mexer nos Colleagues;
● Eliminação de relacionamentos muitos-para-muitos;
Consequências
■ Desvantagens
● A centralização em exagero pode ser uma fonte de
gargalos de desempenho e risco para o sistema em caso
de falhas;
● O Mediator pode se tornar muito complexo.
Dúvidas
Mais Informações
■Gamma Erich, Helm Richard, JohnsonRalp, Vlissides John. Padrões de
Projeto: Soluções Reutilizáveis de Software orientado a objetos. p. 257 -
266. Bookman, 2000.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

03.Slides Liderança e Comunicação.pdf
03.Slides Liderança e Comunicação.pdf03.Slides Liderança e Comunicação.pdf
03.Slides Liderança e Comunicação.pdf
mariasantana771293
 
Grupos Sociais - Agrupamentos Humanos (Público, Massa e Multidão)
Grupos Sociais - Agrupamentos Humanos (Público, Massa e Multidão)Grupos Sociais - Agrupamentos Humanos (Público, Massa e Multidão)
Grupos Sociais - Agrupamentos Humanos (Público, Massa e Multidão)
Isaquel Silva
 
Grupos e Equipas de trabalho (RH)
Grupos e Equipas de trabalho (RH)Grupos e Equipas de trabalho (RH)
Grupos e Equipas de trabalho (RH)
Nicole Fernandes
 

Mais procurados (15)

A Sociedade da Comunicação
A Sociedade da ComunicaçãoA Sociedade da Comunicação
A Sociedade da Comunicação
 
Sistemas Distribuidos Java
Sistemas Distribuidos JavaSistemas Distribuidos Java
Sistemas Distribuidos Java
 
Node.js e Express
Node.js e ExpressNode.js e Express
Node.js e Express
 
As vantagens e desvantagens da aplicação de padrões de projeto
As vantagens e desvantagens da aplicação de padrões de projetoAs vantagens e desvantagens da aplicação de padrões de projeto
As vantagens e desvantagens da aplicação de padrões de projeto
 
Mediação de conflitos
Mediação de conflitosMediação de conflitos
Mediação de conflitos
 
Aula 3 - Introdução a cloud computing
Aula 3 - Introdução a cloud computingAula 3 - Introdução a cloud computing
Aula 3 - Introdução a cloud computing
 
Engenharia de Software II - Teste de segurança de software
Engenharia de Software  II - Teste de segurança de softwareEngenharia de Software  II - Teste de segurança de software
Engenharia de Software II - Teste de segurança de software
 
03.Slides Liderança e Comunicação.pdf
03.Slides Liderança e Comunicação.pdf03.Slides Liderança e Comunicação.pdf
03.Slides Liderança e Comunicação.pdf
 
Diagrama sequencia
Diagrama sequenciaDiagrama sequencia
Diagrama sequencia
 
CNV - Simoni Aquino
CNV - Simoni AquinoCNV - Simoni Aquino
CNV - Simoni Aquino
 
Grupos Sociais - Agrupamentos Humanos (Público, Massa e Multidão)
Grupos Sociais - Agrupamentos Humanos (Público, Massa e Multidão)Grupos Sociais - Agrupamentos Humanos (Público, Massa e Multidão)
Grupos Sociais - Agrupamentos Humanos (Público, Massa e Multidão)
 
Grupos e Equipas de trabalho (RH)
Grupos e Equipas de trabalho (RH)Grupos e Equipas de trabalho (RH)
Grupos e Equipas de trabalho (RH)
 
Desafios do trabalho em Rede para Gestão da Informação e Conhecimento
Desafios do trabalho em Rede para Gestão da Informação e ConhecimentoDesafios do trabalho em Rede para Gestão da Informação e Conhecimento
Desafios do trabalho em Rede para Gestão da Informação e Conhecimento
 
Orientação a Objetos para Desenvolvedores Android
Orientação a Objetos para Desenvolvedores AndroidOrientação a Objetos para Desenvolvedores Android
Orientação a Objetos para Desenvolvedores Android
 
Aula7 diagrama classes
Aula7 diagrama classesAula7 diagrama classes
Aula7 diagrama classes
 

Destaque (6)

Quick reference
Quick referenceQuick reference
Quick reference
 
Design Patterns
Design PatternsDesign Patterns
Design Patterns
 
Apresentação Introdução Design Patterns
Apresentação Introdução Design PatternsApresentação Introdução Design Patterns
Apresentação Introdução Design Patterns
 
Orientação a Objetos - Da Teoria a Pratica
Orientação a Objetos - Da Teoria a PraticaOrientação a Objetos - Da Teoria a Pratica
Orientação a Objetos - Da Teoria a Pratica
 
Patterns
PatternsPatterns
Patterns
 
Black sabbath
Black sabbathBlack sabbath
Black sabbath
 

Semelhante a Padrão de Projeto GoF Comportamental Mediator

A arte de conhecer e conduzir os diferentes
A arte de conhecer e conduzir os diferentesA arte de conhecer e conduzir os diferentes
A arte de conhecer e conduzir os diferentes
Raquel Souza
 
Organizações Virtuais
Organizações VirtuaisOrganizações Virtuais
Organizações Virtuais
Alan John
 

Semelhante a Padrão de Projeto GoF Comportamental Mediator (20)

mediator-140416223151-phpapp02.pdf
mediator-140416223151-phpapp02.pdfmediator-140416223151-phpapp02.pdf
mediator-140416223151-phpapp02.pdf
 
Análise de redes sociais: novas oportunidades de geração de conhecimento na Web
Análise de redes sociais: novas oportunidades de geração de conhecimento na WebAnálise de redes sociais: novas oportunidades de geração de conhecimento na Web
Análise de redes sociais: novas oportunidades de geração de conhecimento na Web
 
CRP-5215-0420-2014-08
CRP-5215-0420-2014-08CRP-5215-0420-2014-08
CRP-5215-0420-2014-08
 
Cibercultura e redes sociais - aula 03 - turma 03
Cibercultura e redes sociais - aula 03 - turma 03Cibercultura e redes sociais - aula 03 - turma 03
Cibercultura e redes sociais - aula 03 - turma 03
 
Brainstorming e Técnica de Grupo Nominal
Brainstorming e Técnica de Grupo NominalBrainstorming e Técnica de Grupo Nominal
Brainstorming e Técnica de Grupo Nominal
 
Gestao da Informacao e Midias Sociais
Gestao da Informacao e Midias SociaisGestao da Informacao e Midias Sociais
Gestao da Informacao e Midias Sociais
 
Global virtual collaboration resumido
Global virtual collaboration resumidoGlobal virtual collaboration resumido
Global virtual collaboration resumido
 
Empresas Sem Gestao Do Conhecimento
Empresas Sem Gestao Do ConhecimentoEmpresas Sem Gestao Do Conhecimento
Empresas Sem Gestao Do Conhecimento
 
Softwares que Duram: Uma abordagem Arquitetônica
Softwares que Duram: Uma abordagem ArquitetônicaSoftwares que Duram: Uma abordagem Arquitetônica
Softwares que Duram: Uma abordagem Arquitetônica
 
Rie s#1 - t#1 - redes de empresas - v00
Rie   s#1 - t#1 - redes de empresas - v00Rie   s#1 - t#1 - redes de empresas - v00
Rie s#1 - t#1 - redes de empresas - v00
 
Líder modulo 1
Líder modulo 1Líder modulo 1
Líder modulo 1
 
Seminario sma,abms e netlogo
Seminario   sma,abms e netlogoSeminario   sma,abms e netlogo
Seminario sma,abms e netlogo
 
A arte de conhecer e conduzir os diferentes
A arte de conhecer e conduzir os diferentesA arte de conhecer e conduzir os diferentes
A arte de conhecer e conduzir os diferentes
 
Introdução à Arquitetura da Informação com Card Sorting
Introdução à Arquitetura da Informação com Card SortingIntrodução à Arquitetura da Informação com Card Sorting
Introdução à Arquitetura da Informação com Card Sorting
 
Sistemas de Informações - Aula 01: Apresentação da Disciplina
Sistemas de Informações - Aula 01: Apresentação da DisciplinaSistemas de Informações - Aula 01: Apresentação da Disciplina
Sistemas de Informações - Aula 01: Apresentação da Disciplina
 
Gof mediator pattern
Gof   mediator patternGof   mediator pattern
Gof mediator pattern
 
Worshop w3i ars p fidalgo
Worshop w3i ars p fidalgoWorshop w3i ars p fidalgo
Worshop w3i ars p fidalgo
 
O Backlog do Agile Coach
O Backlog do Agile CoachO Backlog do Agile Coach
O Backlog do Agile Coach
 
Sistemas Multiagentes e Sistemas Distribuídos Sensíveis ao Contexto
Sistemas Multiagentes e Sistemas Distribuídos Sensíveis ao ContextoSistemas Multiagentes e Sistemas Distribuídos Sensíveis ao Contexto
Sistemas Multiagentes e Sistemas Distribuídos Sensíveis ao Contexto
 
Organizações Virtuais
Organizações VirtuaisOrganizações Virtuais
Organizações Virtuais
 

Mais de Thiago Sinésio

Metodologia Crystal Clear (Crystal Clear Methodologies)
Metodologia Crystal Clear (Crystal Clear Methodologies)Metodologia Crystal Clear (Crystal Clear Methodologies)
Metodologia Crystal Clear (Crystal Clear Methodologies)
Thiago Sinésio
 
Análise da associação entre tempo de reação e tempo de movimento em crianças
Análise da associação entre tempo de reação e tempo de movimento em criançasAnálise da associação entre tempo de reação e tempo de movimento em crianças
Análise da associação entre tempo de reação e tempo de movimento em crianças
Thiago Sinésio
 
Efeito da prática sistemática no tempo de reação de crianças
Efeito da prática sistemática no tempo de reação de criançasEfeito da prática sistemática no tempo de reação de crianças
Efeito da prática sistemática no tempo de reação de crianças
Thiago Sinésio
 

Mais de Thiago Sinésio (8)

Domain Name System (DNS)
Domain Name System (DNS)Domain Name System (DNS)
Domain Name System (DNS)
 
Treinamento de Feedback
Treinamento de FeedbackTreinamento de Feedback
Treinamento de Feedback
 
Análise sobre a utilização de frameworks em PHP: CakePHP, CodeIgniter e Zend
Análise sobre a utilização de frameworks em PHP: CakePHP, CodeIgniter e ZendAnálise sobre a utilização de frameworks em PHP: CakePHP, CodeIgniter e Zend
Análise sobre a utilização de frameworks em PHP: CakePHP, CodeIgniter e Zend
 
Metodologia Crystal Clear (Crystal Clear Methodologies)
Metodologia Crystal Clear (Crystal Clear Methodologies)Metodologia Crystal Clear (Crystal Clear Methodologies)
Metodologia Crystal Clear (Crystal Clear Methodologies)
 
ANÁLISE DA DIVERGÊNCIA ENTRE A DEMONSTRAÇÃO E A INSTRUÇÃO VERBAL NA AQUISIÇÃO...
ANÁLISE DA DIVERGÊNCIA ENTRE A DEMONSTRAÇÃO E A INSTRUÇÃO VERBAL NA AQUISIÇÃO...ANÁLISE DA DIVERGÊNCIA ENTRE A DEMONSTRAÇÃO E A INSTRUÇÃO VERBAL NA AQUISIÇÃO...
ANÁLISE DA DIVERGÊNCIA ENTRE A DEMONSTRAÇÃO E A INSTRUÇÃO VERBAL NA AQUISIÇÃO...
 
Análise da associação entre tempo de reação e tempo de movimento em crianças
Análise da associação entre tempo de reação e tempo de movimento em criançasAnálise da associação entre tempo de reação e tempo de movimento em crianças
Análise da associação entre tempo de reação e tempo de movimento em crianças
 
Efeito da prática sistemática no tempo de reação de crianças
Efeito da prática sistemática no tempo de reação de criançasEfeito da prática sistemática no tempo de reação de crianças
Efeito da prática sistemática no tempo de reação de crianças
 
Apresentação Crystal Clear
Apresentação Crystal ClearApresentação Crystal Clear
Apresentação Crystal Clear
 

Último

Último (8)

EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIAEAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
 
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINASCOI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
 
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo PagliusiEntrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
 
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
 
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
 
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
 
[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)
[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)
[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)
 
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo PagliusiPalestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
 

Padrão de Projeto GoF Comportamental Mediator