Apresentação de Slide - Deadlocks

853 visualizações

Publicada em

Apresentação de Slide sobre Deadlocks.

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Apresentação de Slide - Deadlocks

  1. 1. Sistemas Operacionais -Deaollocks- "u yo| yylk Cao o_ sxÍTMÃÔ digi. .." Ó 'Tlm . vía, vv ag. E , J g. .-a'«l, .«t 3 w I 'i-mu «and vwuwnwn h-w Orientasjor: Prof. Luis Rocãolfo Coutinho UNIVERSIDADE _ IQ FEDERAL DOCEARA
  2. 2. Agenda - Recurso - Introdução aos oleaalocl<s - Algoritmo ao avestruz - Detecção e recuperação ole o| eacl| oc| <s - Evitando deao| |oc| <s - Prevenção de oleaalocks * UNIVERSIDADE _ IQ FEDERAL DOCEARA
  3. 3. Exemplo de Deadlock "_Primeiro diga se você quer. " "_Não, primeiro diga se vai nne dar. .." UNIVERSIDADE , rg *< FEDERAL DoCEARA
  4. 4. Exemplo de Deadlock "_Eu não dormi esperando você voltar. " "_Eu não voltei esperando você dormir. .." @é o, : UNIVERSIDADE rg FEDERAL Do CEARÁ . .v K CIÊNCIA (tmr-UTA ' u . x-
  5. 5. Recursos e O que são recursos? ° Preeptíveis; e Não-preemptiveis. ° Aquisição de recursos. - Biblioteca UNIVERSIDADE ç rg @a FEDERAL DoCEARA
  6. 6. Introdução aos deadlocks ° "Um conjunto de processos estara em situação de Impasse (dead/ add se todo processo pertencente ao conjunto est/ ver esperando por um evento aue somente outro processo desse mesmo conjunto podera fazer acontecer". ° Impasse de recurso - Exclusão mútua - Posse e espera - Não preempção - Espera circular UNIVERSIDADE ç rg *< FEDERAL DoCEARA
  7. 7. Modelagem ole impasses 0 (a) (b) Figura 6.3 Grafos de alocação de recursos. (a) Processo de posse de um recurso. (b) Processo requisitando um recurso. (c) Impasse. UNIVERSIDADE , rg *< FEDERAL DoCEARA
  8. 8. Roosisnu R Racismo S Facim: 1' Rowlsiva S uma Y Recusa¡ R LoevaR «as LloeraT Lbera S LIÍJGCB T Libera FI (i) (b) (c) LAmquuan 53223.2? © 00 000 aunque : ãraquumañ "mm. l¡ E] E] l¡ E l¡ E ld] (e) (f) (9) El E E E ll El E É 0 0 O O 0 0 ("l (l) u) I Anemia? 32:23:23 © © l Cmqmmaí¡ 5A . IR °I: ... ..: ?.. ... . n W ITI n FI v n s m (N) ll) (m) (n) 0 O 0 O Q) 0 Êmn na¡ uma ¡¡ UNIVERSIDADE (03 (P) (Q) IA co TA' a _ ç a FEDERAL Do CEARÁ J
  9. 9. Algoritmo do Avestruz e Funcionamento; UNIVERSIDADE , rg *< FEDERAL DoCEARA
  10. 10. í* I É Eu veio ' m* com que . a. Freuuência? F . CIÊNCIA DA COMPUTAÇAO I o o¡ : UNIVERSIDADE rg FEDERAL Do CEARÁ . i p¡ a ' _gv V" @NT : *.r “a a mBÍÍla-. . Í** ug. . 7
  11. 11. Detecção e recuperação de deadlocks 1. O processo A possui o recurso R e requisita o recurso S. 2. O processo B nada possui, mas requisita o recurso T. 3. O processo C nada possui, mas requisita o recurso S. 4. O processo D possui o recurso U e requisita os recursos S e T. 5. O processo E possui o recurso T e requisita o recurso V. E3. O processo F possui o recurso W e requisita o recurso S. 7. O processo G possui o recurso V e requisita o recurso U. @é o, : UNIVERSIDADE rg FEDERAL Do CEARÁ a» a CIÊNCIA DA (OMPUTAÇAO u x-
  12. 12. (b) I Figura 6.5 (a) Um gráfico de recursos. (b) Um ciclo extraído de (a). gq ". «à i UNIVERSIDADE ç gçgçggtg . ?t ~ FEDERAL D0 CEARA J
  13. 13. Aloritmo para detecção de impasses 1. Para cada nó - N no grafo - execute os cinco passos seguintes, usando N como no inicial. 2. lnicialize L como uma lista vazia e assinale todos os arcos como desmarcados. 3. Insira o no atual no final da lista L e verifique se o nó agora aparece em L duas vezes. Em caso afirmativo, o grafo contem um ciclo (assinalado em L) e o algoritmo termina. UNIVERSIDADE ç rg *< FEDERAL DoCEARA
  14. 14. Aloritmo para detecção de impasses 4. A partir do referido nó, verifique se existe algum arco de saída desmarcado. Em caso afirmativo, vã para o passo 5; do contrario, va para o passo B. 5. Escolha aleatoriamente um arco de saída desmarcado e marque-o. Entao siga esse arco para obter o novo no atual e va para o passo 3. B. Se esse nó for o inicial, o grafo não conterã ciclo algum e al oritmo terminarã. Senão, o final foi alcançado. emova-o e volte para o no anterior - isto e, aquele que era atual antes desse -, marque-o como atual e vã para o passo 3. o o, : UNIVERSIDADE rg FEDERAL Do CEARÁ . c ç* CIÊNCIA DA (OMPUTAÇAO u x-
  15. 15. Recuperação de situações de impasse e Recuperação por meio de preempção. ° Recuperação por meio de retrocesso. e Recuperação por meio da eliminação dos processos. ,, ç.ç. ç., ,, .; - - staff . ea s UNIVERSIDADE ç rg *< FEDERAL DoCEARA
  16. 16. Evitando Deadlocks e Trajetorias de Recursos; ° Estados Seguros e inseguros; e Algoritmo do Banqueiro. UNIVERSIDADE ç rg N* FEDERAL DoCEARA
  17. 17. Trajetória de Recursos 0 u (ambos os processos terminaram) Impressora , e - 1 Plotter '5 Impressora a m Plotter “ UNIVERSIDADE ç IQ FEDERAL DoCEARA
  18. 18. Estados Seguros e inseguros Possui máx. Possui máx. Possui máx. Possui máx. Possui máx. E EE E E EE EE EE EEE EEE EEE E E EE Disponivel: 3 Disponivel: 1 Disponivel: 5 Disponivel: 0 Disponivel: 7 (a) (b) (c) (d) (e) * UNIVERSIDADE t u¡ FEDERAL Do CEARÁ
  19. 19. Estados Seguros e inseguros Possui máx. Possui máx. Disponivel: 3 Disponível: 2 Disponivel: 0 Disponível: 4 (a) (b) (c) (d) “ UNIVERSIDADE ç rg __ FEDERAL DoCEARA
  20. 20. Algoritmo do Banqueiro e O que e"? ° Para um recurso; n e Para recursos; UNIVERSIDADE ç rg *< FEDERAL DoCEARA
  21. 21. Algoritmo para um recurso Possui máx. Possui máx. Possui máx. Disponível: 10 Disponivel: 2 Disponivel: 1 (a) (b) (C) UNIVERSIDADE ç rg *gl FEDERAL DoCEARA
  22. 22. Algoritmo para recursos E = (6342) P = (5322) A = (1020) Recursos alocados Recursos ainda necessários UNIVERSIDADE ç rg *< FEDERAL DoCEARA
  23. 23. Prevenção de deadlocks e Exclusão mutua - Usar spool em tudo e Posse e espera - Requisitar inicialmente todos os recursos necessarios e Não preempção - Retormar os recursos alocados ° Espera circular - Ordenar numericamente os recursos UNIVERSIDADE ç rg *< FEDERAL DoCEARA
  24. 24. Referências Bibliográficas - TANENBAUIVI, Andrew S. Sistemas Operacionais Modernos. B. Ed. Prentice Hall (Pearson), 2003. “ IVERSI DE ç E ERALD EARA

×