SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 13
Fratura de antebraço




Grupo: Suzana, Fabiana, Joseli, Márcia e
Juliana.
INTRODUÇÃO
   O membro superior tem como
    função proporcionar à mão
    mobilidade suficiente para
    que ela possa realizar suas
    funçoes principais.
   As fraturas dos ossos do
    antebraço apresentam
    peculiaridades, pois as forças
    musculares atuantes fazem
    com que dificilmente se
    consiga uma redução
    incruenta satisfatória.
Introdução – parte 2
   O antebraço é uma estrutura única que possui dois
    ossos com dupla articulação que proveem ao
    membro superior movimentos rotacionais de
    pronação e supinação, aumentando a variedade
    de maneiras como os objetos podem ser
    manipulados pelas mãos. As fraturas dos ossos do
    antebraço comportam-se como fraturas articulares,
    onde a consolidação viciosa restringirá esses
    movimentos rotacionais, por alterarem a função
    das articulações radioulnar proximal e distal. É
    importante ressaltar, que a associação com lesões
    de partes moles e fraturas ipsilaterais também
    podem comprometer tais movimentos.
MECANISMOS DAS
FRATURAS
 Compressão axial
 Flexão
 Rotação
 Traumatismo direto
QUADRO CLÍNICO
INVESTIGAÇÃO
 RAIO-X : deve incluir sempre a articulação do
  cotovelo e do punho
 TC: raramente indicada
 RNM: útil para avaliação da cartilagem articular
 ANGIOGRAFIA: essencial nos casos de lesão
  vascular
CLASSIFICAÇÃO
     O tipo I apresenta luxação anterior da cabeça
      do rádio e fratura da ulna em qualquer nível,
      com angulação anterior. Éo tipo mais comum,
      embora todas as lesões de Monteggia somem
      apenas 5% das fraturas do antebraço
      (ANDRADE et al.,1985).




PRONAÇÃO FORÇADA DO ANTEBRAÇO
MECANISMO DE LESÃO
 Extensão:hiperextensão durante a queda sobre
 a mão estendida
    Mão pronada: póstero-medial
    Mão supinada: póstero-lateral
MECANISMO DE LESÃO
   Flexão: queda sobre o cotovelo
    flexionado ou trauma direto

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

aula sobre imobilização de fraturas, tipos de fraturas
aula sobre imobilização de fraturas, tipos de fraturasaula sobre imobilização de fraturas, tipos de fraturas
aula sobre imobilização de fraturas, tipos de fraturasRosaSantos738119
 
fraturas, entorces e luxações
fraturas, entorces e luxaçõesfraturas, entorces e luxações
fraturas, entorces e luxaçõescristiano Santos
 
Métodos de Estabilização de Fraturas 2
Métodos de Estabilização de Fraturas 2Métodos de Estabilização de Fraturas 2
Métodos de Estabilização de Fraturas 2Carlos Andrade
 
Trauma, colisão e quedas
Trauma, colisão e quedasTrauma, colisão e quedas
Trauma, colisão e quedasbodywinner
 
Fraturas dos membros_superiores[1]
Fraturas dos membros_superiores[1]Fraturas dos membros_superiores[1]
Fraturas dos membros_superiores[1]Claudevir Tunussi
 
3 atls
3 atls3 atls
3 atlsudabol
 
Princípios de Consolidação e Tratamento das Fraturas
Princípios de Consolidação e Tratamento das FraturasPrincípios de Consolidação e Tratamento das Fraturas
Princípios de Consolidação e Tratamento das FraturasCaio Gonçalves de Souza
 
Atendimento inicial ao politraumatizado
Atendimento inicial ao politraumatizadoAtendimento inicial ao politraumatizado
Atendimento inicial ao politraumatizadoFagner Athayde
 
Primeiros socorros - Queimaduras
Primeiros socorros - QueimadurasPrimeiros socorros - Queimaduras
Primeiros socorros - QueimadurasRhuan Ornilo
 
Luxações, torções, Traumas ósseos e amputações111.pptx
Luxações, torções, Traumas ósseos e amputações111.pptxLuxações, torções, Traumas ósseos e amputações111.pptx
Luxações, torções, Traumas ósseos e amputações111.pptxAntonioEduardodeSous
 
TRAUMATISMOS OSSEOS
TRAUMATISMOS OSSEOSTRAUMATISMOS OSSEOS
TRAUMATISMOS OSSEOSjoelbm
 

Mais procurados (20)

Traumas dos Membros Inferiores
Traumas dos Membros InferioresTraumas dos Membros Inferiores
Traumas dos Membros Inferiores
 
Fraturas
FraturasFraturas
Fraturas
 
aula sobre imobilização de fraturas, tipos de fraturas
aula sobre imobilização de fraturas, tipos de fraturasaula sobre imobilização de fraturas, tipos de fraturas
aula sobre imobilização de fraturas, tipos de fraturas
 
fraturas, entorces e luxações
fraturas, entorces e luxaçõesfraturas, entorces e luxações
fraturas, entorces e luxações
 
Fraturas do punho
Fraturas do punhoFraturas do punho
Fraturas do punho
 
Métodos de Estabilização de Fraturas 2
Métodos de Estabilização de Fraturas 2Métodos de Estabilização de Fraturas 2
Métodos de Estabilização de Fraturas 2
 
Fraturas do Anel Pélvico
Fraturas do Anel Pélvico Fraturas do Anel Pélvico
Fraturas do Anel Pélvico
 
Trauma, colisão e quedas
Trauma, colisão e quedasTrauma, colisão e quedas
Trauma, colisão e quedas
 
Imobilização
ImobilizaçãoImobilização
Imobilização
 
Fraturas dos membros_superiores[1]
Fraturas dos membros_superiores[1]Fraturas dos membros_superiores[1]
Fraturas dos membros_superiores[1]
 
3 atls
3 atls3 atls
3 atls
 
Apresentação trauma
Apresentação traumaApresentação trauma
Apresentação trauma
 
Espondilolistese
EspondilolisteseEspondilolistese
Espondilolistese
 
Princípios de Consolidação e Tratamento das Fraturas
Princípios de Consolidação e Tratamento das FraturasPrincípios de Consolidação e Tratamento das Fraturas
Princípios de Consolidação e Tratamento das Fraturas
 
Fraturas Expostas
Fraturas ExpostasFraturas Expostas
Fraturas Expostas
 
Atendimento inicial ao politraumatizado
Atendimento inicial ao politraumatizadoAtendimento inicial ao politraumatizado
Atendimento inicial ao politraumatizado
 
Primeiros socorros - Queimaduras
Primeiros socorros - QueimadurasPrimeiros socorros - Queimaduras
Primeiros socorros - Queimaduras
 
Luxações, torções, Traumas ósseos e amputações111.pptx
Luxações, torções, Traumas ósseos e amputações111.pptxLuxações, torções, Traumas ósseos e amputações111.pptx
Luxações, torções, Traumas ósseos e amputações111.pptx
 
Aula Imobilizações
Aula ImobilizaçõesAula Imobilizações
Aula Imobilizações
 
TRAUMATISMOS OSSEOS
TRAUMATISMOS OSSEOSTRAUMATISMOS OSSEOS
TRAUMATISMOS OSSEOS
 

Semelhante a Fraturas

Luxação de tornozelo e pé
Luxação de tornozelo e péLuxação de tornozelo e pé
Luxação de tornozelo e péDanyllo Lucas
 
Epicondilite Lateral,STC e LMR - 3o Ano
Epicondilite Lateral,STC e LMR - 3o AnoEpicondilite Lateral,STC e LMR - 3o Ano
Epicondilite Lateral,STC e LMR - 3o AnoCarlos Andrade
 
Fraturas Comuns do Antebraço
Fraturas Comuns do AntebraçoFraturas Comuns do Antebraço
Fraturas Comuns do AntebraçoCarlos Andrade
 
Fratura luxação toracolombar
Fratura luxação toracolombarFratura luxação toracolombar
Fratura luxação toracolombarewerton guizardi
 
Hernia de disco Dr Omar Mohamad M. Abdallah
Hernia de disco Dr Omar Mohamad M. AbdallahHernia de disco Dr Omar Mohamad M. Abdallah
Hernia de disco Dr Omar Mohamad M. AbdallahOmar Mohamad Abdallah
 
Treinamento no joelho patológico / Pathological knee training
Treinamento no joelho patológico / Pathological knee trainingTreinamento no joelho patológico / Pathological knee training
Treinamento no joelho patológico / Pathological knee trainingFabio Mazzola
 
EXERCICIOS AQUÁTICOS INDICADOS NO TRATAMENTO DA CONDROMALACIA PATELAR
EXERCICIOS AQUÁTICOS INDICADOS NO TRATAMENTO DA  CONDROMALACIA PATELAREXERCICIOS AQUÁTICOS INDICADOS NO TRATAMENTO DA  CONDROMALACIA PATELAR
EXERCICIOS AQUÁTICOS INDICADOS NO TRATAMENTO DA CONDROMALACIA PATELARFernando Farias
 
Principais Disfunções Musculoesqueléticas
Principais Disfunções MusculoesqueléticasPrincipais Disfunções Musculoesqueléticas
Principais Disfunções Musculoesqueléticassthefanycp19
 
Slides trauma raquimedular
Slides trauma raquimedularSlides trauma raquimedular
Slides trauma raquimedularÁgatha Mayara
 
Complexo articular do joelho e o seu funcionamento
Complexo articular do joelho e o seu funcionamentoComplexo articular do joelho e o seu funcionamento
Complexo articular do joelho e o seu funcionamentoNeuza Cardeira
 

Semelhante a Fraturas (20)

Luxação de tornozelo e pé
Luxação de tornozelo e péLuxação de tornozelo e pé
Luxação de tornozelo e pé
 
Lesão de Flexores.pdf
Lesão de Flexores.pdfLesão de Flexores.pdf
Lesão de Flexores.pdf
 
Fraturas
FraturasFraturas
Fraturas
 
Epicondilite Lateral,STC e LMR - 3o Ano
Epicondilite Lateral,STC e LMR - 3o AnoEpicondilite Lateral,STC e LMR - 3o Ano
Epicondilite Lateral,STC e LMR - 3o Ano
 
Fraturas Comuns do Antebraço
Fraturas Comuns do AntebraçoFraturas Comuns do Antebraço
Fraturas Comuns do Antebraço
 
Fratura luxação toracolombar
Fratura luxação toracolombarFratura luxação toracolombar
Fratura luxação toracolombar
 
Hernia de disco Dr Omar Mohamad M. Abdallah
Hernia de disco Dr Omar Mohamad M. AbdallahHernia de disco Dr Omar Mohamad M. Abdallah
Hernia de disco Dr Omar Mohamad M. Abdallah
 
Fratura de patela
Fratura de patelaFratura de patela
Fratura de patela
 
Treinamento no joelho patológico / Pathological knee training
Treinamento no joelho patológico / Pathological knee trainingTreinamento no joelho patológico / Pathological knee training
Treinamento no joelho patológico / Pathological knee training
 
EXERCICIOS AQUÁTICOS INDICADOS NO TRATAMENTO DA CONDROMALACIA PATELAR
EXERCICIOS AQUÁTICOS INDICADOS NO TRATAMENTO DA  CONDROMALACIA PATELAREXERCICIOS AQUÁTICOS INDICADOS NO TRATAMENTO DA  CONDROMALACIA PATELAR
EXERCICIOS AQUÁTICOS INDICADOS NO TRATAMENTO DA CONDROMALACIA PATELAR
 
Fraturas do tornozelo
Fraturas do tornozeloFraturas do tornozelo
Fraturas do tornozelo
 
Principais Disfunções Musculoesqueléticas
Principais Disfunções MusculoesqueléticasPrincipais Disfunções Musculoesqueléticas
Principais Disfunções Musculoesqueléticas
 
Lesoes proximais do biceps
Lesoes proximais do bicepsLesoes proximais do biceps
Lesoes proximais do biceps
 
Slides trauma raquimedular
Slides trauma raquimedularSlides trauma raquimedular
Slides trauma raquimedular
 
Aula 9 Biomec Musculos E Ossos Parte 2
Aula 9  Biomec Musculos E Ossos Parte 2Aula 9  Biomec Musculos E Ossos Parte 2
Aula 9 Biomec Musculos E Ossos Parte 2
 
Semiologia da mão
Semiologia da mãoSemiologia da mão
Semiologia da mão
 
Modulo_18.pdf
Modulo_18.pdfModulo_18.pdf
Modulo_18.pdf
 
Dtm slides
Dtm   slidesDtm   slides
Dtm slides
 
Complexo articular do joelho e o seu funcionamento
Complexo articular do joelho e o seu funcionamentoComplexo articular do joelho e o seu funcionamento
Complexo articular do joelho e o seu funcionamento
 
Lesões
LesõesLesões
Lesões
 

Fraturas

  • 1. Fratura de antebraço Grupo: Suzana, Fabiana, Joseli, Márcia e Juliana.
  • 2.
  • 3. INTRODUÇÃO  O membro superior tem como função proporcionar à mão mobilidade suficiente para que ela possa realizar suas funçoes principais.  As fraturas dos ossos do antebraço apresentam peculiaridades, pois as forças musculares atuantes fazem com que dificilmente se consiga uma redução incruenta satisfatória.
  • 4. Introdução – parte 2  O antebraço é uma estrutura única que possui dois ossos com dupla articulação que proveem ao membro superior movimentos rotacionais de pronação e supinação, aumentando a variedade de maneiras como os objetos podem ser manipulados pelas mãos. As fraturas dos ossos do antebraço comportam-se como fraturas articulares, onde a consolidação viciosa restringirá esses movimentos rotacionais, por alterarem a função das articulações radioulnar proximal e distal. É importante ressaltar, que a associação com lesões de partes moles e fraturas ipsilaterais também podem comprometer tais movimentos.
  • 5. MECANISMOS DAS FRATURAS  Compressão axial  Flexão  Rotação  Traumatismo direto
  • 7. INVESTIGAÇÃO  RAIO-X : deve incluir sempre a articulação do cotovelo e do punho  TC: raramente indicada  RNM: útil para avaliação da cartilagem articular  ANGIOGRAFIA: essencial nos casos de lesão vascular
  • 8.
  • 9. CLASSIFICAÇÃO  O tipo I apresenta luxação anterior da cabeça do rádio e fratura da ulna em qualquer nível, com angulação anterior. Éo tipo mais comum, embora todas as lesões de Monteggia somem apenas 5% das fraturas do antebraço (ANDRADE et al.,1985). PRONAÇÃO FORÇADA DO ANTEBRAÇO
  • 10.
  • 11.
  • 12. MECANISMO DE LESÃO  Extensão:hiperextensão durante a queda sobre a mão estendida Mão pronada: póstero-medial Mão supinada: póstero-lateral
  • 13. MECANISMO DE LESÃO  Flexão: queda sobre o cotovelo flexionado ou trauma direto