O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×

Doenças Negligenciadas

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Carregando em…3
×

Confira estes a seguir

1 de 10 Anúncio

Mais Conteúdo rRelacionado

Mais recentes (20)

Anúncio

Doenças Negligenciadas

  1. 1. Aluno: PABLO MIRAPALHETA SILVEIRA RU: 3205206 Polo: RIO GRANDE ODS 3 - META 3.3 DOENÇAS TROPICAIS NEGLIGENCIADAS CENTRO UNIVERSITÁRIO INTERNACIONAL UNINTER Portfólio Fase BII 2022
  2. 2. ODS 3 Boa Saúde e Bem Estar - META 3.3 • Na Meta 3.3 da ODS 3 a ONU visa erradicar as epidemias de AIDS, Tuberculose, Malária, doenças negligenciadas, doenças transmitidas pela água, arboviroses transmitidas pelo aedes aegypti e outras doenças transmissíveis. • O que são doenças negligenciadas? Doenças virais, parasitárias e bacterianas. • O termo “negligenciadas” é uma menção ao fato de que essas doenças são as que menos recebem investimentos em pesquisas, produção de medicamentos e vacinas, mesmo sendo as que mais matam no mundo.
  3. 3. Doenças Tropicais Negligenciadas (DTN) • A Organização Mundial da Saúde considera doenças tropicais negligenciadas a úlcera de Buruli, a doença de Chagas, a cisticercose, a dengue, a dracunculíase (doença do verme da Guiné), a equinococose, a fasciolíase, a tripanossomíase africana (doença do sono), a leishmaniose, a lepra, a filaríase linfática, a oncocercíase (a cegueira dos rios), a raiva, a esquistossomose, as parasitoses, o tracoma e o bouba. • No Brasil as regiões mais afetadas são o Norte e o Nordeste. De acordo com o Ministério da Saúde (MS), as doenças mais presentes em solo brasileiro são dengue, Chagas, leishmaniose, lepra, malária, esquistossomose e tuberculose.
  4. 4. DTN no Brasil - Informações sobre as doenças
  5. 5. DTN no Brasil - Informações sobre as doenças
  6. 6. DTN no Brasil - Informações sobre as doenças
  7. 7. DTN no Rio Grande do Sul No Rio Grande do Sul foram identificados casos de Esquistossomose, Tracoma, Oncocercose e Filariose. Fonte Secretaria de Vigilância em Saúde/Ministério da Saúde. • Esquistossomose: De 2005 a 2010 em Esteio houve 17 notificações de casos ao SINAN e 3 casos de internação sem óbitos. Os casos tem em comum a atividade da pesca entre os contaminados. • Tracoma: O último inquerito nacional realizado em 2003 no RS identificou uma prevalência alta de 10% em 16 municípios do Estado. A ideia é buscar baixar para menos de 5% o que seria um caso a cada mil habitantes.
  8. 8. Ações para erradicar as Doenças Negligenciadas Como essas doenças estão relacionadas às condições socioeconômicas, programas de prevenção ligados ao saneamento básico são umas das melhores maneiras de prevenir a ocorrência, com ações que incluem cuidados com água ingerida e como a maioria das doenças está relacionada a insetos, a conscientização da população para reduzir os focos dos mosquitos. Os tratamentos são variados de acordo com a doença, geralmente usado medicamentos para matar os parasitas no organismo e controle dos sintomas com analgésicos, antibióticos e retirada dos vermes podem ser usados em alguns casos. Casos mais graves pode ser necessário cirurgia.
  9. 9. Considerações finais É de suma importância focar no desenvolvimento de vacinas para todas estas doenças e também a disponibilização das mesmas em todos os postos de saúde. Principalmente nas áreas de maior contaminação pela falta de sanemanto básico. Acredito que a solução ainda não foi efetiva pela falta de interesse e cobrança dos principais orgãos governamentais. Pois podemos tomar como exemplo o lançamento da vacina do COVID-19 que foi desenvolvida em tão pouco tempo e com poucas informações. Já estas doenças que vem sendo negligenciadas são de conhecimento geral há muitos anos, porem por acometerem mais apenas a população mais desfavorecida pelo mundo não se vê soluções tão definitivas e eficazes, apenas tratamentos para aqueles que tiverem acesso à saúde pública ou privada.
  10. 10. Referências bibliográficas • Ministério da Saúde. Sistema Nacional de Vigilância em Saúde - Relatório de Situação RS. Série C. Projetos, Programas e Relatórios Tiragem: 5ª edição – 2011 Brasília. • Agência Lusa - Genebra. OMS pede investimentos no combate a doenças tropicais negligenciadas. EBC Agência Brasil – 2015 Brasília. • MASCARENHAS, KARINA. O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE DOENÇAS NEGLIGENCIADAS E COMO ELAS AFETAM SUA VIDA. DCOM UFLA – 2018 Minas Gerais. • Scielo, Organização Pan-Americana de Saúde, Médicos Sem Fronteiras, Universidade Federal de Uberlândia, OMS. Doenças negligenciadas: quais são e onde se encontram no Brasil? - SUMMIT SAÚDE BRASIL 2022 – Maio 2022

×