Morfossintaxe do período simples

1.867 visualizações

Publicada em

Morfossintaxe

Publicada em: Educação
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.867
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
30
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Morfossintaxe do período simples

  1. 1. COLÉGIO MILITAR DE FORTALEZA 1º ANO DO ENSINO MÉDIO CONTEÚDO: A PALAVRA E SUAS RELAÇÕES SINTÁTICAS NO PERÍODO SIMPLES THALIS REBOUÇAS 1036
  2. 2. HABILIDADES A SEREM DESENVOLVIDAS Reconhecer os usos da norma padrão da língua portuguesa nas diferentes situações de comunicação. Relacionar as variedades linguísticas a situações específicas de uso social.
  3. 3. QUADRO DE TRABALHO Nota de aula
  4. 4. SINTAGMAS Unidades mínimas entre as quais se estabelece uma relação de determinação. Em uma relação sintagmática, um dos elementos modifica ou determina o outro, especificando-o de alguma maneira.
  5. 5. MORFOSSINTAXE Fazer a análise morfossintática de uma palavra significa reconhecer a classe gramatical a que ela pertence e, ao mesmo tempo, a função sintática que ela desempenha em determinada oração.
  6. 6. MORFOSSINTAXE CLASSES GRAMATICAIS -Substantivo -Adjetivo -Artigo -Numeral -Pronome -Verbo -Advérbio -Preposição -Conjunção -Interjeição FUNÇÕES SINTÁTICAS -Sujeito (simples, composto, desinencial, indeterminado, inexistente) -Predicado (verbal, nominal, verbo-nominal) -Termos ligados ao nome (adjunto adnominal, complemento nominal, aposto, vocativo, agente da passiva, predicativo) -Termos ligados ao verbo (objeto direto, objeto indireto, adjunto adverbial)
  7. 7. AS RELAÇÕES SINTÁTICAS DENTRO DO SINTAGMA NOMINAL - SUJEITO é o termo essencial da oração com o qual o verbo concorda em número (singular ou plural) e pessoa (1ª, 2ª ou 3ª); é o tema do que se vai comunicar; é o ser sobre quem se declara algo.
  8. 8. MORFOSSINTAXE DO SUJEITO Núcleo representado por um substantivo ou por palavra com valor de substantivo (palavra substantivada, pronome substantivo, numeral substantivo). O sujeito é uma função substantiva da oração.
  9. 9. Eduardo foi ao cinema. (subst. – núcleo do SN) Eduardo e Mônica foram ao cinema. (Subst. – Núcleo de SN) Eles foram ao cinema. (Pron. subst. – Núcleo do SN) Os dois foram ao cinema. (Numeral subst – Núcleo do SN) Dois é melhor do que um. (Numeral subst – Núcleo do SN) MORFOSSINTAXE DO SUJEITO
  10. 10. Simples: um núcleo Eduardo foi ao cinema. Composto: mais de um núcleo Eduardo e Mônica foram ao cinema. Desinencial: o termo sujeito não vem expresso na materialidade linguística, embora possa ser identificado. Saíram cedo para o cinema. TIPOS DE SUJEITO
  11. 11. TIPOS DE SUJEITO Indeterminado: quando não se pode ou não se quer identificar a quem se refere o predicado. 1. verbo na 3ª pessoa do plural, quando o sujeito não foi identificado anteriormente. Fecharam o cinema. 2. Verbo na 3ª pessoa do singular, acompanhado do pronome se. Obedeceu-se à decisão sobre o fechamento do cinema. (Obs.: verbos intransitivos, transitivos indiretos ou verbos de ligação).
  12. 12. QUADRO RESUMO VL, VI, VTI + SE 1. se = Índice de indeterminação do sujeito. 2. Sujeito indeterminado. 3. Oração na voz ativa. 4. Verbo na 3ª pessoa do singular. 5. A oração não admite passiva participial. VTD + SE 1. se = Pronome apassivador. 2. Sujeito paciente. 3. Oração na voz passiva pronominal. 4. Verbo concorda com o sujeito em número e pessoa. 5. A oração admite a passiva participial.
  13. 13. TIPOS DE SUJEITO Oração sem sujeito: o predicado é formado por verbo impessoal. 1. Indicam fenômeno da natureza. Choveu durante a sessão de cinema. 2. Indicam tempo cronológico decorrido ou tempo meteorológico. (ser, estar, fazer, haver) Faz dois dias que fomos ao cinema. Fez muito frio na sala de cinema. 3. Verbo haver no sentido de existir ou acontecer. Houve um acidente próximo ao cinema. (Aconteceu) Há muitas pessoas interessadas em cinema ultimamente. (Existem)
  14. 14. MORFOSSINTAXE DO SINTAGMA VERBAL- PREDICADO Termo da oração que faz uma predicação, ou seja, uma afirmação sobre o sujeito; tem como núcleo um verbo ou um nome.
  15. 15. TIPOS DE PREDICADO Verbal: tem como núcleo significativo um verbo. Andamos bastante em direção ao cinema. (VI) Nominal: tem como núcleo um nome. (predicativo do sujeito) Andávamos cansados e assistimos a um filme. (VL) Verbo-nominal: apresenta dois núcleos (verbo e nome) Eduardo encontrou Mônica cansada. (VTD – VL)
  16. 16. MORFOSSINTAXE DO PREDICATIVO O predicativo do sujeito pode ser representado por um adjetivo, substantivo, locução adjetiva ou palavra com valor substantivo. 1. Eduardo e Mônica são loucos por cinema. (adj.) 2. Eduardo é professor de artes. (subst.) 3. Cinema é tudo. (pronome substantivo) 4. Eles são dois. (numeral substantivo) 5. O dia era de chuva. (locução adjetiva)
  17. 17. O predicativo do objeto pode ser representado por adjetivo ou substantivo. 1. Eduardo encontrou Mônica cansada. 2. Todos os nomeiam amor. MORFOSSINTAXE DO PREDICATIVO
  18. 18. AS RELAÇÕES SINTÁTICAS DENTRO DO SINTAGMA NOMINAL Morfossintaxe do adjunto adnominal O adjunto adnominal relaciona-se a um substantivo, exerce sempre uma função adjetiva e pode ser representado por:  Adjetivo  Locução adjetiva  Numeral adjetivo  Pronome adjetivo  Artigo  Pronome pessoal oblíquo
  19. 19. MORFOSSINTAXE DO ADJUNTO ADNOMINAL Art. Pron. Num. Adjet. As minhas três lindas filhas são de Fortaleza. (Subst) Pr.Obl. Art. Adjet. Beijei-lhes as belas faces. (Subst.)
  20. 20. AS RELAÇÕES SINTÁTICAS DENTRO DO SINTAGMA NOMINAL Morfossintaxe do aposto Termo acessório com função substantiva que se relaciona ao núcleo de outro termo (geralmente, substantivo) para esclarecer, explicar, resumir, especificar, enumerar ou desenvolver mais o conteúdo do termo ao qual se refere.
  21. 21. MORFOSSINTAXE DO APOSTO A cidade de Fortaleza é bela. Minhas filhas, Ana e Bia, são fortalezenses. Ana, Bia e Nina, todas minhas filhas, nasceram em Fortaleza. Estas são minhas filhas: Ana, Bia e Nina.
  22. 22. AS RELAÇÕES SINTÁTICAS DENTRO DO SINTAGMA NOMINAL Morfossintaxe do complemento nominal Termo integrante da oração que integra o sentido de substantivo, adjetivo ou advérbio quando não possuem sentido completo, apresenta-se sempre antecedido de preposição e tem função substantiva.
  23. 23. MORFOSSINTAXE DO COMPLEMENTO NOMINAL Minhas filhas tinham medo da mudança. (subst.) Elas não foram favoráveis à nossa mudança de Fortaleza. (subst.) A proposta de mudança não lhes foi favorável. (Pron.)
  24. 24. VOCATIVO Vocativo Termo independente, que não faz parte dos dois grandes sintagmas da oração, cuja função é interpelar diretamente o interlocutor. É, em geral, representado por substantivo ou pronome e, normalmente, se relaciona à segunda pessoa do discurso. Filhas, a mudança pode ser benéfica. Vocês, por favor, concordem com a mudança.
  25. 25. AS RELAÇÕES SINTÁTICAS DENTRO DO SINTAGMA VERBAL Complementos verbais (Objeto direto, objeto indireto) Completam o sentido dos verbos transitivos por meio de preposição (VTI - OI ) ou sem preposição (VTD - OD), têm função substantiva, sendo representados por substantivo ou palavra substantivada.
  26. 26. MORFOSSINTAXE DO OD E DO OI Minhas filhas odiaram a ideia da mudança. (subst.) Minhas filhas não gostaram da ideia de mudança. (subst.) Minhas filhas concordaram comigo. (Pron.subst.) Elas disseram sim. (pal. Subst.)
  27. 27. MORFOSSINTAXE DO OD E DO OI Objetos representados por pron. oblíquos Minhas filhas pediram explicações à mãe. (OI) Minhas filhas lhe pediram explicações. (OI) Minhas filhas adoraram a nova cidade. (OD)
  28. 28. AS RELAÇÕES SINTÁTICAS DENTRO DO SINTAGMA VERBAL Morfossintaxe do adjunto adverbial Termo que indica uma circunstância do verbo, ou intensifica o sentido de um verbo, de um adjetivo ou de outro advérbio, e é representado por advérbio ou locução adverbial. Minhas filhas relutaram bastante, (Adv.) mas nos mudamos nas primeiras horas da manhã. (Loc.adverb.)
  29. 29. MORFOSSINTAXE DO ADJUNTO ADVERBIAL Viajamos ontem de manhã. (Verbo) (adv.) (Loc.adverb.) Minhas filhas aceitaram muito bem a proposta. (Verbo) (adv.) (adv.) Elas acharam a nova cidade muito bela. (adv.) (adj.)
  30. 30. AS RELAÇÕES SINTÁTICAS DENTRO DO SINTAGMA VERBAL Morfossintaxe do agente da passiva Termo que designa o ser que pratica a ação quando o verbo da oração está na voz passiva analítica (Verbo aux. + particípio) e vem sempre precedido de preposição. Tem função substantiva, portanto é representado por substantivo ou palavras com valor substantivo.
  31. 31. MORFOSSINTAXE DO AGENTE DA PASSIVA Minhas filhas foram convencidas por mim. (pron.subst.) Elas foram convencidas pela mãe e pelo pai. (subst.) (subst.) Elas foram convencidas pelos dois. (num. Subst.)
  32. 32. REFERÊNCIAS ABAURRE, M L M; PONTARA, M. Gramática: Texto: análise e construção de sentido. São Paulo: Moderna, 2009. CEREJA, W R e MAGALHÃES, T C. Gramática Reflexiva: texto, gramática e interação. São Paulo: Atual, 2005. NICOLA, J de. Gramática: palavra, frase, texto. São Paulo: Scipione, 2007.

×