Aula 07

505 visualizações

Publicada em

aula de fisiologia

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
505
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 07

  1. 1.  Músculo Esquelético:Músculo Esquelético: Estrutura e FunçãoEstrutura e Função
  2. 2. Esquelético Músculo voluntário; controle consciente Mais de 600 ao longo do corpo Cardíaco  Automatismo na contração com modulação do sistema nervoso e endócrino  Somente no coração Liso  Músculo involuntário; controle inconsciente  Nas paredes de vasos sanguíneos e órgãos internos Tipos de Músculo
  3. 3. Estrutura Macroscópica doEstrutura Macroscópica do Músculo EsqueléticoMúsculo Esquelético  Níveis de organização:Níveis de organização: a)a) Músculo esqueléticoMúsculo esquelético b)b) FascículosFascículos c)c) Fibra muscularFibra muscular d)d) MiofibrilasMiofibrilas e)e) MiofilamentosMiofilamentos f)f) Tecidos conjuntivos: endomísio, perimísio,Tecidos conjuntivos: endomísio, perimísio, epimísio e tendão.epimísio e tendão.
  4. 4. Estrutura Macroscópica doEstrutura Macroscópica do Músculo EsqueléticoMúsculo Esquelético  Composição química:Composição química: a)a) 75% água75% água b)b) 20% proteína20% proteína c)c) 5% sais minerais e outras substâncias.5% sais minerais e outras substâncias.  Suprimento sanguíneo:Suprimento sanguíneo: a)a) SedentárioSedentário3 a 4 capilares por fibra.3 a 4 capilares por fibra. b)b) AtletasAtletas5 a 7 capilares por fibra.5 a 7 capilares por fibra. c)c) Atletas de enduranceAtletas de endurance 40% de capila-40% de capila- res.res.
  5. 5. Ultra-Estrutura do MúsculoUltra-Estrutura do Músculo EsqueléticoEsquelético  SarcômeroSarcômerounidade funcional da fibraunidade funcional da fibra muscular. Estrutura:muscular. Estrutura: a)a) Linha zLinha zdivide o meio da faixa I e aderedivide o meio da faixa I e adere ao sarcômero para proporcionar estabili-ao sarcômero para proporcionar estabili- dade estrutural.dade estrutural. b)b) Faixa IFaixa Ifilamentos de actina.filamentos de actina. c)c) Faixa AFaixa Afilamentos de actina e miosina.filamentos de actina e miosina. d)d) Zona HZona Hfilamentos de miosina.filamentos de miosina. e)e) Faixa MFaixa Mdivide ao meio a porção centraldivide ao meio a porção central da zona H.da zona H.
  6. 6. Sarcômero
  7. 7. O Filamento de ActinaO Filamento de Actina  O filamento de actina é composto porO filamento de actina é composto por monômeros globulares de actina (monômeros globulares de actina (G-G- actinaactina) que se ligam uns aos outros) que se ligam uns aos outros duplamente entrelaçados –duplamente entrelaçados – F-actinaF-actina..  Os outros dois componentes do filamentoOs outros dois componentes do filamento fino, afino, a troponinatroponina e ae a tropomiosinatropomiosina,, localizam-se nas fendas formadas peloslocalizam-se nas fendas formadas pelos cordões entrelaçados.cordões entrelaçados.
  8. 8. O Filamento de ActinaO Filamento de Actina  As tropomiosinas são moléculas com for-As tropomiosinas são moléculas com for- mato de bastão, localizados em cada umamato de bastão, localizados em cada uma das fendas formadas pelo entrelaçamentodas fendas formadas pelo entrelaçamento dos cordões de F-actina.dos cordões de F-actina.  Perto do fim de cada molécula de tropo-Perto do fim de cada molécula de tropo- miosina, fica uma molécula de troponina,miosina, fica uma molécula de troponina, a qual é composta de 3 subunidades:a qual é composta de 3 subunidades: TnC, TnI e TnT.TnC, TnI e TnT.
  9. 9. O Filamento de MiosinaO Filamento de Miosina  O filamento de miosina apresenta umaO filamento de miosina apresenta uma cauda e uma cabeça globular que secauda e uma cabeça globular que se estendem perpendicularmente, para inte-estendem perpendicularmente, para inte- ragir com os filamentos de actina.ragir com os filamentos de actina.  As caudas das duas cadeias pesadasAs caudas das duas cadeias pesadas enrolam-se uma na outra, enquanto asenrolam-se uma na outra, enquanto as duas extremidades globulares juntasduas extremidades globulares juntas formam a cabeça.formam a cabeça.
  10. 10. Sistemas de TúbulosSistemas de Túbulos IntracelularesIntracelulares  A fibra muscular possui um sistema deA fibra muscular possui um sistema de tubos transversais e longitudinais.tubos transversais e longitudinais.  O túbulo T é uma invaginação do sarcole-O túbulo T é uma invaginação do sarcole- ma.ma.  O retículo sarcoplasmático são tubos lon-O retículo sarcoplasmático são tubos lon- gitudinais localizados na fibra muscular.gitudinais localizados na fibra muscular.  Vesículas os cisternas terminais armaze-Vesículas os cisternas terminais armaze- nam cálcio.nam cálcio.  TríadeTríadetúbulo T + vesículastúbulo T + vesículas
  11. 11. Placa MotoraPlaca Motora  É a junção do NMP com a fibra muscular.É a junção do NMP com a fibra muscular.  Estruturas básicas:Estruturas básicas: 1.1. Membrana pré-sináptica.Membrana pré-sináptica. 2.2. Fenda sináptica.Fenda sináptica. 3.3. Sarcolema.Sarcolema.
  12. 12. Mecanismo da ContraçãoMecanismo da Contração Muscular: Modelo doMuscular: Modelo do Filamento DeslizanteFilamento Deslizante  A teoria propõe que um músculo seA teoria propõe que um músculo se encurta ou alonga porque os filamentosencurta ou alonga porque os filamentos espessos e finos deslizam uns sobre osespessos e finos deslizam uns sobre os outros, em verdade sem qualquer modifi-outros, em verdade sem qualquer modifi- cação em seu comprimento.cação em seu comprimento.
  13. 13. ..Sinapse.exe
  14. 14. Ciclo da Contração MuscularCiclo da Contração Muscular
  15. 15. Contração Muscular..FisiologiaMecanismo de Contracao.exe
  16. 16. Geração de ForçaGeração de Força  O espasmo muscular é dividido em 3O espasmo muscular é dividido em 3 fases:fases: 1.1. Período de latênciaPeríodo de latênciadura 5 ms e ocorredura 5 ms e ocorre imediatamente após os estímulo.imediatamente após os estímulo. 2.2. ContraçãoContraçãodura cerca de 40 ms.dura cerca de 40 ms. 3.3. RelaxamentoRelaxamentoo músculo retorna ao seuo músculo retorna ao seu comprimento inicial dura aproximadamen-comprimento inicial dura aproximadamen- te 50 ms.te 50 ms.
  17. 17. Curva Comprimento doCurva Comprimento do SarcômeroSarcômero  Existe um comprimento ótimo do sarcô-Existe um comprimento ótimo do sarcô- mero que permite desenvolver umamero que permite desenvolver uma tensão máxima devida a interaçãotensão máxima devida a interação adequada entre os filamentos de actina eadequada entre os filamentos de actina e miosina.miosina.
  18. 18. Unidade MotoraUnidade Motora  Número de fibras musculares inervadasNúmero de fibras musculares inervadas pelo NMP.pelo NMP. Neurônio motor alfaNeurônio motor alfa..  O número de fibras por NMP depende doO número de fibras por NMP depende do grau de habilidade e precisão dograu de habilidade e precisão do movimento.movimento.  As fibras musculares de uma UM nãoAs fibras musculares de uma UM não estão todas adjacentes umas às outras.estão todas adjacentes umas às outras.
  19. 19. Unidade MotoraUnidade Motora  Se as fibras de UM estivessem todasSe as fibras de UM estivessem todas adjacentes umas às outras quantoadjacentes umas às outras quanto ativadas, apenas uma porção ou parte doativadas, apenas uma porção ou parte do músculo pareceria estar em ação.músculo pareceria estar em ação.
  20. 20. Unidade MotoraUnidade Motora  Ativação da UM e o princípio do tamanho:Ativação da UM e o princípio do tamanho:  A ordem na qual as UM são recrutadas,A ordem na qual as UM são recrutadas, na maioria dos casos, é relativamentena maioria dos casos, é relativamente constante.constante.  As UM de baixo limiar (baixo nível elétricoAs UM de baixo limiar (baixo nível elétrico necessário à ativação) são primeiramentenecessário à ativação) são primeiramente recrutadas.recrutadas.  A UM com baixo limiar de excitabilidadeA UM com baixo limiar de excitabilidade são compostas de fibras musculares tiposão compostas de fibras musculares tipo I.I.
  21. 21. Unidade MotoraUnidade Motora  Ativação da UM e o princípio do tamanho:Ativação da UM e o princípio do tamanho:  A UM com alto limiar de excitabilidade sãoA UM com alto limiar de excitabilidade são compostas de fibras musculares tipo II.compostas de fibras musculares tipo II.  Ordem do recrutamento:Ordem do recrutamento: UM tipo IUM tipo IUM tipo IIaUM tipo IIaUM tipo IIbUM tipo IIb..
  22. 22. Fatores que Influenciam naFatores que Influenciam na Geração da Força MuscularGeração da Força Muscular  Quantidade de unidades motorasQuantidade de unidades motoras ativadasativadasdiretamente proporcional.diretamente proporcional.  Tipo das unidades motoras ativadasTipo das unidades motoras ativadasCRCR apresenta mais força por U.M.apresenta mais força por U.M.  Tamanho do músculoTamanho do músculo diretamentediretamente proporcional.proporcional.  Comprimento inicial do músculoComprimento inicial do músculo disten-disten- são do músculo a 20%, maior a força final.são do músculo a 20%, maior a força final.
  23. 23. Fatores que Influenciam naFatores que Influenciam na Geração da Força MuscularGeração da Força Muscular  Ângulo articularÂngulo articularExiste um ângulo ade-Existe um ângulo ade- quado para a geração da força muscular.quado para a geração da força muscular.  Velocidade da ação muscularVelocidade da ação muscularInversa-Inversa- mente proporcional.mente proporcional.

×