O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

55 newsletter março 2014 (2)

230 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

55 newsletter março 2014 (2)

  1. 1. Londrina e Maringá terão rodadas de negócios com empresários Paquistaneses Estão confirmadas as rodadas de negócios com empresários do Paquistão em Londrina e Maringá, para os próximos dias 27 e 28 de março, respectivamente. Esta será a primeira visita do grupo à região. A delegação é formada por 25 empresários de setores variados, passando pelo têxtil, agronegócio, indústria de alimentos e metalmecânico. As rodadas serão realizadas em Londrina e Maringá nas sedes da Sociedade Rural do Paraná (SRP) e Associação Comercial e Industrial de Maringá (Acim) respectivamente, a partir das 14h30. Segundo o diretor- executivo da Agência de Desenvolvimento Terra Roxa Investimentos, Alexandre Farina, a adesão às rodadas está excelente, abrangendo empresários de todo o Norte do Paraná. A inclusão do Norte do Paraná no roteiro da delegação paquistanesa foi possível por meio de contatos da Terra Roxa com o Ministério das Relações Exteriores, em Brasília. Os empresários são da cidade de Faisalabad, da Província de Punjab, que conta com uma população estimada em mais de 90 milhões de habitantes. A cidade é considerada o maior centro industrial, também conhecida como a “Manchester do Paquistão”. Segundo estudo de 2009 da PriceWaterCoopers, a taxa média anual de crescimento prevista para a cidade até 2025 é de 5,7%. O grupo tem o objetivo de prospectar mercados para exportação de produtos paquistaneses (têxteis, mármore e granito, artigos plásticos e artesanato), e tem interesse de importar produtos brasileiros (algodão, maquinário, caldeiras, óleo de soja, equipamentos para geração de proteção de energia, carne halal - autorizadas de acordo com a lei islâmica -, papel e celulose, ferro e aço, cosméticos, açúcar e confeitos). Para mais informações, entre em contato através de megumi@terraroxa.org.br. Março de 2014 1
  2. 2. 2 Sucesso em mais um contato entre canadenses e norte-paranaenses As relações entre empresas e instituições do Norte do Paraná com oportunidades do Canadá, entraram numa fase avançada e direcionada, com potenciais possibilidades de parcerias. Os encontros realizados no final de fevereiro, em Londrina e Maringá, foram considerados um sucesso e altamente produtivos. Em dois dias, foram realizadas dezenas de reuniões, na Acim e Acil, contando com atendimentos diretos a cerca de 30 empresas da região. Participaram dos encontros, o cônsul comercial do Canadá, Benoit Préfontaine, o vice-presidente da Câmara de Comércio Brasil Canadá, Antônio Flávio de Castro e Conde, a vice-cônsul Ramneet Sran, o consultor comercial do consulado Márcio Francesquine e o diretor da empresa ferroviária CN John Kirkup, entre outros. De acordo com Préfontaine, os fundos de investimento e as empresas canadenses têm sede de investir no Brasil. Segundo ele, obras de infraestrutura como rodovias, portos e aeroportos estão entre as que têm chances de receber recursos do Canadá. Projetos setoriais O relacionamento entre o Norte do Paraná e Canadá vem sendo construído desde o ano passado. Esta foi a terceira visita dos canadenses à região. Em maio do ano passado, o Cônsul Geral do Canadá esteve em cidades do Norte do Estado e a visita foi retribuída por uma comitiva de empresários locais em setembro, sempre com organização da Terra Roxa e Sebrae, com apoio da Câmara de Comércio Brasil-Canadá e do Consulado Canadense no Brasil. Por enquanto, várias oportunidades de negócios estão desenhadas. E para facilitar ainda mais o relacionamento e maior entendimento sobre as possibilidades de parcerias, a Câmara Brasil-Canadá realizou estudos para identificar potencial de mercado, especialmente visando exportação de produtos brasileiros para o Canadá. Esses setores foram identificados e foram criadas linhas de ação para cada um deles. A Terra Roxa participa como parceira e apoiadora. Entre estes setores estão os de orgânicos, agronegócios e alimentos, construção civil, moveleiro, saúde e bem-estar, tecnologia e inovação, educação, infraestrutura e logística, e metalmecânico. Aprendizado Entre os empresários que participaram da recepção da comitiva canadense e também da viagem ao Canadá, está Gerson Guariente, coordenador do Núcleo de Desenvolvimento Empresarial de Londrina. Segundo ele, os contatos com o Canadá e com as demais comunidades externas que têm estado na região,
  3. 3. 3 tem proporcionado uma troca excepcional de experiências. “Especificamente sobre esse contato com o Canadá, estamos obtendo respostas para perguntas que demorariam 50 anos para serem encontradas, como questões sobre PPPs” (Parcerias Público Privadas), diz ele, acrescentando que o Canadá está muitos anos na frente do Brasil nestas questões. “Eles estão nos fornecendo todas as informações que precisamos, inclusive recomendando alternativas”. Outras trocas de experiência importantes, apontadas por Guariente, referem-se aos Centros de Transferência de Tecnologia e aos Parques Tecnológicos. “Eles já têm esses modelos testados e em funcionamento e nós estamos no processo de implantação. Então, esses contatos encurtam o nosso caminho. Além disso, eles estão em busca de parceiros para trazer suas experiências para cá e nós queremos essas empresas. Os contatos estão além do que esperávamos”, avalia. Novos horizontes Para o empresário Breno Rachid, da PZL Tecnologia, que também participou da rodada de negócios com os canadenses, os encontros proporcionam a possibilidade de troca de informações, troca de tecnologia e até a possibilidade de formação de uma joint venture. A empresa, diz Rachid, está em busca de tecnologias, de novas técnicas e também tem a meta de exportar seus produtos e inovações. “A Terra Roxa tem tido um papel muito importante nesse processo, pois nós não saberíamos como participar de rodadas de negócios como essa e muito menos conheceríamos pessoas tão influentes, dinâmicas e com vontade de ajudar”, comenta Rachid. Na opinião de Rachid, ações como essas “despertam nas empresas a vontade de se renovar, de saírem da zona de segurança que se encontram e desbravarem novos campos antes desconhecidos, além de fomentarem a curiosidade e o aprendizado para conhecer outras empresas e processos para que novas parcerias frutifiquem”. O presidente da Terra Roxa, José Carlos Valêncio, destaca o papel da Terra Roxa neste processo como entidade que fomenta esses relacionamentos entre as empresas e as instituições da região e de outras partes do Brasil e do mundo. “Temos uma região dinâmica e bem estruturada, com muitos atrativos, como
  4. 4. mão de obra qualificada, muitas instituições de ensino superior, excelente qualidade de vida, entre tantos outros. Trabalhamos para que o mundo saiba disso”, comenta Valêncio. Seminário de Eficiência Energética do Japão A analista de mercado internacional da TRI, Megumi Goto Hayashi, representou a entidade no Seminário de Eficiência Energética realizado no dia 27 de fevereiro no showroom da A.Yoshii em Londrina - promovido pela Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Japão e JETRO - Japan External Trade Organization. No evento, foram apresentadas as empresas japonesas presentes no Brasil e que têm por finalidade propor soluções residenciais e empresariais para uso eficiente de energia. O objetivo do evento também foi a aproximação destas empresas japonesas com empresários da região. Um aspecto importante do encontro para a Terra Roxa foi a possibilidade de estreitar contatos com as empresas japonesas e a JETRO, que tem papel fundamental para a promoção dos investimentos japoneses no mundo. “A nossa intenção é, em parceria com a Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Japão, estreitar os laços com a JETRO para divulgação da região Norte do Paraná como uma opção estratégica, segura, com qualidade e eficiência para as empresas japonesas para seus investimentos no Brasil”, analisa Megumi. Misão “Ser um agente independente para atrair novos investimentos e promover negócios, integrando e desenvolvendo os setores econômicos da região Norte do Paraná”. www.terraroxa.org.br

×