O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.
Janeiro / 2013 
1 
Empresas podem se associar à TRI 
A Terra Roxa acaba de formatar os critérios de liação à entidade de e...
2 
Reunião com Codel para alinhar projetos 
No nal de janeiro, a Terra Roxa se reuniu com a nova diretoria do Instituto de...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

45 newsletter janeiro 2013

217 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

45 newsletter janeiro 2013

  1. 1. Janeiro / 2013 1 Empresas podem se associar à TRI A Terra Roxa acaba de formatar os critérios de liação à entidade de empresas que buscam o desenvolvimento regional, dando oportunidades para que todas possam se associar desde micro até grandes corporações. “Nosso objetivo é ampliar nossa rede e poder proporcionar a todos o acesso a informações e oportunidades de negócios”, comenta Alexandre Farina, diretor-executivo da Terra Roxa. Um dos maiores benefícios dos associados é estar inserido, de forma denitiva, na rede de contatos da agência. Desta forma, os associados conseguem participar efetivamente de todas as atividades desenvolvidas pela agência, como recepção de delegações internacionais, contatos com câmaras de comércio bilaterais e acesso facilitado às oportunidades e prospecções realizadas devido à maior participação na rotina da TRI. Recentemente a TRI vem recebendo contatos de empresas com tal interesse e atualmente já conta com a participação do Cesumar no seu rol de associados, além de instituições como associações comerciais e empresariais da região e a Federação das Industrias do Estado do PR, a Fiep. Ano Brasil-Alemanha promete agitar a região Alemanha + Brasil – Quando as ideias se encontram. Com este tema, as comemorações do ano Brasil-Alemanha, que começa em maio, já está movimentando o eixo Londrina-Maringá. O evento começa a ser realizado em maio em todo o território nacional. No Norte do Paraná, a Terra Roxa, a pedido do Cônsul Honorário da Alemanha na região, Adrian von Treuenfels, está junto com entidades ligadas ao turismo, cultura, educação e desenvolvimento econômico, discutindo e organizando a participação da região. Segundo Alexandre Farina, diretor-executivo da agência, o objetivo é inserir atividades relacionadas à Alemanha em eventos já consolidados na região, como os Festivais de Teatro e Música de Londrina; Campeonato de Balonismo, Mostra de Teatro Contemporâneo e Festival de Cinema de Maringá, além de buscar oportunidades de interação com outras áreas, como esportes e negócios. A iniciativa do calendário de atividades é do Ministério Alemão das Relações Exteriores (AA), sendo que a coordenação ca sob responsabilidade da Federação das Indústrias Alemãs (BDI). O governo alemão eventualmente patrocinará ações, desde que estas atualizem e fortaleçam a imagem positiva da Alemanha no Brasil e contribuam para a troca de experiência nas diversas áreas, entre outros requisitos. Empresas e instituições interessadas em conhecer mais detalhes podem contatar a TRI pelo email info@terraroxa.org.br. As propostas deverão ser enviadas até 8 de fevereiro.
  2. 2. 2 Reunião com Codel para alinhar projetos No nal de janeiro, a Terra Roxa se reuniu com a nova diretoria do Instituto de Desenvolvimento de Londrina – Codel – para apresentação da entidade e alinhamento de estratégias. O mesmo irá ocorrer com órgãos das administrações recém-empossadas ou reeleitas na região para discussão de projetos estratégicos de cada município e identicação de pontos de interação entre as ações municipais e da TRI. “Entendemos que cada município tenha seus projetos, mas há também aqueles que dizem respeito à região. E são esses projetos que podem vir ao encontro de nosso trabalho, proporcionando uma interação e melhor desenvolvimento das propostas que beneciem toda a região”, comenta Alexandre Farina. Ele adianta que reuniões estão sendo agendadas em outros municípios do eixo Maringá-Londrina. Atos elogia organização de entidades de Londrina No nal do ano passado, a Atos, empresa internacional de serviços de tecnologia da informação, anunciou que instalaria um centro de operações em Londrina após meses de negociações, troca de informações e uma importante parceria entre a Codel e Agência de Desenvolvimento Terra Roxa Investimentos. Nesta edição do boletim eletrônico, a Terra Roxa traz um entrevista com Felipe Trevisi, diretor nanceiro da Atos, sobre o processo de decisão da empresa: Gostaria que o senhor zesse uma avaliação do processo que amparou a decisão da Atos em instalar uma unidade em Londrina. A cidade de Londrina foi escolhida para abrigar o novo centro da Atos após uma profunda análise entre diversas regiões do Brasil em que foram avaliados aspectos como localização, disponibilidade de mão de obra qualicada e ambiente socioeconômico. Quais foram os pontos decisivos para a escolha da região Norte do Paraná? Vocês poderiam apontar alguns pontos fortes da região? Para a escolha da cidade levamos em consideração diferentes critérios, como aspecto geográco (disponibilidade física de escritórios, qualidade de vida, facilidade de acesso por diferentes meios de transporte), mercado de trabalho (quantidade e prossionais atuais e futuros), presença de universidades e escolas técnicas na área de TI, facilidade para realização de treinamentos, consagrando Londrina como a melhor opção para o nosso plano de negócios. Como vocês avaliam o preparo das entidades que os atenderam? Fomos muito bem amparados pelas entidades representativas de Londrina, que nos ajudaram a conhecer a cidade, suas estruturas e, em especial, o mercado de tecnologia. As informações solicitadas pela Atos estavam disponíveis facilmente? Sim, todas as informações necessárias foram enviadas prontamente e dentro do prazo esperado. Missão “Ser um agente independente para atrair novos investimentos e promover negócios, integrando e desenvolvendo os setores econômicos da região Norte do Paraná”.

×