O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

13 newsletter agosto 2008

186 visualizações

Publicada em

Publicada em: Governo e ONGs
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

13 newsletter agosto 2008

  1. 1. AGOSTO 2008 Terra Roxa é declarada entidade de utilidade pública Consolidando o trabalho de quatro anos, desde sua fundação, a Terra Roxa Investimentos acaba de ser declarada entidade de utilidade pública pela Assembléia Legislativa do Paraná. O projeto foi apresentado pelo deputado Luiz Nishimori (Maringá), para o qual a Terra Roxa é uma entidade importante da região. “Precisamos incentivar entidades que, como a Terra Roxa, trabalha para o desenvolvimento regional. Nossa intenção é somar, contribuir com este trabalho”, citou o deputado. O presidente da TRI, Fernando Kireeff, comemora o novo título. “Acredito que ele vem compor mais uma etapa de nosso trabalho e facilitará nosso relacionamento com o poder público”, disse. Norte do Estado impressiona comitiva indiana “Dos estados do Brasil que temos contato, o Norte do Paraná é uma das regiões mais organizadas para conectar com mercados internacionais, não só em relação a ações governamentais, como também em relação à iniciativa privada”. A avaliação foi feita por Rakesh Vaidyanathan, executivo do The Jai Group, que participou da última edição do Dia do Consultor , realizado pela Agência de Desenvolvimento Terra Roxa Invetimentos. Rakesh visitou a região junto com outro integrante do grupo, Felipe Bindo, e o cônsul geral da Índia no Brasil, Sivaraman Swaminathan. Eles cumpriram agenda em Londrina, Maringá e Arapongas, visitando empresas de vários setores para prospectar negócios entre empresários brasileiros e indianos. Oportunidades Segundo Rakesh, há boas oportunidades na região para os dois lados. “Da Índia para o Brasil, avaliamos que existem perspectivas excelentes nas áreas de Tecnologia da Informação e no setor veterinário”, informou. Ele informou que a Índia tem uma indústria veterinária bastante consolidada e pode alavancar as pequenas indústrias do setor instaladas na região. Já na rota inversa – do Brasil para a Índia – Rakesh lista entre os setores de maior interesse os de agronegócio e alimentício. “Inclusive, já iniciamos algumas conversas nesses setores que podem se tornar bons negócios”, adiantou.
  2. 2. Economia em expansão O Brasil é hoje o principal parceiro comercial da Índia na América Latina e a região mais pró-ativa neste processo, dentro do país, é o Sul, segundo informações de Rakesh. Ele cita negócios em território indiano dos grupos Gerdau, Marcopolo e WEG Motores Elétricos, todos com sede no sul do Brasil. “Creio que falta mais ousadia aos empresários brasileiros para fazer negócios com a Índia. As iniciativas estão mais a nível governamental. A Índia é mais parecida com a América Latina do que a China, e os empresários brasileiros parecem ter maior interesse na China”, observa Rakesh comenta ainda que iniciativas como a da Terra Roxa de realizar o Dia do Consultor quebra paradigmas e constroem importantes redes de relacionamentos. O presidente da Terra Roxa reforça que o objetivo do evento é criar laços que possam reverter em bons negócios. “A gente sabe que o potencial de negócios entre Brasil e Índia é muito grande”, comenta. Terra Roxa no Global Fórum A Terra Roxa Investimentos foi representada pelo diretor-executivo Flávio Vicente, no Global Fórum América Latina, que aconteceu em Curitiba recentemente. O evento reuniu líderes empresariais e acadêmicos, do governo e da sociedade civil, para um diálogo a favor do desenvolvimento sustentável. O objetivo foi debater as mudanças necessárias na cultura, sistemas e processos que impactam na formação acadêmica de jovens e futuros líderes. “Estiveram presentes cerca de 1500 pessoas de mais de 10 países”, informou Flávio Vicente. Contatos na Feira do Empreendedor Londrina vai sediar, de 14 a 17 próximos, a Feira do Empreendedor 2008, realizada pelo Sebrae. E a Terra Roxa estará presente, divulgando a região para um público estimado em cerca de 12 mil pessoas. O perfil de público esperado é de pessoas interessadas em iniciar uma nova atividade ou aprimorar a que já possui. A Terra Roxa terá estande em conjunto com a Codel, Acil e Londrina Convention & Visitors Bureau. A principal ação da entidade no evento será prestar apoio e informações aos empresários interessados em contatos internacionais. Próxima reunião será em Apucarana Seguindo a determinação da última reunião da Terra Roxa, os encontros ordinários voltam a ser realizados bimestralmente. A próxima reunião acontece na Associação Comercial e Industrial de Apucarana, dia 9 de setembro, a partir das 9 horas.

×