Tereos internacional presentation_port_3_m

399 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
399
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
92
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Tereos internacional presentation_port_3_m

  1. 1. Tereos Internacional Resultados do Terceiro Trimestre de 2013/14 São Paulo – 14 de fevereiro de 2014
  2. 2. Destaques do 3T 2013/14  Operacional  Guarani:   Aumento na produção de etanol no trimestre com melhores margens (40% do ATR vs. 36% no ano anterior)  Vendas de cogeração continuam a apresentar bom desempenho em base acumulada (+48% em relação a 9M 12/13)  Primeiros benefícios do programa de eficiência “Guarani 2016”   Moagem recorde de 19,7 milhões de toneladas (consolidação integral) impulsionado por fortes rendimentos (92 ton/ha ou +11% acima da média do estado de São Paulo) apesar de ATR ligeiramente inferior (-1%) As unidades Cruz Alta e Severinia receberam a certificação Bonsucro, deixando-as em conformidade com a Diretiva Europeia para biocombustíveis e energias renováveis África/Oceano Índico:   Condições climáticas impactaram a moagem apesar do sólido desempenho do Oceano Índico Cereal Europa:   Melhora na margem de Álcool & Etanol em relação ao ano anterior e aumento sequencial na contribuição de Amido & Adoçantes   Maior processamento no trimestre em base anual devido a melhorias contínuas no desempenho operacional da unidade Lillebonne Programa de redução de custo e ganho de eficiência “Performance 2015” em progresso Cereal Brasil:   Melhoria no volume de vendas de amido enquanto as vendas de glucose permanecem aumentando; processo de certificação de clientes em andamento Estratégia  2 Cereal Ásia: Aquisição de 50% da Redwood Indonesia para estabelecer presença neste país, o terceiro maior mercado para adoçantes na Ásia. Conclusão pendente de aprovações regulatórias.
  3. 3. Fundamentos de MercadoAçúcar: 580 US$/MT 21 550 19 520 18 490 17 460 16 430 15 20 400 14 jan-13 abr-13 jul-13 LIFFE#5 out-13 NY#11 €/MT  Os preços do açúcar bruto superaram 20,0 centavos/lb em outubro, antes de reduzir para 16,4 centavos/lb no fim de dezembro, principalmente devido a maior produção mundial e relação estoque-consumo confortável nos principais países importadores. Preços atualmente oscilando em torno de 16,0 centavos/lb.  Desvalorização do Real frente ao Dólar durante o trimestre (-7%) ajudou a compensar a queda dos preços do açúcar bruto para os produtores brasileiros Amido: 270  Os preços futuros do trigo para a tela de mar/2014 subiram cerca de 7% de 1/out a 31/dez 250 230 210  A queda nos preços no trigo desde o início de janeiro reduziu significativamente o diferencial trigo/milho 190 170 150 jan-13 abr-13 jul-13 Corn MATIF out-13 Wheat MATIF Etanol: 1900 R$/m³ €/m³ 700 1700 650 1500 600 1300 550 1100 500 900 450 700 400 jan-13 3 abr-13 jul-13 Brazil ESALQ Source: Bloomberg out-13 Europe Rotterdam  No Brasil, os preços do etanol se beneficiaram do aumento de 4% no preço da gasolina na refinaria. Ambos os preços do hidratado e anidro foram, em média, 9% e 7% superiores em base trimestral  Na Europa, os preços FOB Rotterdam continuaram a se deteriorar diminuindo durante o trimestre de €543/m3 para €492/m3, devido à fraca demanda sazonal e aos altos níveis de estoque na Europa
  4. 4. 3T 2013/14 – Receita Líquida Efeito Positivo da Desvalorização do Real e Melhoria nos Volumes em Lillebonne Receita Líquida (R$ milhões) 1 903 +5,9% 2 015 +217 557 540 250 281 847 1,014 (35) (46) (25) Brazil Africa / Indian Ocean Starch Europe 2 015 1 903 Ethanol Europe 219 Q3 2012/13  210 Q3 2013/14 Q3 2012/13 Currency Volume Price & Mix Receita líquida positivamente impactada por:   Melhor desempenho de Lillebonne com maiores volumes de etanol e glúten   Maiores preços de etanol e melhores vendas de energia no Brasil Impacto cambial positivo do Real mais fraco frente ao Euro (-17% em base anual) Porém, parcialmente compensado por:   Volumes de adoçantes ligeiramente menores combinados a menores preços  4 Menores volumes e preços de açúcar no Brasil e queda de produção na África/Oceano Índico Menores volumes de trading de etanol para o Grupo Tereos (fim das atividades de trading) Others Q3 2013/14
  5. 5. Evolução da Receita Líquida por Produto Dezembro 2013 – 3 Meses Dezembro 2012 – 3 Meses Outros (incl. Energia) 13% Açúcar 27% Álcool & Etanol 17% Co-produtos 13% Outros (incl. Energia) 13% Açúcar 22% Álcool & Etanol 18% Amido & Adoçantes 30% Co-produtos 17% Amido & Adoçantes 30%  Portifólio diversificado com distribuição de produtos relativamente estável comparado ao 3T 12/13  Redução nos volumes e preços de açucar no Brasil conduziu à redução da participação do açúcar na receita total  Co-produtos aumentaram sua participação em base anual em uma combinação de maiores preços e volumes para o glúten 5
  6. 6. 3T 2013/14 – EBITDA Ajustado Aumento na Contribuição de Todos os Segmentos, Exceto para a África EBITDA Ajustado (R$ milhões) 264 +5,8% 279 Brazil 138 85 Africa / Indian Ocean Starch Europe 60 54  Q3 2013/14 +4 (25) 279 264 Holding 23 Q3 2012/13 -2 51 -8 Ethanol Europe +2 +31 +4 142 Q3 2012/13 Brazil Margem 13,9% Africa / Indian Ocean Starch Europe Ethanol Europe Holding Q3 2013/14 Margem 13,9% Melhora do EBITDA Ajustado em base anual, consequência de:   Recuperação na rentabilidade do segmento Álcool & Etanol Europa em função de maiores volumes e menores preços de insumos, apesar dos menores preços de etanol  Rentabilidade do segmento de Amido & Adoçantes se beneficiando de menores preços de cereais, apesar do aumento nos custos fixos devido a investimentos recentes, ainda não compensados pelos maiores volumes devido ao fraco ambiente econômico  Operações na África/Oceano Índico impactadas por condições climáticas adversas, no entanto os negócios no Oceano Índico continuam a apresentar sólido desempenho  6 Melhora na rentabilidade da Guarani, apesar de vendas ligeiramente menores (volume e preços) notavelmente devido aos primeiros benefícios do programa ”Guarani 2016” (tanto em níveis agrícolas quanto industriais) Efeito positivo de conversão cambial ligado à desvalorização do Real frente ao Euro em base anual
  7. 7. Cana-de-Açúcar Brasil – Produção e Vendas Moagem Recorde de Cana-de-Açúcar de 19,7 milhões de toneladas Processamento de Cana-de-Açúcar (MM t) Vendas de Etanol (‘000 m³) Vendas de Energia (‘000 MWh) -2,5% YoY Vendas de Açúcar (‘000 t) +44,2 YoY -8,7% YoY 0,0% YoY 70 29 4,9 367 335 135 132  Q3 12/13 Q3 13/14 Q3 12/13 Q3 13/14 Q3 12/13 Q3 13/14 Q3 12/13 116 Own Sales 139 Q3 13/14 4,9 Trading Moagem   Rendimentos agrícolas acima do esperado: 92 ton/ha vs. 84 ton/ha em 2012/13   Maior moagem em 2013/14: 19,7 milhões de toneladas ou +8% em base anual (consolidação integral) e 18,3 milhões de toneladas ou +11% em base anual (equivalência patrimonial) Colheita mecanizada atingiu 93% da cana própria colhida Melhoria da produção   Mix: 63% açúcar, 37% etanol vs. 64% / 36% no ano anterior  Açúcar: 1,5 milhão de toneladas +9% em base anual   Produção total aumentou 10% para 2,5 milhões de toneladas (expressas em ATR) Etanol: +13% em base anual Progresso na cogeração  7 535 mil m³ Venda de energia acumulada no ano (incluindo trading) aumentou 48% para 695 GWh
  8. 8. Cana-de-Açúcar Brasil – Financeiro Melhoria no EBITDA Apesar de Menores Volumes e Preços Receita Líquida (R$ milhões) Números Chave (12) (32) 2012/13 540 557 -3% Lucro Bruto (4) 2013/14 Receita Líquida +10 3T Em R$ milhões +21 3T 92 84 +9% 17,0% 15,1% 24 6 4,4% 1,1% 142 138 26,2% 24,8% Margem Bruta 557 540 Açúcar EBIT Margem EBIT Etanol EBITDA Ajustado Q3 2012/13 Price & Mix Volume Price & Mix Volume  Others Q3 2013/14 Açúcar: 55% do total da receita líquida   Preço médio de venda: -4% em base anual para R$956/ton (ex-hedging), em parte devido ao efeito de mix negativo Etanol: 30% do total da receita líquida    8 Volume vendido menor em -3% para 132 mil m3 +3% Volume de moagem estável em base anual e produção menor em 5% (expressa em ATR) apesar do menor teor de açúcar  EBITDA Ajustado: R$142 milhões  Melhoria na rentabilidade devido sobretudo aos primeiros benefícios do programa “Guarani 2016”  Margem EBITDA Ajustado1 para o 3T 13/14 incluindo tratos culturais como depreciação: 34% Aumento de 15% no preço médio em base anual para R$1.232/m3 Cogeração (ex-trading): R$20,1 milhões vs. R$18,1 milhões no 3T 12/13 +282%  Redução nos volumes em -9% para 335 mil tons  Margem EBITDA Ajustado Variação (1) Tereos Internacional aloca despesas com tratos como custo. Se os tratos culturais fossem alocados como investimento o EBITDA Ajustado para o 3T 13/14 seria de R$183 milhões.
  9. 9. Cana-de-Açúcar África/Oceano Índico – Produção e Financeiro Condições Climáticas Impactaram o Volume de Moagem Números Chave 3T 3T Em R$ milhões 2013/14 2012/13 Receita Líquida 250 281 -11% Lucro Bruto Vendas de Açúcar (‘000 t) Processamento de Cana-de-Açúcar (MM t) 58 100 -42% 23,2% 35,7% 22 49 8,8% 17,4% 60 85 24,0% 30,3% -23,3% YoY -27,8% YoY Margem Bruta 1,176 86 849 EBIT 66 Abertura da Receita por Produto EBITDA Ajustado 13/1 4 Q3 12/1 3 Q3 13/1 4 Q3 12/1 3 Margem EBIT Q3 Variação Margem EBITDA Ajustado  -55% -30% Moagem de Cana-de-Açúcar   Trading e outros 25% Açúcar Oceano Índico 56% Açúcar África 19% 9    Oceano Índico: moagem total de 1,7 milhão de toneladas (-6% vs. ano interior), impactado pela seca severa no 3T 13/14 África: forte redução da moagem (-35%) nesta safra devido a problemas com irrigação Produção de açúcar: -12% nesta safra para 249 mil toneladas Receita Líquida: -11% em base anual  Menor produção no Oceano Índico e África, impactando as receitas EBITDA Ajustado: -30% em base anual  Sólido desempenho no Oceano Índico (efeito mix) mais do que compensado pelo impacto dos menores volumes na África
  10. 10. Segmento de Cereais – Produção e Vendas Maior Processamento Devido à Recuperação da Produção em Lillebonne e Aumento da Produção em Palmital Processamento de Cereais (‘000 t) Vendas de Amido & Adoçantes (‘000 t) Vendas de Álcool & Etanol (‘000 m3) Vendas de coprodutos (‘000 t) +9,3% YoY -1,9% YoY -3,7% YoY +5,4% YoY 811 412 276 404 291 Q3 13/14 742 25 Q3 12/13 58 79 Own Sales Q3 13/14 Q3 12/13 Q3 13/14 Q3 12/13 Q3 13/14 Q3 12/13 50 Trading  Processamento no 3T 13/14: +9% impulsionado principalmente pelo melhor desempenho em Lillebonne e aumento na produção na fábrica de milho em Palmital  Vendas de Amido & Adoçantes: -2%  Vendas de Álcool & Etanol: -4% 10 Redução nas vendas de adoçantes funcionais e especialidades, mas crescimento nas vendas de amido devido a investimentos realizados no ano anterior em Marckolsheim Sólida recuperação no volume próprio vendido devido ao melhor desempenho em Lillebonne. Menores vendas de trading de etanol para o Grupo Tereos (fim das atividades de trading)
  11. 11. Amido & Adoçantes – Financeiro Volume Positivo e Efeito Cambial Impulsionaram a Maior Receita Líquida e EBITDA Receita Líquida (R$ milhões) Números Chave 3T Em R$ milhões 2013/14 2012/13 Receita Líquida +140 3T 1 014 847 +20% 160 139 +16% 15,8% 16,4% 3 10 0,3% 1,2% 54 51 5,4% 6,0% Variação +8 +47 Lucro Bruto (28) Margem Bruta 1 014 847 EBIT Margem EBIT EBITDA Ajustado Q3 2012/13Volume Price & MixCurrency Others Q3 2013/14  Margem EBITDA Ajustado -71% +7% Receita Líquida: R$1.014 milhões, alta de 20%   Maiores vendas de amido e co-produtos, principalmente glúten mais que compensaram menores volumes de adoçantes, resultando em um efeito positivo de volume de 6%   Efeito positivo da desvalorização do Real frente ao Euro (-17% na média do trimestre em base anual) Preços de Amido & Adoçantes refletiram a queda nos preços de cereais e açúcar (isoglucose); preços do glúten aumentaram em base anual EBITDA Ajustado: R$54 milhões, alta de 7% em base anual  11 Melhoria em base anual devido ao efeito cambial embora o EBITDA aumentou sequencialmente devido à redução nos preços dos cereais, no entanto o segmento ainda se beneficiará plenamente dos investimentos recentes na Europa e Brasil
  12. 12. Álcool & Etanol Europa – Financeiro Preços Mais Baixos de Trigo e Melhor Desempenho Industrial em Lillebonne Receita Líquida (R$ milhões) Números Chave (32) 2013/14 2012/13 Receita Líquida 210 219 -4% Lucro Bruto (7) 3T Em R$ milhões +38 3T 22 -2 -979% 10,3% -1,1% 10 -19 4,8% -8,5% 23 -8 10,9% 3,7% Margem Bruta (7) 219 EBIT 210 Margem EBIT EBITDA Ajustado Q3… Volume Price & Mix Currency Others Margem EBITDA Ajustado Q3… Abertura da Receita por Produto  Variação -154% -380% Receita Líquida: R$210 milhões, redução de 4%   Co-produtos e outros 7%  Trading de Etanol 24% 12 Melhor desempenho industrial levou a volumes mais elevados de etanol Menores volumes de trading para o Grupo Tereos e queda nos preços de etano FOB Rotterdam EBITDA Ajustado: R$23 milhões, alta em base anual  Vendas próprias de etanol 69% Beneficiando-se de menores preços de trigo e diluição dos custos fixos devido a melhor utilização da capacidade
  13. 13. 3T 2013/14 – Investimentos Proximidade da Conclusão de Programas de Investimentos Levando à Redução dos Investimentos Investimentos (R$ milhões) Investimentos (R$ milhões) Amido Europa 20% Etanol Europa 2% +34 +1 (58) África / Oceano Índico 8% 203 Brasil: R$119 milhões •  Brazil Africa / Indian Ocean Starch Europe Ethanol Europe 80% do programa de expansão concluído  África/Oceano Índico: R$15 milhões • 13 Principalmente manutenção e plantio em Moçambique Q3 2013/14 Amido & Adoçantes: R$34 milhões • Principalmente relacionado à cogeração e aumento de capacidade •  170 Brasil 70% Q3 2012/13  (10) Finalização da 1ª fase de investimentos na fábrica de amido de milho no Brasil Álcool & Etanol Europa: R$3 milhões • Manutenção das unidades Lillebonne e DVO
  14. 14. Reconciliação do Fluxo de Caixa e Composição da Dívida Fluxo de Caixa Dívida 9M 13/14 Em R$ milhões EBITDA Ajustado Capital de Giro Outros Em R$ milhões 830 (736) (84) Fluxo de Caixa Operacional Juros 10 (151) Dividendos pagos e recebidos Investimentos Outros 3 (590) 135 Fluxo de Caixa Livre (593) Impacto cambial (603) Outros (1) Variação da Dívida Líquida 31/12/2013 (1 197) 31/03/2013 (Reapresentado) Circulante 1 932 1 829 103 Não-circulante 2 968 2 399 569 (27) (26) (1) 4 873 4,202 671 Em € 1 889 1 596 293 Em USD 1 918 1 688 230 Em R$ 1 047 882 165 46 62 (16) Caixa e Equivalente de Caixa (585) (892) 308 Dívida Líquida Total 4 288 3 310 979 229 13 217 4 519 3 322 Custos amortizados Total da Dívida Bruta Outras moedas Partes Relacionadas Dívida Líquida Total + Partes Relacionadas  Capital de Giro: Níveis altos de estoques devido aos compromissos de venda na entressafra no Brasil  Efeito Cambial na Dívida: Desvalorização do Real frente ao Euro e ao Dólar  14 ∆ Dívida Líquida/EBITDA Ajustado: 4,9x vs. 4,2x em 31 de março de 2013 1 197
  15. 15. Perspectivas  Cana-de-Açúcar  Brasil  Programa multi-anual de investimento no Brasil próximo da conclusão reduzindo os níveis de investimento no próximo ano  Primeiros benefícios do programa de eficiência “Guarani 2016”  Impacto do clima seco desde dezembro no Brasil nos volumes de cana-de-açúcar na próxima safra está sendo monitorado de perto. Guarani deve se beneficiar de 1 milhão de toneladas de cana bisada e do excedente de cana vendido para outras usinas nesta safra  África/Oceano Índico  Seca na Ilha da Reunião deve resultar em ligeira queda nos volumes na próxima safra, enquanto a moagem de cana-de-açúcar em Moçambique deverá apresentar uma recuperação  Cereais  Europa  Benefício contínuo de menores preços de cereais com melhores taxas de utilização em Lillebonne para diluir custos fixos  Foco no plano de melhoria de margens “Performance 2015”  Brasil  Aumento no processamento de milho e vendas de glucose  Ásia  15 Construção de Dongguan e plano de diversificação de Tieling na China  Fechamento da aquisição de Redwood Indonesia
  16. 16. Departamento de Relações com Investidores Marcus Thieme Diretor de Relações com Investidores Felipe Mendes Gerente de Relações com Investidores Fone: +55 (11) 3544 4900 Email: ri@tereosinternacional.com.br www.tereosinternacional.com.br

×