O slideshow foi denunciado.

Sistemas Supervisórios

1.139 visualizações

Publicada em

Palestra sobre sistemas de supervisão e aquisição de dados (SCADA) e gerenciamento industrial.

Publicada em: Engenharia
  • Seja o primeiro a comentar

Sistemas Supervisórios

  1. 1. Centro de Ciências Computacionais FURG – Universidade Federal de Rio Grande Natanael Garcia Rodrigues 1
  2. 2.  Apresentação  Gerenciamento Industrial  Sistemas Supervisórios ◦ Aplicações ◦ Arquitetura & Componentes ◦ Componentes de IHM ◦ Componentes de Comunicação  Produtos da Altus ◦ Série Nexto ◦ Softwares: Master Tool & Blueplant 2
  3. 3.  Mestrando do Curso de Pós-Graduação em Engenharia da Computação; ◦ Linha de pesquisa: Robótica e Automação Inteligentes ◦ Tema: Supervisão Industrial & Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos na Indústria 4.0 ◦ NAUTEC  3DCS: Realidade Virtual e Aumentada, CPS.  IMS2SCM: Sistemas Inteligentes de Manutenção & Sistemas de Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos;  Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas;  Desenvolvedor Web e Mobile (Android);  Experiência com sistemas ERP, PCP, SCADA. 3
  4. 4.  O Brasil precisa integrar-se a nova revolução industrial. Se queremos crescer e ser mais competitivos precisamos ser inovadores. (João Paulo dos Reis Veloso – Ex-Ministro do Planejamento). http://www.forumnacional.org.br/pub/ep/EP0591.pdf 4
  5. 5. Automação Industrial e Sistemas de Manufatura (MIKELL P. GROOVER) 5
  6. 6. 6
  7. 7.  São sistemas para monitorar e controlar as variáveis e dispositivos presentes nos processos industriais.  Os sistemas supervisórios podem atuar de modo centralizado ou distribuído. ◦ DCS – Sistema de Controle Distribuído ◦ SCADA – Sistema de Controle e Aquisição de Dados 7
  8. 8.  Monitoramento de processos em tempo real; ◦ Pólos Petroquímicos; ◦ Usinas de Geração de Energia; ◦ Controle de Tráfego (Metros, Aeroportos); ◦ Indústrias de Processamento ◦ Sistemas de Gerenciamento de Energia ◦ Automação Residencial  Aquisição de Dados ◦ Dados sobre processos são compartilhados com outros sistemas (ERP, SEM, PCP, IMS, etc). 8
  9. 9.  Cliente - IHM  Servidor para Aplicação Distribuída  Desenvolvimento (Programação)  Banco de Dados  Drives de Comunicação  CLPs  Sensores e Atuadores
  10. 10.  Gauges  Gráficos  Displays  Imagens  Animações  Videos  Sons  Objetos 3D
  11. 11. 15
  12. 12.  Meio Lógico ◦ Protocolo: cada fabricante possui um protocolo próprio; ◦ OPC (OLE For Process Control) ◦ MODBUS: protocolo de comunicação aberto (RTU – Serial, TCP – Ethernet); ◦ PROFIBUS ◦ DEVICENET ◦ FIELDBUS  Meio Físico ◦ Ethernet ◦ RS485 ◦ RS232
  13. 13.  Para realizar a atividade de supervisão de processos utilizando sistemas supervisórios, precisamos realizar três atividades básicas:  Modelagem de processos  Mapeamento de Variáveis Variáveis de Controle Variáveis de Atuação  Definição de Limites e Metas
  14. 14.  Para controlar ou supervisionar o comportamento de um sistema automático ou manual dentro de um processo, precisamos identificar quais são as variáveis envolvidas.  Tipo de dado ◦ Booleano (0, 1) ◦ Valor Inteiro ◦ Valor em Ponto Flutuante ◦ ...
  15. 15.  Precisamos encontrar os valores mínimos e máximos que poderão ser assumidos pelas variáveis mapeadas, pois vamos precisar configurar os componentes de tela de acordo com essas informações.
  16. 16.  Indusoft WebStudio ◦ http://www.indusoft.com/  Elipse E3  http://www.elipse.com.br  Eclipse Scada ◦ http://www.eclipse.org/eclipsescada/  ScadaBR  http://www.scadabr.com.br/  BluePlant ◦ http://www.altus.com.br  Factory Studio ◦ http://tatsoft.com/  Mango M2M ◦ http://infiniteautomation.com/
  17. 17. 22
  18. 18.  NX3010, NX3020, NX3030  Arquitetura Modular;  Suporta até 30 bastidores remotos;  Suporta até 320 pontos de E/S por barramento local além dos barramentos de rede de campo;  Processador RISC (32 bits);  Elevado desempenho e baixo consumo de energia;  Realiza 145 mil instruções booleanas ou até 200 laços PID por milissegundo, além de cálculos e funções de controle.  Battery Free Operation (BFO);  RTC;  Display LCD na UCP;  Portas Integradas: 2 seriais (RS-232, RS-485) e duas Ethernet. 23
  19. 19.  Ideal para fabricantes de máquinas;  Processador de alta velocidade;  Design compacto;  Fácil replicabilidade; 24
  20. 20.  Ideal para indústria de processos;  Expansão de barramento;  Webserver remoto nativo;  Diagnósticos avançados em tempo real; 25
  21. 21.  Redundância em todos os níveis;  Troca a quente para todos os módulos;  Variáveis armazenadas na CPU; 26
  22. 22.  Versões: Lite, Professional, Advanced  Texto Estruturado (ST);  Sequênciamento gráfico de funções (SFC);  Diagrama de Blocos Funcionais (FBD);  Diagrama Ladder (LD);  Idiomas: Português e Inglês;  Ferramentas de Simulação;  Diagnósticos Avançados; 27
  23. 23.  Através das portas integradas na UCP, e das interfaces de comunicação, a Série Nexto oferece suporte de hardware e software aos tradicionais protocolos de redes de campo (MODBUS RTU, MODBUS TCP e PROFIBUS-DP). 28
  24. 24.  Utiliza WPF da Microsoft;  Possui biblioteca de símbolos predefinidos;  Suporte a modelo 3D (3DS e XAML);  Sistema de Servidores Redundantes;  Programação em C# e VB.net;  Alarmes, Histórico e Datasets;  Suporte nativo a OPC;  Plataforma nativa de 64 bits; 29
  25. 25. 30
  26. 26. Utilizar o Arduino com o Elipse SCADA 31
  27. 27. Nata.estudos@gmail.com 32

×