MELANINA Nomes:  nº Ritipael Soares Costa  4 Tayro Stringari de Toledo  5 “ A MOLÉCULA NOSSA DE CADA DIA”
<ul><li>Fórmula estrutural da melanina:  </li></ul><ul><li>Fórmula Molecular :  C 18 H 10 N 2 O 4 </li></ul><ul><li>Compos...
<ul><li>Melanina é uma proteína que confere pigmentação à pele e aos cabelos dos mamíferos. Algumas pessoas são albinas, p...
<ul><li>Os melanócitos têm a função de produzir a melanina – pigmento que ao mesmo tempo protege  a pele da ação da radiaç...
<ul><li>Genéticos  – pigmentação constitucional. </li></ul><ul><li>Hormonais  – o hormônio melanotrófico produzido pela hi...
3-Obtenção (Imagens) FIGURA 1 – Ultraestrutura de um melanócito FIGURA 2 – Reações de formação da melanina
<ul><li>Quando há a exposição dos indivíduos ao sol, os raios ultravioleta lesam primeiramente as células epiteliais da ep...
<ul><ul><li>A importância que o homem dá à cor da pele do seu semelhante, é deveras preocupante. Na realidade em muitos do...
<ul><li>Surgiram comprimidos com as mesmas promessas dos tradicionais cremes e loções, entre elas bronzear e proteger a pe...
<ul><li>A melanina é uma proteína de extrema importância no mundo de hoje, pois com o aumento do buraco na camada de ozôni...
<ul><li>http://www.infoescola.com/bioquimica/melanina </li></ul><ul><li>http://www.mundoeducacao.com.br/biologia/melanina....
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A molécula nossa de cada dia

2.632 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.632
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
26
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
35
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A molécula nossa de cada dia

  1. 1. MELANINA Nomes: nº Ritipael Soares Costa 4 Tayro Stringari de Toledo 5 “ A MOLÉCULA NOSSA DE CADA DIA”
  2. 2. <ul><li>Fórmula estrutural da melanina: </li></ul><ul><li>Fórmula Molecular :  C 18 H 10 N 2 O 4 </li></ul><ul><li>Composição: C (67.92%), H (3.17%), N (8.8%), O (20.11%) </li></ul><ul><li>Massa: 318.283 </li></ul>1-Estrutura:
  3. 3. <ul><li>Melanina é uma proteína que confere pigmentação à pele e aos cabelos dos mamíferos. Algumas pessoas são albinas, pois em seu organismo não existe a produção de melanina.  A melanina é responsável pela cor da pele, dos olhos, dos pelos humanos e atua também em outros animais. Porém, a cor da pele não depende apenas dos pigmentos da melanina, também do caroteno, que se localiza no tecido adiposo subcutâneo, que tem a cor alaranjada.  Além da melanina e do caroteno, os vasos sanguíneos também influenciam na cor da pele, pois quanto mais ligeiros e dilatados, mais a pele fica escura.  Quanto mais melanina a pessoa tiver em seu corpo, mais escura será a pele. Quanto menos melanina, mais clara a pele será.  A melanina é considerada uma proteína. Ela é produzida pelas células que se localizam na camada basal da epiderme, denominadas de melanoblastos.  Existem dois tipos de melanina:  - Eumelanina: onde predomina a cor castanhada ou preta.  - Feomelanina: que constitui a cor vermelhada e amarelada .    </li></ul>2-onde é encontrada:
  4. 4. <ul><li>Os melanócitos têm a função de produzir a melanina – pigmento que ao mesmo tempo protege  a pele da ação da radiação ultravioleta e lhe confere cor. Estes possuem em seu interior melanossomas (Figura 1), responsáveis pelo acúmulo de melanina. Melanogênese é o processo pelo qual se forma a melanina. </li></ul><ul><li>A enzima responsável pela síntese de melanina é a tirosinase, que se armazena no interior dos melanócitos. Nos melanócitos (pré-melanossomas) se inicia a produção de melanina que, sob a ação da tirosinase, resulta no melanossoma, onde a melanina é armazenada após sua produção. Nesse estágio, o melanossomo passa a ser também denominado de “grânulo de melanina”. No final desta reação, os grânulos de melanina com pigmentos melânicos migram pelos prolongamentos dos melanócitos e são transferidos para os queratinócitos epiteliais. Na seqüência, os grânulos de melanina são aí degradados e a melanina é eliminada na superfície cutânea ou nos pelos. </li></ul><ul><li>A tirosinase catalisa as etapas A e B da reação da melanogênese (Figura 2). Esta enzima oxida a tirosina em 3,4-diidroxifenilalanina (DOPA) e esta em DOPA-quinona. Após esta reação no interior dos melanossomas, a DOPA-quinona pode se combinar com o oxigênio, resultando em eumelanina, ou pode se combinar com enxofre, resultando em feomelanina. </li></ul>3-Obtenção:
  5. 5. <ul><li>Genéticos  – pigmentação constitucional. </li></ul><ul><li>Hormonais  – o hormônio melanotrófico produzido pela hipófise estimula a produção de melanina, enquanto a melantonina a inibe; a produção de melanina também é estimulada pela alta taxa de hormônio sexual feminino, principalmente a progesterona durante a gravidez, ou pelo uso de anticoncepcionais; e também se dá através da tirosina produzida pela tireóide. </li></ul><ul><li>Ambientais  – a radiação ultravioleta A é mais importante para a pigmentação que a radiação ultravioleta B. </li></ul><ul><li>Químicos  – substancias fotossensibilizantes como ácidos psoralênicos. </li></ul><ul><li>Alimentares  – carência e hiperdosagem de várias vitaminas. </li></ul><ul><li>Agressões  – agressões seguidas de processo inflamatório, como depilação, extração agressiva de comedóes e cicatrização pós-cirúrgicas, podem levar ao aumento na produção de melanina se a região for exposta ao sol. Nesses casos, o processo recebe o nome de melanogênese pós-inflamatória. </li></ul>3-Obtenção: Fatores que estimulam e influenciam a produção de melanina
  6. 6. 3-Obtenção (Imagens) FIGURA 1 – Ultraestrutura de um melanócito FIGURA 2 – Reações de formação da melanina
  7. 7. <ul><li>Quando há a exposição dos indivíduos ao sol, os raios ultravioleta lesam primeiramente as células epiteliais da epiderme, produzindo degeneração e morte de algumas e a regeneração de outras. Ocorre então um estímulo aos melanócitos que passam a formar rapidamente mais melanina, resultando em escurecimento da pele e, consequentemente, maior proteção em exposições posteriores. Neste caso não ocorre hiperplasia dos melanócitos, e sim, estimulação funcional dessas células preexistentes. As pessoas que têm a pele clara, geralmente correm grandes riscos de câncer de pele, isso porque há pouca produção de eumelanina em seu organismo.  </li></ul>4- Aplicação:
  8. 8. <ul><ul><li>A importância que o homem dá à cor da pele do seu semelhante, é deveras preocupante. Na realidade em muitos dos casos a diferença da cor da pele é uma barreira muito mais determinante para a comunicação entre as pessoas do que a própria diferença linguística. Isto pode ser considerado um fenómeno anti-natura, uma vez que na natureza não vemos os animais minimamente preocupados com as diferentes cores de pelagem ou penas. </li></ul></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Mas porque é que existem diferentes cores de pele? </li></ul><ul><li>A pele humana é constituída por vários pigmentos, entre os quais salientamos a melanina e os pigmentos sanguíneos. </li></ul><ul><li>A melanina é a verdadeira causa das diferenças de cor das peles humanas. A cor da pele dos humanos depende, principalmente, da quantidade de melanina das camadas profundas da epiderme e ainda da sua disposição. </li></ul><ul><li>Podemos então dizer que não há diferenças qualitativas no tipo de pigmentação das várias peles humanas, trata-se de um único tipo de pigmentação, o que existe são diferenças quantitativas, pois esse mesma pigmento apresenta-se em diferentes quantidades consoante o tipo de pele. As variações de cor de pele encontradas nas populações humanas devem-se fundamentalmente ao meio. Os povos que vivem juntos aos trópicos, onde o clima é mais quente, por exemplo, as populações da África, Ásia do sul e Oceânica, apresentam peles mais escuras. À medida que nos vamos afastando dos trópicos as populações vão apresentando peles cada vez mais claras, culminando nos povos Nórdicos. </li></ul>5 – Importância social:
  9. 9. <ul><li>Surgiram comprimidos com as mesmas promessas dos tradicionais cremes e loções, entre elas bronzear e proteger a pele. </li></ul><ul><li>PÍLULAS BRONZEADORAS:   Princípios ativos:  betacaroteno e licopeno Como funciona:  estimula a produção de melanina, a substância responsável pela pigmentação da pele Quando usar:  pelo menos um mês antes de ir à praia e durante o período de exposição ao sol. </li></ul><ul><li>A melhor idade:  a partir dos 16 anos </li></ul><ul><li>Indicação dos especialistas:  Imedeen Tan Optmizer (100 reais, com 60 cápsulas) </li></ul><ul><li>PROTETOR SOLAR Princípios ativos:  Polypodium leucotomas e betacaroteno Como funciona:  atingidas pelos raios solares, as células da pele são destruídas e liberam radicais livres. Estes, por sua vez, destroem outras células, num efeito em cadeia. O Polypodium leucotomas protege a pele contra esse processo. O betacaroteno estimula a produção de melanina, criando um fator natural de proteção contra os raios ultravioleta Quando usar:  um mês antes de ir à praia e durante o período de exposição ao sol A melhor idade:  a partir dos 16 anos Indicação dos especialistas:  Heliocare, da Melora (150 reais, com 60 cápsulas) </li></ul>6 – Importância comercial:
  10. 10. <ul><li>A melanina é uma proteína de extrema importância no mundo de hoje, pois com o aumento do buraco na camada de ozônio a tendência é só aumentar a incidências de raios Ultravioletas na Terra, o que torna muito necessária a proteção oferecida por ela para nos mantermos saudáveis. Mesmo tento essa grande importância, a quantidade dessa proteína em um ser humano é visto como motivo de discriminação na sociedade de hoje. Todos nós temos essa proteína, o que muda é a quantidade que cada indivíduo tem e produz, portanto não devemos apoiar a discriminação pela cor da pele. </li></ul>7-Conclusão:
  11. 11. <ul><li>http://www.infoescola.com/bioquimica/melanina </li></ul><ul><li>http://www.mundoeducacao.com.br/biologia/melanina.htm/ </li></ul><ul><li>http://www.rsc.org/ </li></ul><ul><li>http://veja.abril.com.br/171208/p_162.shtml </li></ul><ul><li>Blog: Http://quimica-melanina.blogspot.com </li></ul>8-Referencias bibliográficas:

×