Design Thinking por Tatiana Zacheo

331 visualizações

Publicada em

Design Thinking para inovar: Workshop rápido e direto!
Fonte Principal: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.


Quando somos desafiados a criar algo novo precisamos de apoio no processo criativo. Nossas soluções devem surpreender para que haja sucesso e consumo do que oferecemos ao mundo. Pensando nisso, o Design Thinking vem como uma forma de pensar centrada em encontrar a pergunta, definir o problema e explicar para todos que é na imersão que conseguimos ter base que o processo criativo ocorra. Mais do que uma metodologia ou técnica de criatividade, o Design Thinking aparece como instrumento básico para todos aqueles que querem encontrar novas soluções e inovar. Afinal, inovar é muito diferente de apenas criar. Entenda como isso numa oficina que quebra paradigmas e mostra que tudo começa num lindo ponto de interrogação.

Publicada em: Design
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
331
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Design Thinking por Tatiana Zacheo

  1. 1. Design Thinking: uma ideia para inovar Entenda porque o pensamento de design vem sendo utilizado como referência para gerar novas ideias e para criar inovação em diversas áreas do conhecimento. Afinal, você sabe ser criativo? Como faz? Destaque suas soluções.
  2. 2. Design Thinking: uma ideia para inovar Agenda: Conceitos Básicos e Definições Atividade inicial para aquecer sua mente Outras Técnicas e suas aplicações
  3. 3. Design Thinking: pense para inovar. Quando somos desafiados a criar algo novo precisamos de apoio no processo criativo. Nossas soluções devem surpreender para que haja sucesso e consumo do que oferecemos ao mundo. Pensando nisso, o Design Thinking vem como uma forma de pensar centrada em encontrar a pergunta, definir o problema e explicar para todos que é na imersão que conseguimos ter base que o processo criativo ocorra. Mais do que uma metodologia ou técnica de criatividade, o Design Thinking aparece como instrumento básico para todos aqueles que querem encontrar novas soluções e inovar. Afinal, inovar é muito diferente de apenas criar. Entenda como isso numa oficina que quebra paradigmas e mostra que tudo começa num lindo ponto de interrogação. Será mesmo?
  4. 4. Design Thinking: quem falou? Conheça alguns autores e empresas que popularizaram o tema no mundo todo. Não é de hoje que o termo Design Thinking está na boca da indústria criativa, empresários e pessoas que querem inovar. Entenda o conceito básico e descubra que você também pode ser diferente. As decisões acontecem se você quiser ou não quiser.
  5. 5. Tatiana Zacheo Rodrigues Consultora em Inovação, Gestão de Processos, Marketing e Design. Mestre em Engenharia e Gestão do Conhecimento pela UFSC, bacharel em design de produto pela UDESC e MBA em Marketing Estratégico. Possui experiência consolidada como gestora nos setores comercial, marketing, design e, por fim, foi responsável pelo lançamento de novos produtos e serviços em diversas empresas de tecnologia. Atualmente é professora e pesquisadora de design na Unochapecó. tatiana.zacheo@gmail.com
  6. 6. “Faça, ou não faça. Não existe tentar.” Yoda, mestre Jedi
  7. 7. “Faça, ou não faça. Não existe tentar.” Yoda, mestre Jedi
  8. 8. Fonte: A capacidade de criar e inovar fica associada a um dom especial. Sendo assim, você (mero mortal) pode nascer sem essa capacidade. É isso? Milagre: modo Moisés de inovar
  9. 9. Fonte: Desafio Inicial: o nó na cuca Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  10. 10. Fonte: Descomplique: siga por etapas Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  11. 11. Fonte: Não seja criativo: seja curioso Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013. Encontre as perguntas corretas para que o problema seja definido. Para entender a realidade e oportunidade de solução é necessário ser coerente no processo de pesquisa. Você é curioso?
  12. 12. Fonte: O que é: é difícil Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013. Pense no PRESENTE. Conheça as necessidade dos seus Stakeholders, entenda o cenário e a situação, não avance mais do que isso. É mais difícil do que parece. Perceber a oportunidade será fundamental para o processo de criação. Sem viagens… =) Ok? Saiba dessa fase com dados sólidos.
  13. 13. Fonte: Fase Dois: “E se?” Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  14. 14. Conhece os padrões? Ok. Agora sugira mudanças... E se TUDO FOSSE POSSÍVEL? Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  15. 15. Pense livre... esqueça barreiras econômicas, sociais, etc. E se tudo fosse possível? Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  16. 16. Esqueça os problemas, foco na oportunidade. E se tudo fosse possível? Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  17. 17. Cocriação: Utilize o poder das conexões Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  18. 18. Fase 3: O Poder do Wow Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  19. 19. WoW: O Poder do Wow Defina as hipóteses para modelar a ideia. Aqui saberemos WHY (por que) sua proposta é uma boa ideia. Combina necessidades do stakeholders, capacidades de fabricação com fatores de inovação e lançamento. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  20. 20. 4 fases: Descomplique Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  21. 21. Validação: O Designer Prototipa. Você também pode validar suas ideias inovadoras. Diminua riscos. ● Ciclo de Feedbacks ● Prototipagem Rápida ● Case de Sucesso Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  22. 22. Design Thinkink: Inovação em 4 etapas. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  23. 23. HUMAN - CENTERED Sem gráficos e números. Conhecer profundamente as pessoas. EMPATHY. COCRIATION. Tudo é possível, o que você mudaria? Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  24. 24. ACERTAREMOS NA PRIMEIRA IDEIA Provavelmente não. Com o design thinking você acerta a direção ACIMA DE TUDO. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  25. 25. VOCÊ DEVE CONHECER O RITMO DA MÚSICA Entender um problema, encontrar oportunidade, se aproximar sua relação com stakeholders e cocriar ajudará sua empresa a crescer. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  26. 26. EMPATIA: COMO AS PESSOAS USAM E SENTEM SEUS SERVIÇOS Curiosidade: Ser ou não ser? Responda a questão (protótipos) Se mover na direção correta com menos riscos Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  27. 27. EMPATIA: “FOCO NO CLIENTE” em gráficos? Números ajudam na administração de sua empresa. No entanto, números não explicam o seu consumidor. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  28. 28. VELOCIDADE: Números mostram o passado As organizações mudam rápido. A sociedade muda ainda mais rápido. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  29. 29. COLABORAÇÃO GERA AGILIDADE: organize a seu favor Todos são seus parceiros de inovação: colaboradores, fornecedores, consultores, clientes Perceber oportunidade, gerar solução, prototipar e validar em toda organização. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  30. 30. O QUE É DESIGN? Se design é projeto… como pensar como projetista todos os dias? Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  31. 31. A INOVAÇÃO PODE VIR DE UMA CAIXA? Repense sua organização pela forma de pensar. Não pense que o modelo “Moisés” irá revolucionar seus serviços e produtos. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  32. 32. MANDA A RECEITA DO BOLO! Anotar uma receita de bolo seria a solução perfeita? Sempre procuramos a REGRA DE OURO. Não procure a solução perfeita, procure o melhor caminho para o sucesso. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  33. 33. Primeiro ingrediente: DISCORDAR Hein? Já pensou nisso? O primeiro passo é unir mais pessoas com ponto de vista diferente para DISCORDAREM juntas. Ponto de vista diferente é o primeiro passo no caminho para o sucesso. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  34. 34. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  35. 35. Não apenas sobre questões e processos Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  36. 36. É sobre pessoas. Não apenas seus clientes, é sobre você. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  37. 37. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  38. 38. A inovação começa de dentro. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  39. 39. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  40. 40. Ao estudar o nascimento e o crescimento de empresas fica perceptível que nascem líderes. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  41. 41. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  42. 42. Quais são os comportamentos e atitudes de líderes de sucesso? Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  43. 43. Por que é tão difícil inovar? Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  44. 44. Grandes ideias não são o caminho Inovar aos poucos. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  45. 45. Está preparado para tomar decisão sem DADOS? Na incerteza? Design Thinking é a capacidade de conectar com o passado e acreditar no novo futuro. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  46. 46. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  47. 47. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  48. 48. Não é FOCO NO CONSUMIDOR Envolve um profundo interesse nessas pessoas, não nessa “categoria”. Isso vai ajudá-lo a gerar mais valor. Não necessariamente o que eles DIZEM. Você sabe o que eles QUEREM? Empatia e repertório deixará sua mente aberta para a inovação! Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  49. 49. A história de dois gestores Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  50. 50. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  51. 51. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  52. 52. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  53. 53. George ELIMITA OS RISCOS. Maximiza as chances de acertar Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  54. 54. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  55. 55. Inovação é sobre CRIAR VALOR Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  56. 56. Pegamos “emprestado” Combinamos ideias e coisas que já existem Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  57. 57. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  58. 58. Foco Prevenção x Promoção Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  59. 59. Estilo Omissão x Ação Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  60. 60. Se você esperar “o que seu cliente quer” terá informação igual do seu concorrente. Fique a frente da concorrência e JUNTO COM SEU PÚBLICO, entenda-o. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  61. 61. Quem devo ser? Você deve não sentir medo das incertezas e preparar sua mente Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  62. 62. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  63. 63. Sua mente tem a capacidade de se modelar Novos Pensamentos = Novas Ideias Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  64. 64. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  65. 65. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  66. 66. Qual sua história? Qual a história de seu business? Conexões emocionais que cria uma CAUSA entre você e seus consumidores. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  67. 67. Qual sua história? Sua audiência vai te entender? É isso que ela precisa? Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  68. 68. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  69. 69. Que tipo de personagem será sua organização. Você precisa ajudar seu público. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  70. 70. Crie um ambiente sustentável. Crie energia, paixão, envolva! Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  71. 71. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  72. 72. Visualização não é Desenhar Você deve praticar a explicitação de suas ideias: ● Vídeos ● Figuras ● Desenhos ● Fotos ● Cores Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  73. 73. Sempre que falamos visualizamos mentalmente algo, mas cada um verá de um jeito. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  74. 74. Melhore sua comunicação para que gere mais criação colaborativa Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  75. 75. Use para entender seus clientes A linguagem por imagens ajuda na comunicação entre pessoas, incluímos nesse grupo os seus clientes. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  76. 76. Como se inicia uma amizade? Relacionamento entre consumidores e marca devem ser humanizados, sinceros e repensados. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  77. 77. Você conhece suas “PERSONAS” Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  78. 78. Agrupe os perfis de cliente Olhe para seus clientes diariamente. Repense seus sonhos e formas de agir. Aproxime-se. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  79. 79. A visualização é muito importante na geração da alternativa porque estamos falando de algo que ainda não existe… Use quadro branco, fotos, post-it, vídeos... Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  80. 80. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  81. 81. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013. 1. Mapeamento de Viagem 2. Análise da Cadeia de Valor 3. Mapa Mental 4. Chuva de Ideias 5. Desenvolvimento do Conceito 6. Testes 7. Prototipagem Rápida 8. Cocriação com o consumidor 9. Lançamento de Aprendizagem O que é? E se? WoW? O que funcionou?
  82. 82. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  83. 83. Você Cliente Atendente Gerente
  84. 84. Entrevista : Observação Técnicas para conhecer o cliente Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  85. 85. Entrevista Aberta Sem perguntas fechadas. Apenas tópicos e deixar aberta (dialogada) Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  86. 86. Entrevista Aberta Focus Group não estão no espaço correto Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  87. 87. Observação Veja suas necessidades, perceba como acontece. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  88. 88. Observação Técnica (lavar a louça, exercício) Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  89. 89. Observação & EntrevistasVocê filma tudo e depois entrevistas as pessoas envolvidas sem julgamentos prematuros. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  90. 90. O Ciclo Colaborativo Converse francamente sobre seus objetivos nessa fase de imersão porque isso ajuda a criar uma relação colaborativa. Exemplo, SOMBRA de um técnico de enfermagem (explique que você não entende nada da área médica). Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  91. 91. Escute, pergunte, tenha interesse As pessoas gostam de conversar com pesquisadores que não a julgam e que apresentam interesse em seu dia a dia. Aproveite para analisar apenas, imersão. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  92. 92. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  93. 93. Atividade 1 - Cocriação (re) projetar a “experiência de presentear” para a sua dupla. (considere toda a jornada e expectativas envolvidas no ato de dar presente do colega: contexto, local, tempo, formato, atores e objetivos do ato)
  94. 94. Apresentação (4 minutos) Descreve os aspectos envolvidos na sua última experiência de presentear. ● Faça muitas perguntas, ok?
  95. 95. Reflexão (2 minutos) Entenda melhor os pontos que chamaram sua atenção, detalhe pontos de curiosidade ou dúvida. ● Faça perguntas mais profundas, ok?
  96. 96. Mergulhe de Cabeça (5 minutos) Esqueça o foco em PRESENTEAR. Procure o verdadeiro EU do seu entrevistado: histórias marcantes, sentimentos e emoções. ● Saia da “ponta do iceberg”
  97. 97. Continue sem dialogar (conexão não dialogada)
  98. 98. Reflita e Organize tudo (2 minutos) Enumere as possíveis necessidades do seu entrevistado e insights do usuário. SINTETIZE essa nova descoberta (releia suas anotações): 1) Coisas que ele está tentando fazer (necessidades, objetivos e desejos) *use verbos
  99. 99. Reflita e Organize tudo (+2 minutos) Enumere as possíveis necessidades do seu entrevistado e insights do usuário. SINTETIZE essa nova descoberta: 2) Coisas que o motivam (insights e significados). Registre as descobertas que fizeram juntos em palavras e termos*faça inferências
  100. 100. DEFINA (reescreva a frase preenchendo as lacunas / vermelho é meramente explicativo) __Pessoa___, um (a) ____Descrição da pessoa (adjetivos)_ precisa de uma maneira para _Necessidades_____ _____________________________________ de uma forma que faça sentir-se ________Insight/surpreendente- aqui deverão estar as oportunidades de inovação____________________________
  101. 101. Sem pergunta não há processo criativo… 1) Como resolver esse problema? 2) Quais soluções podem ser geradas? 3) Como inovar para essa pessoa? E SE TUDO FOSSE POSSÍVEL?
  102. 102. Desenhe 4 maneiras RADICAIS de alcançar as necessidades do usuário. Proibido escrever.
  103. 103. Comunicação dialogada (5 minutos)
  104. 104. Apresente suas soluções e anote o feedback geral e individualmente.
  105. 105. Continue sem dialogar (conexão não dialogada, olhe para seu colega, olhe para as anotações, analise se existe algo a mais para encantá-lo)
  106. 106. Crie A SOLUÇÃO Rascunhe sua grande ideia. Desenhe e anote detalhes se for necessário porque ela deve ser explicativa para qualquer “leigo” entender. EMPATIA + PROTOTIPAGEM + FEEDBACK
  107. 107. Faça um protótipo final Tente dar volume e/ou usabilidade no seu projeto. Deixe ele muito explicativo para que “ganhe significado”.
  108. 108. Registre novamente o Feedback O que funcionou? Perguntas? Novas Ideias? O que pode ser melhorado?
  109. 109. Perceba: você iniciou um caminho
  110. 110. LEMBRE-SE: tudo começa no fato de conhecer as pessoas
  111. 111. IBM queria lançar sua campanha: Planeta mais inteligente Essa decisão existiu porque a velocidade de mudanças estava muito rápida e existe uma pressão da sociedade para as novidades lançadas pela indústria tecnológica. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  112. 112. Entrevistou mais de 100 pessoas Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  113. 113. Storytelling Funcionários passaram a conhecer melhor os leads e clientes: ● O que os clientes precisam ● Soluções que a IMB poderia oferecer ● (espaço x tecnologias x funcionários) Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  114. 114. Resultado Os Leads aumentaram mais dos que os dois últimos anos JUNTOS. A IMB concluiu que precisava continuar nesse CAMINHO, estava no caminho certo. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  115. 115. Funcionou? Analisar com Stakeholdes os pontos de mudança para fragmentar a experiência e evoluir ainda mais, sempre. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  116. 116. Como fazer um lançamento para aprendizagem? Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  117. 117. Muitas vezes você NÃO SABE! Como fazer analise financeira sem conhecimento prévio? De que adianta projeções financeiras de “achismo”. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  118. 118. Não vamos perder tempo... …. você precisa experimentar! Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  119. 119. você precisa da verdade... …. sua experimentação é pelo CONHECIMENTO, INFORMAÇÕES, DADOS REAIS. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  120. 120. Como começar?Você não precisa conhecer outros cases de sucesso ou olhar em volta. Você precisa começar a se mover e experimentar para encontrar e verdade. Lembre-se: as ideias são abundantes! Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  121. 121. A descoberta Você pode tropeçar, você pode errar e decidir matar muitas ideias. Lembre-se que tudo começa na pergunta: qual oportunidade? Logo, você será um caso de sucesso para que possamos contar. Fonte: Jeanne Liedtka, Designing for Growth, 2013.
  122. 122. Design Thinking Você sabe pensar como designer?
  123. 123. A proposta do Design Thinking é essa: utilizar a forma como designers pensam e atuam para criar soluções de problemas. Sejam eles problemas sociais, ambientais, educacionais e por que não, problemas práticos da vida cotidiana (o que pode gerar produtos inovadores), ou então problemas de uma organização (que por sua vez, pode gerar serviços inovadores).
  124. 124. O designer “entende que problemas afetam o bem-estar das pessoas são de natureza diversa, e que é preciso mapear a cultura, os contextos, as experiências pessoais e os processos na vida dos indivíduos para ganhar uma visão mais completa e assim melhor identificar as barreiras e gerar alternativas para transpô-las.
  125. 125. Para entender um pouco melhor como funciona o pensamento de um designer para identificar um problema e gerar soluções, a metodologia é aplicada em 4 fases e etapas, que então podem ser aplicadas em inúmeras situações: IMERSÃO – ANÁLISE – IDEAÇÃO – PROTOTIPAGEM
  126. 126. A Imersão é a primeira etapa e tem o objetivo de identificar as necessidades dos atores envolvidos no contexto. Nesse momento é importante ouvir e exercitar a empatia. Não julgar e estar atento para observar e apreender a experiência daquelas pessoas e dos espaços que possivelmente irão usufruir das soluções que o projeto irá gerar no final.
  127. 127. A etapa seguinte de Análise tem como objetivo organizar visualmente os dados provenientes da Imersão de modo a facilitar a compreensão do todo. Há várias maneiras de se fazer isso e cada uma pode ser melhor aplicada em situações específicas. Podem ser organizadas por exemplo em mapas conceituais, diagramas de afinidades, post-its de insights, critérios norteadores e outras formas que irão conduzir a interpretação dos dados.
  128. 128. Após organizar e analisar as informações, chega o momento de gerar ideias! E nesse caso, mais uma vez, são várias as formas de se realizar essa etapa. Técnicas conhecidas como brainstorming e co-criação são utilizadas para que a equipe faça um levantamento de possíveis soluções para os problemas identificados.
  129. 129. Seguindo essas etapas, a equipe chega ao momento de Prototipagem, que significa passar as ideias do abstrato para o físico. Dessa forma, a solução poderá ser validada tanto pela equipe que a está promovendo, quanto pelos usuários finais. “Protótipos reduzem as incertezas do projeto, pois são uma forma ágil de abandonar alternativas que não são bem recebidas e, portanto, auxiliam na identificação de uma solução final mais assertiva.”*
  130. 130. Focus Group em Teste Forçar um ambiente ou uma situação pode mudar sua percepção real dos fatos. Ou seja, pode se fundamentar em “inverdades” para iniciar um projeto, negócio ou serviço.
  131. 131. Testando Feche seus olhos e lembre-se das sensações de lavar a louça… sinta e relembre seus pensamentos bons e ruins…
  132. 132. Anote tudo Como uma cachoeira… deixe fluir e anote tudo que você pensou, sentiu ou lembrou (não esconda nada).
  133. 133. Vire a folha e anote novamente Nesse momento você vai observar uma pessoa lavando a louça (simulação de um grupo focal) e vai anotar o que percebeu, entendeu e “acredita” que ela sentiu.
  134. 134. Focus Group em Teste: Compare
  135. 135. Qual foi a principal diferença? ● falar sobre o projeto de mães geração Y. TEXTO: como preparar papinha SOMBRA: será?
  136. 136. Outra atividade: O Desafio Conquistar mais clientes para o grupo. ● como fazer a imersão? ● qual seria a maior necessidade das empresas? ● poderiam criar uma solução escalonável da consultoria? ● como mudar o modelo de ganhar por hora/homem?
  137. 137. Exercício ● Sessão Generalista ● Personas ● Geração de Alternativas ● Prototipagem
  138. 138. Download http://livrodesignthinking.com.br/

×