Relatório de Estágio pdf

156 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
156
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Relatório de Estágio pdf

  1. 1. Tatiana Dinis Ribeiro LUSA, AGÊNCIA DE NOTICIAS, LDA RELATÓRIO DE ESTÁGIO: IMPORTÂNCIA DA AGENDA NUMA REDACÇÃO DE JORNAL UNIVERSIDADE DE LISBOA Lisboa 2013 FACULDADE DE LETRAS
  2. 2. 1 4 de Março a 23 de Maio de 2013 Tatiana Dinis Ribeiro Orientador de estágio: Adelaide Meira Serras Supervisor do estágio: António Navarro Lisboa 2013 LUSA, AGÊNCIA DE NOTICIAS, LDA RELATÓRIO DE ESTÁGIO: IMPORTÂNCIA DA AGENDA NUMA REDACÇÃO DE JORNAL UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE LETRAS
  3. 3. 2 Índice 1-Introdução p.3 2- Enquadramento Teórico a nível da Instituição p.5 2.1 – História da Lusa p.5 2.2 – Organograma p.8 2.3 – Descrição do website p.9 2.4 – Diário de bordo p.12 3 – Esboço do tema do relatório p.13 3.1 – Etapas a concretizar p.13 3.2 – Levantamento teórico p.15 4- Apreciação do estágio e interacção com o curso p.16 5- Bibliografia p17
  4. 4. 3 Íntrodução Desde que descobri a existência do major em Comunicação e Cultura e a existência do um estágio curricular agregado ao plano de estudos do mesmo que reflecti muito em relação à possibilidade de realizar um estágio na área de jornalismo. Tive algumas inseguranças acerca do conhecimento adquirido ao longo do curso para a execução profissional do estágio, no entanto, com a realização do programa Erasmus, e o contacto obtido em unidades curriculares fundamentais para a profissão e sendo o jornalismo uma das áreas fortes na maioria dos cursos existentes no âmbito da faculdade considerei ser uma mais-valia para o meu percurso académico. Escolhi a Agência Lusa como uma das instituições predilectas visto ser uma agência noticiosa com renome nacional e internacional, e devido também à sua boa reputação dentro dos media em geral. Tinha já também algum conhecimento da instituição por colegas de faculdade que já me haviam reportado a sua experiencia de estágio, concluindo que a instituição é muito flexível, tanto a nível de gosto pessoal, incentivando sempre os estagiários a colocar as suas propostas bem como a nível de horários, o que para mim é fundamental devido às unidades curriculares que ainda frequento na faculdade. Como reportado pelos meus colegas, tudo se confirma, e posso ainda constatar uma disponibilidade e vontade de ajudar dos dois chefes de redacção Nuno Pêgas e António Navarro, responsáveis pela Editoria de Agenda, na qual fui integrada desde início. Posso confessar que o tema do relatório de estágio foi escolhido sob muita pressão, visto que não tinha ideia do que fazer, e tinha de entregar o termo de estágio o mais brevemente possível. No entanto, depois de pensar muito, a resposta para a minha questão pareceu-me demasiado óbvia. Desde o início do estágio me foi frisada, por parte de muitos elementos das Lusa, a importância da agenda e de como hoje em dia esta estaria cada vez mais a ser desvalorizada, por parte dos outros órgãos de comunicação social. Foi-me também relatado que até mesmo maior parte dos jornais existentes no país teriam acabado com a sua Editoria de Agenda, passando a sobreviver do trabalho da Lusa nesse aspecto. Eu confesso que nem eu tinha conhecimento do trabalho realizado a este nível antes de me ser explicado, mas agora compreendo que é um trabalho de vital importância para qualquer meio de comunicação sendo muitas vezes ignorado.
  5. 5. 4 Venho agora com este relatório tentar dar voz e luz a este trabalho tão fundamental que é realizado por detrás das cortinas dos bastidores de uma redacção de um jornal.
  6. 6. 5 Historiã dã entidãde 2.1 – História da Lusa A Agência Lusa – Agência Lusa de Informação, CIPRL abriu portas às 00:00 horas do dia 1 de Janeiro de 1987. Esta agência resultou da junção da ANOP (Agência de Noticias de Portugal) e da NP (Noticias de Portugal). Ambas eram já elaboradoras e distribuidoras de noticiário bem como eram também cooperativas do Estado. Este detinha cerca de metade do capital envolvido no entanto em 1997 devido aos prejuízos a nível financeiro, o estatuto da entidade modificou-se, passando a ser considerada sociedade anónima, dependendo maioritariamente de capitais públicos. Desde cedo revelou o seu sucesso a nível jornalístico vindo pouco depois a tornar-se na maior agência noticiosa do país. O seu dever era utilizar mecanismos que permitissem a rápida e ininterrupta distribuição de notícias e fotografias a nível não só nacional bem como internacional. Só no primeiro ano já podia contar com cerca de 240 funcionários sendo 170 jornalistas. Nesta altura a Lusa ainda não podia contar com a sua própria sede, tendo que se dividir entre os edifícios da ANOP e da NP. Apesar do esforço exercido para que tudo funcionasse, após um ano da sua abertura a Lusa viu-se obrigada a uma remodelação radical a nível da direcção. Nesta altura foi então possível ver um grande salto no sentido ascendente da curta história da instituição. Foi finalmente possível, em 1989, construir um edifício que se viria a tornar a sede desta empresa. A partir daqui a evolução foi impossível de travar. Em 1996 a Agência passou a ter serviço gratuito na Internet, tornando o serviço noticioso gratuito. Este serviço era maioritariamente direccionado para o público de nacionalidade portuguesa no estrageiro, servindo ainda de uma grande mais-valia para pequenos serviços como rádios e jornais regionais, tornando cada vez mais o mercado noticioso mais acessível e menos dispendioso. Hoje em dia é possível concluir que diariamente a Lusa tem capacidade de distribuir cerca de 800 notícias e 250 fotografias. A Lusa, como serviço de qualidade, prima pela organização. Sendo assim, esta divide-se em várias redacções, de forma a tornar o
  7. 7. 6 serviço mais simples, rápido e eficiente. Podemos contar com as redacções divididas por tema principal, como por exemplo cultura, política, economia, etc. Entre 1999 e 2000 a Lusa podia já contar com cerca de 200 jornalistas nos quadros e por acréscimo 80 colaboradores regulares. Existindo diversas delegações os jornalistas estão divididos entre a Sede, que se encontra em Lisboa, no Porto, e pelas delegações espalhadas em cada distrito do país e ainda pelas delegações além-fronteiras. Esta é uma das características fortes da agência, querer manter contacto com as comunidades portuguesas espalhadas pelo mundo. Poderemos encontrar delegações da Lusa nas seguintes cidades:  Madrid (Espanha),  Bruxelas (Bélgica),  Bissau (Guiné),  Praia (Cabo Verde),  Luanda (Angola),  Maputo (Moçambique),  Joanesburgo (África do Sul),  Díli (Timor),  Macau e Pequim (China)  São Paulo (Brasil). Tem também correspondentes em mais de trinta cidades:  Paris (França),  Londres (Inglaterra),  Genebra (Suíça),  Roma (Itália),  Berlim (Alemanha),  Moscovo (Rússia),  Washington (Estados Unidos da América ),  Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro (Brasília),  Rabat (Marrocos),
  8. 8. 7  Telavive (Israel)  Sydney (Austrália), entre outras. A quantidade de noticias e fotografias difundidas deve-se ainda devido à troca de informações da Lusa com outras Agências internacionais como a France Presse ou a Reuters. Mas apesar de tudo a Lusa foi também uma das fundadoras da EPA (agência de fotografia europeia). A Lusa pode contar com um determinado número clientes fixos, principalmente a nível nacional. Maior parte dos jornais, como semanários, diários, e ainda os três canais de televisão e rádios. Exerce ainda alguns serviços de imprensa especializada e órgãos de comunicação social servindo as necessidades das comunidades portuguesas no estrangeiro. Ao todo a Lusa pode contar com cerca de mil clientes, diversificando entre órgão de comunicação social, instituições financeiras, organismos e instituições públicas e privadas e por vezes ainda clientes individuais. (Agência Lusa. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora).
  9. 9. 8 2.2 - Organograma das funções administrativas. Ilustração 1 - Organograma da macroestrutura e órgãos de estrutura de primeira linha. http://www.lusa.pt/lusamaterial/PDFs/lusa_relatorio_contas2012.pdf, 29.04.2013 Neste organograma podemos encontrar a estrutura base dos órgãos administrativos da Lusa. Sendo:  Presidente (Administrador Delegado) – Amável Afonso Barata Camões  Vice-Presidente (não executivo) – Rogério Manuel Caniceiro Pereira Gomes  Vogal (não executivo) – Graça Maria Valente Nunes Montalvão Fernandes  Vogal (não executivo) – Jorge Paulo Pereira Carreira  Vogal (não executivo) – Rogério Paulo de Saldanha Pereira Vieira Poderemos ainda dividir este organograma pelas áreas noticiadas, e nesse caso poderíamos ainda deparar-nos com um ou dois chefes de redacção por cada uma das secções. No caso da Agenda, existem dois chefes, no caso de outras secções não sei precisar visto que não estou enquadrada nas mesmas.
  10. 10. 9 Ilustração 2 – logótipo Lusa, 06-04-2013. 2.3 - Apresentação do Website da Agência Lusa O objectivo deste trabalho é apresentar a página de internet da entidade de estágio, demonstrando a sua acessibilidade e o que o usuário comum poderá obter a partir do usufruto do mesmo. Gostaria por começar pela aparência simples e sofisticada do Website tornando-o mais legível a qualquer utilizador. As cores predominantes são o vermelho e o branco, condizendo com o logótipo da empresa, proporcionando ao utilizador legibilidade e simpleza. O tipo de letra é igualmente simples, “Arial”, tamanho 10.5, um tamanho apropriado devido ao facto de ser uma página que necessita conter muita informação, sendo legível e não tendo um tamanho exagerado. Passando desde já á estrutura da página da internet, tenho a dizer que a página inicial é bastante acessível e com algumas sofisticações importantes para uma página de uma agência de notícias. Na primeira barra superior é possível visualizar uma publicidade a Macau, normal visto que a Agência Lusa está ainda bastante focada nos locais onde existem fortes populações de origem portuguesa. Não só Macau bem como Canadá, Brasil, Suíça, França entre outros. Logo de seguida podemos encontrar o logótipo da empresa, encontrando do lado esquerdo algumas hiperligações como “Serviços”, “Lusofonia”, “Lusanews”, Vídeo e Área de Clientes e do lado direito, um documento de áudio com as principais notícias de cada dia relatadas, sendo este documento actualizado duas vezes ao dia, o primeiro às 15:00 horas e a segunda e ultima às 18:00 horas. Na hiperligação “Serviços” podemos ver as novidades de cada dia. Do lado esquerdo podemos contar com uma lista de todos os tipos de suporte noticioso, onde podemos fazer a nossa pesquisa e encontrar o que procuramos facilmente. Cada uma destas hiperligações, ao carregar, pode ver uma imagem e um quadrado do lado direito explicando a que propósito é importante aquela área e especificando por vezes o tipo de
  11. 11. 10 trabalho desenvolvido. Dentro de cada suporte noticioso as notícias estão geralmente divididas em “Desporto”, “Nacional”, “Economia”, “Lusofonia”, “Internacional” e “Lusanews”. Tirando algumas excepções que apresentam apenas as aplicações possíveis para cada um deles como internet e telemóvel, facilitando a mobilidade de informação. Na hiperligação “Lusofonia” podemos ver as principais novidades de acontecimentos ocorridos em países com grandes comunidades Lusófonas como Timor-Leste; Macau, Canadá, Suíça, França, entre muitos outros. Na hiperligação “LusaNews” podemos ainda encontrar notícias acerca de Portugal redigidas em Inglês, com o intuito de transmitir a agências internacionais os principais acontecimentos nacionais. Finalmente, a área de cliente como indica, é reservada a clientes da Lusa, quer públicos como outros jornais e televisões, quer clientes privados que gostam apenas de se informar. Este serviço é pago. No corpo da página é possível encontrar as principais notícias do dia, actualizadas frequentemente por forma a dar ao visitante as notícias o mais rápido possível, no entanto a política da Lusa passa por dar a notícia correctamente em primeiro lugar, não divulgando notícias não confirmadas por fontes seguras. Poderemos encontrar ainda mais uma barra de publicidade a Macau bem como da Santa Casa da Misericórdia e ainda é divulgada a parte multimédia da página, com notícias disponíveis em todos os formatos, e para todos os meios de comunicação: rádio, fotografia, vídeo, telemóvel, internet… A barra seguinte é dedicada ás imagens do dia, um conceito inovador para uma agência noticiosa, capturando algumas imagens com um significado particular e disponibilizando-as on-line com o objectivo de sensibilizar o público e ainda mostrar que o jornalismo também é uma arte. A seguinte componente segue a mesma linha de conceito sendo nomeada de “Press Releases” que capta frases importantes e com especial significado e as utiliza de forma a dar a conhecer aos nossos leitores de forma mais simples e dinâmica. Terminando com o logótipo da Lusa e duas hiperligações nomeadas “acerca da Lusa” e “contactos”. Na primeira é possível saber todo o tipo de informação acerca da empresa, desde a sua história até mesmo informação mais privado como o capital da empresa e dividas. No meu ver informação não muito relevante para o simples utilizador, no
  12. 12. 11 entanto obrigatória de constar da página sendo que esta é uma empresa pública. E na segunda hiperligação podemos encontrar o contacto de “e-mail” de todos os funcionários bem como o contacto de e-mail geral. No meu ponto de vista a página principal está muito completa e informativa, no entanto quando se entra nas hiperligações a informação já não está tão acessível e até um certo ponto torna-se confusa. No entanto, sendo utilizado apenas para uma breve consulta é um bom elemento de pesquisa.
  13. 13. 12 2.4 – Diário de Bordo No âmbito da agenda podemos verificar uma rotina bastante precisa nas minhas funções enquanto estagiária. É perfeitamente normal tendo em conta a natureza já por si bastante repetitiva do trabalho tendo em conta que se trata de uma agenda a nível nacional e internacional dos eventos a decorrer num futuro próximo para que possa ser vendida essa informação bem como aproveitada pelos jornalistas da casa. Assim enumero desde já as tarefas realizadas por mim nas horas de expediente do estágio curricular:  Ler o jornal e retirar as datas de eventos futuros importantes o âmbito da agenda.  Ver televisão (Jornais da tarde) nos principais canais e retirar a informação importante dos primeiros 10 ou 15 minutos.  Procurar datas importantes nas notícias no sistema.  Organizar dados para a agenda infantil, de modo a poder vender essa informação aos clientes.  Procurar eventos para o dia mundial do teatro.  Procurar eventos e redigir um documento de agenda para as crianças no mês de Abril.  Recolher informação acerca dos eventos acerca das comemorações do 25 de Abril e redigir um documento, de forma a ser possível divulgar o máximo de informação possível.
  14. 14. 13 Esboço do temã do relãtorio 3.1 – Etapas a concretizar O objectivo principal deste relatório é relatar com pormenor todo o funcionamento da redacção de agenda, focando a organização, as fontes, e as tarefas desempenhadas por cada um dos membros da agência, não descorando de ponto algum para demonstrar a quem, tal como eu, não tinha noção da importância vital deste serviço. Com este relatório pretendo organizar toda a informação que me foi transmitida logo de início, acerca da divisão de eventos por cada redacção. Este trabalho torna-se essencial visto ser a base de tudo na agência. As datas de eventos são recolhidas por nós, esperando primeiramente uma confirmação definitiva, canalizando-a de seguida até cada uma das redacções, e também para os nossos clientes. Estes clientes, hoje em dia, poderemos afirmar ser a maioria dos jornais a nível nacional, visto que de há uns anos para cá as redacções de jornal foram erradicando rapidamente as suas agendas, preferindo seguir a Lusa. Podemos dizer que existe uma forte dependência da Lusa hoje em dia. A noção deste problema fez-me querer desenvolver esta problemática. Apesar de início não valorizar o facto de ir para uma da redacções onde na realidade nunca iria escrever livremente nem ter os meus próprios trabalhos. No entanto, o trabalho tem sido tão recompensante tanto o de outros colegas, noutras redacções. Quero dar a conhecer ao mundo todo este trabalho realizado ao longo destes meses, bem como incentivar a futuros estagiários a participar nesta experiencia, visto que fui a primeira estagiária nesta secção na Lusa e considero-me bastante afortunada. Até agora não poderei ainda definir todos os pontos que irão ser aqui abordados, devido à falta de fontes até agora, no entanto, a ideia base é de todo demonstrar a vitalidade da redacção de agenda e demonstrar a dependência de outras redações. Sei ser ainda uma ideia um pouco vaga, no entanto, já tenho conhecimento de algumas Teses de Mestrado e Relatórios de Estágio cujo tema é abordado, informação esta, fornecida pelo Professor na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, António Granado que foi uma grande ajuda. Mas apesar de tudo ainda não me foi possível tomar
  15. 15. 14 contacto com as mesmas visto serem bastante recentes e ainda não estarem disponíveis na biblioteca da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas. Na próxima entrega este trabalho de pesquisa já vai estar devidamente organizado e delineado. Infelizmente até agora a informação e o conhecimento que posso transparecer é ainda um pouco básico e simplista, mas acredito com bastante convicção que este tema vai ser muito bem tratado bem como fundamental para trabalhos futuros de investigação.
  16. 16. 15 3.2 – Levantamento Teórico Como referi no tema anterior, o levantamento teórico realizado até agora não foi muito abrangente, tendo em conta a existência de problemas técnicos na aquisição do material pretendido, bem como da falta de disponibilidade da minha parte. No entanto consegui encontrar uma tese de mestrado e uma dissertação de mestrado da Universidade Nova de Lisboa pelas quais me pretendo guiar assim que consiga adquiri-las e estudá-las atentamente. As teses em questão intitulam-se: “O jornalismo sentado e a dependência das agências: o caso da secção de desporto do jornal Público”, 2013 de Ana Sofia Pereira Tulha e “ A Agência Lusa como fonte na imprensa escrita generalista”, 2013 de Carla Sofia Esteves Jorge. Neste momento não tenho informação muito detalhada, no entanto, irei ter informações mais precisas na próxima versão entregue.
  17. 17. 16 Apreciãção do estãgio e interãcção com o curso Estagiar na Lusa tem sido sem dúvida uma experiencia enriquecedora a todos os níveis. Posso afirmar que a paciência e a compreensão das pessoas com quem tenho interagido tem tornado tudo mais fácil. Sinto-me bastante apoiada em todas as tarefas, e realmente posso sentir que sou útil no trabalho desempenhado. No entanto, a única critica que tenho a fazer dirige-se mais especificamente à Faculdade de Letras, tendo em conta que ao abrir estágios na área do jornalismo, deveria ter o cuidado de inserir no programa curricular, unidades curriculares mais direccionadas com esta área. No dia da minha entrevista foram-me feitas várias questões que eu senti naquele momento que deveria ter uma resposta, no entanto, não tinha. O único contacto que alguma vez tive durante o curso todo com jornalismo, foi como já tinha referido, em Ljubljana quando frequentei o programa Erasmus. Tive uma unidade curricular intitulada de escrita de notícias, onde aprendi algumas bases de jornalismo, bem como a prática do mesmo. No entanto não foi o suficiente. Como crítica construtiva sugiro que se implementem novas unidades curriculares, opcionais, para que seja possível a existência de alguma consistência entre os programas curriculares e os estágios em questão.
  18. 18. 17 Bibliogrãfiã Imagem de capa: S.N. http://www.ojovemeomundo.com/2011/06/como-esta-sua-agenda.html. 29.04.2013 Ilustração 1 - Organograma da macroestrutura e órgãos de estrutura de primeira linha. http://www.lusa.pt/lusamaterial/PDFs/lusa_relatorio_contas2012.pdf, 29.04.2013 Ilustração 2 – Logótipo Lusa, www.lusa.pt. 06-04-2013. Agência Lusa. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2013. [Consult. 2013-04-30]. Disponível na www: <URL: http://www.infopedia.pt/$agencia-lusa>

×