SlideShare uma empresa Scribd logo

cartilha_assedio_compressed_1_1c.pdf

assedio

1 de 28
Baixar para ler offline
CARTILHA SOBRE AS
DIVERSAS FORMAS
DE ASSÉDIO
Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região - Pernambuco
SUBCOMITÊ DE PREVENÇÃO AO
ASSÉDIO MORAL E SEXUAL
COMPOSIÇÃO
(biênio 2023/2025 – nos termos da Portaria TRT6-GP nº 70/2023)
Solange Moura de Andrade – Desembargadora do Trabalho
Andréa Keust Bandeira de Melo – Juíza do Trabalho
Edilson Monteiro – Analista Judiciário
Geraldo Euclides da Silva – Técnico Judiciário
Arthur da Costa Cabral – Técnico Judiciário
Ana Carla da Silva – Colaboradora Terceirizada
Rildo Faustino – Colaborador Terceirizado
Em junho de 2019, a Organização Internacional do Trabalho (OIT)
editou a Convenção nº 190 e a Recomendação nº 206 para eliminação
da violência e do assédio no mundo do trabalho. A Convenção trouxe
em seu art. 1º o seguinte conceito de assédio moral:
Um conjunto de comportamentos e práticas inaceitáveis, ou de
ameaças de tais comportamentos e práticas, que se manifestam
apenas uma vez ou repetidamente, que objetivam causar, causam
ou são suscetíveis de causar danos físicos, psicológicos, sexuais
ou econômicos, incluída a violência e o assédio em razão de gênero.
O QUE PODE SER
CONSIDERADO ASSÉDIO
O QUE É ASSÉDIO MORAL
O assédio moral consiste na violação da dignidade ou integridade
psíquica ou física de outra pessoa por meio de conduta abusiva.
Manifesta-se por meio de gestos, palavras (orais ou escritas),
comportamentos ou atitudes que exponham o(a) servidor(a),
o(a) empregado(a) ou o(a) estagiário(a) ou o(a) terceirizado(a),
individualmente ou em grupo, a situações humilhantes e
constrangedoras, degradando o clima de trabalho e muitas
vezes impactando a estabilidade emocional e física da vítima.
ASSÉDIO MORAL NO
AMBIENTE DE TRABALHO
O assédio moral no ambiente de trabalho expõe as pessoas
a situações de humilhação, constrangimento, intimidação,
agressividade, menosprezo, causando-lhes sofrimento
psíquico ou físico, interferindo negativamente tanto
na sua vida pessoal quanto na sua vida profissional.
São características do assédio moral (independentemente
da intencionalidade da conduta), ações que possam acarretar
exclusão de servidores, empregados, estagiários ou terceirizados
de suas funções ou que deteriorem o ambiente laboral.
Podem ocorrer não só durante a jornada de trabalho, mas
também fora dela, desde que o seu exercício esteja relacionado
à relação desenvolvida no âmbito profissional.
CARACTERÍSTICAS DO
ASSÉDIO MORAL
Anúncio

Recomendados

Fundacao-Libertas_Ebook_Assedio.pdf
Fundacao-Libertas_Ebook_Assedio.pdfFundacao-Libertas_Ebook_Assedio.pdf
Fundacao-Libertas_Ebook_Assedio.pdfPris57
 
Campanha assédio moral e sexual - a5 - 12092022.pdf
Campanha assédio moral e sexual - a5 - 12092022.pdfCampanha assédio moral e sexual - a5 - 12092022.pdf
Campanha assédio moral e sexual - a5 - 12092022.pdfAgenildoAlvesSoares1
 
Campanha assédio moral e sexual - a5 - 12092022.pdf
Campanha assédio moral e sexual - a5 - 12092022.pdfCampanha assédio moral e sexual - a5 - 12092022.pdf
Campanha assédio moral e sexual - a5 - 12092022.pdfAgenildoAlvesSoares1
 
Cartilha-assédio-moral-TST.pdf
Cartilha-assédio-moral-TST.pdfCartilha-assédio-moral-TST.pdf
Cartilha-assédio-moral-TST.pdfCid Oliveira
 
Treinamento - Assédio Moral 02.pptx
Treinamento - Assédio Moral 02.pptxTreinamento - Assédio Moral 02.pptx
Treinamento - Assédio Moral 02.pptxELTONARAUJORAMOS2
 
Cartilha assedio moral
Cartilha assedio moralCartilha assedio moral
Cartilha assedio moralCosmo Palasio
 
manual-contra-o-assedio-cartilha.pptx
manual-contra-o-assedio-cartilha.pptxmanual-contra-o-assedio-cartilha.pptx
manual-contra-o-assedio-cartilha.pptxHailtonJose1
 

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a cartilha_assedio_compressed_1_1c.pdf

Assédio Moral CIPA 2023(1).pptx
Assédio Moral CIPA 2023(1).pptxAssédio Moral CIPA 2023(1).pptx
Assédio Moral CIPA 2023(1).pptxmarlone5
 
ASSÉDIO MORAL E SEXUAL.pptx
ASSÉDIO MORAL E SEXUAL.pptxASSÉDIO MORAL E SEXUAL.pptx
ASSÉDIO MORAL E SEXUAL.pptxCatarinaJacinto6
 
Cartilha assedio moral e sexual do Senado Federal
Cartilha assedio moral e sexual do Senado FederalCartilha assedio moral e sexual do Senado Federal
Cartilha assedio moral e sexual do Senado FederalRoberta Andrade
 
Apresenta..(assédio moral)administração
Apresenta..(assédio moral)administraçãoApresenta..(assédio moral)administração
Apresenta..(assédio moral)administraçãoEnelirs
 
Assédio Moral - TREINAMENTO SST TITÃS.pptx
Assédio Moral - TREINAMENTO SST TITÃS.pptxAssédio Moral - TREINAMENTO SST TITÃS.pptx
Assédio Moral - TREINAMENTO SST TITÃS.pptxErnanePinheiro2
 
ASSEDIO TREINAMENTO PARA TODOS.pptx
ASSEDIO TREINAMENTO PARA TODOS.pptxASSEDIO TREINAMENTO PARA TODOS.pptx
ASSEDIO TREINAMENTO PARA TODOS.pptxjadib73800
 
Cartilha assedio moral
Cartilha assedio moralCartilha assedio moral
Cartilha assedio moralSINTE Regional
 
manual-contra-o-assedio-cartilha.pptx
manual-contra-o-assedio-cartilha.pptxmanual-contra-o-assedio-cartilha.pptx
manual-contra-o-assedio-cartilha.pptxHailtonJose1
 
ASSÉDIO MORAL NO TRABALHO 1.pptx
ASSÉDIO MORAL NO TRABALHO 1.pptxASSÉDIO MORAL NO TRABALHO 1.pptx
ASSÉDIO MORAL NO TRABALHO 1.pptxSSTTempus
 
CARTILHA_SOBRE_ASSEDIO_MORAL_E_SEXUAL___SEPLAG_RJ.pdf
CARTILHA_SOBRE_ASSEDIO_MORAL_E_SEXUAL___SEPLAG_RJ.pdfCARTILHA_SOBRE_ASSEDIO_MORAL_E_SEXUAL___SEPLAG_RJ.pdf
CARTILHA_SOBRE_ASSEDIO_MORAL_E_SEXUAL___SEPLAG_RJ.pdfCid Oliveira
 
Jornal SINTE/SC - mês de maio
Jornal SINTE/SC - mês de maioJornal SINTE/SC - mês de maio
Jornal SINTE/SC - mês de maiosinteimp
 
Cartilha assedio moral e sexual web
Cartilha assedio moral e sexual webCartilha assedio moral e sexual web
Cartilha assedio moral e sexual webLucas F. Franca
 

Semelhante a cartilha_assedio_compressed_1_1c.pdf (20)

Assédio Moral CIPA 2023(1).pptx
Assédio Moral CIPA 2023(1).pptxAssédio Moral CIPA 2023(1).pptx
Assédio Moral CIPA 2023(1).pptx
 
Assédio Moral CIPA 2023(1).pptx
Assédio Moral CIPA 2023(1).pptxAssédio Moral CIPA 2023(1).pptx
Assédio Moral CIPA 2023(1).pptx
 
ASSÉDIO MORAL E SEXUAL.pptx
ASSÉDIO MORAL E SEXUAL.pptxASSÉDIO MORAL E SEXUAL.pptx
ASSÉDIO MORAL E SEXUAL.pptx
 
Cartilha assedio moral e sexual do Senado Federal
Cartilha assedio moral e sexual do Senado FederalCartilha assedio moral e sexual do Senado Federal
Cartilha assedio moral e sexual do Senado Federal
 
Apresenta..(assédio moral)administração
Apresenta..(assédio moral)administraçãoApresenta..(assédio moral)administração
Apresenta..(assédio moral)administração
 
Assédio Moral - TREINAMENTO SST TITÃS.pptx
Assédio Moral - TREINAMENTO SST TITÃS.pptxAssédio Moral - TREINAMENTO SST TITÃS.pptx
Assédio Moral - TREINAMENTO SST TITÃS.pptx
 
ASSEDIO TREINAMENTO PARA TODOS.pptx
ASSEDIO TREINAMENTO PARA TODOS.pptxASSEDIO TREINAMENTO PARA TODOS.pptx
ASSEDIO TREINAMENTO PARA TODOS.pptx
 
Cartilha assedio moral
Cartilha assedio moralCartilha assedio moral
Cartilha assedio moral
 
manual-contra-o-assedio-cartilha.pptx
manual-contra-o-assedio-cartilha.pptxmanual-contra-o-assedio-cartilha.pptx
manual-contra-o-assedio-cartilha.pptx
 
Assédio[1]
Assédio[1]Assédio[1]
Assédio[1]
 
Assédio[1]
Assédio[1]Assédio[1]
Assédio[1]
 
Cartilha mppr
Cartilha mpprCartilha mppr
Cartilha mppr
 
Cartilha Assédio Moral
Cartilha Assédio MoralCartilha Assédio Moral
Cartilha Assédio Moral
 
ASSÉDIO MORAL NO TRABALHO 1.pptx
ASSÉDIO MORAL NO TRABALHO 1.pptxASSÉDIO MORAL NO TRABALHO 1.pptx
ASSÉDIO MORAL NO TRABALHO 1.pptx
 
CARTILHA_SOBRE_ASSEDIO_MORAL_E_SEXUAL___SEPLAG_RJ.pdf
CARTILHA_SOBRE_ASSEDIO_MORAL_E_SEXUAL___SEPLAG_RJ.pdfCARTILHA_SOBRE_ASSEDIO_MORAL_E_SEXUAL___SEPLAG_RJ.pdf
CARTILHA_SOBRE_ASSEDIO_MORAL_E_SEXUAL___SEPLAG_RJ.pdf
 
Curso online assédio moral no trabalho
Curso online assédio moral no trabalhoCurso online assédio moral no trabalho
Curso online assédio moral no trabalho
 
Jornal SINTE/SC - mês de maio
Jornal SINTE/SC - mês de maioJornal SINTE/SC - mês de maio
Jornal SINTE/SC - mês de maio
 
assedio no trabalhoo
assedio no trabalhooassedio no trabalhoo
assedio no trabalhoo
 
Assedio moral troca
Assedio moral trocaAssedio moral troca
Assedio moral troca
 
Cartilha assedio moral e sexual web
Cartilha assedio moral e sexual webCartilha assedio moral e sexual web
Cartilha assedio moral e sexual web
 

Último

Revista CM Bombeiros Atualizada 2024.pdf
Revista CM Bombeiros Atualizada 2024.pdfRevista CM Bombeiros Atualizada 2024.pdf
Revista CM Bombeiros Atualizada 2024.pdfCentro de Memória CMSP
 
ACORDO de DEFESA celebrado entre BRASIL ISRAEL.pdf
ACORDO de DEFESA celebrado entre BRASIL ISRAEL.pdfACORDO de DEFESA celebrado entre BRASIL ISRAEL.pdf
ACORDO de DEFESA celebrado entre BRASIL ISRAEL.pdfRevista Sociedade Militar
 
Revista CM - Villa-Lobos - Atualizada 02.2024.pdf
Revista CM - Villa-Lobos  - Atualizada 02.2024.pdfRevista CM - Villa-Lobos  - Atualizada 02.2024.pdf
Revista CM - Villa-Lobos - Atualizada 02.2024.pdfCentro de Memória CMSP
 
Seu aluno de personal trainer chegou até você e solicitou que prescrevesse um...
Seu aluno de personal trainer chegou até você e solicitou que prescrevesse um...Seu aluno de personal trainer chegou até você e solicitou que prescrevesse um...
Seu aluno de personal trainer chegou até você e solicitou que prescrevesse um...pauladiasuni
 
Quando planejamos uma aula, estamos pensando em todo o processo que envolve e...
Quando planejamos uma aula, estamos pensando em todo o processo que envolve e...Quando planejamos uma aula, estamos pensando em todo o processo que envolve e...
Quando planejamos uma aula, estamos pensando em todo o processo que envolve e...sdl192405
 
Suponha que uma fazenda agrícola esteja considerando a expansão de sua produç...
Suponha que uma fazenda agrícola esteja considerando a expansão de sua produç...Suponha que uma fazenda agrícola esteja considerando a expansão de sua produç...
Suponha que uma fazenda agrícola esteja considerando a expansão de sua produç...sdl192405
 

Último (7)

Revista CM Bombeiros Atualizada 2024.pdf
Revista CM Bombeiros Atualizada 2024.pdfRevista CM Bombeiros Atualizada 2024.pdf
Revista CM Bombeiros Atualizada 2024.pdf
 
ACORDO de DEFESA celebrado entre BRASIL ISRAEL.pdf
ACORDO de DEFESA celebrado entre BRASIL ISRAEL.pdfACORDO de DEFESA celebrado entre BRASIL ISRAEL.pdf
ACORDO de DEFESA celebrado entre BRASIL ISRAEL.pdf
 
Revista CM - Villa-Lobos - Atualizada 02.2024.pdf
Revista CM - Villa-Lobos  - Atualizada 02.2024.pdfRevista CM - Villa-Lobos  - Atualizada 02.2024.pdf
Revista CM - Villa-Lobos - Atualizada 02.2024.pdf
 
Seu aluno de personal trainer chegou até você e solicitou que prescrevesse um...
Seu aluno de personal trainer chegou até você e solicitou que prescrevesse um...Seu aluno de personal trainer chegou até você e solicitou que prescrevesse um...
Seu aluno de personal trainer chegou até você e solicitou que prescrevesse um...
 
Quando planejamos uma aula, estamos pensando em todo o processo que envolve e...
Quando planejamos uma aula, estamos pensando em todo o processo que envolve e...Quando planejamos uma aula, estamos pensando em todo o processo que envolve e...
Quando planejamos uma aula, estamos pensando em todo o processo que envolve e...
 
DH ASSESSORIA ACADEMICA 202444 (33).pdf
DH ASSESSORIA ACADEMICA  202444 (33).pdfDH ASSESSORIA ACADEMICA  202444 (33).pdf
DH ASSESSORIA ACADEMICA 202444 (33).pdf
 
Suponha que uma fazenda agrícola esteja considerando a expansão de sua produç...
Suponha que uma fazenda agrícola esteja considerando a expansão de sua produç...Suponha que uma fazenda agrícola esteja considerando a expansão de sua produç...
Suponha que uma fazenda agrícola esteja considerando a expansão de sua produç...
 

cartilha_assedio_compressed_1_1c.pdf

  • 1. CARTILHA SOBRE AS DIVERSAS FORMAS DE ASSÉDIO
  • 2. Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região - Pernambuco SUBCOMITÊ DE PREVENÇÃO AO ASSÉDIO MORAL E SEXUAL COMPOSIÇÃO (biênio 2023/2025 – nos termos da Portaria TRT6-GP nº 70/2023) Solange Moura de Andrade – Desembargadora do Trabalho Andréa Keust Bandeira de Melo – Juíza do Trabalho Edilson Monteiro – Analista Judiciário Geraldo Euclides da Silva – Técnico Judiciário Arthur da Costa Cabral – Técnico Judiciário Ana Carla da Silva – Colaboradora Terceirizada Rildo Faustino – Colaborador Terceirizado
  • 3. Em junho de 2019, a Organização Internacional do Trabalho (OIT) editou a Convenção nº 190 e a Recomendação nº 206 para eliminação da violência e do assédio no mundo do trabalho. A Convenção trouxe em seu art. 1º o seguinte conceito de assédio moral: Um conjunto de comportamentos e práticas inaceitáveis, ou de ameaças de tais comportamentos e práticas, que se manifestam apenas uma vez ou repetidamente, que objetivam causar, causam ou são suscetíveis de causar danos físicos, psicológicos, sexuais ou econômicos, incluída a violência e o assédio em razão de gênero. O QUE PODE SER CONSIDERADO ASSÉDIO
  • 4. O QUE É ASSÉDIO MORAL O assédio moral consiste na violação da dignidade ou integridade psíquica ou física de outra pessoa por meio de conduta abusiva. Manifesta-se por meio de gestos, palavras (orais ou escritas), comportamentos ou atitudes que exponham o(a) servidor(a), o(a) empregado(a) ou o(a) estagiário(a) ou o(a) terceirizado(a), individualmente ou em grupo, a situações humilhantes e constrangedoras, degradando o clima de trabalho e muitas vezes impactando a estabilidade emocional e física da vítima.
  • 5. ASSÉDIO MORAL NO AMBIENTE DE TRABALHO O assédio moral no ambiente de trabalho expõe as pessoas a situações de humilhação, constrangimento, intimidação, agressividade, menosprezo, causando-lhes sofrimento psíquico ou físico, interferindo negativamente tanto na sua vida pessoal quanto na sua vida profissional.
  • 6. São características do assédio moral (independentemente da intencionalidade da conduta), ações que possam acarretar exclusão de servidores, empregados, estagiários ou terceirizados de suas funções ou que deteriorem o ambiente laboral. Podem ocorrer não só durante a jornada de trabalho, mas também fora dela, desde que o seu exercício esteja relacionado à relação desenvolvida no âmbito profissional. CARACTERÍSTICAS DO ASSÉDIO MORAL
  • 7. • Privar a pessoa do acesso aos instrumentos necessários para realizar o seu trabalho; • Sonegar informações necessárias à realização de suas tarefas ou fornecer informações que induzam ao erro; • Não atribuir atividades à pessoa, deixando-a sem quaisquer tarefas a cumprir – gerando sensação de inutilidade e incompetência; • Entregar, de forma permanente, ALGUMAS CONDUTAS QUE CONSISTEM ASSÉDIO quantidade superior de tarefas comparativamente; • Contestação sistemática de decisões e críticas de modo exagerado ou injusto, em especial na frente de outras pessoas; • Dificultar ou impedir promoções ou o exercício de funções diferenciadas; • Realizar um controle excessivo e desproporcional apenas sobre a pessoa assediada;
  • 8. ALGUMAS CONDUTAS QUE CONSISTEM ASSÉDIO • Exigir a execução de tarefas urgentes, com prazos mínimos, de forma permanente e desnecessária; • Atribuir metas inalcançáveis ou majoradas ao longo o prazo estabelecido; • Atribuir, de propósito e com frequência, tarefas inferiores ou superiores, distintas das suas atribuições; • Controlar a frequência e o tempo de utilização de banheiro; • Pressionar para que não exerçam seus direitos estatutários ou trabalhistas; • Criticar a vida privada, as preferências ou as convicções pessoais ou políticas; • Atribuir tarefas vexatórias ou humilhantes à pessoa; e • Agredir verbalmente, gritar, dirigir gestos de desprezo, ou ameaçar com outras formas de violência física e/ou emocional.
  • 9. • Nos locais de trabalho; • Em deslocamentos ou viagens; • Em treinamentos; • Através de mensagens por aplicativos ou ambiente virtual cyberbullying; e • Eventos, jogos e atividades sociais relacionadas ao trabalho. ONDE PODEM OCORRER SITUAÇÕES DE ASSÉDIO?
  • 10. Assédio moral vertical: ocorre quando há relação de hierarquia entre quem assedia e aquela pessoa que é assediada podendo ser descendente ou ascendente. Descendente: quando o assédio é praticado por uma pessoa em posição hierárquica superior. Ascendente: quando o assédio é praticado por uma pessoa em posição hierárquica inferior. Assédio moral horizontal ou"bullying hexagonal": ocorre quando o assédio é praticado entre pessoas de mesma hierarquia. Assédio moral misto ou “bullying misto”: ocorre quando, de forma coordenada, uma pessoa assediada por superiores hierárquicos e por colegas de trabalho com os quais não possui relação de subordinação. QUEM PODE SER OS ENVOLVIDOS?
  • 11. O QUE NÃO CONFIGURA ASSÉDIO MORAL Importante entender que os conflitos fazem parte das relações humanas e de trabalho; por isso, nem toda situação de atrito ou discordância constitui assédio moral. Alguns atos são inerentes ao trabalho de gestão pública, e, quando são pontuais ou moderados, não configuram assédio moral: 1 Cobranças de trabalho, realizadas de maneira respeitosa; 2 Atribuição de tarefas aos subordinados, no interesse da Administração; 3 Conflitos esporádicos com colegas ou chefias - divergências sobre determinado tema comunicadas de forma direta e respeitosa; 4 Críticas construtivas; e 5 Avaliações de desempenho realizadas por colegas ou superiores, (desde que não seja feita de forma a causar situação vexatória na pessoa avaliada).
  • 12. EXEMPLOS DE ASSÉDIO MORAL CONTRA MULHERES • Interromper constantemente mulheres no ambiente de trabalho e/ou em atividades relacionadas ao trabalho; • Tratar mulheres de forma infantilizada e/ou condescendente, com apresentação de explicações e/ ou opiniões não solicitadas; • Fazer insinuações ou afirmações de incompetência ou incapacidade da pessoa pelo fato de ser mulher; • Questionar a sanidade mental da pessoa pelo fato de ser mulher; • Apropriar-se das ideias de mulheres, sem dar-lhes os devidos créditos e reconhecimento;
  • 13. • Dificultar ou impedir que as gestantes compareçam a consultas médicas fora do ambiente de trabalho; • Interferir no planejamento familiar das mulheres, sugerindo que não engravidem; • Emitir críticas ao fato de a mulher ter engravidado; • Desconsiderar recomendações médicas às gestantes na distribuição de tarefas; • Desconsiderar sumária e repetitivamente a opinião técnica da mulher em sua área de conhecimento; e • Proferir piadas de cunho sexista. EXEMPLOS DE ASSÉDIO MORAL CONTRA MULHERES
  • 14. BULLYING • Bullying é uma palavra que se originou na língua inglesa. “Bully” significa “valentão”, e o sufixo “ing” representa uma ação contínua. • Bullying é todo ato de violência física ou psicológica que ocorre de forma intencional e repetitiva - mas sem motivação evidente com o objetivo de intimidar, agredir ou provocar dor ou angústia em uma ou mais pessoas. O termo é adotado para os casos em que estão envolvidos crianças e adolescentes. • O bullying pode acontecer em qualquer lugar. Contudo, o local onde mais frequente em ambiente escolares, onde as crianças e jovens passam grande parte de seu tempo e interagem com um número maior de pessoas.
  • 15. • O assédio eleitoral ocorre quando uma ou mais pessoas se utilizam de posição de autoridade para coagir outras pessoas a votarem em determinado candidato político de acordo com seus interesses pessoais, violando a legislação eleitoral e, portanto, cometendo crime. ASSÉDIO ELEITORAL
  • 16. MICROAGRESSÕES As microagressões são interações onde ocorrem injúrias breves e clichês, que podem ser: • Verbais; • comportamentais ou ambientais; • de forma intencional ou não; e • que comunicam hostilidade, depreciação ou desrespeito contra membros de um grupo oprimido, sendo geralmente percebidos como agressões apenas pelas vítimas. O termo foi criado pelo psiquiatra Chester M Pierce nos anos 70. Um dos exemplos é o Micromachismo.
  • 17. ASSÉDIO MORAL ORGANIZACIONAL • O assédio moral organizacional, coletivo ou institucional, ocorre quando a organização incentiva e/ou tolera o assédio. • O propósito é atingir o(a) trabalhador(a) por meio de estratégias organizacionais de constrangimento, explícitas ou sutis, com o objetivo de melhorar a produtividade, reforçar o controle ou demonstrar poder.
  • 18. CARACTERÍSTICAS DO ASSÉDIO MORAL ORGANIZACIONAL • Assédio moral organizacional se caracteriza pelo processo contínuo de hostilidades, estruturado por meio da política organizacional ou gerencial, que tem como objetivo imediato aumentar a produtividade, diminuir custos, reforçar o controle ou excluir trabalhadores que a organização não deseja manter em seu quadro. • Pode ser direcionado a todo o grupo ou a integrantes de determinado perfil.
  • 19. ASSÉDIO SEXUAL • É definido por lei como o ato de constranger alguém, com o intuito de obter vantagem ou favorecimento sexual, prevalecendo-se o agente da sua condição de superior hierárquico ou ascendência inerentes ao exercício de emprego, cargo ou função. (Código Penal, art. 216-A). • O assédio sexual É CRIME e não deve ser tolerado. • A Organização Internacional do Trabalho (OIT) define assédio sexual como insinuações, contatos físicos forçados que devem caracterizar-se como condição para dar ou manter o emprego, influir nas promoções ou na carreira do assediado, prejudicar o rendimento profissional, humilhar, insultar ou intimidar a vítima.
  • 20. O assédio sexual pode ocorrer de maneira sutil ou explícita, não sendo o contato físico requisito para a configuração do assédio sexual, bastando que ocorra a perseguição indesejada. Pode ser manifestado através de: • Mensagens escritas; • gestos; • cantadas; • toques; • piadas; • insinuações; • chantagens ou ameaças; • conversas indesejáveis sobre sexo; • oferecimento de vantagens ou pequenas benesses para a pessoa assediada, em troca de sexo; • convites impertinentes. ASSÉDIO SEXUAL
  • 21. ASSÉDIO SEXUAL O assédio sexual é um comportamento ou atitude de teor íntimo e sexual, considerado desagradável, ofensivo e impertinente pela vítima. O assédio sexual se caracteriza pelo não consentimento da pessoa assediada. Para tipificar o assédio sexual não é necessária a repetição ou sistematização da conduta, bastando um único ato de investida com teor sexual indesejado pela vítima, em que ocorra a intimidação com incitações sexuais inoportunas, para caracterizá-lo.
  • 22. Discriminação: Toda distinção, exclusão, restrição ou preferência baseada em sexo, gênero, idade, cor, orientação sexual, deficiência, crença religiosa, convicção filosófica ou política, raça, ou origem nacional ou étnica, que tenha por objeto dificultar, anular ou restringir o reconhecimento, gozo ou exercício de direitos humanos e liberdades fundamentais - em igualdade de condições - nos campos político, econômico, social, cultural ou em qualquer outro campo da vida pública ou privada. DISCRIMINAÇÃO
  • 23. DANOS QUE PODEM SER GERADOS PELO ASSÉDIO • Psicológicos: culpa, vergonha, rejeição, tristeza, inferioridade e baixa autoestima, irritação, pessimismo, depressão, diminuição da concentração e da capacidade de recordar acontecimentos, cogitação de suicídio; • Físicos: distúrbios digestivos, hipertensão, palpitações, tremores, dores generalizadas, alterações da libido, agravamento de doenças preexistentes, alterações no sono, dores de cabeça, estresse, suicídio; • Sociais: falta de vontade de fazer amizades, degradação do relacionamento familiar; e • Profissionais: redução da capacidade de concentração e da produtividade, erros no cumprimento das tarefas, intolerância ao ambiente de trabalho e reações.
  • 24. QUEM PODE DENUNCIAR O ASSÉDIO? Tanto superiores hierárquicos quanto colegas de trabalho, de mesma hierarquia, podem ser denunciados(as) por assédio moral. Em geral, o(a) assediador(a) desenvolve sentimentos de autoridade em relação à pessoa assediada e abusa do poder conferido pelo cargo, emprego ou função exercida. Ao perceber que colegas estão isolados no ambiente de trabalho, procure chamá-los para conversar e forneça ajuda ou apoio. Normalmente quem sofre assédio moral de forma continuada rompe os laços afetivos com as pessoas e com o trabalho. Preste atenção se os colegas estão reproduzindo os atos de violência psicológica iniciados por um superior hierárquico. Seja o primeiro a romper o pacto coletivo de tolerância, omissão e silêncio com o assédio.
  • 25. RESPONSABILIZAÇÃO PARA QUEM ASSEDIA Na esfera Trabalhista, por infração aos artigos 482 e 483 da CLT; Na esfera Administrativa, por infração disciplinar; Na esfera Cível, por danos morais e materiais; Na esfera Eleitoral, Crime artigos 299 e 301 do código eleitoral. Na esfera Penal, pode configurar: • Discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional (Lei nº 7.716/1989); • A discriminação contra a pessoa com deficiência (Lei nº 7.853/1989 e o Estatuto da Pessoa com Deficiência (Lei nº 13.146/2015); • A discriminação contra a mulher, relativa ao estado de gravidez, para efeitos admissionais ou de permanência da relação jurídica de trabalho (Lei nº 9.029/1995); • O assédio sexual laboral (art. 216-A do Código Penal); • A importunação sexual (art. 215-A do Código Penal); e • O registro não autorizado da intimidade sexual (art. 216-B do Código Penal) e a injúria racial (art. 140, § 3º do Código Penal).
  • 26. Anotar tudo. As situações de assédio, relatando detalhes, tais como dia, local, nome da(s) pessoa(s) envolvida(s) e de testemunhas, motivos alegados e conteúdo das conversas; • Conversar com pessoas que possam ter presenciado a situação de assédio e possam ser possíveis testemunhas; • Evitar ficar a sós com a pessoa assediadora. Procure sempre ter a presença de outras pessoas; • Reunir todas as provas possíveis, tais como gravações, fotos, e-mails, bilhetes, presentes e testemunhas; • É fundamental falar com alguém de sua confiança, não se isole. Busque uma rede de apoio que ajude você a lidar com o ocorrido; • Denunciar na Ouvidoria do órgão ou entidade e fazer um boletim de ocorrência na Delegacia. A linha 180 é própria para denúncia do caso de assédio sexual; • Em caso de terceirizada/o ou empregada/o pública/o, registrar a denúncia na Delegacia Regional do Trabalho (DRT) e no Ministério Público do Trabalho (MPT). O QUE A VÍTIMA DO ASSÉDIO DEVE FAZER ROMPENDO O CICLO DO SILÊNCIO
  • 27. ASSÉDIO MORAL E SEXUAL Chegada a hora da gente Examinar a questão Vamos povo dar as mãos Travando luta sincera Vitória que nos espera Assédio não tem vez não Seja do tipo moral Ou se é sexual Apure sua atenção Pros males aqui trazidos Não adoeça em silêncio Exija a solução Autoria: Geraldo Euclides da Silva
  • 28. Saiba como • Teleouvidoria: 0800-722-4477 (serviço gratuito). • Pessoalmente: Ouvidoria – Sede do TRT-6, no Cais do Apolo, nº 739, Bairro do Recife, Recife-PE • Denúncia de assédio: ouvidoria.assedio@trt6.jus.br É IMPORTANTE DENUNCIAR