Norma Técnica Sabesp
NTS 292
Elaboração de cadastro técnico digital
Especificação
São Paulo
Dezembro - 2012
NTS 292 : 2012 Norma Técnica Sabesp
S U M Á R I O
1. INTRODUÇÃO..............................................................
NTS 292 : 2012 Norma Técnica Sabesp
04/12/12 1
Elaboração de cadastro técnico digital
1. INTRODUÇÃO
1.1. Visão geral
Na Sa...
NTS 292 : 2012 Norma Técnica Sabesp
04/12/12
- Documentos de Cadastro de Rede de Coleta
- Documentos de Cadastro de Adução...
Norma Técnica Sabesp NTS 292 : 2012
3
04/12/12
NBR 13133 - Execução de Levantamento Topográfico.
NBR 13272 - Desenho técni...
NTS 292 : 2012 Norma Técnica Sabesp
04/12/12
NTS 109 - Levantamento e implantação de projeto executivo de rede coletora de...
Norma Técnica Sabesp NTS 292 : 2012
5
04/12/12
Os Documentos de Cadastro de Adução, de Afastamento e de Obras Não Lineares...
NTS 292 : 2012 Norma Técnica Sabesp
04/12/12
Eventualmente, alguns desenhos poderão ser apresentados em escalas diferentes...
Norma Técnica Sabesp NTS 292 : 2012
7
04/12/12
CABEÇALHO
DESENHO
CARIMBO
NTS 292 : 2012 Norma Técnica Sabesp
04/12/12
Figura 1 – Modelo da folha de documento de cadastro de rede de distribuição o...
Norma Técnica Sabesp NTS 292 : 2012
9
04/12/12
- Extensão abandonada: extensão total das redes abandonadas no documento;
-...
NTS 292 : 2012 Norma Técnica Sabesp
04/12/12
Figura 3 – Carimbo de documento de cadastro de rede digital rasterizado
Figur...
Norma Técnica Sabesp NTS 292 : 2012
11
04/12/12
- o nome dos logradouros;
- o tipo de pavimento onde se localiza a rede;
-...
NTS 292 : 2012 Norma Técnica Sabesp
04/12/12
A Cartografia deve apresentar apenas elementos gráficos referentes ao alinham...
Norma Técnica Sabesp NTS 292 : 2012
13
04/12/12
Tabela 2 – Símbolos e layers
Layer Cor
Tipo de
Linha
Espessur
a da
Linha
P...
NTS 292 : 2012 Norma Técnica Sabesp
04/12/12
Quando os elementos gráficos ficarem sobrepostos em algum trecho, estes eleme...
Norma Técnica Sabesp NTS 292 : 2012
15
04/12/12
Figura 7 – Exemplos de amarração
As redes deverão ser representadas segund...
NTS 292 : 2012 Norma Técnica Sabesp
04/12/12
Figura 8 – Exemplos de amarração - croqui digital
Norma Técnica Sabesp NTS 292 : 2012
17
04/12/12
2.3 Documentos de cadastro de adução
Figura 9 - Planta e Perfil
NTS 292 : 2012 Norma Técnica Sabesp
04/12/12
Figura 10 - Planta geral de caminhamento
Figura 11 - Planta geral de caminham...
Norma Técnica Sabesp NTS 292 : 2012
19
04/12/12
Figura 12 - Planta de Instalações Civil, Elétrica ou Mecânica
Figura 13 - ...
NTS 292 : 2012 Norma Técnica Sabesp
04/12/12
2.4 Documento formato A4 para cadastro de rede de água ou esgoto
Figura 14 - ...
Norma Técnica Sabesp NTS 292 : 2012
21
04/12/12
Figura 16 - Planta de Instalações Civil, Elétrica ou Mecânica
NTS 292 : 2012 Norma Técnica Sabesp
04/12/12
Elaboração de Cadastro Técnico Digital
Considerações finais:
1) Esta norma té...
Norma Técnica Sabesp NTS 292 : 2012
23
04/12/12
Sabesp - Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo
Diretoria d...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

NTS 292 - Elaboração de Cadastro Técnico Digital

932 visualizações

Publicada em

Determina todos os aspectos, conceitos e regras a serem seguidos na elaboração dos cadastros técnicos da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo - Sabesp, visando a uniformização e padronização destes documentos.

Publicada em: Engenharia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
932
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
51
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

NTS 292 - Elaboração de Cadastro Técnico Digital

  1. 1. Norma Técnica Sabesp NTS 292 Elaboração de cadastro técnico digital Especificação São Paulo Dezembro - 2012
  2. 2. NTS 292 : 2012 Norma Técnica Sabesp S U M Á R I O 1. INTRODUÇÃO................................................................................................................................1 1.1. Visão geral..................................................................................................................................1 1.2. Objetivo.......................................................................................................................................1 2. DOCUMENTOS DE CADASTRO ..................................................................................................1 2.1. Características gerais ...............................................................................................................2 2.2 Documentos de cadastro...........................................................................................................6 2.3 Documentos de cadastro de adução......................................................................................17 2.4 Documento formato A4 para cadastro de rede de água ou esgoto ....................................20 2.5 Documentos de cadastro de obras não lineares...................................................................20
  3. 3. NTS 292 : 2012 Norma Técnica Sabesp 04/12/12 1 Elaboração de cadastro técnico digital 1. INTRODUÇÃO 1.1. Visão geral Na Sabesp, denomina-se Cadastro Técnico o acervo de informações relacionadas a infraestrutura de rede de água e esgotos desde as Instalações de Captação de Água e Tratamento até os elementos de Distribuição (reservatórios, ramais, etc.) e desde a rede coletora até o Tratamento ou Extravasão dos resíduos de esgotos. Com o volume crescente desse acervo de informações e o advento da tecnologia digital, o Cadastro Técnico tornou-se, juntamente com o Cadastro da Cartografia, um Sistema de Informações Geográficas, que constitui o acervo de consolidação de registros e documentos necessários para a tomada de decisões estratégicas na empresa. A Sabesp utiliza-se do cadastro técnico para documentar seus ativos e passivos. Inicialmente, estes documentos eram em formato analógico (papel). Porém, com o advento da informática, estes documentos foram convertidos para o formato digital por meio da rasterização, vetorização e digitalização. Atualmente os documentos são elaborados em formato digital, utilizando-se ferramentas CAD, permitindo a sua disponibilização, bem como a correção das informações. 1.2. Objetivo Determinar todos os aspectos, conceitos e regras a serem seguidos na elaboração dos cadastros técnicos da Sabesp, visando a uniformização e padronização destes documentos. 2. DOCUMENTOS DE CADASTRO Denominamos genericamente “Documentos de Cadastro Técnico” as representações de serviços de prolongamento de rede, reforços, projetos executivos, implantações de instalações, etc..., dentro de determinado contrato ou eventualmente a consolidação de representações de serviços executados para determinado fim. A Sabesp possui em seu acervo técnico documentos cadastrais de diversos tipos e formatos. Estes documentos baseiam-se em elementos gráficos (pontos, linhas, textos, blocos, polígonos, etc.) e imagens que representam limites, obras, tubulações, singularidades, cartografia, instalações, etc. Essa representação tem por finalidade apresentar informações relevantes que permitam um efetivo controle das características e da localização, além de registrar a responsabilidade civil pelas obras executadas. Estes documentos são divididos em 5 categorias diferentes, conforme o tipo e o diâmetro da instalação representados no documento: - Documentos de Cadastro de Rede de Distribuição
  4. 4. NTS 292 : 2012 Norma Técnica Sabesp 04/12/12 - Documentos de Cadastro de Rede de Coleta - Documentos de Cadastro de Adução - Documentos de Cadastro de Afastamento - Documentos de Cadastro de Obras Não Lineares 2.1. Características gerais Todos os documentos deverão obedecer às respectivas Normas ABNT (NBR), Normas Técnicas Sabesp (NTS) e Especificações Técnicas Sabesp, conforme segue: Normas ABNT NBR 8196 - Desenho técnico - Emprego de escalas NBR 9649 - Projeto de redes coletoras de esgoto sanitário NBR 10067 - Princípios gerais de representação em desenho técnico NBR 10068 - Folha de desenho – Leiaute e dimensões NBR 10126 - Cotagem em desenho técnico NBR 10582 - Apresentação da folha para desenho técnico NBR 12207 - Projeto de interceptores de esgoto sanitário NBR 12208 - Projeto de estações elevatórias de esgoto sanitário NBR 12209 - Projeto de estações de tratamento de esgoto sanitário NBR 12213 - Projeto de captação de água de superfície para abastecimento público NBR 12214 - Projeto de sistema de bombeamento de água para abastecimento público NBR 12215 - Projeto de adutora de água para abastecimento público NBR 12216 - Projeto de estação de tratamento de água para abastecimento público NBR 12217 - Projeto de reservatório de distribuição de água para abastecimento público NBR 12218 - Projeto de rede de distribuição de água para abastecimento público NBR 12586 - Cadastro de sistema de abastecimento de água NBR 12587 - Cadastro de sistema de esgotamento sanitário NBR 13142 - Desenho técnico - Dobramento de cópia
  5. 5. Norma Técnica Sabesp NTS 292 : 2012 3 04/12/12 NBR 13133 - Execução de Levantamento Topográfico. NBR 13272 - Desenho técnico - Elaboração das listas de itens NBR 13273 - Desenho técnico – Referência a itens NBR 14166 - Rede de referência cadastral municipal Normas Técnicas Sabesp NTS 092 - Condições Gerais para Levantamentos Topográficos e Geodésicos; NTS 093 - Transporte de Coordenadas Classe I; NTS 094 - Transporte de Coordenadas Classe II; NTS 095 - Nivelamento Geométrico IN; NTS 096 - Nivelamento Geométrico de Precisão; NTS 097 - Implantação de Pontos de Coordenadas com utilização de Sistemas de Posicionamento Global por Satélites; NTS 098 - Implantação de Curva de Nível; NTS 099 - Levantamento Planimétrico de Linha; NTS 100 - Locação de Linhas; NTS 101 - Levantamento Planialtimétrico Cadastral de Faixas; NTS 102 - Levantamento Planialtimétrico Cadastral de Áreas; NTS 103 - Levantamento Planimétrico Cadastral de Faixas; NTS 104 - Levantamento Planimétrico Cadastral de Áreas; NTS 105 - Cadastramento de Propriedades; NTS 106 - Levantamento Planialtimétrico Complementar de Ruas Novas; NTS 107 - Cadastramento de redes e peças especiais pertencentes a sistemas coletores de esgotos e de abastecimento de água; NTS 108 - Cadastramento de Soleiras Baixas;
  6. 6. NTS 292 : 2012 Norma Técnica Sabesp 04/12/12 NTS 109 - Levantamento e implantação de projeto executivo de rede coletora de esgotos e de rede de abastecimento de água; NTS 111 - Abertura de Picada; NTS 112 - Cadastramento de interferências subterrâneas; NTS 115 - Nivelamento Geométrico de cruzamento de ruas, pontos de mudança de greide e pontos de mudança de direção; NTS 116 - Preenchimento do carimbo de desenho final; NTS 291 - Base Cartográfica; NTS 293 – Cadastro técnico de redes de água e Esgoto; NTS 294 - Rasterização e Indexação de documentos; NTS 295 - Controle de Qualidade; NTS 296 - Conversão de Dados; Especificação Técnica, Regulamentação de Preços e Critérios de Medição. 2.1.1. Formato dos documentos Os Documentos de Cadastro Técnico devem ser entregues em formatos compatíveis com o Sistema de Informações Geográficas no Saneamento (SIGNOS), de acordo com a forma de utilização do Documento (vetor – dxf, dwg ou shapefile ou raster – tif ou jpg). Além disso, também deve ser impresso para assinatura do técnico responsável pela execução da obra, da fiscalização SABESP e do cadastro. Essa cópia assinada deve ser arquivada e mantida nas dependências do Cadastro Técnico para fins jurídicos de responsabilidade civil ou de garantia contratual. O documento de cadastro técnico digital deve ser armazenado e indexado ao SIGNOS conforme as NTS citadas no item 2.1. 2.1.2. Formato da folha Todos os documentos de cadastro deverão ser produzidos em formatos padronizados pela NBR 10068 conforme as características da tabela a seguir: Formato Linha de Corte (mm) Margem (mm) A0 1.189 x 841 10 A1 841 x 594 10 A2 594 x 420 7 A3 420 x 297 7 A4 297 x 210 7
  7. 7. Norma Técnica Sabesp NTS 292 : 2012 5 04/12/12 Os Documentos de Cadastro de Adução, de Afastamento e de Obras Não Lineares devem ser produzidos em formato A1, não dispensando as folhas de formato A4. As Folhas de formato A4 devem ser entregues para todas as tubulações de água e esgoto bem como suas singularidades. As folhas no formato A0, A1, A2 e A3 deverão conter carimbo padrão Sabesp – conforme NTS 116. As folhas A4 deverão seguir modelo apresentado no item 2.2.1 e 2.3 desta norma. 2.1.3. Sistema de coordenadas e altimetria Os Documentos de Cadastro devem ser georreferenciados utilizando-se as coordenadas na projeção UTM e no Datum oficial determinado pela Sabesp. Os Documentos de Cadastro de Redes de Coleta, de Adução, de Afastamento de Esgotos e de Obras Não Lineares devem ser nivelados geometricamente utilizando-se como origem as referências de nível (RRNN) disponíveis no SIGNOS, ou disponibilizadas por outro órgão governamental, tal como o IBGE e referenciadas ao DATUM Vertical determinado pela Sabesp. Os documentos de cadastro de rede de distribuição não requerem informações relacionadas à altimetria. 2.1.4. Escala de plotagem A escala de plotagem deve atender as definições da NBR 8196, Emprego de escalas em desenho técnico, e deverá ser indicada no carimbo da folha. Ela depende, principalmente, da complexidade dos elementos representados, devendo ser suficiente para permitir a impressão e a interpretação das informações anotadas. e irá variar conforme o tipo de documento e seu conteúdo como apresentado na Tabela 1 - Escala recomendada para documentos de cadastro. Escala Tipo de documento de cadastro 1:1000 Plantas de documentos de Adução, de Afastamento e de Obras Não Lineares 1:500 Plantas de documentos de Adução, de Afastamento, de Obras Não Lineares 1:50 Detalhes de documentos de Adução, de Afastamento, de Obras Não Lineares 1:25 Detalhes de documentos de Adução, de Afastamento, de Obras Não Lineares Sem escala Documentos de cadastro para todas as tubulações de água e esgoto, em formato A4. Tabela 1 - Escala recomendada para documentos de cadastro
  8. 8. NTS 292 : 2012 Norma Técnica Sabesp 04/12/12 Eventualmente, alguns desenhos poderão ser apresentados em escalas diferentes visando facilitar sua interpretação. A escala poderá ser alterada numa mesma planta, onde os elementos mais complexos são detalhados numa escala maior, devendo-se, nestes casos, destacar a escala específica do detalhe. 2.2 Documentos de cadastro Os documentos de cadastro são conhecidos na Sabesp como cadernetas, croquis padrão IPT, planilha de esgoto, planta de caminhamento, planta e perfil, detalhamento mecânico, plantas cadastrais de esgotos (PCE) e plantas cadastrais de água (PCA). Estes devem ser elaborados em meio digital. Estes documentos devem apresentar informações suficientes para localização e caracterização das instalações das redes, bem como, registrar a assinatura do responsável pela obra, fiscalização SABESP e do cadastro. Este documento possui dois elementos principais: - Carimbo - Área de Desenho 2.2.1 Carimbo O carimbo tem como função registrar e organizar informações de localização e caracterização das redes, mas, principalmente, registrar a responsabilidade pela obra, manutenção ou levantamento cadastral. Como pode se observar na Figura 1 – Modelo da folha de documento de cadastro de rede de distribuição ou rede de coleta, a folha é composta por três partes: - Cabeçalho: identificação do tipo de documento; - Carimbo: parte inferior da folha onde constam todas as outras informações, como responsáveis e desenhistas, o contrato, as extensões, os cruzamentos e etc.; - Desenho do Cadastro: parte central da folha, onde o desenho é elaborado, não podendo exceder os limites desta área em hipótese alguma. Caso não seja possível inserir o desenho nesta área, pode-se dividi-lo em mais folhas ou se utilizar uma escala maior.
  9. 9. Norma Técnica Sabesp NTS 292 : 2012 7 04/12/12 CABEÇALHO DESENHO CARIMBO
  10. 10. NTS 292 : 2012 Norma Técnica Sabesp 04/12/12 Figura 1 – Modelo da folha de documento de cadastro de rede de distribuição ou rede de coleta O preenchimento do carimbo deverá ser feito da seguinte forma: - Extensão executada: extensão total das redes novas cadastradas no documento;
  11. 11. Norma Técnica Sabesp NTS 292 : 2012 9 04/12/12 - Extensão abandonada: extensão total das redes abandonadas no documento; - Cruzamento: Número do(s) cruzamento(s) onde se localizam as instalações cadastradas na folha; - Nº RN / Vértice: RN ou Vértice utilizado; - Nº da pasta: Número da pasta de arquivo deste documento; - Folha: Indicação do número da folha e do número total de folhas na referida obra/cadastro; - Observações: Espaço para lançar outras informações relevantes não previstas no carimbo; - Cadastro Água / Cadastro Esgoto: opções para identificar o tipo de folha de cadastro; - Contratada / Unidade: nome da contratada ou unidade interna responsável pela obra, manutenção ou pelo levantamento cadastral da rede; - Contrato-Lote / Documento: número do contrato ou do documento interno pelo qual o cadastro da obra, da manutenção ou rede foi realizado; - Município: nome do município onde se localizam as instalações cadastradas; - Obra / Local: Nome do empreendimento, endereço ou propriedade da Sabesp onde se localizam as instalações cadastradas; - Tipo de Obra: Descrição do serviço realizado tal como: prolongamento, remanejamento, abandono de rede, cadastro de rede existente; - Data da Obra: Data de execução da obra das instalações cadastradas (preenchido somente para instalações novas como data da implantação; em manutenção e levantamento cadastral de rede existente não é preenchido); - Responsável Técnico: Identificação do responsável técnico da empresa contratada que executou a obra, a manutenção ou o levantamento cadastral e a data da execução; - Unidade Fiscalizadora: Identificação do fiscal ou responsável da Sabesp pela fiscalização da obra, da manutenção ou pelo levantamento cadastral e a data da aprovação do cadastro pela fiscalização; - Desenhista: Identificação do desenhista que elaborou o documento de cadastro da obra, manutenção ou levantamento cadastral e data da elaboração deste documento; - Aprovação: Identificação do técnico da Sabesp que aprovou o documento de cadastro e o lançamento no SIGNOS e a data desta aprovação. Figura 2 – Carimbo de documento de cadastro de rede analógico assinado
  12. 12. NTS 292 : 2012 Norma Técnica Sabesp 04/12/12 Figura 3 – Carimbo de documento de cadastro de rede digital rasterizado Figura 4 – Carimbo de documento de cadastro de rede digital impresso digitalmente Os layers e textos da folha de cadastro a serem utilizados na elaboração do documento de cadastro deverão seguir os padrões, apresentados na Tabela 2 abaixo: Layer Cor Tipo Esp Plot Conteúdo Fonte Tamanho 0 White Cont. Def S BYCOR AUTOCAD – – Folha White Cont. Def S BYCOR Margens da folha – – Grade 252 Cont. 0.05 N BYCOR Grade de linhas auxiliares – – Legenda White Cont. Def S BYCOR Textos fixos da legenda Arial 2 Logo Sabesp White Cont. 0.09 S BYCOR Logomarca Sabesp da legenda – – Texto legenda White Cont. Def S BYCOR Textos preenchidos da legenda Arial 2 2.2.2 Área de desenho O desenho deve ser executado com informações obtidas em levantamentos de campo em obras e manutenções da rede (vala aberta) ou por meio de equipamentos de detecção acústica, eletromagnética ou por GPR – Ground Penetrating Radar – Radar de Penetração no Solo. Este desenho é composto pela cartografia do entorno das instalações cadastradas, e pelas instalações da rede. 2.2.2.1 Cartografia A Cartografia tem como função auxiliar a localização das instalações cadastradas. Convencionou-se que os documentos de cadastro sejam feitos preferencialmente por cruzamentos, visto que a maior parte das peças das redes estão localizadas na intersecção de logradouros. Assim, o cadastro deve conter: - a linha das quadras ou do alinhamento predial dos logradouros do cruzamento;
  13. 13. Norma Técnica Sabesp NTS 292 : 2012 11 04/12/12 - o nome dos logradouros; - o tipo de pavimento onde se localiza a rede; - os limites da testada dos lotes de referência do cadastro; - o número predial dos lotes de referência do cadastro; - a largura da testada dos lotes de referência do cadastro; - a distância do ponto de intersecção das linhas dos alinhamentos prediais dos logradouros do cruzamento até o limite adjacente dos lotes de referência do cadastro; - os cruzamentos adjacentes. A Figura 5 destaca cada um destes itens que compõem a cartografia do documento de cadastro de rede. Figura 5 – Cartografia do documento de cadastro de rede Atualmente, o Logradouro é obtido diretamente da cartografia do SIGNOS, aumentando-se a confiabilidade do desenho, assegurando-se que a geometria do documento é compatível com a realidade em campo. Eventualmente, podem ser observadas divergências da cartografia do SIGNOS, se comparada com levantamento em campo ou, até mesmo, não existir cartografia da área a ser cadastrada. Nestes casos, a área de Cartografia deve ser informada da necessidade de manutenção da base cartográfica.
  14. 14. NTS 292 : 2012 Norma Técnica Sabesp 04/12/12 A Cartografia deve apresentar apenas elementos gráficos referentes ao alinhamento das quadras, alinhamento predial, canteiros, jardins, hidrografia, ferrovia e obras de arte, como pontes, viadutos e túneis, além de edificações como próprios municipais, parques, igrejas, hospitais, escolas e propriedades Sabesp. 2.2.2.2 Tubulação A representação da tubulação tem como função mostrar a localização e as características de cada instalação cadastrada. Assim, deve conter: - as peças que compõem a rede; - a linha da tubulação interligando as peças e suas características; - as amarrações das peças aos elementos da cartografia; O desenho deve abranger todas as instalações contidas no cruzamento, ou seja, instalações novas cadastradas, instalações existentes no cadastro e instalações abandonadas ou desativadas. Eventualmente, dependendo da complexidade, pode ser elaborado um detalhe numa escala maior para sua melhor representação. 2.2.2.3 Elementos gráficos do cadastro de rede Em todos os documentos de cadastro, os elementos gráficos representam as instalações reais. Estes elementos podem ser linhas, polilinhas, polígonos, pontos ou, para uma melhor produtividade e qualidade do desenho, podem ser representados por blocos. A Tabela 2 apresenta os símbolos e os layers a serem seguidos.
  15. 15. Norma Técnica Sabesp NTS 292 : 2012 13 04/12/12 Tabela 2 – Símbolos e layers Layer Cor Tipo de Linha Espessur a da Linha Plotage m Símbolo Conteúdo 0 White Continuous Default S Padrão Autocad Amarração 251 Dashed 0.15 mm S OK Campos White Continuous Default S Grade da legenda Grade 254 Continuous Default S Grade de linhas auxiliares Guia 32 Dashtodotx2 Default S Alinhamento da guia Legenda White Continuous Default S Textos preenchidos da legenda Logo Sabesp White Continuous 0.09 mm S Logomarca da Sabesp da Legenda Margem externa 252 Continuous Default S Limite A4 Margem interna White Continuous Default S Margens visíveis do documento Peças White Continuous 0.35 mm S Peças das redes desenhadas Quadra 250 Continuous Default S Alinhamento das quadras Rede executada 240 Continuous 0.50 mm S Redes inseridas no cadastro Rede existente White Dashedx2 0.30 mm S Redes existentes no cadastro Rede abandonada White Especial 0.30 mm S Redes excluídas do cadastro Texto White Continuous 0.09 mm S Texto das amarrações, cruzamentos, nº predial, tipo de pavimento, posição da rede, endereço Texto legenda White Continuous DEFAULT S Textos fixos da legenda
  16. 16. NTS 292 : 2012 Norma Técnica Sabesp 04/12/12 Quando os elementos gráficos ficarem sobrepostos em algum trecho, estes elementos poderão sofrer reduções em seu tamanho até que os mesmos não mais se sobreponham. Da mesma forma, podem-se reduzir os elementos alfanuméricos (textos). Quando a rede for muito complexa e a redução dos elementos gráficos e textos não for suficiente, podem ser criados detalhes ampliados para facilitar a compreensão das informações e do cadastro. Os pontos de inserção das extremidades das redes e peças devem ser coincidentes e as peças e tubulações devem ser conectadas a tantas peças quanto forem exigidas. Por exemplo, um tê deve estar conectado obrigatoriamente a três outros elementos gráficos. A redes e singularidades devem ser representadas segundo suas posições verdadeiras, ou no eixo, terço ou passeio. Figura 6 – Posição da tubulação na via Caso exista mais de uma tubulação a ser representada no mesmo espaço físico considerado (passeio, terço, eixo), ela deverá ser indicada com o espaçamento mínimo de 0,2 mm entre uma e outra, mais a metade da espessura de cada uma das tubulações, obedecendo as suas posições. Por exemplo, no caso de três redes no passeio, pode-se desenhar a rede mais próxima da quadra do que a definição acima, de modo a se tentar evitar que a terceira rede chegue ao terço ou eixo da via. Por exemplo, o espaçamento mínimo entre uma tubulação de ø=500mm (cor 8, espessura 0,8) e outra de ø=200mm (cor 5, espessura 0.5) deverá ser igual a 0,85mm (= 0,20 + 0,40 + 0,25 = 0,85). As peças devem ser representadas com a mesma simbologia do SIGNOS e seguir os padrões da Tabela 2 e devem estar referenciadas a elementos da cartografia.
  17. 17. Norma Técnica Sabesp NTS 292 : 2012 15 04/12/12 Figura 7 – Exemplos de amarração As redes deverão ser representadas segundo as características descritas na Tabela 2 conforme seu status: - REDE EXECUTADA – redes que estão sendo incluídas no cadastro. - REDE EXISTENTE – redes que já constam no cadastro, porém são necessárias para o entendimento do desenho. - REDE ABANDONADA – redes que foram desconectadas do sistema e não serão mais utilizadas. Nas redes devem ser incluídos textos, referentes ao diâmetro, ao material e a extensão de cada trecho da tubulação. Os textos devem estar posicionados conforme os exemplos abaixo.
  18. 18. NTS 292 : 2012 Norma Técnica Sabesp 04/12/12 Figura 8 – Exemplos de amarração - croqui digital
  19. 19. Norma Técnica Sabesp NTS 292 : 2012 17 04/12/12 2.3 Documentos de cadastro de adução Figura 9 - Planta e Perfil
  20. 20. NTS 292 : 2012 Norma Técnica Sabesp 04/12/12 Figura 10 - Planta geral de caminhamento Figura 11 - Planta geral de caminhamento com perfil reduzido
  21. 21. Norma Técnica Sabesp NTS 292 : 2012 19 04/12/12 Figura 12 - Planta de Instalações Civil, Elétrica ou Mecânica Figura 13 - Planta do esquema geral de tubulações de um ponto geográfico
  22. 22. NTS 292 : 2012 Norma Técnica Sabesp 04/12/12 2.4 Documento formato A4 para cadastro de rede de água ou esgoto Figura 14 - Exemplo de folha de cadastro formato A4 (tubulações de água ou esgoto) 2.5 Documentos de cadastro de obras não lineares Figura 15 - Planta geral de situação de um ponto geográfico
  23. 23. Norma Técnica Sabesp NTS 292 : 2012 21 04/12/12 Figura 16 - Planta de Instalações Civil, Elétrica ou Mecânica
  24. 24. NTS 292 : 2012 Norma Técnica Sabesp 04/12/12 Elaboração de Cadastro Técnico Digital Considerações finais: 1) Esta norma técnica, como qualquer outra, é um documento dinâmico, podendo ser alterada ou ampliada sempre que for necessário. Sugestões e comentários devem ser enviados ao Departamento de Acervo e Normalização Técnica - TXA; 2) Tomaram parte da comissão de edição desta Norma. ÁREA UNIDADE DE TRABALHO NOME M MAG.11 Daniel de Almeida S. Gonçalves M MAG.11 Marcelo Pereira da Costa M MPD Nagip César Abrahão R ROC Nilton Gomes Moraes T TXA Airton Checoni David T TXA Reinaldo Putvinskis
  25. 25. Norma Técnica Sabesp NTS 292 : 2012 23 04/12/12 Sabesp - Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo Diretoria de Tecnologia, Empreendimentos e Meio Ambiente - T Superintendência de Pesquisa Desenvolvimento Tecnológico e Inovação – TX Departamento de Acervo e Normalização Técnica - TXA Rua Costa Carvalho, 300 - CEP 05429-900 São Paulo - SP - Brasil - Palavras Chave: cadastro - 21 páginas

×