SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 4
Baixar para ler offline
UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL E SUDESTE DO PARÁ 
INSTITUTO DE LETRAS/FACULDADE DE ESTUDOS DA 
LINGUAGEM 
MESTRADO PROFISSIONALIZANTE EM LETRAS 
PROFESSORA TÂNIA MARIA MOREIRA 
Revisão da literatura 
MOTTA-ROTH; HENDGES, G. H. Produção textual 
na universidade. São Paulo : Parábola Editorial, 
2010.
Nessa seção, procura-se responder 
perguntas como: 
– O que se sabe sobre o assunto? 
– Quais os conceitos mais relevantes na área do 
projeto? 
– Quais os conceitos centrais para que o leitor 
compreenda o projeto?
Para que serve? 
• Para demonstrar o que já se sabe sobre a 
temática, o problema em questão, o que as 
pesquisas desenvolvidas anteriormente 
demonstram. A pesquisa científica é uma 
empreitada comunitária, é a comunidade 
acadêmica de cada, com suas respectivas 
regras e crenças, que validará uma pesquisa.
• Para apresentar uma síntese dos textos lidos para formular 
e contextualizar o problema. Conceitos centrais devem ser 
definidos e pesquisas relevantes devem ser debatidas. 
• Para indicar que nos qualificamos como membros de 
determinada cultura disciplinar por meio da familiaridade 
com a produção do conhecimento prévio na área. 
• Para evidenciar que o nosso campo de conhecimento já 
está estabelecido, mas pode e deve receber novas 
pesquisas. 
• Para emprestar voz de autoridade e posicionamento 
intelectual ao texto 
• Para demonstrar que nossa pesquisa se situa na nossa área 
de conhecimento e que ela se fundamenta em e estende 
publicações prévias.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mapa conceitual e resumo do caderno de educação à distância
Mapa conceitual  e resumo do caderno de educação à distânciaMapa conceitual  e resumo do caderno de educação à distância
Mapa conceitual e resumo do caderno de educação à distânciaMarta Carolina Santos
 
46958113 roteiro-para-elaboracao-de-projeto-de-pesquisa-em-ciencias-sociais
46958113 roteiro-para-elaboracao-de-projeto-de-pesquisa-em-ciencias-sociais46958113 roteiro-para-elaboracao-de-projeto-de-pesquisa-em-ciencias-sociais
46958113 roteiro-para-elaboracao-de-projeto-de-pesquisa-em-ciencias-sociaisLeonardo Pereira Menezes
 
04 apresentação - pesquisa e análise bibliográfica orientada - 2015-11-13 pn
04 apresentação - pesquisa e análise bibliográfica orientada - 2015-11-13 pn04 apresentação - pesquisa e análise bibliográfica orientada - 2015-11-13 pn
04 apresentação - pesquisa e análise bibliográfica orientada - 2015-11-13 pnEPAdmin
 

Mais procurados (6)

Fichamento
Fichamento Fichamento
Fichamento
 
Mapa conceitual e resumo do caderno de educação à distância
Mapa conceitual  e resumo do caderno de educação à distânciaMapa conceitual  e resumo do caderno de educação à distância
Mapa conceitual e resumo do caderno de educação à distância
 
46958113 roteiro-para-elaboracao-de-projeto-de-pesquisa-em-ciencias-sociais
46958113 roteiro-para-elaboracao-de-projeto-de-pesquisa-em-ciencias-sociais46958113 roteiro-para-elaboracao-de-projeto-de-pesquisa-em-ciencias-sociais
46958113 roteiro-para-elaboracao-de-projeto-de-pesquisa-em-ciencias-sociais
 
Fichamento e artigo acadêmico
Fichamento e artigo acadêmicoFichamento e artigo acadêmico
Fichamento e artigo acadêmico
 
04 apresentação - pesquisa e análise bibliográfica orientada - 2015-11-13 pn
04 apresentação - pesquisa e análise bibliográfica orientada - 2015-11-13 pn04 apresentação - pesquisa e análise bibliográfica orientada - 2015-11-13 pn
04 apresentação - pesquisa e análise bibliográfica orientada - 2015-11-13 pn
 
Mpp aula1
Mpp aula1Mpp aula1
Mpp aula1
 

Semelhante a Revisão da literatura sobre produção textual na universidade

LETRAMENTO ACADÊMICO.ppt
LETRAMENTO ACADÊMICO.pptLETRAMENTO ACADÊMICO.ppt
LETRAMENTO ACADÊMICO.pptssuser864284
 
Redação do texto científico i
Redação do texto científico iRedação do texto científico i
Redação do texto científico iPaola Barbosa Dias
 
Generos e tipos textuais ppt
Generos e tipos textuais pptGeneros e tipos textuais ppt
Generos e tipos textuais pptpnaicdertsis
 
Generosetipostextuaisppt 130817130306-phpapp02
Generosetipostextuaisppt 130817130306-phpapp02Generosetipostextuaisppt 130817130306-phpapp02
Generosetipostextuaisppt 130817130306-phpapp02Alessandra Gomes
 
SLIDE SEGUNDA.pptx
SLIDE SEGUNDA.pptxSLIDE SEGUNDA.pptx
SLIDE SEGUNDA.pptxTainTorres4
 
Inglês instrumental aula 3
Inglês instrumental aula 3Inglês instrumental aula 3
Inglês instrumental aula 3Robson Ferreira
 
Aula metodologia da pesquisa_profa_francinete
Aula metodologia da pesquisa_profa_francineteAula metodologia da pesquisa_profa_francinete
Aula metodologia da pesquisa_profa_francineteFrancinete Santos
 
Aula metodologia da pesquisa_profa_francinete
Aula metodologia da pesquisa_profa_francineteAula metodologia da pesquisa_profa_francinete
Aula metodologia da pesquisa_profa_francineteFrancinete Santos
 
Generosetipostextuaisppt
Generosetipostextuaisppt Generosetipostextuaisppt
Generosetipostextuaisppt Kelly Arduino
 
Projeto de Pesquisa - Metodologia
Projeto de Pesquisa - MetodologiaProjeto de Pesquisa - Metodologia
Projeto de Pesquisa - MetodologiaKarlos Aires
 
Projeto de pesquisa
Projeto de pesquisaProjeto de pesquisa
Projeto de pesquisaKarlos Aires
 
APRESENTACAO ARTIGOS CIENTIFICOS VERSAO FINAL.pptx
APRESENTACAO ARTIGOS CIENTIFICOS VERSAO FINAL.pptxAPRESENTACAO ARTIGOS CIENTIFICOS VERSAO FINAL.pptx
APRESENTACAO ARTIGOS CIENTIFICOS VERSAO FINAL.pptxEugrencioJooMaposse
 

Semelhante a Revisão da literatura sobre produção textual na universidade (20)

X semana de letras parte 1 ufal
X semana de letras  parte 1 ufalX semana de letras  parte 1 ufal
X semana de letras parte 1 ufal
 
Aula 9 e 10
Aula 9 e 10Aula 9 e 10
Aula 9 e 10
 
LETRAMENTO ACADÊMICO.ppt
LETRAMENTO ACADÊMICO.pptLETRAMENTO ACADÊMICO.ppt
LETRAMENTO ACADÊMICO.ppt
 
AULA.pptx
AULA.pptxAULA.pptx
AULA.pptx
 
Redação do texto científico i
Redação do texto científico iRedação do texto científico i
Redação do texto científico i
 
ROTEIRO PARA PROJETO DE PESQUISA
ROTEIRO PARA PROJETO DE PESQUISAROTEIRO PARA PROJETO DE PESQUISA
ROTEIRO PARA PROJETO DE PESQUISA
 
PortifóLio
PortifóLioPortifóLio
PortifóLio
 
Generos e tipos textuais ppt
Generos e tipos textuais pptGeneros e tipos textuais ppt
Generos e tipos textuais ppt
 
Generosetipostextuaisppt 130817130306-phpapp02
Generosetipostextuaisppt 130817130306-phpapp02Generosetipostextuaisppt 130817130306-phpapp02
Generosetipostextuaisppt 130817130306-phpapp02
 
SLIDE SEGUNDA.pptx
SLIDE SEGUNDA.pptxSLIDE SEGUNDA.pptx
SLIDE SEGUNDA.pptx
 
Inglês instrumental aula 3
Inglês instrumental aula 3Inglês instrumental aula 3
Inglês instrumental aula 3
 
Aula metodologia da pesquisa_profa_francinete
Aula metodologia da pesquisa_profa_francineteAula metodologia da pesquisa_profa_francinete
Aula metodologia da pesquisa_profa_francinete
 
Aula metodologia da pesquisa_profa_francinete
Aula metodologia da pesquisa_profa_francineteAula metodologia da pesquisa_profa_francinete
Aula metodologia da pesquisa_profa_francinete
 
Modelo de fichamento
Modelo de fichamentoModelo de fichamento
Modelo de fichamento
 
Introdução aula 4
Introdução   aula 4Introdução   aula 4
Introdução aula 4
 
Generosetipostextuaisppt
Generosetipostextuaisppt Generosetipostextuaisppt
Generosetipostextuaisppt
 
Projeto de Pesquisa - Metodologia
Projeto de Pesquisa - MetodologiaProjeto de Pesquisa - Metodologia
Projeto de Pesquisa - Metodologia
 
Projeto de pesquisa
Projeto de pesquisaProjeto de pesquisa
Projeto de pesquisa
 
APRESENTACAO ARTIGOS CIENTIFICOS VERSAO FINAL.pptx
APRESENTACAO ARTIGOS CIENTIFICOS VERSAO FINAL.pptxAPRESENTACAO ARTIGOS CIENTIFICOS VERSAO FINAL.pptx
APRESENTACAO ARTIGOS CIENTIFICOS VERSAO FINAL.pptx
 
Modelo de projeto
Modelo de projetoModelo de projeto
Modelo de projeto
 

Último

VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAEdioFnaf
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxJMTCS
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxAntonioVieira539017
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURACRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURADouglasVasconcelosMa
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.HildegardeAngel
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 

Último (20)

VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURACRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 

Revisão da literatura sobre produção textual na universidade

  • 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL E SUDESTE DO PARÁ INSTITUTO DE LETRAS/FACULDADE DE ESTUDOS DA LINGUAGEM MESTRADO PROFISSIONALIZANTE EM LETRAS PROFESSORA TÂNIA MARIA MOREIRA Revisão da literatura MOTTA-ROTH; HENDGES, G. H. Produção textual na universidade. São Paulo : Parábola Editorial, 2010.
  • 2. Nessa seção, procura-se responder perguntas como: – O que se sabe sobre o assunto? – Quais os conceitos mais relevantes na área do projeto? – Quais os conceitos centrais para que o leitor compreenda o projeto?
  • 3. Para que serve? • Para demonstrar o que já se sabe sobre a temática, o problema em questão, o que as pesquisas desenvolvidas anteriormente demonstram. A pesquisa científica é uma empreitada comunitária, é a comunidade acadêmica de cada, com suas respectivas regras e crenças, que validará uma pesquisa.
  • 4. • Para apresentar uma síntese dos textos lidos para formular e contextualizar o problema. Conceitos centrais devem ser definidos e pesquisas relevantes devem ser debatidas. • Para indicar que nos qualificamos como membros de determinada cultura disciplinar por meio da familiaridade com a produção do conhecimento prévio na área. • Para evidenciar que o nosso campo de conhecimento já está estabelecido, mas pode e deve receber novas pesquisas. • Para emprestar voz de autoridade e posicionamento intelectual ao texto • Para demonstrar que nossa pesquisa se situa na nossa área de conhecimento e que ela se fundamenta em e estende publicações prévias.