É o acto de utilizar um bem ou serviço com vista à satisfação de necessidades. Essa necessidade          tanto pode ser sa...
Informação, Delegações Regionais do Ambiente e Recursos Naturais. Entre muitas destas instituições,podemos encontrar uma b...
Hoje, o consumismo faz parte do ser humano, do seu pensamento, comportamento e do seu quotidiano.Aliás, a vida do ser huma...
Olá, estou a postar de novo para continuar o tema que está no postNecessidades.Os bens são usados para a satisfação das ne...
>Consumo supérfluo-uso de um bem na eliminação de uma necessidadeterciária como o uso de perfumes.     Oi, Bruninha lindin...
realmente descontrolado, que ocorre mesmo independente das possibilidadeseconômicas da pessoa, pode evidenciar um comprome...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

é O acto de utilizar um bem ou serviço com vista à satisfação de necessidades

687 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
687
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

é O acto de utilizar um bem ou serviço com vista à satisfação de necessidades

  1. 1. É o acto de utilizar um bem ou serviço com vista à satisfação de necessidades. Essa necessidade tanto pode ser satisfeita recorrendo à utilização de um bem material como de um serviço prestado por alguém. É, também, um acto económico, pois é através dele que se satisfazem as necessidades humanas (finalidade última da actividade produtiva) e é um acto social, que constitui um importante indicador do nível de bem-estar de uma população, num determinado momento (a quantidade e o tipo de bens que consomem podem indicar-nos como satisfazem as suas necessidades). Tipos de consumo: · Final: a utilização do bem permite a satisfação directa e imediata da necessidade, implicando a sua destruição imediata (alimentos) ou progressiva (vestuário). · Intermédio: o bem é utilizado para produzir outros bens, desaparecendo no no ciclo produtivo (energia) ou sendo incorporado noutros bens (matérias-primas). · Individual: o uso de um bem ou serviço por uma pessoa impede o seu uso por outra em simultâneo (alimentos). · Colectivo: é efectuado para satisfazer necessidades colectivas (serviços de transporte públicos, estradas, etc.). · Essencial: satisfação de necessidades primárias (consumo e alimentação, cuidados de saúde, vestuário, etc.). · Supérfluo: satisfação de necessidades terciárias (jóias, perfumes, etc.). Fonte: http://pt.shvoong.com/social-sciences/economics/1730757-consumo-no%C3%A7%C3%A3o- tipos/#ixzz1bbygy8qW" O comprador compulsivo, sente uma necessidade, que tem que satisfazer atodo o custo, e para os psiquiatras é sintoma de depressão: compra-se paracompensar um vazio."O consumo, é um fenómeno social complexo, condicionado por múltiplos factores e, com influênciasobre a vida humana e a do Planeta. Neste trabalho, foi escolhido o Consumo como assunto deabordagem. Irá ser focado e analisado o funcionamento do sistema de consumo actual, assim comoos seus efeitos e consequências na sociedade. Serão também abordados pontos positivos e negativos dofenómeno, passando por medidas de controlo do consumo, explicitando também, o trabalho feito aonível da defesa do consumidor, com referência a instituições do ramo. O trabalho de desenvolvimentoque se segue tem como método de trabalho uma pequena pesquisa de conceitos. Estimular o interessedos cidadãos por este tema, em busca de uma sociedade em que haja mais cidadania.O consumo, pode ter os seu benefícios, mas por outro lado é um fenómeno com que o consumidor deveestar preocupado. Os consumidores procuram bens que as empresas possam fornecer, mas necessitamde uma protecção contra negócios abusivos.Para esse mesmo efeito, foram criadas instituições e leis de defesa do consumidor, como o Instituto doConsumidor, Centros Autárquicos de Informação, Delegações Regionais do Ambiente e RecursosNaturais. O consumo(ficção) pode ter os seu benefícios, mas por outro lado é um fenómeno com que oconsumidor deve estar preocupado. Os consumidores procuram bens que as empresas possam fornecer,mas necessitam de uma protecção contra negócios abusivos. Para esse mesmo efeito, foram criadasinstituições e leis de defesa do consumidor, como o Instituto do Consumidor, Centros Autárquicos de
  2. 2. Informação, Delegações Regionais do Ambiente e Recursos Naturais. Entre muitas destas instituições,podemos encontrar uma bastante conhecida, a DECO . Criada nos anos 70, esta associação foireconhecida como associação de utilidade pública em 1978 e destina-se a proteger e defender os direitoslegítimos dos consumidores. A instituição desenvolve ainda actividades dirigidas à informação, prestaserviços jurídicos, dedica-se também à publicação das revistas "Proteste, Dinheiro e Dinheiro", e ainda"Teste Saúde".Esta instituição foi criada, existe e trabalha como elemento fundamental de pressão na luta pelos direitose interesses do consumidor. O Consumo é o acto económico que nos permite concretizar a satisfaçãode uma necessidade, através da destruição, ou uso de um bem ou serviço. O acto de consumo é umdireito mas acarreta obrigações e responsabilidades económicas, sociais, políticas e ambientais. Oconsumidor deve reconhecer a sua força económica e exigir que os seus direitos sejam respeitados, poroutro lado, ele tem obrigações a cumprir. Vários são os tipos de consumo, desde consumos essenciais esupérfluos a consumo privado e público, individual ou colectivo. Existem pois, diversos padrões deconsumo, consoante a época, a localização geográfica, a cultura dos povos, o rendimento dasfamílias,....A desprotecção dos consumidores sob o ponto de vista económico-social e jurídico, pode sercompensada: pela consciência colectiva e acção conjunta (movimento associativo) pela consciência individual das suas necessidades e exercício pessoal dos direitos pela atribuição de direitos específicos e compensatórios da desprotecção (direitos dos consumidores Consumo responsável Consumo responsável significa adquirir produtos eticamente corretos, ou seja, cuja elaboração não envolva a exploração de seres humanos, animais e não provoque danos ao meio ambiente. Isto pode ser feito através das maneiras: compras corretas — favorecendo produtos eticamente corretos e realizar negociações baseadas em princípios no bem comum, e não só na satisfação de interesses individuais, permitindo a negociação para o interesse próprio apenas para perpetuar algum bem comum além deste interesse. boicotes morais — a compras e negociações que vão de encontro à proposta anterior Exemplos de Consumo Responsável [editar] Dê carona A ideia é reduzir o consumo de combustível, através da pratica de dar carona. Muito utilizada na Alemanha. Em um estudo do Ministério de transportes da Alemanha se estima que por volta de 2 milhões de motoristas poderiam dar carona aos seus colegas de trabalho diminuindo o consumo petróleo e a emissão de poluentes. [editar] Energia Solar Segundo a Abrava (Departamento Nacional de Aquecimento e Associação brasileira de Refrigeração, Ar condicionado, Ventilação e Aquecimento) cada metro quadrado de coletor solar evita a inundação de 56
  3. 3. Hoje, o consumismo faz parte do ser humano, do seu pensamento, comportamento e do seu quotidiano.Aliás, a vida do ser humano é fundamentalmente alimentada e sustentada pelo forte consumo. Ofenómeno desenvolveu-se primeiramente nos EUA, pois este era já um país desenvolvido e possuíatambém uma área larga e vasta de mercado, assim como um elevado número de população, ou seja, deconsumidores. Mas hoje, o conceito de consumo e os seus efeitos chegam-nos não de outros países, massim do nosso próprio país, na nossa casa, emprego, escola, ou qualquer outro local em que nosencontremos, através da publicidade / marketing nos média. A televisão fez-se agente de uma revoluçãoque impôs o audiovisual como uma realidade central da cultura e do quotidiano de larguíssimas camadasda população.Como veículo de informação e instrumento lúdico, a televisão influencia a vida dos cidadãos, modela-lhesas crenças e os valores. Pelas suas características técnicas, acaba por condicionar o espectador a umaatitude de observação passiva das mensagens que recebe. Ao mesmo tempo, a própria força audiovisualdessas mensagens impõe-se de tal forma que os analistas chamam frequentemente a atenção para osperigos de manipulação que podem advir do contacto exclusivo com um meio de comunicação de massastão imediato e, por isso, tão pouco estimulador da reflexão independente.Mas, por outro lado, a dimensão informativa e democratizante da televisão no mundo actual não podedeixar de ser apreciada. Com a revolução das telecomunicações, ligada à utilização de cabos e satélites,multiplicaram-se as possibilidades de envio de informações à escala mundial. As populações podemmanter-se informadas muito rapidamente, tanto quanto os órgãos de decisão. Assim, torna-se mais difícilo exercício de um poder único e central.Exemplos de Consumo ResponsávelDê caronaA ideia é reduzir o consumo de combustível, através da pratica de dar carona. Muito utilizada na Alemanha. Emum estudo do Ministério de transportes da Alemanha se estima que por volta de 2 milhões de motoristaspoderiam dar carona aos seus colegas de trabalho diminuindo o consumo petróleo e a emissão de poluentes.Energia SolarSegundo a Abrava (Departamento Nacional de Aquecimento e Associação brasileira de Refrigeração, Arcondicionado, Ventilação e Aquecimento) cada metro quadrado de coletor solar evita a inundação de 56 metrosde áreas férteis.Troca de eletro-domésticosOptar sempre pelos eletro-domésticos mais econômicos, porém não trocar todos os anos. A obsolescência dosprodutos disponíveis no mercado é programada, isto é, ele é distribuído no mercado tendo outra tecnologia bemmais avançada já pronta. Com isso, o consumidor é pressionado de várias maneiras a adquirir o produto novo,mesmo tendo o seu em perfeitas condições de uso.Portanto, cumpre observar sempre o produto mais econômico em relação ao gasto de energia e impactoambiental, porém não trocar com frequência e desnecessariamente.
  4. 4. Olá, estou a postar de novo para continuar o tema que está no postNecessidades.Os bens são usados para a satisfação das necessidades. Existem vários tipos debens: os materiais e os imateriais (serviços-escola, hospital...). Nos bensmateriais é que a coisa se complica, temos vários aspectos dentro deste tipode bens. Eles são:>Quanto à função: bens de produção ou de consumo. Os bens de produçãopodem ser por exemplo uma maçã (bem) que vai ser usada para se fazer umacompota(outro bem). Um bem é usado para produzir outro a partir dele. Osbens de consumo são para consumir sem se produzir.>Quanto à duração: bens duradouros e não duradouros. Os duradourospodem ter várias utilizações enquanto que os bens não duradouros como agasolina, não podem voltar a ser usados. Um lápis é um bem duradouro, poisdura bastante tempo.>Quanto às relações recíprocas: só é possível analisar este parâmetrorelacionando dois bens. Para uma necessidade, podemos usar dois bens que asatisfaçam.(bens substituíveis -tanto um como outro satisfazem essanecessidade e são complementares pois em conjunto podem satisfazê-la)Bom, o próximo post será dedicado ao consumo....Consumo- tipos de consumoOra, dando seguimento ao post anterior, em que se falou de bens, vou falarde consumo, criando uma ligação entre necessidades e bens.O consumo é oacto de usar um bem ou serviço para satisfazer uma necessidade, daí a ligaçãoque referi. Vendo agora como se podem distinguir diferentes tipos de consumo:>Consumo final- uso de um bem para a eliminação imediata da necessidade.(alimentos)>Consumo intermédio-uso de um bem na produção de outro. (combustíveis)>Consumo individual- aplicação de um bem apenas numa só pessoa(roupa-sóum indivíduo a usa individualmente).>Consumo colectivo-uso de um bem ou serviço que pode eliminar umanecessidade juntamente com outras pessoas(transportes públicos-são usadospor várias pessoas).>Consumo essencial-uso de um bem para eliminação de uma necessidadeprimária como a alimentação.
  5. 5. >Consumo supérfluo-uso de um bem na eliminação de uma necessidadeterciária como o uso de perfumes. Oi, Bruninha lindinha, tentarei te ajudar na sua duvidazinha. segundo o Dicionário Houaiss, consumismo é " ato, efeito, fato ou prática de consumir (comprar em demasia). Consumo ilimitado de bens duráveis, esp. artigos supérfluos. doutrina de que um consumo crescente e ininterrupto é vantajoso para a economia." No site http://www.ccrenaux.com.br/ensinomedio/a… o professor Osmundo, em sua palestra "Ser para ter ou ter para ser," aborda o assunto com a autoridade que lhe é competente: "Todas as pessoas precisam consumir a fim de satisfazer suas necessidades básicas para a sobrevivência. O consumo apresenta-se como atividade natural e saudável, quando praticada de forma consciente e dentro do necessário, sendo assim indispensável. O fato é que esta aquisição de bens vem, de longa data, sendo feita de maneira desenfreada pelos diversos segmentos da sociedade a ponto de abalar as estruturas financeiras das pessoas. O sujeito, tentando se estruturar como um ser completo, mesmo que momentaneamente, usa o recurso das compras para aliviar seus conflitos. Tal comportamento desvirtua o pensamento do indivíduo que se confunde com as noções de ter e ser. Desta forma, percebe-se uma banalização da experiência humana que vem se caracterizar, dentre outras formas de atuação, pelo comportamento consumista irracional. Acredita-se que quanto menos o sujeito se percebe como tal, não se estruturando na base do ser, mais ele precisa ter, comprar, sentir-se dono de algo concreto, palpável, então menos ele consegue ser, transformando essa questão em um círculo vicioso. O ser humano, eterno insatisfeito por excelência, apresenta-se sempre com uma vontade a ser saciada, enquanto isso não acontece, o descontentamento é inevitável, então, quando o desejo é satisfeito, a vontade cessa por pouco tempo dando lugar a uma outra vontade. Dessa maneira o sujeito tende a uma satisfação superficial e imediata de seus conflitos interiores que se apresentam sintomaticamente através do consumismo. Quando o indivíduo é consciente desta dinâmica, mas não consegue viver de outra forma, acredita-se que o seu desconforto seja bem maior. Aos olhos da Psicanálise a pessoa apresenta-se como sujeito desejante e cheio de necessidades originadas das mais diversas etapas da vida, muitas derivadas de experiências da primeira infância. O ato de comprar, para a maioria, aparece mexendo com os sentimentos de gratificação e proteção que remetem a esta etapa inicial da vida da criança. Na fase do desenvolvimento da criança (0 a 02 anos de idade) ela tende a incorporar e possuir os objetos que a cercam, ou seja, tende a levar tudo o que vê à boca, na tentativa de conhecer esses objetos. As pessoas que não passaram bem por essa fase, ficando fixadas nela, possivelmente, desenvolvem comportamentos consumistas, comprando muito na tentativa inconsciente de adquirir mais e mais objetos independentes de sua utilidade prática. Pode-se referir-se ainda, nesse mesmo contexto, àqueles que comem demais, bebem demais, fumam demais ou tudo isso ao mesmo tempo. É perceptível a manipulação que o marketing realiza com seus apelos fascinantes em cima da fragilidade humana. Principalmente quando a pessoa nunca consegue se perceber satisfeita a não ser pela via da posse de algo. O consumismo
  6. 6. realmente descontrolado, que ocorre mesmo independente das possibilidadeseconômicas da pessoa, pode evidenciar um comprometimento psíquico de maiorrelevância, ou um simples descontrole emocional momentâneo. Nem todo comportamento consumista é fruto de uma psicopatologia. Muitosconvivem harmoniosamente com o seu desespero aquisitivo, evidenciando que essa ésua forma de estar no mundo e que isso não os incomodam em nada. Também é interessante apontar que mesmo diante de uma sociedade basicamenteconsumista, muitas pessoas vivem sem se sentirem fascinadas ou mesmo hipnotizadaspor vitrines extremamente bem elaboradas e promoções dos mais diversos tipos.Naturalmente, compram o que necessitam, sem depender desse procedimento parase sentirem felizes e realizadas."

×