Case_Multilog_Symnetics

509 visualizações

Publicada em

Como parte de um processo de profissionalização de sua estrutura organizacional, iniciado em 2013, a Multilog, provedor de serviços logísticos há 30 anos no mercado, identificou a necessidade de discutir sua estratégia de longo prazo. Com um crescimento esperado de 250% até 2020, a empresa precisava definir prioridades e criar mecanismos para gerir seu planejamento, de forma a dar sustentação a esse desenvolvimento acelerado.

Publicada em: Negócios
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Case_Multilog_Symnetics

  1. 1. Multilog define mapa estratégico paraos próximos 5 anos Como parte de um processo de profissionalização de sua estrutura organizacional, iniciado em 2013, a Multilog, provedor de serviços logísticos há 30 anos no mercado, identificou a necessidade de discutir sua estratégia de longo prazo. Com um crescimento esperado de 250% até 2020, a empresa precisava definir prioridades e criar mecanismos para gerir seu planejamento, de forma a dar sustentação a esse desenvolvimento acelerado. Curva de crescimento esperado: Para auxiliá-la nesse desafio, a Multilog escolheu a Symnetics como parceira. “Iniciamos o trabalho de consultoria em outubro de 2014. O primeiro passo foi buscar o alinhamento do Conselho de Administração com o Grupo Executivo do cliente, a fim de definir os focos de atuação e ter maior clareza do caminho a ser seguido”, lembra Seung Hyun Lee, diretor da Symnetics. Foram várias reuniões que resultaram num plano robusto, que permitirá a gestão dos projetos estratégicos, facilitando o direcionamento dos negócios da companhia nos próximos cinco anos. Maior valor agregado Um dos pontos nevrálgicos de uma empresa de logística se encontra no final da cadeia de entrega. No caso do Brasil, emrazão de sua grande extensão, é preciso ter uma capilaridade muito grande para atender a todas as necessidades de transporte e entrega dentro do prazo estipulado.
  2. 2. “No trabalho conjunto com a Symnetics, de definir as áreas-foco de atuação, ficou claro que a Multilog pode ser mais eficiente, e explorar melhor sua expertise, no segmento de transporte de carga consolidada e na sua armazenagem, seja em área alfandegada ou não”, explica Júlio Nishino Jr., gerente de Excelência e Inovação Logística da Multilog, área responsável pela elaboração e implementação do Plano Estratégico em desenvolvimento. “Existemelos da cadeia logística que são destruidoras de valor e, enquanto não houver alguma mudança estrutural, dificilmente este cenário será revertido no médio prazo”, complementa Seung. Assim, com o foco nos serviços que podem agregar mais valor, a Symnetics começou o processo de desenhar junto com o cliente o modelo de negócios ideal e a ferramenta que fará a medição e gestão do desempenho dos projetos. A atividade também envolveu internamente todos os gerentes de áreas da Multilog – aproximadamente 20 pessoas de RH, TI, Financeiro, Comunicação, entre outras. Paralelamente ao planejamento, foi realizado um trabalho de definição de competências, em conjunto com Recursos Humanos. Em março deste ano, a Symnetics finalizou o projeto e implementou o modelo de gestão, baseado no conceito Balanced Scorecard (BSC). Modelo aplicado:
  3. 3. Gestão e controle Utilizado para alinhar as unidades de negócio, equipes e indivíduos em torno das metas gerais e à estratégia da empresa, o Balanced Scorecard permite que todas as áreas façam inputs na ferramenta, atualizando-a e acompanhando seus projetos e resultados. Neste momento, a Multilog encontra-se na fase de inserção das informações e implementação da gestão propriamente dita. “A atuação da Symnetics nesses seis meses foi muito positiva, desde o trabalho de base para explicar o conceito do planejamento até os treinamentos para a manutenção do BSC. A equipe sempre se mostrou acessível e nos auxiliou bastante na definição das prioridades”, destaca Nishino. E completa: “O desdobramento do Planejamento Estratégico com a ferramenta Balanced Scorecard nos darão o rumo correto para realizar nossas metas no curto e longo prazo, com foco em ações que vão nos diferenciar diante da concorrência”. Dos 23 projetos propostos até agora, 10 são prioritários e alguns já estão em andamento, como o Plano Diretor de TI, que definirá a estrutura tecnológica necessária, do ponto de vista de segurança de informações, distribuição, etc., para dar suporte ao crescimento acelerado nos próximos 5 anos. Outro é o que trata da Reestruturação da área de Desenvolvimento de Negócios e Customer Service. “O envolvimento do time da Multilog foi muito grande e o fato do presidente da empresa ser um dos sponsors do projeto permitiu um amplo acesso ao Conselho Administrativo, além de garantir a realização do trabalho dentro do prazo estipulado”, destaca Seung. Sobre a Multilog Eleita uma das Melhores Empresas para se Trabalhar em Santa Catarina, no ano de 2014, a Multilog é uma empresa familiar, do grupo Cerâmica Portobello – uma das maiores companhias na área de revestimentos cerâmicos da América Latina. Há mais de 30 anos figura entre as estruturas mais completas do setor de serviços aduaneiros do Brasil. Com uma sede de 740 mil m², em Itajaí, uma unidade em Joinville e outra em Araquari, conta com tecnologia, uma estrutura moderna e totalmente equipada para oferecer serviços com a mais alta qualidade. Seu portfólio completo de soluções logísticas inclui gerenciamento de estoque, centro de distribuição e transporte. Andrea Fernandes Primeira Comunicação www.primeiracomunicacao.com.br

×