VISITA DO ESCRITORTiago Salgueiro      Escola Básica do Montinho,                Regilde
O 4º ano explorou a obra
e respondeu ao anúncio…
Ilustradoras:Joana Beatriz e Sara Freitas
-Bom dia, senhor Tiago Salgueiro. Eu sou a gata Risonha e esta aqui é aminha irmã gémea, a gata Choradeira. Nós gostávamos...
Ilustradora: Vera Freitas
-Olá senhor Tiago Salgueiro, eu souVerinha, a galinha e gostava de entrarna sua história.    -Está bem, vais ter de subir ...
Ilustrador: Luís Pereira
- Bom dia senhor Tiago Salgueiro. Eu sou o Scooby Luís, o cão e estou achegar dos estudos da Lusomundo. Em todos os filmes...
Ilustrador: Miguel Horácio
- Olá senhor escritor Tiago Salgueiro. Sou o Miguel, o pinguim. Não sounada preguiçoso, não vou fugir para Hollywood. Sou ...
Ilustradora: Telma
-Olá senhor Tiago Salgueiro. Eu sou a Telma, a avestruz e queroparticipar na sua história.       -Muito bem, então vais su...
Ilustrador: António Leite
- Bom dia senhor Tiago Salgueiro. Eu sou o António Tubarão e queroentrar na sua história. Tenho muitos talentos especialme...
Ilustradores: André Teixeira
Tiago Salgueiro estava a ficar desesperado porque já tinha havido muitasofertas para personagens, mas os papéis ainda não ...
Ilustradora: Ana Cláudia
-Senhor Saleiro, vi o seu anúncio no jornal e se ainda precisar gostaria departicipar.      -Desculpe, mas o meu nome é Ti...
Ilustradora: Beatriz Correia
- Senhor Manuel Salgueiro eu sou Beatriz, a Perdiz e vim para ser aprincesa desta história.     - Desculpe, eu sou Tiago S...
Exmo. Senhor Tiago Salgueiro,A turma do 4º ano não conseguiu, por muitoque tentasse, encontrar personagens parapoder dar c...
da professora Sílvia Oliveira        2011-2012
Visita do escritor_livro
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Visita do escritor_livro

234 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
234
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Visita do escritor_livro

  1. 1. VISITA DO ESCRITORTiago Salgueiro Escola Básica do Montinho, Regilde
  2. 2. O 4º ano explorou a obra
  3. 3. e respondeu ao anúncio…
  4. 4. Ilustradoras:Joana Beatriz e Sara Freitas
  5. 5. -Bom dia, senhor Tiago Salgueiro. Eu sou a gata Risonha e esta aqui é aminha irmã gémea, a gata Choradeira. Nós gostávamos de participar na suahistória. -Vocês já participaram em algum conto de fadas? -Não. Mas como vimos no seu anúncio gostaríamos de experimentar. -Mas, vocês não vão querer fugir para Hollywood para serem famosas? -Claro que não! -OK, mas temos um problema! -Que tipo de problema? – repetiram em coro. -É que na minha história só preciso de uma princesa, não de duas! Porisso, uma das duas não vai ser contratada. -Mas como vamos resolver o problema? -Tive uma ideia. Vou fazer um teste a cada uma. Primeiro Tiago Salgueiro chamou Risonha que, ao proclamar as suasfalas, desatou uma grande choradeira. Então o autor chamou a sua gémea, agata Choradeira. Esta ao proclamar as suas falas desatou à gargalhada. Tiago Salgueiro não as contratou porque viu que elas eram inseparáveis. Autoras: Joana e Sara
  6. 6. Ilustradora: Vera Freitas
  7. 7. -Olá senhor Tiago Salgueiro, eu souVerinha, a galinha e gostava de entrarna sua história. -Está bem, vais ter de subir aquele castelo até à torre mais alta e por te àjanela. Depois chega o príncipe, apaixonam-se e casam. -Não, não eu já sou casada e não quero casar outra vez. Isso é bigamia. Mas não é de verdade, é um casamento fictício, casamento para o leitor.Sabes Verinha galinha, os leitores são muito românticos e gostam destascoisas. -Nem pensar. Ó senhor Tiago Salgueiro, acha que vou andar para aí àsbeijocas com outro?! Além disso o meu marido é muito ciumento. Lá no poleironem há mais galos, por causa do seu feitio. E a Verinha, a galinha lá foi para casa, a correr, porque se tinha lembradoque o marido Galão lhe tinha pedido pipocas no pão para o jantar. Vera Peixoto
  8. 8. Ilustrador: Luís Pereira
  9. 9. - Bom dia senhor Tiago Salgueiro. Eu sou o Scooby Luís, o cão e estou achegar dos estudos da Lusomundo. Em todos os filmes que participei não fuipreguiçoso e sou bastante energético. Nunca necessitei de um duplo para fazero meu papel. - Olá, então quer participar nesta história como o príncipe que vai conquistara princesa? - Sim, mas onde é que estão as câmaras para começarmos já asfilmagens? - Mas isto não é nada do que você está a pensar. Isto não é nenhum filme.É uma simples história infantil. Uma narrativa. - Então não quero fazer este trabalho. Pensei que iria ser o ator principalnum filme e que ia casar com uma bela princesa. O que eu quero é que os meusfamiliares, amigos e fãs que estão por todo o mundo me vejam na televisão, nocinema,… Não quero que me vejam num livro. - Senhor Scooby Luís, os livros também chegam a todo o mundo. Eu souum escritor conhecido e famoso e esta história seria lida por muitas crianças.Elas adorariam vê-lo no meu livro. - Não me convence. E foi-se embora. Autor: Luís Pereira
  10. 10. Ilustrador: Miguel Horácio
  11. 11. - Olá senhor escritor Tiago Salgueiro. Sou o Miguel, o pinguim. Não sounada preguiçoso, não vou fugir para Hollywood. Sou simpático e muitointeligente. Memorizo tudo do pé para a mão. Comigo não há aflição. -Então quer ser personagem desta história? -Sim. Seria um prazer participar nela. Nem sempre há cenários ondeposso entrar. -Não se preocupe senhor pinguim. O cenário está pronto. Só tem que seaproximar de um castelo e namorar com a bela princesa que estará no altodaquela torre. -É esseo cenário? Realmente é muito estranho, pois é invulgar encontrarcastelos na Antártida. - Não, senhor pinguim, o nosso castelo não é numa região fria. É aquimesmo, em Portugal. Portugal tem um clima ameno. - Então, nem pensar. Recuso o trabalho. Nunca ouviu a expressão«Trabalhar para aquecer?». Se o cenário já é quente, eu ainda derreto. E foi-se embora. Autor: Miguel Horácio
  12. 12. Ilustradora: Telma
  13. 13. -Olá senhor Tiago Salgueiro. Eu sou a Telma, a avestruz e queroparticipar na sua história. -Muito bem, então vais subir à torre daquele castelo. Quando o príncipe chegar tens de dizer as tuas falas. -Não, não, eu não faço isso. Subir tão alto não é para mim. -Não entendo. Tens um pescoço gigantesco e tens vertigens?! -Na verdade, o meu maior medo é estar lá em cima e cair da torre. Já viucomo sou cheiinha?! -Não, te preocupes. A minha torre está bem segura. Quer ir lá acimatentar? -Não. Para isso tenho de tirar os meus ricos pés da terra. Subir escadasestreitas e tão altas não é comigo. Ainda me desequilibro. De certeza que nãovai querer uma história em que a princesa avestruz cai da torre e fazcatrapus.Figurinhas tristes não quero fazer, de certeza. Adeus. Autora: Telma
  14. 14. Ilustrador: António Leite
  15. 15. - Bom dia senhor Tiago Salgueiro. Eu sou o António Tubarão e queroentrar na sua história. Tenho muitos talentos especialmente para dramatizaruma personagem num conto de fadas. - Que bom, já estava aflito pois ninguém respondeu ainda ao anúncio. Játenho uma personagem pronta para ti, mas tens de aceitar algumas condições.Por exemplo não chegar tarde à história, ser responsável e decorar muito bemtodas as falas. - Quanto paga por este trabalho? - Não pagamos. - O quê? Não há pagamento? - Não, nunca nenhuma personagem o tinha feito. - Mas eu só o faço se for bem remunerado. É que eu preciso de umaquário novo lá em casa. - Desculpa António Tubarão, mas com essa condição não há trabalho parasi. Sabe, estamos em crise. Autor: António Leite
  16. 16. Ilustradores: André Teixeira
  17. 17. Tiago Salgueiro estava a ficar desesperado porque já tinha havido muitasofertas para personagens, mas os papéis ainda não estavam atribuídos. Foi então que, pela janela apareceu um papagaio colorido, com cores vivase alegres. Tinha uma tatuagem que dizia Chico, provavelmente seria o seunome. -Olá. – Disse Tiago Salgueiro. -Olá. – Respondeu o papagaio. -Queres entrar no meu conto? -Queres entrar no meu conto? – repetiu o papagaio. -Podes ser o príncipe. – sugeriu Tiago. -Podes ser o príncipe. -Vais repetir tudo o que eu digo? -Vais repetir tudo o que eu digo? -Para. – gritou Tiago. – Estás a cansar-me. -Para. -Estás despedido. -Estás despedido. E Tiago Salgueiro sacudiu o papagaio do seu gabinete ficando ainda maisdesesperado com esta cena. Autores: André e João
  18. 18. Ilustradora: Ana Cláudia
  19. 19. -Senhor Saleiro, vi o seu anúncio no jornal e se ainda precisar gostaria departicipar. -Desculpe, mas o meu nome é Tiago Salgueiro. E a senhora quem é? -Eu sou joaninha Aninhas. -A senhora Aninhas não vai fugir para Hollywood para ser uma estrela decinema e ganhar rios de dinheiro, pois não? -Eu até precisava de dinheiro, neste tempo de crise… mas, como vocêprecisa de uma personagem e eu estou desempregada, decidi aproveitar. -Tem alguma experiência nesta profissão? -Não tenho nenhuma experiência porque, como vê, eu sou uma joaninhabondosa e elegante, por isso não sei… -Está bem! Não desespere, o que tem que fazer é ir para cima daquelatorre, atirar beijos para o seu príncipe e depois… Após aquela conversa, o escritor foi continuar o seu livro. Quando chegouhá parte em que os olhos dos jovens príncipe se cruzaram… nada aconteceu,porque o príncipe não conseguia ver joaninha Aninhas de tão pequena e de tãoalta que estava. Então Tiago Salgueiro não teve outra solução. E despediu-a. Autora: Ana Cláudia
  20. 20. Ilustradora: Beatriz Correia
  21. 21. - Senhor Manuel Salgueiro eu sou Beatriz, a Perdiz e vim para ser aprincesa desta história. - Desculpe, eu sou Tiago Salgueiro e não Manuel! - Desculpe-me Manuel, mas não sou boa a decorar nomes. - Outra vez! Sou Tiago e não Manuel. - Desculpe-me. - Bom, tens boa aparência. Até podes ser a princesa da torre. Começa pordecorar as falas que estão aqui e depois eu testo-te! Passadas algumas horas Beatriz Perdiz bateu no gabinete de TiagoSalgueiro. - Olá novamente, senhor Manuel. Já decorei tudo.- afirma - Manuel, não. Tiago Salgueiro.- Começa a falar. - Meu belo rei. - Já está mal. É um príncipe. - Desculpe. Meu belo príncipe, ajuda-me a subir a torre. - Não é subir, é «Descer esta torre». - Já vi que a tua memória é bastante fraca. Não serves para este papel. Autora: Beatriz
  22. 22. Exmo. Senhor Tiago Salgueiro,A turma do 4º ano não conseguiu, por muitoque tentasse, encontrar personagens parapoder dar continuidade à sua história. Pedimos muitas desculpas. Os alunos da turma FC
  23. 23. da professora Sílvia Oliveira 2011-2012

×