Conhecendo o Ambiente    GINGA(Software Livre) para      aplicações TV DIGITALSuzyanne de Oliveira QueirozGraduando em Ciê...
MÓDULOSIntrodução a TV DIGITALArquitetura do Middleware GingaGinga – NCL E LUADemonstração de uma Aplicação
TV DIGITAL Uma nova plataforma de comunicação baseada em  tecnologia digital para a transmissão de sinais de televisão.  ...
CARACTERÍSTICAS Sinal Digital Alta definição Mobilidade e Portabilidade Interatividade Multiprogramação
Histórico e Atualidades Teve sua implementação iniciada nos meados de 2007,para  substituir a TV analógica que conhecemos...
TELEVISÃO X COMPUTADOR
Sinal Digital e Analógico SINAL DIGITAL: Não há interferências:Ou existe imagem perfeita ou não existe SINAL ANALOGICO: ...
Um sistema de TV digital interativapode ser dividido em quatro grandespartes: Difusor Receptor Meio de difusão Canal d...
CONVERSOR O conversor é o equipamento que transforma o sinal captado  do ar na imagem e som que você vê na tela. Como os...
FUNCIONAMENTO
O que é GINGA ? Ginga é a camada de software intermediário  (middleware) que permite o desenvolvimento  de aplicações INT...
 As aplicações executadas sobre Ginga  são classificadas em duas categorias,  dependendo da forma em que elas são  escrit...
ARQUITETURA Com relação à arquitetura, o sistema de TVD é  dividido em cinco camadas:    Aplicação    Middleware    Co...
ARQUITETURA
AMBIENTES DE DESENVOLVIMENTOS✔ Utilização de ferramentas livres ;✔ Sistema Operacional Linux ;✔ GINGA - NCL e LUA ;✔ Vmwar...
NCL – Nested Context Language✔ Suporte à sincronização ; Sincronização baseada na estrutura Suporte a canal de retorno✔ ...
LINGUAGEM LUA✔ Lua é uma linguagem poderosa, rápida e leve,projetadapara estender aplicações.✔ Combina sintaxe procedural ...
Guias e Padrões – Tamanho de Tela Para sobreposição do vídeo principal, a  aplicação deve aplicar um percentual de  trans...
Guias e Padrões – Cores Diferença entre o conjunto das cores com suporte nos  dispositivos. Não utilizar cores com satur...
Guias e Padrões –TextosRecomenda-se, o uso de texto claro sobre um fundo escuro
APLICAÇÃO E INTERATIVIDADE
Conhecendo o ambiente ginga(software livre) para aplicações
Conhecendo o ambiente ginga(software livre) para aplicações
Conhecendo o ambiente ginga(software livre) para aplicações
Conhecendo o ambiente ginga(software livre) para aplicações
Conhecendo o ambiente ginga(software livre) para aplicações
Conhecendo o ambiente ginga(software livre) para aplicações
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Conhecendo o ambiente ginga(software livre) para aplicações

503 visualizações

Publicada em

Slide para palestra no Flisol

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
503
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
13
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Conhecendo o ambiente ginga(software livre) para aplicações

  1. 1. Conhecendo o Ambiente GINGA(Software Livre) para aplicações TV DIGITALSuzyanne de Oliveira QueirozGraduando em Ciência da Computação-UERNTecnóloga em Tecnologia da Informação- UFRNEstagiando como Analista de Sistemas. COINE-RNPROJETOS : ROBÓTICA LIVRE(2009) Cloud Computing(2010) TV DIGITAL (2011)
  2. 2. MÓDULOSIntrodução a TV DIGITALArquitetura do Middleware GingaGinga – NCL E LUADemonstração de uma Aplicação
  3. 3. TV DIGITAL Uma nova plataforma de comunicação baseada em tecnologia digital para a transmissão de sinais de televisão. Essa tecnologia proporciona ganhos em termos de qualidade de vídeo e áudio, aumento da oferta de programas televisivos e novas possibilidades de serviços e aplicações.
  4. 4. CARACTERÍSTICAS Sinal Digital Alta definição Mobilidade e Portabilidade Interatividade Multiprogramação
  5. 5. Histórico e Atualidades Teve sua implementação iniciada nos meados de 2007,para substituir a TV analógica que conhecemos. A previsão para a total interrupção da transmissão do sinal analógico é 2016.
  6. 6. TELEVISÃO X COMPUTADOR
  7. 7. Sinal Digital e Analógico SINAL DIGITAL: Não há interferências:Ou existe imagem perfeita ou não existe SINAL ANALOGICO: O sinal vai perdendo aForça até acabar e no meio do caminho aImagem sofre interferências .
  8. 8. Um sistema de TV digital interativapode ser dividido em quatro grandespartes: Difusor Receptor Meio de difusão Canal de interatividade
  9. 9. CONVERSOR O conversor é o equipamento que transforma o sinal captado do ar na imagem e som que você vê na tela. Como os sinais analógico e digital são diferentes, para assistir TV Digital é necessário um conversor específico. Aparelhos de TV mais modernos esse conversor já vem embutido na própria TV.
  10. 10. FUNCIONAMENTO
  11. 11. O que é GINGA ? Ginga é a camada de software intermediário (middleware) que permite o desenvolvimento de aplicações INTERATIVAS para a TV Digital de forma independente da plataforma de hardware dos fabricantes de terminais de acesso. É Software Livre ! É Brasileiro !
  12. 12.  As aplicações executadas sobre Ginga são classificadas em duas categorias, dependendo da forma em que elas são escritas.  As aplicações Procedurais : JAVA  As aplicações Declarativas : NCL
  13. 13. ARQUITETURA Com relação à arquitetura, o sistema de TVD é dividido em cinco camadas: Aplicação Middleware Compressão Transporte Modulação
  14. 14. ARQUITETURA
  15. 15. AMBIENTES DE DESENVOLVIMENTOS✔ Utilização de ferramentas livres ;✔ Sistema Operacional Linux ;✔ GINGA - NCL e LUA ;✔ Vmware (Set-top box)✔ Eclipse com plugin NCL .✔ Live CD GINGA
  16. 16. NCL – Nested Context Language✔ Suporte à sincronização ; Sincronização baseada na estrutura Suporte a canal de retorno✔ Suporte a múltiplos dispositivos ;✔ Suporte à adaptação do conteúdo e da apresentação ;✔ Suporte à edição ao vivo ;✔ NCL é software livre
  17. 17. LINGUAGEM LUA✔ Lua é uma linguagem poderosa, rápida e leve,projetadapara estender aplicações.✔ Combina sintaxe procedural e declarativa.✔ Tipagem dinâmica.✔ Interpretada de bytecodes.✔ Gerência automática de memória.✔ Ideal para configuração, automação e prototipagem rápida.✔ É embarcável.✔ É Software Livre.
  18. 18. Guias e Padrões – Tamanho de Tela Para sobreposição do vídeo principal, a aplicação deve aplicar um percentual de transparência. Se for redimensionar o vídeo principal, a aplicação deve redimensionar até um quarto da tela.
  19. 19. Guias e Padrões – Cores Diferença entre o conjunto das cores com suporte nos dispositivos. Não utilizar cores com saturação e luminosidade muito alta. Devem ter valores, no sistema RGB:Maiores que 16Menores que 236
  20. 20. Guias e Padrões –TextosRecomenda-se, o uso de texto claro sobre um fundo escuro
  21. 21. APLICAÇÃO E INTERATIVIDADE

×