Design e Inovação de Embalagem - Prof. Fábio Mestriner

17.488 visualizações

Publicada em

Publicada em: Design
0 comentários
24 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
17.488
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
159
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
760
Comentários
0
Gostaram
24
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Design e Inovação de Embalagem - Prof. Fábio Mestriner

  1. 1. Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu e MBA Design e Inovação de Embalagem Prof. Dr. Fábio Mestriner Março 2012Prof. Dr. Fábio Mestriner Design e Inovação de Embalagem
  2. 2. Aula 1FabioMestriner
  3. 3. Design & Inovação de Embalagem 24 h/a –Fabio MestrinerDias 3 e 4 – 30 e 31 de marçoGestão da Tecnologia Gráfica 36 h/a –Sergio RossiDias 16 e 17 de março – 13 e 14 de abril – 4 e 5 deMaioTecnologia do Papel Cartão 24 h/a –Fernando SandriDias 18 e 19 de maio – 1 e 2 de junhoEstratégias de Vendas para a Indústria Gráfica 24h/aCharles John SzulcsewskiDias 15 e 16 - 29 e 30 de junhoPré Impressão, Impressão e Acabamento 36 h/a –Sergio RossiDias 13 e 14 – 27 e 28 de julho – 10 e 11 de Agosto
  4. 4. Sustentabilidade 12 h/aBruno PereiraDias 24 e 25 de agosto6- Gestão da Tecnologia daInformação 24 h/aOsmar BarbosaDias 14 e 15 – 28 e 29 de setembro7- Gestão da Tecnologia daInformação 12 h/a (Projetos)Aparecido BorghiDias 19 e 20 de outubro
  5. 5. CONTEÚDO DO CURSO:1- O que é design de embalagem2- Metodologia do design de embalagem -parte 13- Briefing do Projeto de Design & Inovação4- Metodologia do Design de embalagem -parte 25- Metodologia de Inovação de Embalagem6- Embalagem como ferramenta demarketing7- Embalagem como elo de ligação com aWEBVersão atualizada 2012 15º ano8- Apresentação do projeto
  6. 6. DESIGN Não é apenas desenho, Design é originalmente desenho industrial, voltado paraa reprodução em série com o auxílio de máquinas. Embalagem é um produto industrial produzido em milhões de unidades Design de embalagem requer um método!Quando este curso começou, ainda não haviasido publicado um livro que ensinasse o passoa passo para se desenhar embalagensQuem conhecia o método tinha aprendido na escolaou trabalhando com outros profissionais e adaptadopara o desenho de embalagens
  7. 7. A embalagem é resultado da ação de um sistema complexo e multidisciplinar. O Design da embalagem é uma atividade que consolida e integra a açãodeste sistema resultando num componente que sintetiza e apresenta a proposta do produto ao consumidor sendo ao mesmo tempo Expressão e atributo de seu conteúdo
  8. 8. Design de Embalagem Atividade MultidisciplinarMercado Ponto de Venda Desenho Gráfico Desenho Estrutural Comportamento do Consumidor Marketing Engenharia de Embalagem
  9. 9. Design MARKETING Acões de marketing Conhecer o mercado IND. FABRICANTE DO PRODUTO e o consumidorMatériaPrima IND. DE EMBALAGEM IMPRIME CORTA E VINCA 1 COLA E MONTAGEM EMBALAGEM E LACRE Levar o consumidor ao produtoSUPRIMENTOS EMBALAGEM ENVASE FABRICAÇÃO Processos EMBALA LACRE E LOGÍSTICA E ROTULAGEM PONTO DE 3 PALETIZAÇÃO PARTIDA necessidades 2 IND. DEPRODUÇÃO IND. DE e anseios do RÓTULOS ADESIVOS consumidor EMBALAGEM Varejo DISTRIBUIÇÃO SISTEMA GERAL DE EMBALAGEM
  10. 10. DESIGN Briefing MARKETING ObjetivosArte final mercadológicosINDÚSTRIA IND. GRÁFICA/FRASCO/LATA ETC PRODUT O Momento REQUISITOS TÉCNICOS DO PRODUTO ZERO do projetoPaletização LINHA DE ENVASE In-puts internos IND. DE TAMPAS In-puts externos IND. DE CAIXAS Hábitos e DE PAPELÃO IND. DE atitudes do RÓTULOS consumidor LOGÍSTICA ESTUDO DE CAMPO /mercado,categoria,concorrentes Design VENDAS é o componente integrador do processo
  11. 11. Como funciona a cadeia produtiva da Embalagem DESIGN EQUIPAMENTOS EQUIPAMENTOSMATÉRIAS DE ENVASEPRIMASMinerais CONVERTEDORES FABRICANTES DISTRIBUIÇÃO CONSUMIDORMadeira Vidro DOS PRODUTOS E VAREJOPetróleo Aço {usuarios}Fibras Alumínio Celulose EMBALAGEM LOGISTICA PlasticosRecursos MadeiraNaturaisEnergia MARKETING RECICLAGEMO Design é o componente integrador do processo
  12. 12. Como funciona a cadeia produtiva da Embalagem DESIGN EQUIPAMENTOS EQUIPAMENTOSMATÉRIAS DE ENVASEPRIMASMinerais CONVERTEDORES FABRICANTES DISTRIBUIÇÃO CONSUMIDORMadeira Vidro DOS PRODUTOS E VAREJOPetróleo Aço {usuarios}Fibras Alumínio Celulose EMBALAGEM LOGISTICA PlasticosRecursos MadeiraNaturaisEnergia MARKETING RECICLAGEMO Design é o componente integrador do processo
  13. 13. Toda esta complexidade visa a conquista do consumidorO Consumidor é o Senhor do Fato Econômico!
  14. 14. DESIGN DE EMBALAGEM • Não dá para fazer isso direito sem know how!!!É muita complexidade e são muitos requisitos que precisam ser considerados e atendidos no projeto!
  15. 15. AULA 1O que é designde embalagem Introdução: Desenho DesignEmbalagem
  16. 16. IntroduçãoO que é o DesenhoPorque o Homem Desenha?
  17. 17. O HomemDesenha porNecessidade!
  18. 18. Desenhos comoRituais de Caça
  19. 19. O Desenhoé anteriora fala
  20. 20. O Homem éum animalque desenha
  21. 21. Escrita:PictográficaIdeogramáticaA primeiraforma de escritanão diferia muitoda pintura rupestre
  22. 22. O Ideograma está entre as formas mais antigas de escrita...O Ideograma é umarepresentaçãosimbólica de algo.Não é uma letranem uma palavra,mas uma imagem
  23. 23. Através do desenhoo homem dá formaaquilo que não existee consegueCompartilhar suasidealizaçõescom outros homens
  24. 24. A idéia
  25. 25. Como o desenho se incorporou a embalagem Um pouquinho de históriaPovos Nômades -Agupar e TransportarAgricultores –ArmazenarCerâmica 30.000 anos Vaso de estocagem Imagens icônicas Persia 3.500 AC EMBALAGEM Embalagem utilitária
  26. 26. Sociedades + Sofisticadas Embalagem Ritual – 2.000 AC
  27. 27. Evolução das funções da Embalagem Design EstruturalNecessidade de agrupar, conter, proteger e transportar Contenedores a partir das máterias primas existêntes na época > Argila - madeira - couros - fibras texteisPotes e Jarros Caixas e Toneis Surrões e bolsas Fardos e cor Vidro Cartão Sacos plásticos Sacos de Estopa
  28. 28. A Evolução do Comércio foi o fator determinante no desenvolvimento da embalagem Rótulo de tecido – Venesa 1.600 Caravanas (Rota das especiarias 2000 A/C) Rota da seda (100 A/C - Navegações Descobrimentos Revolução Industrial Sociedade de consumo... e em seu design Necessidade de identificar os produtos, o conteúdo do contenedor e seus fabricantes
  29. 29. A ERA DA INDÚSTRIACom o aumento da produçãosurgiram duas necessidades:1- Criar um desenho maiseficiente para fabricar2- Criar um desenho quetornasse o produtomais atrativo e vendável.
  30. 30. Graças a impressão lithográfica colorida, os rótulos Art Decô alcançaram um alto padrão de beleza estética1798 Máquina de fabricar papel e a litografia1835 - 1850 impressão litográfica a cores
  31. 31. ART NOVEAU - 1900Nostalgia, Naturezaformas orgânicas
  32. 32. O Art Noveaufoi um estilo artísticoque obteve grandeexpressão nos produtosde consumo
  33. 33. ART DECÔ - 1920Progresso,ModernidadeFormasGeométricas
  34. 34. Pequeno roteiro da inovação na embalagem1790 - Máquina a vapor – James Watt – Inglaterra1798 - Maquina de fabricar papel – Nicholas Lois Robert – Fra1798 - Litografia – Alois Senefelder – Bavaria1810 - Lata de Aço – Peter Durand – Inglaterra1835 - Litografia a cores – George Baxter –1891 - Tampa Crown – Willian Painter – USA1907 – Bakelite – Leo Beakeland – Usa1920 – Celofane – Du Pont – USA1931 – Aerosol – Eric Rothein – Noruega1941 – PET- John Rex Whinfield ( Evian 1980)1951 – Embalagem Tetra Pak – Ruben Rausing - Suécia1953 – Polipropileno – Karl Ziegler1963 – Lata de Alumínio – Reinolds Usa (Coca Diet) - USA1968 – Água mineral Vittel em PVC1973 – Tampa Easy Open (
  35. 35. A embalagem é resultado da ação de um sistema complexo e multidisciplinar. O Design da embalagem éuma atividade que consolida e integra a ação deste sistema resultando num componente que sintetiza e apresenta a proposta do produto ao consumidor sendo ao mesmo tempo expressão e atributo de seu conteúdo
  36. 36. A embalagem existe para atender asnecessidades e anseios da sociedade e com ela evolui
  37. 37. A embalagem é um meionão um fim Seu objetivo é viabilizar a compra do produto e garantir que ele chegue ao seu destino em perfeitas condições
  38. 38. As Funções Básicas da Embalagem Função básica Conter/ Proteger/ TransportarGarantir que o produto chegue ao seu destino em perfeitas condições de consumo 1. Proteção • Rupturas - manuseio brusco, pressões ou choques Mecânica Contra danos durante • Contaminação -poeira, microorganismos, prod. químicos, umidade, gases, elem. tóxicos o manuseio, transporte e armazenamento • Instabilidade -tempo, luz, ar, fatores físico-químicos 2. Proteção • Absorção de odores/sabores Microbiológica • Perda de conteúdo - evaporação, vazamento Conservação, Segurança alimentar • Perda de identificação ou valor -deterioração, raspamento • Violação, Roubos, etc…
  39. 39. As Funções Mercadológicas da Embalagem Garantir que o produto seja competitivo no mercado 1.Fução da boa • Destacar o produto na gôndola embalagem • Chamar a atenção do consumidor • Informar sobre o conteúdo do produto • Destacar seus principais atributos • Despertar o desejo de compra 2. Componente do Branding • Agregar valor e vencer a barreira do preço Levar a marca do fabricante para a casa do consumidor e promover a recompra. 3. Ferramenta • Suporte para ações de promoção e MKT De Marketing
  40. 40. Toda estacomplexidadevisa a conquistado consumidor
  41. 41. No Brasil81% dasdecisõesde compraocorremno pontode venda
  42. 42. A revolução do supermercado Michael Kullen - King Kullen 1930-USA
  43. 43. No armazém o consumidor era “servido” e orientado pelo vendedorEsta forma de varejo predominou atéo início dos anos 50
  44. 44. O Supermercado revolucionou o design das embalagens... Supermercado no Brasil - Anos 50
  45. 45. Nossupermercadosa embalagemsubstituiu ovendedor epassou ainformaro necessáriopara a vendado produto
  46. 46. Porque oDesign deEmbalagemé tãoImportante?
  47. 47. O Mercado de consumo no BrasilO Brasil está Cosméticos - 2º Sabonetes - 2ºentre os Chocolate - 4º Refrigerantes - 3º5 maiores Biscoitos - 2º Geladeiras - 2ºmercados Coca cola - 2º Máquina de lavar - 2ºdo mundo
  48. 48. O Consumidor Brasileiroé educado para o consumoSabe discernir entre um bomProduto e um produto inferior A Colgate Palmolive chegou em 1927 com o sabonete e o creme dental Junto com as multinacionais vieram O Sabonte suas agências Eucalol de propaganda: foi lançado em1926 e J.W.Thompson 1929 protagonizou campanhas N.Ayer-Son 1931 memoráveis no rádio McCann-Erickison 1935 Brasileiro Grant 1939
  49. 49. Os anúnciosKolynos eram campanhassurgiu em de esclarecimento1914 e que ensinavam a importância dechegou no cuidar bem dosBrasil em dentes1917
  50. 50. Gessy surgiu em 1914 Mas a empresa se nasceu em 1895 com o sabão Minerva
  51. 51. Eucalol anos 30Tomar banho, ficarlimpinho e perfumadovirou um hábitonacional
  52. 52. Propaganda é Os anúnciosComunicação ensinavam oSocial. consumidor a utillizarESPM 57 anos o produto
  53. 53. Sabonete O BrasileiroLever aprendeu hálançado várias geraçõesno Brasil a consumirem 1932 os produtosIntegrou o líderesproduto ao mundiaisStar Systemdo cinema
  54. 54. Quem é o Consumidor? Antes de ser um ser que consome, o consumidor é um ser humano que tem desejos, sentimentos, emoções, aspiraçõese valores que interferem em suas decisões de compra Compreender o Consumidor, seus hábitose atitudes em relação ao produto é a chave do sucesso
  55. 55. Coloque sempre o Consumidorno centro da Estratégia de Design
  56. 56. Porque aembalagem é tão importante?
  57. 57. 80% dos produtos existentestem embalagem!Mais de 90% dos produtosvendidos em supermercados nãotem apoio de comunicação.Dependem únicae exclusivamente da embalagempara competir no mercado.
  58. 58. Em 90% dos casos a embalagemrepresenta a vida oua morte do produto!
  59. 59. Porque elafaz muito maisque exporo produtono mercado!
  60. 60. Antes de chegarno mercado1- EntusiasmaA empresa pelo produto2- Motivaa força de vendas3- Facilitaa negociação
  61. 61. Depois de chegarao mercado4- Chama a atençãodo consumidor5- Informa o conteúdoe o diferencial do produto6- Desperta o desejo de compra7- Agrega valor ao produto e ajudavencer a barreira do preço
  62. 62. Depois decomprada8- A embalagem faza ligação entrea experência como produto ea marca do fabricante9- Favorecendoassim a recompra
  63. 63. Depois deutilizada10- A embalagempode ser recicladavoltando aoprocesso produtivoA reciclagemé a melhor soluçãopara o descarte
  64. 64. A EMBALAGEM É IMPORTANTE PORQUE “O cerebro humanonão trabalha com informação mas com significados” Steven Rose Neurocientista Britânico Universidade de Cambridge O Cerebro do séclo XXI
  65. 65. A linguagem visual da embalagem agrega significado ao produto
  66. 66. O Design posiciona o produto einterfere na percepção do consumidor
  67. 67. O Designda embalagem tem impacto no negócio e pode mudar a vida da empresa
  68. 68. Não importa o tamanho da empresa. O Design de Embalagemtem impacto no desempenho do negócio
  69. 69. CONVÊNIO ABRE / SEBRAE Mais de 300 projetos realizados
  70. 70. Através da Embalagem,a pequena empresapode ser grandeaos olhosdos consumidores
  71. 71. Para cumprir seu importante papel o designer de embalagemdeve respeitar as funções básicase mercadológicas da embalagem e trabalhar de forma consciente
  72. 72. Os 10 pontos-chavepara o design de embalagem
  73. 73. 1- Conhecer o produto.2- Conhecer técnicamente aembalagem a ser desenhadae as características da linhade envase onde sera utilizada
  74. 74. 3- Conhecer os objetivosde marketing do produto4- Conhecer o mercadoe a categoria a queo produto pertence
  75. 75. 5- Conhecer a concorrênciado produto6- Conhecer o consumidor,seus hábitos e atitudescom relação ao produtoa ser desenhado
  76. 76. 7- Ter uma estratégiade design para o projeto8- Desenhar de formaconscienterespeitando o que foiestabelecidocomo objetivosdo projeto
  77. 77. 9- Trabalhar de formaintegrada coma indústria de embalagem10- Fazer a revisãofinal do produtono mercado
  78. 78. Síntese da aula - 1• O desenho é uma necessidade da sociedadehumana e um mediador de suas realizações. Evoluiu com o comércio e a indústria.•Design de embalagem é uma especialidade do desen•Segue uma metodologia de projeto•É uma atividade multidisciplinar•Um componente integrador do processo de produção•Uma Ferramenta do marketing do produto•Relaciona-se com o consumidor e precisaconsiderar seu comportamento na elaboração do projeA embalagem é o grande responsável pelo desempenhdo produto no ponto de venda e um fator decisivono novo cenário competitivo
  79. 79. • Dúvidas, perguntas e comentários
  80. 80. Obrigado por sua atençãofabio@mestriner.com.br
  81. 81. Indústria GráficaJoinville 2 de Março de 2012 Professor Fabio Mestriner
  82. 82. Números da Indústria Gráfica BrasileiraBrasil – Fevereiro/2012
  83. 83. Números da Indústria Gráfica Brasileira em 2011* Indústria Gráfica Brasileira 2011* Va. 2011/ 2010 Produção Industrial | R$29,9 bi * 0,74% Exportações | FOB US$269,32 milhões 8,2% Importações | FOB US$563,53 milhões 37,7% Saldo Comercial (Déficit) | -$294,21 83,7% Importações de máquinas e equipamentos | FOB US$1,4 bilhão -1% 1.141 novos Emprego | 220 mil¹ postos de trabalho² Empresas Gráficas 20.007¹ 2% Participação da Indústria Gráfica no PIB PIB = 0,39% e na Indústria de Transformação* Ind. Trans. =2,34% •Estimativa; ¹ 2010; ² valores acumulados em 2011.Fonte: IBGE, SECEX, MTE/Rais. Elaboração: Decon/Abigraf.
  84. 84. Balança comercial da indústria gráfica brasileira FOB US$ milhões (2006 – 2011) Balança comercial total US$ milhões Var em rel. Var em rel. Saldo Período Exportações ano Importações ano anterior % anterior % comercial 2006 276,95 - 212,48 - 64,46 2007 279,10 1% 319,77 50% -40,67 2008 255,71 -8% 370,13 16% -114,42 2009 220,34 -14% 298,20 -19% -77,86 2010 248,97 13% 409,61 37% -160,64 2011 269,31 8% 563,53 38% -294,21Fonte: SECEX. Elaboração: Decon/Abigraf.
  85. 85. Destino das Exportações e Origem das Importações Destino das Exportações em 2011 Origem das Importações em 2011 O setor gráfico brasileiro teve como As principais importações brasileiras de maiores compradores dos seus produtos produtos gráficos vieram da China (19%), os países Latinos e os Estados Unidos. dos EUA (16%) e também da Alemanha (11%). É importante destacar que importamos 3% do Chile. ARGENTIN CHINA A OUTROS 24% 19% OUTROS 17% 27% VENEZUEL A 12% ITALIA ESTADOS COLOMBIA 4% UNIDOS 4% ESPANHA 16% ESTADOS 5% PARAGUAI UNIDOS HONG 4% 10% KONG PERU 5% FRANCA 6% URUGUAI 5% ALEMANH MEXICO CHILE 7% REINO SUICA A 6% 7% UNIDO 6% 11% 5%Fonte: SECEX. Elaboração: Decon/Abigraf.
  86. 86. Resultado da produção da indústria gráficabrasileira Crescimento da produção nos segmentos da Indústria Gráfica brasileira – emProdução Física em quantidades No Mês Quantum No Mês 4o trimestre 2011/ No Período 2o Semestre 12 Meses dez2011/ dez2011/ 2011/ jan-dez 2011/ (ton) 4o trimestre nov 2011 dez 2010 2o semestre jan-dez 2010 2010 2010 Embalagens Impressas -7,4% 6,0% 6,0% 3,6% 0,89% Embalagens Impressas de -6,8% 8,5% 7,9% 5,1% 3,35%papel ou papelão de uso geral Embalagens Impressas de -10,4% -5,7% -3,0% -3,1% -9,95%plástico Produtos Gráficos Editoriais -27,9% -15,7% -9,4% 4,3% 6,34% Jornais -6,0% -9,8% -8,8% -7,3% -8,41% Impressos Comerciais 18,4% 37,5% 7,4% 9,2% -5,89%Total ABIGRAF -16,1% -6,2% -4,4% 2,0% 0,74%Fonte: Recorte Especial da PIM-PF/IBGE para a ABIGRAF Elaboração: WebsetorialFonte: PIM-PF/IBGE. Elaboração: Websetorial, Decon/Abigraf.
  87. 87. Resultado da produção da indústria gráficabrasileiraFonte: PIM-PF/IBGE. Elaboração: Websetorial, Decon/Abigraf.
  88. 88. Investimentos Realizados pela Indústria Gráfica Brasileira 2004 Valores anuais a 2011 Investimentos Realizados US$ 1,383 Milhões -1% em relação a 2.000 2010 1.800 1.600 1.400 1.200 1.000 800 600 400 200 0 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 Importações de máquinas e equipamentos Linear (Importações de máquinas e equipamentos)Fonte: Secex. Elaboração: Decon/Abigraf.
  89. 89. Indústria de Embalagem Joinville 2 de Março de 2012 Professor Fabio Mestriner
  90. 90. 36,69
  91. 91. Nova Metodologiado Design de Embalagem Joinville 16 de Março de 2012 Professor Fabio Mestriner
  92. 92. Design & Inovação de Embalagem 15 anos Histórico da Metodologia
  93. 93. 1987 1990 Aulas na ESPM
  94. 94. Histórico da metodologia 1a Edição em 1997 _ 15 anos de Evolução IninterruptaGerou 2 Livros Didáticos adotados por mais de 30 Universidades do país Veio incorporando inovações e novos Conhecimentos conquistados
  95. 95. Histórico da metodologia 1a Edição em 1997 _ 15 anos de Evolução IninterruptaGerou 2 Livros Didáticos adotados por mais de 30 Universidades do país Edição Comemorativa 2012 totalmente reformulada para incorporar os avanços realizados a partir dos Estudos e Pesquisas do Núcleo
  96. 96. 15 Anos de Evolução Permanente
  97. 97. O que mudouneste Curso ?
  98. 98. Não houve 2 cursos iguais
  99. 99. Design & Inovação de Embalagem 2 Design &1 1997 - Escola de Criação ESPM Design de Embalagem 3 Inovação de Embalagem 2012 2006 Edição Pós-Graduação Comemorativa1 Metodologia Básica 3 Inteligência de Embalagem 5 Integração 6 Método de com a WEB Pesquisa 7 Surprêsa! 2 Metodologia Avançada 4 Metodologia de Inovação de Embalagem 2013 FUTURO
  100. 100. O que mudou no Design de Embalagemnos útimos 15 anos?
  101. 101. 1997
  102. 102. Em 1997Só uma agência de design tinha site!!!Eram poucas as agências especializdas em embalagens8 delas fundaram o Comitê de Design da ABRE em 98Os fundamentos do bom design de embalagemeram praticados por cerca de 15 agências em todo o Brasil.A maioria das demais não usava o método do design, mas"criava” muitas alternativas para apresentar ao clientePoucas empresas sabiam da importância do design.No início dos anos 90, ainda tinhamos que explicar o que era design
  103. 103. DESIGN Não é apenas desenho, Design é originalmente desenho industrial, voltado paraa reprodução em série com o auxílio de máquinas. Embalagem é um produto industrial produzido em milhões de unidades Design de embalagem requer um método!Quando este curso começou, ainda não haviasido publicado um livro que ensinasse o passoa passo para se desenhar embalagensQuem conhecia o método tinha aprendido na escolaou trabalhando com outros profissionais e adaptadopara o desenho de embalagens
  104. 104. A embalagem é resultado da ação de um sistema complexo e multidisciplinar. O Design da embalagem é uma atividade que consolida e integra a açãodeste sistema resultando num componente que sintetiza e apresenta a proposta do produto ao consumidor sendo ao mesmo tempo Expressão e atributo de seu conteúdo
  105. 105. Design de Embalagem Atividade MultidisciplinarMercado Ponto de Venda Desenho Gráfico Desenho Estrutural Comportamento do Consumidor Marketing Engenharia de Embalagem
  106. 106. Design MARKETING Acões de marketing Conhecer o mercado IND. FABRICANTE DO PRODUTO e o consumidorMatériaPrima IND. DE EMBALAGEM IMPRIME CORTA E VINCA 1 COLA E MONTAGEM EMBALAGEM E LACRE Levar o consumidor ao produtoSUPRIMENTOS EMBALAGEM ENVASE FABRICAÇÃO Processos EMBALA LACRE E LOGÍSTICA E ROTULAGEM PONTO DE 3 PALETIZAÇÃO PARTIDA necessidades 2 IND. DEPRODUÇÃO IND. DE e anseios do RÓTULOS ADESIVOS consumidor EMBALAGEM Varejo DISTRIBUIÇÃO SISTEMA GERAL DE EMBALAGEM
  107. 107. DESIGN Briefing MARKETING ObjetivosArte final mercadológicosINDÚSTRIA IND. GRÁFICA/FRASCO/LATA ETC PRODUT O Momento REQUISITOS TÉCNICOS DO PRODUTO ZERO do projetoPaletização LINHA DE ENVASE In-puts internos IND. DE TAMPAS In-puts externos IND. DE CAIXAS Hábitos e DE PAPELÃO IND. DE atitudes do RÓTULOS consumidor LOGÍSTICA ESTUDO DE CAMPO /mercado,categoria,concorrentes Design VENDAS é o componente integrador do processo
  108. 108. Como funciona a cadeia produtiva da Embalagem DESIGN EQUIPAMENTOS EQUIPAMENTOSMATÉRIAS DE ENVASEPRIMASMinerais CONVERTEDORES FABRICANTES DISTRIBUIÇÃO CONSUMIDORMadeira Vidro DOS PRODUTOS E VAREJOPetróleo Aço {usuarios}Fibras Alumínio Celulose LOGISTICA EMBALAGEM PlasticosRecursos MadeiraNaturaisEnergia MARKETING RECICLAGEMO Design é o componente integrador do processo
  109. 109. Como funciona a cadeia produtiva da Embalagem DESIGN EQUIPAMENTOS EQUIPAMENTOSMATÉRIAS DE ENVASEPRIMASMinerais CONVERTEDORES FABRICANTES DISTRIBUIÇÃO CONSUMIDORMadeira Vidro DOS PRODUTOS E VAREJOPetróleo Aço {usuarios}Fibras Alumínio Celulose LOGISTICA EMBALAGEM PlasticosRecursos MadeiraNaturaisEnergia MARKETING RECICLAGEMO Design é o componente integrador do processo
  110. 110. Toda esta complexidade visa a conquista do consumidorO Consumidor é o Senhor do Fato Econômico!
  111. 111. DESIGN DE EMBALAGEM • Não dá para fazer isso direito sem know how!!! É muita complexidade e são muitos requisitos que precisam ser considerados e atendidos no projeto!
  112. 112. O Que mudou nestes 15 anos? Era do Marketing 3.0“A Embalagem é um Componente Estratégico do Negócio das empresas que atuam no segmento de consumo”
  113. 113. A Embalagem precisa contribuir mais como Esforço de Marketing sem acrescentar custos!
  114. 114. O objetivodo Design de Embalagemé conquistar para o produtoa preferência do consumidor
  115. 115. Os Desafios do Design de EmbalagemO grande desafio do design de embalagem é garantir que nosso produto não seja inferiorizado no ponto de vendas pelos produtos concorrentes
  116. 116. Em 1º lugar, temos quesaber que nenhum produto concorre no mercado!
  117. 117. Todo produtoconcorre numa Categoria!
  118. 118. Todo produtoconcorre numa Categoria! A Categoria determina a competição que acontece dentro dela...
  119. 119. As oportunidades estãona Categoria e não no Mercado
  120. 120. As oportunidades estão na Categoria e não no MercadoTemos que procurar na Categoria e não no mercado
  121. 121. O Designerprecisa pensar pela lógica da Categoria!
  122. 122. Inovação na Embalagem ®Uma Nova Metodologia
  123. 123. Porque precisamos da inovação de embalagem?
  124. 124. A inovação é a forma mais eficiente decomunicar diferencial e obter vantagem competitiva.
  125. 125. É difícil emuito caroinovar no produto
  126. 126. Conceito InovaçãoAção de criar algo novoa partir do que já existe
  127. 127. Introdução InvençãoAção de criar algo novoa partir do que não existe
  128. 128. Metodologia de Stage & Gates®1- Em 1980 2- Em 1985 Robert Coopermetade dos produtos lançou a metodologialançados nos EUA Stage & Gatesfalhavam Bozz Allen 19823- Em 2003 4- Até hoje ela é acerca de 73%das metodologia mais utilizadaempresas americanas nos programas de desenvolvimento de produtoadotavam esta e inovaçãometodologia
  129. 129. Metodologia de Stage & Gates® 1 2 3 4 5 Scoping Business Testing & DevelopmentBrainstorm case valuation Launch Reviews Estudo Estudo DesenvolvimentoTestes e Produção e preliminar detalhado do produto validação lançamento
  130. 130. 3M terceira empresa mais inovadora do mundo ( para cada 3 mil idéias – uma inovação implementada ) Johnson & Johnson ( para cada mil idéias – uma inovação implementada )
  131. 131. The art of innovation• Tom Kelly da IDEO Inovação como arte, resultado do talento de pessoas criativas 1- Compreender 2- Observar 3- Visualizar 4- Avaliar 5- Implementar Método de BrainStorm e Equipes Determinadas
  132. 132. The Visionary Package• Herbert Meyers e Richard Gerstman - INTERBRANDEmbalagens que tiverama visão e alcançaramO sucesso - casosSection 2The Consumer Mind SetSection 3Connecting the packageWith the consumer Toda a ênfase do método é dada ao foco no consumidor
  133. 133. Precisamos de uma metodologia Exclusiva para inovar naEmbalagem
  134. 134. PONTO DE PARTIDA DO CONCEITO - setembo de 2006 De todos os lançamentos efetivados, 80% desaparecem até o 2º ano Motivos do Fracasso: Marketing insuficiente - 52% Falta de inovação - 48% Sem benefícios ao consumidor - 25% Fonte - A.C.Nielsen
  135. 135. Programa de Inovação na Embalagem ®
  136. 136. Síntese da metodologia 1 2A competição O consumidor acontece escolhe na categoria na categoria 3 Mas só apresentar Temos que criar uma novidade algo novo na categoria, na categoria não no universo! não basta!
  137. 137. Mas só apresentaruma novidade na categoria não basta! A inovação precisa 4 trazer um valor que o consumidor perceba!
  138. 138. • O consumidor não separa a embalagem de seu conteúdo, para ele os dois constituem uma única entidade, indivisível. Pesquisa do Comitê de Estudos Estratégicos da ABRE
  139. 139. O Consumidortem que estarno centro daestratégiade inovação“Aquilo que o consumidorpercebe como valorno produto deve servirde base para a buscada inovação ”
  140. 140. O FOCO do Métodoestá na Categoria onde o produto concorre
  141. 141. ObjetivoGerar uma inovaçãona categoria quetraga um benefícioque o consumidorperceba
  142. 142. METODOLOGIA DA INOVAÇÃO DE EMBALAGEM BASEADA NA PERCEPÇÃO DE VALOR DO CONSUMIDOR 3 Pesquisa para conhecer o valor Briefing atribuido pelo 5 Identificação e ou criação1 da Inovação consumidor Mind Map da embalagem que atende a na Categoria escolhida proposição 6 Orientação e acompanhamento Proposição 2 4 Estudo para a implantação diagnóstico da inovação da proposta da categoria combinada com um benefício percebido
  143. 143. Metodologia de Design & Inovação na Embalagem 2- Estudo de Campo Procedimentos no Supermercado: NOME TIPO EMBALAGEM QUANTIDADE PREÇO COR IMAGEM DESTAQUE OBS:Destaque da Categoria.: ..........................Porque? .................................................................Oportunidades:.......................................................................................................
  144. 144. Metodologia de Design & Inovação na Embalagem 3- Diagnóstico da Categoria Comprar os principais concorrentes da categoria e analisar em detalhes as embalagens Aplicar a planilha de análise
  145. 145. Diagnóstico Planilha
  146. 146. Metodologia de Design & Inovação na Embalagem 3 Pesquisa para conhecer o valor atribuido pelo Briefing1 da Inovação consumidor Mind Map na Categoria escolhida Busca da Proposição Inovação 2 Estudo diagnóstico 4 da inovação combinada Exemplos da categoria com um benefício percebido
  147. 147. Benefício visívelUma inovação na categoriacom um benefício que oconsumidor percebeuclaramente,multiplicou porquatroa participação de mercadoValor>>>do produtoO Consumidor podevêr o conteúdo
  148. 148. A Pipoca mais famosa da terra da pipocaEmbalagem rompeu com alinguagem da categoria.Melhor visualização doprodutoMaior valor percebidoValor>>>Fica de péEmpunhadura ajuda adispensar o produto napanela
  149. 149. Conveniência simples e diretaEsta embalagem de margarinacolocou o sal lebre nadisputa do mercadoMantem a marca nacasa do consumidorValor>>>Embalagem saleiro de cozinhaContenedor com tampaPode ser fechada
  150. 150. Benefício EmocionalValor>>>Surprêsa e elogio
  151. 151. Aplicaçãoda metodologiaem um projeto real2007
  152. 152. Sidra CereserCampeã brasileira na categoria
  153. 153. Definição da 1 3 Categoria Pesquisa onde o para conhecer Sidra Cereser Programa o valor será atribuido pelo aplicado Consumidor 2 Estudo diagnóstico da categoria CONCLUSÃO Mas a gente não quer comemorar O produto é um com qualquer uma.A gente comemora! “mediador” A genteChacoalha, estoura, de uma comemoração. quer comemorarEspirra nos outros, Com umaDepois a gente Ele permite que o “igualzinha”faz um brinde, consumidor comemore, a da novelatoma um golinho mesmo sendo ume vai tomar cerveja… consumidor de baixa renda
  154. 154. ProposiEstudo diagnóstico da 4 ção linguagem da categoria da“Champanhe de novela” inovaçã DesignDESCOBERTAS: anterior o combina da comRótulo metalizado umCapuz dourado benefíci O design incorporou todasoestasNeck label commedalhão e brasão percebi observações dos consumidores do pois o rótulo anteriorRótulo com filetes dourados não atendiae algum detalhe em prêto nenhuma delas
  155. 155. 2010 25 Milhões 2009 18 Milhões 20082007
  156. 156. Sidra Cereser O produto é um “mediador”de uma comemoração. Mas a gente não Ele permite que o quer comemorar VALOR é aquiloconsumidor comemore, com qualquer uma. que o consumidor mesmo sendo um A gente Percebe como tal! consumidor quer comemorar de baixa renda Com uma “igualzinha” a da novela
  157. 157. Pesquisas de validação do métodoPesquisa Qualitativa Sabonete Líquido
  158. 158. Pesquisas de validação da metodologia Aplicação em Sala de aulaDesenvolvimento de embalagem inovadora Absorventes Higiênicos198
  159. 159. Pesquisa Qualitativa Absorventes A percepção das consumidoras foi verificada em pesquisas de validação do método199
  160. 160. Características da Categoria de ProdutoMuitas variáveis e dificuldade deidentificação Categoria comoditizada com embalagens iguais
  161. 161. As consumidoras desejam umaembalagem mais feminina ediscreta que ajude a manter osabsorventes organizados quandoguardados.Uma caixinha diferenciada e comre-fechamento seria o ideal
  162. 162. Trabalho em aula com aplicação do Mind MapNova linha de produtos para o banho do Bebê
  163. 163. Estudos de campoe diagnóstico da categoria PREMIUM MASS
  164. 164. -Dermocosmético- Linguagem clean, seriedade.-Embalagem voltada para mãe, PREMIUM mas com adicionais especiaispara o bebê.-Posicionamento-clínico, sério KIDS BABY Estratégia MASS
  165. 165. Trabalhos dos alunos da ESPMQueijo Minas FrescalA embalagem deve resolver o problema da umidadenas peças de queijo Minas existentes no mercado,originada através do vazamento do soro (que écaracterístico do produto).
  166. 166. O design = esboço da ideia
  167. 167. O design = elaboração da ideia
  168. 168. O design = elaboração da ideia
  169. 169. Inovaçãoem embalagem
  170. 170. Estudo de Campo
  171. 171. Conforto e Delicadeza Mind mapMeia Colorida Floral Rosa Cor Rosa Embalagem Mais Colorida Mais Lúdica Transparente
  172. 172. Site – Clube da Lilica
  173. 173. Ativar os cinco sentidos da criança
  174. 174. Pós-uso:Bolsa
  175. 175. Margarinas
  176. 176. 2 EstudoExtraCarrefourAngeloni diagnósticoRussi da categoriaPão de Açúcar e análise dos concorrentes Categoria com embalagens comoditizadas Competição intensiva que acontece entre: R$ 1,29 e R$ 2,98 - Gap R$ 1,69 É o espaço de trabalho para a inovação Forma dominante: Cubo Imagens: Mãe e filha, flor, arabescos, pães Cor dominante: Amarelo (claro) Claim: Cremosa e extra cremosa Tampa: Cover seal e com Seal leaf Decoração: Dry off set Média de 9 marcas encontradas num hipermercado. Sem grande diferenciação entre elas
  177. 177. Nova embalagem na categoria com a proposição de VALOR AO CONSUMIDOR Oportunidade: Embalagem reutilizável com valor já reconhecido e aceito pelo consumidoNosso objetivo é oferecer um valor que o consumidor percebe
  178. 178. Nova embalagem na categoria com a proposição de VALOR AO CONSUMIDOR Tupperware Boxes Earl Silas Tupper (1907 – 1983) Lançado em 1945 Desenvolvido por Earl que era químico na Du Pont com o recém criado polietileno e fabricado por um novo processo de injection moulding também desenvolvido por ele o produto foi sucesso imediato Mas sua consagração aconteceu quando junto com Brownie Wise cofundadora da Tupperware Company... …eles retiraram o produto do varejo e passaram a vendê-lo de porta em porta através de um exército de vendedoras criando as famosas Tupperware party
  179. 179. Proposição 4 da inovação combinada com um benefício percebidoO consumidor reconhece valore aceita pagar peloPote Tupperware®Corredores inteiros no Hipermercadoconfirmam esta afirmação.Até marca própria deste produtoo Carrefour lançou!
  180. 180. Proposição 4da inovação combinada com um benefício percebidoNossapropostaé transformaro pote demargarinanum
  181. 181. Nova embalagem na categoria com a proposição de VALOR AO CONSUMIDOR O Consumidor reconhece e aceita pagar pelo • Pote Tupperware® Esta empresa criou uma categoria e ensinou ao consumidor o valor deste tipo de produto. Este trabalho já foi feito! Mas não adianta fazer de conta que é um Tupperware® TEM QUE SER UM TUPPERWARE® DE VERDADE!
  182. 182. Uso daembalagemcomoferramentade marketing AULA 5
  183. 183. A embalagem é umapoderosa ferramentade marketing e veículode comunicaçãoCONCEITO:Utilizar o enorme potencialmercadológico daembalagemé uma forma eficazde aumentar as chancesde sucesso do produto
  184. 184. O custo da embalagem já esta embutido no produto.Utilizar todo o seu potencial é a forma mais inteligente de gerir este recurso!
  185. 185. AçõesBásicasINCLUSÕES:1-Receitas2-Mais produto3-Pequenos bindes (sem sorteio)4-Samplings5-Informação sobre outros produtos da empresa6-Novos lançamentos7-Dicas etc
  186. 186. R$ 4,25 R$ 16,75
  187. 187. Conceito de produtoMais receitadiferenciada
  188. 188. Mais produto
  189. 189. 3-Pequenos brindes(sem sorteio)
  190. 190. 4-SamplingsLançamentoSamplingUso do personagemBrinde
  191. 191. Informação sobre outros produtos da empresa
  192. 192. Dicas etc
  193. 193. Acoplamentos são uma forma de usara embalagem como transporte de algo mais 1-Compre 2 e leve 3 2-Compre um e leve outro diferente 3-Cross merchandising 4-Combos 5- Miniaturas 6-Amostras grátis 7-Kits
  194. 194. Ações simplesrealizadas off line
  195. 195. Promoções são um forte incentivo devendas e funcionam como um aditivopara vitaminar o produto 1-Brindes 2-Prêmios 3-Sorteios 4-Coleções 5- Concursos 6- Descontos 7-Pontos
  196. 196. Ação offline
  197. 197. RótulosoferecemInúmerasoportunidadesde açõesoffline
  198. 198. O calendário promocional representauma ótima oportunidade de inserir o produto no clima promocional gerado nestas ocasiões 1-Natal 2-Dia das mães 3-Dia dos namorados 4-Dia dos pais 5-Dia das crianças 6-Pascoa 7-Carnaval 8-Copa do mundo 9-Olimpíadas 10-Outras efemérides
  199. 199. Ações aproveitandoeventos regionais, festas e outras oportunidades são uma forma inteligente de vincular o produto a vida de seus consumidores 1-Festas juninas 2-Oktoberfest 3-Festas religiosas 4-Aniversário das cidades 5-Rodeios e festas de peão 6-Micaretas 7-Outras festas
  200. 200. Embalagens diferentes ajudam a manter a vitalidade do produtorenovando sua imagem na gôndola e seu apelo de venda 1-Multiplos 2-Jumbos 3-Séries especiais 4-Edições limitadas 5-Embalagens infantis 6-Exclusivas para públicos e clientes especiais 7-Comemorativas
  201. 201. Personagens
  202. 202. Usando a criatividade para gerar ações de marketing nas embalagens
  203. 203. Existem mais de 50 açõesde marketing catalogadas utilizandoa embalagemcomo suporte
  204. 204. Diagnóstico da Gestão de Embalagem no Brasil328
  205. 205. Nosso curso parte da premissa que a embalagem é um componente estratégico do negócio que por sua importância exige metodologia e gestão especializada. Como ponto de referência para nossa atividade encomendamos um diagnóstico da gestão de embalagem nas empresas brasileiras Diagnóstico da Gestão de Embalagem no Brasil329
  206. 206. Foram contatadas 500 empresas mas só conseguimos identificar um responsável por embalagem em 150 delas Diagnóstico da Gestão de Embalagem no Brasil330
  207. 207. Gestor de Embalagem no Brasil59% não conhecem o conceito de Gestão Estratégica deEmbalagemApenas 31% conhecem empresas que praticam esta Gestão81% não conhecem o conceito de Inteligência de Embalagem8% não possuem graduaçãoDos que possuem, apenas 41% têm pós67% não conhecem nenhum curso para formar Gestores deEmbalagemO mercado de embalagens é profissional porém pouco 331 especializado
  208. 208. Panorama da gestão de embalagem nas empresas do BrasilEm 1/3 delas, não há um departamento exclusivo paraembalagensE mesmo quando há, em 67% dos casos a gestão é divididacom outrosApenas 35% fazem embalagens promocionais e 29% sazonais27% fazem Gestão Estratégica de Embalagens35% possuem um programa de inovação de embalagens61% não possuem programas de investimento emmodernização e tecnologia de embalagensApesar da importância, a embalagem ainda não rompeu totalmente os antigos paradigmas 332
  209. 209. Menos da metade dos gestores ouviu falar em gestão estratégica de embalagem Conhece alguma empresa Já ouviu falar em que pratica gestão gestão estratégica estratégica de embalagem de embalagem 31% 41% 59% 69% Sim Sim Não Não Base: Total da Amostra (150) Fonte: Q50 – espontânea RU 333 Base: Total da Amostra (150)Fonte: Q48 – espontânea RU
  210. 210. E os que já ouviram, dizem que ela é... Embalagem como ferramenta de marketing 23% Estratégias para custos 21% Desenvolvimento de embalagens...  Que agradem o consumidor 18%  Com determinadas características (ex: 10% práticas, que não agridam o meio ambiente)  Novas/ com novas tecnologias 8% Gerenciamento de todo sistema em que a 5% embalagem está inserida Acompanhar a performance da embalagem 16% Gerenciamento visando o mercado/ 8% necessidades do consumidor Estratégias para aumentar vendas/ share 5% Outras referências 3% Não sabe/ Não respondeu 15% 11% 334Fonte: Q49A – espontânea RU Sub Base: já ouviram falar em gestão estratégica de embalagem (62)
  211. 211. E os que não ouviram, imaginam que ela deve ser... Estratégias para custos 24% Desenvolvimento de embalagens 15%  Que agradem o consumidor 9%  Com determinadas características (ex: que 3% não agridam o meio ambiente)  Novas/ com novas tecnologias 2% Gerenciamento de todo sistema que a embalagem está inserida 14% Acompanhar a performance da embalagem 5% Gerenciamento visando o mercado/ 5% necessidades do consumidor Embalagem como ferramenta de marketing 3% Outras referências 23% Não sabe/ Não respondeu 28% 335Fonte: Q49B – espontânea RU Sub Base: não ouviram falar em gestão estratégica de embalagem (88)
  212. 212. Porém, independentemente do conhecimento, todos concordam com a importância da Gestão Estratégica Sua empresa deveria praticar gestão estratégica de Sua empresa pratica embalagem? gestão estratégica de embalagem? Não Não 73% 9% 89% Sim 27% Sim Sub Base: empresa não pratica gestão estratégica de embalagem (46) Sub Base: já ouviram falar em gestão Fonte: Q52 – espontânea RU 336 estratégica de embalagem (62)Fonte: Q51 – espontânea RU
  213. 213. Alguns exemplos de empresas que fazem Gestão Estratégica, mais citadas pelos entrevistados 337Fonte: Q50 – espontânea
  214. 214. O conceito de Inteligência de Embalagem também é pouco conhecido entre os gestores Nã o 81% 19% Sim 338 Base: Total da Amostra (150)Fonte: Q53 – espontânea RU
  215. 215. Panorama daEmbalagem noBrasil
  216. 216. Muitos SKUs Comercializados e média de 37 itens de embalagem Quantidade aproximada de Nº de itens de SKUS comercializados no embalagem BrasilAté 20 SKUS 14% Ate 10 itens 14% Média 37e 21 a 50 SKUS 13% De 11 a 20 13%e 51 a 100 SKUS 11% itense 101 a 200 SKUS 11% 17% De 21 a 50ais de 200 SKUS 22% itens 55%ão Sabe 29% Mais de 50 itens Base: Total da Amostra (150) 340 Fonte: Q9 e Q10 – estimulada RU
  217. 217. As empresas trabalham com uma grande variedade de materiais, porém papelão e plástico dominam o cenário Papel papelão 86% Plásticas flexíveis 85% Rótulos 71% Tampas 59% Plásticas rígidas 53% Papel cartão 52% Metálicas em alumínio 27% Vidro 27% Metálicas em aço 13% Madeira 12% Outros (Ex: Filme Strech, Cola, 14% Sacos de Rafia, Ampolas) 341 Base: Total da Amostra (150)Fonte: Q26 – estimulada RM
  218. 218. 77% se recusaram a informar o investimento anual em embalagens de sua empresa Total P 75% Recusa Sim 25% Não mais de 14 77 milhões 1 milhão a 4 milhões 130 até 9 500 mil 4 Base: Total da Amostra (150) 7 25 até 120 4 mil Sub Base: a empresa sabe o quanto 342 gasta com embalagem (113)Fonte: Q23 – espontânea RU
  219. 219. 30% não souberam dizer o peso da embalagem no preço final dos produtos De 01% a 10% 31% De 11% a 20% 14% De 21% a 30% 5% De 31% a 40% 9% De 41% a 50% 5% De 51% a 70% 5% Não sabe 31% Base: Total da Amostra (150) 343Fonte: Q25 – estimulada RU
  220. 220. Poucos lançamentos de embalagens promocionais e sazonais Embalagens Embalagens promocionais sazonais + em empresas grandes = 49% Não + em grandes Não (39% ) 71% 65% 35% 29% Sim Sim 344 Base: Total da Amostra (150) Base: Total da Amostra (150)Fonte: Q35 – espontânea RU Fonte: Q36 – espontânea RU
  221. 221. Há pouco investimento ainda na formação específica para gestores de embalagem Investe na formação Incentiva a participação acadêmica dos dos profissionais em profissionais envolvidos feiras nacionais e com embalagem internacionais do setor Não 65% Não 43% Sim 57% Sim 35% 345Base: Total da Amostra (150) Base: Total da Amostra (150)Fonte: Q41 – espontânea RU Fonte: Q44 – espontânea RU
  222. 222. Apesar de tudo, a percepção da importância da embalagem é unânime Top Two Box 97% 62% 35% 3% Extremamente importante (5) Importante (4) Mais ou menos importante (3) Pouco importante (2) Nada importante (1) 346Base: Total da Amostra (150)Fonte: Q30 – estimulada RU
  223. 223. O Gestor deEmbalagem,hoje, no Brasil
  224. 224. O que os gestores pensam da embalagem? Top Box % Tem um peso muito É importantíssima na grande na composição do construção da imagem preço do produto de marca 38 67 É um fator estratégico É uma das ferramentas para a empresa de marketing e 43 comunicação 63 É um dos elementos Precisa combinar do marketing mix com a marca 55 60 Tem como principal Ajuda explicar do função a conservação que se trata o produto É vista pela sua do produto empresa como um 55 56 aspecto muito importante 348 55 Base: Total da Amostra (150)Fonte: Q31 – estimulada RU
  225. 225. 41% dos gestores possuem pós graduação 8% 92% 41% com Pós-Graduação 349 Base: Total da Amostra (150)Fonte: Q17 – espontânea RM
  226. 226. Porém, apenas 33% conhecem cursos específicos para a gestão de embalagens Total Base: Total da Amostra (150) % Não conhece 67 Conhece 33 15% Pós Gestão estratégica de embalagens 7% Design de embalagem/design avançado de embalagem 3 % 9% Curso de pós graduação em embalagem (s/e) 3% Engenharia de embalagem 3% 3% 3% OUTRAS INSTITUIÇÕES 10% 350 Base: Total da Amostra (150)Fonte: Q45 – espontânea RU
  227. 227. Em aproximadamente 2/3 das empresas há um departamento responsável por embalagens... Total 68% 32% (150) Pequena 53% 47% (34) Porte Média (61) 61% 39% Grande 84% 16% (51) Sim Não Base: Total da Amostra 351Fonte: Q11 – espontânea RU
  228. 228. ...Porém apenas 25% cuida exclusivamente deste tema Deptº não exclusivos 71% Marketing 20% Compras 12% P&D 11% Controle de Qualidade 9% Deptº. exclusivo de embalagem 25% Desenvolvimento de Embalagens 8% Departamento de Embalagens 5% P&D de Embalagens 4% Subdivisões de departamentos 4% Sub 352 Existe um departamento responsável por embalagem (102) Base:Fonte: Q12 – espontânea
  229. 229. 60% destes departamentos possuem até 4 pessoas 1 pessoa 11% 2 pessoas 14% 3 pessoas 21% 4 pessoas 14% 5 a 6 pessoas 18% 7 a 10 pessoas 10% Mais de 10 pessoas 14% Sub 353 Existe um departamento responsável por embalagem (102) Base:Fonte: Q13 – estimulada RU
  230. 230. O departamento que cuida de embalagem se reporta a... Total Sub Base: Existe um departamento responsável por embalagem (102) % Diretoria geral 21 Diretoria/ gerência industrial 12 Comercial 12 Diretoria/ gerência de marketing 8 Outras diretorias 5 (ex: operações, administrativa) Produção 4 Compras 4 Pesquisa e desenvolvimento 3 Departamento técnico 2 Outros departamentos/ áreas 27 (supply chain, logística, suprimentos) 354Fonte: Q14 – espontânea
  231. 231. Os cargos ocupados pelos gestores de embalagem são... Total Base: Total da Amostra (150) % Compras 18 Qualidade 12 Marketing 12 Embalagem 11 Grandes 25% Produção 7 Pequenas 21% Gerente industrial 5 Comercial/ vendas 4 Suprimentos 4 Sócio/ proprietário 3 Pequenas 12% Operações 2 Produtos 2 Só em Pesquisa e desenvolvimento 2 grandes Outros (ex: diretor, designer, engenheiro de 17 processo de fabricação, líder de processo, químico) 355Fonte: Q15 – espontânea
  232. 232. As principais responsabilidades dos gestores são o relacionamento com fornecedores e a redução de custos Relacionamento/ desenvolvimento com 78% fornecedores Projetos de redução de custos 73% Desenvolvimento de novas embalagens 67% Validação de embalagem 61% Especificação 59% Desenvolvimento de teste de 59% embalagem/ compatibilidade Auditoria de fornecedores 41% Assistência técnica as linhas de envase 40% Arte-final de embalagens/ Parte gráfica/ Suporte ao design gráfico/ Arte-impressão 8% Compras 5% Base: Total da Amostra (150) 356Fonte: Q18 – estimulada RM
  233. 233. A pouca autonomia destes gestores está relacionada com este perfil “comprador” de embalagens, que aparece com muita forçaDesenvolver embalagens com novos 36% 55% 9%fornecedoresContratar novos fornecedores 36% 46% 18%Introduzir novas tecnologias emembalagem 19% 61% 19%Aprovar material da embalagem - 37% 53% 10%BOPP, tetra pack, tetra brik, etcAprovar novo design 23% 56% 21%Desenvolver projetos de inovação eembalagem 29% 56% 15% Autonomia Total Base: Total da Amostra (150) Autonomia Parcial 357 Nenhuma AutonomiaFonte: Q19 – estimulada RU
  234. 234. A gestão da embalagem é dividida na maioria dos casos Total 63% 37% (150) Pequena 50% 50% (34) Porte Média (61) 64% 36% Grande 71% 29% (51) Sim Não 358 Base: Total da AmostraFonte: Q21 – espontânea RU
  235. 235. Como resultado deste contexto, muito poucos possuem indicadores ou metas relacionadas a embalagens diretamente Segue algum indicador de Possui algum tipo de avaliação de performance do seu sistema desempenho como profissional de embalagem responsável por embalagem Não 58% Não 45% 55% Sim 42% Sim 359Base: Total da Amostra (150) Base: Total da Amostra (150)Fonte: Q46 – espontânea RU Fonte: Q47 – espontânea RU
  236. 236. CONCLUSÃO: Há uma grande oportunidade para firmar a ESPM como centro formador dos novos gestores de embalagem no Brasil Todos concordam... ...Mas falta formação A embalagem é muito importante 360Base: Total da Amostra (150) Base: Total da Amostra (150)Fonte: Q46 – espontânea RU Fonte: Q47 – espontânea RU
  237. 237. High Lights da Pesquisa realizada pelo IBOPE Inteligência para gerar contúdo do Curso:Conexão Embalagem WEB que o Ibope Educação Oferecerá a partir de Março de 2011
  238. 238. Ainda há potencial inexplorado na utilização da embalagem como ferramenta de comunicaçãoA embalagem... (%)Deve ser percebida e utilizada como uma eficiente ferramenta de comunicação. É uma poderosa ferramenta de marketing. É um meio eficiente para comunicar o posicionamento da marca. Deve estar integrada ao site da marca. Deve ser usada para levar o consumidor ao site da marca ou do produto. É um meio eficiente para comunicar promoções como sorteios e concursos. Base: Amostra (178) P8. Pensando especificamente
  239. 239. Práticas que integram a embalagem ao website da empresa ainda são pouco freqüentesUsam a embalagem... (%)Como um meio para comunicar o posicionamento da marca. Como uma ferramenta de comunicação. Para integrar a embalagem ao site da marca. Para levar o consumidor ao site da marca e estimulá-lo a interagir com ela.Para comunicar promoções como sorteios e concursos. Para desenvolver ações de marketing.Base: Amostra (178) P9. O quanto estas frases
  240. 240. A simples presença do WWW na embalagem requer maior atenção das empresas. Na maioria das vezes, é colocado sem destaque, no verso, no rodapé, junto ao endereço da empresa.WWW (%) Outra surpresa! 1/5 das empresas simplesmente não comunica o WWW na embalagem Base: Amostra (178) P10. Como o endereço do site
  241. 241. Poucos admitem a existência de algum destaque para WWW na embalagem. Entre aqueles que dizem fazer algum destaque, a “fonte” utilizada é o principal elemento de destaque do WWW na embalagem.(%) 28 respondentes Principal Menção: FONTE EM TAMANHO MAIOR OU EM NEGRITO (12 casos) Outras Menções: Endereço do site em um box Cor contrastante com embalagem /outros textos Destaque frontal Destaque nas laterais Integração com o logo do SAC Integração com o logo da empresa Base: Amostra (178)
  242. 242. Ações feitas em embalagem para atrair o consumidor ao website:(%) 29 respondentes Referência mais frequente: impressão do WWW na embalegem (5 casos) Ações Específicas: Cadastro de Hotsites com Dicas de clientes Concurso fotos para alimentação através do Cultural download no site site Bubaloo Promoção World Cup Localização Vidão Melitta de bares por Games regiãoBase: Amostra (178) P13. Já fez alguma ação
  243. 243. Baixa lembrança de ações marcantes de comunicação em embalagem com identificação da ação e da Marca correspondente(%) = 3% Promoção "Nestlé dá casas“ Itambé  Sorteio de um videogame no site Chamyto  Códigos de barra para ganhar PSPBase: Amostra (178) P12. Agora pensando em
  244. 244. CONCLUSÕES-40% das empresas não vêem o website como um canal decomunicação importante, não cogitam em usar a embalagem comomeio de condução dos consumidores ao site.-Surpreendentemente, apenas metade dos entrevistados comunicao site na embalagem!-E, da mesma forma, somente metade da amostra concorda que aembalagem deve estar integrada ao site da empresa.- Por não Utilizar efetivamente a embalagem para conectar oconsumidor a seus sites, as empresas deixam de usar umaimportante ferramenta que elas tem dentro de casa a custo zero. Por isso, o IBOPE Educação criou um Curso para ajudar as empresas a utilizarem melhor o potencial de suas embalagens nesta nova fronteira que se abriu com a internet
  245. 245. O conteúdo Integral desta pesquisa será apresentado e discutido no Curso: Conexão Embalagem WEB que o IBOPE Educação oferecerá a partir de Março de 2011 Vejam o Programa do Curso:http://www.ibope.com/educacao/embalagem/curso.html
  246. 246. Os Desafios da Embalagem para a Indústria Gráfica Joinville 30 de Março de 2012 Professor Fabio Mestriner
  247. 247. Por que a embalagem existe? A embalagem existe para atender as necessidades e anseios da sociedade e com ela vem evoluindo
  248. 248. Mas e o impacto daembalagem no meio ambiente?
  249. 249. Gestão da sustentablidade de embalagem PRÁTICAS COMBINADAS• Redução de materiais e adoção de processos mais limpos de produção• Reutilização da embalagem (retornabilidade)• Reciclagem de tudo que não puder se reutilizado ( 97% latas AL, 81% Papelão, 57% PET, vidro 55%, Papel 55%, Lata Aço 35%)
  250. 250. Reciclagem Energética • Europa + de 300 usinas • Japão, quase 200 usinas • EUA, + de 100 usinas• Brasil, Uma usina funcionando (www.usinaverde.com.br)+ 4 em fase de planejamento e construção A reciclagem energetica é a melhor solução para o final do ciclo de vida das embalagens
  251. 251. Existem problemas no mundo que ohomem ainda nãoencontrou solução
  252. 252. O que fazer com as embalagens pós-consumo não é um deles!

×