SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 15
Enfermagem
Este trabalho tem por base o site
da universidade de Aveiro, sendo
que grande parte da informação
aqui contida provem de lá.
Objetivos do curso
O objetivo principal do curso de Enfermagem na
Universidade de Aveiro é formar profissionais que
possam agir de forma competente, nas suas
intervenções autónomas e interdependentes,
tendo em conta, não a doença em si, mas a
resposta humana aos problemas de saúde e aos
processos de vida assim como as transições
enfrentadas pelos indivíduos, famílias e grupos ao
longo do ciclo vital.
Saídas profissionais:
Os licenciados em Enfermagem poderão exercer a
sua atividade profissional em instituições públicas
ou privadas, de prestação de cuidados de
saúde, nomeadamente: no âmbito dos cuidados de
saúde primários ou diferenciados, em hospitais,
centros de medicina física e reabilitação,
maternidades, centros de saúde, laboratórios, em
unidades de cuidados continuados, unidades de
cuidados à pessoa idosa; em unidades de
investigação; criar empresas na área da prestação
de cuidados
Universidade de Aveiro- critérios do curso
Grau conferido:
Licenciatura
Duração:
4 anos letivos / 8 Semestres (240 ECTS)
Lecionado desde:
2001/2002
Regime letivo:
Diurno / laboral
Área(s) científica(s):
Enfermagem
Idioma(s) de lecionação:
Português
Propinas 2014/2015:
1067,85€/ano
Propinas para estudante internacional:
5500€ ano
Subsistema:
Politécnico
Provas de ingresso:
Um dos seguintes conjuntos: 02 Biologia e Geologia ou 02
Biologia e Geologia 07 Física e Química
O cálculo da nota de acesso considera:
60% da nota do ensino secundário
40% da nota da prova de ingresso
Vagas 2014/2015 (1ª fase):
75
Vagas 2014/2015 (2ª fase):
11
nota do último colocado (1ª fase):
141,1
pré requisitos:
Grupo A - Comunicação Interpessoal
Este pré-requisito é de carácter eliminatório e tem um
resultado expresso em apto ou não apto. O estudante que
seja considerado não apto não poderá concorrer a este
curso.
Plano de estudos:
Florence
Nightingale
Florence Nightingale nasceu a 12 de maio de 1820, em
Florença na Itália.
Em 1854 cuidou dos feridos de guerra. Costumava andar a
vaguear entre as camas destes, de lanterna na mão, de
modo a auxilia-los se necessário. Portanto fizeram de
Florence o seu anjo da guarda.
Ficou conhecida mundialmente por este feito, e foi este seu
ato que deu origem ao símbolo da enfermagem, uma
lanterna antiga.
Ao retornar da guerra em 1856, recebeu um prêmio em
dinheiro do governo inglês em reconhecimento ao seu
trabalho. Com esse dinheiro deu início à Primeira Escola
de Enfermagem, fundada no Hospital Saint Thomas, em
1859.
Se eu pudesse entrevistar um
enfermeiro o que perguntaria ?? 0.o
• O que o levou a escolher esta profissão?
• Que áreas existem nesta profissão?
• Como lidar com a morte e o sentimento de perda?
• Como lidar com sentimentos referentes aos pacientes, como compaixão?
• Qual a sensação de ver um nascimento? O ver um novo ser a vir ao
mundo…
• Quais os mitos mais frequentes sobre a profissão? E até que ponto podem
ser realidade?
• É um trabalho bem remunerado?
O que eu ganharia com a entrevista a
um enfermeiro
• Tomaria consciência do que se passa nesta realidade
profissional e do que me esperaria no futuro como
profissional na área de enfermagem.
• Para além disso iria aprender bastante com experiencias de
outras pessoas que já as vivenciaram e prevenir possíveis
riscos para mim como profissional.
A minha evolução vocacional:
Profissões q ponderei ter desde a infância:
 Professora
 Educadora de infância
 Médica
 Veterinária
Ao longo destes dois anos:
Este curso foi bom para mim pois quando vim para cá não sabia o que
queria seguir. Sabia que queria ir para algo relacionado com saúde,
mas por outro lado também gostava bastante de medicina veterinária,
e estava muito focada em Medicina. Medicina pedia média muito alta,
o que não tinha e não estava disposta a “perder” um ano para fazer
melhorias de notas, pois a minha média não era assim muito má e
poderia entrar em variados cursos. Aí surgiu a problemática de o que
escolher entre os outros cursos de modo a que fosse algo que também
gostasse e quisesse fazer para a minha vida. Para além disso apesar de
ter bastante interação com as pessoas, em medicina, vim a descobrir
que não seria o que queria para mim. Por exemplo esta interação é
bastante mais sentida na área de enfermagem uma vez que o foco
desta está exatamente no cuidar do outro, é esta a essência desta
profissao. Uma área com que me identifico mais.
Projeto Vocacional - Enfermagem

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Casos reportados - Ética e moral
Casos reportados - Ética e moralCasos reportados - Ética e moral
Casos reportados - Ética e moralFernanda Clara
 
Principios unidade conceição
Principios unidade conceiçãoPrincipios unidade conceição
Principios unidade conceiçãojosemceratti
 
2012 RESIDENTES DE MEDICINA DE FAMÍLIA E COMUNIDADE E HANSENÍASE: DESAFIOS ED...
2012 RESIDENTES DE MEDICINA DE FAMÍLIA E COMUNIDADE E HANSENÍASE: DESAFIOS ED...2012 RESIDENTES DE MEDICINA DE FAMÍLIA E COMUNIDADE E HANSENÍASE: DESAFIOS ED...
2012 RESIDENTES DE MEDICINA DE FAMÍLIA E COMUNIDADE E HANSENÍASE: DESAFIOS ED...Leonardo Savassi
 
Aula sobre cuidados paliativos e segurança do paciente
Aula sobre cuidados paliativos e segurança do pacienteAula sobre cuidados paliativos e segurança do paciente
Aula sobre cuidados paliativos e segurança do pacienteProqualis
 
Educação farmacêutica riopharma
Educação farmacêutica riopharmaEducação farmacêutica riopharma
Educação farmacêutica riopharmaangelitamelo
 
Psico-oncologia
Psico-oncologiaPsico-oncologia
Psico-oncologiaAndressawm
 
Abracc1199
Abracc1199Abracc1199
Abracc1199ABRACC
 
Abracc911
Abracc911Abracc911
Abracc911ABRACC
 
ABRACC » ASSOCIAÇÃO BRA. AJUDA À CRIANÇA COM CÂNCER ( Fight Against Children'...
ABRACC » ASSOCIAÇÃO BRA. AJUDA À CRIANÇA COM CÂNCER ( Fight Against Children'...ABRACC » ASSOCIAÇÃO BRA. AJUDA À CRIANÇA COM CÂNCER ( Fight Against Children'...
ABRACC » ASSOCIAÇÃO BRA. AJUDA À CRIANÇA COM CÂNCER ( Fight Against Children'...ABRACC
 
II Encontro Baiano de Técnicos de Auxiliares de Enfermagem
II  Encontro Baiano de Técnicos de  Auxiliares de EnfermagemII  Encontro Baiano de Técnicos de  Auxiliares de Enfermagem
II Encontro Baiano de Técnicos de Auxiliares de EnfermagemCoren-BA
 
Tarefas do TAS_ comunicacao
Tarefas do TAS_ comunicacaoTarefas do TAS_ comunicacao
Tarefas do TAS_ comunicacaoLurdesmartins17
 
1º tentativa avaliação de proficiência - subjetividade na atenção à s...
1º tentativa   avaliação de proficiência - subjetividade na atenção à s...1º tentativa   avaliação de proficiência - subjetividade na atenção à s...
1º tentativa avaliação de proficiência - subjetividade na atenção à s...Roberto Antonio da Costa Dutra
 
Apresentação - AMAR (Associação Amigos do Autista de Registro-SP)
Apresentação - AMAR (Associação Amigos do Autista de Registro-SP)Apresentação - AMAR (Associação Amigos do Autista de Registro-SP)
Apresentação - AMAR (Associação Amigos do Autista de Registro-SP)O Vale do Ribeira
 

Mais procurados (20)

Casos reportados - Ética e moral
Casos reportados - Ética e moralCasos reportados - Ética e moral
Casos reportados - Ética e moral
 
Principios unidade conceição
Principios unidade conceiçãoPrincipios unidade conceição
Principios unidade conceição
 
2012 RESIDENTES DE MEDICINA DE FAMÍLIA E COMUNIDADE E HANSENÍASE: DESAFIOS ED...
2012 RESIDENTES DE MEDICINA DE FAMÍLIA E COMUNIDADE E HANSENÍASE: DESAFIOS ED...2012 RESIDENTES DE MEDICINA DE FAMÍLIA E COMUNIDADE E HANSENÍASE: DESAFIOS ED...
2012 RESIDENTES DE MEDICINA DE FAMÍLIA E COMUNIDADE E HANSENÍASE: DESAFIOS ED...
 
Aula sobre cuidados paliativos e segurança do paciente
Aula sobre cuidados paliativos e segurança do pacienteAula sobre cuidados paliativos e segurança do paciente
Aula sobre cuidados paliativos e segurança do paciente
 
Educação farmacêutica riopharma
Educação farmacêutica riopharmaEducação farmacêutica riopharma
Educação farmacêutica riopharma
 
Semiologia e patologia aplicada
Semiologia e patologia aplicadaSemiologia e patologia aplicada
Semiologia e patologia aplicada
 
Psicologia e pediatria
Psicologia e pediatriaPsicologia e pediatria
Psicologia e pediatria
 
Psicologo hospitalar
Psicologo hospitalarPsicologo hospitalar
Psicologo hospitalar
 
Medicina
MedicinaMedicina
Medicina
 
I.P.O.
I.P.O.I.P.O.
I.P.O.
 
Psi saude e hospitalar
Psi saude e hospitalarPsi saude e hospitalar
Psi saude e hospitalar
 
Psico-oncologia
Psico-oncologiaPsico-oncologia
Psico-oncologia
 
Abracc1199
Abracc1199Abracc1199
Abracc1199
 
Abracc911
Abracc911Abracc911
Abracc911
 
ABRACC » ASSOCIAÇÃO BRA. AJUDA À CRIANÇA COM CÂNCER ( Fight Against Children'...
ABRACC » ASSOCIAÇÃO BRA. AJUDA À CRIANÇA COM CÂNCER ( Fight Against Children'...ABRACC » ASSOCIAÇÃO BRA. AJUDA À CRIANÇA COM CÂNCER ( Fight Against Children'...
ABRACC » ASSOCIAÇÃO BRA. AJUDA À CRIANÇA COM CÂNCER ( Fight Against Children'...
 
II Encontro Baiano de Técnicos de Auxiliares de Enfermagem
II  Encontro Baiano de Técnicos de  Auxiliares de EnfermagemII  Encontro Baiano de Técnicos de  Auxiliares de Enfermagem
II Encontro Baiano de Técnicos de Auxiliares de Enfermagem
 
Tarefas do TAS_ comunicacao
Tarefas do TAS_ comunicacaoTarefas do TAS_ comunicacao
Tarefas do TAS_ comunicacao
 
1º tentativa avaliação de proficiência - subjetividade na atenção à s...
1º tentativa   avaliação de proficiência - subjetividade na atenção à s...1º tentativa   avaliação de proficiência - subjetividade na atenção à s...
1º tentativa avaliação de proficiência - subjetividade na atenção à s...
 
Apresentação - AMAR (Associação Amigos do Autista de Registro-SP)
Apresentação - AMAR (Associação Amigos do Autista de Registro-SP)Apresentação - AMAR (Associação Amigos do Autista de Registro-SP)
Apresentação - AMAR (Associação Amigos do Autista de Registro-SP)
 
Psicologia urg e emer.
Psicologia urg e emer.Psicologia urg e emer.
Psicologia urg e emer.
 

Destaque

Faça do seu alimento, o seu medicamento!
Faça do seu alimento, o seu medicamento!Faça do seu alimento, o seu medicamento!
Faça do seu alimento, o seu medicamento!Skills Gym
 
Guising in Halloween
Guising in HalloweenGuising in Halloween
Guising in HalloweenSkills Gym
 
Fernando Pessoa
Fernando PessoaFernando Pessoa
Fernando PessoaSkills Gym
 
Medieval Souling at Halloween
Medieval Souling at HalloweenMedieval Souling at Halloween
Medieval Souling at HalloweenSkills Gym
 
Empreendedorismo - A minha evolução Vocacional
Empreendedorismo - A minha evolução VocacionalEmpreendedorismo - A minha evolução Vocacional
Empreendedorismo - A minha evolução VocacionalSkills Gym
 
Jack o Lantern
Jack o LanternJack o Lantern
Jack o LanternSkills Gym
 
Relatório da atividade "Desafia competências"
Relatório da atividade "Desafia competências" Relatório da atividade "Desafia competências"
Relatório da atividade "Desafia competências" Skills Gym
 
Atividade Pedagógica Outdoor - Beja
Atividade Pedagógica Outdoor - BejaAtividade Pedagógica Outdoor - Beja
Atividade Pedagógica Outdoor - BejaSkills Gym
 
Regras para uma alimentação saudável
Regras para uma alimentação saudávelRegras para uma alimentação saudável
Regras para uma alimentação saudávelSkills Gym
 
Alimentação Saudável
Alimentação SaudávelAlimentação Saudável
Alimentação SaudávelSkills Gym
 

Destaque (11)

Faça do seu alimento, o seu medicamento!
Faça do seu alimento, o seu medicamento!Faça do seu alimento, o seu medicamento!
Faça do seu alimento, o seu medicamento!
 
Guising in Halloween
Guising in HalloweenGuising in Halloween
Guising in Halloween
 
Fernando Pessoa
Fernando PessoaFernando Pessoa
Fernando Pessoa
 
Medieval Souling at Halloween
Medieval Souling at HalloweenMedieval Souling at Halloween
Medieval Souling at Halloween
 
Empreendedorismo - A minha evolução Vocacional
Empreendedorismo - A minha evolução VocacionalEmpreendedorismo - A minha evolução Vocacional
Empreendedorismo - A minha evolução Vocacional
 
Jack o Lantern
Jack o LanternJack o Lantern
Jack o Lantern
 
Marco e pedro
Marco e pedroMarco e pedro
Marco e pedro
 
Relatório da atividade "Desafia competências"
Relatório da atividade "Desafia competências" Relatório da atividade "Desafia competências"
Relatório da atividade "Desafia competências"
 
Atividade Pedagógica Outdoor - Beja
Atividade Pedagógica Outdoor - BejaAtividade Pedagógica Outdoor - Beja
Atividade Pedagógica Outdoor - Beja
 
Regras para uma alimentação saudável
Regras para uma alimentação saudávelRegras para uma alimentação saudável
Regras para uma alimentação saudável
 
Alimentação Saudável
Alimentação SaudávelAlimentação Saudável
Alimentação Saudável
 

Semelhante a Projeto Vocacional - Enfermagem

O médico e a prática da medicina
O médico e a prática da medicinaO médico e a prática da medicina
O médico e a prática da medicinaHelena Brígido
 
Teoria socio humanista de beatriz b capella e maria tereza leopardi
Teoria socio humanista de beatriz b capella e maria tereza leopardiTeoria socio humanista de beatriz b capella e maria tereza leopardi
Teoria socio humanista de beatriz b capella e maria tereza leopardielisabett moreira
 
Relatório final praticas assistenciais
Relatório final praticas assistenciais Relatório final praticas assistenciais
Relatório final praticas assistenciais Dessa Reis
 
Revista cuidarte ano 8 nº13 maio 2015
Revista cuidarte ano 8 nº13 maio 2015Revista cuidarte ano 8 nº13 maio 2015
Revista cuidarte ano 8 nº13 maio 2015Cláudia Estêvão
 
Aula 1 - HISTÓRIA, ÉTICA E LEGISLAÇÃO EM ENFERMAGEM
Aula 1 - HISTÓRIA, ÉTICA E LEGISLAÇÃO EM ENFERMAGEMAula 1 - HISTÓRIA, ÉTICA E LEGISLAÇÃO EM ENFERMAGEM
Aula 1 - HISTÓRIA, ÉTICA E LEGISLAÇÃO EM ENFERMAGEMLuziane Costa
 
A família diante do adoecimento e da hospitalização infantil
A família diante do adoecimento e da hospitalização infantilA família diante do adoecimento e da hospitalização infantil
A família diante do adoecimento e da hospitalização infantilTania Fernandes
 
Livro Expert questões de concurso.pdf
Livro Expert questões de concurso.pdfLivro Expert questões de concurso.pdf
Livro Expert questões de concurso.pdfGiseleFagundes12
 
Enfermagem 4 e 5
Enfermagem 4 e 5Enfermagem 4 e 5
Enfermagem 4 e 5Arleno
 
Manual de cuidador adulto final
Manual de cuidador adulto finalManual de cuidador adulto final
Manual de cuidador adulto finalgcmrs
 
Humanização na assistência em enfermagem: é preciso cuidar de quem cuida
Humanização na assistência em enfermagem: é preciso cuidar de quem cuidaHumanização na assistência em enfermagem: é preciso cuidar de quem cuida
Humanização na assistência em enfermagem: é preciso cuidar de quem cuidaIranildo Ribeiro
 
Desafio Operações Unitárias
Desafio Operações UnitáriasDesafio Operações Unitárias
Desafio Operações Unitáriashenriquetabosa
 
Desafios atuais do ensino de go
Desafios atuais do ensino de goDesafios atuais do ensino de go
Desafios atuais do ensino de gochirlei ferreira
 
Tese de Doutorado sobre Cuidado Espiritual (Prof. Michell Ângelo)
Tese de Doutorado sobre Cuidado Espiritual (Prof. Michell Ângelo)Tese de Doutorado sobre Cuidado Espiritual (Prof. Michell Ângelo)
Tese de Doutorado sobre Cuidado Espiritual (Prof. Michell Ângelo)LACES1
 
Tese de Doutorado sobre Cuidado Espiritual (Prof. Michell Ângelo)
Tese de Doutorado sobre Cuidado Espiritual (Prof. Michell Ângelo)Tese de Doutorado sobre Cuidado Espiritual (Prof. Michell Ângelo)
Tese de Doutorado sobre Cuidado Espiritual (Prof. Michell Ângelo)LACES1
 

Semelhante a Projeto Vocacional - Enfermagem (20)

O médico e a prática da medicina
O médico e a prática da medicinaO médico e a prática da medicina
O médico e a prática da medicina
 
Principios de enfermagem
Principios de enfermagemPrincipios de enfermagem
Principios de enfermagem
 
Tcc leticia gomes leal silva
Tcc leticia gomes leal silvaTcc leticia gomes leal silva
Tcc leticia gomes leal silva
 
Teoria socio humanista de beatriz b capella e maria tereza leopardi
Teoria socio humanista de beatriz b capella e maria tereza leopardiTeoria socio humanista de beatriz b capella e maria tereza leopardi
Teoria socio humanista de beatriz b capella e maria tereza leopardi
 
Livro u1
Livro u1Livro u1
Livro u1
 
Relatório final praticas assistenciais
Relatório final praticas assistenciais Relatório final praticas assistenciais
Relatório final praticas assistenciais
 
Revista cuidarte ano 8 nº13 maio 2015
Revista cuidarte ano 8 nº13 maio 2015Revista cuidarte ano 8 nº13 maio 2015
Revista cuidarte ano 8 nº13 maio 2015
 
Aula 1 - HISTÓRIA, ÉTICA E LEGISLAÇÃO EM ENFERMAGEM
Aula 1 - HISTÓRIA, ÉTICA E LEGISLAÇÃO EM ENFERMAGEMAula 1 - HISTÓRIA, ÉTICA E LEGISLAÇÃO EM ENFERMAGEM
Aula 1 - HISTÓRIA, ÉTICA E LEGISLAÇÃO EM ENFERMAGEM
 
A família diante do adoecimento e da hospitalização infantil
A família diante do adoecimento e da hospitalização infantilA família diante do adoecimento e da hospitalização infantil
A família diante do adoecimento e da hospitalização infantil
 
Livro Expert questões de concurso.pdf
Livro Expert questões de concurso.pdfLivro Expert questões de concurso.pdf
Livro Expert questões de concurso.pdf
 
Unidade1.pdf
Unidade1.pdfUnidade1.pdf
Unidade1.pdf
 
Enfermagem 4 e 5
Enfermagem 4 e 5Enfermagem 4 e 5
Enfermagem 4 e 5
 
Revista cremerj
Revista cremerjRevista cremerj
Revista cremerj
 
Manual de cuidador adulto final
Manual de cuidador adulto finalManual de cuidador adulto final
Manual de cuidador adulto final
 
Humanização na assistência em enfermagem: é preciso cuidar de quem cuida
Humanização na assistência em enfermagem: é preciso cuidar de quem cuidaHumanização na assistência em enfermagem: é preciso cuidar de quem cuida
Humanização na assistência em enfermagem: é preciso cuidar de quem cuida
 
ALEITAMENTO MATERNO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA / TCC
ALEITAMENTO MATERNO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA / TCC ALEITAMENTO MATERNO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA / TCC
ALEITAMENTO MATERNO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA / TCC
 
Desafio Operações Unitárias
Desafio Operações UnitáriasDesafio Operações Unitárias
Desafio Operações Unitárias
 
Desafios atuais do ensino de go
Desafios atuais do ensino de goDesafios atuais do ensino de go
Desafios atuais do ensino de go
 
Tese de Doutorado sobre Cuidado Espiritual (Prof. Michell Ângelo)
Tese de Doutorado sobre Cuidado Espiritual (Prof. Michell Ângelo)Tese de Doutorado sobre Cuidado Espiritual (Prof. Michell Ângelo)
Tese de Doutorado sobre Cuidado Espiritual (Prof. Michell Ângelo)
 
Tese de Doutorado sobre Cuidado Espiritual (Prof. Michell Ângelo)
Tese de Doutorado sobre Cuidado Espiritual (Prof. Michell Ângelo)Tese de Doutorado sobre Cuidado Espiritual (Prof. Michell Ângelo)
Tese de Doutorado sobre Cuidado Espiritual (Prof. Michell Ângelo)
 

Mais de Skills Gym

Comer bem e bem comer, dá saúde e faz crescer!
Comer bem e bem comer, dá saúde e faz crescer!Comer bem e bem comer, dá saúde e faz crescer!
Comer bem e bem comer, dá saúde e faz crescer!Skills Gym
 
Coma bem, Viva melhor
Coma bem, Viva melhorComa bem, Viva melhor
Coma bem, Viva melhorSkills Gym
 
JOGO DA GLÓRIA | Rio Tinto
JOGO DA GLÓRIA | Rio TintoJOGO DA GLÓRIA | Rio Tinto
JOGO DA GLÓRIA | Rio TintoSkills Gym
 
Peddypaper em Santarém
Peddypaper em SantarémPeddypaper em Santarém
Peddypaper em SantarémSkills Gym
 
Strolling thru white castle
Strolling thru white castleStrolling thru white castle
Strolling thru white castleSkills Gym
 
Making our way downtown
Making our way downtownMaking our way downtown
Making our way downtownSkills Gym
 

Mais de Skills Gym (6)

Comer bem e bem comer, dá saúde e faz crescer!
Comer bem e bem comer, dá saúde e faz crescer!Comer bem e bem comer, dá saúde e faz crescer!
Comer bem e bem comer, dá saúde e faz crescer!
 
Coma bem, Viva melhor
Coma bem, Viva melhorComa bem, Viva melhor
Coma bem, Viva melhor
 
JOGO DA GLÓRIA | Rio Tinto
JOGO DA GLÓRIA | Rio TintoJOGO DA GLÓRIA | Rio Tinto
JOGO DA GLÓRIA | Rio Tinto
 
Peddypaper em Santarém
Peddypaper em SantarémPeddypaper em Santarém
Peddypaper em Santarém
 
Strolling thru white castle
Strolling thru white castleStrolling thru white castle
Strolling thru white castle
 
Making our way downtown
Making our way downtownMaking our way downtown
Making our way downtown
 

Último

BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOColégio Santa Teresinha
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoMary Alvarenga
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfIedaGoethe
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasRicardo Diniz campos
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 anoandrealeitetorres
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOBiatrizGomes1
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 

Último (20)

BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppttreinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 

Projeto Vocacional - Enfermagem

  • 1. Enfermagem Este trabalho tem por base o site da universidade de Aveiro, sendo que grande parte da informação aqui contida provem de lá.
  • 2. Objetivos do curso O objetivo principal do curso de Enfermagem na Universidade de Aveiro é formar profissionais que possam agir de forma competente, nas suas intervenções autónomas e interdependentes, tendo em conta, não a doença em si, mas a resposta humana aos problemas de saúde e aos processos de vida assim como as transições enfrentadas pelos indivíduos, famílias e grupos ao longo do ciclo vital.
  • 3. Saídas profissionais: Os licenciados em Enfermagem poderão exercer a sua atividade profissional em instituições públicas ou privadas, de prestação de cuidados de saúde, nomeadamente: no âmbito dos cuidados de saúde primários ou diferenciados, em hospitais, centros de medicina física e reabilitação, maternidades, centros de saúde, laboratórios, em unidades de cuidados continuados, unidades de cuidados à pessoa idosa; em unidades de investigação; criar empresas na área da prestação de cuidados
  • 4. Universidade de Aveiro- critérios do curso Grau conferido: Licenciatura Duração: 4 anos letivos / 8 Semestres (240 ECTS) Lecionado desde: 2001/2002 Regime letivo: Diurno / laboral Área(s) científica(s): Enfermagem Idioma(s) de lecionação: Português Propinas 2014/2015: 1067,85€/ano Propinas para estudante internacional: 5500€ ano Subsistema: Politécnico Provas de ingresso: Um dos seguintes conjuntos: 02 Biologia e Geologia ou 02 Biologia e Geologia 07 Física e Química O cálculo da nota de acesso considera: 60% da nota do ensino secundário 40% da nota da prova de ingresso Vagas 2014/2015 (1ª fase): 75 Vagas 2014/2015 (2ª fase): 11 nota do último colocado (1ª fase): 141,1 pré requisitos: Grupo A - Comunicação Interpessoal Este pré-requisito é de carácter eliminatório e tem um resultado expresso em apto ou não apto. O estudante que seja considerado não apto não poderá concorrer a este curso.
  • 6.
  • 7.
  • 8.
  • 9.
  • 10. Florence Nightingale Florence Nightingale nasceu a 12 de maio de 1820, em Florença na Itália. Em 1854 cuidou dos feridos de guerra. Costumava andar a vaguear entre as camas destes, de lanterna na mão, de modo a auxilia-los se necessário. Portanto fizeram de Florence o seu anjo da guarda. Ficou conhecida mundialmente por este feito, e foi este seu ato que deu origem ao símbolo da enfermagem, uma lanterna antiga. Ao retornar da guerra em 1856, recebeu um prêmio em dinheiro do governo inglês em reconhecimento ao seu trabalho. Com esse dinheiro deu início à Primeira Escola de Enfermagem, fundada no Hospital Saint Thomas, em 1859.
  • 11. Se eu pudesse entrevistar um enfermeiro o que perguntaria ?? 0.o • O que o levou a escolher esta profissão? • Que áreas existem nesta profissão? • Como lidar com a morte e o sentimento de perda? • Como lidar com sentimentos referentes aos pacientes, como compaixão? • Qual a sensação de ver um nascimento? O ver um novo ser a vir ao mundo… • Quais os mitos mais frequentes sobre a profissão? E até que ponto podem ser realidade? • É um trabalho bem remunerado?
  • 12. O que eu ganharia com a entrevista a um enfermeiro • Tomaria consciência do que se passa nesta realidade profissional e do que me esperaria no futuro como profissional na área de enfermagem. • Para além disso iria aprender bastante com experiencias de outras pessoas que já as vivenciaram e prevenir possíveis riscos para mim como profissional.
  • 13. A minha evolução vocacional: Profissões q ponderei ter desde a infância:  Professora  Educadora de infância  Médica  Veterinária
  • 14. Ao longo destes dois anos: Este curso foi bom para mim pois quando vim para cá não sabia o que queria seguir. Sabia que queria ir para algo relacionado com saúde, mas por outro lado também gostava bastante de medicina veterinária, e estava muito focada em Medicina. Medicina pedia média muito alta, o que não tinha e não estava disposta a “perder” um ano para fazer melhorias de notas, pois a minha média não era assim muito má e poderia entrar em variados cursos. Aí surgiu a problemática de o que escolher entre os outros cursos de modo a que fosse algo que também gostasse e quisesse fazer para a minha vida. Para além disso apesar de ter bastante interação com as pessoas, em medicina, vim a descobrir que não seria o que queria para mim. Por exemplo esta interação é bastante mais sentida na área de enfermagem uma vez que o foco desta está exatamente no cuidar do outro, é esta a essência desta profissao. Uma área com que me identifico mais.