Candidíase 1.1

2.994 visualizações

Publicada em

Agente Causador
Características
Tipos
Fatores de Risco
Tratamento
Prevenção
Pergunta

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.994
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
18
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Candidíase 1.1

  1. 1. CENTRO PAULA SOUZA ETEC Horácio Augusto da Silveira CANDIDÍASE GABRIEL MARCIANO Nº11, GIOVANNA SOUZA Nº15, JOYCE CARDOSO Nº18, JÚLIA BORGES Nº21, LARISSA BEZERRA Nº22, MARIANA RAMOS Nº27, NATHALIA FERREIRA Nº30, STEPHANI A. COELHO Nº35
  2. 2. AGENTE CAUSADOR Candida albilcans (Robin) Berkhout REINO Fungi FILO Ascomycota CLASSE Saccharomycetes ORDEM Saccharomycetales FAMÍLIA Saccharomycetaceae GÉNERO Candida
  3. 3. CARACTERÍSTICAS Candida albicans é uma espécie de fungo diplóide que causa, oportunamente, alguns tipos de infecção oral e vaginal nos seres humanos. As infecções causadas por fungos emergiram como uma das principais causas de morte em pacientes com algum tipo de imunodeficiência (como é o caso dos portadores da AIDS e das pessoas que estão passando por algum tipo de quimioterapia). Além disso, esse fungo pode ser perigoso para pacientes cuja saúde já esteja enfraquecida, como por exemplo os pacientes de uma unidade de tratamento intensivo.
  4. 4. CURIOSIDADE Conhecido como sapinho no Brasil e como “sabiá” nos Estados Unidos - curiosa essa referência a dois bichos de pequeno porte, sem aparente semelhança - a monilíase também pode afetar o esôfago e o trato digestivo. A infecção por Candida do pênis é mais comum entre os não circuncidados que os homens circuncidados e pode resultar de relações sexuais com parceiro ou parceira infectados. Em casos raros, quando a resistência do corpo é baixa, como na leucemia ou AIDS, a Candida albicans pode entrar na corrente sanguínea e causar infecção grave de órgãos vitais.
  5. 5. "A MAIORIA DAS INFECÇÕES POR CANDIDA (NÃO ESPECIFICAMENTE O SAPINHO) PODE SER TRATADA EM CASA COM MEDICAÇÃO POR PRESCRIÇÃO E A ADMINISTRAÇÃO TÓPICA DE MEDICAMENTOS ANTIFÚNGICOS... ENTRE OUTROS!".
  6. 6. COMO SE ADQUIRE A candidíase vaginal é uma das mais frequentes infecções genitais na mulher. A Cândida albicans é um fungo que faz parte da flora vaginal, porém, quando ocorre a proliferação desregulada deste fungo no local, dá-se início a um quadro de candidíase. Em geral, a baixa imunidade deixa a pessoa predisposta a contrair a doença. Outras circunstâncias como diabetes, uso prolongado de anticoncepcionais orais, uso de antibióticos, de medicamentos imunosupressivos, gravidez, roupas muito justas e obesidade, também são fatores que podem deixar o indivíduo mais vulnerável à cândida.
  7. 7. A mulher com baixa imunidade ou devido a outras situações como as mencionadas acima, torna a região vaginal um ambiente ideal para a proliferação do fungo. Ao entrar em contato com o homem durante uma relação sexual, caso este também esteja imunodeprimido, pode haver um contágio. Poucos homens desenvolvem os sintomas da candidíase, porém, acabam se tornando fonte de reinfecção para mulheres que estejam com baixa imunidade.
  8. 8. EM CERTOS CASOS PODE OCORRER A TRANSMISSÃO DA MÃE PARA O BEBÊ DURANTE O PARTO. OU AINDA, ATRAVÉS DE SECREÇÕES DA BOCA, COMO NAS SITUAÇÕES DE SAPINHO.
  9. 9. SINTOMAS Na candidíase oral é muito comum ocorrer dor e vermelhidão na boca. Algumas manchas brancas também podem aparecer na região da bochecha e da língua. Já a candidíase que acomete os órgãos genitais provoca, nas mulheres, coceira, ardor e um corrimento vaginal branco e espesso. Geralmente, a vulva e a vagina ficam inchadas e avermelhadas. Estes sintomas podem, inclusive, espalhar-se pela região inguinal.
  10. 10. No homem a infecção gera inchaço e vermelhidão no pênis e no prepúcio, pequenas manchas na região genital e coceira. Pode também ocorrer alguns leves edemas e, em casos mais graves, distúrbios gastro-intestinais e respiratórios.
  11. 11. TIPOS Candidíase Oral
  12. 12. CANDIDÍASE VAGINAL
  13. 13. INTERTRIGO
  14. 14. PARANÍQUIA
  15. 15. CANDIDÍASE DISSEMINADA
  16. 16. FATORES DE RISCO  Uso de antibióticos  Aumento dos níveis de estrogênio  Diabetes não controlada  Sistema imunológico prejudicado  Sexo sem proteção
  17. 17. TRATAMENTO Através de exames clínicos e laboratoriais pode-se chegar ao diagnóstico de uma candidíase, pois é preciso pesquisar o agente causador do distúrbio. Assim que confirmada a infecção, deve-se dar início imediato ao tratamento, para que não ocorram complicações futuras. Para o tratamento da candidíase pode ser recomendado o uso de medicamentos orais ou locais. Antimibióticos e pomadas antifúngicas para uso local são muito eficientes. Caso a candidíase seja algo recorrente ou, caso o uso destes medicamentos não seja o suficiente, pode ser prescrito algum tipo de medicamento oral de uso mais prolongado.
  18. 18. PREVENÇÃO São muitas as medidas que podem ser tomadas com o intuito de prevenir o surgimento da doença.  Evitar roupas muito justas e feitas com material sintético é uma boa iniciativa.  Trocar o seu papel higiênico por aqueles brancos e sem perfume também é muito indicado.  A boa alimentação e uma vida saudável são fatores que sempre ajudam na prevenção de doenças.  Usar camisinha em todas as suas relações sexuais é imprescindível.  Procure evitar o consumo de bebidas alcoólicas e não fume.
  19. 19. • Higiene íntima adequada é fundamental contra a candidíase e contra diversas outras infecções genitais. • Evite utilizar absorventes internos. Após o banho, seque bem todas as regiões do seu corpo e procure não tomar banhos de banheira, principalmente em locais como motéis. • Não divida toalhas e roupas com outras pessoas. Prefira sempre os sabonetes neutros e adquira o hábito de utilizar ferro de passar em suas roupas íntimas. Tomando medidas como estas, não somente a candidíase como muitas outras doenças infecciosas poderão ser evitadas. Cuide da sua alimentação e mantenha bons hábitos de higiene.
  20. 20. Existe vacina para a candidíase? Por que no verão o fungo Candida albicans é mais frequente? Após o tratamento da infecção é possível que ocorra a volta dos sintomas? Uns dias antes da menstruação sinto uma leve coceira na região vaginal, inclusive por dentro. No enquanto, meu Papanicolau não deu em nada, minha ginecologista disse que é normal, porém fico preocupada pode ser candidíase? PERGUNTAS
  21. 21. BIBLIOGRAFIA http://pt.wikipedia.org/wiki/Candida_albicans http://www.saudemedicina.com/candidiase/ http://www.isaudebahia.com.br/noticias/detalhe/noticia/alg umas-curiosidades-sobre-os-sapinhos/ http://naturdata.com/Candida-albicans-12421.htm http://www.minhavida.com.br/saude/temas/candidiase

×