Apostila Normas ABNT

11.405 visualizações

Publicada em

0 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
11.405
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
188
Comentários
0
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apostila Normas ABNT

  1. 1. Universidade Federal FluminenseInstituto de Letras - Departamento de Letras Clássicas e VernáculasProjeto: Matrizes Clássicas – estudo dos gêneros literários na antiguidade greco-romanaOrientadores: Profs Beethoven Alvarez e Greice DrumondMonitora: Stefania Sansone Bosco Giglio Normas da ABNT para o Trabalho de Matrizes Clássicas (Grécia)Todo trabalho acadêmico deve apresentar três partes: Pré-textual, Textual e Pós-textual.No nosso caso, utilizaremos a seguinte divisão:- Pré-textual  Capa;  Folha de Rosto;  Sumário.- Textual  Introdução;  Desenvolvimento;  Conclusão.- Pós-textual  Referências.
  2. 2. APRESENTAÇÃO GRÁFICA DO TRABALHO Folha: A4 (21 x 29,7) Margens: - Superior: 3 cm - Inferior: 2 cm - Esquerda: 3 cm - Direita 2 cm Letra: - Corpo do texto: Arial ou Times, tamanho 12 - Citação com ou mais de 4 linhas e paginação: Arial ou Times, tamanho 10 - O texto deve estar sempre justificado Espaçamento - Corpo do texto: 1,5 - Entre citação com mais de 4 linhas: 1 linha entre o parágrafo anterior e o posterior - Entre as referências: 2 espaços de 1 cm - Entre os títulos de seções, subseção e o texto: 2 espaços de 1,5 cm Parágrafo - Corpo do texto: 1,5 cm da margem esquerda - Citação com ou mais de 4 linhas: 4 cm da margem esquerda Paginação - Os elementos pré-textuais são contados, mas não numerados - A numeração aparece a partir da 1ª folha da Introdução - Algarismos arábicos no canto superior direito
  3. 3. I) Elementos Pré-textuaisa) CapaDeve conter os elementos abaixo centralizados:- Nome da Universidade em caixa alta;- Nome do(s) autor(es) em caixa alta;- Título do trabalho em caixa alta;- Local em caixa alta;- Ano.Ex:
  4. 4. UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE AUTOR TÍTULO DO TRABALHO LOCAL ANO
  5. 5. b) Folha de RostoDeve conter os elementos abaixo:- Nome do(s) autor(es) em caixa alta;- Título do trabalho em caixa alta;- Nota indicando a natureza acadêmica (tese, dissertação, monografia...), objetivo(aprovação em disciplina, grau pretendido...), nome da instituição: Separada por uma linha em branco após o título; Com margem esquerda a partir da metade da página; Alinhada ou não à direita; Letras maiúsculas e minúsculas, em tamanho menor. Justificado.- Local em caixa alta;- Ano. TEXTO DA NOTA DO NOSSO TRABALHOTrabalho final apresentado à Profª Drª Greice Drumond, como exigência parcial dadisciplina Matrizes Clássicas (Grécia) do curso de Graduação em Letras daUniversidade Federal Fluminense para aprovação na disciplina.Ex:
  6. 6. AUTORTÍTULO DO TRABALHO Trabalho final apresentado à Profª Drª Greice Drumond, como exigência parcial da disciplina Matrizes Clássicas (Grécia) do curso de Graduação em Letras da Universidade Federal Fluminense para aprovação na disciplina. LOCAL ANO
  7. 7. c) SumárioDeve ser:- Também em página distinta;- Com a palavra “sumário” centralizada, em letras maiúsculas negritadas, com doisespaços de 1,5 separando ela do corpo do sumário;- Com letras e entrelinhamento normal;- Se houver subtítulo, a numeração deve ser “subordinada” ao título.Ex:
  8. 8. SUMÁRIO1 INTRODUÇÃO ........................................................................................................41.1 TRAGÉDIA GREGA – ORIGENS......................................................................... 41.2 TRAGÉDIA GREGA – FORMAS ..........................................................................52 DESENVOLVIMENTO (OU O TÍTULO DO TRABALHO) ......................................62.1 RESPONSABILIDADE HUMANA ........................................................................72.2 IRONIA TRÁGICA ................................................................................................82.3 DESTINO..............................................................................................................93 CONCLUSÃO........................................................................................................104 REFERÊNCIAS .....................................................................................................11
  9. 9. II) Elementos Textuaisa) IntroduçãoÉ a apresentação do trabalho e deve indicar a delimitação do assunto tratado, osobjetivos da pesquisa e outros elementos necessários para situar o tema do trabalho.Deve indicar o tema da pesquisa de maneira clara e simples.b) DesenvolvimentoParte principal do texto que contém a exposição ordenada e pormenorizada doassunto. Divide‐se em seções e subseções, que variam em função da abordagem dotema e do método. Deve ser visto como algo que subsiste sozinho sem necessitar daintrodução ou da conclusão. O desenvolvimento lógico do trabalho aparece porinteiro no desenvolvimento.c) ConclusãoParte final do texto, na qual se apresentam conclusões correspondentes aos objetivosou hipóteses. Deve responder aos objetivos e às hipóteses apresentadas naintrodução. Para tanto, é importante a retomada da visão ampla apresentada naintrodução. A conclusão deve fazer sentido para quem não leu o resto do trabalho,ou pelo menos para quem leu, no máximo, a introdução. Ela não deve conter dadosnovos. Recomendações e sugestões para a implementação da pesquisa, tambémpodem ser incluídas no trabalho.
  10. 10. III) Elementos Pós-textuaisa) Referências- Também deve estar em página distinta;- Palavra “referências” centralizada, em maiúscula e negritada, com dois espaços de 1,5separando a palavra das referências;‐ Alinhadas à margem esquerda;‐ Um espaço simples (1,0) entre as linhas;‐ Dois espaços simples (1,0) separando as referências entre si.Ex:AUTORIA. Título. Edição. Local: Editora, ano.ROMILLY, Jacqueline de. A Tragédia Grega. Tradução de Ivo Martinazzo. Brasília:Universidade de Brasília, 1998. [1970]Quando na sequência, ocorrer a disposição de obras do mesmo autor, é necessáriousar seis traços para substituir autor e colocar ponto depois.______.Homero: Introdução aos Poemas Homéricos. Tradução de LeonorSanta‐Bárbara. Lisboa: Edições 70, 2001.
  11. 11. IV) Como fazer citações formalmente?Autor‐dataa. Autoria (data, páginas)→ segundo Vernant e Vidal-Naquet (1999, p.73) “todos os trágicos recorreram àambiguidade como meio de expressão e como modo de pensamento”b. (AUTORIA, data, páginas)→ “Ele constitui por si mesmo um enigma, cujo sentido só adivinhará quando sedescobrir, em tudo, o contrário do que ele acreditava e parecia ser.” (VERNANT;VIDAL-NAQUET, 1999, p.77)As citações podem ser de dois tipos:Curtas: Com até três linhas.Transcrita no corpo do texto com a mesma formatação, mas entre aspas duplas e comobrigatória indicação das páginas. Se na citação já houver citação, as aspas utilizadasdentro da segunda são simples.Ex:mas, segundo Vernant e Vidal-Naquet (1999, p.73) “todos os trágicos recorreram àambiguidade como meio de expressão e como modo de pensamento” e tal recurso édevidamente usado por SófoclesLongas: Com mais de três linhas.Transcrita em parágrafo distinto, sem aspas, com recuo de 4 cm da margemesquerda. É obrigatória a indicação das páginas.Com uma linha em branco separando os parágrafos anterior e posterior.Ex: O gênero trágico foi o grande “porta-voz” e “crítico” das novidades quesurgiam em uma sociedade fortemente ligada a tradição, através dos GrandesFestivais Dionisíacos. A matéria da tragédia não é mais então o sonho, posto como uma realidade humana estranha à história, mas o pensamento social próprio da cidade no século V, com as tensões, as contradições que surgem nela, quanto a
  12. 12. chegada do direito e as instituições da vida política questionam no planoreligioso e moral, os antigos valores tradicionais: estes mesmos que a lendaheroica exaltava, donde a tragédia toma seus temas e suas personagens,não mais para glorificá-los, como o fazia ainda a poesia lírica, mas paradiscuti-los publicamente, em nome de um ideal cívico, diante dessa espéciede assembleia ou de tribunal populares que é um teatro grego. Essesconflitos externos do pensamento social, a tragédia os exprime, transpondo-os segundo as exigências de um gênero literário novo, que tem suas regrase sua problemática própria. (VERNANT; VIDAL-NAQUET, 1999, p.55)

×