SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 8
Baixar para ler offline
Prova 639/E. Especial • Página 1/ 8
EXAME FINAL NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO
Prova Escrita de Português
12.º Ano de Escolaridade
Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho
Prova 639/Época Especial	 8 Páginas
Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância: 30 minutos.
2015
Indique de forma legível a versão da prova.
Utilize apenas caneta ou esferográfica de tinta azul ou preta.
Não é permitida a consulta de dicionário.
Não é permitido o uso de corretor. Deve riscar aquilo que pretende que não seja classificado.
Para cada resposta, identifique o grupo e o item.
Apresente as suas respostas de forma legível.
Ao responder, diferencie corretamente as maiúsculas das minúsculas.
Apresente apenas uma resposta para cada item.
As cotações dos itens encontram-se no final do enunciado da prova.
Prova 639/E. Especial • Página 2/ 8
GRUPO I
Apresente as suas respostas de forma bem estruturada.
A
Leia o poema.
5
10
15
20
Às vezes, em sonho triste,
Nos meus desejos existe
Longinquamente um país
Onde ser feliz consiste
Apenas em ser feliz.
Vive-se como se nasce
Sem o querer nem saber.
Nessa ilusão de viver
O tempo morre e renasce
Sem que o sintamos correr.
O sentir e o desejar
São banidos dessa terra.
O amor não é amor
Nesse país por onde erra
Meu longínquo divagar.
Nem se sonha nem se vive:
É uma infância sem fim.
Parece que se revive
Tão suave é viver assim
Nesse impossível jardim.
Fernando Pessoa, Novas Poesias Inéditas, 6.ª ed., Lisboa, Editorial Nova Ática, 2006, pp. 15-16
1.  No poema, o sujeito poético faz referência a um lugar imaginado.
Fundamente esta afirmação, ilustrando a resposta com elementos textuais pertinentes.
2.  Explicite o modo como é vivida a passagem do tempo, tendo em conta a segunda estrofe do poema.
3.  Relacione o verso «É uma infância sem fim.» (v. 17) com o sentido global do poema.
Prova 639/E. Especial • Página 3/ 8
B
Leia o texto.
5
10
15
20
CENA VI
ROMEIRO, TELMO; e MADALENA de fora, à porta do fundo
Madalena
Esposo, esposo! abri-me, por quem sois. Bem sei que aqui estais: abri.
Romeiro
É ela que me chama. Santo Deus! Madalena que chama por mim...
Telmo
Por vós!
Romeiro
Pois por quem?... não lhe ouves gritar: – «esposo, esposo»?
Madalena
Marido da minha alma, pelo nosso amor te peço, pelos doces nomes que me deste, pelas
memórias da nossa felicidade antiga, pelas saudades de tanto amor e tanta ventura, oh! não
me negues este último favor.
Romeiro
Que encanto, que sedução! Como lhe hei de resistir!
Madalena
Meu marido, meu amor, meu Manuel!
Romeiro
Ah!... E eu tão cego que já tomava para mim!... Céu e Inferno! abra-se esta porta... (Investe
para a porta com ímpeto; mas para de repente.) Não: o que é dito, é dito. (Vai precipitadamente
à corda da sineta, toca com violência; aparece o mesmo irmão converso, e a um sinal do
romeiro ambos desaparecem pela porta da esquerda.)
Almeida Garrett, Frei Luís de Sousa, Lisboa, Comunicação, 1982, pp. 214-216
4.  Analise a evolução do estado de espírito do Romeiro ao longo desta cena.
5.  «Por vós!» (linha 8).
Explique esta exclamação proferida por Telmo, tendo em conta o seu conhecimento da obra.
Prova 639/E. Especial • Página 4/ 8
GRUPO II
Nas respostas aos itens de escolha múltipla, selecione a opção correta.
Escreva, na folha de respostas, o número do item e a letra que identifica a opção escolhida.
Leia o texto.
5
10
15
20
25
30
35
Só faço a mala à última hora. Nos dias anteriores a uma grande viagem, tento resolver uma
enorme quantidade de assuntos que, com frequência, estavam por tratar há meses. Tento
arrumar tudo, até a consciência, e partir tranquilo. Normalmente, consigo fazê-lo. Soluciono
burocracias acumuladas, organizo gavetas, escrevo e-mails aborrecidos que andava a adiar
e que, durante esse tempo, pareciam crescer em tamanho, em número e em aborrecimento.
Nessa vertigem, não tenho consciência daquilo que me espera à distância de horas.
A mente, ocupada com a obsessão de eliminar problemas antigos, não se liberta a conceber
a viagem que começará em breve. Mesmo a fazer a mala, ainda não estou consciente da
enorme transformação que está prestes a acontecer. Mantenho uma noção simultaneamente
teórica e prática daquilo que planeio: número de dias, calor/frio, necessidades específicas.
Assim, escolho roupa e objetos, entalo meias nos espaços livres.
As partidas. Saio do táxi e tudo segue uma rotina: ver no placard eletrónico qual o balcão
do check-in certo, caminhar a um ritmo certo, pedir para me arranjarem um lugar que não
seja no meio, e guardo sempre o bilhete e os documentos no mesmo sítio, e sigo sempre a
mesma ordem na máquina dos metais. Tenho sempre um livro para ler. Com ele, espero junto
ao portão de embarque. Quando a voz do altifalante avisa que vai começar o embarque, não
tenho pressa.
Sei que chegaremos todos ao mesmo tempo. Entro no avião com o pé direito, sento-me e,
só nesse momento, começo a fantasiar sobre o destino para o qual me dirijo. Faço-o durante
toda a viagem.
Miami, Pequim, Moscovo. Antes de levantar voo, mas já com o cinto apertado, tinha ideias
sobre cada uma dessas cidades. Nesse tempo agora irrepetível, acreditava nessas ideias
com firmeza, eram uma realidade que tinha como base leituras, filmes, conversas e uma
enorme quantidade de suspeitas que, em última análise, refletiam a minha visão do mundo. Só
concebia aquilo que era capaz de conceber. A minha experiência passada era muito importante
para traçar essas fronteiras, mas aquilo que eu imaginava tinha noção da necessidade de
transcender essa experiência. Não sou capaz de garantir que fosse capaz de fazê-lo. Com
base nesse conhecimento, a escolha destes três destinos teve como eixo a vontade de
testemunhar três ângulos essenciais da contemporaneidade política e civilizacional; três polos
de influência mundial que contribuíssem com pistas para o retrato daquilo que é o mundo hoje
e, ao mesmo tempo, permitissem intuir um pouco do mundo que aí vem. Tentando erguer o
tripé de um álbum de impressões, memórias, imagens, detalhes de instantes.
No que diz respeito ao olhar, impôs-se aquele que está lá e que privilegia a experiência
simples dos sentidos. No fundo, para quem foi, o mais fundamental desse tempo, aquilo que
efetivamente lhe acrescentou mundo, foi ter ido, ter estado lá realmente, ter olhado em volta.
Há muito que se pode aprender em enciclopédias, documentários ou na internet, mas também
há o resto: aquilo que se pode sentir.
José Luís Peixoto, Volta ao Mundo, n.º 209, março de 2012
Prova 639/E. Especial • Página 5/ 8
1.  Para o autor do texto, a «vertigem» referida na linha 6 corresponde à
 (A) criação de expectativas sobre a viagem.
 (B) angústia provocada pelo desconhecido.
 (C) acumulação de tarefas antes da viagem.
 (D) idealização de destinos desconhecidos.
2.  «As partidas» (linha 12) caracterizam-se pela
 (A) previsibilidade.
 (B) confusão.
 (C) novidade.
 (D) impaciência.
3.  Após a viagem, a perspetiva do autor sobre as cidades por ele referidas foi enriquecida pela
 (A) experiência dos sentidos.
 (B) visualização de documentários.
 (C) leitura de textos enciclopédicos.
 (D) pesquisa de informação na internet.
4.  No terceiro parágrafo, o presente do indicativo é utilizado para
 (A) indicar situações permanentes.
 (B) enunciar um facto atual.
 (C) expressar uma situação habitual.
 (D) dar vivacidade a um facto passado.
5.  A anteposição do pronome «lhe» (linha 35) justifica-se pela
 (A) presença de uma expressão adverbial enfática.
 (B) presença de um advérbio de negação.
 (C) sua integração numa frase em discurso indireto livre.
 (D) sua integração numa oração subordinada relativa.
Prova 639/E. Especial • Página 6/ 8
6.  «Aí» (linha 31) e «lá» (linha 33) são
 (A) um deítico espacial e um deítico temporal, respetivamente.
 (B) um deítico temporal e um deítico espacial, respetivamente.
 (C) deíticos temporais em ambos os casos.
 (D) deíticos espaciais em ambos os casos.
7.  A oração «que vai começar o embarque» (linha 16) é uma oração subordinada
 (A) substantiva relativa.
 (B) substantiva completiva.
 (C) adjetiva relativa.
 (D) adverbial consecutiva.
8.  Identifique o valor da oração subordinada adjetiva relativa presente em «Amente, ocupada com a obsessão
de eliminar problemas antigos, não se liberta a conceber a viagem que começará em breve.» (linhas 7 e 8).
9.  Identifique a função sintática desempenhada pela oração subordinada presente na frase «Sei que
chegaremos todos ao mesmo tempo.» (linha 18).
10.  Identifique o antecedente do pronome «o» presente na frase «Faço-o durante toda a viagem.»
(linhas 19 e 20).
Prova 639/E. Especial • Página 7/ 8
GRUPO III
A rotina da vida quotidiana conduz-nos, muitas vezes, ao desejo de evasão.
Num texto bem estruturado, com um mínimo de duzentas e um máximo de trezentas palavras, defenda
uma perspetiva pessoal sobre a importância da evasão da rotina nos dias de hoje.
Fundamente o seu ponto de vista recorrendo, no mínimo, a dois argumentos e ilustre cada um deles com,
pelo menos, um exemplo significativo.
Observações:
1. Para efeitos de contagem, considera-se uma palavra qualquer sequência delimitada por espaços em branco, mesmo
quando esta integre elementos ligados por hífen (ex.: /dir-se-ia/). Qualquer número conta como uma única palavra,
independentemente dos algarismos que o constituam (ex.: /2015/).
2. Relativamente ao desvio dos limites de extensão indicados – entre duzentas e trezentas palavras –, há que atender
ao seguinte:
−− um desvio dos limites de extensão indicados implica uma desvalorização parcial (até 5 pontos) do texto produzido;
−− um texto com extensão inferior a oitenta palavras é classificado com zero pontos.
FIM
COTAÇÕES
GRUPO I
A	 ................................................................................................................................. 	 60 pontos
1.	............................................................................................................	 20 pontos
Conteúdo	 (12 pontos)
Estruturação do discurso e correção linguística	 (8 pontos)
2.	............................................................................................................	 20 pontos
Conteúdo	 (12 pontos)
Estruturação do discurso e correção linguística	 (8 pontos)
3.	............................................................................................................	 20 pontos
Conteúdo	 (12 pontos)
Estruturação do discurso e correção linguística	 (8 pontos)
B	................................................................................................................................. 	 40 pontos
4.	............................................................................................................	 20 pontos
Conteúdo	 (12 pontos)
Estruturação do discurso e correção linguística	 (8 pontos)
5.	............................................................................................................	 20 pontos
Conteúdo	 (12 pontos)
Estruturação do discurso e correção linguística	 (8 pontos)
100 pontos
GRUPO II
11. ...........................................................................................................	 5 pontos
12. ...........................................................................................................	 5 pontos
13. ...........................................................................................................	 5 pontos
14. ...........................................................................................................	 5 pontos
15. ...........................................................................................................	 5 pontos
16. ...........................................................................................................	 5 pontos
17. ...........................................................................................................	 5 pontos
18. ...........................................................................................................	 5 pontos
19. ...........................................................................................................	 5 pontos
10. ...........................................................................................................	 5 pontos
50 pontos
GRUPO III
Estruturação temática e discursiva.................................................	 30 pontos
Correção linguística ........................................................................	 20 pontos
50 pontos
	TOTAL..........................................  200 pontos
Prova 639/E. Especial • Página 8/ 8

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Simulado MACVEST - 3 2012
Simulado MACVEST - 3 2012Simulado MACVEST - 3 2012
Simulado MACVEST - 3 2012
Matheus Ronconi
 
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 91-92
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 91-92Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 91-92
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 91-92
luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 3-4
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 3-4Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 3-4
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 3-4
luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 47-48
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 47-48Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 47-48
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 47-48
luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 138-139
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 138-139Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 138-139
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 138-139
luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 93-94
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 93-94Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 93-94
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 93-94
luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 41-42
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 41-42Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 41-42
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 41-42
luisprista
 
APOSTILA PREPARATÓRIA ENEM 2012. LINGUAGENS SUAS TECNOLOGIAS E SEUS CÓDIGOS.
APOSTILA PREPARATÓRIA ENEM 2012. LINGUAGENS SUAS TECNOLOGIAS E SEUS CÓDIGOS.APOSTILA PREPARATÓRIA ENEM 2012. LINGUAGENS SUAS TECNOLOGIAS E SEUS CÓDIGOS.
APOSTILA PREPARATÓRIA ENEM 2012. LINGUAGENS SUAS TECNOLOGIAS E SEUS CÓDIGOS.
Antônio Fernandes
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 153-153 r
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 153-153 rApresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 153-153 r
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 153-153 r
luisprista
 
Simulado 2°Ano -1°Dia
Simulado 2°Ano -1°DiaSimulado 2°Ano -1°Dia
Simulado 2°Ano -1°Dia
Danielly26
 
Crnicasnosarespprof 130506192859-phpapp02
Crnicasnosarespprof 130506192859-phpapp02Crnicasnosarespprof 130506192859-phpapp02
Crnicasnosarespprof 130506192859-phpapp02
mgmegrupodois
 
Exercícios classes de palavras
Exercícios classes de palavrasExercícios classes de palavras
Exercícios classes de palavras
Thalita Lameira
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 121-122
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 121-122Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 121-122
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 121-122
luisprista
 

Mais procurados (20)

Simulado MACVEST - 3 2012
Simulado MACVEST - 3 2012Simulado MACVEST - 3 2012
Simulado MACVEST - 3 2012
 
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 91-92
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 91-92Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 91-92
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 91-92
 
Soli10 de março
Soli10 de marçoSoli10 de março
Soli10 de março
 
Simulado 1° ano ensino médio PORTUGUÊS
Simulado            1° ano ensino médio  PORTUGUÊSSimulado            1° ano ensino médio  PORTUGUÊS
Simulado 1° ano ensino médio PORTUGUÊS
 
Revisão (ii)
Revisão (ii)Revisão (ii)
Revisão (ii)
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 3-4
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 3-4Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 3-4
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 3-4
 
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 47-48
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 47-48Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 47-48
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 47-48
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 138-139
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 138-139Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 138-139
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 138-139
 
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 93-94
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 93-94Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 93-94
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 93-94
 
Concurso ao Curso de Formação de Soldados Fuzileiros Navais Turmas I e II/2021
Concurso ao Curso de Formação de Soldados Fuzileiros Navais Turmas I e II/2021Concurso ao Curso de Formação de Soldados Fuzileiros Navais Turmas I e II/2021
Concurso ao Curso de Formação de Soldados Fuzileiros Navais Turmas I e II/2021
 
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 41-42
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 41-42Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 41-42
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 41-42
 
APOSTILA PREPARATÓRIA ENEM 2012. LINGUAGENS SUAS TECNOLOGIAS E SEUS CÓDIGOS.
APOSTILA PREPARATÓRIA ENEM 2012. LINGUAGENS SUAS TECNOLOGIAS E SEUS CÓDIGOS.APOSTILA PREPARATÓRIA ENEM 2012. LINGUAGENS SUAS TECNOLOGIAS E SEUS CÓDIGOS.
APOSTILA PREPARATÓRIA ENEM 2012. LINGUAGENS SUAS TECNOLOGIAS E SEUS CÓDIGOS.
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 153-153 r
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 153-153 rApresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 153-153 r
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 153-153 r
 
Simulado 2°Ano -1°Dia
Simulado 2°Ano -1°DiaSimulado 2°Ano -1°Dia
Simulado 2°Ano -1°Dia
 
Crnicasnosarespprof 130506192859-phpapp02
Crnicasnosarespprof 130506192859-phpapp02Crnicasnosarespprof 130506192859-phpapp02
Crnicasnosarespprof 130506192859-phpapp02
 
Crônicas no saresp profª
Crônicas no saresp    profªCrônicas no saresp    profª
Crônicas no saresp profª
 
Exercícios classes de palavras
Exercícios classes de palavrasExercícios classes de palavras
Exercícios classes de palavras
 
Idade da alma
Idade da almaIdade da alma
Idade da alma
 
Ficha de exercícios
Ficha de exercíciosFicha de exercícios
Ficha de exercícios
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 121-122
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 121-122Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 121-122
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 121-122
 

Destaque

Ratnesh_Resume Kumar
Ratnesh_Resume KumarRatnesh_Resume Kumar
Ratnesh_Resume Kumar
ckmnt
 
Language Community Center
Language Community CenterLanguage Community Center
Language Community Center
Kattie Mercado
 
How Does Matter Change From One State To 9
How Does Matter Change From One State To 9How Does Matter Change From One State To 9
How Does Matter Change From One State To 9
M, Michelle Jeannite
 
La cité des Athéniens (Ve - IVe siècle) : citoyenneté et démocratie
La cité des Athéniens (Ve - IVe siècle) : citoyenneté et démocratieLa cité des Athéniens (Ve - IVe siècle) : citoyenneté et démocratie
La cité des Athéniens (Ve - IVe siècle) : citoyenneté et démocratie
mlaugel
 

Destaque (17)

Ratnesh_Resume Kumar
Ratnesh_Resume KumarRatnesh_Resume Kumar
Ratnesh_Resume Kumar
 
Slide 1
Slide 1Slide 1
Slide 1
 
Language Community Center
Language Community CenterLanguage Community Center
Language Community Center
 
Presentation1.PPTX
Presentation1.PPTXPresentation1.PPTX
Presentation1.PPTX
 
Wealth of hair by nature! healthy and clean hair bundles!
Wealth of hair by nature! healthy and clean hair bundles!Wealth of hair by nature! healthy and clean hair bundles!
Wealth of hair by nature! healthy and clean hair bundles!
 
Oscar wilde
Oscar wildeOscar wilde
Oscar wilde
 
Estrategias y técnicas de supervision y asesoría
Estrategias y técnicas de supervision y asesoríaEstrategias y técnicas de supervision y asesoría
Estrategias y técnicas de supervision y asesoría
 
reference letter
reference letterreference letter
reference letter
 
Maximize Your Return on Rounding Webinar
Maximize Your Return on Rounding WebinarMaximize Your Return on Rounding Webinar
Maximize Your Return on Rounding Webinar
 
Workshop Python para Android
Workshop Python para AndroidWorkshop Python para Android
Workshop Python para Android
 
Biology chapter one scientific method new
Biology chapter one scientific method newBiology chapter one scientific method new
Biology chapter one scientific method new
 
How Does Matter Change From One State To 9
How Does Matter Change From One State To 9How Does Matter Change From One State To 9
How Does Matter Change From One State To 9
 
Rúbrica a sports meal
Rúbrica a sports mealRúbrica a sports meal
Rúbrica a sports meal
 
Passé composé ou Imparfait?
Passé composé ou Imparfait?Passé composé ou Imparfait?
Passé composé ou Imparfait?
 
Automator - Powered by Multitv
Automator - Powered by MultitvAutomator - Powered by Multitv
Automator - Powered by Multitv
 
La solidarité pour vivre ensemble
La solidarité pour vivre ensembleLa solidarité pour vivre ensemble
La solidarité pour vivre ensemble
 
La cité des Athéniens (Ve - IVe siècle) : citoyenneté et démocratie
La cité des Athéniens (Ve - IVe siècle) : citoyenneté et démocratieLa cité des Athéniens (Ve - IVe siècle) : citoyenneté et démocratie
La cité des Athéniens (Ve - IVe siècle) : citoyenneté et démocratie
 

Semelhante a 12ºf pessoae freiluís

Prova por-3 em-noite
Prova por-3 em-noiteProva por-3 em-noite
Prova por-3 em-noite
Breno Fostek
 
Avaliação de Língua Portuguesa 3º Ensino Médio
Avaliação de Língua Portuguesa 3º Ensino MédioAvaliação de Língua Portuguesa 3º Ensino Médio
Avaliação de Língua Portuguesa 3º Ensino Médio
Marcia Oliveira
 
ComunicaçãO E ExpressãO 1
ComunicaçãO E ExpressãO 1ComunicaçãO E ExpressãO 1
ComunicaçãO E ExpressãO 1
guestf1c478
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 21-22
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 21-22Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 21-22
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 21-22
luisprista
 
Conotação e denotação
Conotação e denotaçãoConotação e denotação
Conotação e denotação
cepmaio
 
Conotação e denotação
Conotação e denotaçãoConotação e denotação
Conotação e denotação
cepmaio
 
Conotação e denotação
Conotação e denotaçãoConotação e denotação
Conotação e denotação
cepmaio
 
Conotação e denotação
Conotação e denotaçãoConotação e denotação
Conotação e denotação
cepmaio
 
Conotação e denotação
Conotação e denotaçãoConotação e denotação
Conotação e denotação
cepmaio
 
Conotação e denotação
Conotação e denotaçãoConotação e denotação
Conotação e denotação
Alvaro Morais
 
Conotação e denotação
Conotação e denotaçãoConotação e denotação
Conotação e denotação
cepmaio
 
Conotação e denotação
Conotação e denotaçãoConotação e denotação
Conotação e denotação
cepmaio
 
Aval. global 3º ano gramática
Aval. global 3º ano gramáticaAval. global 3º ano gramática
Aval. global 3º ano gramática
Valderice Costa
 

Semelhante a 12ºf pessoae freiluís (20)

Prova por-3 em-noite
Prova por-3 em-noiteProva por-3 em-noite
Prova por-3 em-noite
 
Escrita Criativa - Roseane Queiroz
Escrita Criativa - Roseane QueirozEscrita Criativa - Roseane Queiroz
Escrita Criativa - Roseane Queiroz
 
Avaliação de Língua Portuguesa 3º Ensino Médio
Avaliação de Língua Portuguesa 3º Ensino MédioAvaliação de Língua Portuguesa 3º Ensino Médio
Avaliação de Língua Portuguesa 3º Ensino Médio
 
ComunicaçãO E ExpressãO 1
ComunicaçãO E ExpressãO 1ComunicaçãO E ExpressãO 1
ComunicaçãO E ExpressãO 1
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 21-22
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 21-22Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 21-22
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 21-22
 
Chicos 17 - Julho 2008
Chicos 17 -  Julho 2008Chicos 17 -  Julho 2008
Chicos 17 - Julho 2008
 
Hora da Verdade TJ SP capital 17.05. Alunos.pdf
Hora da Verdade TJ SP capital 17.05. Alunos.pdfHora da Verdade TJ SP capital 17.05. Alunos.pdf
Hora da Verdade TJ SP capital 17.05. Alunos.pdf
 
Conotação e denotação
Conotação e denotaçãoConotação e denotação
Conotação e denotação
 
Conotação e denotação
Conotação e denotaçãoConotação e denotação
Conotação e denotação
 
Conotação e denotação
Conotação e denotaçãoConotação e denotação
Conotação e denotação
 
Conotação e denotação
Conotação e denotaçãoConotação e denotação
Conotação e denotação
 
Conotação e denotação
Conotação e denotaçãoConotação e denotação
Conotação e denotação
 
Conotação e denotação
Conotação e denotaçãoConotação e denotação
Conotação e denotação
 
Conotação e denotação
Conotação e denotaçãoConotação e denotação
Conotação e denotação
 
Conotação e denotação
Conotação e denotaçãoConotação e denotação
Conotação e denotação
 
Acre 012 Ouro Preto - MG
Acre 012 Ouro Preto - MGAcre 012 Ouro Preto - MG
Acre 012 Ouro Preto - MG
 
Aap lp ago 2015_ caderno do professor_ 6_ef_intranet (2) (1)
Aap lp ago 2015_ caderno do professor_ 6_ef_intranet (2) (1)Aap lp ago 2015_ caderno do professor_ 6_ef_intranet (2) (1)
Aap lp ago 2015_ caderno do professor_ 6_ef_intranet (2) (1)
 
Avaliação 1º ano ok
Avaliação 1º ano okAvaliação 1º ano ok
Avaliação 1º ano ok
 
Bimestral interpretação 7º ano
Bimestral interpretação 7º anoBimestral interpretação 7º ano
Bimestral interpretação 7º ano
 
Aval. global 3º ano gramática
Aval. global 3º ano gramáticaAval. global 3º ano gramática
Aval. global 3º ano gramática
 

Último

472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
GisellySobral
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Kelly Mendes
 
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
LindinhaSilva1
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
profbrunogeo95
 

Último (20)

Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasPeça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de língua
 

12ºf pessoae freiluís

  • 1. Prova 639/E. Especial • Página 1/ 8 EXAME FINAL NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Prova Escrita de Português 12.º Ano de Escolaridade Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho Prova 639/Época Especial 8 Páginas Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância: 30 minutos. 2015 Indique de forma legível a versão da prova. Utilize apenas caneta ou esferográfica de tinta azul ou preta. Não é permitida a consulta de dicionário. Não é permitido o uso de corretor. Deve riscar aquilo que pretende que não seja classificado. Para cada resposta, identifique o grupo e o item. Apresente as suas respostas de forma legível. Ao responder, diferencie corretamente as maiúsculas das minúsculas. Apresente apenas uma resposta para cada item. As cotações dos itens encontram-se no final do enunciado da prova.
  • 2. Prova 639/E. Especial • Página 2/ 8 GRUPO I Apresente as suas respostas de forma bem estruturada. A Leia o poema. 5 10 15 20 Às vezes, em sonho triste, Nos meus desejos existe Longinquamente um país Onde ser feliz consiste Apenas em ser feliz. Vive-se como se nasce Sem o querer nem saber. Nessa ilusão de viver O tempo morre e renasce Sem que o sintamos correr. O sentir e o desejar São banidos dessa terra. O amor não é amor Nesse país por onde erra Meu longínquo divagar. Nem se sonha nem se vive: É uma infância sem fim. Parece que se revive Tão suave é viver assim Nesse impossível jardim. Fernando Pessoa, Novas Poesias Inéditas, 6.ª ed., Lisboa, Editorial Nova Ática, 2006, pp. 15-16 1.  No poema, o sujeito poético faz referência a um lugar imaginado. Fundamente esta afirmação, ilustrando a resposta com elementos textuais pertinentes. 2.  Explicite o modo como é vivida a passagem do tempo, tendo em conta a segunda estrofe do poema. 3.  Relacione o verso «É uma infância sem fim.» (v. 17) com o sentido global do poema.
  • 3. Prova 639/E. Especial • Página 3/ 8 B Leia o texto. 5 10 15 20 CENA VI ROMEIRO, TELMO; e MADALENA de fora, à porta do fundo Madalena Esposo, esposo! abri-me, por quem sois. Bem sei que aqui estais: abri. Romeiro É ela que me chama. Santo Deus! Madalena que chama por mim... Telmo Por vós! Romeiro Pois por quem?... não lhe ouves gritar: – «esposo, esposo»? Madalena Marido da minha alma, pelo nosso amor te peço, pelos doces nomes que me deste, pelas memórias da nossa felicidade antiga, pelas saudades de tanto amor e tanta ventura, oh! não me negues este último favor. Romeiro Que encanto, que sedução! Como lhe hei de resistir! Madalena Meu marido, meu amor, meu Manuel! Romeiro Ah!... E eu tão cego que já tomava para mim!... Céu e Inferno! abra-se esta porta... (Investe para a porta com ímpeto; mas para de repente.) Não: o que é dito, é dito. (Vai precipitadamente à corda da sineta, toca com violência; aparece o mesmo irmão converso, e a um sinal do romeiro ambos desaparecem pela porta da esquerda.) Almeida Garrett, Frei Luís de Sousa, Lisboa, Comunicação, 1982, pp. 214-216 4.  Analise a evolução do estado de espírito do Romeiro ao longo desta cena. 5.  «Por vós!» (linha 8). Explique esta exclamação proferida por Telmo, tendo em conta o seu conhecimento da obra.
  • 4. Prova 639/E. Especial • Página 4/ 8 GRUPO II Nas respostas aos itens de escolha múltipla, selecione a opção correta. Escreva, na folha de respostas, o número do item e a letra que identifica a opção escolhida. Leia o texto. 5 10 15 20 25 30 35 Só faço a mala à última hora. Nos dias anteriores a uma grande viagem, tento resolver uma enorme quantidade de assuntos que, com frequência, estavam por tratar há meses. Tento arrumar tudo, até a consciência, e partir tranquilo. Normalmente, consigo fazê-lo. Soluciono burocracias acumuladas, organizo gavetas, escrevo e-mails aborrecidos que andava a adiar e que, durante esse tempo, pareciam crescer em tamanho, em número e em aborrecimento. Nessa vertigem, não tenho consciência daquilo que me espera à distância de horas. A mente, ocupada com a obsessão de eliminar problemas antigos, não se liberta a conceber a viagem que começará em breve. Mesmo a fazer a mala, ainda não estou consciente da enorme transformação que está prestes a acontecer. Mantenho uma noção simultaneamente teórica e prática daquilo que planeio: número de dias, calor/frio, necessidades específicas. Assim, escolho roupa e objetos, entalo meias nos espaços livres. As partidas. Saio do táxi e tudo segue uma rotina: ver no placard eletrónico qual o balcão do check-in certo, caminhar a um ritmo certo, pedir para me arranjarem um lugar que não seja no meio, e guardo sempre o bilhete e os documentos no mesmo sítio, e sigo sempre a mesma ordem na máquina dos metais. Tenho sempre um livro para ler. Com ele, espero junto ao portão de embarque. Quando a voz do altifalante avisa que vai começar o embarque, não tenho pressa. Sei que chegaremos todos ao mesmo tempo. Entro no avião com o pé direito, sento-me e, só nesse momento, começo a fantasiar sobre o destino para o qual me dirijo. Faço-o durante toda a viagem. Miami, Pequim, Moscovo. Antes de levantar voo, mas já com o cinto apertado, tinha ideias sobre cada uma dessas cidades. Nesse tempo agora irrepetível, acreditava nessas ideias com firmeza, eram uma realidade que tinha como base leituras, filmes, conversas e uma enorme quantidade de suspeitas que, em última análise, refletiam a minha visão do mundo. Só concebia aquilo que era capaz de conceber. A minha experiência passada era muito importante para traçar essas fronteiras, mas aquilo que eu imaginava tinha noção da necessidade de transcender essa experiência. Não sou capaz de garantir que fosse capaz de fazê-lo. Com base nesse conhecimento, a escolha destes três destinos teve como eixo a vontade de testemunhar três ângulos essenciais da contemporaneidade política e civilizacional; três polos de influência mundial que contribuíssem com pistas para o retrato daquilo que é o mundo hoje e, ao mesmo tempo, permitissem intuir um pouco do mundo que aí vem. Tentando erguer o tripé de um álbum de impressões, memórias, imagens, detalhes de instantes. No que diz respeito ao olhar, impôs-se aquele que está lá e que privilegia a experiência simples dos sentidos. No fundo, para quem foi, o mais fundamental desse tempo, aquilo que efetivamente lhe acrescentou mundo, foi ter ido, ter estado lá realmente, ter olhado em volta. Há muito que se pode aprender em enciclopédias, documentários ou na internet, mas também há o resto: aquilo que se pode sentir. José Luís Peixoto, Volta ao Mundo, n.º 209, março de 2012
  • 5. Prova 639/E. Especial • Página 5/ 8 1.  Para o autor do texto, a «vertigem» referida na linha 6 corresponde à  (A) criação de expectativas sobre a viagem.  (B) angústia provocada pelo desconhecido.  (C) acumulação de tarefas antes da viagem.  (D) idealização de destinos desconhecidos. 2.  «As partidas» (linha 12) caracterizam-se pela  (A) previsibilidade.  (B) confusão.  (C) novidade.  (D) impaciência. 3.  Após a viagem, a perspetiva do autor sobre as cidades por ele referidas foi enriquecida pela  (A) experiência dos sentidos.  (B) visualização de documentários.  (C) leitura de textos enciclopédicos.  (D) pesquisa de informação na internet. 4.  No terceiro parágrafo, o presente do indicativo é utilizado para  (A) indicar situações permanentes.  (B) enunciar um facto atual.  (C) expressar uma situação habitual.  (D) dar vivacidade a um facto passado. 5.  A anteposição do pronome «lhe» (linha 35) justifica-se pela  (A) presença de uma expressão adverbial enfática.  (B) presença de um advérbio de negação.  (C) sua integração numa frase em discurso indireto livre.  (D) sua integração numa oração subordinada relativa.
  • 6. Prova 639/E. Especial • Página 6/ 8 6.  «Aí» (linha 31) e «lá» (linha 33) são  (A) um deítico espacial e um deítico temporal, respetivamente.  (B) um deítico temporal e um deítico espacial, respetivamente.  (C) deíticos temporais em ambos os casos.  (D) deíticos espaciais em ambos os casos. 7.  A oração «que vai começar o embarque» (linha 16) é uma oração subordinada  (A) substantiva relativa.  (B) substantiva completiva.  (C) adjetiva relativa.  (D) adverbial consecutiva. 8.  Identifique o valor da oração subordinada adjetiva relativa presente em «Amente, ocupada com a obsessão de eliminar problemas antigos, não se liberta a conceber a viagem que começará em breve.» (linhas 7 e 8). 9.  Identifique a função sintática desempenhada pela oração subordinada presente na frase «Sei que chegaremos todos ao mesmo tempo.» (linha 18). 10.  Identifique o antecedente do pronome «o» presente na frase «Faço-o durante toda a viagem.» (linhas 19 e 20).
  • 7. Prova 639/E. Especial • Página 7/ 8 GRUPO III A rotina da vida quotidiana conduz-nos, muitas vezes, ao desejo de evasão. Num texto bem estruturado, com um mínimo de duzentas e um máximo de trezentas palavras, defenda uma perspetiva pessoal sobre a importância da evasão da rotina nos dias de hoje. Fundamente o seu ponto de vista recorrendo, no mínimo, a dois argumentos e ilustre cada um deles com, pelo menos, um exemplo significativo. Observações: 1. Para efeitos de contagem, considera-se uma palavra qualquer sequência delimitada por espaços em branco, mesmo quando esta integre elementos ligados por hífen (ex.: /dir-se-ia/). Qualquer número conta como uma única palavra, independentemente dos algarismos que o constituam (ex.: /2015/). 2. Relativamente ao desvio dos limites de extensão indicados – entre duzentas e trezentas palavras –, há que atender ao seguinte: −− um desvio dos limites de extensão indicados implica uma desvalorização parcial (até 5 pontos) do texto produzido; −− um texto com extensão inferior a oitenta palavras é classificado com zero pontos. FIM
  • 8. COTAÇÕES GRUPO I A ................................................................................................................................. 60 pontos 1. ............................................................................................................ 20 pontos Conteúdo (12 pontos) Estruturação do discurso e correção linguística (8 pontos) 2. ............................................................................................................ 20 pontos Conteúdo (12 pontos) Estruturação do discurso e correção linguística (8 pontos) 3. ............................................................................................................ 20 pontos Conteúdo (12 pontos) Estruturação do discurso e correção linguística (8 pontos) B ................................................................................................................................. 40 pontos 4. ............................................................................................................ 20 pontos Conteúdo (12 pontos) Estruturação do discurso e correção linguística (8 pontos) 5. ............................................................................................................ 20 pontos Conteúdo (12 pontos) Estruturação do discurso e correção linguística (8 pontos) 100 pontos GRUPO II 11. ........................................................................................................... 5 pontos 12. ........................................................................................................... 5 pontos 13. ........................................................................................................... 5 pontos 14. ........................................................................................................... 5 pontos 15. ........................................................................................................... 5 pontos 16. ........................................................................................................... 5 pontos 17. ........................................................................................................... 5 pontos 18. ........................................................................................................... 5 pontos 19. ........................................................................................................... 5 pontos 10. ........................................................................................................... 5 pontos 50 pontos GRUPO III Estruturação temática e discursiva................................................. 30 pontos Correção linguística ........................................................................ 20 pontos 50 pontos TOTAL..........................................  200 pontos Prova 639/E. Especial • Página 8/ 8