Relatório Semanal                                               23 de Agosto de 2010




Cenário
Indicadores abaixo do esp...
Relatório Semanal                                                     23 de Agosto de 2010

PDG REALTY ON – 7,6% - A expec...
Relatório Semanal                                                      23 de Agosto de 2010

no esquema. Segundo investiga...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Semanal 23 08 10

227 visualizações

Publicada em

Rel

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
227
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Semanal 23 08 10

  1. 1. Relatório Semanal 23 de Agosto de 2010 Cenário Indicadores abaixo do esperado nos EUA ao longo da semana, ofuscando os bons resultados das empresas. O Ibovespa fechou em queda de 0,31%, próximo dos 66.700 pontos. Na semana, o índice acumulou alta de 0,62% e no ano queda de 1,24%. A Petrobras seguiu como principal destaque do mercado e fechou a semana com queda de 3,18% no ano acumula queda de 25,39%. Além disso, persistem rumores de que a capitalização da empresa corre riscos de não mais acontecer no final do mês que vem. Rebatendo as crescentes especulações, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, confirmou que o prazo para o aumento de capital da estatal está mantido para 30 de setembro. Destaque de alta na semana ALL UNIT – 8,1% - As ações da ALL responderam positivamente ao anúncio da dispensa, por parte da ANTT, de exigência do bloco de controle definido. Isto abre o caminho para que a companhia migre para o Novo Mercado, convertendo as ações PN em ON e extinguindo as UNITs. 1/3
  2. 2. Relatório Semanal 23 de Agosto de 2010 PDG REALTY ON – 7,6% - A expectativa de que a PDG apresentasse um bom desempenho no segundo trimestre de 2009 se confirmou, com a companhia apresentando um excelente resultado neste período, bem acima das projeções do mercado. BRASKEM PNA – 8,6% - A companhia apresentou bom resultado operacional no segundo trimestre de 2010 com evolução da receita liquida +46% e do Ebtida +41% sobre o primeiro trimestre de 2010, que somaram, respectivamente, R$ 6,5 milhões e R$ 1 bilhão. Outro destaque foi à elevação da taxa de operação da Quattor para uma media de 83% no segundo trimestre de 2010, 16% acima do primeiro trimestre de 2010, devido à regularização no fornecimento de matérias-primas. Com isso, o Ebtida da Quattor quase dobrou, atingindo R$ 214 milhões, com margem sobre a receita liquida de 15%, bem superior à margem de 8,8% no primeiro trimestre de 2010. NATURA ON – 6,0% - A divulgação de dados da economia dos Estados Unidos pode ter contribuído para uma corrida dos investidores para ações de companhias atreladas ao consumo domestico. Lembramos que a expansão esperada para a economia brasileira em 2010, com aumento do emprego formal e da renda, implicará em altas taxas de crescimento para as companhias. Estes fatores podem explicar a expressiva valorização das empresas acima citadas. Destaque de queda na semana JBS ON – (9,5%) - A baixa destes títulos reflete o seguinte conjunto de fatores: o impasse administrativo com o sócio na empresa Inalca JBS, o fraco resultado no segundo trimestre de 2010 que ficou abaixo das expectativas gerais, tendo apresentado desempenho comercial pior comparativamente com seus pares, e as noticias recentes dando conta do aumento do preço do boi vivo, visto que este é um dos principais itens em sua estrutura de custos. COSAN ON – (4,0%) - A Cosan abriu investigações internas para avaliar a suspeita de fraude fiscal na venda de álcool de uma empresa que adquiria o produto da Costa Pinto, controlada pela companhia. Um operador de carregamento da Costa Pinto foi acusado como eventual envolvido 2/3
  3. 3. Relatório Semanal 23 de Agosto de 2010 no esquema. Segundo investigações da Policia Federal e do Ministério Publico de São Paulo na Operação Anhanguera, o suposto esquema de sonegação de ICMS supera R$ 200 milhões. USIMINAS PNA – (3,7%) - A cautela dos investidores sobre a capitalização da Petrobras e às incertezas sobre a recuperação da economia mundial, notadamente a economia americana, impactaram negativamente diversos papeis de empresas ligados a commodities minerais. Em particular, a desvalorização das ações Usiminas pode ser explicada pela entrada desenfreada de aço tipo chapa grossa no mercado interno, oriunda de diversos países. Salientamos que nas linhas de chapa grossa, produto de maior valor agregado, a Companhia opera com ociosidade maior que à das outras linhas, voltadas para automotivo e linha branca. Disclaimer i Atendimento Souza Barros São Paulo (11) 32492-6900 - 0800 77 123 00 www.souzabarros.com.br – www.investtrader.com.br Analista CNPI: Clodoir Vieira Trainee: Larissa Gatti Nappo i Disclaimer - Sua(s) recomendação(ões), aqui expressa(s), refletem única e exclusivamente sua(s) opinião(ões) pessoal(is) e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Corretora Souza Barros Câmbio e títulos S.A - (Souza Barros), a quem estão vinculados; 2- Não mantém vínculo com pessoa(s) natural(is) que atuem no âmbito da(s) companhia(s) analisada(s); 3- A Souza Barros, para a qual trabalha(m), não possui participação acionária igual ou superior a 1% do capital social da(s) companhia(s) analisada(s); 4- Não possui(em) valores mobiliários da(s) companhia(s) analisada(s) que ultrapassem 5% de seu patrimônio pessoal, nem estão envolvidos na negociação de seus valores mobiliários; 5- ele(s) e a Souza Barros não recebem remuneração por serviços prestados, ou apresenta(m) relações comerciais com a(s) companhia(s) analisada(s), ou com pessoas naturais, ou jurídicas, fundos, ou universalidade de direitos que atuem representando o mesmo interesse desta(s); 6- não possui(em) remuneração, ou esquema de compensação atrelados à precificação de quaisquer valores mobiliários emitidos pela(s) companhia(s) analisada(s), ou à receitas provenientes nos negócios e operações financeiras realizadas pela Souza Barros. 3/3

×