Agosto de 2012                          Considerações sobre a economia atualA maior incerteza do crescimento mundial ainda...
Agosto de 2012crescimento surpreendente no início do ano, apresenta perspectiva de crescimento moderado nospróximos meses....
Agosto de 2012econômica da China não é sólida e que Pequim precisa manter a política fiscal ativa e uma políticamonetária ...
Agosto de 2012sendo observado desde setembro de 2011, quando o índice passou de 7,31% para 6,97% emoutubro. Em julho de 20...
Agosto de 2012São Paulo, 14 de agosto de 12.Analista CNPI: Clodoir VieiraDeclaração do analista de valores mobiliários de ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Perspectivas semestral 2012

377 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
377
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
72
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Perspectivas semestral 2012

  1. 1. Agosto de 2012 Considerações sobre a economia atualA maior incerteza do crescimento mundial ainda continua sendo o velho continente, sendo oprincipal obstáculo, como já tínhamos colocado em nosso relatório anual. Esse é um problemaestrutural, enquanto os Estados Unidos passam por um problema cíclico. A grande dificuldade quevejo são os mercados financeiros com elevada aversão ao risco e as agências de classificaçãodiminuindo a nota dos bancos colocando em cheque a capacidade dos mesmos.Os PIIGS – Portugal, Itália, Irlanda, Grécia e Espanha, tiveram suas notas de rating rebaixadas ecom isso aumentaram os custos de capitação dos títulos soberanos. Nesse cenário, o real começou adesvalorizar em relação ao dólar o que também avançou na comparação com o euro e outrasmoedas emergentes.Desde a última reunião do Copom, (ata 168) a economia mundial segue com perspectiva de baixocrescimento e o Brasil que tinha projeção de 4,5% no inicio de 2012, deve fechar o ano em 1,8%,com crescimento menor que o EUA. O FMI - Fundo Monetário Internacional revisou asperspectivas de crescimento (10/08) que o Brasil crescerá em torno de 4% no último trimestre de2012, em parte pela base de comparação fraca dos últimos três meses de 2011 e em parte pelosefeitos cumulativos da política de corte de juros sobre a economia. O Brasil foi o países, entreemergentes, cuja previsão de crescimento para este ano foi significativamente revista para baixopelo FMI.O Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos cresceu 1,5%, em base anualizada, no 2ºtrimestre deste ano, na comparação com o trimestre anterior, de acordo com a primeira estimativado Escritório de Análise Econômica dos EUA, divulgada dia 27/07. As principais contribuiçõespositivas para o crescimento do PIB, ainda que em ritmo mais lento, partiram de consumo,exportações, investimento fixo não residencial e estoque privado de investimento.No mercado de trabalho, continua o processo de desaceleração da criação de postos de trabalho, emtermos líquidos, vem recuando e nos últimos tempos vindo abaixo das expectativas. Para AlexandreAntônio Tombini - Presidente do Banco Central Brasileiro, os Estados Unidos, depois de um Atendimento - (11) 3292-6900 - 0800 77 123 00 - www.souzabarros.com.br - www.investtrader.com.br Página 1/5
  2. 2. Agosto de 2012crescimento surpreendente no início do ano, apresenta perspectiva de crescimento moderado nospróximos meses.Em relação à China, ele acredita que apesar da desaceleração, o país tem condições de conduzir oprocesso de pouso suave de sua economia.Esse cenário vem gerando uma revisão das perspectivas de crescimento mundial desde agosto de2011. As expectativas de crescimento médio da economia internacional foram revistas para 3,5%para 2012 e 3,9% para 2013, conforme projeção do FMI.A Zona do Euro registrou um crescimento nulo no primeiro trimestre e uma queda de 0,2%segundo trimestre com relação aos três meses anteriores, depois que negócios avessos a risco econsumidores refrearam os gastos, o dado foi informado no dia 13/08 pela agência europeia deestatísticas Eurostat. A crise da dívida da Europa se intensificou durante o segundo trimestre, com aGrécia ficando ainda mais perto de deixar o euro e a Espanha lutando contra uma crise bancária quelevou seus custos de empréstimos para níveis perigosos.O que podemos observar é que a Europa no final do semestre trouxe novidades consideradaspositivas em relação ao pessimismo que vínhamos tendo com relação aos discursos dos seus líderes.Mostrou-se importante a discussão da criação de uma nova autoridade monetária o que abririaespaço capitalização dos bancos com uso do ESM1 – Mecanismo Europeu de Estabilidade.No Japão, os dados do PIB desanimaram os investidores, já que mostraram avanço de apenas 0,3%no segundo trimestre do ano, no comparativo anual, mostrou expansão de 1,4%. Era esperado umcrescimento de 0,6% depois da forte expansão de 1,3% no primeiro trimestre do ano, quando ossubsídios do governo para carros elevou o consumo privado para o seu maior ritmo em três anos.A China permanece com a tendência de desaceleração dos indicadores de atividade, em especial docomércio exterior, mas também da formação bruta de capital fixo e da produção industrial. Segundoa agência de noticias estatal Xinhua, a China precisa de investimentos para impulsionar o frágilcrescimento econômico, mas os gastos têm que ser ajustados para evitar desperdícios. A reunião dasautoridades que supervisionam questões econômicas chegou à conclusão de que a recuperação1 European Stability Mechanism Atendimento - (11) 3292-6900 - 0800 77 123 00 - www.souzabarros.com.br - www.investtrader.com.br Página 2/5
  3. 3. Agosto de 2012econômica da China não é sólida e que Pequim precisa manter a política fiscal ativa e uma políticamonetária prudente para dar suporte à atividade. Isso mostra como o gabinete chinês determinara aspolíticas para o segundo semestre de 2012.Economia Nacional - No Brasil o desemprego, continua em níveis historicamente baixos.Conforme dados da ata 168 do Copom, o indicador de desemprego de abril ficou em 5,4%.Podemos observar que a economia, continua a gerar empregos, mas as expectativas são de que osegundo semestre não continue com essa mesma força.O que podemos observar é que as famílias estão cada vez mais se endividando, a diminuição dosspreed bancário e queda da taxa de juros não vão dar grandes resultado como aconteceu em 2008,onde a economia respondeu com muita rapidez. A expansão do crédito deve ser bem maismoderada. O comércio deverá ter a sua trajetória de crescimento em função das transferênciasgovernamentais, e expansão moderada do crédito. Apesar disso, Alexandre Tombini acredita que ascondições de demanda permanecem estimuladas e o crescimento deve acelerar. "O BC járeconheceu que a economia vinha em ritmo mais lento, mas vai ganhar velocidade".A ata do Copom pondera, entretanto, que, embora a expansão da demanda doméstica também tenhamoderado, são favoráveis as perspectivas para a atividade econômica neste e nos próximossemestres, com alguma assimetria entre os diversos setores. Essa avaliação encontra suporte emsinais que apontam expansão moderada da oferta de crédito tanto para pessoas físicas quanto parapessoas jurídicas e no fato de a confiança de consumidores e, em menor escala, de empresários seencontrar em níveis elevados. O Comitê entende, adicionalmente, que a atividade domésticacontinuará a ser favorecida pelas transferências públicas, bem como pelo vigor do mercado detrabalho, que se reflete em taxas de desemprego historicamente baixas e em crescimento dossalários, apesar de certa acomodação na margem.Inflação - O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) apresentou variação de0,43% em julho, maior do que a taxa de 0,08% registrada em junho. Com o resultado de julho, oacumulado do ano fechou em 2,76%, abaixo dos 4,04% relativos ao mesmo período de 2011.Porém, considerando os últimos doze meses, o índice situou-se em 5,20%, acima dos 4,92%relativos aos doze meses imediatamente anteriores, invertendo o movimento decrescente que vinha Atendimento - (11) 3292-6900 - 0800 77 123 00 - www.souzabarros.com.br - www.investtrader.com.br Página 3/5
  4. 4. Agosto de 2012sendo observado desde setembro de 2011, quando o índice passou de 7,31% para 6,97% emoutubro. Em julho de 2011, a taxa havia ficado em 0,16%. As despesas pessoais e as despesascom alimentos, ambos com 0,91% de variação, foram as que mais subiram em julho, sendo queos alimentos, pela importância que têm no orçamento das famílias, foram responsáveis por 49,00%do índice do mês, detendo 0,21 ponto percentual. Em síntese, o que podemos observar que ainflação ao invés de declínio tem se mostrado resistente. Período TaxaAcumulado no ano 2,76%Julho 2011 0,16%Junho 2012 0,08%Julho 2012 0,43%Fonte: IBGE – Consulta dia 13/08/2012A ata do Copom traz a visão de que a inflação acumulada em doze meses, que começou a recuar noúltimo trimestre do ano passado, tende a seguir em declínio e, assim, a se deslocar na direção datrajetória de metas. O Comitê avalia que a inversão na tendência da inflação contribuirá paramelhorar as expectativas dos agentes econômicos, em especial as dos formadores de preços, sobre adinâmica da inflação neste e nos próximos trimestres. O que podemos observar é que o risco deinflação vem diminuindo e a fragilidade da economia global contribui para a desinflação. O riscoestá nos preços das commodities agrícolas que vêm subindo em função da seca nos Estados Unidos,a qual já atingiu 65% da oferta de grãos, com possibilidade de crise alimentícia. Os preçosinternacionais das commodities mostraram alguma recuperação nas duas semanas que precederam areunião do Copom, refletindo, em especial, problemas climáticos que atingem regiões produtoras degrãos nos Estados Unidos. Atendimento - (11) 3292-6900 - 0800 77 123 00 - www.souzabarros.com.br - www.investtrader.com.br Página 4/5
  5. 5. Agosto de 2012São Paulo, 14 de agosto de 12.Analista CNPI: Clodoir VieiraDeclaração do analista de valores mobiliários de investimento, nos termos do art. 17 da ICVM 483 - As informaçõesfinanceiras utilizadas neste relatório foram obtidas diretamente das empresas. Todas as informações foram obtidas defontes públicas que acreditamos confiáveis e de boa fé, mas não foram independentemente conferidas e nenhumagarantia expressa ou implícita, é feita sobre sua exatidão, ou se a informação é completa. Este documento foi preparadopelo analista da Souza Barros e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações,opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas a mudanças como resultado de alteraçõesnas condições de mercado, sem aviso prévio.O analista de investimento ou de valores mobiliários, envolvido na elaboração deste relatório “Clodoir Gabriel Vieira”ou simplesmente “Clodoir Vieira”, declara que as recomendações contidas neste refletem exclusivamente suas opiniõespessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusiveem relação à Corretora Souza Barros Câmbio e Títulos S.A. e demais empresas do Grupo.O analista de investimentos, envolvido na elaboração deste relatório, tem vínculo como cotista do “Clube deinvestimento SB”, porém não participa da administração. A empresa analisada pode fazer ou não parte da carteira. Asoperações realizadas podem ou não seguir a tendência da recomendação. Atendimento - (11) 3292-6900 - 0800 77 123 00 - www.souzabarros.com.br - www.investtrader.com.br Página 5/5

×