História do Coliseu 
Alunos: Igor 
Karen 
Série: 1º ano ‘A’ 
Professor: Andre Thiago 
Escola Estadual “Sousa Leite” 
O Col...
imperador de Roma, que era reverenciado pelos gladiadores, antes dos espetáculos, com uma saudação que se tornaria famosa:...
No século XI, foi transformado numa fortaleza e abrigou membros da família Frangipane, que usaram a edificação para proteg...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

História do coliseu

837 visualizações

Publicada em

Trabalho de Artes - História do Coliseu

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

História do coliseu

  1. 1. História do Coliseu Alunos: Igor Karen Série: 1º ano ‘A’ Professor: Andre Thiago Escola Estadual “Sousa Leite” O Coliseu de Roma foi construído entre 70 e 90 d.C. Iniciado por Vespasiano de 68 a 79 d.C., mais tarde foi inaugurado por Tito por volta de 79 a 81 d.C., embora apenas tivesse sido finalizado poucos anos depois. Empresa colossal, este edifício, inicialmente, poderia sustentar no seu interior cerca de 50 000 espectadores, em três andares. Durante o reinado de Alexandre Severo e Gordiano III, foi ampliado com um quarto andar, podendo abrigar então cerca de 90 000 espectadores. Finalmente foi concluído por Domiciano, filho de Vespasiano e irmão mais novo de Tito, por volta de 81 a 96 d.C.. Foi construído em mármore, pedra travertina, ladrilho e tufo (pedra calcária com grandes poros). A fachada compõe-se de arcadas decoradas com colunas dóricas, jônicas e coríntias, de acordo com o pavimento em que se encontravam. Esta subdivisão deve-se ao fato de ser uma construção essencialmente vertical, criando assim uma diversificação do espaço. Os assentos são em mármore e a cávea, escadaria ou arquibancada, dividia-se em três partes, correspondentes às diferentes classes sociais: o pódio, para as classes altas; as maeniana, setor destinado à classe média; e os portici, ou pórticos, construídos em madeira, para a plebe e as mulheres. A tribuna imperial ou pulvinar encontrava-se situada no podium e era balizada pelos assentos reservados aos senadores e magistrados. Alguns historiadores especulam que o nome Coliseu só apareceria centenas de anos depois, talvez no século 11, e teria surgido inspirado no Colosso de Nero, uma estátua de bronze de 35 metros de altura, que ficava ao lado do anfiteatro. Os primeiros combates disputados para comemorar a conclusão do Coliseu duraram cerca de 100 dias e se estima que, só nesse período, centenas de gladiadores e cerca de 5 mil animais ferozes tombaram mortos em sua arena de 85 por 53 metros. Os jogos levavam o público ao delírio. Suas arquibancadas, construídas a partir de 3 metros do solo, acomodavam mais de 50 mil pessoas. Um camarote bem próximo à arena era destinado ao
  2. 2. imperador de Roma, que era reverenciado pelos gladiadores, antes dos espetáculos, com uma saudação que se tornaria famosa: "Salve César! Aqueles que vão morrer te saúdam". O anfiteatro, o primeiro permanente erguido em Roma, funcionou como o principal palco de lutas da cidade até o ano 404, quando o imperador Flávio Honório proibiu definitivamente os combates entre gladiadores. Depois disso, o Coliseu teve diversos usos. Nesta época, o Coliseu foi danificado por um terremoto que exigiu uma grande reforma do imperador Valentiniano III. O último registro que dá conta de sua utilização é referente ao século VI. A partir daí, já iniciando a Idade Média, o Coliseu deixou de ser local de espetáculos e passou a ser utilizado para habitação, oficina, forte, pedreira, sede de ordens religiosas e templo cristão. Ao longo dos séculos XV e XVI, foi saqueado muitas vezes e, assim, perdeu-se muito dos materiais nobres que dele fizeram parte durante muito tempo. No século seguinte, XVII, o papa Bento XIV o declarou como lugar sagrado. Peças de mármore do anfiteatro foram empregadas até na construção da famosa Basílica de São Pedro, no Vaticano. Já no século 11, quando Roma era dominada por uma família de barões, o Coliseu foi transformado em uma fortaleza, abrigando membros de uma família nobre, os Frangipane, que usaram a edificação para proteger-se em suas batalhas contra grupos rivais. Por muito tempo, o Coliseu serviu de propaganda e difusão da filosofia da civilização romana. Hoje, trata-se da maior atração turística da cidade de Roma. Encontra-se, atualmente, em ruínas decorrentes de terremotos e pilhagens, mas ainda é o grande símbolo do Império Romano. Declarado como uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno, o Coliseu está passando por um intenso processo de restauração. Conclusão O Coliseu trata-se de uma obra arquitetônica de estilo Romano, localizado no centro de Roma foi mandado construir por Flávio Vespasiano, por volta do ano 70 a.C.,e foi concluido com 3 andares em 82 a.C.por Domiciano.No século III foi acrescentado mais 1 andar. Várias centenas de gladiadores e milhares de animais foram mortos nos cem dias de festivais de banhos de sangue que marcaram a inauguração. Danificado por um terremoto no século V, o Coliseu deixou de ser local de espetáculos e passou a ser utilizado para habitação, oficina, forte, pedreira, sede de ordens religiosas e templo cristão.
  3. 3. No século XI, foi transformado numa fortaleza e abrigou membros da família Frangipane, que usaram a edificação para proteger-se em suas batalhas contra grupos rivais. A magnitude de uma obra como essa, que está entre as sete maravilhas do mundo e está sendo restaurada, nos remete a um tempo que, povos eram dominados por outros povos, e sofriam inúmeras injustiças e brutalidades. Bibliografia O COLISEU. Disponível em: <http://www.infoescola.com/civilizacao-romana/coliseu/>. Acesso em: 24 jul. 2014. COLISEU DE ROMA. Disponível em: < http://pt.wikipedia.org/wiki/Coliseu_de_Roma>. Acesso em: 24 jul. 2014. O QUE FOI O COLISEU DE ROMA. Disponível em: < http://mundoestranho.abril.com.br/materia/o-que-foi-o-coliseu-de-roma>. Acesso em: 24 jul.2014.

×