Estudos biblicos avancados leandro bertoldo

337 visualizações

Publicada em

Estudo Biblico e Exercicio

Publicada em: Direito
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
337
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
22
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Estudos biblicos avancados leandro bertoldo

  1. 1. LEANDRO BERTOLDO Estudos Bíblicos Avançados 1 ESTUDOS BÍBLICOS AVANÇADOS LEANDRO BERTOLDO
  2. 2. LEANDRO BERTOLDO Estudos Bíblicos Avançados 2 Dedico este livro À minha querida esposa Daisy, pelas orações e constante incentivo. Ao meu grande amigo Paulo Mazanti pelo apoio nos momento em que mais necessitei. Aos Pastores João Batista da Silva e Adeilton Carlos Silva pela dedicação e incansável trabalho entre o povo de Deus.
  3. 3. LEANDRO BERTOLDO Estudos Bíblicos Avançados 3 A obra evangelística, de abrir as Escrituras aos outros, advertindo homens e mulheres daquilo que está para vir ao mundo, deve ocupar, mais e mais, o tempo dos servos de Deus. Ellen Gould White Escritora, conferencista, conselheira, e educadora norte-americana. (1827-1915)
  4. 4. LEANDRO BERTOLDO Estudos Bíblicos Avançados 4 PREFÁCIO Não basta conhecer, é preciso acreditar. Não basta acreditar, é preciso aceitar. Não basta aceitar é preciso praticar. Leandro Bertoldo Este livro materializa mais um passo na consolidação do ardente desejo do autor em oferecer aos instrutores bíblicos uma ferramenta de estudo que seja simples, útil, e ao mesmo tempo séria para garantir uma preparação doutrinária essencial e segura de todos aqueles que possuem algum interesse em conhecer os principais ensinos das Sagradas Escrituras. O desejo do autor nasceu com a primeira edição de Encontro com a Bíblia, prontamente acolhido pelo público em geral, e especialmente pelos membros da igreja. Trabalho que vem se destacado como um guia de estudo sistemático das principais doutrinas bíblicas. Largamente utilizado nos estudos bíblicos de pequenos grupos e classes bíblicas. A presente obra é constituída por uma série de vinte e seis estudos bíblicos fundamentais extraídos das Sagradas Escrituras. Cada estudo foi elaborado em forma temática, e estruturado por doze versículos bíblicos. Tanto a seqüência da série de estudos, como a seqüência dos versículos bíblicos, que constituem individualmente cada tema de estudo, foram organizados numa ordem lógica e progressiva, partindo dos conceitos mais simples e progredindo até aos mais complexos. Portanto, os estudos bíblicos aqui apresentados não são independentes dos anteriores, devendo cada estudo ser ministrado somente após o estudo anterior ter sido completamente assimilado pelo interessado. O conteúdo deste livro foi cuidadosamente selecionado, tomando-se por base um número mínimo de doutrinas bíblicas, mas que realmente são necessárias à imediata compreensão do candidato ao batismo. Os comentários apresentados em cada um dos versículos que constituem esta obra foram elaborados com base na larga experiência do autor como professor em curso preparatório para candidatos ao batismo. Os temas aqui abordados vêm sendo amplamente utilizados desde 1994 na forma de guia de estudo que, comentados, deram origem ao presente livro. É claro que esta obra não pretende ser um texto completo sobre todas doutrinas bíblicas, mas procura apresentar alguns temas que são considerados importantes para a preparação de novos conversos ao reino de Deus. A partir dos versículos bíblicos, organizados por temas objetivos em ordem lógica e progressiva, o autor procurou explanar o conteúdo de cada passagem bíblica, numa linguagem extremamente simples, clara e objetiva visando unicamente à perfeita compreensão, por parte do leitor, do tema discutido em cada estudo bíblico. Mesmo porque um estudo bíblico é simplesmente uma paráfrase do texto bíblico limitado aos parâmetros do tema selecionado para estudo, tendo sempre em vista todo o contexto da Bíblia Sagrada. Além dos comentários apresentados, cada versículo traz uma questão pertinente ao tema exposto. Isso para que o leitor possa avaliar o seu grau de compreensão do assunto e o estágio de sua preparação. É claro que a metodológica de perguntas e respostas facilita bastante o aprendizado da doutrina pelo aluno.
  5. 5. LEANDRO BERTOLDO Estudos Bíblicos Avançados 5 Quanto à interpretação do texto bíblico, esta obra adotou a abordagem da chamada “Interpretação Autêntica Contextual”. Por essa forma de interpretação cada texto sobre um mesmo tema irá esclarecer, explicar ou ampliar os limites de compreensão do assunto em pauta, bem como irá esclarecer versículos mais obscuros que trata do mesmo tema. “Vedes aqui, isto achei diz o pregador, conferindo uma cousa com a outra para achar a causa”. (Eclesiastes 7:27). “Porque é mandamento, sobre mandamento, mandamento sobre mandamento, regra sobre regra, regra sobre regra: um pouco aqui, um pouco ali”. (Isaías 28:10). Desse modo, a Bíblia explica-se a si mesma. E, tendo em vista que tal esclarecimento é dado por força da própria Bíblia, torna-se obrigatória sua observância doutrinária como regra de fé, doutrina e prática. O livro foi especialmente planejado com o propósito de ser apresentado num curso de um semestre para interessados que nunca tiverem um contato mais íntimo com a Bíblia. E para que haja um bom aproveitamento, é aconselhável que o instrutor procure apresentar somente um estudo bíblico por semana. Esse período é necessário para que o interessado tenha tempo para refletir e absorver o conteúdo do estudo bíblico apresentado. O autor alerta ao instrutor que cada estudo bíblico foi concebido para ser ministrado no máximo durante um período de quarenta a cinqüenta minutos, e nada mais, pois a mente humana não consegue reter muita informação descarregada de uma vez. Desde o princípio deste trabalho o autor contou com o apoio de diversas pessoas que, por meio de suas críticas e sugestões, acabaram constrangendo-o a aprofundar e a ampliar os comentários apresentados no presente livro. Entre essas pessoas destaca-se sua amada esposa Daisy Menezes Bertoldo que teve a paciência de ler e reler cuidadosamente as primeiras versões deste trabalho. A ela o agradecimento do autor. Esperamos que, com a compreensão e a dedicação ao estudo dos comentários doutrinários aqui expostos, os instrutores bíblicos possam contar com mais uma valiosa ferramenta, não só em suas atividades missionárias, mas também em suas vidas privadas. É o sincero desejo do autor. Leandro Bertoldo leandrobertoldo@ig.com.br
  6. 6. LEANDRO BERTOLDO Estudos Bíblicos Avançados 6 SUMÁRIO 01. Significado da Bíblia 02. Profecia de Daniel dois 03. Promessas da volta de Jesus 04. Sinais da volta de Jesus 05. Um novo mundo 06. Plano da salvação 07. Passos para a salvação 08. Oração 09. Rebelião de Lúcifer 10. Estado dos mortos 11. Espiritismo 12. Inferno 13. Razão do sofrimento 14. Lei de Deus 15. Sábado 16. Domingo 17. Falsas Igrejas 18. Santuário terrestre 19. Juízo Investigativo. 20. Dízimo 21. Temperança 22. Dom de profecia 23. Espírito de profecia 24. Pecado sem perdão 25. Batismo 26. Grande Comissão
  7. 7. LEANDRO BERTOLDO Estudos Bíblicos Avançados 7 ESTUDO BÍBLICO 1 SIGNIFICADO DA BÍBLIA EXAMINAR AS ESCRITURAS 1. Segundo Jesus, o que devemos examinar? R.: “Examinai as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam”. João 5:39 A “Bíblia Sagrada”, também conhecida por “Escrituras Sagradas”, é constituída por 66 livros distribuídos em dois Testamentos. Sendo que o Antigo Testamento é constituído por 39 livros, e o Novo Testamento é constituído por 27 livros. Segundo os ensinos ministrados por Jesus, você deve examinar as Escrituras Sagradas. Sendo que o ato de “examinar” a Bíblia implica em estudá-la todos os dias de forma sistemática, detalhada, e sempre refletindo cuidadosamente em sua mensagem. Também implica em analisar, aplicar e praticar integralmente a mensagem das Escrituras Sagradas em sua própria vida. Você deve examiná-la porque nelas encontra-se registrado o caminho que conduz para a vida eterna. E são elas que profetizam e testemunham a respeito da pessoa de Jesus Cristo. Quando Jesus pronunciou estas célebres palavras, Ele estava se referindo ao Antigo Testamento, uma vez que o Novo Testamento ainda não havia sido escrito. Portanto, Jesus Cristo, longe de denegrir a imagem do Antigo Testamento, na verdade o exalta, e também orienta todos aqueles que desejam ter a vida eterna para que o examine, pois no Antigo Testamento além de encontrarmos o caminho para a vida eterna, ainda encontramos o testemunho a respeito da pessoa de Jesus Cristo. 2. Como se Estuda a Palavra de Deus? R.: “Porque é mandamento, sobre mandamento, mandamento sobre mandamento, regra sobre regra, regra sobre regra: um pouco aqui, um pouco ali”. Isaías 28:10 Aproximadamente 40 escritores participaram na produção da Bíblia Sagrada, durante um longo período de 1600 anos. Entre eles se encontravam sábios, reis, pastores, historiadores, agricultores, médico, legisladores, sacerdotes, juízes e pescadores. O primeiro escritor bíblico foi Moisés, que viveu aproximadamente 1500 anos antes de Cristo, e escreveu os primeiros cinco livros da Bíblia. O último desses escritores foi o apóstolo João, que viveu até ao final do primeiro século da era cristã. Esses escritores eram provenientes de diferentes classes sociais, e possuíam diferentes níveis intelectuais. E devido a essa grande diversidade de escritores não é possível examinar as Escrituras Sagradas como se examina um livro qualquer. As instruções e orientações contidas na Bíblia foram dadas de forma esporádica, mas progressivamente no decorrer dos séculos, razão pela qual os seus ensinos encontram- se esparsos nos sessenta e seis livros que constituem as Escrituras Sagradas.
  8. 8. LEANDRO BERTOLDO Estudos Bíblicos Avançados 8 Diante desse fato fica claro que a Bíblia Sagrada foi estruturada em mandamentos sobre mandamentos e de regras sobre regras, localizadas um pouco num texto e outro pouco em outro texto, motivo pelo qual em seu estudo devemos percorrer os vários livros da Bíblia “comparando as coisas espirituais com as espirituais” (I Coríntios 2:13) para poder compreender exatamente o que a Palavra de Deus tem dizer sobre determinado tema. “Vedes aqui, isto achei diz o pregador, conferindo uma cousa com a outra para achar a causa”. (Eclesiastes 7:27). E para facilitar a localização dos preceitos bíblicos, os tradutores a dividiram em livros, capítulos e estes por sua vez em versículos. O estudo de um determinado tema bíblico deve sempre ser conduzindo buscando-se a harmonia completa que existe nas páginas das Sagradas Escrituras. Uma passagem, a princípio de difícil compreensão, se torna mais clara à medida que buscamos na Palavra de Deus alguns textos sobre o mesmo tema, e que podem estar localizados um pouco aqui e outro pouco ali. Empregando esse método de pesquisa podemos compreender o real significado das passagens bíblicas. INSPIRAÇÃO DIVINA 3. O que é divinamente inspirado? R.: “Toda a Escritura divinamente inspirada é proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça”. II Timóteo 3:16 Nessa passagem o apóstolo Paulo diz que toda a Escritura divinamente inspirada é proveitosa na vida do cristão. E por “divinamente inspirada” ele quer dizer toda Escritura inspirada por Deus. Tecnicamente, a palavra “toda a Escritura” inclui tanto o Antigo Testamento como o Novo Testamento. Que o Antigo Testamento foi escrito sob a inspiração divina, fica claro com o emprego da expressão: “Assim me disse o Senhor”, “Veio a mim a palavra do Senhor” ou outra equivalente que são citadas mais de 1300 vezes no Antigo Testamento. Além disso, Jesus Cristo e os apóstolos sancionaram e aprovaram a veracidade e autoridade do Antigo Testamento. Eles citaram constantemente seus textos para apoiarem seus ensinos, e viveram em conformidade com os seus sagrados preceitos. Portanto, toda a Escritura inspirada por Deus - entende-se os sessenta e seis livros que constituem toda a Bíblia Sagrada - é proveitosa para ensinar as verdades que conduzem o cristão no caminho da vida eterna. Serve para redargüir (responder, replicar) ao cristão sobre suas convicções ou atitudes. Ela serve para corrigir aquele que anda por caminhos desviados e que deseja fazer a vontade de Deus. Ela também é útil para instruir o crente em justiça tornando-o uma pessoa melhor na sociedade, e mais justa diante dos homens e de Deus. 4. Os homens santos de Deus foram inspirados por quem? R.: “Sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação. Porque a profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo”. II Pedro 1:20-21 O apóstolo Pedro ensina claramente que nenhuma profecia das Sagradas Escrituras é de particular interpretação. Isto porque a mensagem da Bíblia não foi produzida pela vontade de qualquer homem. Mas homens consagrados a Deus falaram movidos ou inspirados pela terceira pessoa da santíssima trindade: O “Espírito Santo”. Observe o que disse um dos escritores do Antigo Testamento: “O espírito do Senhor falou por mim, e a sua palavra esteve em minha boca”. (II Samuel 23:2).
  9. 9. LEANDRO BERTOLDO Estudos Bíblicos Avançados 9 A própria Bíblia admite que ela foi escrita por homens. Todavia não era qualquer tipo de homem. Eram homens santos que falaram da parte de Deus inspirados pelo Espírito Santo. Logo, o Antigo e o Novo Testamento não são produtos da mente humana, mas sim da mente de Deus. As várias formas de estilos com que as Sagradas Escrituras foram escritas atestam que, muito embora a mensagem inspirada seja de Deus, a forma de expressá-la é dos homens santos de Deus. Já foi dito que a Bíblia Sagrada contém 66 livros distribuídos em dois Testamentos. Os quais foram escritos durante um período de aproximadamente 1600 anos, abrangendo uma enorme variedade de tópicos. Além disso, foi escrita por 40 diferentes autores provenientes das mais diferentes classes sociais, e que viveram em diferentes períodos históricos. Apesar dessa enorme diversidade de autores e assuntos, existe uma perfeita unidade de tema e propósito em toda a Bíblia Sagrada. Um escritor não contradiz o que foi escrito por outro. A unidade dos textos bíblicos fornece uma forte evidencia de que o verdadeiro autor das Sagradas Escrituras é Deus, que inspirou os homens santos a escreverem as mensagens que desejava comunicar à humanidade. Além da unidade apresentada pelos livros que compõem as Sagradas Escrituras, uma outra evidência sobre a origem divina da Bíblia está relacionada com as profecias. Com base nas profecias cumpridas temos suficientes evidências para confiarmos em seus ensinos. Também temos evidências para crer que as profecias que ainda não se cumpriram, certamente se cumprirão com precisão absoluta. Quando você toma um exemplar da Bíblia Sagrada em suas mãos, esteja absolutamente certo de que ele contém a Palavra de Deus, e que conserva íntegro todo o seu conteúdo original. A análise de milhares de pergaminhos e papiros, contendo antiqüíssimos textos bíblicos, espalhados pelos principais museus do mundo, atestam - sem deixar margem para dúvidas - que o conteúdo das Bíblias atuais correspondem exatamente ao conteúdo dos primeiros escritos da Bíblia. Portanto, pode-se concluir que o conteúdo bíblico não sofreu nenhum processo de alteração no decorrer dos séculos. A Bíblia que temos em mãos corresponde exatamente aos manuscritos bíblicos originais. PARA QUE SERVEM 5. As Escrituras foram escritas para o ensino de quem? R.: “Porque tudo que dantes foi escrito para nosso ensino foi escrito, para que pela paciência e consolação das Escrituras tenhamos esperança”. Romanos 15:4 Nos primórdios da Igreja Cristã o Novo Testamento ainda não tinha sido escrito. Portanto, os cristãos liam e praticavam os ensinos das Escrituras contidos no Antigo Testamento, acrescidos pelas orientações e ensinos que os apóstolos pregavam. O apóstolo Paulo, divinamente inspirado, diz que tudo o que antes foi escrito, - evidentemente este “antes” refere-se ao Antigo Testamento – foi escrito para o ensino e orientação daqueles que crêem que as Sagradas Escrituras é a mensagem de Deus aos homens. O estudo diário da Palavra de Deus gera no coração do crente a convicção de sua verdade, e a prática diária de suas mensagens gera no espírito do crente a paciência diante das provações, gera o consolo ou conforto diante das perdas que todos sofrem, a fim de que o cristão tenha sempre esperança no porvir. 6. O que é a verdade? R.: “Santifica-os na verdade: a tua palavra é a verdade”. João 17:17
  10. 10. LEANDRO BERTOLDO Estudos Bíblicos Avançados 10 Em sua oração intercessória a favor de todos aqueles que iriam crer em Seu nome, Jesus solicitou ao Pai que todos Seus seguidores fossem santificados na verdade. Talvez você esteja se perguntando: mas que verdade? Jesus mesmo responde: “a tua palavra é a verdade”. Portanto o cristão deve ser santificado na Palavra de Deus. Só a Bíblia é a Palavra de Deus, e nada mais! Tradições, teologias, literaturas, catecismos, sermões, tudo o mais é produto da mente humana, e não faz parte da Palavra de Deus, porque não são inspirados por Deus. Ser santificado na Palavra de Deus significa que o crente deve estudá-la diariamente para conhecê-la cada vez melhor, bem como se alimentar e absorver seus sagrados ensinos de tal maneira que venham fazer parte do caráter do cristão, pois era assim que os santos homens de Deus de alimentavam. “Achando-se as tuas palavras, logo as comi, e a tua palavra foi para mim o gozo e alegria do meu coração; porque pelo teu nome me chamo, ó Senhor, Deus dos Exércitos”. (Jeremias 15:16). Significa viver e morrer em função do que ensina a Palavra de Deus, praticando diariamente seus santos preceitos. “Ele, porém, respondendo, disse: Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus”. (Mateus 4:4). Portanto, os ensinos bíblicos devem constituir-se na norma de conduta para todos cristãos, em todos os momentos de sua vida, pois o cristão precisa ser puro e santo. E para ser santo precisa praticar, e se conduzir unicamente pelas orientações, princípios e regras bíblicas. Só as Sagradas Escrituras devem ser empregadas como regra de fé, doutrina e conduta cristã, o que passar disso é de procedência humana e deve ser desprezado. O conselho divino para o cristão é o seguinte: “segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor”. (Hebreus 12:14). 7. O que o conhecimento da verdade faz por você? R.: “E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará”. João 8:32 Neste versículo Jesus ensina que o “conhecimento da verdade” tem o poder para nos libertar. Já sabemos que a “Verdade” é a “Palavra de Deus”. Logo o conhecimento dos ensinos bíblicos possui o condão para nos libertar, posto que eles são divinamente inspirados. Então você pode estar se perguntando? Mas de que coisas o conhecimento da Palavra de Deus nos liberta? A resposta é muito simples: aquele que passa a conhecer os ensinos bíblicos torna-se livre do poder do pecado, no qual se encontra escravizado. (Romanos 6:18). Torna-se livre do poder das superstições que o prendem nas correntes do medo e receios. O conhecimento da verdade tem o poder para libertar o pecador da escravidão dos vícios e das paixões carnais. O conhecimento da Palavra de Deus possui o poder para despertar e desprender os homens dos laços do diabo, em que à vontade dele estão presos. (II Timóteo 2:26). 8. A fé é pelo ouvir o quê? R.: “De sorte que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus”. Romanos 10:17 Esse versículo bíblico informa que a fé somente poderá ser concebida e gerada em sua inteligência espiritual (Colossenses 1:9) a partir do momento em você passar a ouvir as mensagens da Palavra de Deus. E este ouvir implica em estudar, conhecer, refletir, meditar, analisar, praticar e familiarizar-se com os ensinos das Sagradas Escrituras. O grande evangelista D. L. Moody em certa ocasião disse que freqüentemente orava pedindo a Deus que lhe concedesse fé, mas a fé não veio. Um belo dia ele leu “que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus”. Então resolveu abrir a sua Bíblia e começou a estudá-la. Desde então sua fé passou a aumentar cada vez mais.
  11. 11. LEANDRO BERTOLDO Estudos Bíblicos Avançados 11 A Bíblia não opera transformações na vida do homem apenas com base no conhecimento de seus ensinos, mas principalmente com base na crença que você possa depositar nesses conhecimentos. O simples conhecimento intelectual das Escrituras Sagradas não possui virtude alguma para conduzir qualquer pessoa ao caminho da salvação, mas é necessário que o seu estudo esteja acrescentado da fé em sua mensagem. (Hebreus 4:2). A convicção de que a mensagem bíblica é divinamente inspirada pode ser gerada no coração do crente a partir de várias evidências. A principal delas é representada pelas profecias que já se cumpriram. Pois as profecias já cumpridas geram no espírito do homem a plena convicção de que as demais profecias ainda não cumpridas, também se cumprirão com perfeição. Essa constatação também gera no espírito humano a convicção de que as demais mensagens das Sagradas Escrituras são realmente dignas de fé por parte do crente. ETERNIDADE DA PALAVRA 9. O que passarão e o que não hão de passar? R.: “O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar”. Mateus 24:35 Jesus Cristo disse que o céu e a Terra passarão, isto é algum dia cessarão de existir. Em contraste com a duração do céu e a Terra, Jesus disse que Suas Palavras jamais iriam cessar de existir. Isto significa que a Palavra de Deus permanece para sempre, enquanto que o céu e a Terra, por serem corruptíveis, são temporários. Por permanecerem para sempre, as Escrituras Sagradas não podem ser modificadas, não podem ser alteradas ou mesmo ignoradas pelo homem, pois é a Santa Palavra de Deus. Assim diz o Senhor: “tudo o que eu vos ordeno, observareis; nada lhe acrescentarás nem diminuirás”. (Deuteronômio 12:32). A Palavra de Deus é santa e verdadeira, e se cumpre com exatidão, pois foi inspirada por Deus. 10. Por quanto tempo subsiste a Palavra de nosso Deus? R.: “Seca-se a erva, e caem as flores, mas a palavra de nosso Deus subsiste eternamente”. Isaías 40:8 O profeta Isaías, inspirado pelo Espírito Santo, afirmou que a vida é tão fugaz como a erva do campo que se seca; ou que a beleza do homem é como as flores do campo que um dia murcham e caem. Em contraste com a transitoriedade da vida humana o profeta afirmou que a Palavra de Deus permanece para sempre. “Mas a palavra do Senhor permanece para sempre; e esta é a palavra que entre vós foi evangelizada”. (I Pedro 1:25). Mais uma vez o Espírito Santo reforça a idéia de que a Bíblia - perfeita expressão da vontade de Deus para com os homens - não pode ser mudada ou alterada, mas permanece para sempre. Portanto, as Escrituras Sagradas são um instrumento útil a todos os povos, línguas e nações de geração em geração. CONCLUSÃO 11. Ao que Jesus assemelha aquele que pratica a palavra? R.: “Todo aquele, pois, que escuta estas minhas palavras e as pratica, assemelhá-lo- ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha. E desceu a chuva, e
  12. 12. LEANDRO BERTOLDO Estudos Bíblicos Avançados 12 correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e não caiu, porque estava edificada sobre a rocha”. Mateus 7: 24-25 Jesus Cristo ensinou numa alegoria que o homem prudente é aquele que escuta as Suas palavras e as coloca em prática. Fazendo isso, esse homem constrói sua casa sobre um firme alicerce: “a rocha”. Com isso, Jesus está dizendo que o homem prudente edifica sua vida sobre as estruturas sólidas de Sua Palavra. E vindo provações, perdas, aborrecimentos e as desilusões que a vida traz a todos, esse homem pode suportar firmemente esses dissabores, uma vez que estava edificada sobre a rocha, pois pela paciência e consolação das Escrituras ele tinha esperança (Romanos 15:4). 12. Ao que Jesus compara aquele que não cumpre a palavra? R.: “E aquele que ouve estas minhas palavras, e as não cumpre, compará-lo-ei ao homem insensato, que edificou a sua casa sobre a areia. E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e caiu, e foi grande a sua queda”. Mateus 7:26-27 Jesus também ensinou em Sua alegoria que o homem insensato é aquele que ouve as Suas palavras, mas não as pratica. Cristo comparou esse homem àquele que edifica sua casa sobre a areia. Com isso Jesus quis dizer que o homem insensato é aquele que constrói a sua vida sobre fundamentos frágeis, e vindo perdas, provações, aborrecimentos e as desilusões da vida, esse homem não pôde suportar, e grande foi a sua queda. E isto porque ele ouviu a Sua Palavra, mas não a colocou em prática em sua vida, portanto não foi santificado na verdade, razão pela qual também não encontrou conforto ou a esperança oferecida somente pelas Escrituras Sagradas. Tanto o homem prudente como o insensato, ouviram as Palavras de Jesus. Mas a diferença entre ambos é que o homem prudente colocou-a em prática, enquanto que o homem insensato não a praticou, com isso os dois tiveram destinos totalmente diversos. Qual desses dois homens você gostaria de ser? De tudo o que foi dito no presente estudo você precisa crer que a Bíblia Sagrada é uma coleção de livros inspirados por Deus. E que por essa razão você precisa tê-la em alta conta, aceitando-a como regra de fé e conduta, devendo examiná- la e praticar seus sagrados ensinos diariamente, para o seu próprio benefício e crescimento espiritual.
  13. 13. LEANDRO BERTOLDO Estudos Bíblicos Avançados 13 ESTUDO BÍBLICO 2 PROFECIA DE DANIEL DOIS INTRODUÇÃO 1. Qual era o nome do Rei que teve uns sonhos? R.: “E no segundo ano do reinado de Nabucodonosor teve Nabucodonosor uns sonhos; e o seu espírito se perturbou, e passou-se-lhe o seu sono”. Daniel 2:1 O profeta Daniel diz em seu livro que Nabucodonosor estava no segundo ano do seu reinado, quando em certa noite teve uns sonhos impressionantes. Os sonhos o incomodaram de tal maneira, que o rei se sentiu extremamente perturbado a ponto de perder totalmente o seu sono. Na verdade o sonho foi tão perturbador que Nabucodonosor ficou apavorado, a ponto de acordar e esquecer totalmente do conteúdo do que havia sonhado. Cheio de aflição, mandou chamar imediatamente à sua presença, os caldeus, magos, encantadores e feiticeiros que viviam à suas custas em sua corte. Esses homens tinham grande poder e influência sobre o povo, e eram tidos como sábios, e conhecedores dos mistérios do Universo. Desesperado, o rei exigiu que algum dos seus sábios lhe dissesse qual tinha sido o seu sonho, bem como sua interpretação. Todavia, na presença do rei nenhum dos sábios pôde informar a Nabucodonosor qual tinha sido o seu sonho, e muito menos dar uma interpretação. O rei ficou indignado com a resposta evasiva dos sábios. Então, desconfiado das supostas habilidades mágicas dos sábios que viviam em sua corte e à suas custas, o rei ordenou por decreto que todos eles fossem mortos. 2. A quem foi revelado o segredo daquele sonho? R.: “Então foi revelado o segredo a Daniel numa visão de noite: então Daniel louvou o Deus do Céu”. Daniel 2:19 Daniel era um príncipe da Judéia que se encontrava cativo na corte de Babilônia. Na época do sonho de Nabucodonosor, Daniel contava aproximadamente vinte anos de idade. Ele havia estudado durante três anos na “Universidade de Babilônia”, e na época dos exames finais foi examinado pelo próprio rei Nabucodonosor, que o aprovou com louvor. Por essa razão Daniel era tido como um dos conselheiros e sábios da corte. Somente quando Daniel foi preso, é que ele soube do decreto de morte do rei. Nesse momento, mostrando uma tremenda presença de espírito e de fé, solicitou que o monarca lhe concedesse um certo prazo de tempo para que pudesse apresentar a revelação e a interpretação do sonho que o rei havia tido. O tempo solicitado lhe foi concedido pelo rei. Então Daniel convocou os seus três companheiros de exílio para juntos rogarem a Deus para que lhes fossem concedido a revelação e interpretação do sonho que Nabucodonosor havia tido e esquecido.
  14. 14. LEANDRO BERTOLDO Estudos Bíblicos Avançados 14 A Bíblia diz que à noite Daniel teve uma visão, na qual Deus revelava o segredo do sonho (sonho e interpretação) que o rei Nabucodonosor tivera. Após a visão, Daniel agradecido e cheio de alegria, porque tão grande graça lhe foi concedida, louvou e atribuiu todo o crédito unicamente a Deus. O SONHO 3. O que o rei viu no sonho que esqueceu? R.: “Tu, ó rei, estavas vendo, e eis aqui uma grande estátua: esta estátua, que era grande e cujo esplendor era excelente, estava em pé diante de ti; e a sua vista era terrível”. Daniel 2:31 Daniel se apresenta diante do rei Nabucodonosor, e confiantemente revela o segredo do sonho. Quando Daniel começou a relatar o sonho para Nabucodonosor, este imediatamente – como num clarão fugaz – se recorda do sonho que havia tido e se esquecido. Segundo a descrição de Daniel, o rei havia sonhado com uma grande estátua, cujo esplendor era extraordinário e de beleza indescritível. No sonho, a estátua estava em pé diante do rei, que a admirava com grande interesse, mas cuja simples visão era assustadora. 4. De que eram feitas as várias partes da estátua? R.: “A cabeça daquela estátua era de ouro fino; o seu peito e os seus braços de prata; o seu ventre e as suas coxas de cobre. As pernas de ferro; os seus pés em parte de ferro e em parte de barro”. Daniel 2:32-33 A estátua estava bem delimitada por cinco partes: “cabeça”, “peito e braços”, “ventre e coxas”, “pernas” e “pés”. Cada uma das cinco partes da estátua estava caracterizada por cinco elementos de valor progressivamente inferior ao anterior: “ouro”, “prata”, “cobre”, “ferro” e “barro”. A cabeça da estátua era constituída pelo metal mais precioso: o ouro fino. O peito e os braços eram constituídos por um metal inferior ao ouro: a prata. O ventre e as coxas estavam caracterizados por um outro metal inferior à prata: o cobre. Já as pernas daquela espantosa estátua estavam caracterizadas pela dureza do ferro. E os pés eram em parte de ferro e em parte de barro. 5. O que foi que despedaçou a estátua? R.: “Estavas vendo isto, quando uma pedra foi cortada, sem mão, a qual feriu a estátua nos pés de ferro e de barro, e os esmiuçou”. Daniel 2:34 No sonho que havia tido, Nabucodonosor estava admirando a estátua, quando de repente uma pedra foi cortada por uma mão invisível. A seguir a pedra foi lançada com ímpeto, e atingiu a estátua exatamente nos pés que eram em parte de ferro e em parte de barro. E devido à fragilidade dos pés, a estátua se desmoronou, vindo a se fragmentar diante dos olhos aterrorizados de Nabucodonosor. INTERPRETAÇÃO DO SONHO 6. Quem era representado pela cabeça de ouro? R.: “Tu, ó rei, és rei de reis: pois o Deus do céu te tem dado o reino, o poder, e a força, e a majestade. E onde quer que habitem filhos de homens, animais do campo,
  15. 15. LEANDRO BERTOLDO Estudos Bíblicos Avançados 15 e aves do céu, ele tos entregou na tua mão, e fez que dominasses sobre todos eles; tu és a cabeça de ouro”. Daniel 2:37-38 Deus concedeu a Daniel não apenas a revelação do sonho, mas também a interpretação do seu significado. Segundo Daniel, o rei Nabucodonosor havia fundado o seu império, e se tornando rei de reis porque Deus lhe havia dado o reino, o poder, a força e a majestade para poder fundar o fabuloso Império Babilônico. Segundo a explicação fornecida por Daniel, Deus havia entregado nas mãos e sob o domínio de Nabucodonosor todos os filhos dos homens, todos animais do campo e todas aves do céu. Com isso Nabucodonosor fundou e consolidou o seu império, tornando-se a cabeça desse império. Segunda a profecia de Daniel, a cabeça de ouro da estátua representa o Império Babilônico na pessoa de Nabucodonosor. A História Universal mostra que o Império Babilônico teve sua existência entre os anos de 605-539 a.C. 7. Como seria o reino que seguiria a Babilônia? R.: “E depois de ti se levantará outro reino, inferior ao teu; e um terceiro reino, de metal, o qual terá domínio sobre toda a terra”. Daniel 2:39 - 1ª parte Em sua explanação ao rei, Daniel esclarece que o reino de Babilônia um dia iria cair. E em seu lugar se levantaria um outro reino, porém inferior ao reino que Nabucodonosor havia fundado, assim como a prata é inferior ao ouro. A História Universal mostra que sessenta anos após o sonho de Nabucodonosor, Babilônia caiu em poder do reino da “Medo-Persa” (539-331 a.C.). Na estátua, o peito e os braços de prata representa o segundo reino do sonho de Nabucodonosor: o reino Medo-Persa. Em 539 a.C. Ciro, eminente general persa, subjugou o poderoso e temível Império Babilônico. Com isso estabeleceu a segunda Potência Universal. 8. O que é dito sobre o terceiro reino? R.: “E depois de ti se levantará outro reino, inferior ao teu; e um terceiro reino, de metal, o qual terá domínio sobre toda a terra”. Daniel 2:39 - 2ª parte A seguir Daniel informa a Nabucodonosor que o segundo reino também iria cair, e em seu lugar surgiria um terceiro reino, cujo domínio alcançaria uma grande extensão de terra. A História Universal revela que o reino que sucedeu ao Império Medo-Persa foi o reino da Grécia (331-168 a.C.). Nas batalhas de Grânico em 334 a.C. Isso em 333 a.C. e Arbela em 331 a.C., a Medo-Persa caiu diante das forças da Grécia comandadas por Alexandre o Grande. Na estátua, o ventre e as coxas de bronze, representam o terceiro reino: o reino da Grécia. 9. Qual é o metal que caracteriza o quarto reino? R.: “E o quarto reino será forte como ferro; pois, como o ferro esmiuça e quebra tudo, como o ferro quebra todas as cousas, ele esmiuçará e quebrantará”. Daniel 2:40 Daniel esclarece a Nabucodonosor que o terceiro reino também cairá, e em seu lugar surgirá um quarto reino. Esse reino será mais forte e mais violento do que todos os três reinos anteriores, sendo comparado à rigidez do ferro, que a tudo destrói. De forma que esse quarto reino esmiuçará e quebrantará sem misericórdia qualquer nação que se oponha aos seus desígnios.
  16. 16. LEANDRO BERTOLDO Estudos Bíblicos Avançados 16 A História Universal mostra que o reino que sucedeu ao reino da Grécia foi o reino de Roma (168 a.C. a 476 d.C.). Na estátua, as pernas de ferro, simbolizam o quarto reino: o reino de Roma. Na batalha de Pidna, em 168 a.C., Roma dominou o reino da Grécia e se tornou a quarta Potência Mundial. O REINO DIVIDIDO 10. O que aconteceria com o reino de Roma? R.: “E, quanto ao que viste dos pés e dos dedos, em parte de barro de oleiro, e em parte de ferro, isso será um reino dividido; contudo haverá nele alguma cousa da firmeza do ferro, pois que viste o ferro misturado com barro de lodo. E como os dedos dos pés eram em parte de ferro e em parte de barro, assim por uma parte o reino será forte, e por outra será frágil”. Daniel 2: 41-42 Finalmente chegamos aos pés e aos dedos da estátua. Segundo Daniel, por serem constituídos em parte de ferro e em parte de barro, isto significa que seria um reino dividido, posto que barro e ferro não dão liga. Mas, por um lado esses reinos divididos seriam firmes como o ferro e por outro lado seriam frágeis como o barro. O poderoso Império Romano tornou-se um reino dividido. Hoje é identificado como sendo a Europa dividida em vários países. Na estátua, os pés e os dedos em parte de ferro e de barro simbolizam os dez reinos em que Roma foi dividida. A História Universal mostra que as invasões dos bárbaros do norte da Europa terminaram por fragmentar o Império Romano em 476 d.C. E foi dividido exatamente em dez partes, tantas quantos são os dedos dos pés, a saber: 1) Lombardos - Itália; 2) Francos - França; 3) Saxônico - Inglaterra; 4) Alamanos - Alemanha; 5) Suevos - Portugal; 6) Visigodos - Espanha; 7) Burgundos - Suíça; 8) Vândalos; 9) Hérulos; 10) Ostrogodos. No século seguinte esses três últimos reinos foram destruídos. 11. Apesar de unido por laço de família, o que não aconteceria? R.: “Quanto ao que viste do ferro misturado com barro de lodo, misturar-se-ão com semente humana, mas não se ligarão um ao outro, assim como o ferro se não mistura com o barro”. Daniel 2:43 Daniel diz que embora o ferro e o barro não dão liga, eles estavam misturados, indicando claramente que os governantes desses reinos divididos iriam procurar se misturar através do casamento dando origem a descendentes com o intuito de ligaram um reino ao outro, mas, segundo a profecia, jamais se ligariam novamente, assim como o ferro e o barro não se ligam. Jamais se tornará um império. Diz a História Universal que Carlos Magno, Carlos V, Napoleão Bonaparte tentaram por todos os meios reunir os países europeus com o objetivo de fundar um Império Universal, mas fracassaram porque Deus disse que jamais se ligariam novamente, assim como o ferro e o barro não se ligam. Também foi por meio de casamentos que os governantes europeus procuraram formar laços de família com a intenção de fortalecer e ligar os reinos da Europa. Todavia, quando a primeira Guerra Mundial explodiu, era tio contra sobrinho, cunhado contra cunhado. Fracassaram porque Deus disse que jamais “se ligarão um ao outro, assim como o ferro se não mistura com o barro”. A profecia se mostrou mais forte que qualquer vontade humana, e assim permanecerá até os fins dos tempos. Os reinos da Europa jamais se ligarão politicamente para formarem um novo império com um único soberano. Sempre que isso foi tentado, também sempre redundou em guerra. E podemos concluir que sempre
  17. 17. LEANDRO BERTOLDO Estudos Bíblicos Avançados 17 redundará em guerra. “Como pois se cumpririam as Escrituras, que dizem que assim convém que aconteça?” (Mateus 26:54). ESTABELECIMENTO DO REINO DE DEUS 12. Nos dias de quem será estabelecido o reino de Deus? R.: “Mas, nos dias destes reis, o Deus do céu levantará um reino que não será jamais destruído; e este reino não passará a outro povo: esmiuçará e consumirá todos estes reinos, e será estabelecido para sempre”. Daniel 2:44 Quanto à pedra que foi cortada sem mão, e que atinge os pés da estátua, Daniel interpretou como sendo o estabelecimento do reino de Deus na Terra. Segundo a profecia, o reino de Deus jamais será destruído como os reinos anteriores o foram. Nunca será dominado por qualquer outro povo. Mas pelo contrário, o reino de Deus destruirá e consumirá até ao pó todos esses reinos, e será estabelecido por toda a eternidade. Nos dias de hoje, estamos vivendo no período representado pelos dedos dos pés da estatua, que é em parte de ferro e de barro. Disso se pode inferir que logo Deus intervirá na história da humanidade com a volta de Jesus Cristo e estabelecerá o seu reino de luz e paz de eternidade a eternidade. Destarte, o reino de Deus certamente será estabelecido para sempre na Terra. E como prova da veracidade dessa afirmação, temos as profecias do sonho de Nabucodonosor referente aos reinos de Babilônia, Medo-Persa, Grécia, Roma e os reinos divididos, cuja exatidão do cumprimento pode-se facilmente comprovar pela História Universal. Você pode crer com segurança nas mensagens das Sagradas Escrituras. Pois as profecias cumpridas demonstram que a Bíblia realmente é divinamente inspirada. Sendo que as profecias cumpridas servem para comprovar que a mensagem bíblica é verdadeira. Além disso, fornecem a convicção de que as profecias que ainda restam para se cumprir, certamente se cumprirão com absoluta precisão. “Buscai no livro do Senhor, e lede; nenhuma destas cousas falhará, nem uma nem outra faltará; porque a minha própria boca o ordenou, e o seu espírito mesmo as ajuntará”. (Isaías 34:16).
  18. 18. LEANDRO BERTOLDO Estudos Bíblicos Avançados 18 ESTUDO BÍBLICO 3 PROMESSAS DA VOLTA DE JESUS JESUS VOLTARÁ 1. Quando Jesus nos preparar lugar o que ele fará? R.: “Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito: vou preparar-vos lugar. E, se eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também”. João 14:1-3 Jesus disse que na casa do Pai existem muitas moradas. E que se porventura não existissem, Ele mesmo nos teria dito. Mas como de fato elas existem, Jesus afirmou que iria preparar lugar para todos os Seus seguidores. E após, voltaria outra vez para levá-los para junto Dele. O mais importante na mensagem de Jesus, além do fato de que Ele iria para junto do Pai para preparar-nos lugar, é a promessa de que Ele voltaria uma outra vez para levar todos os salvos para junto de Si mesmo, para que onde Ele estivesse também estivessem os Seus fieis seguidores. Diante do exposto, fica claro que foi o próprio Senhor Jesus Cristo quem declarou que Ele viria uma outra vez. Como Suas promessas nunca falharam e jamais falham, isto gera em nossa mente a convicção e a esperança de que Ele realmente voltará para nos buscar. Jesus foi preparar lugar para aqueles que conhecendo a Palavra de Deus, buscam a cada dia ter uma vida de santificação e obediência à sua Santa Vontade, e que estarão preparados quando Ele voltar outra vez. 2. Conforme os dois varões, como Jesus há de voltar? R.: “E quando dizia isto, vendo-o eles, foi elevado às alturas, e uma nuvem o recebeu, ocultando-o a seus olhos. E estando com os olhos fitos no céu, enquanto ele subia, eis que junto deles se puseram dois varões vestidos de branco. Os quais lhe disseram: Varões galileus, por que estais olhando para o céu? Esse Jesus, que dentre vós foi recebido em cima no céu, há de vir assim como para o céu o vistes ir”. Atos 1:9-11 Quarenta dias depois da ressurreição, Jesus estava no monte das Oliveiras proferindo Suas últimas palavras com orientação e instrução para os Seus apóstolos. Quando de repente Ele começou a levitar diante dos olhos atônitos dos apóstolos, e gradativamente foi sendo elevado às alturas. Os apóstolos que a tudo presenciaram estavam concentrados com os olhos fixos em Jesus, que cada vez mais se distanciava nas alturas. Quando Jesus estava bastante distante, uma nuvem O ocultou da visão dos apóstolos. Foi então que os apóstolos perceberam que junto deles apareceram dois homens vestidos de branco. Sabemos que esse dois homens eram anjos na forma
  19. 19. LEANDRO BERTOLDO Estudos Bíblicos Avançados 19 humana. Esses anjos tinham uma mensagem de conforto e esperança para os apóstolos. Eles disseram que Jesus foi recebido no céu, e que Ele retornaria do mesmo modo como se encontrava quando foi arrebatado para o céu. Pelo exposto fica evidente que os anjos garantiram que Jesus há de vir novamente a este mundo. Jesus foi arrebatado ao céu pessoalmente – em carne e osso – e de forma visível, posto que havia ressuscitado em carne e osso (Lucas 24:39). E, conforme disseram os anjos que apareceram aos apóstolos, Jesus também voltará do mesmo modo como foi visto pelos apóstolos indo para o céu. Portanto, Jesus voltará pessoalmente de forma visível e em carne e osso. 3. Quem era Enoque, e o que ele profetizou? R.: “E destes profetizou também Enoque, o sétimo depois de Adão, dizendo: Eis que é vindo o Senhor com milhares de seus santos”. Judas 1: 14 A promessa da volta do Senhor Jesus tem trazido conforto e esperança ao coração do justo desde os tempos mais remotos. Enoque foi um fiel servo de Deus que viveu antes do dilúvio universal que aniquilou o mundo antigo. Ele representava a sétima geração depois de Adão. E já naquela época longínqua esse santo homem de Deus profetizava sobre a vinda gloriosa do Senhor Jesus acompanhado de milhares de santos anjos. Portanto, fica evidente que a segunda vinda de Jesus é ensinada desde os tempos mais antigos, logo no princípio do mundo. Só no Antigo Testamento existem mais de 2000 referências sobre a vinda do Senhor. Enquanto que o Novo Testamento relata mais de 300 citações sobre esse esplendoroso evento. COMO SERÁ A VOLTA DE JESUS 4. O que todas as tribos da Terra verão e farão? R.: “Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem; e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão o Filho do homem, vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória”. Mateus 24:30 No dia em que o Jesus voltar a este mundo, aparecerá no céu o Seu sinal, que é uma nuvem brilhante e resplendorosa de anjos ao Seu redor. O retorno do Senhor Jesus a este planeta marcará o fim de todas as nações do mundo. Sua volta será testemunhada por todos os bilhões de pessoas que estiverem vivas naquele grande dia do Senhor. “Porque eis que o Senhor sai do seu lugar, e descerá, e andará sobre as alturas da terra. E os montes debaixo dele se derreterão, e os vales se fenderão, como a cera diante do fogo, como as águas que se precipitam num abismo”. (Miquéias 1:3-4). Naquele dia todas as nações da Terra verão o sinal da vinda de Jesus, e se lamentarão amargamente. Sabem que o fim do mundo chegou, e que estão definitivamente perdidas e condenadas. Isto porque se recusaram viver em conformidade com os santos preceitos do Evangelho de Cristo, que a esta altura da história da humanidade já terá sido pregado em todo o mundo em testemunho a todas as pessoas. Todas as nações do mundo verão Jesus Cristo se aproximando da Terra com as nuvens do céu ao Seu redor. Jesus virá, não como um cordeiro para o matadouro, mas sim como Rei dos reis e Senhor dos senhores. Virá com poder e grande glória para buscar aqueles que Lhe foram fiéis. “Virá o nosso Deus, e não se calará; adiante dele um fogo irá consumindo, e haverá grande tormenta ao redor dele. Chamará os céus, do alto, e a terra, para julgar o seu povo”. (Salmos 50:3-4).
  20. 20. LEANDRO BERTOLDO Estudos Bíblicos Avançados 20 5. Quantos olhos o verão o retorno de Jesus? R.: “Eis que vem com as nuvens e todo o olho o verá, até os mesmos que o traspassaram; e todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Sim. Amém”. Apocalipse 1:7 No livro do Apocalipse o apóstolo João, divinamente inspirado, esclarece aos seus leitores que Jesus virá com as nuvens do céu. E que todo o olho verá Jesus retornando a este mundo. Naquele grande dia do Senhor, todas as nações que existirem na Terra irão se lamentar amargamente. O importante a destacar nesse versículo é o fato que João afirmou que todo o olho O verá. Isto significa que Jesus não voltará a este mundo de maneira invisível, oculta, secreta, escondida, ou somente para algumas poucas pessoas. Mas a Bíblia ensina claramente que o retorno de Jesus a este mundo será visível e clara para todos habitantes da Terra. O mundo inteiro presenciará a volta de Jesus, porque todas pessoas O verão com os seus próprios olhos. Não será necessário você dizer para o seu companheiro, vizinho, colega, amigo ou para qualquer outra pessoa, que Jesus voltou, porque todos os seres vivos verão Sua vinda nas nuvens do céu. A volta de Jesus será tão visível que todas as nações da Terra se lamentarão ao verem Jesus vindo nas nuvens do céu com poder e grande glória. “Adiante dele vai um fogo que abrasa os seus inimigos em redor. Os seus relâmpagos alumiam o mundo; a terra viu e tremeu. Os montes se derretem como cera na presença do Senhor, na presença do Senhor de toda a terra. Os céus anunciam a sua justiça, e todos os povos vêem a sua glória”. (Salmos 97:3-6). 6. No que você não deve acreditar? Por que? R.: “Portanto, se vos disserem: Eis que ele está no deserto, não saiais; eis que ele está no interior da casa, não acrediteis. Porque, assim como o relâmpago sai do oriente e se mostra até ao ocidente, assim será também a vinda do Filho do homem”. Mateus 24:26-27 Se alguém disser a você que Jesus voltou e está no deserto, você não deve ir atrás dessa informação para confirmá-la. E se alguém disser a você que Jesus voltou e está no interior de alguma casa, você não deve de forma alguma acreditar. Pois as Sagradas Escrituras alertam que quando Jesus voltar segunda vez a este mundo, todo olho O verá. Mesmo porque o próprio Senhor Jesus comparou a visibilidade do Seu retorno a este mundo, com a visibilidade do que ocorre com um relâmpago, que se mostra do oriente ao ocidente, sem que haja necessidade de alguém dizer que ocorreu um relâmpago. Sabemos que quando um relâmpago está ocorrendo todos podem presenciar o evento sem que haja necessidade de alguém alertar ao seu vizinho de que está ocorrendo um relâmpago, pois não é possível esconder o clarão e o ribombo de um relâmpago. Por isto ele é visto e ouvido a grande distância. Do mesmo modo será a vinda de Jesus. “E dir-vos-ão: Ei-lo aqui, ou Ei-lo ali; não vades, nem os sigais. Porque, como o relâmpago ilumina desde uma extremidade inferior do céu até à outra extremidade, assim será também o Filho do homem no seu dia”. (Lucas 17:23-24). Portanto, Jesus voltará à Terra pessoalmente e de forma visível. Além disso, os olhos de todos os homens que estiverem vivos, naquele grande Dia do Senhor, O Verão vindo sobre as nuvens do céu com poder e grande glória. O GALARDÃO 7. Quando Jesus vier o que Ele dará a cada um?
  21. 21. LEANDRO BERTOLDO Estudos Bíblicos Avançados 21 R.: “Porque o Filho do homem virá na glória de seu Pai, com os seus anjos; e então dará a cada um segundo as suas obras”. Mateus 16:27 Quando Jesus voltar na glória de Seu Pai, ele não virá sozinho, mas retornará a este mundo acompanhado de todos os Seus santos anjos, cujo número é milhares de milhares e milhões de milhões (Apocalipse 5:11). O retorno de Jesus a este mundo será um espetáculo grandioso e triunfante. Muito além do que podemos imaginar e descrever. Jesus estará no centro de uma gigantesca nuvem constituídas por milhares de milhares e milhões de milhões de gloriosos anjos. O brilho da glória que envolve e emana de Jesus inunda inteiramente o céu, iluminando o mundo todo. Somente aquele que O aguarda para a salvação é que poderá suportar os fulgurantes raios do esplendor de Sua glória. “E o seu resplendor era como a luz, raios brilhantes saíam da sua mão, e ali estava o esconderijo da sua força. Adiante dele ia a peste, e raios de fogo sob os seus pés. Parou, e mediu a terra: olhou, e separou as nações: e os montes perpétuos foram esmiuçados, os outeiros eternos se encurvaram: o andar eterno é seu”. (Habacuque 3:4-5 e 6) 8. O que está com Jesus e o que Ele fará? R.: “E eis que cedo venho, e o meu galardão está comigo, para dar a cada um segundo a sua obra”. Apocalipse 22:12 Jesus Cristo afirma que o Seu galardão está com Ele. O galardão é a recompensa que Jesus tem para dar cada ser humano que habitou ou habita o planeta. No esplendoroso dia em que Jesus voltar a este mundo Ele dará a cada pessoa uma recompensa. Essa recompensa é avaliada segundo as obras que a pessoa praticou durante toda a sua vida, quer sejam coisas boas ou más. Será um dia de acerto de contas para todos os vivos: para os justos será um dia de alegria e felicidade, enquanto que para os ímpios será um dia de pânico, angústia e aflição. Ninguém conseguirá escapar de receber sua recompensa no dia do Senhor. “Eis que o dia do Senhor vem, horrendo, com furor e ira ardente, para pôr a terra em assolação, e destruir os pecadores dela. Porque as estrelas dos céus e os astros não deixarão brilhar a sua luz; o sol se escurecerá ao nascer, e a luz não fará resplandecer a sua luz. E visitarei sobre o mundo a maldade, e sobre os ímpios a sua iniqüidade: e farei cessar a arrogância dos atrevidos, e abaterei a soberba dos tiranos”. (Isaías 13:9-11). ANJOS ACOMPANHAM A JESUS 9. Quantos santos anjos acompanharão a Jesus? R.: “E quando o Filho do homem vier em sua glória, e todos os santos anjos com ele, então se assentará no trono da sua glória”. Mateus 25:31 Jesus virá uma segunda vez a este mundo em Sua própria glória. Todavia Jesus não virá sozinho. No dia em que Ele retornar à Terra, todos os santos anjos de Deus deixarão o céu no mais absoluto silêncio, posto que estarão acompanhando a Jesus em Seu retorno a este mundo. Naquele grande Dia do Senhor, Jesus se assentará no Seu trono de glória para realizar a colheita final. Então colherá o trigo do meio do joio, tirará as ovelhas do meio dos bodes, separará os justos dos ímpios, pois é Rei dos reis e Senhor dos Senhores.
  22. 22. LEANDRO BERTOLDO Estudos Bíblicos Avançados 22 10. O que os anjos farão ao rijo clamor de trombeta? R.: “E ele enviará os seus anjos com rijo clamor de trombeta, os quais ajuntarão os seus escolhidos desde os quatro ventos, de uma à outra extremidade dos céus”. Mateus 24:31 Ao toque de trombeta, Jesus enviará os santos anjos que O acompanham para ajuntar todos os justos, que se encontram espalhados em todas as quatro direções dos pontos cardeais da Terra. A seguir os anjos poderosos e gloriosos que vieram com Jesus arrebatarão os justos para que se encontrem com o Senhor nas alturas dos céus. CONCLUSÃO 11. Quando Jesus vier, o que farão e dirão os ímpios? R.: “E os reis da terra, e os grandes, e os ricos, e os tribunos, e os poderosos, e todo o servo, e todo o livre, se esconderam nas cavernas e nas rochas das montanhas. E diziam aos montes e aos rochedos: Caí sobre nós, e escondei-nos do rosto daquele que está assentado sobre o trono, e da ira do Cordeiro. Porque é vindo o grande dia da sua ira; e quem poderá subsistir?” Apocalipse 6:15-17 No dia em que Jesus voltar, a consciência dos ímpios os acusarão de tal maneira que entrarão em total desespero. E muitos ímpios, distribuídos em todas as classes sociais, aterrorizados e aflitos vão procurar fugir para se esconderem da presença do Senhor Jesus Cristo. “Então os homens se meterão nas concavidades das rochas, e nas cavernas da terra, por causa da presença espantosa do Senhor, e por causa da glória da sua majestade, quando ele se levantar para assombrar a terra”. (Isaías 2:19) Não se dando por satisfeitos em simplesmente se esconderem, os ímpios também desejarão a morte. E suplicarão aos montes e aos rochedos para que caiam sobre eles para que possam, desse modo, esconder-se na morte, evitando contemplar o rosto e a presença gloriosa de Jesus Cristo, que vem nas nuvens do céu assentado em Seu trono de glória, com milhões de anjos ao Seu redor. “Os montes tremem perante ele, e os outeiros se derretem; e a terra se levanta na sua presença; e o mundo, e todos os que nele habitam. Quem parará diante do seu furor? E quem subsistirá diante do ardor da sua ira? A sua cólera se derramou como um fogo, e as rochas foram por ele derribadas”. (Naum 1:5-6). Todas as nações da Terra se lamentam amargamente. Os ímpios sabem que chegou o dia final de ajuste de contas. Sabem que chegou o grande dia da ira do cordeiro. O pânico é generalizado, e toma conta de todos os perdidos. Pelas palavras proferidas pelos ímpios podemos perceber que eles não conseguem imaginar quem poderá subsistir naquele grande e terrível dia do Senhor. Não existem palavras que possam descrever em todos as suas nuanças, o desespero, a aflição e a angústia pelas quais os ímpios passarão. 12. Quando Jesus vier, que dirão aqueles que o aguardam? R.: “E naquele dia se dirá: Eis que este é o nosso Deus, a quem aguardávamos, e ele nos salvará: este é o Senhor, a quem aguardávamos: na sua salvação gozaremos e nos alegraremos”. Isaías 25:9 Naquele dia, quando Jesus voltar haverá na Terra um grupo de pessoas fiéis ao Evangelho Eterno, identificados como os santos que “que guardam os mandamentos de Deus e a fé de Jesus”. (Apocalipse 14:12). Este grupo, atento às coisas divinas, estará aguardando a volta de Jesus com perseverança, devoção, zelo, dedicação e em
  23. 23. LEANDRO BERTOLDO Estudos Bíblicos Avançados 23 grande expectativa. O dia da volta de Jesus irá ao encontra de suas mais profundas esperanças. E quando o sinal da glória do Filho do homem aparecer nas alturas do céu, os “santos do Altíssimo” (Daniel 7:18) imediatamente reconhecerão, que se trata da volta do Senhor, e jubilosos exclamarão: “Eis que este é o nosso Deus, a quem aguardávamos, e ele nos salvará”. Será o dia mais encantador e surpreendente na vida de todos os salvos. Os santos do Altíssimo sabem que na salvação dada por Jesus Cristo, eles gozarão de felicidade e se alegrarão por toda a eternidade. O Seu Senhor, tão esperado por séculos, retornou para resgatá-los de um mundo de trevas e dor para as moradas do Seu eterno reino de luz, pois “Cristo, oferecendo-se uma vez, para tirar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o esperam para a salvação”. (Hebreus 9:28). No dia em que Jesus retornar a este mundo, o Evangelho já terá sido pregado em todo o mundo em testemunho a todos habitantes do planeta. (Mateus 24:14). Naquele tempo o mundo estará dividido em duas classes de pessoas: A primeira classe é constituída por uma minoria que aceitando integralmente a Palavra de Deus segue a Jesus por um caminho estreito e apertado (Mateus 7:14). A segunda classe é constituída por uma grande maioria de todas as tribos da Terra (Mateus 24:30) que rejeitando parte da Palavra de Deus segue a Jesus por um caminho largo e espaçoso (Mateus 7:13). Eles pouco se importam com preparo necessário para estarem de pé no dia do retorno de Jesus. Quando aquele dia chegar, todos já terão feito as suas respectivas escolhas, razão pela qual os ímpios sabem que para eles não há mais nenhuma esperança de salvação. Só existe medo e desespero, pois o fim de todas as coisas chegou. E você? De que lado estará quando Jesus voltar? Qual será a sua escolha? Talvez você tenha ainda alguma dúvida sobre a volta de Jesus. Mas considere o seguinte: A prova de que Jesus ressuscitou, subiu ao céu e prometeu retornar a este mundo é a chamada por “prova jurídica”. Esse tipo de prova é admitido em todos os tribunais. Ela consiste no testemunho dado por pessoas idôneas que presenciaram algum evento sobre determinada questão. Quanto a Jesus, é fato comprovado que Ele prometeu retornar a este mundo. Seus discípulos testemunharam, ensinaram e pregaram a respeito desse assunto, e finalmente morreram crendo nessa grande verdade. Portanto, com base nos testemunhos dos apóstolos de Jesus, você também pode crer que a segunda vinda de Jesus a este mundo é tão certa como foi Sua primeira vinda. Além disso, baseado no fato de que as profecias anteriormente anunciadas pelas Escrituras Sagradas se cumpriram com perfeição, você pode crer que a profecia sobre a volta de Jesus a este mundo também se cumprirá com perfeição. Não existe nenhum motivo para que esta profecia – anunciada pelo próprio Salvador – não venha a se cumprir com exatidão. E, uma vez que você esteja certo que Jesus voltará a este mundo, você precisa se preparar, colocando sua vida em perfeita harmonia com os ensinos bíblicos, “aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Senhor Jesus Cristo”. (Tito 2:13). Pois naquele maravilhoso dia, Jesus retornará a este mundo para buscar todos aqueles que O aguardam para salvação.
  24. 24. LEANDRO BERTOLDO Estudos Bíblicos Avançados 24 ESTUDO BÍBLICO 4 SINAIS DA VOLTA DE JESUS INTRODUÇÃO 1. Que pergunta fizeram os apóstolos a Jesus? R.: “E, estando assentado no monte das Oliveiras, chegaram-se a ele os seus discípulos, em particular, dizendo: Dize-nos quando serão essas coisas, e que sinal haverá da tua vinda e do fim do mundo”. Mateus 24:3 Algumas horas antes, Jesus havia acabado de proferir um discurso profético sobre a destruição da cidade de Jerusalém dizendo: “Em verdade vos digo que não ficará aqui pedra sobre pedra que não seja derribada” (Mateus 24:2). Esse discurso havia despertado o interesse de Seus discípulos, que se dirigiram ao monte das Oliveiras, onde Jesus se encontrava assentado. E, reservadamente, solicitaram ao Mestre que lhes informassem “quando” ocorreriam os eventos profetizados sobre a destruição de Jerusalém, e que “sinal” indicativo anunciaria a Sua vinda e o fim do mundo. Basicamente os discípulos desejavam saber três coisas: quando teria cumprimento a profecia de Jesus sobre a destruição da cidade de Jerusalém; que sinal ocorreria indicando a proximidade da segunda vinda de Jesus a este mundo, e finalmente que sinal indicativo mostraria que o mundo estaria chegando ao fim. 2. Em que data voltará Jesus? R.: “Porém daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos do céu, nem o Filho, mas unicamente meu Pai”. Mateus 24:36 Atendendo ao pedido dos Seus discípulos, Jesus pregou um sermão profético bastante esclarecedor. Jesus declarou que ninguém sabe do dia e da hora de Sua volta. Não há “criatura” em todo o Universo que saiba quando será aquele grande dia. Nem mesmo os santos anjos do céu sabem em que dia Jesus voltará novamente a este mundo. Naquela época, nem mesmo Jesus sabia do dia e hora em Ele retornaria uma segunda vez a este mundo. Mas Jesus foi firme e categórico ao declarar que somente o Pai, em Sua onisciência, conhece aquele dia e hora, e ninguém mais. Portanto, o dia do retorno de Jesus a este mundo nunca foi revelado a ninguém, nem mesmo aos santos profetas de Deus. Todos que tentaram determinar a data da segunda vinda de Jesus fracassaram vergonhosamente. Pois o dia e hora da vinda de Jesus estão ocultos nos eternos conselhos divinos. Portanto, em nenhum lugar das Sagradas Escrituras está revelado o dia e a hora da volta de Jesus, caso contrário Ele mesmo nos teria dito. Mas por que razão Deus não revelou o dia e a hora da volta de Jesus? A resposta é muito simples. Deus deseja que Seus filhos estejam sempre preparados para o retorno de Jesus Cristo a este mundo. Portanto, devemos estar preparados todos os
  25. 25. LEANDRO BERTOLDO Estudos Bíblicos Avançados 25 dias, como se Jesus fosse voltar daqui algumas poucas horas. Portanto, “olhai, vigiai e orai; porque não sabeis quando chegará o tempo”. (Marcos 13:33). 3. O que você deve fazer? Por que? R.: “Vigiai, pois, porque não sabeis a que hora há de vir o vosso Senhor”. Mateus 24:42 Já que não sabemos do dia e da hora em que Jesus voltará a este mundo, somos exortados a vigiar. “E as coisas que vos digo digo-as a todos: Vigiai”. (Marcos 13:37). Desse modo, devemos nos preparar todos os dias para recebê-lo, quando Ele retornar com poder e grande glória. Pelo termo “vigiar”, Jesus quer dizer que devemos estar atentos, alertas e sempre sóbrios, aguardando com expectativa o grande dia do Seu retorno a este mundo, para buscar todos aqueles que O aguardam para a salvação. Mas, para isso devemos estudar diariamente as Santas Escrituras para podermos escapar da grande obra de engano que envolverá o mundo inteiro. Somente aqueles que estudarem profundamente as Escrituras estarão aptos para discernir o erro da verdade, e preparados para encontrar-se com Jesus naquele grande dia, “porque virá como um laço sobre todos os que habitam na face de toda a terra”. (Lucas 21:35). SINAIS NO MUNDO RELIGIOSO 4. O que surgirão nos últimos dias e o que farão? R.: “Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos”. Mateus 24:24 Exceto o Pai, ninguém mais sabe do dia e da hora em que Senhor Jesus voltará a este mundo. Todavia, Cristo deixou aos cristãos uma série de sinais indicadores de Seu iminente regresso a este mundo. E, quando esses sinais estivessem ocorrendo, deveríamos ficar alerta, pois o seu retorno se daria brevemente. Um desses sinais se refere a acontecimentos no mundo religioso, posto que Jesus disse que “surgirão muitos falsos profetas, e enganarão a muitos”. (Mateus 24:11). Como disse o Senhor, esses falsos profetas iriam produzir grandes sinais e milagres, e como resultado enganarão a muitas pessoas. E, se possível fosse, enganariam até mesmos os fiéis filhos de Deus. Só não consegue enganá-los porque os fiéis praticam e estudam com afinco a Palavra de Deus, e desse modo estão aptos a discernir as artimanhas do inimigo. Foi para eles que Jesus fez a seguinte promessa: “como guardaste a palavra da minha paciência, também eu te guardarei da hora da tentação que há de vir sobre todo o mundo, para tentar os que habitam na terra”. (Apocalipse 3:10). Está claro que os falsos profetas não se limitam apenas em apresentar ao público uma mensagem ou uma doutrina, mas também procuram realizar uma série de milagres, visando unicamente convencer as pessoas de que eles possuem a aprovação divina. Como resultado “nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrina de demônios”. (I Timóteo 4:1). Com realização desses milagres os falsos profetas acabam persuadindo os incautos de que as mensagens por eles apresentadas são verdadeiras, e desse modo milhares de pessoas são iludidas, e uma vez enganadas entram pelo caminho da perdição. Diante do que Jesus disse, fica evidente que milagre não é prova de que uma religião é verdadeira, pois até mesmo os falsos profetas iriam realizar milagres, com o único propósito de enganar. Somente escaparão da obra de engano aqueles que tiveram a Palavra de Deus como a única plataforma de referência sobre a verdade.
  26. 26. LEANDRO BERTOLDO Estudos Bíblicos Avançados 26 Nos dias de hoje vivemos diante de uma verdadeira enxurrada de falsos profetas, que se dizendo cristãos realizam os mais diversos tipos de milagres, tais como: curas miraculosas, exorcismos, revelações, profecias, manifestação de línguas esquisitas etc. Apesar disso, estão sendo enganados pelo inimigo, e também são enganadores, mentirosos, inimigos da verdade e praticantes de iniqüidades. (Mateus 7:22-23). Como esses fenômenos já estão ocorrendo nos dias de hoje pelo mundo todo, podemos inferir que o retorno de Jesus está bem mais próximo do que podemos imaginar. SINAIS NA SOCIEDADE 5. O que fazia os homens nos dias anteriores ao dilúvio? R.: “E, como foi nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do homem. Porquanto, assim como, nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca. E não o perceberam, até que veio o dilúvio, e os levou a todos - assim será também a vinda do Filho do homem”. Mateus 24:37-39 Jesus também deixou claras indicações do que estaria acontecendo na sociedade, quando Ele estivesse próximo para voltar a este mundo. Para isso, Jesus fez uma curiosa comparação. Comparou o mundo antediluviano com o mundo dos últimos dias, e que antecederia a Sua volta. Ele disse que nos dias antecedentes ao dilúvio universal – que destruiu o mundo antigo – as pessoas não tinham nenhum interesse ou prazer nas coisas espirituais, mas viviam e se preocupavam unicamente em satisfazer os desejos da carne: construíam, vendiam, compravam, comiam, bebiam e casavam. A Bíblia diz que Noé foi o pregoeiro do mundo antigo (II Pedro 2:5). Durante cento e vinte anos Noé pregou a Palavra de Deus sobre o fim iminente do mundo, todavia poucas pessoas deram a devida atenção aos seus pregões. Terminado o tempo de graça concedido ao mundo, Noé entrou na arca da salvação e os habitantes do mundo antigo não o perceberam porque estavam distante das coisas espirituais e da Palavra de Deus. Então veio o dilúvio universal e varreu todas as nações da face da Terra, destruindo a todos. Jesus disse que assim também será na Sua vinda. Nos dias que antecederem o fim, o mundo estará entretido nos prazeres da carne, e pouco se importando ou acreditando nas coisas espirituais ou na Palavra de Deus. Então, quando Jesus aparecer com as nuvens do céu será tarde demais para arrependimento. O tempo da graça concedido ao mundo estará encerrado. E os homens estarão eternamente perdidos, pois não creram no Evangelho. A incredulidade os impediu de entrarem na arca da salvação que é Cristo Jesus, o Senhor. Mas a você Jesus adverte: “E olhai por vós, não aconteça que os vossos corações se carreguem de glutonaria, de embriaguez, e dos cuidados da vida, e venha sobre vós de improviso aquele dia”. (Lucas 21:34). 6. O que se multiplicara sobre a Terra, e do que ela se encheu? R.: “E viu o Senhor que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra, e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente. A terra porém estava corrompida diante da face de Deus: e encheu-se a terra de violência”. Gênesis 6:5 e 11 Na sociedade do mundo antediluviano a maldade do homem havia aumentado enormemente sobre toda a Terra. Os homens daquela época dedicavam seu tempo só
  27. 27. LEANDRO BERTOLDO Estudos Bíblicos Avançados 27 para imaginarem e pensarem em coisas ruins e más continuamente. Tudo isso fez com que todos os habitantes do mundo antigo se corrompessem: crianças, jovens, adultos e velhos. Não havia limites para a imoralidade e maldade. Todos viviam unicamente para satisfazer os anseios carnais. E o mundo se tornou um lugar perigoso para se viver, uma vez que toda a Terra se encheu das mais diversas espécies de violências como, por exemplo: assassinatos, latrocínios, roubos, furtos, sensualismo, homossexualismo, adultério, falsos testemunhos, corrupções, imoralidades de toda espécie etc. Vivemos nos dias de hoje num mundo semelhante ao mundo dos antediluvianos. O mundo de hoje está mergulhado em lutas e misérias de todas as espécies. A corrupção do gênero humano aumentou assustadoramente nestes últimos anos. E, como foi nos dias de Noé, o mundo de hoje se tornou um lugar muito perigoso de se viver. Os homens estão preocupados com dinheiro, vícios, diversões, perversões, prazeres e coisas semelhantes. A humanidade está ficando cada vez mais corrupta, egoísta, avarenta, presunçosa, irreverente e blasfemadora. Segundo Jesus: “por se multiplicar a iniqüidade, o amor se esfriará de quase todos”. (Mateus 24:12). Como todos esses sinais estão ocorrendo nos dias de hoje na sociedade, eles servem como parâmetro pra indicar que Jesus está às portas, e que em breve retornará a este mundo. SINAIS NO MUNDO POLÍTICO E NATURAL 7. O que levantar-se-á e o que haverá em vários lugares? R.: “Então lhes disse: Levantar-se-á nação contra nação, e reino contra reino. E haverá em vários lugares grandes terremotos, e fomes e pestilências; haverá também coisas espantosas, e grandes sinais do céu”. Lucas 21:10-11 Jesus disse que antes dEle voltar uma segunda vez, o mundo entraria em conflitos mundiais de tal forma que se levantaria nação contra nação e reino contra reino. As ocorrências de guerras mundiais indicam que essa profecia de Jesus vem se cumprindo com exatidão, o que demonstra claramente que Jesus em breve voltará a este mundo. Numa tentativa de eliminar as guerras e trazer a paz universal, os homens procurarão estabelecer um governo mundial, e “quando disserem: Há paz e segurança; então lhes sobrevirá repentina destruição, como as dores de parto àquela que está grávida; e de modo nenhum escaparão”. (I Tessalonicenses 5:3). Jesus também disse que em vários lugares do mundo haveria grandes terremotos, fomes e pestes. Mais uma vez as profecias de Jesus tem se cumprido com exatidão. Em algumas partes do mundo têm ocorrido sucessivamente grandes terremotos com perdas de milhares de vidas. Em outras partes do globo terrestre a fome tem aniquilado milhares de crianças e adultos. E com relação às pestes podemos observar uma verdadeira epidemia de doenças, que cada vez mais estão se multiplicando em vários lugares, tanto entre os homens, como entre os animais. Os hospitais não conseguem atender a grande demanda de pessoas portadoras de alguma doença. Nestes últimos tempos têm surgido vários tipos de pestes, como por exemplo, Aids, Ébola, doenças do carrapato, gripe aviária, doença da vaca louca, entre tantas outras. Mais uma vez o cumprimento das profecias estão indicando que em breve Jesus retornará a este mundo. Jesus disse que ocorreriam coisas espantosas. Em 26 de dezembro de 2004 um terremoto de nove graus na escala Richter provocou as chamadas ondas tsunamis, que assolaram o sudeste da Ásia matando mais de 280.000 pessoas em onze países. Foi o terremoto mais longo da história. Quando ele terminou sua obra devastadora havia
  28. 28. LEANDRO BERTOLDO Estudos Bíblicos Avançados 28 criando uma falha submarina de 1500 quilômetros e sacudindo o planeta. Ainda, segundo Jesus, haverá grandes sinais no céu. SINAIS NA MORALIDADE DO HOMEM 8. Por que nos últimos dias os tempos serão trabalhosos? R.: “Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos. Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos. Sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons. Traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus”. II Timóteo 3:1-4 Outro dos sinais indicadores da volta de Jesus e do fim do mundo foi anunciado pelo apóstolo Paulo. Segundo esse santo homem de Deus e doutor dos gentios, os últimos dias de história da humanidade seriam de tempos difíceis. Nesse tempo se levantariam homens ingratos, amantes de si mesmos, desobedientes a pais e mães, sem afeto natural, sem amor para com os bons, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus. Na época em que estamos vivendo podemos observar pelas notícias diárias o cumprimento dessa profecia. A iniqüidade e crimes são anunciados aos quatro cantos da Terra. O declínio moral é flagrante: filhos desobedientes, ingratos e delinqüentes que espancam e assassinam os próprios pais. Mães sem afeto natural, que jogam os seus bebês em latas de lixo. Mães que largam seus filhos na rua, onde eles acabam passando por grandes privações e terminam se envolvendo na criminalidade ou então assassinados por grupos de extermínios. Milhares de lares são desfeitos por falta de amor. Atualmente os homens são mais amigos das baladas, das diversões, das festas e de outros deleites que o mundo oferece, do que amigos da Bíblia, da religião e de Deus. “Mas vós, amados, lembrai-vos das palavras que vos foram preditas pelos apóstolos de nosso Senhor Jesus Cristo. Os quais vos diziam que no último tempo haveria escarnecedores que andariam segundo as suas ímpias concupiscências. Estes são os que causam divisões, sensuais, que não têm o Espírito”. (Judas 17-19). A decadência moral da humanidade está cada vez pior. “Os homens maus e enganadores irão de mal para pior, enganando e sendo enganados”. (II Timóteo 3:13). A maldade e a crueldade no mundo multiplicam-se assustadoramente. Isto representa mais uma forte evidência bíblica de que estamos vivendo nos últimos instantes da história deste mundo, e que Jesus está às portas. SINAIS NO CÉU 9. Por que as nações estarão em perplexidade? R.: “E haverá sinais no sol e na lua e nas estrelas; e na terra angústia das nações, em perplexidade pelo bramido do mar e das ondas. Homens desmaiando de terror, na expectação das coisas que sobrevirão ao mundo. Porquanto as virtudes do céu serão abaladas”. Lucas 21:25-26 Outro sinal deixado por Jesus está relacionado com a ocorrência de fenômenos astronômicos. Assim diz o Senhor: “Pelo que farei estremecer os céus; e a terra se moverá do seu lugar, por causa do furor do Senhor dos Exércitos, e por causa do dia da sua ardente ira”. (Isaías 13:13). Portanto, as virtudes do céu serão abaladas, posto que a Terra se deslocará de sua órbita causando o efeito aparente de que as virtudes do céu
  29. 29. LEANDRO BERTOLDO Estudos Bíblicos Avançados 29 (sol, lua e estrelas) sofreram um deslocamento em relação à sua localização natural. E ao imaginar que coisas piores poderão acontecer ao mundo os homens desmaiarão de terror. Na Terra as nações estarão angustiadas perplexas pelo avanço do mar e das ondas, o que causará grandes destruições de vidas e propriedades no planeta. O desgelo das calotas polares aumentarão o nível do mar, que cobrirá parte da superfície terrestre. Os terremotos submarinos causarão maremotos e tsunamis, afogando ilhas inteiras. A ocorrência cada vez mais freqüente de terremotos, maremotos, tufões, furacões e inundações provocando grandes perdas de propriedade e de vidas fornecem mais uma forte evidência de que Jesus em breve retornará a este mundo. CONCLUSÃO 10. O que será pregado em todo o mundo? R.: “E este evangelho do reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as gentes, e então virá o fim”. Mateus 24:14 O último grande sinal anunciado por Jesus Cristo se cumprirá quando o Evangelho tiver sido pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as pessoas, então o fim virá. Ninguém poderá alegar que não sabia que o fim de todas as coisas estava próximo, ou que não tiveram tempo para se preparar, posto que naquele tempo o Evangelho já terá sido pregado para todas as pessoas, e todos tiveram oportunidade para escolher em que caminhos desejavam andar. É interessante notar que Jesus deu a certeza absoluta, a um pequeno grupo constituído por doze homens semi-analfabetos, de que o Evangelho do Reino seria pregado em todo o mundo. Jesus não disse que o Evangelho deveria ser pregado em todo o mundo, mas deu a certeza disso, dizendo que o Evangelho será pregado em todo o mundo. Aos olhos humanos isso poderia parecer palavras inconseqüentes de um visionário ditas a um grupo de pessoas semi-analfabetas. Todavia, ela tem-se mostrado fiel e verdadeira. Pois mesmo decorridos quase dois mil anos o Evangelho não morreu, mas continua sendo pregado e avançando cada vez mais. E em breve alcançará o mundo inteiro, conforme as palavras proféticas de Jesus. O cumprimento dessa profecia como de muitas outras, nos oferecem evidências suficientes para crermos que Jesus em breve voltará para buscar todos aqueles que O aguardam. 11. O que você deve aprender da parábola da figueira? R.: “Aprendei pois a parábola da figueira: Quando já o seu ramo se torna tenro, e brota folhas, bem sabeis que já está próximo o verão. Assim também vós, quando virdes sucederem estas coisas, sabei que já está perto, às portas”. Marcos 13:28-29 A parábola da figueira ensina que nós podemos predizer que o verão se aproxima quando percebemos que os ramos da figueira se tornaram tenros e que suas folhas estão brotando. De forma análoga, quando notarmos que os sinais deixados por Jesus estão se cumprindo, então podemos concluir que Ele está às portas, prestes a retornar à Terra para buscar aqueles que Lhe foram fieis. “Assim também vós, quando virdes acontecer estas coisas, sabei que o reino de Deus está perto”. (Lucas 21:31). 12. O que você deve fazer em todo o tempo? R.: “Ora, quando estas coisas começarem a acontecer, olhai para cima e levantai as vossas cabeças, porque a vossa redenção está próxima. Vigiai pois em todo o tempo, orando, para que sejais havidos por dignos de evitar todas estas coisas que hão de acontecer e de estar em pé diante do Filho do homem”. Lucas 21:28 e 36
  30. 30. LEANDRO BERTOLDO Estudos Bíblicos Avançados 30 O retorno de Jesus à Terra será precedido por vários sinais que indicam tempos agitados e angustiosos, no qual haverá guerras, terremotos, fomes, tragédias geográficas, doenças incuráveis, crise geopolítica, declínio moral, declínio da sociabilidade, apostasias, sensualismo, infidelidade conjugal, perplexidade e pânico entre os homens. Como cristão, devemos sempre nos compadecer daqueles que sofrem, e devemos fazer de tudo para ajudá-los a superar suas crises pessoais, pois de mal já basta aquele que existe no mundo. A ocorrência dos sinais indicadores da volta de Jesus não deve ser motivo para desânimo, revolta, tristeza, lamentação, pavor ou terror. Como todo cristão vive pela fé, esses sinais devem criar em seu espírito um sentimento de alegria e de regozijo, pois indicam que o seu Senhor está retornando para buscá-los para o Seu reino de luz e paz. Esses acontecimentos são a razão para o cristão expressar um espírito de satisfação, ter pensamentos positivos e expectativas boas. Tudo isto porque sua salvação pessoal está se aproximando a passos largos. O cristão deve manter acesa a tocha da esperança da volta de Jesus, e o seu coração deve estar sempre preparado para exclamar: “Eis que este é o nosso Deus, a quem aguardávamos, e ele nos salvará: este é o Senhor, a quem aguardávamos: na sua salvação gozaremos e nos alegraremos”. (Isaías 25:9). Mas, para podermos cultivar atitudes positivas, e não sermos pegos de surpresa naquele grande dia do retorno de Jesus, é nosso dever estar a todo tempo preparados. Isto significa que devemos estar alerta, vigiando, observando, notando o cumprimento dos sinais deixados por Jesus, estudando a Sua Santa Palavra, bem como orando constantemente para escaparmos de todas as tragédias e enganos que se abaterão sobre o mundo inteiro. Para que finalmente possamos estar em pé diante de Jesus, quando Ele aparecer nas nuvens do céu em glória indescritível, com milhares de milhares e milhões de milhões de anjos ao seu redor. Ao notarmos que estes sinais estão ocorrendo no mundo, devemos olhar para cima e buscar a Deus em fervorosa oração para perdão dos pecados, antes que a porta da graça venha a se fechar para sempre e não haja mais oportunidade de salvação. Observe o que diz o Senhor Jesus: “Eis que venho sem demora; guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa”. (Apocalipse 3:11). Reconhecendo que os sinais proféticos anunciados nas Escrituras Sagradas sobre a volta de Jesus estão se cumprindo numa sucessão espantosa, você precisa se preparar para encontrar-se com Jesus. Mas para isso você precisa alimentar sua natureza espiritual com o estudo diário da Palavra de Deus, com a prática diária da oração e com o seu testemunho pessoal perante os homens. “E já está próximo o fim de todas as coisas; portanto sede sóbrios e vigiai em oração”. (I S. Pedro 4:7).
  31. 31. LEANDRO BERTOLDO Estudos Bíblicos Avançados 31 ESTUDO BÍBLICO 5 UM NOVO MUNDO NOVOS CÉUS E NOVA TERRA 1. O que Deus prometeu fazer nova? R.: “E o que estava assentado sobre o trono disse: Eis que faço novas todas as coisas. E disse-me: Escreve; porque estas palavras são verdadeiras e fiéis”. Apocalipse 21:5 A Bíblia diz que Deus promete “fazer novas” todas as coisas. As Escrituras não dizem que Deus “fará de novo” (fazer outra vez) todas as coisas. Mas a idéia é que Deus tornará novas todas as coisas já existentes. Tornar novo significa renovar, reformar. Logo Deus promete renovar todas as coisas. Renovar o céu, renovar a Terra, renovar o mar, renovar tudo o que existe sobre a Terra, posto que ela se tornará o feliz lar de todos os salvos por toda a eternidade. 2. O que o profeta viu? R.: “E vi um novo céu, e uma nova terra. Porque já o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe”. Apocalipse 21:1 Ao ser arrebatado em visão, o apóstolo João diz ter visto um Novo Céu. Um céu que foi tornado novo pelo poder de Deus. João também diz que viu uma Nova Terra. Uma Terra que também foi renovada por ato divino. Ele afirma categoricamente que o primeiro céu e a primeira Terra – nos quais hoje estamos vivendo – passaram. Portanto, a forma como atualmente a Terra e o Céu se apresentam, não serão as mesmas no Novo Mundo. Finalmente, João acrescenta a informação de que o mar também já não existe. Talvez você esteja pensando: como assim o mar já não existe? A resposta é muito simples! Não existe do modo como o conhecemos nos dias atuais. Sabemos que quando Deus criou a Terra, as águas entrecortavam todo o planeta mantendo um clima uniforme e temperado em qualquer região do globo terrestre, o que provocava o fenômeno geográfico do vapor que “subia da terra, e regava toda a face da terra”. (Gênesis 2:6). O mar que atualmente existe é o resultado das águas do dilúvio universal que foram juntadas e contidas em grandes abismos que surgiram após o dilúvio, dando origem aos grandes oceanos modernos. Diante do exposto, fica claro que Deus restaurará o planeta Terra, o céu e o mar na situação existente no início da criação. O objetivo fundamental do plano de Deus é restaurar o homem ao Jardim do Éden. 3. O que os cristãos aguardam? R.: “Mas nós, segundo a sua promessa, aguardamos novos céus e nova terra, em que habita a justiça”. II Pedro 3:13
  32. 32. LEANDRO BERTOLDO Estudos Bíblicos Avançados 32 O apóstolo Pedro confirma à Igreja de Deus que os cristãos – com base nas promessas de Deus reveladas nas Escrituras Sagradas – aguardam Novos Céus e Nova Terra. Sendo que na Nova Terra, totalmente renovada pelo poder de Deus, habitará a justiça. Ali não terão lugar injustiças, iniqüidades, ódios, vinganças, roubos, adultérios, inimizades etc, como diariamente ocorre nos dias de hoje. Por justiça, dentro desse contexto, podemos entender como sendo algo que vai ao encontro de “tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama”. (Filipenses 4:8). NOVA JERUSALÉM 4. Onde está a nossa cidade? R.: “Mas a nossa cidade está nos céus, donde também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo”. Filipenses 3:20 As Sagradas Escrituras ensinam que os cristãos aguardam a renovação dos céus e da Terra pelo poder divino. Quando isso ocorrer, então o mundo se tornará um lugar agradável para se viver, um lugar seguro onde habitará a justiça. Além disso, os filhos de Deus estão perfeitamente conscientes de que possuem uma cidade. Eles sabem que esta cidade atualmente se encontra nos céus. O mesmo lugar de onde os fiéis cristãos aguardam ansiosamente o retorno do Seu querido e amado Salvador, o Senhor Jesus Cristo. 5. Quem é o arquiteto e construtor da Santa Cidade? R.: “Porque esperava a cidade que tem fundamentos, da qual o artífice e construtor é Deus”. Hebreus 11:10 Nesta passagem bíblica o apóstolo Paulo informa aos seus leitores que os antigos crentes da Palavra de Deus aguardavam uma cidade divina. Mas não eram somente os antigos que aguardavam uma cidade celestial, os cristãos também aguardam a mesma cidade: “porque não temos aqui cidade permanente, mas buscamos a futura”. (Hebreus 13:14). Uma cidade cujo artífice e construtor não é outro senão o próprio Deus. Nunca houve cidade mais bem planejada, esplendorosa, e bela, justamente porque o Seu artífice e construtor é o próprio Deus. Esta é a cidade que um dia se tornará a capital do mundo vindouro, quando Deus restaurar o planeta à sua perfeição edênica. 6. O que o apóstolo João viu descendo do Céu? R.: “E eu, João, vi a santa cidade, a nova Jerusalém, que de Deus descia do céu, adereçada como uma esposa ataviada para o seu marido”. Apocalipse 21:2 Estando arrebatado numa visão dada por Deus, o apóstolo João fornece novos detalhes sobre a cidade, que está no céu, e cujo artífice e construtor é Deus. Ele disse que viu a santa cidade, a qual identificou como sendo a Nova Jerusalém. O profeta ainda esclarece que a santa cidade descerá do Céu para a Terra. O majestoso evento da descida da santa cidade para a Terra, bem como a sua beleza e esplendor eram tão deslumbrantes aos olhos do apóstolo João, que ele foi levado a comparar a cidade como estando adornada como uma esposa enfeitada para o seu marido. Um dia a Nova Jerusalém será a capital mundial do reino de Deus, o qual será estabelecido para sempre na Nova Terra. Naquele tempo “os santos do Altíssimo receberão o reino, e possuirão o reino para todo o sempre, e de eternidade em eternidade”. (Daniel 7:18).
  33. 33. LEANDRO BERTOLDO Estudos Bíblicos Avançados 33 COMO É A NOVA JERUSALÉM 7. O que Deus mostrou ao profeta? Como ela era? R.: “E levou-me em espírito a um grande e alto monte, e mostrou-me a grande cidade, a santa Jerusalém, que de Deus descia do céu. E tinha a glória de Deus; e a sua luz era semelhante a uma pedra preciosíssima, como a pedra de jaspe, como o cristal resplandecente”. Apocalipse 21:10-11 O apóstolo João, arrebatado em visão, fornece alguns detalhes interessantes de como é a santa cidade, a Nova Jerusalém. Em visão, o profeta foi levado a um alto monte para poder ter uma “visão panorâmica” de toda a cidade. Primeiramente, ele confirma que a santa cidade realmente descerá do céu. A seguir, contemplando a cidade, ele observa que a Nova Jerusalém tinha a glória de Deus, a ponto de resplandecer com um brilho fulgurante, diante do qual a luz do sol fica totalmente ofuscada. E, procurando descrever o fulgor que envolve a santa cidade de Nova Jerusalém, ele a comparou com uma pedra preciosíssima de jaspe que resplandecia como um cristal. O jaspe é uma pedra quartzo duro e opaco que apresenta diversas cores com veios ou manchas coloridas. A glória de Deus ao atravessar a pedra de jaspe produz a quilômetros de distância um brilho deslumbrante e resplandecente mesclado com as diversas cores do jaspe. 8. Por que a cidade não necessita de sol nem de lua? R.: “E a cidade não necessita de sol nem de lua, para que nela resplandeçam, porque a glória de Deus a tem alumiado, e o Cordeiro é a sua lâmpada”. Apocalipse 21:23 A cidade é indescritível em sua extraordinária beleza. Ela bilha num fulgurante resplendor proveniente da glória de Deus. “Cousas gloriosas se dizem de ti ó cidade de Deus”. (Salmo 87:3). João diz que a glória de Deus ilumina toda a extensão da cidade, de tal modo que não ela necessita da luz proveniente do sol ou da lua para poder ser iluminada. “E ali não haverá mais noite, e não necessitarão de lâmpada nem de luz do sol, porque o Senhor Deus os alumia”. (Apocalipse 22:5). É de Jesus Cristo que emana a glória de Deus, de tal forma que Ele é comparado como sendo a própria lâmpada da santa cidade. 9. O que não entrará na cidade? Quem entrará na cidade? R.: “E não entrará nela coisa alguma que contamine, e cometa abominação e mentira; mas só os que estão inscritos no livro da vida do Cordeiro”. Apocalipse 21:27 No mundo vindouro não haverá nada que possa contaminar a Nova Jerusalém. Naquela santa cidade não entrará nada que cometa abominação ou mentira, porque na Nova Terra somente habitará a justiça. O apóstolo João ainda diz que na cidade de Nova Jerusalém somente entrarão as pessoas que tiverem os seus nomes registrados no livro da vida. “E aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo”. (Apocalipse 20:15). Para você ter o seu nome registrado no livro da vida é necessário que aceite plenamente o sacrifício de Jesus Cristo em seu favor, e que você seja “fiel até a morte” (Apocalipse 2:10), obedecendo a Jesus, e praticando inteiramente os ensinos da Palavra de Deus.
  34. 34. LEANDRO BERTOLDO Estudos Bíblicos Avançados 34 10. O que não haverá na cidade? R.: “E ali nunca mais haverá maldição contra alguém; e nela estará o trono de Deus e do Cordeiro, e os seus servos o servirão. E verão o seu rosto, e nas suas testas estará o seu nome”. Apocalipse 22:3-4 Na Nova Terra nunca mais haverá qualquer tipo de maldição contra qualquer pessoa, posto que o mundo todo estará livre do pecado. Ali somente habitará a justiça. A Terra renovada será o Centro do Universo administrado por Deus. Isto porque na Nova Jerusalém estará instalado o governo de Deus, conforme as palavras do profeta: “e nela estará o trono de Deus e do Cordeiro”. Os servos de Deus terão a grande honra, privilégio e o imenso prazer de servir a Deus. E o mais importante: contemplarão o rosto de Deus. Sobre estes Jesus pronunciou uma bem-aventurança: “Bem-aventurados os limpos de coração, porque verão a Deus”. (Mateus 5:8). Na Nova Terra, todos os salvos adorarão a Deus: “Porque como os céus novos, e a terra nova, que hei de fazer, estarão diante da minha face, diz o Senhor, assim há de estar a vossa posteridade o vosso nome. E será que desde uma lua nova até à outra, e desde um sábado até ao outro, virá toda a carne a adorar perante mim, diz o Senhor”. (Isaías 66:22-23). E nas testas de todos os salvos estará escrito o nome de Deus. Aqui se faz necessário esclarecer que a testa é a sede da mente, e que o nome de Deus representa Seu caráter. Logo, os salvos terão em sua mente o caráter santo, puro e imaculado de Deus. Em outras palavras, o caráter dos salvos estará em perfeita harmonia com o caráter de Deus. CONCLUSÃO 11. Quem herdará todas as coisas? R.: “Quem vencer, herdará todas as coisas; e eu serei seu Deus, e ele será meu filho”. Apocalipse 21:7 Mas para poder desfrutar de todas as benções e das coisas maravilhosas que Deus tem preparado para os salvos é necessário que o cristão seja um vencedor. Mas vencedor do que? Vencedor das tentações; vencedor em perseverar na vontade de Deus; vencedor em praticar os ensinos da Palavra de Deus; vencedor em guardar todos os Mandamentos de Deus; enfim, um vencedor da tentação e do pecado. Os maiores inimigos da vitória do cristão contra o pecado vivem em seu próprio coração. São eles: o egoísmo, a apatia, a presunção, a falta de humildade, a arrogância e as tendências carnais. Contra esses terríveis inimigos só existe uma solução dada por Jesus: “Vigiai e orai, para que não entreis em tentação: na verdade, o espírito está pronto, mas a carne é fraca”. (Mateus 26:41). Além disso, nós também podemos ser vitoriosos contra o maligno, do mesmo modo como os antigos cristãos “o venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho; e não amaram as suas vidas até à morte”. (Apocalipse 12:11). A nossa vitória contra o pecado pelo sangue do Cordeiro, é a garantia de que herdaremos todas as coisas, e que seremos filhos e filhas de Deus e Ele será o nosso Deus. A promessa de Jesus para quem vencer é a seguinte: “A quem vencer, eu o farei coluna no templo do meu Deus, e dele nunca sairá; e escreverei sobre ele o nome do meu Deus, o nome da cidade do meu Deus, a nova Jerusalém, que desce do céu, do meu Deus, e também o meu novo nome”. (Apocalipse 3:12).
  35. 35. LEANDRO BERTOLDO Estudos Bíblicos Avançados 35 12. O que não haverá mais? R.: “E Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas”. Apocalipse 21:4 Os justos habitarão a Nova Terra. E todos eles serão consolados por Deus. Porque Deus promete limpar de seus olhos toda a lágrima. Deus os compensará abundantemente por todo sofrimento, aborrecimento, perseguição de que foram alvos por amor da verdade do Evangelho Eterno. Debaixo do Novo Céu e da Nova Terra não haverá mais lágrimas, tristezas ou luto. Não haverá poluição, maldição, pecado ou qualquer conseqüência do pecado. A lembrança do mal será eliminada para sempre. “Porque, eis que eu crio céus novos e nova terra; e não haverá lembrança das cousas passadas, nem mais se recordarão”. (Isaías 65:17). Todos salvos viverão pela eternidade adentro num mundo onde habita a justiça. Será maravilhoso viver num lugar onde não ocorre mais a morte de ninguém, nem mesmo a morte de animais, ou de qualquer ser vivo. Ali não haverá mais choro ou lamentação; não haverá mais clamor provocado por aflições, e nenhum tipo de sofrimento físico ou moral. Porque as primeiras coisas – as quais representam a situação atual de injustiça, violência, dor, angústia, sofrimento, lágrimas e morte – no mundo em que vivemos hoje, já pertencem ao passado. Agora tudo se fez novo. Reina a paz e a harmonia de eternidade em eternidade. O mundo vindouro será muito mais maravilhoso do que podemos imaginar: “como está escrito: As coisas que olho não viu, e o ouvido não ouviu, e não subiram ao coração do homem, são as que Deus preparou para os que o amam”. (I Coríntios 2:9). E tudo isso poderá ser seu, basta simplesmente que você creia em Jesus e tome a decisão de seguir todas as verdades ensinadas na Bíblia Sagrada.
  36. 36. LEANDRO BERTOLDO Estudos Bíblicos Avançados 36 ESTUDO BÍBLICO 6 PLANO DA SALVAÇÃO ESTADO CAÍDO DO HOMEM 1. O que entrou no mundo pelo pecado? R.: “Pelo que, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens por isso que todos pecaram”. Romanos 5:12 A Bíblia ensina que por um homem – Adão – o pecado entrou no mundo. E com a entrada do pecado o homem se tornou uma criatura mortal. Isso ocorreu há muito tempo. Deus havia autorizado ao homem a comer livremente de todas as árvores do Jardim do Éden, exceto da árvore da ciência do bem e do mal, porque no dia em que comesse do seu fruto certamente morreria (Gênesis 2:16-17). Todavia, o homem acabou transgredindo o santo mandamento de Deus, e desse modo o pecado entrou no mundo, trazendo a mais terrível das conseqüências da desobediência: a morte. Segundo os ensinos das Sagradas Escrituras, a morte passou a todos os homens. Isto porque quando o homem pecou, ele também perdeu o dom da imortalidade que lhe havia sido concedido por Deus ao comer do fruto da árvore da vida. Assim o primeiro casal não poderia transmitir geneticamente aos seus descendentes aquilo que ele já não mais possuía. Desse modo, por causa do pecado dos nossos primeiros pais eles se tornaram mortais, e todos os seus descendentes também nasceram mortais. “Que é o homem mortal para que te lembres dele? e o filho do homem, para que o visites?” (Salmos 8:4). Como a morte domina todos os homens, isto é sinal indicador de que todos os homens trazem no seu corpo e no seu caráter as “conseqüências” do pecado cometido pelos nossos primeiros pais. De modo que o homem é gerado em iniqüidade e nasce ímpio. Desde a mais tenra infância, todos apresentam uma propensão natural para a desobediência e para o pecado. Quando o primeiro casal pecou, o seu caráter elevado e santo deixaram de ressonar na mesma freqüência do caráter santo e elevado de Deus. Com isso todos os homens se tornaram deficientes espirituais e morais. “Todos se extraviaram, e juntamente se fizeram inúteis. Não há quem faça o bem, não há nem um só”. (Romanos 3:12). 2. Qual é o salário do pecado? Qual é o dom gratuito de Deus? R.: “Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor”. Romanos 6:23 Neste versículo a Bíblia ensina claramente que a presença da morte no mundo deve-se unicamente em conseqüência do pecado. A morte é a única recompensa que o pecador recebe pela prática do pecado. Aqui se faz necessário salientar que o salário do pecado (morte) é devido a duas situações distintas: Em primeiro lugar, todos nós nascemos mortais unicamente

×