SlideShare uma empresa Scribd logo

Quimica reações quimicas

1 de 19
Baixar para ler offline
QUÍMICA,[object Object],WGG,[object Object]
ASPECTOS ,[object Object],QUANTITATIVOS,[object Object]
QUÍMICA,[object Object],LEIS PONDERAIS,[object Object],RECEITA DE BRIGADEIRO,[object Object],1 lata de leite condensado,[object Object],1 colher de sopa de margarina sem sal                          ,[object Object],7 colheres de sopa de Nescau ou 4 colheres de sopa de chocolate em pó,[object Object],CASO SEU IRMÃO COMA MEIA LATA DE LEITE CONDENSADO, SUA MEDIDAS TEM QUE MUDAR,[object Object],½ lata de leite condensado,[object Object],½  colher de sopa de margarina sem sal                          ,[object Object],4 colheres de sopa de Nescau ou 2 colheres de sopa de chocolate em pó,[object Object],A SOMA DE TUDO ISSO DÁ 30 PORÇÕES,[object Object]
QUÍMICA,[object Object],LEIS PONDERAIS,[object Object],OU SEJA, É NECESSÁRIO HAVER UMA PROPORÇÃO EQUIVALENTE EM TODOS OS CASOS PARA QUE NÃO SEJA MUITO OU POUCO.,[object Object],É ASSIM TAMBÉM NA QUÍMICA, É NECESSÁRIO HAVER UMA PROPORÇÃO ENTRE REAGENTE E PRODUTO.,[object Object],E LEMBRE QUE NO BRIGADEIRO A SOMA DA QUANTIDADE DE MATERIAIS NEM SEMPRE É IGUAL AO FINAL. ,[object Object],1 lata + 1 margarina + 7 colheres  9 brigadeiros / 30 brigadeiros,[object Object],ENTÃO NÃO É SÓ PARA SOMAR, TEM QUE BALANCEAR A EQUAÇÃO PARA VER A QUANTIDADE DE MATERIAL FORMADO. ,[object Object]
QUÍMICA,[object Object],LEI DE LAVOISIER,[object Object],CONSERVAÇÃO DA MASSA,[object Object],2 H2 + 1 O2 2 H2O,[object Object],A FAMOSA FRASE DE LAVOISIER “NADA SE CRIA, NADA SE PERDE: TUDO SE TRANSFORMA” ENTRA NESSA SITUAÇÃO. ,[object Object],A SOMA DA MASSA DE  H2 + O2 É IGUAL A MASSA DE  H2O,[object Object],H2 MASSA ATÔMICA = 1 u –> 2 u,[object Object],O2  MASSA ATÔMICA = 16 u –> 32 u,[object Object],H2O  SOMA DE TODAS = 18 u ,[object Object]
QUÍMICA,[object Object],LEI DE PROUST,[object Object],PROPORÇÕES CONSTANTES,[object Object],H2              O2             H20,[object Object],        80       90,[object Object],        8        9,[object Object],       16        18,[object Object],X 8                X 1,125,[object Object],AS PROPORÇÕES SÃO SEMPRE CONSTANTES,[object Object],X 8                X 1,125,[object Object],X 8                X 1,125,[object Object],EXEMPLO: 46 g de sódio reagem com 32 g de oxigênio formando peróxido de sódio. Quantos gramas de sódio são necessários para obter 156 g de peróxido de sódio?,[object Object],Na  + O2 ---> NaO2            46 Na  ---> 78 NaO2                                  ,[object Object],46 g  +  32 g---> 78 g         x       ---> 156 x = 92 g        ,[object Object]
Anúncio

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Introdução a química orgânica
Introdução a química orgânicaIntrodução a química orgânica
Introdução a química orgânica
 
Reações químicas ppt
Reações químicas pptReações químicas ppt
Reações químicas ppt
 
Introdução a química orgânica
Introdução a química orgânicaIntrodução a química orgânica
Introdução a química orgânica
 
Metabolismo energetico
Metabolismo energeticoMetabolismo energetico
Metabolismo energetico
 
Aula 1 introdução à química orgânica.
Aula 1    introdução à química orgânica.Aula 1    introdução à química orgânica.
Aula 1 introdução à química orgânica.
 
Isomeria
IsomeriaIsomeria
Isomeria
 
Aula 7 acidos e bases
Aula 7   acidos e basesAula 7   acidos e bases
Aula 7 acidos e bases
 
Ciclos Biogeoquímicos
Ciclos BiogeoquímicosCiclos Biogeoquímicos
Ciclos Biogeoquímicos
 
Química orgânica 3º ano COMPLETO
Química orgânica 3º ano   COMPLETOQuímica orgânica 3º ano   COMPLETO
Química orgânica 3º ano COMPLETO
 
Fisico quimica
Fisico quimicaFisico quimica
Fisico quimica
 
Funções inorgânicas ácidos
Funções inorgânicas   ácidosFunções inorgânicas   ácidos
Funções inorgânicas ácidos
 
Cadeias carbônicas
Cadeias carbônicasCadeias carbônicas
Cadeias carbônicas
 
Estrutura atômica
Estrutura atômica Estrutura atômica
Estrutura atômica
 
Reações químicas
Reações químicasReações químicas
Reações químicas
 
Aula de equilíbrio quimico
Aula de equilíbrio quimicoAula de equilíbrio quimico
Aula de equilíbrio quimico
 
Cicuito elétrico
Cicuito elétricoCicuito elétrico
Cicuito elétrico
 
Ligações Químicas
Ligações QuímicasLigações Químicas
Ligações Químicas
 
Equilíbrio químico
Equilíbrio químicoEquilíbrio químico
Equilíbrio químico
 
Termoquímica
TermoquímicaTermoquímica
Termoquímica
 
Ondas 9° ano cec
Ondas 9° ano cecOndas 9° ano cec
Ondas 9° ano cec
 

Destaque

4 equilibrio quimico
4  equilibrio quimico4  equilibrio quimico
4 equilibrio quimicodaniela pinto
 
As relações da química com as tecnologias
As relações da química com as tecnologiasAs relações da química com as tecnologias
As relações da química com as tecnologiasKaires Braga
 
Química Geral 2016/1 Aula 17
Química Geral 2016/1 Aula 17Química Geral 2016/1 Aula 17
Química Geral 2016/1 Aula 17Ednilsom Orestes
 
Cinética e equilíbrio químico
Cinética e equilíbrio químicoCinética e equilíbrio químico
Cinética e equilíbrio químicoMarilena Meira
 
Química Geral 2016/1 Aula 18
Química Geral 2016/1 Aula 18Química Geral 2016/1 Aula 18
Química Geral 2016/1 Aula 18Ednilsom Orestes
 
Química Geral 2016/1 Aula 15
Química Geral 2016/1 Aula 15Química Geral 2016/1 Aula 15
Química Geral 2016/1 Aula 15Ednilsom Orestes
 
Química Geral 2016/1 Aula 14
Química Geral 2016/1 Aula 14Química Geral 2016/1 Aula 14
Química Geral 2016/1 Aula 14Ednilsom Orestes
 
Química Geral 2016/1 Aula 04
Química Geral 2016/1 Aula 04Química Geral 2016/1 Aula 04
Química Geral 2016/1 Aula 04Ednilsom Orestes
 
Química Geral 2016/1 Aula 16
Química Geral 2016/1 Aula 16Química Geral 2016/1 Aula 16
Química Geral 2016/1 Aula 16Ednilsom Orestes
 
Aula 14 - Controle das reações químicas - parte I (equilíbrio químico)
Aula 14 - Controle das reações químicas - parte I (equilíbrio químico)Aula 14 - Controle das reações químicas - parte I (equilíbrio químico)
Aula 14 - Controle das reações químicas - parte I (equilíbrio químico)Nelson Virgilio Carvalho Filho
 
Cinética química
Cinética químicaCinética química
Cinética químicajapquimica
 
Evolução dos modelos atómicos
Evolução dos modelos atómicosEvolução dos modelos atómicos
Evolução dos modelos atómicosPatrícia Morais
 
Slides evolução do modelo atômico
Slides  evolução do modelo atômicoSlides  evolução do modelo atômico
Slides evolução do modelo atômicoelismarafernandes
 

Destaque (20)

Mol3eso
Mol3esoMol3eso
Mol3eso
 
4 equilibrio quimico
4  equilibrio quimico4  equilibrio quimico
4 equilibrio quimico
 
As relações da química com as tecnologias
As relações da química com as tecnologiasAs relações da química com as tecnologias
As relações da química com as tecnologias
 
Química Geral 2016/1 Aula 17
Química Geral 2016/1 Aula 17Química Geral 2016/1 Aula 17
Química Geral 2016/1 Aula 17
 
Equilibrio Quimico Parte 1
Equilibrio Quimico Parte 1Equilibrio Quimico Parte 1
Equilibrio Quimico Parte 1
 
Cinética e equilíbrio químico
Cinética e equilíbrio químicoCinética e equilíbrio químico
Cinética e equilíbrio químico
 
Química Geral 2016/1 Aula 18
Química Geral 2016/1 Aula 18Química Geral 2016/1 Aula 18
Química Geral 2016/1 Aula 18
 
Química Geral 2016/1 Aula 15
Química Geral 2016/1 Aula 15Química Geral 2016/1 Aula 15
Química Geral 2016/1 Aula 15
 
Química Geral 2016/1 Aula 14
Química Geral 2016/1 Aula 14Química Geral 2016/1 Aula 14
Química Geral 2016/1 Aula 14
 
Química Geral Aula 13
Química Geral Aula 13Química Geral Aula 13
Química Geral Aula 13
 
Mol e massas molares ppt
Mol e massas molares   pptMol e massas molares   ppt
Mol e massas molares ppt
 
Química Geral 2016/1 Aula 04
Química Geral 2016/1 Aula 04Química Geral 2016/1 Aula 04
Química Geral 2016/1 Aula 04
 
Química Geral 2016/1 Aula 16
Química Geral 2016/1 Aula 16Química Geral 2016/1 Aula 16
Química Geral 2016/1 Aula 16
 
Aula 14 - Controle das reações químicas - parte I (equilíbrio químico)
Aula 14 - Controle das reações químicas - parte I (equilíbrio químico)Aula 14 - Controle das reações químicas - parte I (equilíbrio químico)
Aula 14 - Controle das reações químicas - parte I (equilíbrio químico)
 
Tabela periódica
Tabela periódica Tabela periódica
Tabela periódica
 
Equilíbrio Químico
Equilíbrio QuímicoEquilíbrio Químico
Equilíbrio Químico
 
Cinética química
Cinética químicaCinética química
Cinética química
 
Evolução dos modelos atómicos
Evolução dos modelos atómicosEvolução dos modelos atómicos
Evolução dos modelos atómicos
 
Aula sobre tabela periódica
Aula sobre tabela periódicaAula sobre tabela periódica
Aula sobre tabela periódica
 
Slides evolução do modelo atômico
Slides  evolução do modelo atômicoSlides  evolução do modelo atômico
Slides evolução do modelo atômico
 

Semelhante a Quimica reações quimicas

Reações químicas
Reações químicasReações químicas
Reações químicasColegio CMC
 
Conceito de Mol. Massa Molar. Constante de Avogadro..ppt
Conceito de Mol. Massa Molar. Constante de Avogadro..pptConceito de Mol. Massa Molar. Constante de Avogadro..ppt
Conceito de Mol. Massa Molar. Constante de Avogadro..pptConstantinoUrielCamp
 
09 calculo estequiometrico
09 calculo estequiometrico09 calculo estequiometrico
09 calculo estequiometricoresolvidos
 
Exerccios resolvidos 2
Exerccios resolvidos 2Exerccios resolvidos 2
Exerccios resolvidos 2Evaldo Córes
 
Aula 02 - Estequiometria.pptx
Aula 02 - Estequiometria.pptxAula 02 - Estequiometria.pptx
Aula 02 - Estequiometria.pptxJosBorges56
 
ESTEQUIOMETRIA DAS REAÇÕES QUIMICAS..ppt
ESTEQUIOMETRIA DAS REAÇÕES QUIMICAS..pptESTEQUIOMETRIA DAS REAÇÕES QUIMICAS..ppt
ESTEQUIOMETRIA DAS REAÇÕES QUIMICAS..pptFabianoSales13
 
Mm, ma, mol, volume
Mm, ma, mol, volumeMm, ma, mol, volume
Mm, ma, mol, volumeKarol Maia
 
www.AulasParticularesApoio.Com - Química - Cálculo Estequiométrico (Parte 1)
www.AulasParticularesApoio.Com - Química -  Cálculo Estequiométrico (Parte 1)www.AulasParticularesApoio.Com - Química -  Cálculo Estequiométrico (Parte 1)
www.AulasParticularesApoio.Com - Química - Cálculo Estequiométrico (Parte 1)ApoioAulas ParticularesCom
 
ACFrOgB3hI-krzr-vd6usKy-i4Idt4sD6UdXr2XxPKPCc3ZQDqQGocSgTbjeLzNLwSu0QVzk1NPAq...
ACFrOgB3hI-krzr-vd6usKy-i4Idt4sD6UdXr2XxPKPCc3ZQDqQGocSgTbjeLzNLwSu0QVzk1NPAq...ACFrOgB3hI-krzr-vd6usKy-i4Idt4sD6UdXr2XxPKPCc3ZQDqQGocSgTbjeLzNLwSu0QVzk1NPAq...
ACFrOgB3hI-krzr-vd6usKy-i4Idt4sD6UdXr2XxPKPCc3ZQDqQGocSgTbjeLzNLwSu0QVzk1NPAq...PesquisaCampoCampoPe
 
Quantidade de matéria, estado gasoso, transformação dos gases.
Quantidade de matéria, estado gasoso, transformação dos gases.Quantidade de matéria, estado gasoso, transformação dos gases.
Quantidade de matéria, estado gasoso, transformação dos gases.Yoan Rodriguez
 
Conceito de Mol. Massa Molar. Constante de Avogadro.pptx
Conceito de Mol. Massa Molar. Constante de Avogadro.pptxConceito de Mol. Massa Molar. Constante de Avogadro.pptx
Conceito de Mol. Massa Molar. Constante de Avogadro.pptxLucianeAzevedoDias
 

Semelhante a Quimica reações quimicas (20)

Reações químicas
Reações químicasReações químicas
Reações químicas
 
Aula sobre grandezas químicas
Aula sobre grandezas químicasAula sobre grandezas químicas
Aula sobre grandezas químicas
 
Conceito de Mol. Massa Molar. Constante de Avogadro..ppt
Conceito de Mol. Massa Molar. Constante de Avogadro..pptConceito de Mol. Massa Molar. Constante de Avogadro..ppt
Conceito de Mol. Massa Molar. Constante de Avogadro..ppt
 
Resumo grandezas químicas
Resumo     grandezas químicasResumo     grandezas químicas
Resumo grandezas químicas
 
Massa Molecular
Massa MolecularMassa Molecular
Massa Molecular
 
09 calculo estequiometrico
09 calculo estequiometrico09 calculo estequiometrico
09 calculo estequiometrico
 
Exerccios resolvidos 2
Exerccios resolvidos 2Exerccios resolvidos 2
Exerccios resolvidos 2
 
Aula 02 - Estequiometria.pptx
Aula 02 - Estequiometria.pptxAula 02 - Estequiometria.pptx
Aula 02 - Estequiometria.pptx
 
Reações químicas
Reações químicasReações químicas
Reações químicas
 
ESTEQUIOMETRIA DAS REAÇÕES QUIMICAS..ppt
ESTEQUIOMETRIA DAS REAÇÕES QUIMICAS..pptESTEQUIOMETRIA DAS REAÇÕES QUIMICAS..ppt
ESTEQUIOMETRIA DAS REAÇÕES QUIMICAS..ppt
 
slide de química.pptx
slide de química.pptxslide de química.pptx
slide de química.pptx
 
Mm, ma, mol, volume
Mm, ma, mol, volumeMm, ma, mol, volume
Mm, ma, mol, volume
 
www.AulasParticularesApoio.Com - Química - Cálculo Estequiométrico (Parte 1)
www.AulasParticularesApoio.Com - Química -  Cálculo Estequiométrico (Parte 1)www.AulasParticularesApoio.Com - Química -  Cálculo Estequiométrico (Parte 1)
www.AulasParticularesApoio.Com - Química - Cálculo Estequiométrico (Parte 1)
 
ACFrOgB3hI-krzr-vd6usKy-i4Idt4sD6UdXr2XxPKPCc3ZQDqQGocSgTbjeLzNLwSu0QVzk1NPAq...
ACFrOgB3hI-krzr-vd6usKy-i4Idt4sD6UdXr2XxPKPCc3ZQDqQGocSgTbjeLzNLwSu0QVzk1NPAq...ACFrOgB3hI-krzr-vd6usKy-i4Idt4sD6UdXr2XxPKPCc3ZQDqQGocSgTbjeLzNLwSu0QVzk1NPAq...
ACFrOgB3hI-krzr-vd6usKy-i4Idt4sD6UdXr2XxPKPCc3ZQDqQGocSgTbjeLzNLwSu0QVzk1NPAq...
 
Mol a unidade da química
Mol a unidade da químicaMol a unidade da química
Mol a unidade da química
 
Estequiometria
EstequiometriaEstequiometria
Estequiometria
 
Leis ponderais
Leis ponderais Leis ponderais
Leis ponderais
 
Quantidade de matéria, estado gasoso, transformação dos gases.
Quantidade de matéria, estado gasoso, transformação dos gases.Quantidade de matéria, estado gasoso, transformação dos gases.
Quantidade de matéria, estado gasoso, transformação dos gases.
 
Leis ponderais
Leis ponderaisLeis ponderais
Leis ponderais
 
Conceito de Mol. Massa Molar. Constante de Avogadro.pptx
Conceito de Mol. Massa Molar. Constante de Avogadro.pptxConceito de Mol. Massa Molar. Constante de Avogadro.pptx
Conceito de Mol. Massa Molar. Constante de Avogadro.pptx
 

Mais de Slides de Tudo

Mais de Slides de Tudo (9)

Fungos
FungosFungos
Fungos
 
Matematica
MatematicaMatematica
Matematica
 
Evolução e sistemática
Evolução e sistemática Evolução e sistemática
Evolução e sistemática
 
Arcadismo
Arcadismo Arcadismo
Arcadismo
 
Geografia
GeografiaGeografia
Geografia
 
Independencia dos Estados Unidos
Independencia dos Estados UnidosIndependencia dos Estados Unidos
Independencia dos Estados Unidos
 
Hidrostática - Física
Hidrostática - FísicaHidrostática - Física
Hidrostática - Física
 
Biologia- Virus
Biologia- VirusBiologia- Virus
Biologia- Virus
 
Historia revoluçoes nativistas
Historia revoluçoes nativistasHistoria revoluçoes nativistas
Historia revoluçoes nativistas
 

Último

4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...azulassessoriaacadem3
 
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.azulassessoriaacadem3
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...azulassessoriaacadem3
 
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...azulassessoriaacadem3
 
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...azulassessoriaacadem3
 
Cuidados Essenciais para um Cachorro Feliz e Saudável-e-book-sc.pdf
Cuidados Essenciais para um Cachorro Feliz e Saudável-e-book-sc.pdfCuidados Essenciais para um Cachorro Feliz e Saudável-e-book-sc.pdf
Cuidados Essenciais para um Cachorro Feliz e Saudável-e-book-sc.pdfsuplementocultural1
 
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdfkelvindasilvadiasw
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...azulassessoriaacadem3
 
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...apoioacademicoead
 
3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdfkelvindasilvadiasw
 
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdfAtividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdfRuannSolza
 
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...manoelaarmani
 
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdfkelvindasilvadiasw
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...azulassessoriaacadem3
 
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...excellenceeducaciona
 
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...excellenceeducaciona
 
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Mary Alvarenga
 
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...azulassessoriaacadem3
 

Último (20)

4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
 
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
 
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
 
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
 
Cuidados Essenciais para um Cachorro Feliz e Saudável-e-book-sc.pdf
Cuidados Essenciais para um Cachorro Feliz e Saudável-e-book-sc.pdfCuidados Essenciais para um Cachorro Feliz e Saudável-e-book-sc.pdf
Cuidados Essenciais para um Cachorro Feliz e Saudável-e-book-sc.pdf
 
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
 
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
 
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptxSlides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
 
3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
 
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdfAtividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
 
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
 
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docxGABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
 
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
 
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
 
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
 
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
 
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
 

Quimica reações quimicas

  • 1.
  • 2.
  • 3.
  • 4.
  • 5.
  • 6.
  • 7.
  • 8.
  • 9.
  • 10.
  • 11.
  • 12.
  • 13.
  • 14.
  • 15.
  • 16.
  • 17.
  • 18.
  • 19.