SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 5
Baixar para ler offline
SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO
                                                                                                            SUBSECRETARIA DE GESTÃO EDUCACIONAL
                                                                                                            DEPARTAMENTO DE GESTÃO EDUCACIONAL
                                                                                                            DIVISÃO DE EDUCAÇÃO INFANTIL
                                                                                                            Av. Mário Ypiranga Monteiro, 2549 - Parque 10
                                                                                                            Cep. 69057-002 – Manaus – Amazonas

                              ESCOLA/CMEI .............................................................................
                                                                         Professora:
  ..................................................................................................................................................................

                                          Série:                            Turno:                                        Período:

                                       Professora: SIMONE HELEN DRUMOND ISCHKANIAN
                                                http://simonehelendrumond.blogspot.com
                                    http://grupoescoteirojoaooscalino.ning.com/simonehelendrumond
                                                   http://google/simonehelendrumond
                                                     simone_drumond@hotmail.com

                             FICHA DESCRITIVA DO DESEMPENHO DOS ALUNOS DO MATERNAL

Formação Pessoal e Social
       Período de Adaptação – devido à sala apresentar um ambiente harmonioso com inventivos visuais e
lúdicos, os alunos adaptaram-se bem ao contexto escolar desta série, aos novos coleguinhas e a professora. A
rotina diária de acolhida promoveu esta adaptação harmoniosa, pois logo após serem recebidas com muita
atenção, as crianças circulam pela sala e escolhem em que canto brincar e com quem. No jogo de faz de conta,
a professora interage com elas e estimula a brincadeira: "Ah, vocês estão cozinhando? O que vão preparar?
Está com uma cara ótima! Dá um pouco pra sua amiga". A comunicação, oral e gestual, é constante. O eixo
Exploração dos Objetos e Brincadeiras baseia-se na idéia de que brincando a criança desenvolve a capacidade
de imaginar, se insere na cultura e na sociedade e aprende a viver em grupo. Sozinha só ou com os amigos,
promove a exploração dos recursos de exploração do conhecimento de mundo que a criança possui. Amplia
sua percepção sobre os coleguinhas (e sobre si mesma), organiza o pensamento e trabalhar com afetos e
sentimentos. Isso tudo ocorre num grau ainda maior quando o brincar envolve o chamado faz de conta.

       Aspectos relacionados ao emocional – são crianças que demonstram compreender os limites de
convivência em grupo. Revelam-se amáveis, amistosas e gentis.

        Convivência - conseguem conviver de forma harmoniosa. Dentro de suas limitações cognitivas,
gostam de ajudar os colegas nas atividades que compreendem e sentem-se bastante importantes em ajudar. De
acordo com maturação de cada um revelam ter consistência do que é certo e errado nas situações cotidianas
da classe.

       Participação – dentro de seus limites maturacionais procuram esclarecer dúvidas, expor suam
opiniões, ouvirem os colegas e realizam suas atividades. São crianças bastante participativas!

      Aspectos relacionados à atenção e concentração - nas atividades que exigem concentração, as
crianças têm revelado um bom desempenho. Não são crianças agitadas. Sabem exatamente os momentos
certos de ludicidade e de aprendizagem simbólica. Como as crianças aprendem com por meio deste aspecto:
por meio do jogo simbólico, a criança passa a dar diferentes significados a um único objeto. "Um pedaço de
pau pode ser uma bengala ou uma boneca que se embala. O faz de conta é o primeiro contato da criança com
as regras e com o papel de cada um, aprendizado fundamental para a vida em sociedade. A imaginação tem
ainda uma função importante na regulação das próprias emoções e das ações. A imaginação é um jeito de
concretizar um pensamento sem a necessidade da ação.

        Responsabilidade – são crianças esforçadas, que gostam de estudar. As famílias são participativas e
preocupadas com o desenvolvimento de suas crianças. Os aspectos que contribuem para a responsabilidade
coletiva do maternal é o fato dos pequenos recebem cuidados e atenção em casa e na escola possuírem um
espaço para explorar, brincar e se conhecer. Em sala, têm à disposição brinquedos e materiais que incentivam
a expressão artística e estimulam a imaginação. Mesmo sem saber ler, manuseiam livros. Sempre estão
cantando cantigas de roda e seguindo a coreografia. Essas atividades compõem os conteúdos desse nível da
Educação Básica. O termo é recente nessa etapa do ensino, mas tem se difundido graças às descobertas sobre
a evolução cognitiva e emocional das crianças. "Todas essas experiências que fazem parte da rotina são
organizadas em um currículo de forma a proporcionar o desenvolvimento de habilidades, como os
movimentos e a aprendizagem de aspectos culturais, como o hábito da leitura". O conhecimento, nessa fase, se
dá basicamente por meio da ação, da interação com os colegas e os adultos, da brincadeira, da imaginação e
do faz de conta. "Não se trata, portanto, de escolarizar as crianças tão cedo, mas de apoiá-las em seu
desenvolvimento". E são estes fatores que levam os pais e educandos a terem responsabilidades sobre o
contexto escolar.




                                                                SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO
                                                                SUBSECRETARIA DE GESTÃO EDUCACIONAL
                                                                DEPARTAMENTO DE GESTÃO EDUCACIONAL
                                                                DIVISÃO DE EDUCAÇÃO INFANTIL
                                                                Av. Mário Ypiranga Monteiro, 2549 - Parque 10
                                                                Cep. 69057-002 – Manaus – Amazonas
ESCOLA/CMEI .............................................................................
                                                             Professora:
  .........................................................................................................................................
                                   Série:                        Turno:                                 Período:
                                                                           ]

                                 Professora: SIMONE HELEN DRUMOND ISCHKANIAN
                                          http://simonehelendrumond.blogspot.com
                              http://grupoescoteirojoaooscalino.ning.com/simonehelendrumond
                                             http://google/simonehelendrumond
                                               simone_drumond@hotmail.com

                        FICHA DESCRITIVA DO DESEMPENHO DOS ALUNOS DO MATERNAL



Conhecimento de Mundo
        Aspectos relacionados à aprendizagem - com relação à leitura e a escrita que estão estabelecidas
para está série, os alunos vem desenvolvendo-se de forma harmoniosa. A sala é heterogênea neste aspecto, o
que é muito bom, pois a ajuda mutua tem sido muito positiva. Estudiosos como Wallon, Piaget, Gardner,
Paulo Freire, Emilia Ferreiro e Lev Vygotsky nos revelam que o estimulo familiar e escolar caminhando
juntos em prol do progresso infantil, logo bons resultados podem ser alcançados em todo contexto da proposta
pedagógica escolar do maternal.
        A brincadeira e o faz de conta são meios também de desenvolver a linguagem. Imaginando, a criança
se comunica, constrói histórias e expressa vontades. "Ao se relacionar com os colegas, coloca-se no lugar do
outro, reforçando sua identidade".
      De acordo com o médico e psicanalista inglês Donald Winnicott (1896-1971), a liberdade que o brincar
proporciona é fundamental para o desenvolvimento da criança por levá-la a conciliar o mundo objetivo e a
imaginação. É dele também a idéia de relação entre a ausência de brincadeiras na infância e os problemas
emocionais.

      Linguagem Oral e Comunicação do maternal são trabalhadas questões relativas aos meios de
expressão. As crianças que vivem num ambiente rico em interações aprendem a demonstrar desejos,
sentimentos e necessidades. O processo se inicia com gestos, palavras, convivências e se intensifica nas
situações coletivas do ambiente escolar. O mesmo ocorre com a escrita: para atribuir sentido a essa prática, os
pequenos têm de tomar contato com ela.

      Rodas de conversas e socialização – são crianças participativas, gostam de reportar novidades que
ampliam os conhecimentos infantis dos colegas. Parabéns a todos os alunos!

        O lúdico na construção da aprendizagem - participam deste contexto com boa destreza e alegria.

       Rodas de histórias e faz de conta – neste contexto a participação de todos é muito boa, o que
contribui para o desenvolvimento do imaginário infantil. As produções orais são excelentes!

        Música e movimento – gostam de ouvir, cantar e dançar as músicas do cotidiano escolar e do nosso
folclore. As brincadeiras de roda ampliam seus laços de amizade e fraternidade infantil. Isso por que desde
antes do nascimento, as crianças estão imersas num mundo repleto de sons e são capazes de reagir a eles.
Quando nascem, conseguem distinguir a voz humana e, nos primeiros meses de vida, se encantam com
músicas associadas a gestos.
        A linguagem musical está presente em todos os momentos da vida e atua como um elo entre as
gerações de uma mesma família e entre membros da comunidade. "Fornecer um repertório amplo de ritmos e
sons é garantir o acesso à cultura". Cantar cantigas, dançar em roda, acompanhar a música com palmas e saber
o nome e os sons de vários instrumentos são alguns dos conteúdos trabalhados no maternal. As crianças
costumam descobrir fontes sonoras surpreendentes ao bater, sacudir ou empurrar objetos à sua volta, assim
como quando utilizam instrumentos sonoros simples.
        O trabalho com ritmos tem uma importante relação com atividades de movimento. As músicas são
ainda uma ferramenta para a aquisição da linguagem verbal.
        Para o cientista norte-americano Howard Gardner, o ser humano é dotado de múltiplas inteligências,
dentre elas a musical e a físico-cinestésica. O que nos leva a desenvolver capacidades inatas por meio da
Educação que recebemos e as oportunidades que encontramos. Por isso, é papel da escola trabalhar com os
sons, a música e a dança - fontes de conexão cultural.

        Aspecto psicomotor - neste aspecto foram realizadas atividades diversificadas, e as crianças
responderam bem aos estímulos. Corre, pular, rodar, andar sobre linhas, subir, descer, entrar, sair, correr de
um pé, abaixar, andar sobre formas geométricas, letras e números. Estes desafios corporais tratam de parte
importante da experiência humana e da cultura. O movimento pode ser visto como um meio de expressão e
está relacionado à significação de si, do outro e do mundo. O sentido que os alunos atribuem a si próprios,
como pessoas independentes está fortemente ligado ao desenvolvimento da capacidade de controlar suas ações
motoras, de manipular objetos e de se deslocar.
        Como as crianças aprendem com isso? Quando as crianças têm espaço e liberdade para se movimentar,
aprendem a medir sua força e seus limites. Elas se exercitam até que o domínio da ação as impele ao próximo
desafio, como se dissessem: "Já sei andar bem. Vou ver como corro". Todo desenvolvimento motor, se dá por
meio de brincadeiras simples. É nesta fase que a criança constrói uma representação do próprio corpo, dos
seus segmentos e de suas possibilidades e limitações. Esse esquema corporal é criado com base em
experiências cognitivas, verbais, motoras ou relacionadas a sensações. Os conceitos de organização espacial
também se formam nessa fase por meio do contato com as expressões que os adultos usam para indicar a
localização da criança (dentro, fora etc.). Com o tempo, elas são interiorizados e dão início à construção das
idéias sobre o espaço e o tempo (em cima, embaixo, amanhã, depois etc.).
        O movimento e a fala dos educadores são responsáveis ainda pela aquisição das noções de duração,
sucessão e ritmo.
        O movimento, por si só, é uma das primeiras conquistas da criança rumo à autonomia e à formação da
identidade. Já as experiências relativas ao espaço e ao tempo garantem que ela se aproxime de noções de
Matemática e de conceitos-chave para a exploração do ambiente.
     Segundo as idéias do psicólogo e filósofo francês Henri Wallon (1879-1962), o movimento é a base da
comunicação dos pequenos. A motricidade, portanto, tem um caráter pedagógico tanto pela qualidade do gesto
como por sua representação.

        Sugestões de trabalho familiar - proporcionar um acompanhamento das atividades diárias escolares
de forma que possa continuar promovendo uma amplitude do conhecimento infantil de sua criança. Procurar
a escola sempre que possível, para sanar qualquer dúvida acerca do contexto escolar. Quando não tiver tempo
para acompanhar os deveres escolares que vão para casa, delegue este acompanhamento das atividades
escolares a um membro de sua família comprometido com o progresso do desenvolvimento escolar.
        Sugestões 15 sugestões simples que os pais ou responsáveis podem fazer para ajudar seus filhos a
aprenderem:
        1. Escute-os e preste mais atenção aos seus problemas ou probleminhas e converse com sua criança a
respeito dele.
        2. Leia com sua criança história infantis, embalagens e seus deveres escolares.
        3. Conte-lhes histórias da família.
        4. Limite seu tempo de ver televisão, vídeo game ou no computador.
        5. Tenha sempre livros e outros materiais de leitura espalhados pela casa.
        6. Ajude sua criança nas atividades, NUNCA faça os deveres por ela, assim estás atrasando seu
desenvolvimento escolar.
        7. Motive sua criança a ser independente.
        8. Compartilhe suas histórias, poemas e canções favoritas com sua criança, mas atenção a qualidade
das musicas.
        9. Leve-os à Biblioteca da escola ou cidade.
        10. Leve-os aos Museus e lugares históricos, sempre que possível;
11. Discuta as novidades do dia ou o que achar que é mais interessante com sua criança.
        12. Explore as coisas junto com eles e aprenda sobre plantas, animais, história e geografia infantil,
etc.;
      13. Ache um lugar sossegado para eles estudarem e ajude-as com suas atividades escolares;
      14. Faça sempre uma revisão de leitura e escrita nas suas tarefas de casa pelo menos uma vez na
semana;
      15. Mantenha sempre contato com a professora de sua criança.

        Considerações finais:
        Nesta Instituição Educacional, a formação da criança é valorizada não apenas visando a aquisição de
conhecimento, mais o SABER SER - uma pessoa melhor.
        Pais, vocês tem um tesouro de valor muito raro, por favor, continuem lapidando esta criança
maravilhosa com boa educação de valores e princípios éticos, para que no futuro vocês possam colher bons
frutos de amor, sabedoria e sucesso profissional.

                           Professora: SIMONE HELEN DRUMOND ISCHKANIAN
                                    http://simonehelendrumond.blogspot.com
                        http://grupoescoteirojoaooscalino.ning.com/simonehelendrumond
                                       http://google/simonehelendrumond
                                         simone_drumond@hotmail.com

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

81 planejamento brincando a aprendendo com a matemática autismo e educação
81 planejamento brincando a aprendendo com a matemática autismo e educação81 planejamento brincando a aprendendo com a matemática autismo e educação
81 planejamento brincando a aprendendo com a matemática autismo e educaçãoSimoneHelenDrumond
 
Pareceres do 1º ano 2º semestre
Pareceres do 1º ano    2º semestrePareceres do 1º ano    2º semestre
Pareceres do 1º ano 2º semestreAraceli Kleemann
 
Planejamento educação infantil
Planejamento educação infantilPlanejamento educação infantil
Planejamento educação infantilClaudia Ramos
 
Como fazer um plano de aula para o ensino infantil simone helen drumond
Como fazer um plano de aula para o ensino infantil simone helen drumondComo fazer um plano de aula para o ensino infantil simone helen drumond
Como fazer um plano de aula para o ensino infantil simone helen drumondSimoneHelenDrumond
 
Modelos de relatórios dscritivos simone helen drumond
Modelos de relatórios dscritivos simone helen drumondModelos de relatórios dscritivos simone helen drumond
Modelos de relatórios dscritivos simone helen drumondSimoneHelenDrumond
 
Ficha avaliação educação infantil
Ficha avaliação educação infantilFicha avaliação educação infantil
Ficha avaliação educação infantilkeillacr
 
Relatórios Educação Infantil
Relatórios Educação InfantilRelatórios Educação Infantil
Relatórios Educação InfantilMelissa Oliveira
 
JOGOS PARA TRABALHAR OS NÍVEIS DE LEITURA E ESCRITA
JOGOS PARA TRABALHAR OS NÍVEIS DE LEITURA E ESCRITAJOGOS PARA TRABALHAR OS NÍVEIS DE LEITURA E ESCRITA
JOGOS PARA TRABALHAR OS NÍVEIS DE LEITURA E ESCRITAFabiana Lopes
 
Relatorio de acompanhamento do professor do aee e sala regular
Relatorio de acompanhamento do professor do aee e sala regularRelatorio de acompanhamento do professor do aee e sala regular
Relatorio de acompanhamento do professor do aee e sala regularNethy Marques
 
Relatório descritivo de mateus amarante de aguiar.
Relatório descritivo de mateus amarante de aguiar.Relatório descritivo de mateus amarante de aguiar.
Relatório descritivo de mateus amarante de aguiar.Erkv
 
Avaliação inicial na educação infantil
Avaliação inicial na educação infantilAvaliação inicial na educação infantil
Avaliação inicial na educação infantilMeire Moura
 
Projeto Brinquedos e Brincadeiras na Educação Infantil
Projeto Brinquedos e Brincadeiras na Educação InfantilProjeto Brinquedos e Brincadeiras na Educação Infantil
Projeto Brinquedos e Brincadeiras na Educação Infantiljanainasantosborba
 
Modelo de parecer de uma criança com necessidades especiais.
Modelo de parecer de uma criança com necessidades especiais.Modelo de parecer de uma criança com necessidades especiais.
Modelo de parecer de uma criança com necessidades especiais.SimoneHelenDrumond
 
Projeto páscoa cmei2009 s imone drumond
Projeto páscoa cmei2009 s imone drumondProjeto páscoa cmei2009 s imone drumond
Projeto páscoa cmei2009 s imone drumondSimoneHelenDrumond
 
Modelo relatório pedagogico aluno especial
Modelo relatório pedagogico aluno especialModelo relatório pedagogico aluno especial
Modelo relatório pedagogico aluno especialstraraposa
 
Apostila da Educação Infantil Nível I e II e Ciclo de Alfabetização
Apostila da Educação Infantil Nível I e II e Ciclo de AlfabetizaçãoApostila da Educação Infantil Nível I e II e Ciclo de Alfabetização
Apostila da Educação Infantil Nível I e II e Ciclo de AlfabetizaçãoIolanda Sá
 

Mais procurados (20)

81 planejamento brincando a aprendendo com a matemática autismo e educação
81 planejamento brincando a aprendendo com a matemática autismo e educação81 planejamento brincando a aprendendo com a matemática autismo e educação
81 planejamento brincando a aprendendo com a matemática autismo e educação
 
Pareceres do 1º ano 2º semestre
Pareceres do 1º ano    2º semestrePareceres do 1º ano    2º semestre
Pareceres do 1º ano 2º semestre
 
Planejamento educação infantil
Planejamento educação infantilPlanejamento educação infantil
Planejamento educação infantil
 
Planejamento 1º periodo
Planejamento 1º periodoPlanejamento 1º periodo
Planejamento 1º periodo
 
Como fazer um plano de aula para o ensino infantil simone helen drumond
Como fazer um plano de aula para o ensino infantil simone helen drumondComo fazer um plano de aula para o ensino infantil simone helen drumond
Como fazer um plano de aula para o ensino infantil simone helen drumond
 
Modelos de relatórios dscritivos simone helen drumond
Modelos de relatórios dscritivos simone helen drumondModelos de relatórios dscritivos simone helen drumond
Modelos de relatórios dscritivos simone helen drumond
 
Ficha avaliação educação infantil
Ficha avaliação educação infantilFicha avaliação educação infantil
Ficha avaliação educação infantil
 
Avaliação descritiva42
Avaliação descritiva42Avaliação descritiva42
Avaliação descritiva42
 
Relatórios Educação Infantil
Relatórios Educação InfantilRelatórios Educação Infantil
Relatórios Educação Infantil
 
JOGOS PARA TRABALHAR OS NÍVEIS DE LEITURA E ESCRITA
JOGOS PARA TRABALHAR OS NÍVEIS DE LEITURA E ESCRITAJOGOS PARA TRABALHAR OS NÍVEIS DE LEITURA E ESCRITA
JOGOS PARA TRABALHAR OS NÍVEIS DE LEITURA E ESCRITA
 
Relatorio de acompanhamento do professor do aee e sala regular
Relatorio de acompanhamento do professor do aee e sala regularRelatorio de acompanhamento do professor do aee e sala regular
Relatorio de acompanhamento do professor do aee e sala regular
 
Relatório descritivo de mateus amarante de aguiar.
Relatório descritivo de mateus amarante de aguiar.Relatório descritivo de mateus amarante de aguiar.
Relatório descritivo de mateus amarante de aguiar.
 
Avaliação inicial na educação infantil
Avaliação inicial na educação infantilAvaliação inicial na educação infantil
Avaliação inicial na educação infantil
 
Projeto Brinquedos e Brincadeiras na Educação Infantil
Projeto Brinquedos e Brincadeiras na Educação InfantilProjeto Brinquedos e Brincadeiras na Educação Infantil
Projeto Brinquedos e Brincadeiras na Educação Infantil
 
Modelo de parecer de uma criança com necessidades especiais.
Modelo de parecer de uma criança com necessidades especiais.Modelo de parecer de uma criança com necessidades especiais.
Modelo de parecer de uma criança com necessidades especiais.
 
Projeto páscoa cmei2009 s imone drumond
Projeto páscoa cmei2009 s imone drumondProjeto páscoa cmei2009 s imone drumond
Projeto páscoa cmei2009 s imone drumond
 
Modelo relatório pedagogico aluno especial
Modelo relatório pedagogico aluno especialModelo relatório pedagogico aluno especial
Modelo relatório pedagogico aluno especial
 
Projeto Dengue
Projeto Dengue Projeto Dengue
Projeto Dengue
 
Plano de aee
Plano de aeePlano de aee
Plano de aee
 
Apostila da Educação Infantil Nível I e II e Ciclo de Alfabetização
Apostila da Educação Infantil Nível I e II e Ciclo de AlfabetizaçãoApostila da Educação Infantil Nível I e II e Ciclo de Alfabetização
Apostila da Educação Infantil Nível I e II e Ciclo de Alfabetização
 

Destaque

Relatório Pedagógico ou Pareceres Descritivos na Educação Infantil - Claudin...
Relatório Pedagógico ou Pareceres Descritivos na Educação Infantil  - Claudin...Relatório Pedagógico ou Pareceres Descritivos na Educação Infantil  - Claudin...
Relatório Pedagógico ou Pareceres Descritivos na Educação Infantil - Claudin...Claudinéia Barbosa
 
O desenvolvimento infantil de 0 a 6 e a vida pré-escolar
O desenvolvimento infantil de 0 a 6 e a vida pré-escolarO desenvolvimento infantil de 0 a 6 e a vida pré-escolar
O desenvolvimento infantil de 0 a 6 e a vida pré-escolarWagner Luiz Garcia Teodoro
 
Descritivo de custos anuais
Descritivo de custos anuaisDescritivo de custos anuais
Descritivo de custos anuaisSílvia Sousa
 
Questionários de avaliação da satisfação creche
Questionários de avaliação da satisfação   crecheQuestionários de avaliação da satisfação   creche
Questionários de avaliação da satisfação crechelaruzinha
 
Relatorio estagio educação infantil
Relatorio estagio educação infantil Relatorio estagio educação infantil
Relatorio estagio educação infantil filicianunes
 
Proposta do maternal l e ll educação infantil
Proposta do maternal l e ll   educação infantilProposta do maternal l e ll   educação infantil
Proposta do maternal l e ll educação infantilRosemary Batista
 
Inserçao da criança na creche
Inserçao da criança na crecheInserçao da criança na creche
Inserçao da criança na crecheFatinha Bretas
 
Contexto físico de creche e jardim de infância
Contexto físico de creche e jardim de infânciaContexto físico de creche e jardim de infância
Contexto físico de creche e jardim de infânciaRita Brito
 
Fichas de Avaliação Ed. Infantil
Fichas de Avaliação  Ed. InfantilFichas de Avaliação  Ed. Infantil
Fichas de Avaliação Ed. InfantilAlinemmoliveira
 
Modelo de plano de desenvolvimento individual 1
Modelo  de plano de desenvolvimento individual 1Modelo  de plano de desenvolvimento individual 1
Modelo de plano de desenvolvimento individual 1Kelry Carvalho
 
Ficha descritiva 1 ano 1 trimestre
Ficha descritiva 1 ano   1 trimestreFicha descritiva 1 ano   1 trimestre
Ficha descritiva 1 ano 1 trimestreNaysa Taboada
 

Destaque (13)

Relatório Pedagógico ou Pareceres Descritivos na Educação Infantil - Claudin...
Relatório Pedagógico ou Pareceres Descritivos na Educação Infantil  - Claudin...Relatório Pedagógico ou Pareceres Descritivos na Educação Infantil  - Claudin...
Relatório Pedagógico ou Pareceres Descritivos na Educação Infantil - Claudin...
 
Modelos relatorios
Modelos relatoriosModelos relatorios
Modelos relatorios
 
Pareceres 2007
Pareceres 2007Pareceres 2007
Pareceres 2007
 
O desenvolvimento infantil de 0 a 6 e a vida pré-escolar
O desenvolvimento infantil de 0 a 6 e a vida pré-escolarO desenvolvimento infantil de 0 a 6 e a vida pré-escolar
O desenvolvimento infantil de 0 a 6 e a vida pré-escolar
 
Descritivo de custos anuais
Descritivo de custos anuaisDescritivo de custos anuais
Descritivo de custos anuais
 
Questionários de avaliação da satisfação creche
Questionários de avaliação da satisfação   crecheQuestionários de avaliação da satisfação   creche
Questionários de avaliação da satisfação creche
 
Relatorio estagio educação infantil
Relatorio estagio educação infantil Relatorio estagio educação infantil
Relatorio estagio educação infantil
 
Proposta do maternal l e ll educação infantil
Proposta do maternal l e ll   educação infantilProposta do maternal l e ll   educação infantil
Proposta do maternal l e ll educação infantil
 
Inserçao da criança na creche
Inserçao da criança na crecheInserçao da criança na creche
Inserçao da criança na creche
 
Contexto físico de creche e jardim de infância
Contexto físico de creche e jardim de infânciaContexto físico de creche e jardim de infância
Contexto físico de creche e jardim de infância
 
Fichas de Avaliação Ed. Infantil
Fichas de Avaliação  Ed. InfantilFichas de Avaliação  Ed. Infantil
Fichas de Avaliação Ed. Infantil
 
Modelo de plano de desenvolvimento individual 1
Modelo  de plano de desenvolvimento individual 1Modelo  de plano de desenvolvimento individual 1
Modelo de plano de desenvolvimento individual 1
 
Ficha descritiva 1 ano 1 trimestre
Ficha descritiva 1 ano   1 trimestreFicha descritiva 1 ano   1 trimestre
Ficha descritiva 1 ano 1 trimestre
 

Semelhante a Parecer descritivo do maternal simone helen drumond

Plano anual 2º período 2011 simone drumond
Plano anual 2º período 2011   simone drumondPlano anual 2º período 2011   simone drumond
Plano anual 2º período 2011 simone drumondSimoneHelenDrumond
 
Plano anual 1 período 2011 simone drumond
Plano anual 1 período 2011   simone drumondPlano anual 1 período 2011   simone drumond
Plano anual 1 período 2011 simone drumondSimoneHelenDrumond
 
Plano anual maternal 2011 simone drumond
Plano anual maternal  2011   simone drumondPlano anual maternal  2011   simone drumond
Plano anual maternal 2011 simone drumondSimoneHelenDrumond
 
A interdisciplinariedade ludica no contexto do ensino infantil
A interdisciplinariedade ludica no contexto do ensino infantilA interdisciplinariedade ludica no contexto do ensino infantil
A interdisciplinariedade ludica no contexto do ensino infantilSimoneHelenDrumond
 
Berçário simone helen drumond
Berçário simone helen  drumondBerçário simone helen  drumond
Berçário simone helen drumondSimoneHelenDrumond
 
Estágio em Educação Infantil
Estágio em Educação InfantilEstágio em Educação Infantil
Estágio em Educação InfantilRosinara Azeredo
 
AUTISMO - SABERES E PRÁTICAS DA INCLUSÃO
AUTISMO - SABERES E PRÁTICAS DA INCLUSÃOAUTISMO - SABERES E PRÁTICAS DA INCLUSÃO
AUTISMO - SABERES E PRÁTICAS DA INCLUSÃOCaminhos do Autismo
 
3592 9657-1-pb o ludico na educação simone helen drumons ischkanian
3592 9657-1-pb o ludico na educação simone helen drumons ischkanian3592 9657-1-pb o ludico na educação simone helen drumons ischkanian
3592 9657-1-pb o ludico na educação simone helen drumons ischkanianSimoneHelenDrumond
 
FERNANDA PRE PROJETO.docx
FERNANDA PRE PROJETO.docxFERNANDA PRE PROJETO.docx
FERNANDA PRE PROJETO.docxJosiane Campos
 
TCC - O LÚDICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
TCC -  O LÚDICO NA EDUCAÇÃO INFANTILTCC -  O LÚDICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
TCC - O LÚDICO NA EDUCAÇÃO INFANTILJJOAOPAULO7
 
Projeto reciclar no cmei simone drumond
Projeto reciclar no cmei simone drumondProjeto reciclar no cmei simone drumond
Projeto reciclar no cmei simone drumondSimoneHelenDrumond
 
2021 GUIA DE ESTIMULAÇÃO PSICOMOTORA EM TEMPOS DE PANDEMIA ALEXSANDRO.pdf
2021 GUIA DE ESTIMULAÇÃO PSICOMOTORA EM TEMPOS DE PANDEMIA ALEXSANDRO.pdf2021 GUIA DE ESTIMULAÇÃO PSICOMOTORA EM TEMPOS DE PANDEMIA ALEXSANDRO.pdf
2021 GUIA DE ESTIMULAÇÃO PSICOMOTORA EM TEMPOS DE PANDEMIA ALEXSANDRO.pdfSimoneHelenDrumond
 
13 O LUDICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL ISCHKANIAN.pdf
13 O LUDICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL ISCHKANIAN.pdf13 O LUDICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL ISCHKANIAN.pdf
13 O LUDICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL ISCHKANIAN.pdfSimoneHelenDrumond
 
O lúdico na educação infantil
O lúdico na educação infantilO lúdico na educação infantil
O lúdico na educação infantilSimoneHelenDrumond
 
O lúdico na educação infantil
O lúdico na educação infantilO lúdico na educação infantil
O lúdico na educação infantilSimoneHelenDrumond
 
O lúdico na educação infantil
O lúdico na educação infantilO lúdico na educação infantil
O lúdico na educação infantilSimoneHelenDrumond
 
O lúdico na educação infantil
O lúdico na educação infantilO lúdico na educação infantil
O lúdico na educação infantilSimoneHelenDrumond
 

Semelhante a Parecer descritivo do maternal simone helen drumond (20)

Plano anual 2º período 2011 simone drumond
Plano anual 2º período 2011   simone drumondPlano anual 2º período 2011   simone drumond
Plano anual 2º período 2011 simone drumond
 
Plano anual 1 período 2011 simone drumond
Plano anual 1 período 2011   simone drumondPlano anual 1 período 2011   simone drumond
Plano anual 1 período 2011 simone drumond
 
Plano anual maternal 2011 simone drumond
Plano anual maternal  2011   simone drumondPlano anual maternal  2011   simone drumond
Plano anual maternal 2011 simone drumond
 
A interdisciplinariedade ludica no contexto do ensino infantil
A interdisciplinariedade ludica no contexto do ensino infantilA interdisciplinariedade ludica no contexto do ensino infantil
A interdisciplinariedade ludica no contexto do ensino infantil
 
Maternal plano anual
Maternal plano anualMaternal plano anual
Maternal plano anual
 
Berçário simone helen drumond
Berçário simone helen  drumondBerçário simone helen  drumond
Berçário simone helen drumond
 
Estágio em Educação Infantil
Estágio em Educação InfantilEstágio em Educação Infantil
Estágio em Educação Infantil
 
AUTISMO - SABERES E PRÁTICAS DA INCLUSÃO
AUTISMO - SABERES E PRÁTICAS DA INCLUSÃOAUTISMO - SABERES E PRÁTICAS DA INCLUSÃO
AUTISMO - SABERES E PRÁTICAS DA INCLUSÃO
 
O lúdico
O lúdicoO lúdico
O lúdico
 
3592 9657-1-pb o ludico na educação simone helen drumons ischkanian
3592 9657-1-pb o ludico na educação simone helen drumons ischkanian3592 9657-1-pb o ludico na educação simone helen drumons ischkanian
3592 9657-1-pb o ludico na educação simone helen drumons ischkanian
 
FERNANDA PRE PROJETO.docx
FERNANDA PRE PROJETO.docxFERNANDA PRE PROJETO.docx
FERNANDA PRE PROJETO.docx
 
TCC - O LÚDICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
TCC -  O LÚDICO NA EDUCAÇÃO INFANTILTCC -  O LÚDICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
TCC - O LÚDICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
 
Projeto reciclar no cmei simone drumond
Projeto reciclar no cmei simone drumondProjeto reciclar no cmei simone drumond
Projeto reciclar no cmei simone drumond
 
2021 GUIA DE ESTIMULAÇÃO PSICOMOTORA EM TEMPOS DE PANDEMIA ALEXSANDRO.pdf
2021 GUIA DE ESTIMULAÇÃO PSICOMOTORA EM TEMPOS DE PANDEMIA ALEXSANDRO.pdf2021 GUIA DE ESTIMULAÇÃO PSICOMOTORA EM TEMPOS DE PANDEMIA ALEXSANDRO.pdf
2021 GUIA DE ESTIMULAÇÃO PSICOMOTORA EM TEMPOS DE PANDEMIA ALEXSANDRO.pdf
 
13 O LUDICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL ISCHKANIAN.pdf
13 O LUDICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL ISCHKANIAN.pdf13 O LUDICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL ISCHKANIAN.pdf
13 O LUDICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL ISCHKANIAN.pdf
 
O lúdico na educação infantil
O lúdico na educação infantilO lúdico na educação infantil
O lúdico na educação infantil
 
O lúdico na educação infantil
O lúdico na educação infantilO lúdico na educação infantil
O lúdico na educação infantil
 
O lúdico na educação infantil
O lúdico na educação infantilO lúdico na educação infantil
O lúdico na educação infantil
 
13
1313
13
 
O lúdico na educação infantil
O lúdico na educação infantilO lúdico na educação infantil
O lúdico na educação infantil
 

Mais de SimoneHelenDrumond

BLOCO 1 DE ATIVIDADES DO MÉTODO DE PORTFÓLIOS EDUCACIONAIS.pdf
BLOCO 1 DE ATIVIDADES DO MÉTODO DE PORTFÓLIOS EDUCACIONAIS.pdfBLOCO 1 DE ATIVIDADES DO MÉTODO DE PORTFÓLIOS EDUCACIONAIS.pdf
BLOCO 1 DE ATIVIDADES DO MÉTODO DE PORTFÓLIOS EDUCACIONAIS.pdfSimoneHelenDrumond
 
ATIVIDADES PARA CADERNO PEQUENO 1A.pdf
ATIVIDADES PARA CADERNO PEQUENO 1A.pdfATIVIDADES PARA CADERNO PEQUENO 1A.pdf
ATIVIDADES PARA CADERNO PEQUENO 1A.pdfSimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 1 - OS USOS DOS PORTFÓLIOS SHDI NA ALFABETIZAÇÃO .pdf
ARTIGO 1 - OS USOS DOS PORTFÓLIOS SHDI NA ALFABETIZAÇÃO .pdfARTIGO 1 - OS USOS DOS PORTFÓLIOS SHDI NA ALFABETIZAÇÃO .pdf
ARTIGO 1 - OS USOS DOS PORTFÓLIOS SHDI NA ALFABETIZAÇÃO .pdfSimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 1 - TEXTOS PONTILHADOS COM LETRA DE IMPRENSA .pdf
ARTIGO 1 - TEXTOS PONTILHADOS COM LETRA DE IMPRENSA .pdfARTIGO 1 - TEXTOS PONTILHADOS COM LETRA DE IMPRENSA .pdf
ARTIGO 1 - TEXTOS PONTILHADOS COM LETRA DE IMPRENSA .pdfSimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 1 - ALFABETIZAÇÃO COM AFETO .pdf
ARTIGO 1 - ALFABETIZAÇÃO COM AFETO .pdfARTIGO 1 - ALFABETIZAÇÃO COM AFETO .pdf
ARTIGO 1 - ALFABETIZAÇÃO COM AFETO .pdfSimoneHelenDrumond
 
INCLUSÃO AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LEIS QUE...
INCLUSÃO  AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LEIS QUE...INCLUSÃO  AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LEIS QUE...
INCLUSÃO AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LEIS QUE...SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO ADAPTAÇÃO CURRICULAR.pdf
ARTIGO ADAPTAÇÃO CURRICULAR.pdfARTIGO ADAPTAÇÃO CURRICULAR.pdf
ARTIGO ADAPTAÇÃO CURRICULAR.pdfSimoneHelenDrumond
 
ARTIGO DIA MUNDIAL DO AUTISMO .pdf
ARTIGO DIA MUNDIAL DO AUTISMO .pdfARTIGO DIA MUNDIAL DO AUTISMO .pdf
ARTIGO DIA MUNDIAL DO AUTISMO .pdfSimoneHelenDrumond
 
Artigo Todos nós podemos ensinar algo novo para alguém.pdf
Artigo Todos nós podemos ensinar algo novo para alguém.pdfArtigo Todos nós podemos ensinar algo novo para alguém.pdf
Artigo Todos nós podemos ensinar algo novo para alguém.pdfSimoneHelenDrumond
 
ARTIGO Quem tem direito ao atendimento educacional especializado.pdf
ARTIGO Quem tem direito ao atendimento educacional especializado.pdfARTIGO Quem tem direito ao atendimento educacional especializado.pdf
ARTIGO Quem tem direito ao atendimento educacional especializado.pdfSimoneHelenDrumond
 
ARTIGO AUTISMO E AS VOGAIS SHDI 1.pdf
ARTIGO AUTISMO E AS VOGAIS SHDI 1.pdfARTIGO AUTISMO E AS VOGAIS SHDI 1.pdf
ARTIGO AUTISMO E AS VOGAIS SHDI 1.pdfSimoneHelenDrumond
 
Artigo A inclusão escolar de alunos .pdf
Artigo A inclusão escolar de alunos .pdfArtigo A inclusão escolar de alunos .pdf
Artigo A inclusão escolar de alunos .pdfSimoneHelenDrumond
 
ARTIGO O SOM DAS LETRAS 1A2023.pdf
ARTIGO O SOM DAS LETRAS 1A2023.pdfARTIGO O SOM DAS LETRAS 1A2023.pdf
ARTIGO O SOM DAS LETRAS 1A2023.pdfSimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 1 AUTISMO E COMUNICAÇÃO SÍLABAS.pdf
ARTIGO 1 AUTISMO E COMUNICAÇÃO SÍLABAS.pdfARTIGO 1 AUTISMO E COMUNICAÇÃO SÍLABAS.pdf
ARTIGO 1 AUTISMO E COMUNICAÇÃO SÍLABAS.pdfSimoneHelenDrumond
 
ARTIGO INCLUSÃO_AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LE...
ARTIGO INCLUSÃO_AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LE...ARTIGO INCLUSÃO_AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LE...
ARTIGO INCLUSÃO_AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LE...SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 1 AUTISMO E DEPRESSÃO.pdf
ARTIGO 1 AUTISMO E DEPRESSÃO.pdfARTIGO 1 AUTISMO E DEPRESSÃO.pdf
ARTIGO 1 AUTISMO E DEPRESSÃO.pdfSimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 1 SER MEDIADOR NA INCLUSÃO 1=2023.pdf
ARTIGO 1 SER MEDIADOR NA INCLUSÃO 1=2023.pdfARTIGO 1 SER MEDIADOR NA INCLUSÃO 1=2023.pdf
ARTIGO 1 SER MEDIADOR NA INCLUSÃO 1=2023.pdfSimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 1 A IMPORTANCIA DO DIAGNÓSTICO NA INCLUSÃO.pdf
ARTIGO 1 A IMPORTANCIA DO DIAGNÓSTICO NA INCLUSÃO.pdfARTIGO 1 A IMPORTANCIA DO DIAGNÓSTICO NA INCLUSÃO.pdf
ARTIGO 1 A IMPORTANCIA DO DIAGNÓSTICO NA INCLUSÃO.pdfSimoneHelenDrumond
 

Mais de SimoneHelenDrumond (20)

BLOCO 1 DE ATIVIDADES DO MÉTODO DE PORTFÓLIOS EDUCACIONAIS.pdf
BLOCO 1 DE ATIVIDADES DO MÉTODO DE PORTFÓLIOS EDUCACIONAIS.pdfBLOCO 1 DE ATIVIDADES DO MÉTODO DE PORTFÓLIOS EDUCACIONAIS.pdf
BLOCO 1 DE ATIVIDADES DO MÉTODO DE PORTFÓLIOS EDUCACIONAIS.pdf
 
ATIVIDADES PARA CADERNO PEQUENO 1A.pdf
ATIVIDADES PARA CADERNO PEQUENO 1A.pdfATIVIDADES PARA CADERNO PEQUENO 1A.pdf
ATIVIDADES PARA CADERNO PEQUENO 1A.pdf
 
ARTIGO 1 - OS USOS DOS PORTFÓLIOS SHDI NA ALFABETIZAÇÃO .pdf
ARTIGO 1 - OS USOS DOS PORTFÓLIOS SHDI NA ALFABETIZAÇÃO .pdfARTIGO 1 - OS USOS DOS PORTFÓLIOS SHDI NA ALFABETIZAÇÃO .pdf
ARTIGO 1 - OS USOS DOS PORTFÓLIOS SHDI NA ALFABETIZAÇÃO .pdf
 
ARTIGO 1 - TEXTOS PONTILHADOS COM LETRA DE IMPRENSA .pdf
ARTIGO 1 - TEXTOS PONTILHADOS COM LETRA DE IMPRENSA .pdfARTIGO 1 - TEXTOS PONTILHADOS COM LETRA DE IMPRENSA .pdf
ARTIGO 1 - TEXTOS PONTILHADOS COM LETRA DE IMPRENSA .pdf
 
ARTIGO 1 - ALFABETIZAÇÃO COM AFETO .pdf
ARTIGO 1 - ALFABETIZAÇÃO COM AFETO .pdfARTIGO 1 - ALFABETIZAÇÃO COM AFETO .pdf
ARTIGO 1 - ALFABETIZAÇÃO COM AFETO .pdf
 
INCLUSÃO AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LEIS QUE...
INCLUSÃO  AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LEIS QUE...INCLUSÃO  AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LEIS QUE...
INCLUSÃO AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LEIS QUE...
 
ARTIGO ADAPTAÇÃO CURRICULAR.pdf
ARTIGO ADAPTAÇÃO CURRICULAR.pdfARTIGO ADAPTAÇÃO CURRICULAR.pdf
ARTIGO ADAPTAÇÃO CURRICULAR.pdf
 
ARTIGO DIA MUNDIAL DO AUTISMO .pdf
ARTIGO DIA MUNDIAL DO AUTISMO .pdfARTIGO DIA MUNDIAL DO AUTISMO .pdf
ARTIGO DIA MUNDIAL DO AUTISMO .pdf
 
Artigo Todos nós podemos ensinar algo novo para alguém.pdf
Artigo Todos nós podemos ensinar algo novo para alguém.pdfArtigo Todos nós podemos ensinar algo novo para alguém.pdf
Artigo Todos nós podemos ensinar algo novo para alguém.pdf
 
ARTIGO Quem tem direito ao atendimento educacional especializado.pdf
ARTIGO Quem tem direito ao atendimento educacional especializado.pdfARTIGO Quem tem direito ao atendimento educacional especializado.pdf
ARTIGO Quem tem direito ao atendimento educacional especializado.pdf
 
ARTIGO TDAH.pdf
ARTIGO TDAH.pdfARTIGO TDAH.pdf
ARTIGO TDAH.pdf
 
ARTIGO AUTISMO E AS VOGAIS SHDI 1.pdf
ARTIGO AUTISMO E AS VOGAIS SHDI 1.pdfARTIGO AUTISMO E AS VOGAIS SHDI 1.pdf
ARTIGO AUTISMO E AS VOGAIS SHDI 1.pdf
 
Artigo A inclusão escolar de alunos .pdf
Artigo A inclusão escolar de alunos .pdfArtigo A inclusão escolar de alunos .pdf
Artigo A inclusão escolar de alunos .pdf
 
ARTIGO O SOM DAS LETRAS 1A2023.pdf
ARTIGO O SOM DAS LETRAS 1A2023.pdfARTIGO O SOM DAS LETRAS 1A2023.pdf
ARTIGO O SOM DAS LETRAS 1A2023.pdf
 
ARTIGO 1 TDAH .pdf
ARTIGO 1 TDAH .pdfARTIGO 1 TDAH .pdf
ARTIGO 1 TDAH .pdf
 
ARTIGO 1 AUTISMO E COMUNICAÇÃO SÍLABAS.pdf
ARTIGO 1 AUTISMO E COMUNICAÇÃO SÍLABAS.pdfARTIGO 1 AUTISMO E COMUNICAÇÃO SÍLABAS.pdf
ARTIGO 1 AUTISMO E COMUNICAÇÃO SÍLABAS.pdf
 
ARTIGO INCLUSÃO_AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LE...
ARTIGO INCLUSÃO_AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LE...ARTIGO INCLUSÃO_AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LE...
ARTIGO INCLUSÃO_AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LE...
 
ARTIGO 1 AUTISMO E DEPRESSÃO.pdf
ARTIGO 1 AUTISMO E DEPRESSÃO.pdfARTIGO 1 AUTISMO E DEPRESSÃO.pdf
ARTIGO 1 AUTISMO E DEPRESSÃO.pdf
 
ARTIGO 1 SER MEDIADOR NA INCLUSÃO 1=2023.pdf
ARTIGO 1 SER MEDIADOR NA INCLUSÃO 1=2023.pdfARTIGO 1 SER MEDIADOR NA INCLUSÃO 1=2023.pdf
ARTIGO 1 SER MEDIADOR NA INCLUSÃO 1=2023.pdf
 
ARTIGO 1 A IMPORTANCIA DO DIAGNÓSTICO NA INCLUSÃO.pdf
ARTIGO 1 A IMPORTANCIA DO DIAGNÓSTICO NA INCLUSÃO.pdfARTIGO 1 A IMPORTANCIA DO DIAGNÓSTICO NA INCLUSÃO.pdf
ARTIGO 1 A IMPORTANCIA DO DIAGNÓSTICO NA INCLUSÃO.pdf
 

Último

UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfManuais Formação
 
Época Realista y la obra de Madame Bovary.
Época Realista y la obra de Madame Bovary.Época Realista y la obra de Madame Bovary.
Época Realista y la obra de Madame Bovary.keislayyovera123
 
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)Mary Alvarenga
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOColégio Santa Teresinha
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
Regência Nominal e Verbal português .pdf
Regência Nominal e Verbal português .pdfRegência Nominal e Verbal português .pdf
Regência Nominal e Verbal português .pdfmirandadudu08
 
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniModelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniCassio Meira Jr.
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresLilianPiola
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOMarcosViniciusLemesL
 
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxA experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxfabiolalopesmartins1
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptxpamelacastro71
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
Bullying - Texto e cruzadinha
Bullying        -     Texto e cruzadinhaBullying        -     Texto e cruzadinha
Bullying - Texto e cruzadinhaMary Alvarenga
 
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogar
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogarCaixa jogo da onça. para imprimir e jogar
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogarIedaGoethe
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduraAdryan Luiz
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
 
Época Realista y la obra de Madame Bovary.
Época Realista y la obra de Madame Bovary.Época Realista y la obra de Madame Bovary.
Época Realista y la obra de Madame Bovary.
 
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
 
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
Regência Nominal e Verbal português .pdf
Regência Nominal e Verbal português .pdfRegência Nominal e Verbal português .pdf
Regência Nominal e Verbal português .pdf
 
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniModelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
 
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxA experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
Bullying - Texto e cruzadinha
Bullying        -     Texto e cruzadinhaBullying        -     Texto e cruzadinha
Bullying - Texto e cruzadinha
 
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogar
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogarCaixa jogo da onça. para imprimir e jogar
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogar
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditadura
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 

Parecer descritivo do maternal simone helen drumond

  • 1. SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SUBSECRETARIA DE GESTÃO EDUCACIONAL DEPARTAMENTO DE GESTÃO EDUCACIONAL DIVISÃO DE EDUCAÇÃO INFANTIL Av. Mário Ypiranga Monteiro, 2549 - Parque 10 Cep. 69057-002 – Manaus – Amazonas ESCOLA/CMEI ............................................................................. Professora: .................................................................................................................................................................. Série: Turno: Período: Professora: SIMONE HELEN DRUMOND ISCHKANIAN http://simonehelendrumond.blogspot.com http://grupoescoteirojoaooscalino.ning.com/simonehelendrumond http://google/simonehelendrumond simone_drumond@hotmail.com FICHA DESCRITIVA DO DESEMPENHO DOS ALUNOS DO MATERNAL Formação Pessoal e Social Período de Adaptação – devido à sala apresentar um ambiente harmonioso com inventivos visuais e lúdicos, os alunos adaptaram-se bem ao contexto escolar desta série, aos novos coleguinhas e a professora. A rotina diária de acolhida promoveu esta adaptação harmoniosa, pois logo após serem recebidas com muita atenção, as crianças circulam pela sala e escolhem em que canto brincar e com quem. No jogo de faz de conta, a professora interage com elas e estimula a brincadeira: "Ah, vocês estão cozinhando? O que vão preparar? Está com uma cara ótima! Dá um pouco pra sua amiga". A comunicação, oral e gestual, é constante. O eixo Exploração dos Objetos e Brincadeiras baseia-se na idéia de que brincando a criança desenvolve a capacidade de imaginar, se insere na cultura e na sociedade e aprende a viver em grupo. Sozinha só ou com os amigos, promove a exploração dos recursos de exploração do conhecimento de mundo que a criança possui. Amplia sua percepção sobre os coleguinhas (e sobre si mesma), organiza o pensamento e trabalhar com afetos e sentimentos. Isso tudo ocorre num grau ainda maior quando o brincar envolve o chamado faz de conta. Aspectos relacionados ao emocional – são crianças que demonstram compreender os limites de convivência em grupo. Revelam-se amáveis, amistosas e gentis. Convivência - conseguem conviver de forma harmoniosa. Dentro de suas limitações cognitivas, gostam de ajudar os colegas nas atividades que compreendem e sentem-se bastante importantes em ajudar. De acordo com maturação de cada um revelam ter consistência do que é certo e errado nas situações cotidianas da classe. Participação – dentro de seus limites maturacionais procuram esclarecer dúvidas, expor suam opiniões, ouvirem os colegas e realizam suas atividades. São crianças bastante participativas! Aspectos relacionados à atenção e concentração - nas atividades que exigem concentração, as crianças têm revelado um bom desempenho. Não são crianças agitadas. Sabem exatamente os momentos certos de ludicidade e de aprendizagem simbólica. Como as crianças aprendem com por meio deste aspecto: por meio do jogo simbólico, a criança passa a dar diferentes significados a um único objeto. "Um pedaço de pau pode ser uma bengala ou uma boneca que se embala. O faz de conta é o primeiro contato da criança com as regras e com o papel de cada um, aprendizado fundamental para a vida em sociedade. A imaginação tem ainda uma função importante na regulação das próprias emoções e das ações. A imaginação é um jeito de concretizar um pensamento sem a necessidade da ação. Responsabilidade – são crianças esforçadas, que gostam de estudar. As famílias são participativas e preocupadas com o desenvolvimento de suas crianças. Os aspectos que contribuem para a responsabilidade coletiva do maternal é o fato dos pequenos recebem cuidados e atenção em casa e na escola possuírem um espaço para explorar, brincar e se conhecer. Em sala, têm à disposição brinquedos e materiais que incentivam
  • 2. a expressão artística e estimulam a imaginação. Mesmo sem saber ler, manuseiam livros. Sempre estão cantando cantigas de roda e seguindo a coreografia. Essas atividades compõem os conteúdos desse nível da Educação Básica. O termo é recente nessa etapa do ensino, mas tem se difundido graças às descobertas sobre a evolução cognitiva e emocional das crianças. "Todas essas experiências que fazem parte da rotina são organizadas em um currículo de forma a proporcionar o desenvolvimento de habilidades, como os movimentos e a aprendizagem de aspectos culturais, como o hábito da leitura". O conhecimento, nessa fase, se dá basicamente por meio da ação, da interação com os colegas e os adultos, da brincadeira, da imaginação e do faz de conta. "Não se trata, portanto, de escolarizar as crianças tão cedo, mas de apoiá-las em seu desenvolvimento". E são estes fatores que levam os pais e educandos a terem responsabilidades sobre o contexto escolar. SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SUBSECRETARIA DE GESTÃO EDUCACIONAL DEPARTAMENTO DE GESTÃO EDUCACIONAL DIVISÃO DE EDUCAÇÃO INFANTIL Av. Mário Ypiranga Monteiro, 2549 - Parque 10 Cep. 69057-002 – Manaus – Amazonas
  • 3. ESCOLA/CMEI ............................................................................. Professora: ......................................................................................................................................... Série: Turno: Período: ] Professora: SIMONE HELEN DRUMOND ISCHKANIAN http://simonehelendrumond.blogspot.com http://grupoescoteirojoaooscalino.ning.com/simonehelendrumond http://google/simonehelendrumond simone_drumond@hotmail.com FICHA DESCRITIVA DO DESEMPENHO DOS ALUNOS DO MATERNAL Conhecimento de Mundo Aspectos relacionados à aprendizagem - com relação à leitura e a escrita que estão estabelecidas para está série, os alunos vem desenvolvendo-se de forma harmoniosa. A sala é heterogênea neste aspecto, o que é muito bom, pois a ajuda mutua tem sido muito positiva. Estudiosos como Wallon, Piaget, Gardner, Paulo Freire, Emilia Ferreiro e Lev Vygotsky nos revelam que o estimulo familiar e escolar caminhando juntos em prol do progresso infantil, logo bons resultados podem ser alcançados em todo contexto da proposta pedagógica escolar do maternal. A brincadeira e o faz de conta são meios também de desenvolver a linguagem. Imaginando, a criança se comunica, constrói histórias e expressa vontades. "Ao se relacionar com os colegas, coloca-se no lugar do outro, reforçando sua identidade". De acordo com o médico e psicanalista inglês Donald Winnicott (1896-1971), a liberdade que o brincar proporciona é fundamental para o desenvolvimento da criança por levá-la a conciliar o mundo objetivo e a imaginação. É dele também a idéia de relação entre a ausência de brincadeiras na infância e os problemas emocionais. Linguagem Oral e Comunicação do maternal são trabalhadas questões relativas aos meios de expressão. As crianças que vivem num ambiente rico em interações aprendem a demonstrar desejos, sentimentos e necessidades. O processo se inicia com gestos, palavras, convivências e se intensifica nas situações coletivas do ambiente escolar. O mesmo ocorre com a escrita: para atribuir sentido a essa prática, os pequenos têm de tomar contato com ela. Rodas de conversas e socialização – são crianças participativas, gostam de reportar novidades que ampliam os conhecimentos infantis dos colegas. Parabéns a todos os alunos! O lúdico na construção da aprendizagem - participam deste contexto com boa destreza e alegria. Rodas de histórias e faz de conta – neste contexto a participação de todos é muito boa, o que contribui para o desenvolvimento do imaginário infantil. As produções orais são excelentes! Música e movimento – gostam de ouvir, cantar e dançar as músicas do cotidiano escolar e do nosso folclore. As brincadeiras de roda ampliam seus laços de amizade e fraternidade infantil. Isso por que desde antes do nascimento, as crianças estão imersas num mundo repleto de sons e são capazes de reagir a eles. Quando nascem, conseguem distinguir a voz humana e, nos primeiros meses de vida, se encantam com músicas associadas a gestos. A linguagem musical está presente em todos os momentos da vida e atua como um elo entre as gerações de uma mesma família e entre membros da comunidade. "Fornecer um repertório amplo de ritmos e sons é garantir o acesso à cultura". Cantar cantigas, dançar em roda, acompanhar a música com palmas e saber o nome e os sons de vários instrumentos são alguns dos conteúdos trabalhados no maternal. As crianças
  • 4. costumam descobrir fontes sonoras surpreendentes ao bater, sacudir ou empurrar objetos à sua volta, assim como quando utilizam instrumentos sonoros simples. O trabalho com ritmos tem uma importante relação com atividades de movimento. As músicas são ainda uma ferramenta para a aquisição da linguagem verbal. Para o cientista norte-americano Howard Gardner, o ser humano é dotado de múltiplas inteligências, dentre elas a musical e a físico-cinestésica. O que nos leva a desenvolver capacidades inatas por meio da Educação que recebemos e as oportunidades que encontramos. Por isso, é papel da escola trabalhar com os sons, a música e a dança - fontes de conexão cultural. Aspecto psicomotor - neste aspecto foram realizadas atividades diversificadas, e as crianças responderam bem aos estímulos. Corre, pular, rodar, andar sobre linhas, subir, descer, entrar, sair, correr de um pé, abaixar, andar sobre formas geométricas, letras e números. Estes desafios corporais tratam de parte importante da experiência humana e da cultura. O movimento pode ser visto como um meio de expressão e está relacionado à significação de si, do outro e do mundo. O sentido que os alunos atribuem a si próprios, como pessoas independentes está fortemente ligado ao desenvolvimento da capacidade de controlar suas ações motoras, de manipular objetos e de se deslocar. Como as crianças aprendem com isso? Quando as crianças têm espaço e liberdade para se movimentar, aprendem a medir sua força e seus limites. Elas se exercitam até que o domínio da ação as impele ao próximo desafio, como se dissessem: "Já sei andar bem. Vou ver como corro". Todo desenvolvimento motor, se dá por meio de brincadeiras simples. É nesta fase que a criança constrói uma representação do próprio corpo, dos seus segmentos e de suas possibilidades e limitações. Esse esquema corporal é criado com base em experiências cognitivas, verbais, motoras ou relacionadas a sensações. Os conceitos de organização espacial também se formam nessa fase por meio do contato com as expressões que os adultos usam para indicar a localização da criança (dentro, fora etc.). Com o tempo, elas são interiorizados e dão início à construção das idéias sobre o espaço e o tempo (em cima, embaixo, amanhã, depois etc.). O movimento e a fala dos educadores são responsáveis ainda pela aquisição das noções de duração, sucessão e ritmo. O movimento, por si só, é uma das primeiras conquistas da criança rumo à autonomia e à formação da identidade. Já as experiências relativas ao espaço e ao tempo garantem que ela se aproxime de noções de Matemática e de conceitos-chave para a exploração do ambiente. Segundo as idéias do psicólogo e filósofo francês Henri Wallon (1879-1962), o movimento é a base da comunicação dos pequenos. A motricidade, portanto, tem um caráter pedagógico tanto pela qualidade do gesto como por sua representação. Sugestões de trabalho familiar - proporcionar um acompanhamento das atividades diárias escolares de forma que possa continuar promovendo uma amplitude do conhecimento infantil de sua criança. Procurar a escola sempre que possível, para sanar qualquer dúvida acerca do contexto escolar. Quando não tiver tempo para acompanhar os deveres escolares que vão para casa, delegue este acompanhamento das atividades escolares a um membro de sua família comprometido com o progresso do desenvolvimento escolar. Sugestões 15 sugestões simples que os pais ou responsáveis podem fazer para ajudar seus filhos a aprenderem: 1. Escute-os e preste mais atenção aos seus problemas ou probleminhas e converse com sua criança a respeito dele. 2. Leia com sua criança história infantis, embalagens e seus deveres escolares. 3. Conte-lhes histórias da família. 4. Limite seu tempo de ver televisão, vídeo game ou no computador. 5. Tenha sempre livros e outros materiais de leitura espalhados pela casa. 6. Ajude sua criança nas atividades, NUNCA faça os deveres por ela, assim estás atrasando seu desenvolvimento escolar. 7. Motive sua criança a ser independente. 8. Compartilhe suas histórias, poemas e canções favoritas com sua criança, mas atenção a qualidade das musicas. 9. Leve-os à Biblioteca da escola ou cidade. 10. Leve-os aos Museus e lugares históricos, sempre que possível;
  • 5. 11. Discuta as novidades do dia ou o que achar que é mais interessante com sua criança. 12. Explore as coisas junto com eles e aprenda sobre plantas, animais, história e geografia infantil, etc.; 13. Ache um lugar sossegado para eles estudarem e ajude-as com suas atividades escolares; 14. Faça sempre uma revisão de leitura e escrita nas suas tarefas de casa pelo menos uma vez na semana; 15. Mantenha sempre contato com a professora de sua criança. Considerações finais: Nesta Instituição Educacional, a formação da criança é valorizada não apenas visando a aquisição de conhecimento, mais o SABER SER - uma pessoa melhor. Pais, vocês tem um tesouro de valor muito raro, por favor, continuem lapidando esta criança maravilhosa com boa educação de valores e princípios éticos, para que no futuro vocês possam colher bons frutos de amor, sabedoria e sucesso profissional. Professora: SIMONE HELEN DRUMOND ISCHKANIAN http://simonehelendrumond.blogspot.com http://grupoescoteirojoaooscalino.ning.com/simonehelendrumond http://google/simonehelendrumond simone_drumond@hotmail.com