SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 5
CRIANÇAS
            AGRESSIVAS E
           ADOLESCENTES
          REBELDES - O QUE
          TÊM EM COMUM?




Autora da Apostila: Simone Helen Drumond
    http://simonehelendrumond.blogspot.com
         simone_drumond@hotmail.com
            (92) 8808-2372 / 8813-9525
CRIANÇAS AGRESSIVAS E ADOLESCENTES REBELDES - O QUE TÊM EM COMUM?
            Como as crianças e os adolescentes reagem em seu
            cotidiano diante de situações-problemas, tais como
                separação dos pais, negligência e rejeição?

         Frente as situações problemáticas as crianças normalmente são muito
           sensíveis e reagem ao meio externo por meio de comportamentos
                      agressivos, tais como bater ou jogar objetos.

          Com obviedade, nem todas as crianças que apresentam esse tipo de
         comportamento estão enfrentando alguma dificuldade no meio familiar,
        algumas são criadas com excesso de cuidados e são mimadas, fazendo
           com que isso interfira diretamente no comportamento das mesmas,
                                  tornando-as dispersas.

         Posto que cada caso é um caso, que não existe uma regra geral e que
         existem inúmeros fatores que tornam uma criança agitada e agressiva,
        conseqüentemente dispersa e extremamente sensível, faz-se necessário
          saber que agressividade e agitação são manifestações de algumas
             crianças, porém, nem todas que reagem dessa maneira estão,
                 necessariamente, enfrentando algum tipo de problema.

  Autora da Apostila: Simone Helen Drumond - simone_drumond@hotmail.com
CRIANÇAS AGRESSIVAS E ADOLESCENTES REBELDES - O QUE TÊM EM COMUM?

          Problemas na vida de uma criança muitas vezes são traduzidos
         através da agitação e da agressividade, uma vez que é mais difícil
           para esta expressar seus sentimentos através de palavras, sendo
        expressos, então, através de seu comportamento. Portanto, é de suma
               importância que os pais estejam atentos a cada detalhe do
         comportamento de seus filhos e que analisem sempre sua postura e
            suas atitudes frente as diversas situações, bem como trabalhar
             juntamente com a Instituição de Ensino, mais precisamente, o
         professor, sendo indispensável que os pais confiem no trabalho e na
        formação do educador em questão, visto que este é um trabalho árduo
                e que esteja análises criteriosas, sensibilidade e atenção.

       No caso dos adolescentes, eles normalmente reagem e respondem
             com rebeldia a situações difíceis e que não sabem lidar. O
        adolescente que é tido por ele mesmo como rejeitado ou, de fato, o é
         pelos seus pais, comumente demonstra um comportamento difícil,
             temperamental e procura outros caminhos para extravasar as
        dificuldades que está enfrentando, dificuldades estas, que podem ser
           traduzidas, por exemplo, por uma separação dos pais, rejeição e
                   abandono e/ou negligência por parte da família.

  Autora da Apostila: Simone Helen Drumond - simone_drumond@hotmail.com
CRIANÇAS AGRESSIVAS E ADOLESCENTES REBELDES - O QUE TÊM EM COMUM?
        É importante que o adolescente tenha limites, que se sinta amado e
         que seja aceito pelas pessoas que o cercam da maneira que ele é.
           Embora a adolescência represente um despertar para a vida e traga
              consigo mudanças físicas, psicológicas e comportamentais, o
         adolescente deve ser educado de maneira que receba amor e atenção
            suficientes para desenvolver a segurança e a auto-estima de que
         necessita para atravessar essa fase, portanto, embora seja um período
          de muitas transições e considerado por muitos como "aborrescência",
        deve-se verificar a real situação de cada comportamento, o que faz parte
        da fase e o que não faz, o que se traduz como uma situação-problema e
         o que faz parte da falta de limites impostos pelos pais ao adolescente.


            A rebeldia é a causa de inúmeros
            fatores e representa um sintoma
               gravíssimo, podendo afetar
             diretamente toda a vida de uma
                         pessoa.
  Autora da Apostila: Simone Helen Drumond - simone_drumond@hotmail.com
Referências :

                   Içami Tiba

                  Augusto Cury

                  Padre Fábio

        As irmãs, psicólogas, supervisoras e
    educadores SALESIANOS do CEST por tanta
         dedicação as crianças e jovens.




 Outras dicas para ajudar seus
filhos em diversos aspectos do
seu cotidiano social e escolar,
    você pode encontrar em...

http://simonehelendrumond.blogspot.com

Autora da Apostila: Simone Helen Drumond - simone_drumond@hotmail.com

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Fatores de risco e fatores de proteção no desenvolvimento da criança
Fatores de risco e fatores de proteção no desenvolvimento da criançaFatores de risco e fatores de proteção no desenvolvimento da criança
Fatores de risco e fatores de proteção no desenvolvimento da criançaDiana Sousa
 
O desenvolvimento sócio afetivo da criança
O desenvolvimento sócio afetivo da criançaO desenvolvimento sócio afetivo da criança
O desenvolvimento sócio afetivo da criançaDiana Sousa
 
Leia com atençao.
Leia com atençao.Leia com atençao.
Leia com atençao.papacampos
 
Conselhos aos pais por simone helen drumond
Conselhos aos pais por simone helen drumondConselhos aos pais por simone helen drumond
Conselhos aos pais por simone helen drumondSimoneHelenDrumond
 
A importância da relação de vinculação, nos primeiros anos de vida
A importância da relação de vinculação, nos primeiros anos de vidaA importância da relação de vinculação, nos primeiros anos de vida
A importância da relação de vinculação, nos primeiros anos de vidaSusana Henriques
 
Estilos parentais e práticas educativas
Estilos parentais e práticas educativasEstilos parentais e práticas educativas
Estilos parentais e práticas educativasLudmila Moura
 
Sem tempo para ser criança a infância estressada
Sem tempo para ser criança   a infância estressadaSem tempo para ser criança   a infância estressada
Sem tempo para ser criança a infância estressadaSimoneHelenDrumond
 
Filhos rebeldes, de autoria de zezé coelho
Filhos rebeldes, de autoria de zezé coelhoFilhos rebeldes, de autoria de zezé coelho
Filhos rebeldes, de autoria de zezé coelhoSimoneHelenDrumond
 
Como é o tratamento de uma criança que está com stress e o que fazer para evi...
Como é o tratamento de uma criança que está com stress e o que fazer para evi...Como é o tratamento de uma criança que está com stress e o que fazer para evi...
Como é o tratamento de uma criança que está com stress e o que fazer para evi...SimoneHelenDrumond
 
O melhor estilo de relação na família
O melhor estilo de relação na famíliaO melhor estilo de relação na família
O melhor estilo de relação na famíliaNomolt
 

Mais procurados (18)

Fatores de risco e fatores de proteção no desenvolvimento da criança
Fatores de risco e fatores de proteção no desenvolvimento da criançaFatores de risco e fatores de proteção no desenvolvimento da criança
Fatores de risco e fatores de proteção no desenvolvimento da criança
 
0 pais relações
0 pais relações0 pais relações
0 pais relações
 
O desenvolvimento sócio afetivo da criança
O desenvolvimento sócio afetivo da criançaO desenvolvimento sócio afetivo da criança
O desenvolvimento sócio afetivo da criança
 
Bullyingassedio
BullyingassedioBullyingassedio
Bullyingassedio
 
Leia com atençao.
Leia com atençao.Leia com atençao.
Leia com atençao.
 
Vinculação
VinculaçãoVinculação
Vinculação
 
Conselhos aos pais por simone helen drumond
Conselhos aos pais por simone helen drumondConselhos aos pais por simone helen drumond
Conselhos aos pais por simone helen drumond
 
A importância da relação de vinculação, nos primeiros anos de vida
A importância da relação de vinculação, nos primeiros anos de vidaA importância da relação de vinculação, nos primeiros anos de vida
A importância da relação de vinculação, nos primeiros anos de vida
 
Vinculação
VinculaçãoVinculação
Vinculação
 
Estilos parentais e práticas educativas
Estilos parentais e práticas educativasEstilos parentais e práticas educativas
Estilos parentais e práticas educativas
 
Crianças estressadas
Crianças estressadasCrianças estressadas
Crianças estressadas
 
Sem tempo para ser criança a infância estressada
Sem tempo para ser criança   a infância estressadaSem tempo para ser criança   a infância estressada
Sem tempo para ser criança a infância estressada
 
Filhos rebeldes, de autoria de zezé coelho
Filhos rebeldes, de autoria de zezé coelhoFilhos rebeldes, de autoria de zezé coelho
Filhos rebeldes, de autoria de zezé coelho
 
Micaela rodrigues t1_900908
Micaela rodrigues t1_900908Micaela rodrigues t1_900908
Micaela rodrigues t1_900908
 
Perturbações da vinculação
Perturbações da vinculaçãoPerturbações da vinculação
Perturbações da vinculação
 
Como é o tratamento de uma criança que está com stress e o que fazer para evi...
Como é o tratamento de uma criança que está com stress e o que fazer para evi...Como é o tratamento de uma criança que está com stress e o que fazer para evi...
Como é o tratamento de uma criança que está com stress e o que fazer para evi...
 
Bullying marcelo
Bullying marceloBullying marcelo
Bullying marcelo
 
O melhor estilo de relação na família
O melhor estilo de relação na famíliaO melhor estilo de relação na família
O melhor estilo de relação na família
 

Semelhante a Crianças agressivas e adolescentes rebeldes o que têm em comum

Adaptação escolar por simone helen drumond
Adaptação escolar por simone helen drumondAdaptação escolar por simone helen drumond
Adaptação escolar por simone helen drumondSimoneHelenDrumond
 
Sobrevivendo a fase de birras.pdf
Sobrevivendo a fase de birras.pdfSobrevivendo a fase de birras.pdf
Sobrevivendo a fase de birras.pdfEveraldoDias6
 
Sobrevivendo a fase de birras.pdf
Sobrevivendo a fase de birras.pdfSobrevivendo a fase de birras.pdf
Sobrevivendo a fase de birras.pdfEveraldoDias6
 
Sobrevivendo a fase de birras.pdf
Sobrevivendo a fase de birras.pdfSobrevivendo a fase de birras.pdf
Sobrevivendo a fase de birras.pdfEveraldoDias6
 
Primeira Infância e seus desafios na educação infantil e fundamental
Primeira Infância e seus desafios na educação infantil e fundamentalPrimeira Infância e seus desafios na educação infantil e fundamental
Primeira Infância e seus desafios na educação infantil e fundamentalPatriciaOliver29
 
Conflitos entre escolares
Conflitos entre escolaresConflitos entre escolares
Conflitos entre escolaresRenata Peruce
 
entrepalavras2 - jornal do Agrupamento de escolas José Silvestre Ribeiro- ab...
 entrepalavras2 - jornal do Agrupamento de escolas José Silvestre Ribeiro- ab... entrepalavras2 - jornal do Agrupamento de escolas José Silvestre Ribeiro- ab...
entrepalavras2 - jornal do Agrupamento de escolas José Silvestre Ribeiro- ab...Dores Pinto
 
Volta as aulas no berçario e no maternal simone helen drumond
Volta as aulas no berçario e no maternal simone helen drumondVolta as aulas no berçario e no maternal simone helen drumond
Volta as aulas no berçario e no maternal simone helen drumondSimoneHelenDrumond
 
Esteja atentoaobullyingescolar
Esteja atentoaobullyingescolarEsteja atentoaobullyingescolar
Esteja atentoaobullyingescolarLicínia Simões
 
Cartilha+sobre+bulling
Cartilha+sobre+bullingCartilha+sobre+bulling
Cartilha+sobre+bullingPaulo Grisi
 
O comportamento do seu filho na escola é semelhante ao que tem em casa?
O comportamento do seu filho na escola é semelhante ao que tem em casa?O comportamento do seu filho na escola é semelhante ao que tem em casa?
O comportamento do seu filho na escola é semelhante ao que tem em casa?pr_afsalbergaria
 
Dicas para lidar com o stress infantil
Dicas  para lidar com  o stress  infantilDicas  para lidar com  o stress  infantil
Dicas para lidar com o stress infantilSimoneHelenDrumond
 
A autoestima das pessoas com tdah
A autoestima das pessoas com tdahA autoestima das pessoas com tdah
A autoestima das pessoas com tdahRada Ead
 
LiçãO 06 Educando Os Filhos I
LiçãO 06 Educando Os Filhos ILiçãO 06 Educando Os Filhos I
LiçãO 06 Educando Os Filhos Iguest06a00c
 
Apresentacao bullying (1)
Apresentacao bullying (1)Apresentacao bullying (1)
Apresentacao bullying (1)LucasDantas98
 

Semelhante a Crianças agressivas e adolescentes rebeldes o que têm em comum (20)

Adaptação escolar por simone helen drumond
Adaptação escolar por simone helen drumondAdaptação escolar por simone helen drumond
Adaptação escolar por simone helen drumond
 
Sobrevivendo a fase de birras.pdf
Sobrevivendo a fase de birras.pdfSobrevivendo a fase de birras.pdf
Sobrevivendo a fase de birras.pdf
 
Sobrevivendo a fase de birras.pdf
Sobrevivendo a fase de birras.pdfSobrevivendo a fase de birras.pdf
Sobrevivendo a fase de birras.pdf
 
Sobrevivendo a fase de birras.pdf
Sobrevivendo a fase de birras.pdfSobrevivendo a fase de birras.pdf
Sobrevivendo a fase de birras.pdf
 
Sessão qta pequenotes
Sessão qta pequenotesSessão qta pequenotes
Sessão qta pequenotes
 
Compreendendo o Aventureiro.pptx
Compreendendo o Aventureiro.pptxCompreendendo o Aventureiro.pptx
Compreendendo o Aventureiro.pptx
 
Primeira Infância e seus desafios na educação infantil e fundamental
Primeira Infância e seus desafios na educação infantil e fundamentalPrimeira Infância e seus desafios na educação infantil e fundamental
Primeira Infância e seus desafios na educação infantil e fundamental
 
Agressividade
AgressividadeAgressividade
Agressividade
 
Conflitos entre escolares
Conflitos entre escolaresConflitos entre escolares
Conflitos entre escolares
 
Img033
Img033Img033
Img033
 
entrepalavras2 - jornal do Agrupamento de escolas José Silvestre Ribeiro- ab...
 entrepalavras2 - jornal do Agrupamento de escolas José Silvestre Ribeiro- ab... entrepalavras2 - jornal do Agrupamento de escolas José Silvestre Ribeiro- ab...
entrepalavras2 - jornal do Agrupamento de escolas José Silvestre Ribeiro- ab...
 
Volta as aulas no berçario e no maternal simone helen drumond
Volta as aulas no berçario e no maternal simone helen drumondVolta as aulas no berçario e no maternal simone helen drumond
Volta as aulas no berçario e no maternal simone helen drumond
 
Esteja atentoaobullyingescolar
Esteja atentoaobullyingescolarEsteja atentoaobullyingescolar
Esteja atentoaobullyingescolar
 
Cartilha+sobre+bulling
Cartilha+sobre+bullingCartilha+sobre+bulling
Cartilha+sobre+bulling
 
O comportamento do seu filho na escola é semelhante ao que tem em casa?
O comportamento do seu filho na escola é semelhante ao que tem em casa?O comportamento do seu filho na escola é semelhante ao que tem em casa?
O comportamento do seu filho na escola é semelhante ao que tem em casa?
 
Dicas para lidar com o stress infantil
Dicas  para lidar com  o stress  infantilDicas  para lidar com  o stress  infantil
Dicas para lidar com o stress infantil
 
A autoestima das pessoas com tdah
A autoestima das pessoas com tdahA autoestima das pessoas com tdah
A autoestima das pessoas com tdah
 
Cartaz adaptação escolar
Cartaz adaptação escolarCartaz adaptação escolar
Cartaz adaptação escolar
 
LiçãO 06 Educando Os Filhos I
LiçãO 06 Educando Os Filhos ILiçãO 06 Educando Os Filhos I
LiçãO 06 Educando Os Filhos I
 
Apresentacao bullying (1)
Apresentacao bullying (1)Apresentacao bullying (1)
Apresentacao bullying (1)
 

Mais de SimoneHelenDrumond

BLOCO 1 DE ATIVIDADES DO MÉTODO DE PORTFÓLIOS EDUCACIONAIS.pdf
BLOCO 1 DE ATIVIDADES DO MÉTODO DE PORTFÓLIOS EDUCACIONAIS.pdfBLOCO 1 DE ATIVIDADES DO MÉTODO DE PORTFÓLIOS EDUCACIONAIS.pdf
BLOCO 1 DE ATIVIDADES DO MÉTODO DE PORTFÓLIOS EDUCACIONAIS.pdfSimoneHelenDrumond
 
ATIVIDADES PARA CADERNO PEQUENO 1A.pdf
ATIVIDADES PARA CADERNO PEQUENO 1A.pdfATIVIDADES PARA CADERNO PEQUENO 1A.pdf
ATIVIDADES PARA CADERNO PEQUENO 1A.pdfSimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 1 - OS USOS DOS PORTFÓLIOS SHDI NA ALFABETIZAÇÃO .pdf
ARTIGO 1 - OS USOS DOS PORTFÓLIOS SHDI NA ALFABETIZAÇÃO .pdfARTIGO 1 - OS USOS DOS PORTFÓLIOS SHDI NA ALFABETIZAÇÃO .pdf
ARTIGO 1 - OS USOS DOS PORTFÓLIOS SHDI NA ALFABETIZAÇÃO .pdfSimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 1 - TEXTOS PONTILHADOS COM LETRA DE IMPRENSA .pdf
ARTIGO 1 - TEXTOS PONTILHADOS COM LETRA DE IMPRENSA .pdfARTIGO 1 - TEXTOS PONTILHADOS COM LETRA DE IMPRENSA .pdf
ARTIGO 1 - TEXTOS PONTILHADOS COM LETRA DE IMPRENSA .pdfSimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 1 - ALFABETIZAÇÃO COM AFETO .pdf
ARTIGO 1 - ALFABETIZAÇÃO COM AFETO .pdfARTIGO 1 - ALFABETIZAÇÃO COM AFETO .pdf
ARTIGO 1 - ALFABETIZAÇÃO COM AFETO .pdfSimoneHelenDrumond
 
INCLUSÃO AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LEIS QUE...
INCLUSÃO  AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LEIS QUE...INCLUSÃO  AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LEIS QUE...
INCLUSÃO AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LEIS QUE...SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO ADAPTAÇÃO CURRICULAR.pdf
ARTIGO ADAPTAÇÃO CURRICULAR.pdfARTIGO ADAPTAÇÃO CURRICULAR.pdf
ARTIGO ADAPTAÇÃO CURRICULAR.pdfSimoneHelenDrumond
 
ARTIGO DIA MUNDIAL DO AUTISMO .pdf
ARTIGO DIA MUNDIAL DO AUTISMO .pdfARTIGO DIA MUNDIAL DO AUTISMO .pdf
ARTIGO DIA MUNDIAL DO AUTISMO .pdfSimoneHelenDrumond
 
Artigo Todos nós podemos ensinar algo novo para alguém.pdf
Artigo Todos nós podemos ensinar algo novo para alguém.pdfArtigo Todos nós podemos ensinar algo novo para alguém.pdf
Artigo Todos nós podemos ensinar algo novo para alguém.pdfSimoneHelenDrumond
 
ARTIGO Quem tem direito ao atendimento educacional especializado.pdf
ARTIGO Quem tem direito ao atendimento educacional especializado.pdfARTIGO Quem tem direito ao atendimento educacional especializado.pdf
ARTIGO Quem tem direito ao atendimento educacional especializado.pdfSimoneHelenDrumond
 
ARTIGO AUTISMO E AS VOGAIS SHDI 1.pdf
ARTIGO AUTISMO E AS VOGAIS SHDI 1.pdfARTIGO AUTISMO E AS VOGAIS SHDI 1.pdf
ARTIGO AUTISMO E AS VOGAIS SHDI 1.pdfSimoneHelenDrumond
 
Artigo A inclusão escolar de alunos .pdf
Artigo A inclusão escolar de alunos .pdfArtigo A inclusão escolar de alunos .pdf
Artigo A inclusão escolar de alunos .pdfSimoneHelenDrumond
 
ARTIGO O SOM DAS LETRAS 1A2023.pdf
ARTIGO O SOM DAS LETRAS 1A2023.pdfARTIGO O SOM DAS LETRAS 1A2023.pdf
ARTIGO O SOM DAS LETRAS 1A2023.pdfSimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 1 AUTISMO E COMUNICAÇÃO SÍLABAS.pdf
ARTIGO 1 AUTISMO E COMUNICAÇÃO SÍLABAS.pdfARTIGO 1 AUTISMO E COMUNICAÇÃO SÍLABAS.pdf
ARTIGO 1 AUTISMO E COMUNICAÇÃO SÍLABAS.pdfSimoneHelenDrumond
 
ARTIGO INCLUSÃO_AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LE...
ARTIGO INCLUSÃO_AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LE...ARTIGO INCLUSÃO_AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LE...
ARTIGO INCLUSÃO_AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LE...SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 1 AUTISMO E DEPRESSÃO.pdf
ARTIGO 1 AUTISMO E DEPRESSÃO.pdfARTIGO 1 AUTISMO E DEPRESSÃO.pdf
ARTIGO 1 AUTISMO E DEPRESSÃO.pdfSimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 1 SER MEDIADOR NA INCLUSÃO 1=2023.pdf
ARTIGO 1 SER MEDIADOR NA INCLUSÃO 1=2023.pdfARTIGO 1 SER MEDIADOR NA INCLUSÃO 1=2023.pdf
ARTIGO 1 SER MEDIADOR NA INCLUSÃO 1=2023.pdfSimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 1 A IMPORTANCIA DO DIAGNÓSTICO NA INCLUSÃO.pdf
ARTIGO 1 A IMPORTANCIA DO DIAGNÓSTICO NA INCLUSÃO.pdfARTIGO 1 A IMPORTANCIA DO DIAGNÓSTICO NA INCLUSÃO.pdf
ARTIGO 1 A IMPORTANCIA DO DIAGNÓSTICO NA INCLUSÃO.pdfSimoneHelenDrumond
 

Mais de SimoneHelenDrumond (20)

BLOCO 1 DE ATIVIDADES DO MÉTODO DE PORTFÓLIOS EDUCACIONAIS.pdf
BLOCO 1 DE ATIVIDADES DO MÉTODO DE PORTFÓLIOS EDUCACIONAIS.pdfBLOCO 1 DE ATIVIDADES DO MÉTODO DE PORTFÓLIOS EDUCACIONAIS.pdf
BLOCO 1 DE ATIVIDADES DO MÉTODO DE PORTFÓLIOS EDUCACIONAIS.pdf
 
ATIVIDADES PARA CADERNO PEQUENO 1A.pdf
ATIVIDADES PARA CADERNO PEQUENO 1A.pdfATIVIDADES PARA CADERNO PEQUENO 1A.pdf
ATIVIDADES PARA CADERNO PEQUENO 1A.pdf
 
ARTIGO 1 - OS USOS DOS PORTFÓLIOS SHDI NA ALFABETIZAÇÃO .pdf
ARTIGO 1 - OS USOS DOS PORTFÓLIOS SHDI NA ALFABETIZAÇÃO .pdfARTIGO 1 - OS USOS DOS PORTFÓLIOS SHDI NA ALFABETIZAÇÃO .pdf
ARTIGO 1 - OS USOS DOS PORTFÓLIOS SHDI NA ALFABETIZAÇÃO .pdf
 
ARTIGO 1 - TEXTOS PONTILHADOS COM LETRA DE IMPRENSA .pdf
ARTIGO 1 - TEXTOS PONTILHADOS COM LETRA DE IMPRENSA .pdfARTIGO 1 - TEXTOS PONTILHADOS COM LETRA DE IMPRENSA .pdf
ARTIGO 1 - TEXTOS PONTILHADOS COM LETRA DE IMPRENSA .pdf
 
ARTIGO 1 - ALFABETIZAÇÃO COM AFETO .pdf
ARTIGO 1 - ALFABETIZAÇÃO COM AFETO .pdfARTIGO 1 - ALFABETIZAÇÃO COM AFETO .pdf
ARTIGO 1 - ALFABETIZAÇÃO COM AFETO .pdf
 
INCLUSÃO AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LEIS QUE...
INCLUSÃO  AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LEIS QUE...INCLUSÃO  AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LEIS QUE...
INCLUSÃO AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LEIS QUE...
 
ARTIGO ADAPTAÇÃO CURRICULAR.pdf
ARTIGO ADAPTAÇÃO CURRICULAR.pdfARTIGO ADAPTAÇÃO CURRICULAR.pdf
ARTIGO ADAPTAÇÃO CURRICULAR.pdf
 
ARTIGO DIA MUNDIAL DO AUTISMO .pdf
ARTIGO DIA MUNDIAL DO AUTISMO .pdfARTIGO DIA MUNDIAL DO AUTISMO .pdf
ARTIGO DIA MUNDIAL DO AUTISMO .pdf
 
Artigo Todos nós podemos ensinar algo novo para alguém.pdf
Artigo Todos nós podemos ensinar algo novo para alguém.pdfArtigo Todos nós podemos ensinar algo novo para alguém.pdf
Artigo Todos nós podemos ensinar algo novo para alguém.pdf
 
ARTIGO Quem tem direito ao atendimento educacional especializado.pdf
ARTIGO Quem tem direito ao atendimento educacional especializado.pdfARTIGO Quem tem direito ao atendimento educacional especializado.pdf
ARTIGO Quem tem direito ao atendimento educacional especializado.pdf
 
ARTIGO TDAH.pdf
ARTIGO TDAH.pdfARTIGO TDAH.pdf
ARTIGO TDAH.pdf
 
ARTIGO AUTISMO E AS VOGAIS SHDI 1.pdf
ARTIGO AUTISMO E AS VOGAIS SHDI 1.pdfARTIGO AUTISMO E AS VOGAIS SHDI 1.pdf
ARTIGO AUTISMO E AS VOGAIS SHDI 1.pdf
 
Artigo A inclusão escolar de alunos .pdf
Artigo A inclusão escolar de alunos .pdfArtigo A inclusão escolar de alunos .pdf
Artigo A inclusão escolar de alunos .pdf
 
ARTIGO O SOM DAS LETRAS 1A2023.pdf
ARTIGO O SOM DAS LETRAS 1A2023.pdfARTIGO O SOM DAS LETRAS 1A2023.pdf
ARTIGO O SOM DAS LETRAS 1A2023.pdf
 
ARTIGO 1 TDAH .pdf
ARTIGO 1 TDAH .pdfARTIGO 1 TDAH .pdf
ARTIGO 1 TDAH .pdf
 
ARTIGO 1 AUTISMO E COMUNICAÇÃO SÍLABAS.pdf
ARTIGO 1 AUTISMO E COMUNICAÇÃO SÍLABAS.pdfARTIGO 1 AUTISMO E COMUNICAÇÃO SÍLABAS.pdf
ARTIGO 1 AUTISMO E COMUNICAÇÃO SÍLABAS.pdf
 
ARTIGO INCLUSÃO_AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LE...
ARTIGO INCLUSÃO_AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LE...ARTIGO INCLUSÃO_AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LE...
ARTIGO INCLUSÃO_AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LE...
 
ARTIGO 1 AUTISMO E DEPRESSÃO.pdf
ARTIGO 1 AUTISMO E DEPRESSÃO.pdfARTIGO 1 AUTISMO E DEPRESSÃO.pdf
ARTIGO 1 AUTISMO E DEPRESSÃO.pdf
 
ARTIGO 1 SER MEDIADOR NA INCLUSÃO 1=2023.pdf
ARTIGO 1 SER MEDIADOR NA INCLUSÃO 1=2023.pdfARTIGO 1 SER MEDIADOR NA INCLUSÃO 1=2023.pdf
ARTIGO 1 SER MEDIADOR NA INCLUSÃO 1=2023.pdf
 
ARTIGO 1 A IMPORTANCIA DO DIAGNÓSTICO NA INCLUSÃO.pdf
ARTIGO 1 A IMPORTANCIA DO DIAGNÓSTICO NA INCLUSÃO.pdfARTIGO 1 A IMPORTANCIA DO DIAGNÓSTICO NA INCLUSÃO.pdf
ARTIGO 1 A IMPORTANCIA DO DIAGNÓSTICO NA INCLUSÃO.pdf
 

Último

Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxHlioMachado1
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.HildegardeAngel
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mim
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mimJunto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mim
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mimWashingtonSampaio5
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzparte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzAlexandrePereira818171
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdfDemetrio Ccesa Rayme
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxJMTCS
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAEdioFnaf
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxAntonioVieira539017
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 

Último (20)

“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mim
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mimJunto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mim
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mim
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzparte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 

Crianças agressivas e adolescentes rebeldes o que têm em comum

  • 1. CRIANÇAS AGRESSIVAS E ADOLESCENTES REBELDES - O QUE TÊM EM COMUM? Autora da Apostila: Simone Helen Drumond http://simonehelendrumond.blogspot.com simone_drumond@hotmail.com (92) 8808-2372 / 8813-9525
  • 2. CRIANÇAS AGRESSIVAS E ADOLESCENTES REBELDES - O QUE TÊM EM COMUM? Como as crianças e os adolescentes reagem em seu cotidiano diante de situações-problemas, tais como separação dos pais, negligência e rejeição? Frente as situações problemáticas as crianças normalmente são muito sensíveis e reagem ao meio externo por meio de comportamentos agressivos, tais como bater ou jogar objetos. Com obviedade, nem todas as crianças que apresentam esse tipo de comportamento estão enfrentando alguma dificuldade no meio familiar, algumas são criadas com excesso de cuidados e são mimadas, fazendo com que isso interfira diretamente no comportamento das mesmas, tornando-as dispersas. Posto que cada caso é um caso, que não existe uma regra geral e que existem inúmeros fatores que tornam uma criança agitada e agressiva, conseqüentemente dispersa e extremamente sensível, faz-se necessário saber que agressividade e agitação são manifestações de algumas crianças, porém, nem todas que reagem dessa maneira estão, necessariamente, enfrentando algum tipo de problema. Autora da Apostila: Simone Helen Drumond - simone_drumond@hotmail.com
  • 3. CRIANÇAS AGRESSIVAS E ADOLESCENTES REBELDES - O QUE TÊM EM COMUM? Problemas na vida de uma criança muitas vezes são traduzidos através da agitação e da agressividade, uma vez que é mais difícil para esta expressar seus sentimentos através de palavras, sendo expressos, então, através de seu comportamento. Portanto, é de suma importância que os pais estejam atentos a cada detalhe do comportamento de seus filhos e que analisem sempre sua postura e suas atitudes frente as diversas situações, bem como trabalhar juntamente com a Instituição de Ensino, mais precisamente, o professor, sendo indispensável que os pais confiem no trabalho e na formação do educador em questão, visto que este é um trabalho árduo e que esteja análises criteriosas, sensibilidade e atenção. No caso dos adolescentes, eles normalmente reagem e respondem com rebeldia a situações difíceis e que não sabem lidar. O adolescente que é tido por ele mesmo como rejeitado ou, de fato, o é pelos seus pais, comumente demonstra um comportamento difícil, temperamental e procura outros caminhos para extravasar as dificuldades que está enfrentando, dificuldades estas, que podem ser traduzidas, por exemplo, por uma separação dos pais, rejeição e abandono e/ou negligência por parte da família. Autora da Apostila: Simone Helen Drumond - simone_drumond@hotmail.com
  • 4. CRIANÇAS AGRESSIVAS E ADOLESCENTES REBELDES - O QUE TÊM EM COMUM? É importante que o adolescente tenha limites, que se sinta amado e que seja aceito pelas pessoas que o cercam da maneira que ele é. Embora a adolescência represente um despertar para a vida e traga consigo mudanças físicas, psicológicas e comportamentais, o adolescente deve ser educado de maneira que receba amor e atenção suficientes para desenvolver a segurança e a auto-estima de que necessita para atravessar essa fase, portanto, embora seja um período de muitas transições e considerado por muitos como "aborrescência", deve-se verificar a real situação de cada comportamento, o que faz parte da fase e o que não faz, o que se traduz como uma situação-problema e o que faz parte da falta de limites impostos pelos pais ao adolescente. A rebeldia é a causa de inúmeros fatores e representa um sintoma gravíssimo, podendo afetar diretamente toda a vida de uma pessoa. Autora da Apostila: Simone Helen Drumond - simone_drumond@hotmail.com
  • 5. Referências : Içami Tiba Augusto Cury Padre Fábio As irmãs, psicólogas, supervisoras e educadores SALESIANOS do CEST por tanta dedicação as crianças e jovens. Outras dicas para ajudar seus filhos em diversos aspectos do seu cotidiano social e escolar, você pode encontrar em... http://simonehelendrumond.blogspot.com Autora da Apostila: Simone Helen Drumond - simone_drumond@hotmail.com